O brasil atual e suas perspectivas

1.050 visualizações

Publicada em

Palestra no Rotary Clube Bahia Leste em 13/04/2015 realizada pelo Engo. e Prof. Fernando Alcoforado.
Nesta palestra foi demonstrado que o Brasil se defronta com a falência do modelo econômico que conduz o País à bancarrota, a falência do sistema político que sucumbe diante ingovernabilidade e da corrupção sistêmica que abalam o País e a falência do modelo de gestão pública que contribui para a ineficiência e ineficácia das ações do governo em todos os níveis.

Publicada em: Notícias e política
1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Eu acho que a situação atual do Brasil é muito preocupante. Não vejo condiçoespara mudar a sitação atual porque o povo nosso em sua maioria é despolitizado, semi analfabeto e comprometido com o desejo de levar vantagem em tudo passando por cima dos fatores limitativos como a honestidade, a honra, a dignidade, a solidariedade, etc. O que se vê hoje em dia, em todos os lugares, em todas as classes sociais, em todo o ambiente cultural é a vantade de se benficiar, de qualquer maneira, sem se levar em consideração a justiça, a honra, o bem estar de todos, etc.Eu quero mostrar que nós estamos engatinhado no cenário mundial, pois, afinal de contas temos apenas 514 anos de vida e nosso povo foi formado pela escoria da sociedade portuguesa, junto com os indios e africanos. Os Estados Unidos da America que também tem pouca idade no cenarios mundial, pois foi descoberto e colonizado pelos ingleses e irlandeses e tem cerca de 516 ou 517 anos de vida e é hoje uma potencia mundial. Para mudarmos o panorama o povo tem que ter uma outra postura. Esse é o grande problema que impede uma imediata nova postura. Eu estou evergonhado com o que vejo hoje. Não acredito na postura do nosso mundo político. O PT é uma lástima, mas os outros partidos também não ficam atrás
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.050
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O brasil atual e suas perspectivas

  1. 1. O BRASIL ATUAL E SUAS PERSPECTIVAS Engo. e Prof. Fernando Alcoforado Palestra no Rotary Clube Bahia Leste em 13/04/2015
  2. 2. A FALÊNCIA DOS MODELOS ECONÔMICO, POLÍTICO E DE GESTÃO PÚBLICA NO BRASIL • FALÊNCIA DO MODELO ECONÔMICO APLICADO NO BRASIL • FALÊNCIA DO MODELO POLÍTICO DO BRASIL • FALÊNCIA DO MODELO DE GESTÃO PÚBLICA NO BRASIL
  3. 3. FALÊNCIA DO MODELO ECONÔMICO APLICADO NO BRASIL 1. crescimento econômico pífio 2. descontrole da inflação nos últimos 4 anos 3. gargalos existentes na infraestrutura econômica e social 4. desindustrialização da economia brasileira 5. explosão da dívida pública interna e externa
  4. 4. CRESCIMENTO ECONÔMICO DO BRASIL
  5. 5. PARTICIPAÇÃO DA INDÚSTRIA BRASILEIRA NA FORMAÇÃO DO PIB
  6. 6. EVOLUÇÃO DO DESEMPREGO
  7. 7. EVOLUÇÃO DA INFLAÇÃO
  8. 8. DÍVIDA PÚBLICA INTERNA
  9. 9. ORÇAMENTO GERAL DA UNIÃO E DESTINAÇÃO DOS GASTOS PÚBLICOS
  10. 10. DESTINAÇÃO DOS RECURSOS DO ORÇAMENTO DA UNIÃO EM 2013
  11. 11. CREDORES DA DÍVIDA PÚBLICA INTERNA
  12. 12. SITUAÇÃO DO BRASIL ANTES E COM DILMA ROUSSEFF
  13. 13. A ECONOMIA DO BRASIL COMO SISTEMA DINÂMICO
  14. 14. “FEEDBACK” POSITIVO E “FEEDBACK” NEGATIVO • O feedback positivo é a resposta que leva o sistema a outro patamar de desenvolvimento diferente do patamar anterior. A ação é revolucionária. • O feedback negativo é a reação pela qual o sistema responde de modo a fazer com que ele volte à situação anterior. A ação é conservadora.
  15. 15. PERSPECTIVAS PARA A ECONOMIA BRASILEIRA COM O “FEEDBACK” NEGATIVO ADOTADO PELO GOVERNO • Arrocho fiscal, a crise da Petrobras e a elevação das tarifas de energia elétrica e dos preços dos combustíveis provocarão a estagnação da economia brasileira • Estagflação (estagnação econômica com inflação alta) • Endividamento público crescente • Aumento ds gargalos na infraestrutura econômica (energia e transporte) e social (educação, saúde, habitação e saneamento básico) • Desmantelamento total da indústria brasileira • Perda do poder aquisitivo da população • Desemprego em massa
  16. 16. COMO SUPERAR A CRISE ECONÔMICA ATUAL COM “FEEDBACK” POSITIVO ? • Reduzir os encargos com o pagamento da dívida pública alongando-a no tempo e também os gastos públicos ao mínimo necessário a fim de que disponha de poupança suficiente para investir na expansão da economia brasileira evitando sua estagnação • Renegociar com os credores da dívida interna pública do país visando a redução dos encargos com seu pagamento para 1/3 ou ¼ do orçamento do governo federal • Redução drástica do gasto público de custeio reduzindo o número de ministérios de 39 para 15 ou 20 e a eliminação ou redução ao mínimo necessário dos cargos comissionados que são cerca de 20 mil. • Montar um gabinete de crise composto por pessoas da mais alta competência e do mais alto gabarito e respeitabilidade ética e moral para obter o respeito da nação para assegurar a governabilidade de seu governo e evitar o ocaso de seu governo antes do final de seu mandato • Substituir o modelo neoliberal em vigor por outro de caráter nacional desenvolvimentista de abertura seletiva da economia brasileira para promover o desenvolvimento do Brasil em novas bases e evitar a estagnação econômica em curso
  17. 17. O MODELO NACIONAL DESENVOLVIMENTISTA DE ABERTURA SELETIVA DA ECONOMIA BRASILEIRA • Substituição do câmbio flutuante em vigor pelo câmbio fixo para evitar a elevação vertiginosa do dólar em curso • Controle do fluxo de entrada e saída de capital, sobretudo do especulativo • Nacionalização dos bancos para garantir a liquidez aos cidadãos e às empresas • Importação seletiva de matérias-primas e produtos essenciais do exterior para reduzir os dispêndios em divisas do País • Reintrodução da reserva de mercado em áreas consideradas estratégicas para o desenvolvimento nacional • Reestatização de empresas estatais privatizadas consideradas estratégicas para o desenvolvimento nacional • O projeto nacional desenvolvimentista permitiria fazer com que o Brasil assumisse os rumos de seu destino, ao contrário do modelo neoliberal em vigor que faz com que o futuro do País seja ditado pelas forças do mercado todas elas comprometidas com o capital financeiro nacional e internacional.
  18. 18. FALÊNCIA DO MODELO POLÍTICO DO BRASIL • O modelo político implantado no Brasil com base na Constituição de 1988 está também falido porque o presidencialismo em vigor fracassou totalmente e é gerador de crises político-institucionais • O sistema político do País estar contaminado pela corrupção • A democracia representativa no Brasil manifesta sinais claros de esgotamento não apenas pelos escândalos de corrupção nos poderes da República mas, sobretudo, ao desestimular a participação popular, reduzindo a atividade política a meros processos eleitorais que se repetem periodicamente em que o povo elege seus representantes os quais, com poucas exceções, após as eleições passam a defender interesses de grupos econômicos em contraposição aos interesses daqueles que os elegeram • Esta situação tem que chegar ao fim com a implantação do parlamentarismo e do controle social dos eleitos pelo povo que deve dispor de instrumentos para dar início ao processo de cassação de mandatos quando houver descomprometimento de promessas de campanha eleitoral pelos candidatos
  19. 19. FALÊNCIA DO MODELO DE GESTÃO PÚBLICA NO BRASIL • O modelo de gestão pública no Brasil não atende também as necessidades do País • O Estado brasileiro é ineficiente e ineficaz devido, entre outros fatores, à falta de integração dos governos federal, estadual e municipal na promoção do desenvolvimento nacional, regional e local • Esta é uma das principais causas do descalabro administrativo do setor público no Brasil gerador de desperdícios, atrasos na execução de obras e corrupção desenfreada. • Associe-se a esse fato a existência de estruturas organizacionais inadequadas em cada um dos níveis federal, estadual e municipal que inviabilizam o esforço integrativo também em cada uma dessas instâncias de governo • A falta de integração das diversas instâncias do Estado brasileiro é, portanto, total, fazendo com que a ação do poder público se torne caótica no seu conjunto, gerando, em consequência, deseconomias de toda ordem • As estruturas organizacionais do governo em todos os seus níveis no Brasil estão ultrapassadas. • É inadmissível que estruturas do governo federal, estadual e municipal possuam órgãos desnecessários e com excesso de pessoal e superponham esforços como ainda ocorre hoje em muitos setores, exaurindo os parcos recursos colocados à sua disposição. • Urge, portanto, a reestruturação organizacional no Brasil em novas bases com a descentralização de suas ações com estruturas regionais visando o efetivo desenvolvimento das diversas regiões do Brasil

×