Banco múltiplo privado, focado e especializado no atendimento a empresas 
Apresentação Institucional 3T09
2/48 
Perfil 
O Banco PINE 
A História do Banco PINE 
Cenário Macroeconômico 
Estratégias para o Novo Cenário 
Novas Oport...
3/48 
Perfil 
O Banco PINE 
A História do Banco PINE 
Cenário Macroeconômico 
Estratégias para o Novo Cenário 
Novas Oport...
Perfil
5/48 
DESTAQUES – SETEMBRO/09 
Carteira de crédito: R$ 4.113 milhões 
ROAE: 11,3% 
Basiléia: 17,2% 
Índice de Eficiência: ...
6/48 
1997 
Fundação do Banco 
PINE 
1939 - A família Pinheiro funda seu primeiro Banco no Brasil – O Banco Central do Nor...
7/48 
A História do Banco PINE 
O crescimento foi potencializado com o IPO. O Banco PINE foi o primeiro banco brasileiro d...
8/48 
A História do Banco PINE 
Decisão estratégica de deixar o negócio de Crédito Consignado 
1997 
Fundação do Banco 
PI...
9/48 
A História do Banco PINE 
Gestão diferenciada e ágil para enfrentar a crise 
1997 
Fundação do Banco 
PINE 
2007 
IP...
10/48 
Cenário Macroeconômico 
Desafio do novo cenário: crescimento econômico e patamares de juros abaixo dos históricos. ...
11/48 
Perfil 
O Banco PINE 
A História do Banco PINE 
Cenário Macroeconômico 
Estratégias para o Novo Cenário 
Novas Opor...
Estratégias para o Novo Cenário
13/48 
Novas Oportunidades de Negócios 
O Banco PINE tem a oportunidade de expandir suas atuais operações, atuando em um s...
14/48 
Perfil das Empresas 
Forte penetração no segmento de Upper Middle 
e Low Corporate (faturamento anual) 
Atuação nos...
15/48 
Agilidade na Concessão de Crédito 
Processo toma em média 72h; análise de crédito pode ser concluída em 1 dia útil ...
16/48 
COMITÊ DE CRÉDITO 
2x por semana 
Quorum mínimo: 4 membros 
(obrigatória a presença do Presidente do Conselho ou do...
17/48 
Sistemas avançados de crédito, com histórico e atualização constante 
Empresas – Sistemas de Crédito 
Algumas das i...
18/48 
Estrutura Organizacional 
Estrutura desburocratizada e hierarquia flat 
Auditoria Interna 
Tikara Yoneya 
President...
19/48 
Estratégias para o Novo Cenário 
Crescimento criterioso da carteira e oportunidades de Cross-Selling 
Desafios do n...
20/48 
Gestão de Recursos de Terceiros 
Fundos de Crédito 
Fundos de Investimento em Participação - Private Equity 
Serviç...
21/48 
Cross-selling 
Posicionamento do nosso negócio: 
“Mais que vender produtos, é compreender as necessidades de nossos...
22/48 
Perfil 
O Banco PINE 
A História do Banco PINE 
Cenário Macroeconômico 
Estratégias para o Novo Cenário 
Novas Opor...
Resultados 3T09
24/48 
Destaques 
Diante de uma melhora gradual do ambiente econômico, o Banco PINE voltou a crescer sua carteira 
de créd...
25/48 
R$ milhões 
Balanço 
As operações de crédito em balanço apresentaram aumento de 8,8% no trimestre. 
Set-09 Jun-09 S...
26/48 
R$ milhares 
Resultados 
No trimestre, o resultado operacional cresceu 9,1%. 
3T09 2T09 3T08 
Resultado bruto da in...
27/48 
Carteira de Crédito 
Na carteira de empresas, as operações de capital de giro apresentaram crescimento de 15,7% no ...
28/48 
Carteira de Crédito por Produto Garantias 
Carteira de Crédito - Empresas 
O Banco PINE oferece completa gama de pr...
29/48 
AA; 
23,6% 
A; 45,0% 
B; 24,7% 
C; 3,5% 
D-E; 
1,1% 
F-H; 
2,1% 
Qualidade da Carteira de Crédito e NPL Histórico 
...
30/48 
Captação 
O prazo médio de captação no 3T09 foi de 10 meses. 
1.841 1.756 
2.154 
Set-08 Jun-09 Set-09 
Depósitos a...
31/48 
Principais fatores que influenciaram a margem financeira no 3T09 
• Desalavancagem da carteira de crédito, especial...
32/48 
Perfil 
O Banco PINE 
A História do Banco PINE 
Cenário Macroeconômico 
Estratégias para o Novo Cenário 
Novas Opor...
Governança Corporativa e Ações
34/48 
Governança Corporativa 
O Banco PINE adota as melhores práticas de governança corporativa 
Políticas Claras 
Monito...
35/48 
Principais decisões tomadas de forma colegiada: Conselho de Administração e estrutura de comitês específicos 
Troca...
36/48 
Ações 
Composição da base 
2007 
IPO 
78,4% 
8,7% 
12,9% 
11,1% 
13,8% 
12,9% 
20,4% 
19,0% 
20,6% 20,9% 20,9% 
20,...
37/48 
Preço base 100: 01/08/08 
Data final: 31/10/09 
Ações 
Evolução da PINE4 e IBOVESPA 
40 
50 
60 
70 
80 
90 
100 
1...
38/48 
Dividendos e JCP 
Dividendos 
Desde 2008, o Banco Pine distribui dividendos/JCP trimestralmente 
R$ Milhões R$ 
Val...
39/48 
Social 
Casa Hope 
Instituto Alfabetização Solidária. 
Esporte 
Fortalecimento do Hipismo: difusão do hipismo como ...
40/48 
Ratings 
BB-B 
Estável 
BB-B 
Estável 
brA-Estável 
Global 
Moeda Estrangeira 
Longo Prazo 
Curto Prazo 
Perspectiv...
41/48 
Perfil 
O Banco PINE 
A História do Banco PINE 
Cenário Macroeconômico 
Estratégias para o Novo Cenário 
Novas Opor...
Anexos
43/48 
Destaques das Demonstrações de Resultados 
R$ milhões 
84 
197 
269 
545 517 
220 
2004 2005 2006 2007 2008 9M09 
R...
44/48 
Destaques do Balanço Patrimonial 
R$ milhões 
1.386 
1.991 
3.215 
5.700 6.176 
7.200 
Dez/04 Dez/05 Dez/06 Dez/07 ...
45/48 
Carteira de Crédito 
R$ milhões 
782 
1.324 
2.077 
4.325 4.264 4.113 
Dez/04 Dez/05 Dez/06 Dez/07 Dez/08 Set/09 
C...
46/48 
Captação 
R$ milhões 
759 
1.341 
2.085 
3.623 3.737 3.848 
Dez/04 Dez/05 Dez/06 Dez/07 Dez/08 Set/09 
Captação Tot...
47/48 
Índice de Eficiência e Basiléia 
68,1% 
51,5% 50,3% 
37,3% 
42,6% 45,7% 
2004 2005 2006 2007 2008 9M09 
Índice de E...
48/48 
Clive Botelho 
Vice-Presidente de Finanças 
Nira Bessler 
Superintendente de RI 
Alejandra Hidalgo 
Analista de RI ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

3Q09 Institutional Presentation

228 visualizações

Publicada em

3Q09 Institutional Presentation

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
228
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

3Q09 Institutional Presentation

  1. 1. Banco múltiplo privado, focado e especializado no atendimento a empresas Apresentação Institucional 3T09
  2. 2. 2/48 Perfil O Banco PINE A História do Banco PINE Cenário Macroeconômico Estratégias para o Novo Cenário Novas Oportunidades de Negócio Perfil das Empresas Agilidade na Concessão de Crédito Empresas – Comitê de Crédito Empresas – Sistemas de Crédito Estrutura Organizacional Estratégias para o Novo Cenário PINE Investimentos Cross-selling Resultados 3T09 Governança Corporativa e Ações Governança Corporativa Principais Comitês Ações Dividendos Responsabilidade Social Ratings Anexos Agenda
  3. 3. 3/48 Perfil O Banco PINE A História do Banco PINE Cenário Macroeconômico Estratégias para o Novo Cenário Novas Oportunidades de Negócio Perfil das Empresas Agilidade na Concessão de Crédito Empresas – Comitês de Crédito Empresas – Sistemas de Crédito Estrutura Organizacional Estratégias para o Novo Cenário PINE Investimentos Cross-selling Resultados 3T09 Governança Corporativa e Ações Governança Corporativa Principais Comitês Ações Dividendos Responsabilidade Social Ratings Anexos Agenda
  4. 4. Perfil
  5. 5. 5/48 DESTAQUES – SETEMBRO/09 Carteira de crédito: R$ 4.113 milhões ROAE: 11,3% Basiléia: 17,2% Índice de Eficiência: 44,0% Faturamento dos clientes: 87% da carteira acima de R$ 150 milhões e 67% acima de R$ 500 milhões O Banco PINE O DNA do Banco PINE é o atendimento a empresas PERFIL Atendimento completo a empresas Produtos diversificados e sofisticados Oportunidades de cross-selling Solidez financeira baseada em estratégia prudente Eficiência operacional e bons controles Equipe qualificada e diferenciada em todas as áreas
  6. 6. 6/48 1997 Fundação do Banco PINE 1939 - A família Pinheiro funda seu primeiro Banco no Brasil – O Banco Central do Nordeste 1975 - Noberto Pinheiro se torna um dos controladores acionários do Banco BMC 1997 - Noberto e Nelson Pinheiro vendem suas participações no BMC e fundam o Banco PINE 2005 - Noberto Pinheiro torna-se o único acionista do Banco PINE 2007 – IPO A História do Banco PINE Fundado em 1997, o Banco PINE revela uma trajetória de desenvolvimento contínuo e aproveitamento das oportunidades de negócio
  7. 7. 7/48 A História do Banco PINE O crescimento foi potencializado com o IPO. O Banco PINE foi o primeiro banco brasileiro de médio porte a abrir capital 1997 Fundação do Banco PINE 2004 Oportunidade no consignado 2007 IPO 2005 Noberto Pinheiro torna-se o único acionista do Banco PINE 782 1.324 2.077 4.325 dez/04 dez/05 dez/06 dez/07 Carteira de Crédito Total (R$ Milhões) 108% 83% 62% 58% 66% 17% 38% 42% 34% dez/04 dez/05 dez/06 dez/07 Mix da Carteira de Crédito Consignado Empresas 421 553 853 1.951 dez/04 dez/05 dez/06 dez/07 Depósitos (R$ Milhões) 129% 20% 36% 23% 29% 2004 2005 2006 2007 ROAE
  8. 8. 8/48 A História do Banco PINE Decisão estratégica de deixar o negócio de Crédito Consignado 1997 Fundação do Banco PINE 2007 IPO 2004 Oportunidade no consignado 2008 Ampliação do foco no segmento Empresas CRÉDITO CONSIGNADO Redução das margens Aumento da concorrência Excessiva regulamentação Necessidade de escala Ausência de oportunidades de cross-selling Excessivo alongamento dos prazos Outros 2005 Noberto Pinheiro torna-se o único acionista do Banco PINE 3.067 3.533 3.534 3.070 Mar/08 Jun/08 Set/08 Dez/08 Carteira de Crédito Empresas (R$ Milhões) 253 127 21 3 1T08 2T08 3T08 4T08 Originação Consignado (R$ Milhões) EMPRESAS 100% focados em nosso principal negócio Atendimento personalizado, ágil e completo a empresas Cross-Selling: diversificação e sofisticação de produtos
  9. 9. 9/48 A História do Banco PINE Gestão diferenciada e ágil para enfrentar a crise 1997 Fundação do Banco PINE 2007 IPO 2004 Oportunidade no consignado 2008 Ampliação do foco no segmento Empresas Diferenciais do Banco Pine na gestão da crise: Saída do negócio de crédito consignado – não dependência de funding de longo prazo Descontinuidade do “projeto piloto” de financiamento de veículos no início de 2008 Política rígida de casamento de ativos e passivos Gestão ágil e eficiente do caixa Foco em empresas robustas Relacionamento próximo com os clientes Capacidade de avaliação de crédito, estruturação e acompanhamento de operações colateralizadas Fortes controles de riscos e conservadorismo com baixíssima exposição a risco de mercado (VaR de 0,26% do PL em dezembro/2008) Ausência de derivativos alavancados 2008 Crise Financeira Global 2005 Noberto Pinheiro torna-se o único acionista do Banco PINE 31% 37% 33% 40% 51% 45% 47% Mar/08 Jun/08 Set/08 Dez/08 Mar/09 Jun/09 Set/09 Caixa x Depósitos a Prazo
  10. 10. 10/48 Cenário Macroeconômico Desafio do novo cenário: crescimento econômico e patamares de juros abaixo dos históricos. Brasil: Principais Indicadores Econômicos - Banco Pine INDICADORES ECONOMICOS (cenário base: 75% prob.) 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009F 20102F011-15 (F) Taxa de crescimento do PIB Real (%) 2,7% 1,1% 5,7% 3,2% 4,0% 5,4% 5,1% 0,2% 4,8% 4,7% R$:US$ final de período (nominal) 3,54 2,91 2,67 2,34 2,14 1,79 2,40 1,70 1,63 1,47 R$:US$ média (nominal) 2,99 3,06 2,92 2,44 2,18 1,95 1,84 1,99 1,79 1,54 BR inflação (IPC / IPCA) 12,5% 9,3% 7,6% 5,7% 3,1% 4,5% 5,9% 4,3% 4,7% 4,5% BR inflação (IGP-M) 25,3% 8,7% 12,5% 1,3% 3,8% 7,7% 9,8% -1,5% 5,6% 6,5% BR taxa de juros (Selic, fim de período) 25,0% 16,5% 17,8% 18,00% 13,25% 11,25% 13,75% 8,75% 11,75% 10,50% BR taxa de juros (Selic, média) 19,5% 23,1% 16,4% 19,15% 15,06% 11,98% 12,54% 9,92% 10,23% 11,13% Dívida externa total (US$bn) 196,0 200,0 185,0 154,0 156,0 166,0 170,0 169,9 174,5 188,0 Privada (US$bn) 85,0 80,0 70,0 66,0 80,0 96,0 103,0 105,6 114,0 131,1 Pública (US$bn) 111,0 120,0 115,0 88,0 76,0 70,0 67,0 64,3 60,5 56,8 Reservas externas (US$bn) 38,0 49,0 53,0 54,0 86,0 180,0 207,0 250,0 322,0 502,0 Dívida externa total (% das reservas) 516% 408% 349% 285% 181% 92% 82% 68% 54% 37% Privada (% das reservas) 224% 163% 132% 122% 93% 53% 50% 42% 35% 26% Pública (% das reservas) 292% 245% 217% 163% 88% 39% 32% 26% 19% 11% Saldo comercial (US$bn) 13,2 24,8 33,8 44,8 46,2 40,0 25,0 33,0 21,5 15,0 Conta corrente (US$bn) -7,6 4,2 11,7 14,0 13,6 1,5 -35,0 -12,0 -25,0 -35,0 Conta corrente (% do PIB) -1,5% 0,8% 1,8% 1,6% 1,3% 0,1% -3,1% -1,2% -2,1% -2,6% Superávit primário (% do PIB) 3,5% 3,9% 4,2% 4,4% 3,9% 4,0% 4,3% 1,5% 2,0% 3,3% Dívida líquida do setor público/PIB 55,5% 57,2% 51,8% 51,5% 45,0% 42,7% 37,0% 42,5% 39,0% 36,0% Risco Brasil (pb, fim de período) 1.439 463 383 311 194 221 450 200 150 80
  11. 11. 11/48 Perfil O Banco PINE A História do Banco PINE Cenário Macroeconômico Estratégias para o Novo Cenário Novas Oportunidades de Negócio Perfil das Empresas Agilidade na Concessão de Crédito Empresas – Comitê de Crédito Empresas – Sistemas de Crédito Estrutura Organizacional Estratégias para o Novo Cenário PINE Investimentos Cross-selling Resultados 3T09 Governança Corporativa e Ações Governança Corporativa Principais Comitês Ações Dividendos Responsabilidade Social Ratings Anexos Agenda
  12. 12. Estratégias para o Novo Cenário
  13. 13. 13/48 Novas Oportunidades de Negócios O Banco PINE tem a oportunidade de expandir suas atuais operações, atuando em um segmento pouco explorado no mercado local no atual momento Grandes bancos múltiplos Bancos médios de atacado Segmento pouco atendido Foco em crédito para Empresas, oferecendo produtos sofisticados sob medida, com transparência e agilidade. Bancos médios Bancos estrangeiros
  14. 14. 14/48 Perfil das Empresas Forte penetração no segmento de Upper Middle e Low Corporate (faturamento anual) Atuação nos principais setores da economia 30% 35% 37% 22% 28% 30% 29% 20% 20% 19% 17% 13% Mar-09 Jun-09 Set-09 Até R$ 150 milhões R$ 150 a R$ 500 milhões R$ 500 milhões a R$ 1 bilhão > R$ 1 bilhão Açúcar e Álcool 17% Infra Estrutura 15% Veículos e Peças 11% Serviços Especializados 7% Energia Elétrica e Renovável 7% Agricultura 6% Construção Civil 6% Instituição Financeira 4% Transportes e Logística 3% Processamento de Carne 3% Alimentos 2% Materiais de Construção e Decoração 2% Metalurgia 1% Outros 16% O Banco PINE possui profundo conhecimento de seus clientes
  15. 15. 15/48 Agilidade na Concessão de Crédito Processo toma em média 72h; análise de crédito pode ser concluída em 1 dia útil em casos especiais Elabora relatório de visita de crédito e estrutura a operação de crédito Realiza análise de crédito, visita clientes, atualiza os dados, interage com a equipe interna de análise e emite opinião Emitem suas opiniões Expõem as propostas ao comitê COMITÊ DE CRÉDITO Gerente Comercial Analista de Crédito Superintendentes de Plataforma e Regional Diretor e Analista de Crédito
  16. 16. 16/48 COMITÊ DE CRÉDITO 2x por semana Quorum mínimo: 4 membros (obrigatória a presença do Presidente do Conselho ou do Presidente Executivo) Membros: Presidente do Conselho Presidente Executivo Vice-Presidente Empresas Vice-Presidente de Proc., Formalização e Jurídico Diretor de Crédito O Analista de Crédito apresenta seu relatório sobre a companhia e a operação O departamento de Relacionamento apresenta a proposta de crédito Membros do Comitê expõem suas opiniões e votos Os últimos a expor suas opiniões e votos são o Presidente Executivo ou o Presidente do Conselho A aprovação se dá por unanimidade Modelo de aprovação Empresas – Comitês de Crédito Participantes: Analista de Crédito Outros membros da área comercial
  17. 17. 17/48 Sistemas avançados de crédito, com histórico e atualização constante Empresas – Sistemas de Crédito Algumas das informações disponíveis no sistema: Visitas aos clientes Faturamento, Balanço Patrimonial, Demonstrações de Resultado e outras informações financeiras Dados de endividamento da empresa, fornecidos pelo Banco Central: modalidade, instituição, valores, prazos e atrasos Restrições (como Serasa) Recomendações de todas as instâncias envolvidas (plataforma regional, superintendência, diretoria de crédito,etc) Características das operações Dados de importação e exportação das empresas, fornecidos pelo BC
  18. 18. 18/48 Estrutura Organizacional Estrutura desburocratizada e hierarquia flat Auditoria Interna Tikara Yoneya Presidente Noberto N. Pinheiro Junior Conselho de Administração Conselho Fiscal Sidney Veneziani Alcindo Itikawa Peter Edward Wilson Auditoria Externa Deloitte Noberto Pinheiro Presidente Maurizio Mauro Membro Independente Fernando Albino Membro Externo Mailson da Nóbrega Membro Independente Noberto Pinheiro Jr. Vice-Presidente Conselho de Administração Crédito Gabriela Chiste* Financeiro Clive Botelho Comercial Empresas Miguel Genovese Controles e Riscos de Mercado e Liquidez Susana Waldeck Operações Empresas Ulisses Alcantarilla PINE Investimentos Rodrigo Boulos No dia 30 de setembro de 2009, o Banco PINE contava com 245 funcionários Risco Operacional & Compliance *em processo de eleição e aprovação pelo Banco Central do Brasil
  19. 19. 19/48 Estratégias para o Novo Cenário Crescimento criterioso da carteira e oportunidades de Cross-Selling Desafios do novo cenário: Queda da taxa de juros Consolidação do setor bancário Otimização do capital: Maior alavancagem Cross-selling: Maior penetração de produtos por cliente Empréstimos Corporativos Mútuo Conta Garantida Desconto Compror/Vendor Cobrança Vinculada Câmbio/Comércio Exterior Exportação ACC/ACE Carta de Crédito Cobrança Documentária Pré–pagamento Importação Carta de Crédito Pagam. Antecipado Cobrança Documentária Câmbio Pronto Emp. e Invest. em Moeda Estrangeira 2770 Empréstimo Externo Investimento Externo Repasses FINAME Automático Fabricante Agrícola Outros EXIM Pré-Embarque Pré-Embarque Especial Pós-Embarque BNDES Automático FINEM Fianças Licitação Concorrência Performance Crédito/Financeira Tesouraria Moedas Juros Commodities Equities Índices Assessoria Macro Investimentos Moeda Local CDB/ RDB Títulos Públicos FIDC CDI LCA Fundos de Crédito Moeda Estrangeira CD - Certificate of Deposit Demand Deposit Accounts Eurobonds Conta de Custódia Money Market Accounts Time Deposit Private Equity Pine Investimentos Assessoria Financeira Assessoria Estratégica Fusões e Aquisições Underwriting e Sindicalização de Credito Private Equity Fundos de Crédito
  20. 20. 20/48 Gestão de Recursos de Terceiros Fundos de Crédito Fundos de Investimento em Participação - Private Equity Serviços Corporativos Fusões e Aquisições Assessoria Financeira Estruturação de Crédito Sindicalização PINE Investimentos Ativação da PINE Investimentos: criar novos valores para nossos clientes e otimizar o uso do capital do Banco Dentre as parcerias já firmadas estão: Fundo de Private Equity em associação com o fundo americano Global Emerging Market (GEM) Serviços de assessoria financeira em conjunto com a Pátria Investimentos Fundos exclusivos de crédito
  21. 21. 21/48 Cross-selling Posicionamento do nosso negócio: “Mais que vender produtos, é compreender as necessidades de nossos clientes para oferecer soluções de negócios e elevar o relacionamento” Seleção do Cliente Análise do Negócio Estratégia de Visitas Compartilhamento de Informações Realização das visitas Análise das Informações Planejamento das ações e execuções Oferta ao Cliente Estratégia para a criação de uma cultura de Cross-Selling.
  22. 22. 22/48 Perfil O Banco PINE A História do Banco PINE Cenário Macroeconômico Estratégias para o Novo Cenário Novas Oportunidades de Negócio Perfil das Empresas Agilidade na Concessão de Crédito Empresas – Comitê de Crédito Empresa – Sistemas de Crédito Estrutura Organizacional Estratégias para o Novo Cenário PINE Investimentos Cross-selling Resultados 3T09 Governança Corporativa e Ações Governança Corporativa Principais Comitês Ações Dividendos Responsabilidade Social Ratings Anexos Agenda
  23. 23. Resultados 3T09
  24. 24. 24/48 Destaques Diante de uma melhora gradual do ambiente econômico, o Banco PINE voltou a crescer sua carteira de crédito e seus depósitos. 17,1% 11,1% 11,3% 3T08 2T09 3T09 ROAE 0,2 p.p. 47,1% -6,0 p.p. 44,8% 44,0% 3T08 2T09 3T09 ÍNDICE DE EFICIÊNCIA -0,8 p.p. -2,3 p.p. 1,0% 1,7% 1,3% Set-08 Jun-09 Set-09 NON-PERFORMING LOANS -0,4 p.p. 3.534 0,7 p.p. 3.068 3.416 Set-08 Jun-09 Set-09 CARTEIRA DE CRÉDITO DE EMPRESAS (R$ Milhões) 11,3% -13,2% 2.148 1.917 2.302 Set-08 Jun-09 Set-09 DEPÓSITOS TOTAIS (R$ Milhões) -10,8% 20,1% 50.935 34.502 37.639 3T08 2T09 3T09 RESULTADO OPERACIONAL (R$ Milhares) 9,1% -32,3%
  25. 25. 25/48 R$ milhões Balanço As operações de crédito em balanço apresentaram aumento de 8,8% no trimestre. Set-09 Jun-09 Set-08 Ativo 7.200 6.275 4.741 Títulos e valores mobiliários e instrumentos financeiros derivativos 3.578 2.791 542 Operações de crédito 3.210 2.951 3.541 (-) Provisão para operações de crédito de liquidação duvidosa (105) (107) (71) Operações de crédito - líquido 3.105 2.844 3.470 Outros 517 640 729 Passivo 6.385 5.464 3.910 Depósitos 2.201 1.849 2.062 Captações no mercado aberto 2.585 1.915 37 Obrigações por empréstimos e repasses 718 769 576 Outros 881 931 1.235 Patrimônio líquido 815 811 831 Passivo + Patrimônio líquido 7.200 6.275 4.741
  26. 26. 26/48 R$ milhares Resultados No trimestre, o resultado operacional cresceu 9,1%. 3T09 2T09 3T08 Resultado bruto da intermediação financeira 50.594 43.922 103.319 Receitas de prestação de serviços 21.678 29.498 3.892 Despesas de pessoal e administrativas (28.525) (30.021) (36.667) Comissões (873) (1.050) (5.335) Despesas tributárias (6.286) (7.716) (12.190) Outras receitas (despesas) operacionais 1.051 (131) (2.084) Resultado operacional 37.639 34.502 50.935 Resultado não-operacional (1) 886 (1.806) Resultado antes da tributação 37.638 35.388 49.129 Imposto de renda e contribuição social (9.566) (9.056) (10.667) Participações no resultado (6.004) (4.532) (5.033) Lucro líquido 22.068 21.800 33.429 ROAE Anualizado 11,3% 11,1% 17,1%
  27. 27. 27/48 Carteira de Crédito Na carteira de empresas, as operações de capital de giro apresentaram crescimento de 15,7% no 3T09. 4.885 3.922 4.113 Set-08 Jun-09 Set-09 Carteira de Crédito Total (R$ Milhões) -19,7% 4,9% 72% 78% 83% 28% 22% 17% Set-08 Jun-09 Set-09 Composição da Carteira Total Pessoa Física Empresas 2.709 1.940 2.244 486 836 822 339 292 350 Set-08 Jun-09 Set-09 Mix da Carteira de Empresas (R$ Milhões) Fiança Repasses e Trade Finance Capital de Giro 3.534 -13,2% 3.068 3.416 11,3% 1.005 679 552 217 79 66 129 95 79 Set-08 Jun-09 Set-09 Mix da Carteira de PF (R$ Milhões) Carteira adquirida Carteira própria Carteira cedida -36,8% 1.351 854 697 -18,4%
  28. 28. 28/48 Carteira de Crédito por Produto Garantias Carteira de Crédito - Empresas O Banco PINE oferece completa gama de produtos de crédito, tanto em moeda local como em moeda estrangeira. 110% do saldo da carteira de crédito de Empresas está coberto por garantias. Recebíveis 31% Alienação Fiduciária de Produtos 22% Aplicações Financeiras 9% Alienação Fiduciária de Imóveis 10% Nota Promissória 24% Consignação 4% Capital de Giro 66% Câmbio 17% Financiamento em Moeda Estrangeira 3% Repasses 2770 1% Fiança 10% Repasses do BNDES 3%
  29. 29. 29/48 AA; 23,6% A; 45,0% B; 24,7% C; 3,5% D-E; 1,1% F-H; 2,1% Qualidade da Carteira de Crédito e NPL Histórico Controle rígido da qualidade da carteira de Crédito. A cobertura da carteira de crédito D-H foi de 100,2% em setembro. Carteira D-H vencida/Carteira total 0,00% 1,95% 0,30% 0,91% 0,11% 0,65% 0,96% 1,00% 0,60% 0,90% 1,69% 1,28% 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 Jun/09 Set/09 Desvalorização do Real Nasdaq WTC Eleições Brasileiras Crise de Liquidez do Banco Santos Crise Financeira Global Qualidade da carteira de crédito
  30. 30. 30/48 Captação O prazo médio de captação no 3T09 foi de 10 meses. 1.841 1.756 2.154 Set-08 Jun-09 Set-09 Depósitos a Prazo + LCA (R$ Milhões) -4,6% 22,7% 2.148 1.917 2.302 1.005 679 553 429 642 576 554 306 275 147 128 142 Set-08 Jun-09 Set-09 Mix de Captação (R$ Milhões) Obrigação por repasses Recursos, aceites e emissão de títulos Trade Finance / Cayman Cessão de Crédito Depósitos Totais 3.672 3.848 4.283 -14,3 4,8% % Medium Term Note Joint Lead Managers Oferta Pública - MTN 2008 Captação Externa – Ofertas Privadas US$ 33,6 Milhões US$ 35.5 Milhões US$ 52,8 Milhões US$ 39,9 Milhões US$ 150 Milhões
  31. 31. 31/48 Principais fatores que influenciaram a margem financeira no 3T09 • Desalavancagem da carteira de crédito, especialmente entre setembro e março, devido à crise financeira internacional; • Foco, no período, em empresas de grande porte; • Ausência de cessões de crédito; • Absorção de despesas de quitações antecipadas de crédito consignado; • Redução da taxa básica de juros no 3T09, impactando o rendimento do capital livre em 0,1 p.p. Margem Financeira A Margem Financeira seria 0,8 p.p. maior no 3T09, desconsiderando-se o efeito de quitações antecipadas do consignado. 3T09 9M09 Margem antes de PDD (excluindo repo) 7,1% 7,4% 7,0% 7,1% 2T09 3T09 0,1 p.p.
  32. 32. 32/48 Perfil O Banco PINE A História do Banco PINE Cenário Macroeconômico Estratégias para o Novo Cenário Novas Oportunidades de Negócio Perfil das Empresas Agilidade na Concessão de Crédito Empresas – Comitê de Crédito Empresas – Sistemas de Crédito Estrutura Organizacional Estratégias para o Novo Cenário PINE Investimentos Cross-selling Resultados 3T09 Governança Corporativa e Ações Governança Corporativa Principais Comitês Ações Dividendos Responsabilidade Social Ratings Anexos Agenda
  33. 33. Governança Corporativa e Ações
  34. 34. 34/48 Governança Corporativa O Banco PINE adota as melhores práticas de governança corporativa Políticas Claras Monitoramento de Desempenho Gerenciamento de Riscos Determinação de Responsabilidades Alinhamento das Políticas Internas Observância da Legislação e de interesses Três Membros Independentes no Conselho de Administração Mailson Ferreira da Nóbrega: Ministro das Finanças do Brasil de 1988 a 1990 Maurizio Mauro: CEO da Booz Allen Hamilton e do Grupo Abril Fernando Albino de Oliveira: ex-diretor da CVM e sócio da Albino Advogados Associados Nível 1 de Governança Corporativa na Bovespa Conselho Fiscal Tag along de 100% para todos tipos de ações, inclusive as sem direito de voto Procedimentos de arbitragem para a resolução rápida de processos judiciais.
  35. 35. 35/48 Principais decisões tomadas de forma colegiada: Conselho de Administração e estrutura de comitês específicos Troca intensa de conhecimento e informação Transparência Principais Comitês Para o Banco PINE, a adoção das melhores práticas de governança corporativa contribui efetivamente para o sucesso do negócio Conselho de Administração Conselho Fiscal Comitê de Suporte à Auditoria Comitê de Tesouraria (ALCO) Comitê de Captação Nacional, Internacional e Produtos Comitê de Crédito Comitê de Varejo Comitê de Contencioso Comitê de Compliance e Risco Basiléia Comitê Executivo Comitê de Avaliação de Performance Comitê de Conduta Ética Comitê de Tecnologia Comitê de Recursos Humanos Comitê PINE Investimentos
  36. 36. 36/48 Ações Composição da base 2007 IPO 78,4% 8,7% 12,9% 11,1% 13,8% 12,9% 20,4% 19,0% 20,6% 20,9% 20,9% 20,2% 19,6% 19,5% 20,1% 19,7% 37,3% 38,5% 41,7% 31,1% 37,2% 32,3% 38,3% 39,7% 41,9% 43,6% 44,9% 45,1% 43,6% 51,6% 47,7% 45,5% 48,5% 43,8% 47,1% 40,8% 39,4% 37,9% 36,7% 35,7% 34,8% 36,6% set-08 out-08 nov-08 dez-08 jan-09 fev-09 mar-09 abr-09 mai-09 jun-09 jul-09 ago-09 set-09 Pessoa Jurídica Pessoa Física Estrangeiros
  37. 37. 37/48 Preço base 100: 01/08/08 Data final: 31/10/09 Ações Evolução da PINE4 e IBOVESPA 40 50 60 70 80 90 100 110 120 130 140 5/2008 6/2008 7/2008 8/2008 9/2008 10/2008 11/2008 12/2008 1/2009 2/2009 3/2009 4/2009 5/2009 6/2009 7/2009 8/2009 9/2009 10/2009 PINE4 IBOVESPA 15/09/08 Quebra Banco Lehman Brothers D 14,8% R$ 10,33 D 6,8% 61.545 R$ 9,00 57.630 Saída de Investidores Estrangeiros
  38. 38. 38/48 Dividendos e JCP Dividendos Desde 2008, o Banco Pine distribui dividendos/JCP trimestralmente R$ Milhões R$ Valor Bruto Valor Total Valor por Ação 1T09 25,0 0,2955 2T09 20,0 0,2391 3T09 15,0 0,1800 Total distribuído nos 9M09 60,0 0,7146 16 25 25 33 45 15 1S07 2S07 1S08 2S08 1S09 3T09 Dividendos e JCP (R$ Milhões)
  39. 39. 39/48 Social Casa Hope Instituto Alfabetização Solidária. Esporte Fortalecimento do Hipismo: difusão do hipismo como atividade saudável e acessível a diversas camadas sociais Crianças e Jovens que Brilham: oficinas educativas com a prática do tênis promovidas em escolas públicas estaduais e municipais. Crédito Responsável “Listas de exclusão” no financiamento de projetos ou organizações que agridam o meio ambiente, que tenham práticas trabalhistas ilegais ou que envolvam produtos ou atividades considerados nocivos à sociedade Sistema, financiado pelo BID e coordenado pela FGV, de monitoramento ambiental e relatórios internos de sustentabilidade para empréstimos corporativos. Responsabilidade Social O Banco PINE apóia e divulga a cultura brasileira Cultura Paisagem e Olhar: retratos em aquarela da biodiversidade da Mata Atlântica. Embarcações: registro histórico das embarcações típicas brasileiras Revoluções Brasileiras: Relatos sobre bravura dos Antepassados brasileiros Museus Brasileiros: coletânea dos principais museus em todo o país Anita Malfatti: retrospectiva de obras e biografia. Green Building
  40. 40. 40/48 Ratings BB-B Estável BB-B Estável brA-Estável Global Moeda Estrangeira Longo Prazo Curto Prazo Perspectiva Moeda Local Longo Prazo Curto Prazo Perspectiva Nacional Longo Prazo Perspectiva 10,54 Global Moeda Estrangeira Longo Prazo Curto Prazo Perspectiva Moeda Local Longo Prazo Curto Prazo Perspectiva Nacional Longo Prazo Curto Prazo Perspectiva Individual Suporte B+ B Estável B+ B Estável A-(bra) F2(bra) Estável D 5 A Ba2 Estável Ba2 Estável A1.br Br-1 Estável D Global Moeda Estrangeira Longo Prazo Perspectiva Moeda Local Longo Prazo Perspectiva Nacional Longo Prazo Curto Prazo Perspectiva Fortaleza Financeira
  41. 41. 41/48 Perfil O Banco PINE A História do Banco PINE Cenário Macroeconômico Estratégias para o Novo Cenário Novas Oportunidades de Negócio Perfil das Empresas Agilidade na Concessão de Crédito Empresas – Comitê de Crédito Empresas – Sistemas de Crédito Estrutura Organizacional Estratégias para o Novo Cenário PINE Investimentos Cross- selling Resultados 3T09 Governança Corporativa e Ações Governança Corporativa Principais Comitês Ações Dividendos Responsabilidade Social Ratings Anexos Agenda
  42. 42. Anexos
  43. 43. 43/48 Destaques das Demonstrações de Resultados R$ milhões 84 197 269 545 517 220 2004 2005 2006 2007 2008 9M09 Resultado da Intermediação Financeira antes de PDD 43 49 86 124 151 88 2004 2005 2006 2007 2008 9M09 Despesas de Pessoal e Administrativas (excluindo comissões)** 6 6 26 50 66 57 2004 2005 2006 2007 2008 9M09 Despesas de PDD 32 68 63 166 158 64 2004 2005 2006 2007 2008 9M09 Lucro Líquido* * Exclui despesas extraordinárias ** Exclui despesas com o IPO em 2007
  44. 44. 44/48 Destaques do Balanço Patrimonial R$ milhões 1.386 1.991 3.215 5.700 6.176 7.200 Dez/04 Dez/05 Dez/06 Dez/07 Dez/08 Set/09 Ativo Total 171 209 335 800 827 815 Dez/04 Dez/05 Dez/06 Dez/07 Dez/08 Set/09 Patrimônio Líquido 421 553 853 1.951 1.462 2.302 Dez/04 Dez/05 Dez/06 Dez/07 Dez/08 Set/09 Depósitos 19,8% 35,7% 23,0% 29,2% 19,4% 10,5% 2004 2005 2006 2007 2008 9M09 ROAE
  45. 45. 45/48 Carteira de Crédito R$ milhões 782 1.324 2.077 4.325 4.264 4.113 Dez/04 Dez/05 Dez/06 Dez/07 Dez/08 Set/09 Carteira de Crédito Total
  46. 46. 46/48 Captação R$ milhões 759 1.341 2.085 3.623 3.737 3.848 Dez/04 Dez/05 Dez/06 Dez/07 Dez/08 Set/09 Captação Total 54% 41% 40% 54% 39% 60% 2% 28% 32% 28% 26% 14% 8% 6% 11% 7% 13% 7% 36% 25% 17% 11% 18% 15% 4% 4% 4% Dez/04 Dez/05 Dez/06 Dez/07 Dez/08 Set/09 Mix de Captação (%) Depósitos Cessão de Crédito Emissão de Títulos Outros Obrigação por Repasse
  47. 47. 47/48 Índice de Eficiência e Basiléia 68,1% 51,5% 50,3% 37,3% 42,6% 45,7% 2004 2005 2006 2007 2008 9M09 Índice de Eficiência 18,2% 20,7% 19,2% 18,3% 19,3% 17,2% Dez/04 Dez/05 Dez/06 Dez/07 Dez/08 Set/09 Basiléia
  48. 48. 48/48 Clive Botelho Vice-Presidente de Finanças Nira Bessler Superintendente de RI Alejandra Hidalgo Analista de RI Fone: +55-11-3372-5553 www.bancopine.com.br/ri ri@bancopine.com.br As afirmações contidas neste documento relacionadas a perspectivas sobre os negócios, projeções sobre resultados operacionais e financeiros e aquelas relacionadas a perspectivas de crescimento do PINE são meramente projeções e, como tais, são baseadas exclusivamente nas expectativas da administração sobre o futuro dos negócios. Essas expectativas dependem, substancialmente, das condições de mercado, do desempenho da economia brasileira e do setor (mudanças políticas e econômicas, volatilidade nas taxas de juros e câmbio, mudanças tecnológicas, inflação, desintermediação financeira, pressões competitivas sobre produtos e preços e mudanças na legislação tributária) e, portanto, sujeitas a mudanças sem aviso prévio. Relações com Investidores

×