Basílio da Gama
Basílio da Gama (1741-1795)     Ingressa na Cia. de Jesus aos 16 anos,  MAS é expulso, pouco depois, por fazer sátiras    ...
Contexto da obra• Publicada em 1769;• Puxa-saco do Marquês de Pombal (1º Ministro que decretou a expulsão dos jesuítas do ...
Estrutura        Epopeia, que é um gênero clássico. (Dedicatória, Invocação, Proposição, Narrativa, Epílogo)              ...
TemaLuta pela expulsão dos Jesuítas do território dasMissões, por ocasião do tratado de Madrid (1750),          tendo como...
Personagens• General Gomes Freire de Andrade: chefe das tropas  portuguesas;• Catâneo: chefe das tropas espanholas;• Cacam...
Enredo  Canto I: Saudação ao General Gomes Freire de Andrade. Chegada de Catâneo. Desfile das tropas.  Andrade explica as ...
Canto II: Partida do exército luso-castelhano.    Soltura dos índios prisioneiros. É relatado o   encontro entre os caciqu...
Canto III: O General acampa às margens de umrio. Do outro lado, Cacambo descansa e sonha com o     espírito de Cepê. Este ...
Importante!• A ideia de choque cultural se sobrepõe à  celebração do herói;• Há antecipação de tendências da 1ª  Geração R...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O Uraguai, de Basílio da Gama

12.439 visualizações

Publicada em

Slides sugeridos pelo professor André Gazola para aula sobre o livro O Uraguai, de Basílio da Gama.

Visite www.lendo.org para mais materiais como este.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

O Uraguai, de Basílio da Gama

  1. 1. Basílio da Gama
  2. 2. Basílio da Gama (1741-1795) Ingressa na Cia. de Jesus aos 16 anos, MAS é expulso, pouco depois, por fazer sátiras constantes aos padres. Tenta o contato novamente com os jesuítas em Roma, MAS é logo expulso novamente por fazer poemas sarcásticos contra seus professores.Ao voltar para o Brasil, é condenado por Pombal ao exílio em Angola por práticas e ligações jesuíticas, abominadas e perseguidas no período.
  3. 3. Contexto da obra• Publicada em 1769;• Puxa-saco do Marquês de Pombal (1º Ministro que decretou a expulsão dos jesuítas do Brasil, em 1759);• Antijesuitismo;• Dedicado a Francisco Xavier de Mendonça Furtado (Irmão do Marquês de Pombal);• Arcadismo: Resgate da epopeia;
  4. 4. Estrutura Epopeia, que é um gênero clássico. (Dedicatória, Invocação, Proposição, Narrativa, Epílogo) MAS Reverteu o esquema épico tradicional: 1) começa em plena ação; 2) elimina a mitologia; 3) harmoniza a paisagem à ação; 4) trata os indígenas como matéria poética, não apenas como algo exótico.Dividido em 5 Cantos - Versos decassílabos brancos, sem estrofação
  5. 5. TemaLuta pela expulsão dos Jesuítas do território dasMissões, por ocasião do tratado de Madrid (1750), tendo como herói o português Gomes Freire de Andrade. Basílio da Gama alega que os jesuítas apenasdefendiam os índios para serem eles mesmo seus senhores.
  6. 6. Personagens• General Gomes Freire de Andrade: chefe das tropas portuguesas;• Catâneo: chefe das tropas espanholas;• Cacambo: chefe indígena;• Cepé: guerreiro índio;• Balda: jesuíta administrador de Sete Povos das Missões;• Caitutu: guerreiro indígena; irmão de Lindóia;• Lindóia: esposa de Cacambo;• Tanajura: indígena feiticeira.
  7. 7. Enredo Canto I: Saudação ao General Gomes Freire de Andrade. Chegada de Catâneo. Desfile das tropas. Andrade explica as razões da guerra. A primeiraentrada dos portugueses enquanto esperam reforço espanhol.O poeta apresenta já o campo de batalha coberto de destroços e de cadáveres, principalmente de indígenas, e, voltando no tempo, apresenta um desfile do exército luso-espanhol, comandado por Gomes Freire de Andrade.
  8. 8. Canto II: Partida do exército luso-castelhano. Soltura dos índios prisioneiros. É relatado o encontro entre os caciques Cepê e Cacambo e ocomandante português, Gomes Freire de Andrade, à margem do rio Uruguai. O acordo é impossívelporque os jesuítas portugueses se negavam a aceitara nacionalidade espanhola. Ocorre então o combate entre os índios e as tropas luso-espanholas. Os índios lutam valentemente, mas são vencidos pelas armas de fogo dos europeus. Cepé morre em combate. Cacambo comanda a retirada.
  9. 9. Canto III: O General acampa às margens de umrio. Do outro lado, Cacambo descansa e sonha com o espírito de Cepê. Este incita-o a incendiar o acampamento inimigo. Cacambo atravessa o rio e provoca o incêndio. Depois, regressa para a sede. Surge Lindóia. A mando de Balda, prendem Cacambo e matam-no envenenado. Balda é o vilão da história, que deseja tornar seu filho Baldeta,cacique, em lugar de Cacambo. Observa-se aqui uma forte crítica aos jesuítas. Tanajura propicia visões a Lindóia: a índia “vê” o terremoto de Lisboa, a reconstituição da cidade pelo Marquês de Pombal e a expulsão dos jesuítas.
  10. 10. Importante!• A ideia de choque cultural se sobrepõe à celebração do herói;• Há antecipação de tendências da 1ª Geração Romântica (indianismo);• A descrição rápida e densa da natureza também é um prelúdio do Romantismo.

×