Pós-Modernismo (Introdução)

208 visualizações

Publicada em

Trabalho de introdução à Literatura Pós-Moderna.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
208
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
135
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pós-Modernismo (Introdução)

  1. 1. Prof. Esp.: Ivan Lucas
  2. 2.  Pós-modernismo pode ser entendido como o processo que caracteriza o desenvolvimento das manifestações estéticas da cultura ocidental. Entretanto, ele se deixa perceber mais claramente em países desenvolvidos como França e Estados Unidos, do que em países menos desenvolvidos, como o Brasil. Desta forma, é fato que existam diferenças histórico-culturais que caracterizam o contexto brasileiro em relação ao europeu e o norte-americano.
  3. 3.  No Brasil o modernismo tem como marco simbólico a Semana de Arte Moderna realizada na cidade de São Paulo em 1922. Foi um movimento de grande importância para a literatura no país e é considerado um divisor de águas na história da cultura brasileira.  Segundo o professor Alfredo Bosi “a semana foi, ao mesmo tempo, o ponto de encontro das várias tendências modernas que desde a I Guerra se vinham firmando em São Paulo e no Rio de Janeiro, e a plataforma que permitiu a consolidação de grupos, a publicação de livros, revistas e manifestos, numa palavra, o seu desdobra-se em viva realidade cultural.”
  4. 4.  O pós-modernismo é um termo de periodização artística e literária, “é o que vem depois do modernismo, num sentido amplo dessa palavra, abrangendo suas três fases: primeiro modernismo dos anos 20, modernismo dos anos 30-45, modernismo canônico de meados dos anos 40 e 60.”  Desta forma, é fato assinalar que o modernismo brasileiro não foi radical. Alguns traços já explorados pelo modernismo continuam, outros se modificaram. Não houve uma ruptura efetivamente significativa, o que reafirma a natureza duvidosa de qualquer classificação definitiva acerca do tema.
  5. 5.  Na produção literária da segunda metade do século XX, especialmente a dos anos 70 e 80 visualizamos claramente as marcas da continuidade anteriormente comentada. A ficção brasileira dos anos 70 e 80, de acordo com Coutinho, “caracteriza-se por uma pluralidade de tendências, e, embora a maioria delas contenha uma série de aspectos em comum com o que poderíamos designar de estética do pós- modernismo, vale observar que tais aspectos variam significativamente de uma para outra, tornando-se nitidamente mais frequentes nos autores que se destacam nos anos 80 ou nas obras mais recentes daqueles que já haviam se consagrado antes.”
  6. 6.  Desta forma, os aspectos formais desse estilo de fazer literatura são baseados em questões como:  intertextualidade, ironia, esquizofrenia, questionamento do racionalismo pela exploração de outros níveis da realidade, anseio pela pluralidade, ênfase no cotidiano, retomada de texto do passado, acentuação e fragmentação do texto e da polifonia de vozes, intensificação do lúdico na criação literária, androgenia, hedonismo, exaltação do prazer, presença do humor, pastiche, utilização deliberada da intertextualidade, ecletismo estilístico, exercício da metalinguagem, fragmentarismo textual, na narrativa há uma autoconsciência e autorreflexão, radicalização de posições antirracionalistas e antiburguesas, dentre outras.
  7. 7.  O pós-modernismo, como expressão literária vive sobre o signo da multiplicidade, “é um monte de estilos, convivendo sem briga num mesmo saco, não há mais hierarquia, (...) E, claro, não há fórmula única. Por isso, joias pós-modernas pintam bem diferentes umas das outras, por toda parte.” Autores como João Cabral de Melo Neto, Nelson Rodrigues, Adélia Prado, Lya Luft, Hilda Hilst, Virginia Woolf, Dalton Trevisan, Rubem Fonseca e Caio Fernando Abreu, destacam-se por possuírem esse estilo, onde vemos claramente atitudes modernistas, umas estabilizadas e sedimentadas, outras intensificadas e redimensionadas, mas que, sem dúvida, podem ser reconhecidas na sua diferença, tornando esse estilo eminentemente autêntico.
  8. 8.  O Pós-Modernismo caracteriza-se pela diversidade de obras, na medida que o Brasil e o mundo experimentam inúmeras mudanças, especialmente com o fim da Segunda Guerra Mundial. No Brasil, esse período foi marcado por uma forte instabilidade política, a democracia pós-getulista foi interrompida por um golpe civil-militar que a historiografia convencionou denominar como golpe militar. Assim, a partir de 1964, as liberdades individuais foram suprimidas, assim como as eleições diretas. Depois de vinte e um anos, o país deixou de ser administrado por militares e a democracia dava sinais de seu retorno. Mas foi apenas em 1989 que ocorreram as primeiras eleições diretas para presidente da República e o Brasil passou a viver a chamada "Nova República" ainda em plena transformação e com suas desigualdades sociais e regionais sob o contexto do mundo globalizado e atual. O Pós-Modernismo na literatura brasileira consiste num período em que os autores apresentam um amadurecimento, tanto na poesia quanto na prosa.
  9. 9.  Crítica Social;  Ironia;  Intertextualidade;  Metalinguagem;  Humor;  Ênfase no cotidiano/realidade;  Reflexões (filosóficas e sobre os problemas da atualidade);  Intensificação do lúdico.

×