Slide de republica democratica do congo

1.137 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.137
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
93
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Slide de republica democratica do congo

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO SERIDÓ DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA DISCIPLINA: REGIONALIZAÇÃO DO ESPAÇO MUNDIAL DOCENTE: GLEYDSON ALBANO REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DO CONGO Componentes: Danilo Dantas Edijane Almeida Francisco Cosme Izabel Rosália Liliane Pereira Monara Emilia
  2. 2. Fonte: pt.wikipedia.org Fonte:www.portalangop.co.ao População: 69.360.118 habitantes Extensão territorial: 2.344.858 km² Capital: Kinshasa Governo: República presidencialista Divisão administrativa: 26 províncias Idioma: Francês (oficial), dialetos bantos
  3. 3. As Guerras do Congo e o atual Estado de violência A República Democrática do Congo tem sofrido, no período pós- Guerra Fria, os momentos mais trágicos de sua história. O país foi palco da Primeira Guerra do Congo e da Segunda Guerra do Congo Fonte:guerras.brasilescola.com Fonte:guerras.brasilescola.com Fonte:guerras.brasilescola.com
  4. 4. Contudo, mesmo após o fim formal das conflagrações em 2003, o país vive um "estado de violência", no qual mais de 1,6 milhão de pessoas morreram e outras centenas de milhares estão deslocadas internamente, refugiadas ou têm sido vítimas de violência sexual. Fonte:guerras.brasilescola.com Fonte:isape.wordpress.com Fonte:isape.wordpress.com
  5. 5. O Estado de violência é definido por três grandes princípios A unilateralidade O asseguramento dos fluxos A midiatização
  6. 6. No caso do Congo, o suporte principal nos conflitos armados passou a ser fornecido por vizinhos mais fortes, organizações regionais ou mesmo pelas Nações Unidas. Tanto nesse caso, como nos de participação decisiva de forças armadas estrangeiras, a guerra adquiriu uma feição mista. Assim foi na Primeira e Segunda Guerra do Congo.
  7. 7. Questões históricas, geográficas e econômicas internas e à própria disponibilidade de recursos e riquezas disponíveis em território nacional; A disponibilidade de recursos financeiros externos e a disposição de centros econômicos internacionais para emprestar recursos; A iniciativa de líderes nacionais para construir estruturas extrativas de longo prazo ou optar por formas mais rápidas de financiamento.
  8. 8. • Na África, pode-se afirmar que em grande parte dos casos a guerra foi financiada por recursos externos vindos com assistência militar ou por empréstimos internacionais; e pela extração e concessão de exploração de recursos naturais. Isto sugere que a forma de financiamento da guerra na África deu-se predominantemente através de uma economia de enclave, baseada na exploração de recursos naturais.
  9. 9. O país experimentou uma realidade conflituosa desde a sua independência.
  10. 10. As guerras envolveram elementos semelhantes
  11. 11. O fim formal da Segunda Guerra do Congo não resultou no encerramento efetivo dos conflitos armados internos ao país; não veio, enfim, acompanhado do restabelecimento da esfera coercitiva interna.
  12. 12. Todavia, o caso do Congo vai na direção contrária: nenhuma das soluções de power-sharing adotadas em sua história pós-colonial foram suficientes para trazer a estabilidade político- institucional e democrática ao país (CASTELLANO, 2009).
  13. 13. • A função primeira do exército nacional é de servir como abrigo e escola para as crianças- soldado, criar um ambiente que permita sua recuperação, ressocialização e um eventual retorno à vida civil ou prosseguir na carreira das armas como soldado profissional.
  14. 14. A CRISE DO CONGO E O ESTADO EM MOBUTU Pratice Émery Lumumba Mobutu Sese Seko Fonte: https://www.google.com.br/#q=imagens+de+Lumumba Fonte: https://www.google.com.br/#q=imagens+de+Mobutu
  15. 15. A Crise do Congo (1960 – 1965) • Foi uma crise de descolonização belga que resultou no colapso de sua principal colônia, o Congo Leopoldville. O Fenômeno se caracterizou pela convulsão política, econômica e principalmente de segurança (guerra civil) e causou a morte de aproximadamente 200 mil pessoas.
  16. 16. Com a independência, militares negros da forçe publique, renomeada Exército Nacional Congolês, fizeram que o primeiro ministro Lumumba removesse mais de 1.000 oficiais europeus das estruturas de comando do exército. O Exército Nacional Congolês (ANC) modificou sua estrutura de comando, com uma força de comando de 25.000 homens, mas apesar das rápidas modificações, a desintegração das forças armadas continuaram, o exército se degenerou em diversos casos.
  17. 17. A missão foi autorizada em 14 de Julho de 1960, no dia 17 chegavam na capital Leopoldville as primeiras tropas internacionais da ONUC (Operação das Nações Unidas no Congo). A ONUC se recusava a interferir na repressão do separatismo de Katanga, a região ficou praticamente independente. Isso levou Lumumba a se aproximar da URSS, recebendo amparo militar contra as secessões.  Queda do Poder (13/09/1960).  Assassinato (17/01/1961).
  18. 18. Com a eliminação de Lumumba, a ascensão de Kennedy nos EUA, veio para o Congo com uma proposta para a União Nacional do Congo. Teve algumas oposições, como, os comerciantes britânicos, mas com o apoio de várias operações, em Janeiro de 1963 recuperaram Katanga. Na crise do Congo, parte das forças rebeldes enfrentadas foram auxiliadas pelo exterior. É o caso da província separatista de Katanga que recebeu o apoio de aproximadamente 6.000 homens belgas armados, além de centenas de mercenários vindos principalmente da África do Sul, Bélgica e Rodésia.
  19. 19. Durante a Guerra Civil houve a participação de várias forças externas para auxiliar o Congo, como, ( tropas da ONU, paraquedistas Belgas, Assessores norte-americanos, mercenários sul-africanos e europeus). Fonte: www.google.com.br/search?q=imagens+Leopoldville Fonte: www.google.com.br/search?q=imagens+Leopoldville •Por fim, cumpre ressaltar que o apoio externo possibilitou que o Congo se saísse vitorioso da guerra civil.
  20. 20. O Estado em Mobutu (1965 -1997) • Foi caracterizado por tentativas iniciais de construção de um Estado como resposta ao colapso do Estado na crise do Congo. Todavia, as ambições pessoais do presidente foram nocivas a este projeto mais amplo e acabaram por intensificar o patrimonialismo e o carisma.
  21. 21. • Um dos instrumentos mais importantes para a construção deste regime foi o modelo de partido único. Inicialmente, foi criada uma organização de jovens, o Corpo de Voluntários da República (CVR). • O resultado positivo de seu apelo as massas e ao lumpemproletário, visando o apoio ao regime, incentivou Mobutu a criar um partido do próprio governo, o Mouvement Populaire de la Révolution (MPR).
  22. 22. • De 1965 a 1975 Mobutu estabeleceu reformas autofortalecedoras do Estado, dentre as quais está a criação de um exército nacional permanente e bem treinado; Em 1969, Mobutu criou um Conselho de Segurança Nacional; e na mesma época institui mediante a cooperação técnica militar norte-americana, belga, italiana israelense e, posteriormente francesa, diversas escolas militares de alto padrão e espalhadas pelo território nacional
  23. 23. Financiadores do Regime de Mobutu Fonte: www.google.com/search?q=Carges+do+FMI Fonte: www.google.com/search?q=Carges+do+BM Fonte: www.google.com/search?q=imagens+de+extração+diamante Fonte: www.google.com/search?q=imagens+de+extração+cobre
  24. 24. • Em 1997, a dívida externa chegava a US$ 14 bilhões, mais do que o dobro do PIB de US$ 6 bilhões.
  25. 25. A Primeira Guerra do Congo (1996 - 1997) • A natureza das Ameaças: A primeira guerra foi caracterizada pela presença de ameaças internas e externas ao Estado Congolês. Todavia, como as ações externas buscavam legitimar suas ações mediante uma aliança proxy – as ameaças prioritárias a serem enfrentadas eram as internas.
  26. 26. As Forças Combatentes principais • Nessa guerra ficou visível a incapacidade coercitiva externa do Estado congolês. Entretanto, ao contrário do que ocorrera em Shaba I e Shaba II, agora o exercito estava ainda mais desestruturado pelas políticas de Mobutu. Segundo Turner, as forças se recusavam a lutar; e os únicos que ofereciam oposição a Kabila eram os Hutu ruandeses e as tropas secretas da Unita. (Turner, 2002:82). O Financiamento da guerra • O governo de Mobutu e os rebeldes adotaram formas diversas de financiar a guerra. No lado de Mobutu, havia uma grande escassez de fontes de financiamento – com a recusa do governo de liberalizar o regime.
  27. 27. O Estado em Laurent Kabila (1997-2001) • Em 28 de maio de 1997, Laurent Kabila assumiu a administração congolesa com viés autocrático e a integração de Ruanda e Tutsi em seu governo. As características da primeira guerra do Congo influenciaram na criação das estruturas estatais de Laurent Kabila. Esta guerra diferenciou-se da crise do congo por ter tido o perfil mais interestatal e regional do que a anterior e pelo fato de que o Estado congolês, ainda representado pela figura de Mobutu Sese Seko, foi derrotado.
  28. 28. O Estado com Joseph Kabila https://www.google.com.br/search?q=joseph+kabila&biw=1366&bih=667&noj=1&site=webhp&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ei=1BojVfPoBIm1sA SD44DoBw&ved=0CAcQ_AUoAQ#imgdii=_&imgrc=xt9hvCV4v2k8cM%253A%3Bqh2M0JMeGn6M%3Bhttp%253A%252F%252Fwww.afrik53.com% 252Fphoto%252Fart%252Fgrande%252F745038811483454.jpg%253Fv%253D1423634841%3Bhttp%253A%252F52Fwww.afrik53.com%252FR D-Congo-le-president-Joseph-Kabila-annonce-qu-il-ne-briguera-pas-un-nouveau-mandat-en-Officiel_a20812.html%3B602%3B401
  29. 29. Grupos Internos Nacionais • Etinias Lendu ( Front das Nationalistes et integrationnistes) e Hema (UPC- Union des Patriotes Congolais) • Grupos Internos Estrangeiros • Ex-FAR organizados sob a forma das FDLR; • O segundo principal grupo de guerrilheiros que atua na RDC é o LRA;
  30. 30. • O quadro de Incapacidade de prover segurança interna e de proteger as riquezas naturais parece ocorrer por dois motivos: • Grupos Armados Nacionais; • Grupos Armados Estrangeiros; • A continuidade das operações de grupos armados dentro do território congolês é o controle da extração do comércio ilegais de recursos naturais de enclaves no leste do país.
  31. 31. • Apesar do quadro grave, novas iniciativas de J Kabila, vão de encontro à exploração ilegal de recursos naturais no leste do país; • As novas articulações de Joseph Kabila:  Vendo um estrangulamento na segurança na área de segurança J Kabila costurou uma aproximação com seus vizinhos e antigos inimigos na busca de unir esforços para supressão das principais ameaças atuais.
  32. 32. A Esfera Extrativa • Como demonstrativo da dependência de recursos naturais , pode-se citar o contrato de um U$$ 9 bilhões firmado em 2009 entre a China e RDC como concessão para a extração em Katanga de 10,6 milhões de toneladas de cobre626.619 toneladas de cobalto. Pelo acordo, é como se a RDC ganhasse um PIB inteiramente novo, haja visto que o produto atual da economia Congolesa é de U$$ 11,1 bilhões.
  33. 33. CONCLUSÃO...
  34. 34. República Democrática do Congo, é um País.. Rico ou Pobre
  35. 35. COLTAN
  36. 36. COLTAN
  37. 37. O coltan, beneficia firmas multinacionais como por exemplo: Nokia, Alcatel e entre outras. E quem sofre as consequências são os camponeses, prisioneiros de guerra, crianças e entre outros que trabalham nas minas , causando desalojamentos, pessoas refugiadas, crianças sem ir a escola entre outros. Fonte: veja.abril.com.br
  38. 38. COLÔNIA DA BELGICA INVASÕES DOS ESTADOS UNIDOS 1° GUERRA DO CONGO 2° GUERRA DO CONGO ESTADO DE VIOLÊNCIA Fonte: www.pt.wikipedia.org Fonte: www.pt.wikipedia.org
  39. 39. CORRUPÇÃO Fonte: www.pt.wikipedia.org Para onde vai as riquezas do congo ? ... E um dos motivos principais desses conflitos é a:
  40. 40. CONSEQUÊNCIAS CORRUPÇÃO NÃO TEM CONTROLE DISPUTAS ÉTNICAS ESTRUPOS EM MASSA USO DE CRIANÇAS SOLDADOS VIOLAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS
  41. 41. Por fim, teve o acordo de cooperação da paz, isso já é um avanço nas causas regionais dos conflitos. Desde que os compromissos sejam cumpridos por todas as partes. Cumprindo assim com: A regulamentação do uso de terras e dos recursos disponiveis Estabelecendo controle sobre as fronteiras Promovendo reconciliação entre comunidades Fornecendo serviços básicos
  42. 42.  Governo autoritário;  Baixa taxa de alfabetização;  IDH baixo  País com menor PIB  Aumento da população  infra estrutura precária ATUALMENTE NA RDC TÊM-SE ..
  43. 43. Fonte: ultimosegundo.ig.com.br Rio Congo

×