Feedback

6.104 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.104
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.823
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
57
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Feedback

  1. 1. FEEDBACKO uso do feedback deve ser incorporado à rotina dagestão, que deverá prever momentos para realizá-lo. Não se trata, portanto, de ação pontual com fimespecífico, como, por exemplo, nos momentos emque os professores não apresentam desempenhosatisfatório.Feedback significa “realimentação” ou“retroalimentação”, e é um importante momentopara o acompanhamento e a reflexão sobre aprática, influindo no planejamento oureplanejamento das ações na escola.
  2. 2. O feedback promove:- o estreitamento das relações;- o diálogo embasado na teoria que guia aprática do professor;- novos questionamentos, indicações debibliografia e sugestões para a prática doprofessor.
  3. 3.  Antes da reunião de feedback Após a observação e antes da reunião, oobservador deve refletir, junto com aequipe gestora, sobre algumaspossibilidades de encaminhamentos eanotá-las no Histórico de Colaboração nacoluna Encaminhamentos Iniciais. Essatroca de ideias preliminar é importantepara que haja um alinhamento daspossibilidades de encaminhamentos.
  4. 4.  Observador e observado devem estarconfortáveis!O encontro com o professor observado deveacontecer em um espaço reservado, deforma tranquila e em clima de confiançamútua. O observador deve lembrar aoprofessor que essa ação é mais umaestratégia de formação e sua inclusão narotina de formação visa ao aprimoramentodos processos de ensino e aprendizagem daescola como um todo, cujo objetivo último émelhorar o desempenho dos alunos esuperar as deficiências constatadas nasavaliações (reportar ao Módulo 2).
  5. 5.  Durante a reunião de feedbackO observador não deve apontar de imediatoos pontos de atenção, nem compartilhar ospossíveis encaminhamentos com oobservado.Antes disso, o observado deve entendermelhor o cenário e refletir ele próprio sobre oseu processo, reconhecendo os desafios epossibilidades de encaminhamento. Somentedepois disso, o observador faz seuscomentários, confirmando o entendimento ecolaborando com ideias para promoção denovas estratégias de ensino.
  6. 6. A reunião de feedback IISegundo Fela Moscovici (1997), o feedback é útil quando atende asseguintes características: Ser descritivo Sem julgamentos. Relato com exemplos doseventos. Ser específico Foco em comportamentos e atitudes específicas. Ser compatível com as necessidades do observador e doobservado Dar atenção às necessidades do observado. Quandosão feitas somente solicitações, não levando em consideração asnecessidades do observado, o feedback costuma ser destrutivo. Ser dirigido a comportamentos que o observado podemodificar Apontar falhas que não se pode mudar gera situaçãofrustrante e não construtiva. Ser solicitado em vez de imposto A execução da mudança é maisfácil quando existe acordo prévio entre observador e observadomais fácil a execução. Ser oportuno em relação ao tempo Se passar muito tempo entrea observação e o feedback perde-se o sentido dos elogios e dascríticas. Ser esclarecedor. comunicação precisa Por isso a utilidade deprotocolo de observação combinado previamente com osobservados.
  7. 7. PERGUNTAS ESCLARECEDORAS: São perguntas que ajudam a clarear algumasituação, ação ou ideia vista no trabalho do professorobservado. As perguntas esclarecedoras estimulam orelato (e não a reflexão) para definição deencaminhamentos. As perguntas que fazem partedeste momento de feedback devem sempre começarcom O que, Quanto(s), Quem, Quando, Qual(is)etc.Por exemplo: “O que aconteceu na atividadedesenvolvida pela dupla Aline e Gustavo, que vocêprecisou intervir?”; “Quais eram os objetivos daatividade avaliativa que você promoveu?”; “Quantotempo os alunos levaram para resolver os exercíciospropostos?”
  8. 8. PARÁFRASE Consiste no observador repetir com as suas palavras o que oobservado disse para verificar se ficou claro. Algumas construções defrases que podem ajudar: “Deixa eu ver se ficou claro: pelo que vocêrelata, o que ocorreu com a dupla Aline e Gustavo foi isso, isso e isso.Correto?”; “Pelo que você me diz, os objetivos da atividade avaliativaforam este, este e este. Certo?”; “Pelo que entendi, os alunos levaram Xminutos para resolver os exercícios. É isso?”Este exercício faz com que o observado reflita sobre o que falou econfirme o entendimento tanto para ele como para o observador. Este jáé um primeiro momento de avaliação. Muitas vezes, ao repetir, elepercebe que a explicação não ficou clara e acaba descrevendo o fatonovamente. Caso isso ocorra, faça novo uso de paráfrases paraconfirmar os novos entendimentos. Quando isso ocorre, uma fraseclássica, usada pelo observado é: “Não foi bem isto que eu quis dizer.Na realidade, o que aconteceu foi isso, isso e isso.”
  9. 9. PERGUNTAS DE SONDAGEM O objetivo das perguntas de sondagem é fazer comque o professor pense sobre sua prática e proponhaencaminhamentos. Nessa estratégia, o observadorfaz o professor pensar em novas situações para odesafio criado.Por exemplo: “Já que avaliamos que o trabalho entrea dupla Aline e Gustavo não fluiu bem, queencaminhamentos podemos fazer?”; “Queestratégias avaliativas podem ser criadas paraverificarmos melhor o desenvolvimento dascompetências de leitura e escrita dos alunos?”;“Como podemos planejar melhor a aula para que osalunos tenham mais tempo para se dedicar aosexercícios propostos?”
  10. 10. Depois desse momento, o observador deve fazeruma síntese da discussão, emitir sua opinião econtribuir com novas ideias.Alarcão et al (2009) sugerem tipos de comunicaçãopara promover o feedback. Indicamos três quecomplementam as habilidades descritasanteriormente: APOIO E ENCORAJAMENTO:Consiste em encorajar o professor, confirmando quefaz um bom trabalho e que a equipe gestora estáà disposição para contribuir para que continueassim. O professor coordenador deve enfatizarque o professor pode procurá-lo mesmo fora demomentos formais de feedback.
  11. 11.  RECOMENDAÇÕESSão sugestões teóricas metodológicas que podemser dadas ao professor. Por exemplo, “Revisite otexto da Lerner para ver projetos para os alunosmelhorarem na leitura”.ESCLARECIMENTO CONCEITUAL: É necessário sempre esclarecer algum conceitoteórico que não ficou entendido ou que se desejareafirmar. Por exemplo: “Você está trazendo umgênero para o trabalho com textos, está sepreocupando com o propósito didático da leitura eescrita, mas para os alunos se motivarem temosque buscar um propósito social, no caso umdestinatário bem definido para a escrita. Para queeles estão escrevendo? Quem irá ler? SegundoSolé...”.
  12. 12. FEEDBACK NA ESCOLA O diretor e o vice-diretor devem realizar o feedback com todos osfuncionários da escola: secretário, funcionários da limpeza, merendeirosetc. Essa prática não precisa se limitar à observação em sala de aula. Realizar feedback coletivo com a equipe do conselho de escola tambémé uma ação formativa importante para esse grupo. O gestor identificará a melhor forma e momento para realizar essefeedback, dependendo das necessidades e características do seugrupo. O professor coordenador pode também dar devolutivas a partir deoutras ações, como no planejamento semanal das aulas, no projeto ousequência didática realizada pelos professores etc. Segundo Carvalho et al (2006), o coordenador pode fazer comentárioselogiando e propondo sugestões de atividades, no caso doplanejamento, ou realizar boas problematizações nas reflexões dosprofessores.
  13. 13.  Dicas importantes para o feedback:Estabeleça uma relação de confiança paradiminuir as barreiras entre você e osgestores; Aprenda a ouvir e a receber, sem reaçõesemocionais intensas, análises críticas dosobservados. Conduza de maneira que elesprocedam da mesma forma; Seja habilidoso(a) ao falar. Não use palavrasde duplo sentido que possam provocar ruídona comunicação. Uma estratégiainteressante é, após a conversa, retomar ospontos principais evidenciados e oscombinados.

×