Estruturas organizacionais e comportamentos profissionais

932 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
932
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
20
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estruturas organizacionais e comportamentos profissionais

  1. 1. Estruturas organizacionais ecomportamento profissionalUma análise do trabalho na sociedade pós-industrial Ralph J. R. Filho
  2. 2. Estrutura organizacional baseada nomodelo industrial http://www.youtube.com/watch?v=uyMY2 uo-iqQ 00:00 à 03:59
  3. 3. Considerações Dois pontos 1. Organização industrial 2. Postura profissional
  4. 4. Considerações Organização industrial ◦ Formato adequado a organizações cujo negócio é a produção de bens de consumo através de um processo mecânico repetitivo e braçal
  5. 5. Organização industrial
  6. 6. Organização industrial Características ◦ Repetição ◦ Trabalho supervisionado ◦ Hierarquia verticalizada ◦ Horários rígidos ◦ Pouco ou nenhum crescimento profissional ◦ Pouco ou nenhuma realização pessoal ◦ Pouco ou nenhuma qualificação necessária
  7. 7. Organização industrial Consequências ◦ Frustração do profissional, stress ◦ Desqualificação
  8. 8. Organização industrial
  9. 9. Organização industrial Realidade ◦ Mais de 200 anos desta estrutura aculturaram as pessoas ◦ O modelo continua sendo utilizado em vários lugares pelo costume e pela facilidade de compreender o método organizacional
  10. 10. Organização industrial Sociedade pós-industrial (De Masi) ◦ Pessoas menos preocupadas com o consumo, mais preocupadas com qualidade de vida ◦ Profissionais buscam realização no trabalho e não apenas o seu sustento ◦ O modelo é o trabalho do artista, que mistura diversão com produtividade ◦ Trabalho intelectual
  11. 11. Sociedade pós-industrial A estrutura organizacional industrial provavelmente não é a ideal para profissionais que produzem um trabalho a partir do seu intelecto
  12. 12. Sociedade pós-industrial Premissas Empresários que compreendem a relação entre ◦ Produtividade e Inspiração  Publicitários  Engenheiros  Analistas e Desenvolvedores de software  Arquitetos  Designers  Etc...
  13. 13. Sociedade pós-industrial Premissas Empresários que compreendem a relação entre ◦ Qualidade e Qualificação  Profissionais qualificados adquirem maior conhecimento que, com o tempo, resultará em maior habilidade e irá gerar impacto na qualidade do produto e/ou serviço
  14. 14. Sociedade pós-industrial Premissas Empresários que compreendem a relação entre ◦ Ócio criativo (De Masi)  Tempo livre não é necessariamente um desperdício  O trabalhador intelectual não se desliga do trabalho quando vai para a sua casa, diferente do trabalhador braçal  Quantidade de tempo não significa produtividade
  15. 15. Sociedade pós-industrial Premissas Profissionais que estejam ◦ Identificados com o que fazem  Sentir-se bem com o trabalho que faz é parte fundamental da mudança organizacional  Foco na sua área de domínio buscando boas condições de trabalho
  16. 16. Sociedade pós-industrial Premissas Profissionais que estejam ◦ Com consciência de responsabilidade profissional  Respeito aos valores da organização em que atuam  Tratar a organização em que atua como seu cliente
  17. 17. Sociedade pós-industrial Exemplos de empresas que modificaram a forma de gerenciar seus colaboradores resultaram em sucesso
  18. 18. Sociedade pós-industrial Revolucionou a indústria de automóveis dos anos 60, 70 e 80 tornando-se um sucesso mundial Trabalha com times de alto desempenho, aonde especialistas se auto-gerenciam Incentivo à qualificação profissional
  19. 19. Sociedade pós-industrial Responsável pela disseminação dos computadores pessoais é uma das maiores empresas de software do mundo Aloca os profissionais aonde eles tem maior afinidade Permite a personalização do ambiente de trabalho
  20. 20. Microsoft
  21. 21. Considerações Estas organizações não fazem isto porque são “boazinhas” Intelectuais felizes e satisfeitos criam soluções melhores e de maior qualidade Em cenários de alta competitividade é preciso ser diferente e atrativo para contratar e manter talentos Manter talentos é um grande desafio
  22. 22. Considerações Postura profissional ◦ Mesmo em postos de trabalhos intelectuais, algumas pessoas mantém o pensamento da estrutura industrial No caso dos empresários ◦ Criam cabides de empregos preenchidos por “coordenadores”, “supervisores” e “gerentes” cujo papel é “chicotear as costas dos trabalhadores”
  23. 23. Postura profissional No caso de alguns profissionais ◦ Acomodam-se quando alcançam um cabide, caso lhe falte a responsabilidade profissional O trabalhador “escravo” ◦ Passa a ser dependente da empresa ◦ Raramente evolui ◦ Raramente busca qualificação ◦ Raramente critica uma atividade recebida
  24. 24. Consequências do trabalhador quenão se identifica com o que faz http://www.youtube.com/watch?v=mmW ODyD6_XE 00:00 a 01:14
  25. 25. Mudança cultural Ao invés de gerentes, as empresas adaptadas a sociedade pós-industrial busca líderes Um líder pode ser um profissional competente na sua área que também apoia o time para buscar objetivos em comum para a organização, remove obstáculos e serve como referência Nem todo gerente é líder e nem todo líder é gerente
  26. 26. Mudança cultural Além de líderes, as empresas buscam empreendedores. Pois é possível ser empreendedor dentro de uma organização. Conhecer o negócio da empresa Busca novas oportunidades
  27. 27. Waldez: os novos líderes e ocolaborador empreendedor http://www.youtube.com/watch?v=_ixT4 MSxjmE 00:00 a 04:20
  28. 28. Mudança cultural Portanto, para estar identificado com o que faz é preciso saber qual o teu perfil, quais as tuas maiores competências, conhecer as tuas fraquezas e gerenciá-las. Um profissional bem colocado no mercado de trabalho tende a estar mais motivado e fazer o seu trabalho com maior satisfação buscando a realização pessoal.
  29. 29. Organização pós-industrial Os empresários podem facilitar a realização pessoa dos profissionais fazendo com que estes sintam-se parte do sucesso da empresa, da qualidade dos produtos/serviços e da satisfação dos clientes.
  30. 30. Waldez e a motivação doprofissional http://www.youtube.com/watch?v=_ixT4 MSxjmE 04:30 a 05:49
  31. 31. Motivação do profissional Os empresários podem ◦ Ajudar os funcionários entenderem as estratégias de negócios da empresa ◦ Ajudar os funcionários a compreender como eles contribuem para que os objetivos de negócio da empresa sejam realizados ◦ Compartilhar informações com os funcionários sobre como a empresa está “indo” nos seus negócios e como está a movimentação de contratações, promoções e saídas de funcionários
  32. 32. Motivação do profissional Segundo o portal Right Management, baseado em um estudo feito com mais de 30.000 funcionários Os cinco maior produtores de saúde e bem-estar são ◦ Deixar que os funcionários estabeleçam um equilíbrio razoável entre trabalho e vida familiar ◦ Garantir que existem pessoas prontas para ocupar cargos quando as posições tornarem-se disponíveis ◦ Assegurar que a organização participe de apoio à comunidade ◦ Agir com eficácia na atração e preservação de talentos ◦ Investir no aprendizado e no desenvolvimento das pessoas  http://www.gaterlist.com/portal/right-management-aponta-os-efeitos- dos-investimentos-em-bem-estar-nas-empresas/
  33. 33. Motivação do profissional Right Management ◦ O desenvolvimento de oportunidades de carreira inspira o colaborador a dar o melhor de si e a usar todos os seus recursos e habilidades, o que, consequentemente, eleva o nível de desempenho organizacional
  34. 34. Aptidões Para os profissionais é importante equilibrar aptidões técnicas com pessoais.
  35. 35. Os 15 clichês de carreira Estudo realizado pela revista Exame da editora Abril Cliches de carreira que a maioria das pessoas repete mas não deveria
  36. 36. Os 15 clichês de carreira1. “Você tem que planejar os próximos cinco anos da sua carreira” ◦ O planejamento não precisa ser estático2. “Faça o que você ama que o dinheiro te seguirá” ◦ Fazer o que gosta sim, mas não é garantia de dinheiro. A tragédia é fazer o que não gosta ganhando pouco
  37. 37. Os 15 clichês de carreira3. “Se você gosta do seu trabalho, será sempre feliz” ◦ Todo trabalho tem altos e baixos.4. “Para ter sucesso na carreira, é preciso ser chefe” ◦ Nem sempre. É preciso conciliar satisfação pessoal com o sucesso. Líderes recebem mais pressão e tem desafios diferentes.
  38. 38. Os 15 clichês de carreira5. “Para ficar rico, você tem que ser empreendedor” ◦ A maioria das empresas não sobrevive ao primeiro ano. É preciso ter perfil empreendedor e ter conhecimento em administração.6. “Existe um limite pra o crescimento profissional” ◦ O conhecimento não tem fim. Sempre existirá algo para aprender e se atualizar
  39. 39. Os 15 clichês de carreira7. “Profissões em alta são garantia de emprego” ◦ A demanda elevada de hoje pode ser a saturação do amanhã.8. “Quem tem um salário maior é mais feliz” ◦ “Isso faz parte de um clichê macro da vida que diz que dinheiro traz felicidade”
  40. 40. Os 15 clichês de carreira9. “Ideias boas se vendem sozinhas” ◦ A sua sacada pode até ser sensacional, mas se você não souber como embalá-la, as chances da ideia não ser aceita aumentam. ◦ “As pessoas tendem a se apaixonar pelas próprias ideias e não levam em conta as questões políticas, nem como deve apresentá-las. Não é bem assim”
  41. 41. Os 15 clichês de carreira10. “Fazer hora extra no trabalho é sinônimo de produtividade” ◦ “Quem tem a mesa lotada de afazeres, vira a noite trabalhando, não necessariamente é o mais produtivo”.11. “A fórmula do sucesso alheio terá o mesmo efeito para você” ◦ Não é porque o caminho escolhido pela concorrência deu certo, que você deve segui- la.
  42. 42. Os 15 clichês de carreira12. “Faça o curso que todo mundo fez|faz” ◦ “Aposte em um curso diferente que torne você especial, que traga uma contribuição diferente para a companhia”. E que seja coerente com suas aspirações profissionais.
  43. 43. Os 15 clichês de carreira13. “Ter uma carreira internacional é essencial – e vai fazer você feliz” ◦ Carreira internacional não é para todo mundo. ◦ “Você passa metade do mês dentro de um avião, dormindo em hotel. É difícil ter rotina, dificulta o relacionamento”.
  44. 44. Os 15 clichês de carreira14. “Mercado de trabalho é ruim para todos que têm mais de 40 anos” ◦ Com o descompasso entre procura e oferta de profissionais qualificados, os recrutadores estão de olho nos currículos cheios de experiência. Para profissionais atualizados.
  45. 45. Os 15 clichês de carreira15. “Se mudar de carreira, tudo que aprendi até agora será em vão” ◦ “O conhecimento sempre é aproveitado. Talvez você não utilize as mesmas competências, mas, indiretamente, você pode transformar a experiência em conhecimento”
  46. 46. Considerações Finais Pode-se misturar o trabalho com a diversão e o jogo O compulsivo pelo trabalho pode virar escravo de processos, documentos, planilhas e não utiliza tempo para criar, ter ideias, inovar
  47. 47. Considerações Finais Devemos nos libertar dos cargos gerenciais e aplicar a liderança que faz a diferença e traz os resultados Tanto o líder quanto os colaboradores destacam-se no mercado de trabalho se tiverem um perfil empreendedor “Gostar daquilo que faz”

×