Aula Diabetes

53.867 visualizações

Publicada em

aula sobre diabetes professora euglena

Publicada em: Saúde e medicina

Aula Diabetes

  1. 1. UNIVERSIDADE POTIGUAR CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA PROGRAMA DE APRENDIZAGEM EM ATENÇÃO BÁSICA – PAAB 2 DIABETES Prafª: Euglena Lessa Bezerra [email_address]
  2. 2. DIABETES MELLITUS HISTÓRICO <ul><li>Era Egípcia : Hebreus / diabetes gestacional </li></ul><ul><li>2000 anos depois: 70 D.C, Grécia: </li></ul><ul><li>Areteu da Capadócia: silenciosa; </li></ul><ul><li>algo “grave e misterioso”/ 4 Ps </li></ul>
  3. 3. DIABETES MELLITUS HISTÓRICO <ul><li>1670 d.c :médico inglês Thomas Willis/ prova urina, “doce, cheia de açúcar; </li></ul><ul><li>1815 o Dr. M. Chevreul: o açúcar dos diabéticos era glicose </li></ul><ul><li>( diabetes açucarada ou diabetes mellitus) </li></ul><ul><li>1889 cientistas alemães: Von Mering e Minkowski </li></ul><ul><li>Pâncreas  hormônios; </li></ul><ul><li>1949, Claude Bernard : “secreção interna”/ Endocrinologia, séc. XX </li></ul>
  4. 4. DIABETES MELLITUS DM é uma síndrome de etiologia múltipla, decorrente da falta de insulina e/ou incapacidade da insulina de exercer adequadamente seus efeitos. Caracterizada por hiperglicemia crônica com distúrbio do metabolismo dos carboidratos, lipídios e proteínas
  5. 5. DIABETES MELLITUS <ul><li>Epidemiologia : </li></ul><ul><li>120 milhões de diabéticos no mundo: 2011= 213 milhões </li></ul><ul><li>Brasil: 5 milhões - prev: 7,6% </li></ul>
  6. 6. DIABETES MELLITUS TIPOS <ul><li>TIPO 1; </li></ul><ul><li>TIPO2; </li></ul><ul><li>GESTACIONAL; </li></ul><ul><li>OUTROS: secundária ao aumento da função das glândulas endócrinas; </li></ul><ul><li>à doenças pancreáticas; resistência congênita ou adquirida à insulina; </li></ul><ul><li>diabetes tipo LADA (latent autoimmune diabetes in adults), etc... </li></ul>
  7. 7. Diferenças maiores entre Tipo 1 e Tipo 2 <ul><li>Tipo 1 </li></ul><ul><ul><li>20% dos casos </li></ul></ul><ul><ul><li>aparecimento em crianças e jovens </li></ul></ul><ul><ul><li>ausência de insulina por destruição das células beta </li></ul></ul><ul><ul><li>tendência a cetoacidose </li></ul></ul><ul><ul><li>não é hereditário </li></ul></ul><ul><li>Tipo 2 </li></ul><ul><ul><li>80% dos casos </li></ul></ul><ul><ul><li>aparecimento na idade adulta e idosos </li></ul></ul><ul><ul><li>resistência do tecido alvo ou diminuição da secreção de insulina </li></ul></ul><ul><ul><li>história familiar frequente </li></ul></ul><ul><ul><li>Obesidade em 80% </li></ul></ul>
  8. 8. DIABETES MELLITUS Sinais e Sintomas <ul><li>Muita sede; </li></ul><ul><li>Vontade de urinar diversas vezes; </li></ul><ul><li>Perda de peso; </li></ul><ul><li>Fome exagerada; </li></ul><ul><li>Visão embaçada; </li></ul><ul><li>Infecções repetidas na pele ou mucosas; </li></ul><ul><li>Machucados que demoram a cicatrizar; </li></ul><ul><li>Fadiga (cansaço inexplicável); </li></ul><ul><li>Dores nas pernas por causa da má circulação. </li></ul>P.S: sintomas vagos ou sem sintomas – tipo 2- anos até descoberta
  9. 9. Exames complementares <ul><li>Glicemia de jejum; </li></ul><ul><li>Teste oral de tolerância à glicose </li></ul><ul><li>Glicemia pós-prandial </li></ul><ul><li>Hemoglobina glicada; </li></ul><ul><li>Hemoglicoteste(HGT); </li></ul><ul><li>Frutosamina; </li></ul><ul><li>EAS </li></ul>
  10. 10. Diagnóstico <ul><li>Diabestes;(>=126mg%); 140mg% TOTG; 200 ou + se pós-prandial; </li></ul><ul><li>Intolerância à glicose: 100-126mg% </li></ul><ul><li>Normal: 70-99mg% </li></ul>
  11. 11. Sintomas Hiperglicemia (alta de açúcar) Hipoglicemia (baixa de açúcar) Início Lento Súbito (minutos) Sede Muita Inalterada Urina Muita quantidade Inalterada Fome Muita Muita ou normal Perda de peso Freqüente Não Pele Seca Normal ou úmida Mucosa da Boca Seca Normal Suores Ausentes Freqüentes e frios Tremores Ausentes Freqüentes Fraqueza Presente Sim ou não Cansaço Presente Presente Glicose no sangue Superior a 200 mg% 40 a 60 mg% ou menos Hálito cetônico Presente ou ausente Ausente
  12. 12. <ul><ul><li>Retinopatia Diabética </li></ul></ul><ul><ul><li>Nefropatia Diabética </li></ul></ul><ul><ul><li>Pé Diabético </li></ul></ul><ul><ul><li>Infarto do Miocárdio e Acidentes Vasculares </li></ul></ul><ul><ul><li>Infecções </li></ul></ul>Complicações crônicas
  13. 13. DIABETES MELLITUS <ul><li>Fatores de Risco: </li></ul><ul><li>idade  45 anos </li></ul><ul><li>história familiar de DM (pais, filhos, irmãos) </li></ul><ul><li>excesso de peso (IMC  25 Kg/m 2 ) </li></ul><ul><li>sedentarismo </li></ul><ul><li>HDL-c baixo ou triglicérides elevados </li></ul><ul><li>HAS </li></ul><ul><li>doença coronariana </li></ul><ul><li>DM gestacional prévio </li></ul><ul><li>macrossomia, abortos de repetição </li></ul><ul><li>ou mortalidade perinatal </li></ul><ul><li>uso de medicações hiperglicemiantes </li></ul><ul><li>(corticoides, tiazídicos, beta-bloqueadores) </li></ul>
  14. 14. Obesity and Diabetes Risk Knowler WC et al. Am J Epidemiol 1981;113:144-156. 0 20 40 60 80 100 <20 20-25 25-30 30-35 35-40 >40 BMI Levels Incidence of New Cases per 1,000 Person-Years
  15. 15. “ A verdadeira felicidade é impossível sem verdadeira saúde, e a verdadeira saúde é impossível sem um rigoroso controle da gula.&quot; (Mahatma Gandhi)
  16. 16. DIABETES MELLITUS Dieta medicação Exercícios físicos Educação em diabetes Equilíbrio emocional Motivação pessoal Controle domiciliar da glicemia Disciplina e força de vontade Apoio social e familiar
  17. 17. Redução na incidência de DM2 com estilo de vida: DPP Incidência Cumulativa De DM2 (%) N Engl J Med 2002, 346: 393
  18. 18. DIABETES MELLITUS <ul><li>TRATAMENTO </li></ul><ul><li>DM Tipo 2: </li></ul><ul><li>antidiabético oral </li></ul><ul><li>Insulina </li></ul><ul><li>antidiabético oral + Insulina </li></ul><ul><li>DM Tipo 1: </li></ul><ul><li>Insulina </li></ul><ul><ul><ul><li>Ação lenta- Glargine </li></ul></ul></ul><ul><li>ação intermediária- NPH </li></ul><ul><li>ação rápida – regular </li></ul><ul><li>ação ultra-rápida- lipro, aspart </li></ul>
  19. 19. Como Agem os Antidiabéticos Orais 1) RETARDAM A ABSORÇÃO DE CABOIDRATOS REDUÇÃO DA GLICEMIA 3) ESTIMULAM A SECREÇÃO ALTERADA DE INSULINA Sulfoniluréias 4) REDUZEM A RESISTÊNCIA PERIFÉRICA À INSULINA Glitazonas Metformina 2) REDUZEM A PRODUÇÃO EXCESSIVA DE GLICOSE NO FÍGADO Metformina Adaptado de: DeFronzo RA. Ann Intern Med 1999; 131:283-303
  20. 20. INSULINA: Pontos de Aplicação
  21. 21. Slide 54 b
  22. 22. <ul><ul><li>Transplante pancreático </li></ul></ul><ul><ul><li>Transplante de ilhotas </li></ul></ul><ul><ul><li>Bio- engenharia com células tronco e afins </li></ul></ul><ul><ul><li>O pâncreas virtual </li></ul></ul><ul><ul><li>Regeneração de ilhotas </li></ul></ul>Futuro
  23. 23. Prevenção <ul><li>Estilo de vida; </li></ul><ul><li>Atividade física; </li></ul><ul><li>Alimentação; </li></ul><ul><li>Consultas e exames; </li></ul>&quot;Se alguém procura a saúde, pergunta-lhe primeiro se está disposto a evitar no futuro as causas da doença; em caso contrário, abstém-te de o ajudar.&quot; (Sócrates)
  24. 24. PIRÂMIDE DE ATIVIDADE FÍSICA
  25. 25. &quot;Para a saúde da mente e do corpo, os homens deveriam enxergar com seus próprios olhos, falar sem megafone, caminhar com sobre os próprios pés em vez de andar sobre rodas, trabalhar e lutar com seus próprios braços, sem artefatos ou máquinas.&quot; ( John Ruskin )
  26. 26. PIRÂMIDE ALIMENTAR
  27. 27. Lei Federal nº 11.347, de 27/09/2006 - Dispõe sobre a distribuição gratuita de medicamentos e materiais necessários à sua aplicação e à monitoração da glicemia capilar aos portadores de diabetes inscritos em programas de educação para diabéticos. Direitos legais
  28. 28. “ A saúde é o resultado não só de nossos atos como também de nossos pensamentos.&quot; (Mahatma Gandhi) Obrigada!

×