Carlos Drummond de Andrade
<ul><li>Carlos Drummond de Andrade  considerado um dos maiores representantes da literatura brasileira do século XX. Sua  ...
Primeira Fase <ul><li>A 1ª fase (a fase gauche) tem como características o pessimismo, o isolamento, o individualismo e a ...
<ul><li>O perdido caminho, a perdida estrela </li></ul><ul><li>que ficou lá longe, que ficou no alto, </li></ul><ul><li>su...
Segunda fase A 2ª fase, chamada fase social, é marcada pela vontade do poeta de participar e tentar transformar o mundo, o...
<ul><li>Preso à minha classe e a algumas roupas, </li></ul><ul><li>vou de branco pela rua cinzenta. </li></ul><ul><li>Mela...
Teceira fase A 3ª fase pode ser dividida em 2 momentos: poesia filosófica e poesia nominal. Poesia Filosófica: textos que ...
Por muito tempo achei que a ausência é falta. E lastimava, ignorante, a falta. Hoje não a lastimo. Não há falta na ausênci...
Quarta fase A fase final (o tempo das memórias) Como o próprio nome já diz, as obras desta fase (década de 70 e 80), são c...
Não serei o poeta de um mundo caduco. Também não cantarei o mundo futuro. Estou preso à vida e olho meus companheiros. Est...
Após a sua morte descobriu-se um conjunto de poemas eróticos que ele mantinha em segredo intitulado “O amor natural” (1992).
<ul><li>A castidade com que abria as coxas </li></ul><ul><li>e reluzia a sua flora brava. </li></ul><ul><li>Na mansuetude ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Maísa Maria slide de carlos drummond

1.801 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.801
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
15
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
57
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Maísa Maria slide de carlos drummond

  1. 1. Carlos Drummond de Andrade
  2. 2. <ul><li>Carlos Drummond de Andrade  considerado um dos maiores representantes da literatura brasileira do século XX. Sua carreira poética pode ser dividida em 4 fases. Cada uma delas é composta por obras que nos permitem acompanhar a evolução de seus temas e sua visão de mundo. </li></ul>
  3. 3. Primeira Fase <ul><li>A 1ª fase (a fase gauche) tem como características o pessimismo, o isolamento, o individualismo e a reflexão existencial. Nota-se nesta fase um desencanto em relação ao mundo. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>O perdido caminho, a perdida estrela </li></ul><ul><li>que ficou lá longe, que ficou no alto, </li></ul><ul><li>surgiu novamente, brilhou novamente </li></ul><ul><li>como o caminho único, a solitária estrela. </li></ul><ul><li>Não me arrependo do pecado triste </li></ul><ul><li>que sujou minha carne, suja toda carne. </li></ul><ul><li>O caminho é tão claro, a estrela tão larga, </li></ul><ul><li>os dois brilham tanto que me apago neles. </li></ul>
  5. 5. Segunda fase A 2ª fase, chamada fase social, é marcada pela vontade do poeta de participar e tentar transformar o mundo, o pessimismo e o isolamento da 1ª fase é posto de lado. O poeta se solidariza com os problemas do mundo.
  6. 6. <ul><li>Preso à minha classe e a algumas roupas, </li></ul><ul><li>vou de branco pela rua cinzenta. </li></ul><ul><li>Melancolias, mercadorias espreitam-me. </li></ul><ul><li>Devo seguir até o enjôo? </li></ul><ul><li>Posso, sem armas, revoltar-me? </li></ul><ul><li>Olhos sujos no relógio da torre: </li></ul><ul><li>Não, o tempo não chegou de completa justiça. </li></ul><ul><li>O tempo é ainda de fezes, maus poemas, alucinações e espera. </li></ul><ul><li>O tempo pobre, o poeta pobre </li></ul><ul><li>fundem-se no mesmo impasse. </li></ul><ul><li>Em vão me tento explicar, os muros são surdos. </li></ul><ul><li>Sob a pele das palavras há cifras e códigos. </li></ul>
  7. 7. Teceira fase A 3ª fase pode ser dividida em 2 momentos: poesia filosófica e poesia nominal. Poesia Filosófica: textos que refletem sobre vários temas de preocupação universal como a vida e a morte. Poesia Nominal: repletas de neologismos e aliterações.
  8. 8. Por muito tempo achei que a ausência é falta. E lastimava, ignorante, a falta. Hoje não a lastimo. Não há falta na ausência. A ausência é um estar em mim. E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços, que rio e danço e invento exclamações alegres, porque a ausência assimilada, ninguém a rouba mais de mim.
  9. 9. Quarta fase A fase final (o tempo das memórias) Como o próprio nome já diz, as obras desta fase (década de 70 e 80), são cheias de recordações do poeta. Os temas infância e família são retomados e aprofundados além dos temas universais já discutidos anteriormente.
  10. 10. Não serei o poeta de um mundo caduco. Também não cantarei o mundo futuro. Estou preso à vida e olho meus companheiros. Estão taciturnos mas nutrem grandes esperanças. Entre eles, considero a enorme realidade. O presente é tão grande, não nos afastemos. Não nos afastemos muito, vamos de mãos dadas. Não serei o cantor de uma mulher, de uma história, não direi os suspiros ao anoitecer, a paisagem vista da janela, não distribuirei entorpecentes ou cartas de suicida, não fugirei para as ilhas nem serei raptado por serafins. O tempo é a minha matéria, o tempo presente, os homens presentes, a vida presente.
  11. 11. Após a sua morte descobriu-se um conjunto de poemas eróticos que ele mantinha em segredo intitulado “O amor natural” (1992).
  12. 12. <ul><li>A castidade com que abria as coxas </li></ul><ul><li>e reluzia a sua flora brava. </li></ul><ul><li>Na mansuetude das ovelhas mochas, </li></ul><ul><li>e tão estreita, como se alargava. </li></ul><ul><li>Ah, coito, coito, morte de tão vida, </li></ul><ul><li>sepultura na grama, sem dizeres. </li></ul><ul><li>Em minha ardente substância esvaída, </li></ul><ul><li>eu não era ninguém e era mil seres </li></ul>

×