Segundo Reinado

6.704 visualizações

Publicada em

Aula sobre o governo pessoal de D. Pedro II, o mais longo da história brasileira.

0 comentários
30 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.704
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
750
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
30
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Segundo Reinado

  1. 1. 2 ReinadoD. Pedro II e o governo mais longo da História do Brasil (1840 – 1889) 2º Ano – Ens. Médio Prof. Carlos Teles Pedro de Alcântara João Carlos Leopoldo Salvador Bibiano Francisco Xavier de Paula Leocádio Miguel Gabriel Rafael Gonzaga ou Dom Pedro II.
  2. 2. • O novo Imperador, D. Pedro II, tornou-se símbolo de um Estado que, na visão dos grupos dirigentes, tinha como tarefas principais preservar a unidade do país e garantir a ordem política e social.• Como o longo reinado de D. Pedro II deu conta dessas tarefas? Quais as principais transformações socioeconômicas do período? 2
  3. 3. Pedro de Alcântara foi conduzido ao tronocom 14 anos de idade. A imagem doimperador seria difundida como o símbolo deum Estado centralizado.A coroação de D. Pedro II representava aperspectiva da manutenção dos privilégiosdos grupos que haviam dominado o cenáriopolítico e econômico brasileiro até então, comforça simbólica e militar para acabar com asrebeliões provinciais, submetendo osrevoltosos e descontentes à ordem pública doImpério. 3
  4. 4. Política InternaLiberais versus Conservadores: O contexto político do Brasil no 2 Reinado, foicapitalizado por dois Partidos (ambos vindos do antigo Partido Liberal Moderado):O Partido Conservador (antigo grupo regressista) e o Partido Liberal (antigogrupo progressista). Esboço do cenário político do período Partido Representava Defendia Conservador • Proprietários rurais das • Governo imperial Apelido: grandes lavouras de forte e centralizador Saquarema exportação. • Burocratas do serviço público, com destaque para os bacharéis em Direito. • Grandes comerciantes. Liberal • Profissionais liberais urbanos. • Governo imperial • Proprietários rurais que não tão Apelido: Luzia centralizado, com a produziam para o mercado concessão de certa interno ou de áreas de autonomia às colonização mais recente. províncias 4
  5. 5. D. Pedro II assumiu o trono em 23 de junho de 1840. No dia 13 de outubro do mesmo ano aconteceram as primeiras eleições para a Câmara dos Deputados, onde vemos o início de um estilo (infelizmente) de fazer política, baseados na violência e na fraude. Esse episódio ficou conhecido como “Eleições do Cacete” e que se tornaram corriqueiras em eleições no Brasil por muitos anos... 5
  6. 6. Um Parlamentarismo às avessas...• O primeiro gabinete (governo) de D. Pedro II foi composto pelos liberais e o sistema parlamentarista foi adotado com o detalhe do retorno do PODER MODERADOR. 6
  7. 7. Um Brasil “diferente” estava nascendo...• A segunda metade do século XIX foi marcada por uma certa modernização do país, vinculada basicamente ao crescimento da população e a exportação de café, ao final da importação de escravos e promoção da atividade industrial. Vejamos algumas dessas transformações... 7
  8. 8. • A produção do café cresceu por causa do sucesso da bebida na Europa e nos EUA, superando a todos os demais produtos agrícolas (açúcar, tabaco, cacau e algodão)• Os cafezais expandiram- se no sudeste brasileiro e o centro econômico do país deslocou-se das antigas áreas agrícolas do nordeste para essa região. 8
  9. 9. • Nas fazendas de café de São Paulo, o trabalho escravo foi substituído gradativamente pelo trabalho assalariado com o predomínio dos imigrantes europeus (italianos, alemães...). 9
  10. 10. Várias novelas, minisséries ealguns filmes de produçãonacional, tiveram como cenárioa imigração de famíliaseuropéias para o Brasil 10
  11. 11. • Parte do dinheiro conseguido com a exportação do café foi investido na industrialização do país. Surgiram inicialmente indústrias de produtos alimentícios, de vestuário, madeireiras, entre outras. 11
  12. 12. • Nas cidades mais importantes, como Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo e Belém, foram surgindo novos serviços públicos: iluminação das ruas, bondes, ferrovias, bancos, teatros , etc. Tarifa Alves Branco (1844): aumento das taxas de importação dos antigos 15% (do período joanino) para 30%. Como resultado, na última década do império (1880 – 1889), o Brasil já contava com 600 indústrias, que empregavam quase 55.000 operários nos setores têxtil, de alimentos, madeireiro, metalúrgico e de vestuário. 12
  13. 13. Visconde de Mauá• Nesse período de crescimento,industrial e modernização econômica do Brasil, merece destaque a figura de Irineu Evangelista de Souza, barão e, depois, Visconde de Mauá (1813 - 1889).• Homem de iniciativa e visão empresarial, Mauá foi responsável por grandes empreendimentos econômicos no 2 Reinado. Fundou empresas de construção de navios a vapor e fundição de ferro. Construiu a primeira ferrovia brasileira, ligando o Rio de Janeiro a Petrópolis e a primeira linha de bondes do Rio de Janeiro. Foi responsável pela instalação da iluminação a gás nessa cidade, e de um cabo submarino intercontinental, ligando Europa e o Brasil. 13
  14. 14. 14
  15. 15. Política Externa Conflitos Internacionais no 2 ReinadoQuestão Christie – Durante os últimos anos o Brasil sempre esteve dependenteeconomicamente da Inglaterra, seja por empréstimos ou por demanda de produtos.Contudo, com a lucratividade das exportações de café essa demanda diminuiu. Apressão inglesa para por fim a escravidão, azedaram as relações diplomáticas coma elite brasileira. Isso foi o cenário de fundo que resultou no rompimento dasrelações diplomáticas entre Brasil e Inglaterra, a princípio por um motivo banal. Noano de 1861, o diplomata britânico William Dougal Christie, foi protagonista dediversos desentendimentos acerca dos assuntos acima, somados em 1862 a prisãode marinheiros ingleses presos por promoverem tumultos nas ruas do centro do Rio. http://www.brasilescola.com/historiab/a-questao-christie.htm 15
  16. 16. Inconformados com o episódio, os marinheiros britânicos recorreram à ajuda do embaixador inglês, que exigiu uma multa a ser paga pelo Estado Brasileiro. Em meio à tensão política já instalada entre os dois países, o imperador Dom Pedro II não concordou com as exigências britânicas e, dessa forma, não cumpriu com o pedido do diplomata inglês. No ano seguinte, a situação piorou com a prisão de três marinheiros ingleses que promoviam arruaças na cidade do Rio de Janeiro. Mesmo após a soltura dos oficiais britânicos, o embaixador Christie insistia na indenização do navio saqueado, a demissão dos policiais brasileiros envolvidosQuadro em que D. Pedro II é aclamado pelo povo aoromper aa relações com a Inglaterra. no caso e um pedido de desculpas oficial. Mais uma vez, o governo brasileiro se negou a atender as exigências inglesas. No ano de 1863, buscando retaliar as ações brasileiras, uma esquadra britânica realizou a prisão de um conjunto de embarcações brasileiras que estavam em alto-mar. http://www.brasilescola.com/historiab/a-questao-christie.htm Inconformado com as ações da diplomacia britânica, o imperador Dom Pedro II decidiu romper relações diplomáticas com a Inglaterra. Mediante o problema, o governo brasileiro requereu a intermediação do rei Leopoldo II da Bélgica. Após avaliar toda a situação, o monarca decidiu dar ganho de causa ao governo brasileiro. Contudo, somente com a deflagração da Guerra do Paraguai, no ano de 1865, Brasil e Inglaterra reataram suas relações. 16
  17. 17. Questão PlatinaGuerra contra AguirreNo ano de 1864, a Argentina cortou relações com o presidente nacionalista uruguaio Anastácio da CruzAguirre. Esta rixa diplomática elevou os ânimos dos uruguaios. Como resultado, propriedades de brasileirosno Rio Grande do Sul eram invadidas e saqueadas por revoltosos, e os brasileiros que viviam no Uruguaitambém eram perseguidos. Buscando uma saída diplomática, D. Pedro II tentou negociações com opresidente uruguaio, mas não houve sucesso. Este negou inclusive o ultimato que o Brasil deu, e ameaçouquebrar o Tratado de Limites de 1852, assinado entre os dois países.Desistindo das saídas diplomáticas, o Imperador buscou entendimentos com o general Venâncio Flores,que disputava o poder no Uruguai. Assim, ele deu apoio a uma invasão brasileira. Em março de 1864 aDivisão de Observação do Exército (mais tarde, Divisão Auxiliadora) cruzou a fronteira, passaram a invadir oUruguai. A invasão durou 11 meses. Em 15 de Fevereiro de 1865, após alguns dias de sítio na capital doUruguai, Montevidéu, o presidente Aguirre rendeu-se, e foi deposto do cargo. Em seu lugar, foi nomeadoVenâncio Flores, que assinou o acordo de paz com o Brasil em 20 de Fevereiro.A invasão do Uruguai, bem como a deposição de Aguirre, foram algumas das causas que levaram à Guerrado Paraguai, pois o presidente paraguaio, Solano Lopez, era aliado de Aguirre e do Partido Blanco noUruguai. http://pt.wikipedia.org/wiki/Segundo_reinado 17
  18. 18. A Guerra do Paraguai 18
  19. 19. causasNo século XIX, o Paraguai buscava uma saída para o mar, graças às políticas de Francisco http://pt.wikipedia.org/wiki/Segundo_reinadSolano López. O presidente paraguaio defendia a reação as intervenções militares dosvizinhos, e especialmente, a influência brasileira, como já havia ocorrido nas questõesplatinas. López investia em linhas de trem, no telégrafo, e na industrialização pesada.Mas esse aquecimento econômico que o Paraguai vivia, exigia uma forma de contato com omundo exterior, e o Paraguai não tem saída para o mar. Sempre que desejasse exportarprodutos para a Europa precisava navegar por rios que não eram seus, como o Rio Uruguaie o Rio da Prata. Assim, o ditador Solano López passou a bolar planos para anexar territóriosargentinos e brasileiros, que dessem ao Paraguai uma saída para o Atlântico (o chamadoParaguai Maior). Desse modo, López passou a investir na militarização de seu país. Também oaliou-se ao Partido Blanco uruguaio (que, na época, estava no poder do Uruguai). O PartidoBlanco é rival do Partido Colorado, que tinha alianças com Argentina e Brasil. 19
  20. 20. O conflitoNo início do embate, devido ao efeito surpresa da invasão ao território brasileiro,a http://pt.wikipedia.org/wiki/Segundo_reinadoguerra estava claramente favorável ao Paraguai, que tinha um exército muito maisnumeroso. Os paraguaios tinham um exército que contava com aproximadamente60 mil homens, contra 18 mil brasileiros (dos quais apenas 8 mil estavam na regiãosul do Brasil), 8 mil argentinos e 5 mil uruguaios. O Paraguai iniciou a guerra noataque, conquistando rapidamente a província de Mato Grosso, que estavadespreparada para uma invasão. Mas López não ordenou a invasão da capitalmato-grossense, Cuiabá, pois seus planos eram no sul do Paraguai. As tropasparaguaias invadiram a província argentina de Corrientes em Março de 1865. EmMaio, tropas cruzaram a Argentina e invadiram São Borja, no Rio Grande do Sul. 20
  21. 21. Apesar da superioridade terrestre paraguaia, a Marinha brasileira eramuito maior (principalmente por causa da extensão litorânea do Brasil). E,graças à invasão do Uruguai, boa parte da Marinha brasileira estava noRio da Prata, e a esquadra brasileira engajou-se na Batalha de Riachuelo,em Junho de 1865. A batalha praticamente destruiu a Marinha paraguaia.Sem navios que controlassem o rio Uruguai e Paraguai, os paraguaiosnão poderiam manter seus homens na Argentina (não havia estradas naépoca; os contatos eram feitos pelos rios). Mesmo assim, as tropas que estavam no Brasil avançaram, tomandomais cidades brasileiras. Tentaram inclusive invadir o Uruguai, masperderam a batalha, ao tentarem cruzar o Rio Uruguai. Em poucos mesesas forças que invadiram o Brasil haviam sido derrotadas. Logo depois, astropas aliadas reconquistaram as cidades argentinas invadidas. Em 1866,a ofensiva passou a ser da Tríplice Aliança. A invasão no Paraguai foi demorada e violenta, e contou com muitasbaixas. A maioria, porém, era causa de epidemias e subnutrição, pois asaúde era precária nas frentes de batalhas. Foi nessa época que o líderdas tropas da Tríplice Aliança tornou-se o marquês de Caxias. Mas abatalha tornava-se lenta e difícil, pois enquanto os aliados ocupavam-seem se reorganizar para manter a investida, López ganhava tempo, e serefortalecia para tentar rechaçar mais um ataque. 21
  22. 22. consequênciasApós quase 3 anos de invasão, Assunção, capital paraguaia, foi tomada, em 1º de Janeiro de1869. Solano López fugiu com alguns comandantes para o noroeste paraguaio, uma região derelevo acidentado. O Imperador D. Pedro II fez questão de prender ou matar López, temendouma revolta armada por ele.Como Duque de Caxias negou-se a perseguir o ditador, o genro do Imperador, Luís FilipeGastão de Orleáns, o Conde DEu, assumiu a liderança das tropas, e invadiu o interiorparaguaio, enfrentando uma verdadeira guerrilha. Nessas batalhas, o resto das tropasparaguaias foram massacradas pelos brasileiros, enquanto não achavam Lópes. Ele morreuna batalha de Cerro Corá, em 1870. http://pt.wikipedia.org/wiki/Segundo_reinado Mesmo vitorioso, o Brasil saiu com diversos problemas econômicos, pois teve que pedir grandes somas de dinheiro emprestadas para a Inglaterra, o que aumentou sua dívida externa. As dificuldades financeiras do Império apressaram a queda de D. Pedro II. Os únicos brasileiros que se beneficiaram com a guerra foram os militares do Exército, que se tornaram importantes no cenário nacional, sendo decisivos para diversos episódios históricos, como a proclamação da República, o golpe de Getúlio Vargas e a Ditadura Militar. 22
  23. 23. 23
  24. 24. 24
  25. 25. O Fim da Monarquia• Após a vitoriosa campanha da Guerra contra o Paraguai, o Brasil voltava a mergulhar em dívidas externas públicas contraídas para com a Inglaterra e com sérias insatisfações em cada setor das elites brasileiras que minaram a até então inabalável autoridade autocrata do Imperador que já estava começando a sentir os efeitos da saúde por causa do desgaste da guerra e da sua já avançada idade. Seus herdeiros (Isabel e seu marido o conde D’Eu) não inspiravam a confiança da população. 25
  26. 26. A Questão AbolicionistaOs cafeicultores não se conformaram com a abolição daescravidão e com o fato de não terem sido indenizados.Sentindo-se abandonados pela monarquia passaram aapoiar a causa republicana, surgindo os chamadosrepublicanos de 13 de maio (chamada assim por causa dadata em que a Lei Áurea foi assinada, 13 de maio de 1888).As principais leis que contribuíram para o fim da escravidãono Brasil foram:• 1850 (Lei Eusébio de Queirós): extinguiu o tráfico negreiro;• 1871 (Lei do Ventre Livre): os filhos de escravos são considerados livres, devendo aos proprietários criá-los até os oito anos;• 1885 (Lei dos Sexagenários): quando o escravo completasse 65 anos estaria liberto;• 13 de maio de 1888 (Lei Áurea): abolição total da escravidão, assinada pela princesa Isabel, que substituía provisoriamente o imperador, que nesta época estava na França cuidando da sua saúde. http://pt.wikipedia.org/wiki/Segundo_reinado 26
  27. 27. O movimento Republicano• Intensifica o movimento republicanista no Brasil, após o fim da Guerra do Paraguai. O Partido Republicano que era inexpressivo ganha força entre os jovens estudantes e militares insatisfeitos com o quadro político e econômico .• Manifestos como o que dizia: “vivemos na América e não somos americanos”, alusivo ao Brasil ser a única monarquia em solo americano são efeitos da campanha.• Porém foi o abraço dos militares a causa e o posterior golpe contra o Imperador foi o fator que instaurou a república sem o devido apoio popular. 27
  28. 28. Conflito com a Igreja Desde o período colonial a Igreja Católica era uma instituição submetida ao estado, pelo regime do padroado, que dava ao imperador controle sobre o clero e assuntos eclesiásticos. O imperador tinha o direito de exercer o "beneplácito", ou seja,http://pt.wikipedia.org/wiki/Segundo_reinado nenhuma ordem do papa poderia vigorar no Brasil sem antes ter sido aprovada por ele. Mas, em 1872, D. Vital e D. Macedo, bispos de Olinda e de Belém, respectivamente, resolveram seguir ordens do papa Pio IX, punindo os religiosos que apoiavam os maçonismo (membros da maçonaria). D. Pedro II, influenciado pela maçonaria, solicitou aos bispos que suspendessem as punições. Como eles se recusaram a obedecer ao imperador, foram condenados a quatro anos de prisão. Em 1875 receberam o perdão imperial e foram libertados, mas o episódio abalou as relações entre a Igreja e o Imperador... 28
  29. 29. Durante o império havia sido aprovado o projeto http://pt.wikipedia.org/wiki/Segundo_reinadomontepio, pelo qual as famílias dos militaresmortos ou mutilados na Guerra do Paraguairecebiam uma pensão. A guerra terminara em1870 e, em 1883 o montepio ainda não estavapago. Os militares encarregaram então otenente-coronel Sena Madureira de defender osseus direitos. Este, depois de se pronunciar pelaimprensa, atacando o projeto montepio, foipunido. A partir de então os militares foramproibidos de dar declarações à imprensa semprévia autorização imperial.O descaso que alguns políticos e ministrosconservadores tinham pelo Exército levava-os apunir elevados oficiais, por motivos qualificadoscomo indisciplina militar. As puniçõesdisciplinares conferidas ao tenente-coronelSena Madureira e ao coronel Ernesto Augustoda Cunha Matos provocaram revolta emimportantes chefes de Exército, como oMarechal Deodoro da Fonseca. 29
  30. 30. A Proclamação da RepúblicaO Governo Imperial, percebendo, embora tardiamente, a difícil situação em que se encontravacom o isolamento da monarquia, apresentou à Câmara dos Deputados um programa dereformas políticas, do qual constavam: liberdade de fé religiosa, liberdade de ensino e seuaperfeiçoamento, autonomia das Províncias e mandato temporário dos senadores.Entretanto, as reformas chegaram tarde demais. No dia 15 de novembro de 1889, o MarechalDeodoro da Fonseca assumiu o comando das tropas revoltadas, ocupando o Quartel Generaldo Rio de Janeiro. Na noite do dia 15 de novembro constituiu-se o Governo Provisório daRepública dos Estados Unidos do Brasil. D. Pedro II, que estava em Petrópolis durante essesacontecimentos, recebeu, no dia seguinte, um documento do novo Governo, solicitando que seretirasse do País, juntamente com sua família.Proclamada a república, no mesmo dia 15 de novembro de 1889, forma-se um governoprovisório, sendo o chefe do governo Marechal Deodoro da Fonseca, o primeiro presidente doBrasil, acabando assim com o segundo reinado e com o Período Imperial do Brasil. 30
  31. 31. 31
  32. 32. Licença CC• Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.• Você pode:• copiar, distribuir, exibir e executar a obra• criar obras derivadas• Sob as seguintes condições:• Atribuição. Você deve dar crédito ao autor original, da forma especificada pelo autor ou licenciante.• Uso Não-Comercial. Você não pode utilizar esta obra com finalidades comerciais.• Compartilhamento pela mesma Licença. Se você alterar, transformar, ou criar outra obra com base nesta, você somente poderá distribuir a obra resultante sob uma licença idêntica a esta.• Para cada novo uso ou distribuição, você deve deixar claro para outros os termos da licença desta obra.• Qualquer uma destas condições podem ser renunciadas, desde que Você obtenha permissão do autor. 32• Nothing in this license impairs or restricts the authors moral rights.

×