Osteoporose 2015

2.847 visualizações

Publicada em

osteoporose reumatologia unilus

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.847
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
944
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
121
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Osteoporose 2015

  1. 1. OSTEOPOROSE Disciplina de Reumatologia 2015 05/19/15 1
  2. 2. O termo “osteoporose” Introduzido no século XIX, na França e Alemanha, para descrever o achado histológico de porosidade do osso 05/19/15 2
  3. 3. INTRODUÇÃO Osteoporose é uma doença óssea e metabólica caracterizada por um baixa densidade do osso que o predispõe a um maior risco de fraturas. 05/19/15 3
  4. 4. Definição de Osteoporose NIH É uma desordem esquelética caracterizada pelo comprometimento da força óssea, predispondo a um aumento do risco de fraturas Força óssea: densidade óssea + qualidade do osso. 05/19/15 4
  5. 5. 05/19/15 5
  6. 6. DENSIDADE MINERAL É determinada pela massa óssea máxima (quantidade de osso adquirida no período de crescimento do esqueleto) e pela perda da mesma,a qual ocorre com o passar dos anos e é influenciada por diversos fatores ambientais 05/19/15 6
  7. 7. Massa óssea e idade 05/19/15 7
  8. 8. Qualidade óssea É modulada pela microarquitetura ,taxa de remodelação, número de microfraturas e grau de mineralização 05/19/15 8
  9. 9. Epidemiologia- USA *8 milhões de mulheres e 2 milhões de homens. *Aproximadamente metade das mulheres e ¼ dos homens acima de 50 anos sofrerão fraturas relacionadas a osteoporose *Anualmente ocorrem 700.000 fraturas de coluna vertebral e 300.000 fraturas de quadril. 05/19/15 9
  10. 10. METABOLISMO ÓSSEO 05/19/15 10
  11. 11. Osteoblastos x Osteoclastos 05/19/15 11
  12. 12. Mediadores locais 05/19/15 12
  13. 13. REMODELAÇÃO ÓSSEA 05/19/15 13
  14. 14. Na Osteoporose................ 05/19/15 14
  15. 15. FATORES DE RISCO P/FRATURAS 05/19/15 15
  16. 16. 05/19/15 16 Fatores de risco-Sexo feminino Idade avançada Fraturas prévias Fratura por trauma de pequena intensidade em parente de primeiro grau Baixo peso Tabagismo Córticoterapia>3 meses Déficit visual Déficit estrogênico <45ª Descontinuação de terapia estrogênica Demência Baixa atividade física Quedas recentes Mobilidade deficitária Baixa ingesta de Cálcio
  17. 17. 05/19/15 17 Fatores de risco-Sexo masculino  >70ª  Hipogonadismo  Excesso de alcool  Baixa massa corpórea  Baixa ingesta de cálcio Instabilidade postural Fraqueza dos quadrícipes Quedas nos últimos anos Caucasiano Tabagismo Baixa acuidade visual
  18. 18. Fatores de risco -Comorbidades Endócrinas: Hipertiroidismo, Hiperparatiroidismo, Hipogonadismo, Síndrome de Cushing, Diabetes melito,Hiperprolactinemia, Hipercalciúria. Osteodistrofia renal Doenças reumatológicas: Doença reumatóide, Espondilite anquilosante,Síndrome Marfan. 05/19/15 18
  19. 19. Fatores de Risco- Comorbidades  Trato GI e Hepático: Cirurgia bariática, Gastrectomia,Doença celíaca Infiltrativa:Mieloma multiplo e leucemia Nutricional/metabólico:Homocisteína elevada,deficiencia de vitamina D e deficiencia de Vitamina D12. 05/19/15 19
  20. 20. CLASSIFICAÇÃO 05/19/15 20
  21. 21. Causas secundárias de osteoporose Drogas Hipogonadismo Abuso de alcool Deficiência de Vitamina D Hiperparatiroidismo Hipertiroidismo Síndrome de Má digestão,Mieloma m. Hipercalciúria, Deficiência de Calcio 05/19/15 21
  22. 22. OSTEOPOROSE DIAGNÓSTICO 05/19/15 22
  23. 23. QUADRO CLÍNICO  Na avaliação clínica de um paciente com suspeita de osteoporose ,devem-se pesquisar fraturas ósseas,avaliar fatores de risco e causas secundárias para as perdas ósseas. 05/19/15 23
  24. 24. História clínica A osteoporose é uma doença silenciosa O quadro álgico ocorre quando há fraturas Avaliação da estatura 05/19/15 24
  25. 25. FRATURAS 05/19/15 25
  26. 26. Exame físico 05/19/15 26
  27. 27. EXAMES COMPLEMENTARES DENSITOMETRIA ÓSSEA RAIO-X EXAMES LABORATORIAIS MARCADORES DE REABSORÇÃO MARCADORES DE FORMAÇÃO 05/19/15 27
  28. 28. Densitometria óssea padrão ouro 05/19/15 28
  29. 29. 05/19/15 29
  30. 30. Região lombar 05/19/15 30
  31. 31. Região do colo do fêmur 05/19/15 31
  32. 32. RADIOLOGIA 05/19/15 32
  33. 33. RADIOLOGIA 05/19/15 33
  34. 34. Exames laboratoriais Hemograma Função renal Cálcio sérico TSH Vitamina D Clearence de creatinina e calciúria de 24 hs Testosterona livre e total PTH Eletroforese de proteínas Marcadores 05/19/15 34
  35. 35. Marcadores de Remodelação 05/19/15 35
  36. 36. Quem tratar? 1- Indivíduos com T-score < 0u = a – 2,0 sem fatores de risco 2- Indivíduos com um T-score < -1,5 se outros fatores de risco estiverem presentes 05/19/15 36
  37. 37. Tratamento não farmacológico Boa nutrição geral Adequada ingesta de cálcio Adequado aporte de vitamina D (exposição ao sol, suplementação dietética) Exercícios regulares Evitar tabaco e alcool Prevenção de quedas 05/19/15 37
  38. 38. Tratamento medicamentoso Cálcio e Vitamina D3 Calcitonina Teriparatide Raloxifeno Bisfosfonatos: Alendonato, Risedronato,Ibandronato e Zolendronato Estrógeno Ranelato de estrôncio DENOSUMABE 05/19/15 38
  39. 39. DENOSUMAB 05/19/15 39
  40. 40. MECANISMOS DE AÇÃO 05/19/15 40
  41. 41. O ‘Continuum’ da Osteoporose 05/19/15 41
  42. 42. 05/19/15 42 Obrigado pela atenção

×