Carlos drummond

1.334 visualizações

Publicada em

Carlos drummond

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Carlos drummond

  1. 1. Carlos Drummond de Andrade ‘‘ Perder tempo em aprender coisas que não interessam, priva-nos de descobrir coisas interessantes.’’ - Carlos Drummond de Andrade
  2. 2. Carlos Drummond de Andrade, é um dos maiores escritores do Brasil. Sua poesia eternizada em suas obras literárias chama a atenção das pessoas até hoje, devido ao seu modo de escrever, apresentando liberdade lingüística e temáticas cotidianas em suas obras, ele ficou conhecido como primeiro grande poeta a se afirmar depois das estréias modernistas. Carlos Drummond de Andrade
  3. 3. Biografia  Nasceu em Minas Gerais, numa cidade cuja memória viria a permear parte de sua obra, Itabira. Seus antepassados, tanto do lado materno como paterno, pertencem a famílias de há muito tempo estabelecidas no Brasil. Posteriormente, foi estudar em Belo Horizonte, no Colégio Arnaldo, e em Nova Friburgo com os jesuítas no Colégio Anchieta. Formado em farmácia, com Emílio Moura e outros companheiros, fundou "A Revista",
  4. 4.  Em 1925, casou-se com Dolores Dutra de Morais, com quem teve dois filhos, Carlos Flávio, que viveu apenas meia hora (e a quem é dedicado o poema "O que viveu meia hora"), e Maria Julieta Drummond de Andrade.
  5. 5. No mesmo ano em que publica a primeira obra poética, "Alguma poesia" (1930), o seu poema Sentimental é declamado na conferência "Poesia Moderníssima do Brasil", feita no curso de férias da Faculdade de Letras de Coimbra, pelo professor da Cadeira de Estudos Brasileiros, Dr. Manoel de Souza Pinto, no contexto da política de difusão da literatura brasileira nas Universidades Portuguesas. Durante a maior parte da vida, Drummond foi funcionário público, embora tenha começado a escrever cedo e prosseguindo até seu falecimento, que se deu em 1987 no Rio de Janeiro, doze dias após a morte de sua filha. Além de poesia, produziu livros infantis, contos e crônicas.
  6. 6. • Drummond e o modernismo brasileiro  Drummond, como os modernistas, segue a libertação proposta por Mário e Oswald de Andrade; com a instituição do verso livre, mostrando que este não depende de um metro fixo.  Se dividirmos o modernismo numa corrente mais lírica e subjetiva e outra mais objetiva e concreta, Drummond faria parte da segunda, ao lado do próprio Oswald de Andrade.
  7. 7. A poesia de Drummond  Quando se diz que Drummond foi o primeiro grande poeta a se afirmar depois das estréias modernistas, não se está querendo dizer que Drummond seja um modernista. De fato herda a liberdade lingüística, o verso livre, o metro livre, as temáticas cotidianas.  No final da década de 1980, o erotismo ganha espaço na sua poesia até seu último livro.  Mas vai além. "A obra de Drummond alcança um coeficiente de solidão, que o desprende do próprio solo da História, levando o leitor a uma atitude livre de referências, ou de marcas ideológicas, ou prospectivas", - afirma Alfredo Bosi
  8. 8. Obras de Carlos Drummond de Andrade  Sentimento do Mundo, poesia, 1940  Poesias e José, poesia, 1942  Confissões de Minas, ensaios e crônicas, 1942O Corpo, poesia, 1984  Amar se Aprende Amando, poesia, 1985  Elegia a Um Tucano Morto, poesia, 1987  No Meio do Caminho, poesia, 1928  Alguma Poesia, poesia, 1930  Poema da Sete Faces, poesia, 1930  Cidadezinha Qualquer e Quadrilha, poesia, 1930  Brejo das Almas, poesia, 1934
  9. 9. Curiosidades  Em 2002, foram muitas as comemorações pelo centenário de nascimento do escritor Carlos Drummond de Andrade, no Brasil e no exterior. A Cidade do Rio de Janeiro optou por homenagear Drummond com uma estátua. No dia 30 outubro de2002, véspera do aniversário de 100 anos de Drummond, a estátua foi inaugurada às16h, sem discurso nem cerimonial, informalidade devida ao grande número de jornalistas e admiradores que se aglomeravam no local.
  10. 10. Colégio Profª Tecla Mello Alunos : * Andrea Santos * Luana Bastos * Karina Machado * Jeandson Jesus * Bruno Sena * Bruno Santana 3º ano – Médio Profª : Lindalva Marta

×