Fernando pessoa

387 visualizações

Publicada em

Fernando Pessoa e seus heterônimos

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
387
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fernando pessoa

  1. 1. FERNANDO PESSOA Prof. Adriana Christinne Literatura
  2. 2. Prof. Adriana Christinne Literatura
  3. 3. Fernando Pessoa é classificado como modernista, já que foi um dos autores que introduziu o movimento em Portugal. Junto com escritores como Mário de Sá Carneiro, Luís de Montalvor e Ronald de Carvalho, Pessoa publicou a revista “Orpheu” em 1915, dando início ao modernismo no país. Prof. Adriana Christinne Literatura
  4. 4. Estilo Apresentava reflexões sobre identidade, noções de verdade e existencialismo. Mas, é importante perceber que como o escritor criou diferentes heterônimos, é possível encontrar na obra de Fernando Pessoa diferentes estilos. O autor escreveu poemas em inglês, poesias líricas e poesias históricas com caráter nacionalista. Prof. Adriana Christinne Literatura
  5. 5. Fernando Pessoa assumia heterônimos para escrever suas obras. Diferente do pseudônimo, o heterônimo tem estilo particular, assim como personalidade. A criação de heterônimos é uma característica importante na obra do autor, tido como misterioso justamente por isso. Prof. Adriana Christinne Literatura
  6. 6. Prof. Adriana Christinne Literatura
  7. 7. Prof. Adriana Christinne Literatura
  8. 8. Prof. Adriana Christinne Literatura
  9. 9. Os heterônimos mais importantes são: Álvaro de Campos, Ricardo Reis e Alberto Caeiro, sendo que o terceiro influencia os demais. Prof. Adriana Christinne Literatura
  10. 10. Alberto Caeiro Ricardo Reis Álvaro de Campos Prof. Adriana Christinne Literatura
  11. 11. Prof. Adriana Christinne Literatura
  12. 12. Álvaro de Campos Apesar de português, o escritor foi educado em inglês, o que o faz sempre se sentir um estrangeiro. O poeta teve fases diferentes em sua literatura, no começo tinha proximidade com o simbolismo, depois com o futurismo e então a visão niilista ficou presente nas suas obras. Prof. Adriana Christinne Literatura
  13. 13. Na primeira fase, é o tédio e a busca por experiências diferentes que marcam a poesia. Prof. Adriana Christinne Literatura
  14. 14. A segunda é marcada pela otimismo da civilização. Prof. Adriana Christinne Literatura
  15. 15. E a terceira é mais introspectiva e apresenta uma poesia pessimista. Campos apostava em uma linguagem ousada para a época, mais livre. Prof. Adriana Christinne Literatura
  16. 16. Ao contrário da racionalidade de Ricardo Reis, Campos coloca emoção em seus escritos. É considerado o alter ego de Pessoa. Prof. Adriana Christinne Literatura
  17. 17. Ah, um soneto... Meu coração é um almirante louco que abandonou a profissão do mar e que a vai relembrando pouco a pouco em casa a passear, a passear ... No movimento (eu mesmo me desloco nesta cadeira, só de o imaginar) o mar abandonado fica em foco nos músculos cansados de parar. Há saudades nas pernas e nos braços. Há saudades no cérebro por fora. Há grandes raivas feitas de cansaços. Mas — esta é boa! — era do coração que eu falava... e onde diabo estou eu agora com almirante em vez de sensação? Álvaro de Campos / Fernando Pessoa Prof. Adriana Christinne Literatura
  18. 18. Ricardo Reis O médico que acredita na monarquia tinha uma escrita mais tradicional, a linguagem utilizada pelo heterônimo é culta e apresenta um lado clássico. Ricardo foi viver no Brasil quando a república foi proclamada em Portugal. Os textos de Reis foram publicados na revista “Athena” e na “Presença”. Prof. Adriana Christinne Literatura
  19. 19. O autor acredita na busca pela tranquilidade através do epicurismo, uma doutrina que acredita em evitar a dor, aproveitar a vida e não ter medo de morrer. E também do estoicismo, que acredita na importância da razão estar acima da paixão e na aceitação dos limites. Prof. Adriana Christinne Literatura
  20. 20. Como Pessoa não determinou sua morte, José Saramago, outro importante autor português, escreveu o livro “O Ano da Morte de Ricardo Reis”. Prof. Adriana Christinne Literatura
  21. 21. Colhe o Dia, porque És Ele Uns, com os olhos postos no passado, Veem o que não veem: outros, fitos Os mesmos olhos no futuro, veem O que não pode ver-se. Por que tão longe ir pôr o que está perto — A segurança nossa? Este é o dia, Esta é a hora, este o momento, isto É quem somos, e é tudo. Perene flui a interminável hora Que nos confessa nulos. No mesmo hausto Em que vivemos, morreremos. Colhe O dia, porque és ele. Ricardo Reis, in "Odes" Prof. Adriana Christinne Literatura
  22. 22. Alberto Caeiro É um dos heterônimos mais importantes, apesar de ser um camponês sem estudo. É classificado, por Fernando Pessoa e os outros heterônimos, como um mestre. Prof. Adriana Christinne Literatura
  23. 23. Alberto só escrevia poesia, não achava possível retratar a realidade através da prosa. Contra o pensamento filosófico, o escritor acredita que sentir é mais importante que pensar. Uma das obras mais conhecidas é “O Guardador de Rebanhos”. Prof. Adriana Christinne Literatura
  24. 24. Caeiro tinha um estilo direto e simples, mas a compreensão é complexa, já que o poeta faz reflexões profundas em seus escritos. Prof. Adriana Christinne Literatura
  25. 25. Bernardo Soares Um semi-heterônimo parecido com Álvaro de Campos, muito próximo de Fernando Pessoa. Segundo o escritor, Bernardo Soares tem uma parte de sua personalidade. Prof. Adriana Christinne Literatura
  26. 26. Prof. Adriana Christinne Literatura
  27. 27. Prof. Adriana Christinne Literatura
  28. 28. Prof. Adriana Christinne Literatura
  29. 29. Prof. Adriana Christinne Literatura
  30. 30. Prof. Adriana Christinne Literatura

×