L    i    t    e    r    a    t        CONCEITOS DE    u    r    a        LITERATURA                porBr          Márcio ...
Literatura Brasileira   Prof. Márcio Hilário?
Literatura Brasileira           Prof. Márcio Hilário             CONCEITOS PRELIMINARESLÍNGUA – é o idioma com o qual nos ...
Literatura Brasileira   Prof. Márcio Hilário     O objetivo da Arte é a  expressão. Mesmo usando a matéria-prima mais comu...
Literatura Brasileira   Prof. Márcio Hilário
Literatura Brasileira   Prof. Márcio Hilário
Literatura Brasileira   Prof. Márcio Hilário
Literatura Brasileira   Prof. Márcio Hilário
Literatura Brasileira   Prof. Márcio Hilário
Literatura Brasileira   Prof. Márcio Hilário
Literatura Brasileira   Prof. Márcio Hilário
Literatura Brasileira   Prof. Márcio Hilário
Literatura Brasileira   Prof. Márcio Hilário
Literatura Brasileira   Prof. Márcio Hilário
Literatura Brasileira   Prof. Márcio Hilário
Literatura Brasileira   Prof. Márcio Hilário
Literatura Brasileira   Prof. Márcio Hilário
Literatura Brasileira   Prof. Márcio Hilário
Literatura Brasileira   Prof. Márcio Hilário
Literatura Brasileira   Prof. Márcio Hilário
Literatura Brasileira   Prof. Márcio Hilário“A linguagem passou, com certeza, digamos, de umestado rudimentar e pouco  a p...
Literatura Brasileira    Prof. Márcio Hilário                        Carlos Drummond de Andrade
Literatura Brasileira            Prof. Márcio HilárioÉpoca                             Definições de LiteraturaAntig      ...
Literatura Brasileira   Prof. Márcio HilárioMuitas vezes, em literatura,um texto ajuda a explicar o           outro. Leia,...
Literatura Brasileira       Prof. Márcio Hilário            VAMBORA       Adriana Calcanhoto                       Entre p...
Literatura Brasileira                 Prof. Márcio Hilário                                                  A cidade é gra...
Literatura Brasileira             Prof. Márcio HilárioEPÍGRAFEManuel Bandeira                                      DESENCA...
Literatura Brasileira            Prof. Márcio Hilário                      INTERTEXTUALIDADE                            Di...
Literatura Brasileira                      Prof. Márcio Hilário                                 VEROSSIMILHANÇA “(...)  o ...
Literatura Brasileira    Prof. Márcio Hilário                      CATARSE           Identificação do leitor com o texto  ...
Literatura Brasileira   Prof. Márcio Hilário      EPIFANIA“Insiht”/ Estalo / RevelaçãoMomento a partir do quala existência...
Literatura Brasileira    Prof. Márcio Hilário               SÍNTESE DEMONSTRATIVA                    Princípio           I...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A forma artística e alguns conceitos de literatura

2.159 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.159
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
781
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
24
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A forma artística e alguns conceitos de literatura

  1. 1. L i t e r a t CONCEITOS DE u r a LITERATURA porBr Márcio Hilárioasileira
  2. 2. Literatura Brasileira Prof. Márcio Hilário?
  3. 3. Literatura Brasileira Prof. Márcio Hilário CONCEITOS PRELIMINARESLÍNGUA – é o idioma com o qual nos comunicamos “para o linguista Ferdinand de Saussure (1857-1913), o sistema abstrato de signos inter-relacionados, de natureza social e psíquica, obrigatório para todos os membros de uma comunidade lingüística” (Dicionário eletrônico Houaiss da língua portuguesa)LINGUAGEM – a forma como realizamos a língua “qualquer meio sistemático de comunicar ideias ou sentimentos através de signos convencionais, sonoros, gráficos, gestuais etc” (Idem)LITERATURA – “a arte da palavra” “uso estético da linguagem escrita; arte literária” (Idem)
  4. 4. Literatura Brasileira Prof. Márcio Hilário O objetivo da Arte é a expressão. Mesmo usando a matéria-prima mais comum, o artista é capaz de moldá-la aseu modo, imprimindo-lhe seus traços individuais e transformando-a em algo absolutamente singular!
  5. 5. Literatura Brasileira Prof. Márcio Hilário
  6. 6. Literatura Brasileira Prof. Márcio Hilário
  7. 7. Literatura Brasileira Prof. Márcio Hilário
  8. 8. Literatura Brasileira Prof. Márcio Hilário
  9. 9. Literatura Brasileira Prof. Márcio Hilário
  10. 10. Literatura Brasileira Prof. Márcio Hilário
  11. 11. Literatura Brasileira Prof. Márcio Hilário
  12. 12. Literatura Brasileira Prof. Márcio Hilário
  13. 13. Literatura Brasileira Prof. Márcio Hilário
  14. 14. Literatura Brasileira Prof. Márcio Hilário
  15. 15. Literatura Brasileira Prof. Márcio Hilário
  16. 16. Literatura Brasileira Prof. Márcio Hilário
  17. 17. Literatura Brasileira Prof. Márcio Hilário
  18. 18. Literatura Brasileira Prof. Márcio Hilário
  19. 19. Literatura Brasileira Prof. Márcio Hilário
  20. 20. Literatura Brasileira Prof. Márcio Hilário
  21. 21. Literatura Brasileira Prof. Márcio Hilário“A linguagem passou, com certeza, digamos, de umestado rudimentar e pouco a pouco vai se tornando mais complexa. Vai sendo capaz de exprimir sentimentos, emoções. O que significa que quantasmais palavras conhecemos, mais somos capazes de dizer o que sentimos e o que pensamos.” (José Saramago)
  22. 22. Literatura Brasileira Prof. Márcio Hilário Carlos Drummond de Andrade
  23. 23. Literatura Brasileira Prof. Márcio HilárioÉpoca Definições de LiteraturaAntig  “É a arte que imita pela palavra.”Clás. (Aristóteles) “Literatura é a arte e só pode ser encarada como arte. É a arte pela arte.” (Leconte de Lisle)  Séc. “A Literatura obedece a leis inflexíveis: a da herança, a do meio, a do momento.”XIX (Hypolite Taine)   “A Literatura é expressão da sociedade, como a palavra é a expressão do homem.” (Luis de Bonald) “Literatura é linguagem carregada de significado. Grande Literatura é simplesmente a linguagem carregada de significado até o máximo grau possível.” (Erza Pound)  Séc. “A Literatura, como toda arte, é uma transfiguração do real, é a realidadeXX recriada através do espírito do artista e retransmitida através da língua para as formas, que são os gêneros, e com os quais ela toma corpo e nova realidade.” (Afrânio Coutinho)   “Literatura é a expressão dos conteúdos da ficção, ou da imaginação, por meio de palavras de sentido múltiplo e pessoal. Ou, mais sucintamente: Literatura é ficção.” (Massaud Moisés)
  24. 24. Literatura Brasileira Prof. Márcio HilárioMuitas vezes, em literatura,um texto ajuda a explicar o outro. Leia, a seguir, a letra da canção de AdrianaCalcanhoto e veja como eladialoga com outros textos literários!
  25. 25. Literatura Brasileira Prof. Márcio Hilário VAMBORA Adriana Calcanhoto   Entre por essa porta agora E diga que me adora Você tem meia hora Pra mudar a minha vida Vem vambora Que o que você demora É o que o tempo leva  Ainda tem o seu perfume pela casa Ainda tem você na sala Porque meu coração dispara Quando tem o seu cheiro Dentro de um livro “Dentro da noite veloz” “Na cinza das horas”
  26. 26. Literatura Brasileira Prof. Márcio Hilário A cidade é grande PELA RUA tem quatro milhões de habitantes e tu és uma só. Ferreira Gullar Em algum lugar estás a esta hora, parada ou  andando,Sem qualquer esperança talvez na rua ao lado, talvez na praiadetenho-me diante de uma vitrina de bolsas talvez converses num bar distantena Avenida Nossa Senhora de Copacabana, ou no terraço desse edifício em frente,domingo, talvez estejas vindo ao meu encontro, sem oenquanto o crepúsculo se desata sobre o bairro. saberes,  misturada às pessoas que vejo ao longo daSem qualquer esperança Avenida.te espero. Mas que esperança! TenhoNa multidão que vai e vem uma chance em quatro milhões.entra e sai nos bares e cinemas Ah, se ao menos fosses milsurge teu rosto e some disseminada pela cidade.num vislumbre . e o coração dispara A noite se ergue comercialte vejo no restaurante nas constelações da Avenida.na fila do cinema, de azul Sem qualquer esperançadiriges um automóvel, a pé continuocruzas a rua e meu coração vai repetindo teu nome miragem abafado pelo barulho dos motoresque finalmente se desintegra com a tarde solto ao fumo da gasolina queimada.acima dos edifícios  e se esvai nas nuvens.  (Dentro da noite veloz, 1975)
  27. 27. Literatura Brasileira Prof. Márcio HilárioEPÍGRAFEManuel Bandeira  DESENCANTOSou bem nascido. Menino, Manuel BandeiraFui, como os demais, feliz,  Depois, veio o mau destino Eu faço versos como quem choraE fez de mim o que quis. De desalento... de desencanto...  Fecha o meu livro, se por agoraVeio o mau gênio da vida, Não tens motivo nenhum de pranto.Rompeu em meu coração,  Levou tudo de vencida, Meu verso é sangue. Volúpia ardente...Rugiu como um furacão, Tristeza esparsa... remorso vão...  Dói-me nas veias. Amargo e quente,Turbou, partiu, abateu, Cai, gota a gota, do coração.Queimou sem razão nem dó –  Ah, que dor! E nestes versos de angústia rouca Magoado e só, Assim dos lábios a vida corre,– Só! – meu coração ardeu: Deixando um acre sabor na boca.   Ardeu em gritos dementes – Eu faço versos como quem morre.Na sua paixão sombria...  E dessas horas ardentes (A cinza das horas, 1917)Ficou esta cinza fria. – Esta pouca cinza fria
  28. 28. Literatura Brasileira Prof. Márcio Hilário INTERTEXTUALIDADE Diálogo entre textos A flor e o espinhoTire o seu sorriso do caminhoQue eu quero passar com a minha dorHoje pra você eu sou espinhoEspinho não machuca a florEu só errei quando juntei minhalma à suaO sol não pode viver perto da lua (...) (Nelson Cavaquinho, Guilherme de Brito e Alcides Caminha) PiercingTire o seu piercing do caminhoQue eu quero passarQuero passar com a minha dor Paródia: humorística (Zeca Baleiro) Paráfrase: séria
  29. 29. Literatura Brasileira Prof. Márcio Hilário VEROSSIMILHANÇA “(...)  o  objetivo  da  poesia  (e  da  arte  literária  em  geral)  não  é  o  real  concreto,  o  verdadeiro, aquilo que de fato aconteceu, mas sim, o verossímil, o que pode acontecer, considerado na sua universalidade.” (SILVA, Vítor M. de A. Teoria da literatura. Coimbra: Almedina, 1982.)  Verossímil. 1. Semelhante à verdade; que parece verdadeiro. 2. Que não repugna à verdade,  provável. (FERREIRA, A. B. de Holanda. Novo dicionário Aurélio da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986.) VEROSSIMILHANÇA EXTERNA: maior compromisso as “leis” que regem a realidade. VEROSSIMILHAÇA INTERNA: possibilidade de criar situações que valem apenas no contexto da obra.
  30. 30. Literatura Brasileira Prof. Márcio Hilário CATARSE Identificação do leitor com o texto Aristóteles Savater Processo de Auto-identificação; “higienização da alma”; Formação da personalidadeExpurgar sentimentos e/ou experiências ruins
  31. 31. Literatura Brasileira Prof. Márcio Hilário EPIFANIA“Insiht”/ Estalo / RevelaçãoMomento a partir do quala existência passa a ter um novo sentido
  32. 32. Literatura Brasileira Prof. Márcio Hilário SÍNTESE DEMONSTRATIVA Princípio Intertextualidade Texto estético FORMALITERATURAmanifestação artísticaCONTEÚDO Verossimilhança Existência humana Catarse / Epifania

×