Estetica da criacao_verbal

1.021 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.021
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
47
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estetica da criacao_verbal

  1. 1. ESTÉTICA DA CRIAÇÃO VERBAL BAKHTIN, M
  2. 2. OS GÊNEROS DO DISCURSO • Todos os campos da atividade humana estão ligados ao uso da linguagem • Enunciados refletem as condições específicas e as finalidades de cada campo • A riqueza e a diversidade dos gêneros são infinitos
  3. 3. • Gêneros Discursivos Primários (Simples): São aqueles que se formam em condições de comunicação discursiva imediata • Gêneros Discursivos Secundários (Complexos): São aqueles que surgem na condição de um convívio social mais complexo e relativamente desenvolvido e organizado. Ex: romances, pesquisas, gênero publicitário complexo, etc. Incorporam gêneros primários.
  4. 4. • Uma determinada função e determinada condição de comunicação discursiva de cada campo, geram determinados gêneros • Todo enunciado é individual e por esse motivo reflete a individualidade do falante. • Gênero mais favorável à expressão da individualidade: literário • Gênero menos favorável à expressão da individualidade: padronizados (documentos) Determinados gêneros Determinados Estilos
  5. 5. ESTILÍSTICA: DISCIPLINA LINGUÍSTICA QUE ESTUDA OS RECURSOS AFETIVO – EXPRESSIVOS DA LÍNGUA. • Gramática e Estilística divergem e convergem em qualquer fenômeno concreto de linguagem • Efeito estilístico resulta da singularidade, do desvio em relação à norma e da escolha diante das virtualidades oferecidas pelo sistema: Só é estilístico o desvio com finalidade expressiva
  6. 6. FUNÇÕES PRIMORDIAIS DA LINGUAGEM Representação Expressão Apelo Inteligência Sensibilidade Desejo / Vontade Linguagem Referencial Exteriorização de anseios e sentimentos Influenciar interlocutores Denotativa Conotativa Linguística Estilística
  7. 7. ESTILÍSTICA E GRAMÁTICA: COMPLEMENTARES • A presença da Estilística nas aulas de Português é da maior relevância. • Desperta a sensibilidade linguística e o gosto literário do alunos, além de motivar e tornar menos árido o estudo da matéria gramatica • A percepção dos gêneros textuais nas aulas de inglês facilita a compreensão e isso só se torna possível com o reconhecimento do eco do gênero no enunciado.
  8. 8. O ENUNCIADO COMO UNIDADE DE COMUNICAÇÃO DISCURSIVA • Toda compreensão plena real é ativamente responsiva e não é senão uma fase inicial preparatória da resposta (seja qual for a forma em que ela se dê). O próprio falante está determinado precisamente a essa compreensão ativamente responsiva: ele não espera uma compreensão passiva e sim uma reação ao seu discurso, por parte do seu interlocutor.
  9. 9. ENUNCIADO: REAL UNIDADE DE COMUNICAÇÃO DISCURSIVA DELIMITADA DA ALTERNÂNCIA DOS SUJEITOS DO DISCURSO. • Todo falante é por si mesmo um respondente em maior ou menor grau porque ele não é o primeiro falante, o primeiro a ter violado o silêncio do Universo. Ele pressupõe não só a existência do sistema da Língua que usa, mas também de enunciados antecedentes com os quais o seu enunciado se relaciona desta ou daquela forma.
  10. 10. • Aprendemos a moldar o nosso discurso em formas de gêneros e quando ouvimos o discurso alheio já adivinhamos o seu gênero pelas primeiras palavras e adivinhamos um determinado volume ( extensão aproximada do conjunto do discurso), que em seguida apenas se diferencia no processo da fala
  11. 11. • Oração adquire sentido e expressão somente em um enunciado concreto • A emoção, o juízo de valor, a expressão são estranhos à palavra da Língua e só surgem no processo do seu emprego em um enunciado concreto • Gêneros correspondem a situações típicas de comunicação discursiva: a palavra ganha certa expressão típica (eco da totalidade do gênero) • A expressividade da palavra pode também ser um eco de uma expressividade individual alheia, que torna a palavra uma espécie de representante da plenitude do enunciado do outro como posição valorativa determinada
  12. 12. O ENUNCIADO, SEU ESTILO E SUA COMPOSIÇÃO SÃO DETERMINADOS POR: • Elemento semântico e elemento expressivo; • O falante com sua visão de mundo, juízo de valor e emoções • O objeto do seu discurso; • Sistema da Língua (recursos linguísticos).
  13. 13. • Enunciado isolado é um elo na cadeia de comunicação discursiva Limites precisos determinados pela alternância dos sujeitos do discurso • O direcionamento, o endereçamento do enunciado é sua peculiaridade constitutiva sem a qual não há e nem pode haver enunciado. • A análise estilística que abrange todos os aspectos do estilo só é possível como análise de um enunciado pleno e só naquela cadeia da comunicação discursiva da qual esse enunciado é um elo inseparável.
  14. 14. CONCURSO PÚBLICO PMSP RESUMO ELABORADO POR: JOICY ROMANO joicyfr@gmail.com

×