ModalizaçãO Nos GêNeros

16.053 visualizações

Publicada em

A modalização nos gêneros textuais icônico-verbais - PPt sobre o texto de Audria Leal e Rosalice Pinto - aula de Argumentação e Gêneros textuais

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
16.053
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
56
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
207
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ModalizaçãO Nos GêNeros

  1. 1. A modalização nos gêneros textuais icônico-verbais Audria Leal e Rosalice Pinto Seminário Argumentação e Gêneros Textuais Unisinos - Abril de 2008 Vanessa Dagostim
  2. 2. <ul><li>Gêneros textuais podem ser analisados a partir de textos empíricos que correspondem a unidades comunicacionais globais que interpretam a atividade de linguagem em que se inserem; </li></ul><ul><li>Todo texto adota e adapta modelos de texto/gênero já existentes; </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Bronckart: as modalizações, que fazem parte dos enunciativos integrantes da arquitetura textual, são coibidas por ordem genérica; </li></ul><ul><li>Pretende-se, neste artigo, demonstrar a correlação entre a seleção ou não de um tipo de modalidade lingüística/marcador de ponto de vista e as coerções contextuais presentes em um gênero icônico-verbal. </li></ul>
  4. 4. Perguntas <ul><li>Como encontrar caminhos para análise dos mecanismos enunciativos em gêneros plurisemióticos? </li></ul><ul><li>Como lidar com a complexidade de instâncias de produção em gêneros que poderiam ser considerados não-autorais? </li></ul><ul><li>Como classificar valores modais implícitos? </li></ul>
  5. 5. Metodologia <ul><li>Análise de um cartoon de Luís Afonso, de 24 de janeiro de 2006; </li></ul><ul><li>Análise de um outdoor político do Partido Nacional Renovador (PNR) de março e 2007; </li></ul>
  6. 6. Fundamentação teórica <ul><li>Arquitetura textual (folhado textual): organização interna dos textos </li></ul><ul><li>Possui 3 níveis hierárquicos </li></ul><ul><li>Nível mais superficial: </li></ul><ul><ul><li>Mecanismos enunciativos </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Voz supra-ordenada (rege as vozes do texto; expositor, narrador); </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Vozes infra-ordenadas (autor, personagens, instâncias sociais. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Modalizações: traduzem comentários acerca de elementos de conteúdo temático. </li></ul></ul></ul>
  7. 7. ISD <ul><li>4 funções da Modalização : </li></ul><ul><ul><li>Lógica : avaliação do conteúdo temático a partir do mundo objetivo ; </li></ul></ul><ul><ul><li>Deôntica : avaliação do conteúdo temático a partir do mundo social ; </li></ul></ul><ul><ul><li>Apreciativa : avaliação do conteúdo temático a partir do mundo subjetivo ; </li></ul></ul><ul><ul><li>Pragmática : responsabilidade de uma entidade constitutiva do cont. temático (personagem, grupo, instituição) que atua como agente. </li></ul></ul>
  8. 8. ISD <ul><li>O ISD relacionou o estudo das modalizações aos gêneros textuais; </li></ul><ul><li>Bronckart (1999: 334) – p. 2; </li></ul><ul><li>Os textos a serem analisados mesclam unidades plurissemióticas (verbais e não-verbais); </li></ul><ul><li>Consideraremos que poderão existir marcadores de ponto de vista não-verbais; </li></ul><ul><li>Diferente da ISD, provaremos que qualquer asserção, mesmo não instanciada por um marcador lingüístico, pode vir a apresentar implicitamente uma modalização . </li></ul><ul><li>Mesmo gêneros mais instituídos podem apresentar certo grau de modalização; </li></ul><ul><li>As modalizações e os marcadores de pontos de vista podem ser oriundos de qualquer voz enunciativa . </li></ul>
  9. 9. Análise 1 - cartoon <ul><li>Mendonça (2002): </li></ul><ul><ul><li>Atividade comunicativa que tem por objetivo expressar idéias e opiniões sejam elas políticas, religiosas, esportivas ou mesmo sociais através de uma imagem ou seqüência de imagens. </li></ul></ul>
  10. 10. Análise 1 - cartoon <ul><li>Gênero icônico ou icônico-verbal, devido a presença da imagem; </li></ul><ul><li>Texto e desenho desempenham papel fundamental (muitas vezes há somente o desenho); </li></ul><ul><li>Ação comunicativa condicionada pelo contexto sociocultural; </li></ul><ul><li>p.4 – Bartoon (Jornal Público, 24/01/06) </li></ul>
  11. 11. Cartoon <ul><li>O cartoon traz o mundo real ao texto: </li></ul><ul><ul><li>Os diálogos nos dão acesso ao momento da produção em cena; </li></ul></ul><ul><ul><li>A imagem nos dá acesso à situação de produção física e social. </li></ul></ul>
  12. 12. Bartoon <ul><li>Conteúdo temático: </li></ul><ul><ul><li>cenário: bar, garçom, visitante lendo um jornal; </li></ul></ul><ul><ul><li>Cartoon diário publicado em um jornal; </li></ul></ul><ul><ul><li>Época de eleição presidencial. </li></ul></ul>
  13. 13. <ul><li>Modalidade: conhecimento que o enunciador tem sobre um acontecimento. </li></ul><ul><li>Valor modal : atitude e opinião do sujeito enunciador sobre o acontecimento, e se realiza através de diversas unidades, lingüísticas ou não. </li></ul><ul><li>Bronckart (1999): a modalidade apreciativa marca-se pela presença de uma ou mais avaliações sobre alguns aspectos do conteúdo temático. </li></ul>
  14. 14. Marcas de modalização no cartoon analisado : <ul><li>1º balão: “considera”, “ter sido”, “essencial”; </li></ul><ul><li>Vozes: </li></ul><ul><ul><ul><li>Gênero autoral – presença do nome e assinatura do autor; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Vozes: garçom, visitante e mídia (jornal) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Jornal – a responsabilidade enunciativa é dada ao jornal. </li></ul></ul></ul><ul><li>Aspas no 3º balão: “outro partido” – para Maingueneau (2002): a colocação das aspas é considerada uma marca de modalização autonímica , sendo uma das mais freqüentes e mais discretas, deixando o elemento do texto sobre o qual incide vazio de significado. </li></ul>
  15. 15. Análise 2 – Outdoor partidário <ul><li>Contexto de produção: </li></ul><ul><ul><li>o país votava na época a Lei de Imigração; </li></ul></ul><ul><ul><li>Campanha polêmica contra os imigrantes no país; </li></ul></ul>
  16. 16. Vozes <ul><li>Supra-ordenadas: PNR e marketeiro; </li></ul><ul><li>Infra-ordenadas: </li></ul><ul><ul><li>a) diretor de arte responsável pela escolha da foto, que está em sintonia com o enunciado “Basta de Imigração”, pode ser considerada marca de ponto de vista; </li></ul></ul><ul><ul><li>b) redator (junto ou não a do candidato) </li></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Modalizações deônticas – “Basta de Imigração” e “Façam boa viagem”; </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Modalizações lógicas – “Nacionalismo é a solução” </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><li>c) voz social (partido de extrema direita) – “Portugal para os portugueses”. </li></ul></ul>

×