Retinopatia e nefropatia diabéticas e a gestação

598 visualizações

Publicada em

Nestes slides mostro a importância de rastrear essas duas condições também em gestantes, porque realmente podemos diminuir morbi-mortalidade em população economicamente ativa.

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
598
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Retinopatia e nefropatia diabéticas e a gestação

  1. 1. Complicações crônicas do Diabetes Mellitus e a gestação UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS MÉDICAS Anielly Meira de Lacerda Macêdo (Interna do 6º ano de medicina)
  2. 2. INTRODUÇÃO • Doença metabólica crônica • Distúrbio do metabolismo de lipídeos, glicídeos e proteínas • Tipos: DM1, DM2, DMG • Complicações Agudas • Complicações Crônicas: Retinopatia e Nefropatia diabéticas • Relação com a gestação
  3. 3. RETINOPATIA DIABÉTICA Qual a importância??? •Associado ao MAU CONTROLE GLICÊMICO •Está entre as 4 principais causas de cegueira do adulto em idade produtiva •Causa de cegueira IRREVERSÍVEL em adultos •Gravidez: FR isolado para SURGIMENTO e PIORA da RD em pacientes com DM pré-gestacional (BOELTER, et al. 2003)
  4. 4. LOCALIZAÇÃO DAS LESÕES • Segmento posterior do olho
  5. 5. FISIOPATOLOGIA
  6. 6. CLASSIFICAÇÃO
  7. 7. CLASSIFICAÇÃO
  8. 8. ILUSTRAÇÕES • RDNP
  9. 9. ILUSTRAÇÕES • RDP
  10. 10. ILUSTRAÇÕES • MDCS: Exsudativa lipídica grave
  11. 11. QUADRO CLÍNICO • Moscas volantes • Diminuição/flutuação da AV • Visualização de raias vermelhas • Borramento do campo visual • Edema macula: redução da AV
  12. 12. QUANDO INVESTIGAR? • Mulheres com DM e com planos de engravidar devem realizar avaliação oftalmológica: – Pré-gestacional – Trimestral durante a gestação (Vaughan & Asbury, 2011) – Até um ano pós parto • Documentar fundo de olho : retinografia simples/ OCT • Tratamento visa prevenir a neovascularização ou sua proliferação
  13. 13. NEFROPATIA DIABÉTICA • Pacientes com alta frequência de morte por DCV • DM COM proteinúria = ↑100x RR de morte que NDM • DM SEM proteinúria = ↑2x RR de morte que NDM • Incidência duplicou entre 1991 e 2001 (20-40%) • Principal causa de IRC em pacientes de diálise • Incidência semelhante em DM1 e DM2 • DM1: 5 anos após o Dx; DM2: ao Dx
  14. 14. PATOGENIA
  15. 15. ESTÁGIOS • História natural da doença: – Hiperfiltração glomerular ( TFG excede em 20-40% o normal) 10 anos – Microalbuminúria fixa ( proteinúria que não aparece no EAS): 30-300mg (urina 24h) / 30-300mg/g Cr na amostra isolada, 2 ou 3 amostras em 3-6meses. 5-7 anos – Proteinúria manifesta (Nefropatia declarada- demosntrada no EAS): >300mg/ 24h. 4-6 anos – Azotemia (IRC): TFG < 40mL/min. 2-3 anos
  16. 16. FATORES DE RISCO • História familiar de ND • HAS • Duração da DM • Controle do DM • Níveis de Hb-glicosilada • Presença de Retinopatia (90% de associação no DM 1 e 60% no DM2) • Hipercolesterolemia • Raça (negros, hispânicos, índios pima) • Tabagismo • Gravidez???? >TFG????
  17. 17. TRATAMENTO • Visa: – Prevenção primária: Bloqueio do Sistema renina- angiotensina, controle rigoroso da glicemia e da HAS – Prevenção Secundária: intervenção na dieta, tratamento de dislipidemia, estratégias anti- hipertensivas, anemia
  18. 18. BIBLIOGRAFIA • http ://www.diabetesendocrinologia.org.br/pdflivroderotinas_nov2011/c • BOELTER, Maria Cristina; AZEVEDO, Mirela Jobim de; GROSS, Jorge Luiz and LAVINSKY, Jacó. Fatores de risco  para retinopatia diabética.Arq. Bras. Oftalmol. [online]. 2003, vol.66, n.2, pp. 239-247. ISSN 0004-2749. • BOSCO, Adriana et al. Retinopatia diabética . Arq Bras Endocrinol Metab [online]. 2005, vol.49, n.2, pp. 217-227. ISSN 0004-2730. • FARIA, José B. Lopes de. Atualização em fisiologia e fisiopatologia: Patogênese da nefropatia diabética. J Bras Nefrol 2001;23(2) : 121-9; • Neri, Ruy et al. Diabetes Mellitus. Capítulo 54 e 55;

×