SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 29
"Contexto histórico da segunda fase
No período que foi de 1930 a 1945, fatos históricos importantes, no Brasil e no
exterior, influenciaram os escritores modernistas da segunda geração. Com a quebra
da bolsa de Nova Iorque em 1929, que gerou a Crise de 1929, houve queda do preço
do café, principal produto de exportação brasileiro, de forma a afetar a economia do
país.
No ano seguinte, ocorreu o fim da República Velha, com a Revolução de 1930
encerrando a política do café com leite, que beneficiava agropecuaristas dos estados
de Minas Gerais e São Paulo. Deposto o presidente Washington Luís (1869-1957),
Getúlio Vargas (1882-1954) subiu ao poder, em um governo, a princípio provisório, que
se estenderia por anos.
Sem ainda aceitar a derrota, os paulistas tentaram voltar ao poder com a Revolução
Constitucionalista, de 1932, mas Getúlio Vargas se manteve forte e se firmou no
governo com a promulgação da Constituição de 1934. Já em 1937, fechou o Congresso
Nacional e decretou o Estado Novo, regime autoritário de cunho fascista.
Artistas e intelectuais de esquerda foram perseguidos pelo governo getulista,
conhecido como Era Vargas, que perdurou até 1945. Nesse ano, também
chegava ao fim a Segunda Guerra Mundial, com o lançamento das bombas
atômicas em Hiroshima e Nagasaki, duas cidades japonesas. Diante de tais
fatos, os escritores brasileiros expressaram o horror da guerra, a desilusão
com a humanidade, além de criticarem a ditadura e apontarem os problemas
sociais.
Resumo sobre a segunda fase do modernismo brasileiro
A segunda fase do modernismo brasileiro durou de 1930 a 1945.
Sua poesia é marcada pelo conflito existencial e pela reflexão sobre os
problemas contemporâneos.
Sua prosa possui caráter regionalista.
Fatos como a ditadura de Vargas e a Segunda Guerra Mundial influenciaram a
escrita dos seus autores.
Contou com poetas como Carlos Drummond de Andrade e Cecília Meireles.
Contou com prosadores como Graciliano Ramos e Erico Verissimo.
Obras como A rosa do povo e Vidas secas foram destaques da sua produção
literária."
→ Prosa da segunda geração modernista
O quinze (1930), de Rachel de Queiroz
Os ratos (1935), de Dyonélio Machado
Capitães da areia (1937), de Jorge Amado
Vidas secas (1938), de Graciliano Ramos
Fogo morto (1943), de José Lins do Rego
O tempo e o vento (1949-1961), de Erico Verissimo"
Características da segunda geração modernista
A segunda fase do modernismo brasileiro, também
conhecida como fase de reconstrução, teve início em 1930 e
se encerrou em 1945, dando espaço para a terceira fase ou,
segundo alguns estudiosos, o pós-modernismo. As
características das obras escritas na segunda fase do
modernismo brasileiro relacionam-se a dois aspectos
distintos: o poético e o prosaico.
"Características da prosa da segunda geração modernista
- regionalismo ou neorregionalismo;
- realismo ou neorrealismo;
- crítica sociopolítica;
- ausência de idealizações;
- parcialidade da voz narrativa;
- determinismo;
- valorização do espaço narrativo;
- linguagem simples;
→ Poetas da segunda geração modernista
Carlos Drummond de Andrade (1902-1987)
Cecília Meireles (1901-1964)
Jorge de Lima (1893-1953)
Murilo Mendes (1901-1975)
Vinicius de Moraes (1913-1980)
→ Romancistas da segunda geração modernista
Dyonélio Machado (1895-1985)
Erico Verissimo (1905-1975)
Graciliano Ramos (1892-1953)
Jorge Amado (1912-2001)
José Lins do Rego (1901-1957)
Rachel de Queiroz (1910-2003)
Obras da segunda fase do modernismo brasileiro
→ Poesia da segunda geração modernista
Forma e exegese (1935), de Vinicius de Moraes
A túnica inconsútil (1938), de Jorge de Lima
O visionário (1941), de Murilo Mendes
Mar absoluto (1945), de Cecília Meireles
A rosa do povo (1945), de Carlos Drummond de Andrade
Geração de 1930
A geração de 1930, segunda fase do modernismo
brasileiro, compreende o período de 1930 a 1945. Foi influenciada,
portanto, por um contexto histórico marcado por conflitos sociais e
políticos, como a Revolução de 1930 e a Revolução Constitucionalista
de 1932 (durante a Era Vargas), além da Segunda Guerra Mundial.
Essa fase ficou caracterizada pela reflexão dos escritores acerca
de fatos contemporâneos, por obras comprometidas com o realismo
das questões sociopolíticas e pelo conflito espiritual de alguns de
seus autores.
Na poesia, que tem nomes como Carlos Drummond de Andrade,
Cecília Meireles, Vinicius de Moraes, Murilo Mendes e Jorge de Lima,
predomina a liberdade formal. Já a prosa, escrita por romancistas
como Graciliano Ramos, Jorge Amado, José Lins do Rego, Erico
Verissimo e Rachel de Queiroz, é marcada por engajamento político
e temática social de cunho regionalista.
Contexto histórico da segunda
geração modernista
Em 1929, com a quebra da bolsa de Nova Iorque, o preço
do café brasileiro sofreu forte queda no mercado exterior.
No ano seguinte, a Revolução de 1930 levou à deposição
do presidente Washington Luís (1869-1957) e à ascensão
de Getúlio Vargas (1882-1954), a princípio, em um governo
provisório. Era o fim da política do café com leite,
comandada pelos barões do café de São Paulo e pelos
pecuaristas mineiros. Descontentes com a situação, os
paulistas, em 1932, deflagraram a Revolução
Constitucionalista e foram derrotados. Então, em 1934,
com a promulgação da nova Constituição, Vargas
manteve-se no poder.
A esquerda brasileira, no entanto, não se
mostrou satisfeita com tal situação. Então, o
presidente Vargas, para combater a oposição,
conseguiu aprovar a Lei de Segurança
Nacional (1935) e passou a perseguir os
comunistas e também os artistas. Nesse
contexto, apareceram nomes hoje importantes
na história do comunismo brasileiro, como Luís
Carlos Prestes (1898-1990) e a alemã Olga
Benário (1908-1942). Mas Getúlio Vargas se
fortaleceu ainda mais e, em 1937, deu um golpe
de Estado e instituiu o Estado Novo, regime
autoritário de cunho fascista.
Na Europa, o nacionalismo extremista permitiu o
fortalecimento do fascismo e do nazismo, o que
acabou levando à Segunda Guerra Mundial (1939-
1945), que teve fim com o lançamento das bombas
atômicas, em agosto de 1945, em Hiroshima e
Nagasaki. Portanto, foi nesse contexto de
extremismo, com torturas e assassinatos, além de
perseguição e extermínio de judeus, homossexuais
e outros grupos, que a segunda geração
modernista no Brasil produziu as suas obras.
Características da segunda
geração modernista
A segunda fase do modernismo durou de 1930 a 1945 e
apresentou as seguintes características:
 foco no mundo contemporâneo;
 reflexão sobre o sentido de existir;
 conflito espiritual: fé versus desilusão;
 textos focados no contexto sociopolítico.
 liberdade no uso da linguagem;
 liberdade formal;
 perspectiva realista;
 presença de “cor local” na prosa.
O que foi a geração de 1930?
A geração de 1930 é composta por escritores da prosa
modernista da segunda geração. Preocupados com o contexto
sociopolítico brasileiro – alguns deles, inclusive, foram perseguidos
pela ditadura de Getúlio Vargas –, esses escritores utilizaram os
seus livros como veículo de reflexão política e combate ao regime
vigente. Portanto, as obras desse período lançam um olhar crítico e
e realista sobre o Brasil da Era Vargas.
O romance de 1930 faz uma retomada do regionalismo romântico;
porém, a partir de uma perspectiva realista, e não mais idealizadora.
Nesse neorrealismo, além de rejeitar a idealização romântica, os
autores também deixaram de lado a impessoalidade realista do
século XIX. Os romances desse período resultaram de
um engajamento político; portanto, trazem a visão pessoal do
autor ou autora sobre a realidade brasileira.
Por ser regionalista, o enredo do romance é construído a partir
da valorização do espaço, isto é, personagem e espaço tornam-se
uma coisa só, pois o lugar em que vive o personagem influencia
diretamente o seu comportamento. Nessa perspectiva, há uma
retomada do determinismo naturalista; porém, sem o peso da
inevitabilidade do destino. Para a geração de 1930, se o meio é a
causa dos problemas sociais, isso se resolve ao transformar o
meio.
As obras desse período trazem um enredo dinâmico, além de
uma linguagem simples, o que acabou seduzindo os leitores e
propiciando sucesso de vendas para alguns autores. Essas
características, contudo, não são aleatórias. O romance de 1930,
dado o seu caráter ideológico, é construído, intencionalmente,
para ser sedutor e de fácil entendimento, de forma a alcançar o
maior número de leitores possível.
Principais autores da segunda fase do modernismo
brasileiro
→ Prosa de 1930
 Graciliano Ramos (1892-1953): Vidas secas (1938) e Memórias do
cárcere (1953).
 José Lins do Rego (1901-1957): Menino de engenho (1932).
 Rachel de Queiroz (1910-2003): O quinze (1930).
 Jorge Amado (1912-2001): Capitães da areia (1937) e O cavaleiro da
esperança (1942).
 Erico Verissimo (1905-1975): O tempo e o vento (1949-1961).
→ Poesia de 1930
 Carlos Drummond de Andrade (1902-1987): Sentimento do
mundo (1940) e A rosa do povo (1945).
 Cecília Meireles (1901-1964): Romanceiro da Inconfidência (1953).
 Vinicius de Moraes (1913-1980): Novos poemas (1938).
 Murilo Mendes (1901-1975): O visionário (1941).

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a 2ª FASE MODERNISTA [Salvo automaticamente].pptx

MODERNISMO_2a_FASE.pptx Contexto histórico, principais autores e obras.
MODERNISMO_2a_FASE.pptx Contexto histórico, principais autores e obras.MODERNISMO_2a_FASE.pptx Contexto histórico, principais autores e obras.
MODERNISMO_2a_FASE.pptx Contexto histórico, principais autores e obras.Helena475977
 
Semana de 22 modernistas
Semana de 22   modernistasSemana de 22   modernistas
Semana de 22 modernistasCarlos Zaranza
 
A segunda geração modernista no brasil
A segunda geração modernista no brasilA segunda geração modernista no brasil
A segunda geração modernista no brasilMaria De Lourdes Ramos
 
3 fase modernismo.pptx
3 fase modernismo.pptx3 fase modernismo.pptx
3 fase modernismo.pptxAguinaldo7
 
Capitães da areia, de Jorge Amado - análise
Capitães da areia, de Jorge Amado - análiseCapitães da areia, de Jorge Amado - análise
Capitães da areia, de Jorge Amado - análisejasonrplima
 
Asegundageraomodernistanobrasil 110114123126-phpapp01 (1)
Asegundageraomodernistanobrasil 110114123126-phpapp01 (1)Asegundageraomodernistanobrasil 110114123126-phpapp01 (1)
Asegundageraomodernistanobrasil 110114123126-phpapp01 (1)Alexandre Cauchick Falleiros
 
Blog segunda fase modernista - prosa
Blog    segunda fase modernista - prosaBlog    segunda fase modernista - prosa
Blog segunda fase modernista - prosaLuciene Gomes
 
Hipertexto modernismo semana_da_arte_moderna_d
Hipertexto modernismo semana_da_arte_moderna_dHipertexto modernismo semana_da_arte_moderna_d
Hipertexto modernismo semana_da_arte_moderna_dVera Pinho
 
Hipertexto Modernismo-Semana da Arte moderna de 22
Hipertexto Modernismo-Semana da Arte moderna de 22Hipertexto Modernismo-Semana da Arte moderna de 22
Hipertexto Modernismo-Semana da Arte moderna de 22Vera Pinho
 
Modernismo brasileiro apresentação final
Modernismo brasileiro apresentação finalModernismo brasileiro apresentação final
Modernismo brasileiro apresentação finalPedro Guilherme
 
A prosa brasileira depois de 1945
A prosa brasileira depois de 1945A prosa brasileira depois de 1945
A prosa brasileira depois de 1945Fabrício Lp
 
modernismo_2geracao.pdf
modernismo_2geracao.pdfmodernismo_2geracao.pdf
modernismo_2geracao.pdfjosue261257
 
Análise Libertinagem (Manuel Bandeira)
Análise Libertinagem (Manuel Bandeira)Análise Libertinagem (Manuel Bandeira)
Análise Libertinagem (Manuel Bandeira)Andriane Cursino
 
Semana da Arte Moderna e Modernismo
Semana da Arte Moderna e ModernismoSemana da Arte Moderna e Modernismo
Semana da Arte Moderna e ModernismoThanmires Quariniri
 
Segunda fase-modernismo
Segunda fase-modernismoSegunda fase-modernismo
Segunda fase-modernismoNádia França
 
Apresentaçã Carlos Drumond
Apresentaçã Carlos DrumondApresentaçã Carlos Drumond
Apresentaçã Carlos Drumondmartinsramon
 

Semelhante a 2ª FASE MODERNISTA [Salvo automaticamente].pptx (20)

MODERNISMO_2a_FASE.pptx Contexto histórico, principais autores e obras.
MODERNISMO_2a_FASE.pptx Contexto histórico, principais autores e obras.MODERNISMO_2a_FASE.pptx Contexto histórico, principais autores e obras.
MODERNISMO_2a_FASE.pptx Contexto histórico, principais autores e obras.
 
Semana de 22 modernistas
Semana de 22   modernistasSemana de 22   modernistas
Semana de 22 modernistas
 
A segunda geração modernista no brasil
A segunda geração modernista no brasilA segunda geração modernista no brasil
A segunda geração modernista no brasil
 
3 fase modernismo.pptx
3 fase modernismo.pptx3 fase modernismo.pptx
3 fase modernismo.pptx
 
Capitães da areia, de Jorge Amado - análise
Capitães da areia, de Jorge Amado - análiseCapitães da areia, de Jorge Amado - análise
Capitães da areia, de Jorge Amado - análise
 
Modernismo 2
Modernismo 2Modernismo 2
Modernismo 2
 
Asegundageraomodernistanobrasil 110114123126-phpapp01 (1)
Asegundageraomodernistanobrasil 110114123126-phpapp01 (1)Asegundageraomodernistanobrasil 110114123126-phpapp01 (1)
Asegundageraomodernistanobrasil 110114123126-phpapp01 (1)
 
Blog segunda fase modernista - prosa
Blog    segunda fase modernista - prosaBlog    segunda fase modernista - prosa
Blog segunda fase modernista - prosa
 
Hipertexto modernismo semana_da_arte_moderna_d
Hipertexto modernismo semana_da_arte_moderna_dHipertexto modernismo semana_da_arte_moderna_d
Hipertexto modernismo semana_da_arte_moderna_d
 
Hipertexto Modernismo-Semana da Arte moderna de 22
Hipertexto Modernismo-Semana da Arte moderna de 22Hipertexto Modernismo-Semana da Arte moderna de 22
Hipertexto Modernismo-Semana da Arte moderna de 22
 
Modernismo
ModernismoModernismo
Modernismo
 
Modernismo brasileiro apresentação final
Modernismo brasileiro apresentação finalModernismo brasileiro apresentação final
Modernismo brasileiro apresentação final
 
A era erico!
A era erico!A era erico!
A era erico!
 
A prosa brasileira depois de 1945
A prosa brasileira depois de 1945A prosa brasileira depois de 1945
A prosa brasileira depois de 1945
 
Vidas secas
Vidas secasVidas secas
Vidas secas
 
modernismo_2geracao.pdf
modernismo_2geracao.pdfmodernismo_2geracao.pdf
modernismo_2geracao.pdf
 
Análise Libertinagem (Manuel Bandeira)
Análise Libertinagem (Manuel Bandeira)Análise Libertinagem (Manuel Bandeira)
Análise Libertinagem (Manuel Bandeira)
 
Semana da Arte Moderna e Modernismo
Semana da Arte Moderna e ModernismoSemana da Arte Moderna e Modernismo
Semana da Arte Moderna e Modernismo
 
Segunda fase-modernismo
Segunda fase-modernismoSegunda fase-modernismo
Segunda fase-modernismo
 
Apresentaçã Carlos Drumond
Apresentaçã Carlos DrumondApresentaçã Carlos Drumond
Apresentaçã Carlos Drumond
 

Mais de Marlene Cunhada

Luiz Vaz de Camoes - Vida-e-Obra .ppt
Luiz  Vaz  de  Camoes - Vida-e-Obra .pptLuiz  Vaz  de  Camoes - Vida-e-Obra .ppt
Luiz Vaz de Camoes - Vida-e-Obra .pptMarlene Cunhada
 
1º ANO - VARIAÇÃO LINGUÍSTICA.pptx
1º ANO -       VARIAÇÃO LINGUÍSTICA.pptx1º ANO -       VARIAÇÃO LINGUÍSTICA.pptx
1º ANO - VARIAÇÃO LINGUÍSTICA.pptxMarlene Cunhada
 
Luis - Vaz - de - Camoes-Vida-e-Obra.ppt
Luis - Vaz - de - Camoes-Vida-e-Obra.pptLuis - Vaz - de - Camoes-Vida-e-Obra.ppt
Luis - Vaz - de - Camoes-Vida-e-Obra.pptMarlene Cunhada
 
LINGUA PORTUGUESA - Analise-Sintatica.ppt
LINGUA PORTUGUESA - Analise-Sintatica.pptLINGUA PORTUGUESA - Analise-Sintatica.ppt
LINGUA PORTUGUESA - Analise-Sintatica.pptMarlene Cunhada
 
SLIDES SOBRE Figuras de linguagem.pptx
SLIDES SOBRE   Figuras de linguagem.pptxSLIDES SOBRE   Figuras de linguagem.pptx
SLIDES SOBRE Figuras de linguagem.pptxMarlene Cunhada
 
GENEROS_LITERARIOS_ANGELICA_SOARES_1.pptx
GENEROS_LITERARIOS_ANGELICA_SOARES_1.pptxGENEROS_LITERARIOS_ANGELICA_SOARES_1.pptx
GENEROS_LITERARIOS_ANGELICA_SOARES_1.pptxMarlene Cunhada
 
Slide JOSE - POETA CARLOS DRUMMOND.pptx
Slide JOSE - POETA  CARLOS DRUMMOND.pptxSlide JOSE - POETA  CARLOS DRUMMOND.pptx
Slide JOSE - POETA CARLOS DRUMMOND.pptxMarlene Cunhada
 
BIOGRAFIA DA POETISA CECILIA MEIRELES.pptx
BIOGRAFIA DA POETISA CECILIA MEIRELES.pptxBIOGRAFIA DA POETISA CECILIA MEIRELES.pptx
BIOGRAFIA DA POETISA CECILIA MEIRELES.pptxMarlene Cunhada
 
2º ANO MATUTINO - PARNASIANISMO NO BRASIL
2º ANO MATUTINO - PARNASIANISMO NO BRASIL2º ANO MATUTINO - PARNASIANISMO NO BRASIL
2º ANO MATUTINO - PARNASIANISMO NO BRASILMarlene Cunhada
 
1-¦-ano-M-PORTUGUèS-ativ.-08-Conto-de-humor.pdf
1-¦-ano-M-PORTUGUèS-ativ.-08-Conto-de-humor.pdf1-¦-ano-M-PORTUGUèS-ativ.-08-Conto-de-humor.pdf
1-¦-ano-M-PORTUGUèS-ativ.-08-Conto-de-humor.pdfMarlene Cunhada
 
mothers-day-activity_69385.doc
mothers-day-activity_69385.docmothers-day-activity_69385.doc
mothers-day-activity_69385.docMarlene Cunhada
 
family-fun-activities-games_37955.doc
family-fun-activities-games_37955.docfamily-fun-activities-games_37955.doc
family-fun-activities-games_37955.docMarlene Cunhada
 
colors-crossword-crosswords-fun-activities-games_78612.docx
colors-crossword-crosswords-fun-activities-games_78612.docxcolors-crossword-crosswords-fun-activities-games_78612.docx
colors-crossword-crosswords-fun-activities-games_78612.docxMarlene Cunhada
 
9º ANO - reading-comprehension.doc
9º ANO - reading-comprehension.doc9º ANO - reading-comprehension.doc
9º ANO - reading-comprehension.docMarlene Cunhada
 
8º ANO - SIMPLE PRESENT.docx
8º ANO - SIMPLE PRESENT.docx8º ANO - SIMPLE PRESENT.docx
8º ANO - SIMPLE PRESENT.docxMarlene Cunhada
 
Observa a fala de filipe
Observa a fala de filipeObserva a fala de filipe
Observa a fala de filipeMarlene Cunhada
 
Comparative a-superlative-adjectives
Comparative a-superlative-adjectivesComparative a-superlative-adjectives
Comparative a-superlative-adjectivesMarlene Cunhada
 

Mais de Marlene Cunhada (20)

Luiz Vaz de Camoes - Vida-e-Obra .ppt
Luiz  Vaz  de  Camoes - Vida-e-Obra .pptLuiz  Vaz  de  Camoes - Vida-e-Obra .ppt
Luiz Vaz de Camoes - Vida-e-Obra .ppt
 
1º ANO - VARIAÇÃO LINGUÍSTICA.pptx
1º ANO -       VARIAÇÃO LINGUÍSTICA.pptx1º ANO -       VARIAÇÃO LINGUÍSTICA.pptx
1º ANO - VARIAÇÃO LINGUÍSTICA.pptx
 
Luis - Vaz - de - Camoes-Vida-e-Obra.ppt
Luis - Vaz - de - Camoes-Vida-e-Obra.pptLuis - Vaz - de - Camoes-Vida-e-Obra.ppt
Luis - Vaz - de - Camoes-Vida-e-Obra.ppt
 
LINGUA PORTUGUESA - Analise-Sintatica.ppt
LINGUA PORTUGUESA - Analise-Sintatica.pptLINGUA PORTUGUESA - Analise-Sintatica.ppt
LINGUA PORTUGUESA - Analise-Sintatica.ppt
 
SLIDES SOBRE Figuras de linguagem.pptx
SLIDES SOBRE   Figuras de linguagem.pptxSLIDES SOBRE   Figuras de linguagem.pptx
SLIDES SOBRE Figuras de linguagem.pptx
 
GENEROS_LITERARIOS_ANGELICA_SOARES_1.pptx
GENEROS_LITERARIOS_ANGELICA_SOARES_1.pptxGENEROS_LITERARIOS_ANGELICA_SOARES_1.pptx
GENEROS_LITERARIOS_ANGELICA_SOARES_1.pptx
 
Slide JOSE - POETA CARLOS DRUMMOND.pptx
Slide JOSE - POETA  CARLOS DRUMMOND.pptxSlide JOSE - POETA  CARLOS DRUMMOND.pptx
Slide JOSE - POETA CARLOS DRUMMOND.pptx
 
BIOGRAFIA DA POETISA CECILIA MEIRELES.pptx
BIOGRAFIA DA POETISA CECILIA MEIRELES.pptxBIOGRAFIA DA POETISA CECILIA MEIRELES.pptx
BIOGRAFIA DA POETISA CECILIA MEIRELES.pptx
 
2º ANO MATUTINO - PARNASIANISMO NO BRASIL
2º ANO MATUTINO - PARNASIANISMO NO BRASIL2º ANO MATUTINO - PARNASIANISMO NO BRASIL
2º ANO MATUTINO - PARNASIANISMO NO BRASIL
 
1-¦-ano-M-PORTUGUèS-ativ.-08-Conto-de-humor.pdf
1-¦-ano-M-PORTUGUèS-ativ.-08-Conto-de-humor.pdf1-¦-ano-M-PORTUGUèS-ativ.-08-Conto-de-humor.pdf
1-¦-ano-M-PORTUGUèS-ativ.-08-Conto-de-humor.pdf
 
VERB TO BE.docx
VERB TO BE.docxVERB TO BE.docx
VERB TO BE.docx
 
mothers-day-activity_69385.doc
mothers-day-activity_69385.docmothers-day-activity_69385.doc
mothers-day-activity_69385.doc
 
family-fun-activities-games_37955.doc
family-fun-activities-games_37955.docfamily-fun-activities-games_37955.doc
family-fun-activities-games_37955.doc
 
colors-crossword-crosswords-fun-activities-games_78612.docx
colors-crossword-crosswords-fun-activities-games_78612.docxcolors-crossword-crosswords-fun-activities-games_78612.docx
colors-crossword-crosswords-fun-activities-games_78612.docx
 
9º ANO - reading-comprehension.doc
9º ANO - reading-comprehension.doc9º ANO - reading-comprehension.doc
9º ANO - reading-comprehension.doc
 
8º ANO - SIMPLE PRESENT.docx
8º ANO - SIMPLE PRESENT.docx8º ANO - SIMPLE PRESENT.docx
8º ANO - SIMPLE PRESENT.docx
 
PRE-MODERNISMO.pptx
PRE-MODERNISMO.pptxPRE-MODERNISMO.pptx
PRE-MODERNISMO.pptx
 
Pre modernismo
Pre modernismoPre modernismo
Pre modernismo
 
Observa a fala de filipe
Observa a fala de filipeObserva a fala de filipe
Observa a fala de filipe
 
Comparative a-superlative-adjectives
Comparative a-superlative-adjectivesComparative a-superlative-adjectives
Comparative a-superlative-adjectives
 

Último

PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira partecoletivoddois
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdfNoções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdfdottoor
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfAnaGonalves804156
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOBiatrizGomes1
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfdio7ff
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 

Último (20)

PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdfNoções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 

2ª FASE MODERNISTA [Salvo automaticamente].pptx

  • 1.
  • 2.
  • 3. "Contexto histórico da segunda fase No período que foi de 1930 a 1945, fatos históricos importantes, no Brasil e no exterior, influenciaram os escritores modernistas da segunda geração. Com a quebra da bolsa de Nova Iorque em 1929, que gerou a Crise de 1929, houve queda do preço do café, principal produto de exportação brasileiro, de forma a afetar a economia do país. No ano seguinte, ocorreu o fim da República Velha, com a Revolução de 1930 encerrando a política do café com leite, que beneficiava agropecuaristas dos estados de Minas Gerais e São Paulo. Deposto o presidente Washington Luís (1869-1957), Getúlio Vargas (1882-1954) subiu ao poder, em um governo, a princípio provisório, que se estenderia por anos. Sem ainda aceitar a derrota, os paulistas tentaram voltar ao poder com a Revolução Constitucionalista, de 1932, mas Getúlio Vargas se manteve forte e se firmou no governo com a promulgação da Constituição de 1934. Já em 1937, fechou o Congresso Nacional e decretou o Estado Novo, regime autoritário de cunho fascista.
  • 4. Artistas e intelectuais de esquerda foram perseguidos pelo governo getulista, conhecido como Era Vargas, que perdurou até 1945. Nesse ano, também chegava ao fim a Segunda Guerra Mundial, com o lançamento das bombas atômicas em Hiroshima e Nagasaki, duas cidades japonesas. Diante de tais fatos, os escritores brasileiros expressaram o horror da guerra, a desilusão com a humanidade, além de criticarem a ditadura e apontarem os problemas sociais.
  • 5. Resumo sobre a segunda fase do modernismo brasileiro A segunda fase do modernismo brasileiro durou de 1930 a 1945. Sua poesia é marcada pelo conflito existencial e pela reflexão sobre os problemas contemporâneos. Sua prosa possui caráter regionalista. Fatos como a ditadura de Vargas e a Segunda Guerra Mundial influenciaram a escrita dos seus autores. Contou com poetas como Carlos Drummond de Andrade e Cecília Meireles. Contou com prosadores como Graciliano Ramos e Erico Verissimo. Obras como A rosa do povo e Vidas secas foram destaques da sua produção literária."
  • 6.
  • 7. → Prosa da segunda geração modernista O quinze (1930), de Rachel de Queiroz Os ratos (1935), de Dyonélio Machado Capitães da areia (1937), de Jorge Amado Vidas secas (1938), de Graciliano Ramos Fogo morto (1943), de José Lins do Rego O tempo e o vento (1949-1961), de Erico Verissimo"
  • 8. Características da segunda geração modernista A segunda fase do modernismo brasileiro, também conhecida como fase de reconstrução, teve início em 1930 e se encerrou em 1945, dando espaço para a terceira fase ou, segundo alguns estudiosos, o pós-modernismo. As características das obras escritas na segunda fase do modernismo brasileiro relacionam-se a dois aspectos distintos: o poético e o prosaico.
  • 9. "Características da prosa da segunda geração modernista - regionalismo ou neorregionalismo; - realismo ou neorrealismo; - crítica sociopolítica; - ausência de idealizações; - parcialidade da voz narrativa; - determinismo; - valorização do espaço narrativo; - linguagem simples;
  • 10. → Poetas da segunda geração modernista Carlos Drummond de Andrade (1902-1987) Cecília Meireles (1901-1964) Jorge de Lima (1893-1953) Murilo Mendes (1901-1975) Vinicius de Moraes (1913-1980) → Romancistas da segunda geração modernista Dyonélio Machado (1895-1985) Erico Verissimo (1905-1975) Graciliano Ramos (1892-1953) Jorge Amado (1912-2001) José Lins do Rego (1901-1957) Rachel de Queiroz (1910-2003)
  • 11. Obras da segunda fase do modernismo brasileiro → Poesia da segunda geração modernista Forma e exegese (1935), de Vinicius de Moraes A túnica inconsútil (1938), de Jorge de Lima O visionário (1941), de Murilo Mendes Mar absoluto (1945), de Cecília Meireles A rosa do povo (1945), de Carlos Drummond de Andrade
  • 12.
  • 13.
  • 14.
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21.
  • 22. Geração de 1930 A geração de 1930, segunda fase do modernismo brasileiro, compreende o período de 1930 a 1945. Foi influenciada, portanto, por um contexto histórico marcado por conflitos sociais e políticos, como a Revolução de 1930 e a Revolução Constitucionalista de 1932 (durante a Era Vargas), além da Segunda Guerra Mundial. Essa fase ficou caracterizada pela reflexão dos escritores acerca de fatos contemporâneos, por obras comprometidas com o realismo das questões sociopolíticas e pelo conflito espiritual de alguns de seus autores. Na poesia, que tem nomes como Carlos Drummond de Andrade, Cecília Meireles, Vinicius de Moraes, Murilo Mendes e Jorge de Lima, predomina a liberdade formal. Já a prosa, escrita por romancistas como Graciliano Ramos, Jorge Amado, José Lins do Rego, Erico Verissimo e Rachel de Queiroz, é marcada por engajamento político e temática social de cunho regionalista.
  • 23. Contexto histórico da segunda geração modernista Em 1929, com a quebra da bolsa de Nova Iorque, o preço do café brasileiro sofreu forte queda no mercado exterior. No ano seguinte, a Revolução de 1930 levou à deposição do presidente Washington Luís (1869-1957) e à ascensão de Getúlio Vargas (1882-1954), a princípio, em um governo provisório. Era o fim da política do café com leite, comandada pelos barões do café de São Paulo e pelos pecuaristas mineiros. Descontentes com a situação, os paulistas, em 1932, deflagraram a Revolução Constitucionalista e foram derrotados. Então, em 1934, com a promulgação da nova Constituição, Vargas manteve-se no poder.
  • 24. A esquerda brasileira, no entanto, não se mostrou satisfeita com tal situação. Então, o presidente Vargas, para combater a oposição, conseguiu aprovar a Lei de Segurança Nacional (1935) e passou a perseguir os comunistas e também os artistas. Nesse contexto, apareceram nomes hoje importantes na história do comunismo brasileiro, como Luís Carlos Prestes (1898-1990) e a alemã Olga Benário (1908-1942). Mas Getúlio Vargas se fortaleceu ainda mais e, em 1937, deu um golpe de Estado e instituiu o Estado Novo, regime autoritário de cunho fascista.
  • 25. Na Europa, o nacionalismo extremista permitiu o fortalecimento do fascismo e do nazismo, o que acabou levando à Segunda Guerra Mundial (1939- 1945), que teve fim com o lançamento das bombas atômicas, em agosto de 1945, em Hiroshima e Nagasaki. Portanto, foi nesse contexto de extremismo, com torturas e assassinatos, além de perseguição e extermínio de judeus, homossexuais e outros grupos, que a segunda geração modernista no Brasil produziu as suas obras.
  • 26. Características da segunda geração modernista A segunda fase do modernismo durou de 1930 a 1945 e apresentou as seguintes características:  foco no mundo contemporâneo;  reflexão sobre o sentido de existir;  conflito espiritual: fé versus desilusão;  textos focados no contexto sociopolítico.  liberdade no uso da linguagem;  liberdade formal;  perspectiva realista;  presença de “cor local” na prosa.
  • 27. O que foi a geração de 1930? A geração de 1930 é composta por escritores da prosa modernista da segunda geração. Preocupados com o contexto sociopolítico brasileiro – alguns deles, inclusive, foram perseguidos pela ditadura de Getúlio Vargas –, esses escritores utilizaram os seus livros como veículo de reflexão política e combate ao regime vigente. Portanto, as obras desse período lançam um olhar crítico e e realista sobre o Brasil da Era Vargas. O romance de 1930 faz uma retomada do regionalismo romântico; porém, a partir de uma perspectiva realista, e não mais idealizadora. Nesse neorrealismo, além de rejeitar a idealização romântica, os autores também deixaram de lado a impessoalidade realista do século XIX. Os romances desse período resultaram de um engajamento político; portanto, trazem a visão pessoal do autor ou autora sobre a realidade brasileira.
  • 28. Por ser regionalista, o enredo do romance é construído a partir da valorização do espaço, isto é, personagem e espaço tornam-se uma coisa só, pois o lugar em que vive o personagem influencia diretamente o seu comportamento. Nessa perspectiva, há uma retomada do determinismo naturalista; porém, sem o peso da inevitabilidade do destino. Para a geração de 1930, se o meio é a causa dos problemas sociais, isso se resolve ao transformar o meio. As obras desse período trazem um enredo dinâmico, além de uma linguagem simples, o que acabou seduzindo os leitores e propiciando sucesso de vendas para alguns autores. Essas características, contudo, não são aleatórias. O romance de 1930, dado o seu caráter ideológico, é construído, intencionalmente, para ser sedutor e de fácil entendimento, de forma a alcançar o maior número de leitores possível.
  • 29. Principais autores da segunda fase do modernismo brasileiro → Prosa de 1930  Graciliano Ramos (1892-1953): Vidas secas (1938) e Memórias do cárcere (1953).  José Lins do Rego (1901-1957): Menino de engenho (1932).  Rachel de Queiroz (1910-2003): O quinze (1930).  Jorge Amado (1912-2001): Capitães da areia (1937) e O cavaleiro da esperança (1942).  Erico Verissimo (1905-1975): O tempo e o vento (1949-1961). → Poesia de 1930  Carlos Drummond de Andrade (1902-1987): Sentimento do mundo (1940) e A rosa do povo (1945).  Cecília Meireles (1901-1964): Romanceiro da Inconfidência (1953).  Vinicius de Moraes (1913-1980): Novos poemas (1938).  Murilo Mendes (1901-1975): O visionário (1941).