Cinema e educação uma análise de o óleo de lorenzo

1.189 visualizações

Publicada em

Esses slides embasam os debates que o GEFOPI realiza para discutir a questão da formação de professores, quanto a produção do conhecimento científico. Geralmente realizamos a palestra após o público assistir ao filme “O óleo de Lorenzo”. O GEFOPI atua com base em projetos de pesquisa e de extensão, da Universidade Estadual de Goiás, Câmpus São Luís de Montes Belos, coordenado pela Prof.Ms. Andréa Kochhann.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.189
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cinema e educação uma análise de o óleo de lorenzo

  1. 1. CINEMA E EDUCAÇÃO:uma análise teórica do filme “Óleo de Lorenzo”
  2. 2. Esses slides embasam os debates que o GEFOPI realiza para discutir a questão da formação de professores, quanto a produção do conhecimento científico. Geralmente realizamos a palestra após o público assistir ao filme “O óleo de Lorenzo”. O GEFOPI atua com base em projetos de pesquisa e de extensão, da Universidade Estadual de Goiás, Câmpus São Luís de Montes Belos, coordenado pela Prof.Ms. Andréa Kochhann.
  3. 3. O objetivo maior do projeto é mostrar na prática como um filme pode ser utilizado na sala de aula para proporcionar momentos de discussão teórica e elaboração científica.
  4. 4. Dessa forma, o grupo do projeto seleciona filmes pedagógicos e prepara textos como resumos expandidos para apresentar no dia dos encontros do cinema e educação.
  5. 5. A seleção dos filmes parte de uma produção já realizada que é o manual com resenhas indicativas de filmes na área de história e da educação.
  6. 6. O grupo apresentou em 2014: 1- Em Pires do Rio com o filme A escola da vida. 2 – Em Formosa com o filme O óleo de Lorenzo. 3 – Em Formosa com o filme A escola da vida. 4- Em Pires do Rio com O óleo de Lorenzo. 5 – Em Goianésia com o filme O espelho tem duas faces. 6 – Em Goianésia com o filme O óleo de Lorenzo. 7 – Em Goianésia com o filme A escola da Vida. 8 – Em Porangatu com o filme O espelho tem duas faces. 9 – Em Porangatu com o filme O óleo de Lorenzo. 10 – Em Porangatu com o filme A escola da Vida.
  7. 7. Para esse projeto o produto final será um livro com os resumos expandidos ou ensaios e artigos produzidos para as apresentações. Neste momento essas produções estão lançadas no slideshare e com significativas visualizações.
  8. 8. Após assistir o filme “O óleo de Lorenzo” reflita sobre: Por que o nome do filme “O óleo de Lorenzo”? Por que o pai de Lorenzo Odoni começou a estudar? Os Odonis tiveram dificuldades para realizarem a pesquisa? Como? Quais? O que fizeram para resolver?
  9. 9. Quanto tempo os Odones levaram para finalizar os estudos? Como foi a saída do senso comum para o conhecimento científico? Para que serve uma pesquisa? Uma pesquisa precisa ter experimentações e comprovações?
  10. 10. ÓLEO DE LORENZO: uma discussão sobre a pesquisa científica Atualmente, com a busca da reformulação na melhoria do ensino, discussões a respeito de novas teorias que visam romper com o modo linear, têm pautado a importância de construir conhecimento em que os agentes desse processo sejam os professores e também os alunos. Assim, o que vocês perceberam com o filme sobre o tema PESQUISA?
  11. 11. Esse modo de ver a educação em que haja co- responsabilidade entre docentes e discentes, tem mudado inclusive a forma de ver a pesquisa. Esse método que caracteriza a abordagem educacional possui a dialética como item primordial. É nesse sentido que Demo (2006) alicerça, a pesquisa como princípio educativo e científico.
  12. 12. O que pode ser discutido nessa linha é, o uso de filmes como ferramenta que amplie a percepção e relação entre teorias e também como caso específico da abordagem do respectivo texto, a presença da pesquisa na narrativa cinematográfica e seus caminhos necessários a serem percorridos. O filme O óleo de Lorenzo é uma narrativa cinematográfica que pode ser trabalhada com a realidade científica.
  13. 13. Narra a história de uma família que tinha uma criança que foi diagnosticada com uma rara doença denominada ALD (Adrenoleucodistrofia) uma doença degenerativa e que não possuía remédio para tratamento e cura. Os pais ao se verem sem amparo da medicina para o processo de cura do menino resolvem encarar inúmeras barreiras, e com estudos por vezes esperançosos e por vezes nada bons, seguirem numa incessante busca de um remédio que pudesse curar o filho. Eis o problema e o objetivo de uma pesquisa.
  14. 14. Estudaram com profundidade cada detalhe da doença, mesmo não sendo da área. Debruçaram- se em livros e artigos, horas e horas, madrugadas a dentro. Fizeram testes e observações na oscilação de crises que a criança sofria. Participaram de discussões e eventos. Compraram brigas, apostaram financeiramente na pesquisa, alcançaram ganhos.
  15. 15. Depois de muito tempo, em média dois anos, com experimentos e propriedade teórica dos efeitos que a ALD causava, chegaram a uma combinação química, que formulou um óleo que notoriamente houve melhora no quadro clínico de Lorenzo. Eis a resposta para o problema. Não fez com que a criança voltasse a ser “normal”, mas amenizou o sofrimento e o progresso da doença. Assim a resposta do problema pode chegar tarde ou não ser a esperada.
  16. 16. Nesse sentido é possível relacionar a pesquisa com o filme. A pesquisa parte de uma inquietação, uma pergunta que não possui resposta. Foi o que aconteceu com os pais de Lorenzo. Não havia tratamento específico e nem se quer remédio para cura do filho. O próximo passo que envolve a pesquisa é o de construção de argumentos. Momento em que o pesquisador busca hipóteses, reúne conceitos e formula e reformula a argumentação embasada em princípios consistentes.
  17. 17. E é esse exercício diário que Demo (2006) dentre outros estudiosos defendem, que a pesquisa deve ser integrante na formação do acadêmico e na formação continuada dos professores. O ensino será significativo se o aluno tiver a oportunidade de correlacionar com outras fontes, investigar o que ainda está implícito e levar para prática e ao conhecimento de mais pessoas. O que faz parte a extensão, divulgar o resultado de uma pesquisa. Porque só há ensino se houver pesquisa. Sem a pesquisa não há ensino nem extensão.
  18. 18. E é o que a formação acadêmica deve proporcionar aos alunos, a participação no progresso do conhecimento, com o envolvimento naquilo que estuda. Se o aluno não pesquisa, ele continuará mero reprodutor de falácias e não implicará na reflexão e possível transformação da realidade.
  19. 19. Faz parte também do processo de pesquisa a comunicação, a divulgação e avaliação da descoberta. O que também fizeram os pais de Lorenzo, quando descobriram o óleo buscaram apoio dos cientistas e divulgaram a descoberta para que os sofrimentos de outras pessoas amenizassem e/ou interrompesse desde o início a proliferação dos efeitos no organismo da pessoa.
  20. 20. Cabe afirmar que, a pesquisa instrumenta qualquer interesse político, social, histórico, cultural. Com isso, a pesquisa está inserida no dia-a-dia dos indivíduos, seja implícita, isto é, fazendo descobertas através da leitura de mundo, ou explícita, pesquisa com rigor crítico, domínio teórico. Desta forma, acontece a aprendizagem e o que faz da aprendizagem algo criativo é a pesquisa, porque a submete ao teste, a dúvida, ao desafio, desfazendo tendência reprodutiva e permitindo a elaboração com as próprias mãos, como afirma Demo (2006).
  21. 21. Para propiciar a pesquisa científica é necessário o professor do futuro. Demo (2006) afirma que o professor do futuro deverá ser obrigatoriamente o pesquisador e elaborador com as mãos próprias. A reprodução não pode compor a perfil do professor do futuro. Leia-se futuro como o tempo presente. Nosso desafio está em formar e ser formado para a identidade do professor do futuro: pesquisador e produtor de conhecimentos com as próprias mãos.
  22. 22. OBRIGADA PELA PRESENÇA DE TODOS! Contatos: andreakochhann@yahoo.com.br face: GEFOPI Andréa

×