VII Conferência Internacional de TIC na Educação<br />Universidade do Minho | Braga | Portugal<br />12-13 de Maio de 2011<...
c<br />Proposta<br />Sumário<br />Contextualização<br />Metodologia<br />Resultados<br />Conclusões<br />
1. Proposta<br />Aprofundar o conhecimento sobre o modo como os educadores de infância portugueses tiram partido dos servi...
2. Contextualização<br />“[...] são vários os estudos que se debruçam e advogam as vantagens educativas decorrentes da uti...
3. Metodologia<br />blogs com actividade registada no ano lectivo 2010/2011; e<br />blogs de autoria individual criados e ...
4. Resultados | Caracterização dos/pelos educadores<br />Todos os educadores são do sexo feminino.<br /> Quatro educadores...
4. Resultados | Propósitos e conteúdos<br /> Apesar da diversidade de objectivos, destaca-se a partilha de conteúdos e inf...
4. Resultados | Processos de interacção social <br />Três educadores disponibilizam “chats”para comunicar com os visitante...
Atitude de prudência em relação à partilha de informações de natureza pessoal e profissional.<br />5. Conclusões<br />.<br...
Obrigada!<br />Elisabete Cruz<br />Instituto de Educação da Universidade de Lisboa<br />ecruz@ie.ul.pt<br />Rita Brito<br ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Um olhar sobre o modo como os educadores de infância portugueses tiram partido da WEB 2.0 nas suas práticas profissionais.

758 visualizações

Publicada em

Este trabalho, de natureza exploratória, visa aprofundar o conhecimento sobre o modo como os educadores de infância portugueses tiram partido dos serviços Web 2.0 nas suas práticas profissionais. Com esta intenção, foi desenvolvida uma grelha de observação e de registo dos conteúdos disponibilizados, essencialmente, pelos educadores em ambientes online suportados por blogs. Delimitando o estudo a uma amostra de dez casos, a análise foi focada em três vertentes: i) no modo como os educadores se caracterizam face aos outros; ii) nos propósitos subjacentes à utilização destes serviços; e iii) nos processos de interacção social existentes. Apesar das limitações inerentes a um estudo desta natureza, os resultados indicam que os educadores de infância tendem: i) a ser prudentes em relação à partilha de informações de natureza pessoal e profissional; ii) a partilhar ideias, vivências e práticas profissionais; e iii) a valorizar a conexão entre vários membros da comunidade educativa.

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
758
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Um olhar sobre o modo como os educadores de infância portugueses tiram partido da WEB 2.0 nas suas práticas profissionais.

  1. 1. VII Conferência Internacional de TIC na Educação<br />Universidade do Minho | Braga | Portugal<br />12-13 de Maio de 2011<br />Um olhar sobre o modo como os educadores de infância portugueses tiram partido da WEB 2.0 nas suas práticas profissionais.<br />Elisabete Cruz . Instituto de Educação da Universidade de Lisboa . elcruz@ie.ul.pt<br />Rita Brito .Universidad de Málaga .britoarita@gmail.com<br />
  2. 2. c<br />Proposta<br />Sumário<br />Contextualização<br />Metodologia<br />Resultados<br />Conclusões<br />
  3. 3. 1. Proposta<br />Aprofundar o conhecimento sobre o modo como os educadores de infância portugueses tiram partido dos serviços Web 2.0 nas suas práticas profissionais. Mais, particularmente, identificar e descrever:<br />O(s) modo(s) como os educadores de infância se caracterizam face aos outros em contextos suportados por ferramentas electrónicas de segunda geração, particularmente pelos blogs; <br />Os propósitos inerentes à utilização destas ferramentas e a sua relação com a natureza dos conteúdos disponibilizados; e<br />Os processos de interacção social existentes nestes contextos.<br />
  4. 4. 2. Contextualização<br />“[...] são vários os estudos que se debruçam e advogam as vantagens educativas decorrentes da utilização de blogs no ensino superior, nomeadamente no contexto de cursos de formação inicial de professores (Wassell & Crouch, 2008; Ennis & Gambrell, 2010; Chuang, 2010), no ensino secundário (Woo & Wang, 2009) e no ensino básico(Simsek, 2009). São contudo escassos os estudos centrados no uso de blogs no contexto da educação pré-escolar […]” (In Cruz & Brito, 2011) <br />
  5. 5. 3. Metodologia<br />blogs com actividade registada no ano lectivo 2010/2011; e<br />blogs de autoria individual criados e mantidos por educadores de infância.<br />critérios<br />
  6. 6. 4. Resultados | Caracterização dos/pelos educadores<br />Todos os educadores são do sexo feminino.<br /> Quatro educadores têm mais de 10 anos de experiência e dois têm mais de 30 anos de experiência profissional.<br /> A maioria exerce a sua função no litoral de Portugal Continental, entre Lisboa e Setúbal.<br /> Os educadores disponibilizam Informação pouco especifica sobre dados pessoais (nome, idade, contactos, …) e interesses (apenas quatro educadoras os manifestam expressamente).<br />
  7. 7. 4. Resultados | Propósitos e conteúdos<br /> Apesar da diversidade de objectivos, destaca-se a partilha de conteúdos e informações relativas às práticas profissionais, especialmente trabalhos realizados pelas crianças.<br />Os trabalhos realizados pelas crianças estão intimamente associadas aos domínios de conhecimento específico deste nível de escolaridade.<br />
  8. 8. 4. Resultados | Processos de interacção social <br />Três educadores disponibilizam “chats”para comunicar com os visitantes.<br />A maioria integra ferramentas que proporcionam uma estatística do número de visitantes.<br />A maioria dos educadores publica regularmente (média 5 posts / mês).<br />A maioria facilita o acompanhar dos conteúdos publicados através do Google Rede Social.<br />Em todos os casos há uma grande quantidade de posts comentados.<br />Os pais das crianças têm uma presença assídua na maioria dos blogs analisados.<br />
  9. 9. Atitude de prudência em relação à partilha de informações de natureza pessoal e profissional.<br />5. Conclusões<br />.<br />.<br />Partilha de ideias, vivências e práticas profissionais, destacando-se as actividades desenvolvidas pelas crianças.<br />.<br />Estabelecimento de conexões com vários membros da comunidade educativa, incluindo os pais das crianças.<br />
  10. 10. Obrigada!<br />Elisabete Cruz<br />Instituto de Educação da Universidade de Lisboa<br />ecruz@ie.ul.pt<br />Rita Brito<br />Universidad de Málaga<br />britoarita@gmail.com<br />

×