Vida indígena e seus ensinamentos<br />Grupo:<br />Bianca Pacheco<br />Danielle Leite<br />Maria Guilhermina Gomes<br />Pa...
    O trabalho foi realizado a partir da observação direta<br />
Na turma do Jardim III, as crianças de 4 e 5 anos tiveram a oportunidade na semana do Dia do Índio de obter muitas informa...
Após a explicação da professora  para as “atividades diversificadas”, em forma de rodízio todos passaram pelas quatro prop...
As atividades realizadas estavam bem planejadas. A todo momento os assuntos se integravam, junto à linguagem explorava-se ...
Aproveitando o tema do índio a professora entrou em contato com a questão da violência. Primeiro falando do cuidado com os...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Projeto interdisciplinar vida indigena e seus ensinamentos

2.333 visualizações

Publicada em

Este projeto é baseado numa observação de aula. O objetivo foi observar a atividade da professora e fazer uma paralelo com o tema Violência na escola.

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.333
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projeto interdisciplinar vida indigena e seus ensinamentos

  1. 1. Vida indígena e seus ensinamentos<br />Grupo:<br />Bianca Pacheco<br />Danielle Leite<br />Maria Guilhermina Gomes<br />Paula Christina da Silva<br />Paula Jardim<br />
  2. 2. O trabalho foi realizado a partir da observação direta<br />
  3. 3. Na turma do Jardim III, as crianças de 4 e 5 anos tiveram a oportunidade na semana do Dia do Índio de obter muitas informações e explorando alguns ambientes da escola eles puderam compreender melhor um pouco da cultura indígena.<br /> Na sala, na rodinha, a professora conversou com os alunos sobre o que eles sabiam sobre os índios e á medida que as crianças falavam a mesma ia enriquecendo a conversa com perguntas. Uma cesta de palha indígena foi exposta com diferentes materiais para que todos pudessem manipular os objetos, conforme as crianças iam falando, algumas coisas eram anotadas para a construção de um texto coletivo. A sala ampla e com bastante claridade acomodava confortavelmente as crianças no chão (na rodinha) bem como nas mesas para a execução das atividades. A turma numerosa atendia bem as solicitações da professora que quando necessário lembrava as “Regras de Convivência” feita por eles (exposta na parede); para não falar tão alto ou aguardar a vez do amigo.<br />
  4. 4. Após a explicação da professora para as “atividades diversificadas”, em forma de rodízio todos passaram pelas quatro propostas: pintaram um cocar usando cola colorida; recortaram e colaram uma oca para depois continuar o desenho; fizeram uma atividade dirigida de matemática (colocando o numeral correspondente ao número de frutas) e no chão brincavam com blocos lógicos. De início ocorreu um pequeno alvoroço na escolha das mesas, mas depois, após o término do tempo mudavam sozinhos para a mesa seguinte. A professora dava orientações e fazia elogios chamando atenção para a letra bonita, desenhos coloridos e para os cartazes com numerais expostos na sala (no caso de alguma inversão). No momento do lanche eles se organizaram com independência e mostraram certa preocupação em depositar o lixo nas lixeiras correspondentes: reciclável e não reciclável. Após o recreio eles foram pra aula de informática, lá assistiram a um vídeo rápido, mas muito informativo que mostrava um pouco de tudo que havia sido dito e falava da vida dos índios de hoje. Depois se dirigiram para o computador em dupla para desenhar no paint. Por último na aula de Educação Física, no pátio, as crianças brincaram de atravessar o rio se segurando a uma corda, se penduraram e se lançavam no colchão, todos desceram carregando seus copos para não utilizar os copos descartáveis.<br />
  5. 5. As atividades realizadas estavam bem planejadas. A todo momento os assuntos se integravam, junto à linguagem explorava-se também a matemática, noções de cuidado com o planeta (economia e desperdício) e os alunos já se mostravam conscientes em muitas atitudes. O grupo se mostrou alegre e bem dinâmico, adaptado à rotina demonstraram cooperativismo ao ajudar na organização da sala e respeito uns pelos outros. Em muitos momentos as crianças expunham seus pensamentos e a professora valorizava suas opiniões. Confrontos da vida do índio com a deles era explorada todo o tempo e a idéia de que os índios de hoje usam roupa e vão à escola foram aprovadas pelas crianças, e, parte do texto coletivo feito pelo grupo mostrou noções de consciência, respeito, sensibilidade e cuidado com próximo “... os índios são iguais a nós... eles gostam de brincar e aprendem as coisas com as pessoas mais velhas... eles só matam os bichos para comer...” enfim, valores necessários para a formação de um futuro cidadão. <br />
  6. 6. Aproveitando o tema do índio a professora entrou em contato com a questão da violência. Primeiro falando do cuidado com os animais que são muito valorizados e só são sacrificados para a alimentação. Nesse momento abriu-se um debate para discussão de como devemos tratar os animais. Após isso, ao falar da noção de comunidade indígena, a professora tratou de assuntos de cidadania, de respeito ao outro e de cooperação. Todos conversaram sobre como gostamos de ser tratados e como tratamos os outros. O tema violência entrou na conversa e foi possível trabalhar com as crianças diferentes formas de lidar com a violência e com o outro.<br />

×