<ul><ul><li>SEM  LOGO </li></ul></ul>A Tirania das Marcas em um Planeta Vendido http://www.naomiklein.org/no-logo   Naomi ...
INTRODUÇÃO SEM   LOGO
CONSTRUÇÃO DAS MARCAS PRODUTOS EMPRESA Fábricas Logística Operações Produção Empregos Publicitário é o rei-filósofo dessa ...
Anúncio da Phillip Morris de que cortaria o preço dos  cigarros Marlboro em  20%  para concorrer com as marcas baratas que...
DA APRENDIZAGEM BRANDING Associação de marca. Não mais simplesmente conferir marcas a produtos mas também à cultura extern...
Choque da produção cultural com os valores de marca.  CENSURA CORPORATIVA As propostas de patrocínio não combinam com as e...
EMPRESA ESTADO Painel na loja Vila Mariana do McDonald´s MAIOR  FORÇA POLÍTICA   DE NOSSA ÉPOCA   SEM   LOGO
MUNDO DA MARCA E O MUNDO REAL FORA DO MUNDO IMAGINÁRIO DO BRANDING AS EMPRESAS  EXPLORAM  OS TRABALHADORES E CONFIRMAM A A...
Migração para as  Zonas de Livre Comércio  em países subdesenvolvidos. PRODUÇÃO Zonas de Livre Comércio Países da América ...
Zonas de Processamento  de Exportação (ZPE´s) ZONAS DE LIVRE COMÉRCIO <ul><li>Produtoras de roupas, brinquedos, calçados, ...
Autonomia . Fora do controle dos governos municipais e estaduais.  ZONAS DE LIVRE COMÉRCIO Isenta de impostos sobre renda ...
Cavite , Indonésia.  ZONAS DE LIVRE COMÉRCIO Trabalhadores em Cavite Área industrial murada e de entrada restrita com  207...
ZONAS DE LIVRE COMÉRCIO Fábrica da Nike em Singapura SEM   LOGO
AINDA HÁ A AFRICA ZONAS DE LIVRE COMÉRCIO SEM   LOGO
o trabalho temporário está substituindo o emprego seguro   EMPREGOS NO 1º MUNDO MICROSOFT Estagiários, free lancers e trab...
Lucros de 400% RESULTADOS DO EXERCÍCIO Awareness global Aumento de brand equity Ódio, rancor, ressentimento, deslealdade e...
<ul><ul><li>RE  AÇÃO </li></ul></ul>“ A visão de cofres corporativos abarrotados coexistindo com uma contínua estagnação d...
O  ATAQUE  AOS TRÊS PILARES SOCIAIS (O EMPREGO, AS LIBERDADES CIVIS E O ESPAÇO CÍVICO) ESTÃO PROVOCANDO A  MILITÂNCIA ANTI...
AdBusting:   São paródias ou interferências nas propagandas para criticar e discutir a mensagem.  CULTURE JAMMING Danos à ...
CULTURE JAMMING SEM   LOGO
CULTURE JAMMING SEM   LOGO
As multinacionais não desejam entrar em batalhas judiciais travadas no campo político.   COOPTAÇÃO Os novos anúncios devem...
“ O ano da fábrica exploradora” 1996 <ul><li>Acúmulo de denúncias sobre crimes corporativos, censura corporativa, violação...
Cosumer Research:  Instituto de pesquisa de produtos que tem como premissa a idéia de que o marketing seria desnecessário ...
ENQUANTO A  SHELL  E A  NIKE  PERDEM CONTRATOS, A CHEVRON E A REEBOK - QUE ADOTAM AS MESMAS PRÁTICAS - GANHAM MERCADO. PRO...
<ul><ul><li>SEM  CONTROLE </li></ul></ul>SEM   LOGO
<ul><ul><li>O LIVRO? </li></ul></ul>VOCÊ ENCONTRA AQUI, EM  http://bit.ly/7XBz8O SEM   LOGO
<ul><ul><li>OBRIGADO! </li></ul></ul>www.domsp.com.br
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação Analise: "Sem Logo", por Naomi Klein DOM Strategy Partners 2010

4.896 visualizações

Publicada em

O livro Sem Logo da jornalista Naomi Klein se apoia em uma hipótese simples: quanto mais pessoas descobrirem os segredos das grandes marcas, maior será a revolta que estimulará o próximo grande movimento político contra as corporações transnacionais, particularmente aquelas com marcas muito conhecidas.

Publicada em: Negócios
1 comentário
4 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.896
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
603
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
103
Comentários
1
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação Analise: "Sem Logo", por Naomi Klein DOM Strategy Partners 2010

  1. 1. <ul><ul><li>SEM LOGO </li></ul></ul>A Tirania das Marcas em um Planeta Vendido http://www.naomiklein.org/no-logo Naomi Klein
  2. 2. INTRODUÇÃO SEM LOGO
  3. 3. CONSTRUÇÃO DAS MARCAS PRODUTOS EMPRESA Fábricas Logística Operações Produção Empregos Publicitário é o rei-filósofo dessa cultura comercial BRAND EQUITY Publicidade investimento em capital puro IMAGEM EMOCIONAIS ESPIRITUAIS ESTILO DE VIDA SEM LOGO MKT P&D
  4. 4. Anúncio da Phillip Morris de que cortaria o preço dos cigarros Marlboro em 20% para concorrer com as marcas baratas que estavam ganhando mercado. SEXTA FEIRA MARLBORO O preço das ações de todas as marcas americanas caíram vertiginosamente. GERAÇÃO DO VALOR SEM LOGO
  5. 5. DA APRENDIZAGEM BRANDING Associação de marca. Não mais simplesmente conferir marcas a produtos mas também à cultura externa Patrocínio de paisagens urbanas, música, arte, cinema, eventos comunitários, revistas, esportes e escolas. Fim do espaço não comercializado? DA CULTURA DE PAISAGENS DE MÍDIA DE CELEBRIDADES BRAN DING SEM LOGO
  6. 6. Choque da produção cultural com os valores de marca. CENSURA CORPORATIVA As propostas de patrocínio não combinam com as exigências da marca. Integridade acadêmica, criativa e jornalística. SEM LOGO
  7. 7. EMPRESA ESTADO Painel na loja Vila Mariana do McDonald´s MAIOR FORÇA POLÍTICA DE NOSSA ÉPOCA SEM LOGO
  8. 8. MUNDO DA MARCA E O MUNDO REAL FORA DO MUNDO IMAGINÁRIO DO BRANDING AS EMPRESAS EXPLORAM OS TRABALHADORES E CONFIRMAM A AFIRMAÇÃO HISTÓRICA DE QUE “ O TERCEIRO MUNDO SEMPRE EXISTIU PARA O CONFORTO DO PRIMEIRO ” SEM LOGO
  9. 9. Migração para as Zonas de Livre Comércio em países subdesenvolvidos. PRODUÇÃO Zonas de Livre Comércio Países da América Central e México também estão incluidos SEM LOGO
  10. 10. Zonas de Processamento de Exportação (ZPE´s) ZONAS DE LIVRE COMÉRCIO <ul><li>Produtoras de roupas, brinquedos, calçados, eletrônicos, maquinaria para empresas sediadas nos USA, Inglaterra, Japão, Alemanha ou Canadá. </li></ul><ul><li>China é a maior economia de ZPE´s: 18 milhões de pessoas em 124 zonas. </li></ul><ul><li>Existem 850 ZPE´s no mundo empregando cerca de 27 milhões de pessoas </li></ul><ul><li>Fluxo comercial na casa de US$ 250 bilhões/ano </li></ul>SEM LOGO
  11. 11. Autonomia . Fora do controle dos governos municipais e estaduais. ZONAS DE LIVRE COMÉRCIO Isenta de impostos sobre renda e propriedade. Não há tarifas de importação e exportação e a regulamentação trabalhista é frouxa. Fábricas Andorinhas: construidas de forma barata em terrenos alugados. Podem migrar de uma ZPE para outra com grande rapidez. Crença de desenvolvimento permanente : transferência de tecnologia e estabelecimento de indústrias nacionais. Ciclo Vicioso SEM LOGO
  12. 12. Cavite , Indonésia. ZONAS DE LIVRE COMÉRCIO Trabalhadores em Cavite Área industrial murada e de entrada restrita com 207 fábricas contratadas pela Nike, Gap, Old Navy, IBM espremidas em 276 hectares Carga Horária: 12 a 16 horas de trabalho, 6 a 7 dias por semana. Maioria mulheres jovens migrantes de zonas rurais. Salários abaixo do nível de subsistência. Contratos instáveis e com freqüência sem renovação. Sem possibilidade de sindicalização. Ameaças, intimidação, demissão, greves proibidas e nenhum questionamento. Trabalho exige pouca habiliade e é tedioso. Oficinas sem janelas, de plástico barato e tapumes de alumínio com ventilação precária. Proibido conversar e utilizar o banheiro a qualquer hora. Gerenciamento no estilo militar. SEM LOGO
  13. 13. ZONAS DE LIVRE COMÉRCIO Fábrica da Nike em Singapura SEM LOGO
  14. 14. AINDA HÁ A AFRICA ZONAS DE LIVRE COMÉRCIO SEM LOGO
  15. 15. o trabalho temporário está substituindo o emprego seguro EMPREGOS NO 1º MUNDO MICROSOFT Estagiários, free lancers e trabalhadores de meio período Muitos deles apoiam tais práticas pois elas proporcionam independência e mobilidade para si mesmos. SEM LOGO
  16. 16. Lucros de 400% RESULTADOS DO EXERCÍCIO Awareness global Aumento de brand equity Ódio, rancor, ressentimento, deslealdade e demissões em massa SEM LOGO
  17. 17. <ul><ul><li>RE AÇÃO </li></ul></ul>“ A visão de cofres corporativos abarrotados coexistindo com uma contínua estagnação do padrão de vida dos americanos pode se tornar politicamente insustentável” Business Week
  18. 18. O ATAQUE AOS TRÊS PILARES SOCIAIS (O EMPREGO, AS LIBERDADES CIVIS E O ESPAÇO CÍVICO) ESTÃO PROVOCANDO A MILITÂNCIA ANTICORPORATIVA E ANTICAPITALISTA REAÇÃO SEM LOGO
  19. 19. AdBusting: São paródias ou interferências nas propagandas para criticar e discutir a mensagem. CULTURE JAMMING Danos à outdoors e ataques hacker. Colocam em riscos campanhas publicitárias milionárias e à imagem da marca. Culture Jamming: Renascimento com o avanço da internet. SEM LOGO
  20. 20. CULTURE JAMMING SEM LOGO
  21. 21. CULTURE JAMMING SEM LOGO
  22. 22. As multinacionais não desejam entrar em batalhas judiciais travadas no campo político. COOPTAÇÃO Os novos anúncios devem incorporar um cinismo jovem em relação às próprias marcas multinacionais como espoliadores da cultura. Ou seja, as marcas devem atacar à si próprias. SEM LOGO
  23. 23. “ O ano da fábrica exploradora” 1996 <ul><li>Acúmulo de denúncias sobre crimes corporativos, censura corporativa, violação dos direitos humanos, desprezo aos trabalhadores e envolvimento com regimes opressivos e violentos. </li></ul><ul><li>Não eram práticas novas porém houve uma mudança lenta mas perceptível na consciência ocidental. </li></ul><ul><li>O assassinato do líder ogoni Saro Wiwa por denunciar o governo opressor e as práticas da Shell na Nigéria. </li></ul><ul><li>Fim do processo McLibel </li></ul>SEM LOGO
  24. 24. Cosumer Research: Instituto de pesquisa de produtos que tem como premissa a idéia de que o marketing seria desnecessário caso o consumidor tivesse acesso à avaliações objetivas do produto. POLÍTICA EXTERNA LOCALIZADA Resgate as Ruas: Movimento surgido em 1995 na Inglaterra que une ravers, nômades e ecoguerreiros em busca de espaço não comercializado. Boicote à ditaduras por meio de campanhas que usam o comércio como instrumento. Universidades, escolas e municípios exercendo pressão de interesse público sobre corporações devido ao seu poder e influência de compra. Regulamentação por meio de códigos de conduta e auditoria externa de fábricas subcontratadas. SEM LOGO
  25. 25. ENQUANTO A SHELL E A NIKE PERDEM CONTRATOS, A CHEVRON E A REEBOK - QUE ADOTAM AS MESMAS PRÁTICAS - GANHAM MERCADO. PROBLEMÁTICA SOMENTE AS DESIGUALDADES DE GRIFE TEM ATENÇÃO OU SÃO CONSIDERADAS. ENQUANTO O PRIMEIRO MUNDO ESPECULA CÓDIGOS, O TERCEIRO MUNDO VÊ A SOLUÇÃO DOS PROBLEMAS DE EXPLORAÇÃO NA MUDANÇA DOS PRÓPRIOS TRABALHADORES. FALTA DE LÍDERES, ESTRUTURA DEFINIDA, CONSENSO E APROFUNDAMENTO SEM LOGO
  26. 26. <ul><ul><li>SEM CONTROLE </li></ul></ul>SEM LOGO
  27. 27. <ul><ul><li>O LIVRO? </li></ul></ul>VOCÊ ENCONTRA AQUI, EM http://bit.ly/7XBz8O SEM LOGO
  28. 28. <ul><ul><li>OBRIGADO! </li></ul></ul>www.domsp.com.br

×