SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 68
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Material elaborado pelo Professor
LUÍS FRANCISCO CASTELETTI
Formação:
Técnico em Segurança do Trabalho
Técnico Mecânico
Licenciatura Plena em Pedagogia
Pós Graduação em Gestão Educacional
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
PONTE ROLANTE
É um equipamento de
elevação e transporte
de carga, que se
movimenta com força
motriz própria,
assentado sobre
trilhos fixados
normalmente nas
vigas laterais do
edifício.
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
TREINAMENTO:
NR 11 ITEM 11.1.5:
Nos equipamentos de
transporte, com força
motriz própria, o
operador deverá
receber um
treinamento
específico, dado pela
empresa, que o
habilitará nessa
função.
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Índice de Acidentes do Trabalho no
Brasil
ANO
Contribuintes
com o INSS
Total de
Acidentes
% Acidentes /
Contribuintes
Total de
Óbitos
% Óbitos/
Acidentes
1975 12.996.796 1.916.187 14,75 4.001 0,2
1980 18.686.355 1.464.211 7,85 4.824 0,3
1985 20.106.390 1.007.861 5,02 4.384 0,4
1990 22.755.875 693.572 3,05 5.355 0,7
1995 23.614.200 424.137 1,8 3.967 0,9
1996 21.672.336 395.455 1,8 4.488 1,1
1997 22.252.694 421.343 1,9 3.469 0,8
1998 24.258.801 414.341 1,7 4.144 1,0
1999 25.253.977 378.365 1,5 3.923 1,03
2000 27.265.342 343.996 1,26 3.094 0,89
* Do total de Acidentes, 10% são Acidentes de Trajeto
* O Brasil gasta por ano aproximadamente 20 bilhões de reais em Acidentes do Trabalho
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
A segurança do trabalhador brasileiro
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
A segurança do trabalhador brasileiro
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
INCIDENTE:
Pode ser definido como sendo um
acontecimento não desejado ou não
programado que venha a deteriorar ou
diminuir a eficiência operacional da empresa.
ACIDENTE:
É o evento não desejado que tem por
resultado uma lesão ou enfermidade a um
trabalhador ou um dano a propriedade.
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
ATO INSEGURO:
É toda decisão mental em fazer ou não algo, por
parte do trabalhador, que contraria normas e
procedimentos que visam a prevenção de
acidentes e doenças ocupacionais.
CONDIÇÃO INSEGURA:
São circunstâncias externas, no próprio
ambiente de trabalho, de que dependem os
trabalhadores para executarem suas atividades
e que sejam contrárias às normas e
procedimentos de segurança.
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
1
10
30
600
lesão grave
lesões leves
danos materiais
incidentes
TEORIA DE FRANK BIRD (1969)
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
RISCOS AMBIENTAIS
Considera-se riscos ambientais os agentes
químicos, físicos, biológicos, ergonômicos
e de acidentes existentes nos ambientes de
trabalho que, em função de sua natureza,
concentração ou intensidade e tempo de
exposição, são capazes de causar danos à
saúde do trabalhador.
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
MEDIDAS DE CONTROLE DOS RISCOS
Técnica
EPC
EPI
Educativa
Médica
Administrativa
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
MEDIDAS DE CONTROLE COLETIVA
ELIMINAÇÃO DO RISCO;
NEUTRALIZAÇÃO DO RISCO;
SINALIZAÇÃO DE RISCO.
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
MEDIDAS DE CONTROLE
EPC
HOMEMAMBIENTE
EPI
elimina/neutraliza/sinaliza evita ou diminui
O RISCO A LESÃO
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
PONTE ROLANTE
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
PONTE ROLANTE COM BOTOEIRA
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
PONTE ROLANTE COM BOTOEIRA
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
BOTOEIRA PARA PONTE ROLANTE
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
PONTE:
É um equipamento de
transporte de pesos e
volumes, dentro de
suas especificações
de capacidade, que se
movimenta sobre
trilhos no sentido
longitudinal da
especificação até os
limites de segurança.
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
É um componente motorizado que sustenta o
mecanismo de elevação e se desloca no sentido
longitudinal sobre as traves até o limite de segurança
fixado nas extremidades dos trilhos, nas vigas da
ponte.
TROLE:
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
CONJUNTO DE GUINCHO:
É um componente
motorizado fixado no trole
que exerce a força
necessária para elevar ou
abaixar a carga até os
limites de segurança,
através do mecanismo de
elevação.
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO DA PONTE
FREIO:
É acionado pelo operador.
O freio atua diretamente sobre
as rodas dos truques.
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO DA PONTE
PÁRA-CHOQUES:
Localizados nos extremos
dos truques, são
compostos de molas para
amortecer choques da
ponte.
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO DA PONTE
Deve estar localizada
em local de fácil
acesso. Quando
desligada paralisa
totalmente a ponte.
CHAVE GERAL:
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO DA PONTE
LIMITADOR AUTOMÁTICO:
Localizados no guincho,
permite sua paralisação na
posição de elevação máxima.
Geralmente está ligado ao
guincho, sendo acionado pelo
próprio gancho ao subir.
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO DA PONTE
Fixado nos trilhos das travas da ponte, funciona como
limitador do movimento do trole, protegendo o
barramento nos eventuais balanços da caixa de guincho
BATENTE DO
BARRAMENTO
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO DA PONTE
Localizado próximo
à ponte (também na
cabine do operador).
É do tipo CO².
EXTINTOR:
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
ACESSÓRIOS:
ELETROÍMÃ: TENAZ:
CINTOS:
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
ESTROPOS (lingas):
ACESSÓRIOS:
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
ACESSÓRIOS:
BALANCIM:
CORRENTE:
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
INSPEÇÕES
11.1.3.1 – Especial atenção será dada aos cabos de
aço, cordas, correntes, roldanas e ganchos que
deverão ser inspecionados, permanentemente,
substituindo-se as partes defeituosos.
11.1.3.2 – Em todo o equipamento será indicado,
em lugar visível, a carga máxima de trabalho
permitida.
11.1.8 – Todos os transportadores industriais serão
permanentemente inspecionados e as peças
defeituosos, ou que apresentem deficiências,
deverão ser imediatamente substituídas.
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Estrutura do Cabo de Aço
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Estrutura do Cabo de Aço - Visão Interna
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Classificação 6 x 19
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Classificação 6 x 36
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Classificação 6 x 61
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Classificação 8 x 19
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Cabo 105
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Outras Construções
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Outras Construções
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Torção dos Cabos
Regular à
direita
Regular à
esquerda
Lang à
direita
Lang à
esquerda
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Eficiência dos olhais
em relação às
cargas de ruptura
mínima efetiva dos
cabos
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Defeitos
Cabo que sofreuamassamento
tomou a forma “espiral”, motivada
tambor de pequenas dimensões,
um
sistema múltiplo de polias.
por enrolamento desordenado em
cargas elevadas e passagempor
Ruptura de cabo de aço que soltou
da polia e ficou dobrado e preso no
eixo da mesma.
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Exemplo de quebraspor
cabo de aço que trabalhou com
cargas elevadas em polias de
pequenas dimensões
Cabo de aço que sofreu
amassamentodevido ao
enrolamento desordenado no tambor
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Tipos de engates
para cabos de aço:
Simples
Duplo
Duplo
em
ângulo
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Tipos de engates
para cabos de aço:
Engate forca
Engate
cesto
Simples
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Tipos de engates para cabos de aço:
Engate cesto duplo
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Laços tipo “S” em cabos de aço
Fator de segurança 5:1 (já aplicado)
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Cordas de sisal:
Construída de fibra, cânhamo ou nylon, é composta de 3
cordões para diâmetros de até 29mm e de 4 cordões para
diâmetros superiores.
Cintas de Fibras Sintéticas:
É fabricada de nylon, é a mais forte e a mais empregada.
Possui alta capacidade de absorção de força. Além de grande
resistência a sucessivos carregamentos.
Procedimento antes de utiliza-las: verifique o peso a ser
transportado; inspecione a corda e a cinta; estude o melhor
método para engate; guarde a corda e a cinta em lugar
próprio após o uso; não faça emendas ou qualquer outro
quebra-galho, evite a umidade e o atrito.
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Tipos de engates para cordas de sisal ou fibra sintética:
Engate cesto simples Engate cesto duplo
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Tipos de engates para cordas de sisal ou fibra sintética:
Engate em ânguloVertical simples
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Tipos de engates para cordas de sisal ou fibra sintética:
Forca simplesForca dupla
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Cordas de Sisal
Fator de segurança 10:1 (já aplicado)
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Acessórios
• Gancho: é forjado de aço ao carbono. Deve ser
utilizado da forma correta.
Forma erradaForma correta
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Acessórios
Patola Parafuso Argola Grampo
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Acessórios
Gancho S Imã
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Acessórios
Anilha
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
MANUTENÇÃO DE PONTE ROLANTE
NR 12: 12.111: Manutenção, inspeção, ajustes e
reparos de máquinas e equipamentos.
12.113 – A manutenção, inspeção, reparos, limpeza,
ajustes e outras intervenções que se fizerem
necessárias devem se executadas por profissionais
capacitados, qualificados ou legalmente habilitados,
formalmente autorizados pelo empregador, com
máquinas e equipamentos parados e adoção dos
seguintes procedimentos:
a) Isolamento e descarga de todas as fontes de
energia das máquinas e equipamentos, de modo
visível ou facilmente identificável por meio dos
dispositivos de comando;
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
MANUTENÇÃO DE PONTE ROLANTE
b) Bloqueio mecânico e elétrico na posição
“desligado” ou “fechado” de todos os dispositivos de
corte de fontes de energia, a fim de impedir a
reenergização, e sinalização com cartão ou etiqueta
de bloqueio contendo o horário e a data do bloqueio,
o motivo da manutenção e o nome do responsável;
c) Medidas que garantam que a juzante dos pontos de
corte de energia não exista possibilidade de gerar
risco adicional;
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
MANUTENÇÃO DE PONTE ROLANTE
d) Medidas adicionais de segurança, quando for
realizada manutenção, inspeção e reparos de
equipamentos ou máquinas sustentados somente por
sistemas hidráulicos e pneumáticos; e
e) Sistemas de retenção com trava mecânica, para
evitar o movimento de retorno acidental de partes
basculadas ou articuladas abertas das máquinas e
equipamentos.
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Balanço da carga
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Sinais convencionais usados na
movimentação de ponte rolante:
Subir Descer Parada
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Sinais convencionais usados na
movimentação de ponte rolante:
Parada Total Ímã
Desconectado
Parada de
Emergência
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Sinais convencionais usados na
movimentação de ponte rolante:
Vários Troles
Mover
Lentamente
Deslocamento
do Trole
Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante
Prof. Casteletti
Sinais convencionais usados na
movimentação de ponte rolante:
Deslocamento
da Ponte
Movimentos
Curtos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

389686414-Mini-Carregadeira-Honorato.ppt
389686414-Mini-Carregadeira-Honorato.ppt389686414-Mini-Carregadeira-Honorato.ppt
389686414-Mini-Carregadeira-Honorato.ppt
RAONNEBRAZ1
 
Power+point+nr+11
Power+point+nr+11Power+point+nr+11
Power+point+nr+11
Gil Mendes
 

Mais procurados (20)

Treinamento pta
Treinamento ptaTreinamento pta
Treinamento pta
 
Segurança com pontes rolantes
Segurança com pontes rolantesSegurança com pontes rolantes
Segurança com pontes rolantes
 
Treinamento operador de empilhadeira
Treinamento operador de empilhadeiraTreinamento operador de empilhadeira
Treinamento operador de empilhadeira
 
56115622 nr-11
56115622 nr-1156115622 nr-11
56115622 nr-11
 
Segurança na operação da empilhadeira
Segurança na operação da empilhadeiraSegurança na operação da empilhadeira
Segurança na operação da empilhadeira
 
Acidentes com pontes rolantes
Acidentes com pontes rolantesAcidentes com pontes rolantes
Acidentes com pontes rolantes
 
389686414-Mini-Carregadeira-Honorato.ppt
389686414-Mini-Carregadeira-Honorato.ppt389686414-Mini-Carregadeira-Honorato.ppt
389686414-Mini-Carregadeira-Honorato.ppt
 
Treinamento_Motopoda.pptx
Treinamento_Motopoda.pptxTreinamento_Motopoda.pptx
Treinamento_Motopoda.pptx
 
Power+point+nr+11
Power+point+nr+11Power+point+nr+11
Power+point+nr+11
 
Nr 12
Nr 12Nr 12
Nr 12
 
Analise preliminar de riscos 22
Analise preliminar de riscos 22Analise preliminar de riscos 22
Analise preliminar de riscos 22
 
Treinamento paleteira-eletrica
Treinamento paleteira-eletricaTreinamento paleteira-eletrica
Treinamento paleteira-eletrica
 
232107594 treinamento-serra-policorte
232107594 treinamento-serra-policorte232107594 treinamento-serra-policorte
232107594 treinamento-serra-policorte
 
Procedimento de segurança na operação de serra circular
Procedimento de segurança na operação de serra circularProcedimento de segurança na operação de serra circular
Procedimento de segurança na operação de serra circular
 
Operadores de Empilhadeira wel seg consultoria e treinamentos
Operadores de Empilhadeira wel seg consultoria e treinamentosOperadores de Empilhadeira wel seg consultoria e treinamentos
Operadores de Empilhadeira wel seg consultoria e treinamentos
 
Movimentação e içamento de cargas
 Movimentação e içamento de cargas Movimentação e içamento de cargas
Movimentação e içamento de cargas
 
Treinamento nr34 trabalho a quente novo
Treinamento nr34 trabalho a quente novoTreinamento nr34 trabalho a quente novo
Treinamento nr34 trabalho a quente novo
 
Treinamento nr 11 07052021
Treinamento nr 11  07052021Treinamento nr 11  07052021
Treinamento nr 11 07052021
 
Pontes Rolantes
Pontes RolantesPontes Rolantes
Pontes Rolantes
 
Teste ponte-rolante-docx
Teste ponte-rolante-docxTeste ponte-rolante-docx
Teste ponte-rolante-docx
 

Semelhante a Ponte rolante-power-point

Trabalhos altura
Trabalhos alturaTrabalhos altura
Trabalhos altura
arghus
 
curso trabalho em altura.pptx
curso trabalho em altura.pptxcurso trabalho em altura.pptx
curso trabalho em altura.pptx
Shinuki
 
treinamento Andaimes 01.pptx
treinamento Andaimes 01.pptxtreinamento Andaimes 01.pptx
treinamento Andaimes 01.pptx
FlvioSegredo
 
Cartilha altiseg trab altura
Cartilha altiseg trab alturaCartilha altiseg trab altura
Cartilha altiseg trab altura
Paulo H Bueno
 

Semelhante a Ponte rolante-power-point (20)

PONTE-ROLANTE.pdf
PONTE-ROLANTE.pdfPONTE-ROLANTE.pdf
PONTE-ROLANTE.pdf
 
05a trabemalturas
05a trabemalturas05a trabemalturas
05a trabemalturas
 
Modulo vi nr 35 egeon
Modulo vi nr 35  egeonModulo vi nr 35  egeon
Modulo vi nr 35 egeon
 
Conect instruções de uso e manutenção do trava-quedas retratil
Conect   instruções de uso e manutenção do trava-quedas retratilConect   instruções de uso e manutenção do trava-quedas retratil
Conect instruções de uso e manutenção do trava-quedas retratil
 
Modulo epi nr 35 egeon
Modulo epi nr 35  egeonModulo epi nr 35  egeon
Modulo epi nr 35 egeon
 
Curso NR35 - Por Thiago Batisteli Camini.pptx
Curso NR35 - Por Thiago Batisteli Camini.pptxCurso NR35 - Por Thiago Batisteli Camini.pptx
Curso NR35 - Por Thiago Batisteli Camini.pptx
 
Trabalhos altura
Trabalhos alturaTrabalhos altura
Trabalhos altura
 
Trabalhos altura
Trabalhos alturaTrabalhos altura
Trabalhos altura
 
curso trabalho em altura.pptx
curso trabalho em altura.pptxcurso trabalho em altura.pptx
curso trabalho em altura.pptx
 
copy_of_NR35Trabalhoemaltura.pdf
copy_of_NR35Trabalhoemaltura.pdfcopy_of_NR35Trabalhoemaltura.pdf
copy_of_NR35Trabalhoemaltura.pdf
 
Catálogo eletrônico miller proteção em altura
Catálogo eletrônico miller   proteção em alturaCatálogo eletrônico miller   proteção em altura
Catálogo eletrônico miller proteção em altura
 
SAFETY POINT ANCORAGEM PREDIAL
SAFETY POINT ANCORAGEM PREDIALSAFETY POINT ANCORAGEM PREDIAL
SAFETY POINT ANCORAGEM PREDIAL
 
Aula 2
Aula 2Aula 2
Aula 2
 
_Treinamento_Andaimes.ppt
_Treinamento_Andaimes.ppt_Treinamento_Andaimes.ppt
_Treinamento_Andaimes.ppt
 
_Treinamento_Andaimes.ppt
_Treinamento_Andaimes.ppt_Treinamento_Andaimes.ppt
_Treinamento_Andaimes.ppt
 
treinamento Andaimes 01.pptx
treinamento Andaimes 01.pptxtreinamento Andaimes 01.pptx
treinamento Andaimes 01.pptx
 
Plano de trabalho + 40
Plano de trabalho + 40Plano de trabalho + 40
Plano de trabalho + 40
 
Cart altiseg - trabalho em altura
Cart altiseg - trabalho em alturaCart altiseg - trabalho em altura
Cart altiseg - trabalho em altura
 
Cartilha de segurança: Seleção e utilização de EPI para trabalho em altura
Cartilha de segurança: Seleção e utilização de EPI para trabalho em alturaCartilha de segurança: Seleção e utilização de EPI para trabalho em altura
Cartilha de segurança: Seleção e utilização de EPI para trabalho em altura
 
Cartilha altiseg trab altura
Cartilha altiseg trab alturaCartilha altiseg trab altura
Cartilha altiseg trab altura
 

Último (7)

Planejamento e controle da Produção_Lustosa.pdf
Planejamento e controle da Produção_Lustosa.pdfPlanejamento e controle da Produção_Lustosa.pdf
Planejamento e controle da Produção_Lustosa.pdf
 
CONCEITOS BÁSICOS DE CONFIABILIDADE COM EMBASAMENTO DE QUALIDADE
CONCEITOS BÁSICOS DE CONFIABILIDADE COM EMBASAMENTO DE QUALIDADECONCEITOS BÁSICOS DE CONFIABILIDADE COM EMBASAMENTO DE QUALIDADE
CONCEITOS BÁSICOS DE CONFIABILIDADE COM EMBASAMENTO DE QUALIDADE
 
pgr programa de gerenciamento de risco posto de gasolina
pgr programa de gerenciamento de risco posto  de gasolinapgr programa de gerenciamento de risco posto  de gasolina
pgr programa de gerenciamento de risco posto de gasolina
 
ST 2024 Statum Apresentação Comercial - VF
ST 2024 Statum Apresentação Comercial - VFST 2024 Statum Apresentação Comercial - VF
ST 2024 Statum Apresentação Comercial - VF
 
apostila de eletricidade básica Werther serralheiro
apostila de eletricidade básica Werther serralheiroapostila de eletricidade básica Werther serralheiro
apostila de eletricidade básica Werther serralheiro
 
Normas Técnicas para aparelho de solda oxi-acetileno.pdf
Normas Técnicas para aparelho de solda oxi-acetileno.pdfNormas Técnicas para aparelho de solda oxi-acetileno.pdf
Normas Técnicas para aparelho de solda oxi-acetileno.pdf
 
aula-7sobre tipos de-grafos-eulerianos.pdf
aula-7sobre tipos de-grafos-eulerianos.pdfaula-7sobre tipos de-grafos-eulerianos.pdf
aula-7sobre tipos de-grafos-eulerianos.pdf
 

Ponte rolante-power-point

  • 1. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti
  • 2. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Material elaborado pelo Professor LUÍS FRANCISCO CASTELETTI Formação: Técnico em Segurança do Trabalho Técnico Mecânico Licenciatura Plena em Pedagogia Pós Graduação em Gestão Educacional
  • 3. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti PONTE ROLANTE É um equipamento de elevação e transporte de carga, que se movimenta com força motriz própria, assentado sobre trilhos fixados normalmente nas vigas laterais do edifício.
  • 4. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti TREINAMENTO: NR 11 ITEM 11.1.5: Nos equipamentos de transporte, com força motriz própria, o operador deverá receber um treinamento específico, dado pela empresa, que o habilitará nessa função.
  • 5. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Índice de Acidentes do Trabalho no Brasil ANO Contribuintes com o INSS Total de Acidentes % Acidentes / Contribuintes Total de Óbitos % Óbitos/ Acidentes 1975 12.996.796 1.916.187 14,75 4.001 0,2 1980 18.686.355 1.464.211 7,85 4.824 0,3 1985 20.106.390 1.007.861 5,02 4.384 0,4 1990 22.755.875 693.572 3,05 5.355 0,7 1995 23.614.200 424.137 1,8 3.967 0,9 1996 21.672.336 395.455 1,8 4.488 1,1 1997 22.252.694 421.343 1,9 3.469 0,8 1998 24.258.801 414.341 1,7 4.144 1,0 1999 25.253.977 378.365 1,5 3.923 1,03 2000 27.265.342 343.996 1,26 3.094 0,89 * Do total de Acidentes, 10% são Acidentes de Trajeto * O Brasil gasta por ano aproximadamente 20 bilhões de reais em Acidentes do Trabalho
  • 6. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti A segurança do trabalhador brasileiro
  • 7. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti A segurança do trabalhador brasileiro
  • 8. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti INCIDENTE: Pode ser definido como sendo um acontecimento não desejado ou não programado que venha a deteriorar ou diminuir a eficiência operacional da empresa. ACIDENTE: É o evento não desejado que tem por resultado uma lesão ou enfermidade a um trabalhador ou um dano a propriedade.
  • 9. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti ATO INSEGURO: É toda decisão mental em fazer ou não algo, por parte do trabalhador, que contraria normas e procedimentos que visam a prevenção de acidentes e doenças ocupacionais. CONDIÇÃO INSEGURA: São circunstâncias externas, no próprio ambiente de trabalho, de que dependem os trabalhadores para executarem suas atividades e que sejam contrárias às normas e procedimentos de segurança.
  • 10. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti 1 10 30 600 lesão grave lesões leves danos materiais incidentes TEORIA DE FRANK BIRD (1969)
  • 11. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti RISCOS AMBIENTAIS Considera-se riscos ambientais os agentes químicos, físicos, biológicos, ergonômicos e de acidentes existentes nos ambientes de trabalho que, em função de sua natureza, concentração ou intensidade e tempo de exposição, são capazes de causar danos à saúde do trabalhador.
  • 12. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti MEDIDAS DE CONTROLE DOS RISCOS Técnica EPC EPI Educativa Médica Administrativa
  • 13. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti MEDIDAS DE CONTROLE COLETIVA ELIMINAÇÃO DO RISCO; NEUTRALIZAÇÃO DO RISCO; SINALIZAÇÃO DE RISCO.
  • 14. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti MEDIDAS DE CONTROLE EPC HOMEMAMBIENTE EPI elimina/neutraliza/sinaliza evita ou diminui O RISCO A LESÃO
  • 15. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti PONTE ROLANTE
  • 16. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti PONTE ROLANTE COM BOTOEIRA
  • 17. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti PONTE ROLANTE COM BOTOEIRA
  • 18. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti BOTOEIRA PARA PONTE ROLANTE
  • 19. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti PONTE: É um equipamento de transporte de pesos e volumes, dentro de suas especificações de capacidade, que se movimenta sobre trilhos no sentido longitudinal da especificação até os limites de segurança.
  • 20. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti É um componente motorizado que sustenta o mecanismo de elevação e se desloca no sentido longitudinal sobre as traves até o limite de segurança fixado nas extremidades dos trilhos, nas vigas da ponte. TROLE:
  • 21. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti CONJUNTO DE GUINCHO: É um componente motorizado fixado no trole que exerce a força necessária para elevar ou abaixar a carga até os limites de segurança, através do mecanismo de elevação.
  • 22. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO DA PONTE FREIO: É acionado pelo operador. O freio atua diretamente sobre as rodas dos truques.
  • 23. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO DA PONTE PÁRA-CHOQUES: Localizados nos extremos dos truques, são compostos de molas para amortecer choques da ponte.
  • 24. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO DA PONTE Deve estar localizada em local de fácil acesso. Quando desligada paralisa totalmente a ponte. CHAVE GERAL:
  • 25. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO DA PONTE LIMITADOR AUTOMÁTICO: Localizados no guincho, permite sua paralisação na posição de elevação máxima. Geralmente está ligado ao guincho, sendo acionado pelo próprio gancho ao subir.
  • 26. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO DA PONTE Fixado nos trilhos das travas da ponte, funciona como limitador do movimento do trole, protegendo o barramento nos eventuais balanços da caixa de guincho BATENTE DO BARRAMENTO
  • 27. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO DA PONTE Localizado próximo à ponte (também na cabine do operador). É do tipo CO². EXTINTOR:
  • 28. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti ACESSÓRIOS: ELETROÍMÃ: TENAZ: CINTOS:
  • 29. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti ESTROPOS (lingas): ACESSÓRIOS:
  • 30. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti ACESSÓRIOS: BALANCIM: CORRENTE:
  • 31. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti INSPEÇÕES 11.1.3.1 – Especial atenção será dada aos cabos de aço, cordas, correntes, roldanas e ganchos que deverão ser inspecionados, permanentemente, substituindo-se as partes defeituosos. 11.1.3.2 – Em todo o equipamento será indicado, em lugar visível, a carga máxima de trabalho permitida. 11.1.8 – Todos os transportadores industriais serão permanentemente inspecionados e as peças defeituosos, ou que apresentem deficiências, deverão ser imediatamente substituídas.
  • 32. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti
  • 33. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Estrutura do Cabo de Aço
  • 34. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Estrutura do Cabo de Aço - Visão Interna
  • 35. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Classificação 6 x 19
  • 36. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Classificação 6 x 36
  • 37. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Classificação 6 x 61
  • 38. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Classificação 8 x 19
  • 39. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Cabo 105
  • 40. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Outras Construções
  • 41. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Outras Construções
  • 42. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti
  • 43. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti
  • 44. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Torção dos Cabos Regular à direita Regular à esquerda Lang à direita Lang à esquerda
  • 45. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Eficiência dos olhais em relação às cargas de ruptura mínima efetiva dos cabos
  • 46. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Defeitos Cabo que sofreuamassamento tomou a forma “espiral”, motivada tambor de pequenas dimensões, um sistema múltiplo de polias. por enrolamento desordenado em cargas elevadas e passagempor Ruptura de cabo de aço que soltou da polia e ficou dobrado e preso no eixo da mesma.
  • 47. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Exemplo de quebraspor cabo de aço que trabalhou com cargas elevadas em polias de pequenas dimensões Cabo de aço que sofreu amassamentodevido ao enrolamento desordenado no tambor
  • 48. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Tipos de engates para cabos de aço: Simples Duplo Duplo em ângulo
  • 49. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Tipos de engates para cabos de aço: Engate forca Engate cesto Simples
  • 50. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Tipos de engates para cabos de aço: Engate cesto duplo
  • 51. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Laços tipo “S” em cabos de aço Fator de segurança 5:1 (já aplicado)
  • 52. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Cordas de sisal: Construída de fibra, cânhamo ou nylon, é composta de 3 cordões para diâmetros de até 29mm e de 4 cordões para diâmetros superiores. Cintas de Fibras Sintéticas: É fabricada de nylon, é a mais forte e a mais empregada. Possui alta capacidade de absorção de força. Além de grande resistência a sucessivos carregamentos. Procedimento antes de utiliza-las: verifique o peso a ser transportado; inspecione a corda e a cinta; estude o melhor método para engate; guarde a corda e a cinta em lugar próprio após o uso; não faça emendas ou qualquer outro quebra-galho, evite a umidade e o atrito.
  • 53. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Tipos de engates para cordas de sisal ou fibra sintética: Engate cesto simples Engate cesto duplo
  • 54. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Tipos de engates para cordas de sisal ou fibra sintética: Engate em ânguloVertical simples
  • 55. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Tipos de engates para cordas de sisal ou fibra sintética: Forca simplesForca dupla
  • 56. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Cordas de Sisal Fator de segurança 10:1 (já aplicado)
  • 57. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Acessórios • Gancho: é forjado de aço ao carbono. Deve ser utilizado da forma correta. Forma erradaForma correta
  • 58. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Acessórios Patola Parafuso Argola Grampo
  • 59. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Acessórios Gancho S Imã
  • 60. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Acessórios Anilha
  • 61. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti MANUTENÇÃO DE PONTE ROLANTE NR 12: 12.111: Manutenção, inspeção, ajustes e reparos de máquinas e equipamentos. 12.113 – A manutenção, inspeção, reparos, limpeza, ajustes e outras intervenções que se fizerem necessárias devem se executadas por profissionais capacitados, qualificados ou legalmente habilitados, formalmente autorizados pelo empregador, com máquinas e equipamentos parados e adoção dos seguintes procedimentos: a) Isolamento e descarga de todas as fontes de energia das máquinas e equipamentos, de modo visível ou facilmente identificável por meio dos dispositivos de comando;
  • 62. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti MANUTENÇÃO DE PONTE ROLANTE b) Bloqueio mecânico e elétrico na posição “desligado” ou “fechado” de todos os dispositivos de corte de fontes de energia, a fim de impedir a reenergização, e sinalização com cartão ou etiqueta de bloqueio contendo o horário e a data do bloqueio, o motivo da manutenção e o nome do responsável; c) Medidas que garantam que a juzante dos pontos de corte de energia não exista possibilidade de gerar risco adicional;
  • 63. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti MANUTENÇÃO DE PONTE ROLANTE d) Medidas adicionais de segurança, quando for realizada manutenção, inspeção e reparos de equipamentos ou máquinas sustentados somente por sistemas hidráulicos e pneumáticos; e e) Sistemas de retenção com trava mecânica, para evitar o movimento de retorno acidental de partes basculadas ou articuladas abertas das máquinas e equipamentos.
  • 64. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Balanço da carga
  • 65. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Sinais convencionais usados na movimentação de ponte rolante: Subir Descer Parada
  • 66. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Sinais convencionais usados na movimentação de ponte rolante: Parada Total Ímã Desconectado Parada de Emergência
  • 67. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Sinais convencionais usados na movimentação de ponte rolante: Vários Troles Mover Lentamente Deslocamento do Trole
  • 68. Segurança na Operação de Ponte RolanteSegurança na Operação de Ponte Rolante Prof. Casteletti Sinais convencionais usados na movimentação de ponte rolante: Deslocamento da Ponte Movimentos Curtos