Vantagens da partilha e colaboração nas comunidades científicas

2.617 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.617
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
28
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
30
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Vantagens da partilha e colaboração nas comunidades científicas

  1. 1. Vantagens da Participação, Colaboração e  Partilha em Contextos de Investigação reflexão pessoal época de recurso Patrícia Oliveira Mestrado em Comunicação Multimédia http://labs.sapo.pt/ua/patricia/ Projecto de Dissertação | Seminário
  2. 2. 01 – Sumário Participação, Colaboração e Partilha na Web 2.0 • Serviços Web 2.0 • Comunidades de Prática • Exemplos Práticos • 2
  3. 3. 02 – Participação, Colaboração e Partilha  na Web 2.0 • A partilha e a colaboração em contextos educativos: – estimula a difusão da informação entre os alunos/investigadores – acompanham a realização da pesquisa e análise dos  trabalhos/projectos de investigação dos outros colegas – obtêm conhecimentos sobre temas que podem relacionar‐se directa  ou indirectamente com a sua investigação. • A Web, devido às suas características próprias, surge como um meio  flexível que favorece a participação, a partilha e a colaboração  • Actualmente, este tipo de interacções desenvolvem‐se em torno de  serviços que emergiram com a Web 2.0. 3
  4. 4. 02 – Participação, Colaboração e Partilha  na Web 2.0 • Estes serviços possibilitam novas formas de comunicação entre os  alunos ou investigadores e a introdução de novas práticas  pedagógicas e educativas, das quais se destacam: a pesquisa e o trabalho cooperativo e colaborativo; – a partilha do conhecimento com toda a comunidade; – o estímulo à transmissão das ideias e opiniões através da escrita; – o registo e armazenamento das informações/dados; – a criação de comunidades de prática. – 4
  5. 5. 03 – Serviços Web 2.0 • Blogs – Podem  ser considerados como meios de comunicação bidireccional,  que criam sistemas comunitários  mantêm discussões activas e  elucidativas de determinado tema/assunto, podendo adicionar novo conhecimento. – Existem várias possibilidades de uso de blogs em actividades de  investigação: • notas sobre pesquisas; • produção de textos e reflexões; • apresentação e discussão de estratégias e planos; • preparação de relatórios; • análise de bibliografia. 5
  6. 6. 03 – Serviços Web 2.0 • Wikis – Permitem que documentos inteiros sejam escritos colaborativamente,  através de um web browser e utilizando uma linguagem simples de  markup. – As wikis são particularmente importantes no desenvolvimento do  trabalho colaborativo  construção rápida de grandes repositórios de  conhecimento. – As potencialidades das wikis podem ser aproveitadas em actividades  de investigação: • criando redes sociais voltadas para a geração de novo conhecimento. • na elaboração de textos e a realização de trabalhos e projectos relacionados com a área de investigação. 6
  7. 7. 03 – Serviços Web 2.0 • Social Bookmarking – Meio simples de encontrar informações relacionadas com o tema alvo  de investigação. – As principais vantagens destes serviços são:  • a criação de um repositório de links; • o encontro de membros que partilham dos mesmos interesses; • a ampliação do conhecimento geral e das perspectivas de investigação  de uma determinada área; • a criação de um registo de actividades ao longo da investigação.  7
  8. 8. 04 – Comunidade de Prática • As comunidades de prática (Downes, 2005) conseguem oferecer  várias oportunidades para a criação de novos conhecimentos, na  medida em que usufruem de novas formas de interacção através  dos referidos serviços Web 2.0. • As vantagens inerentes às comunidades de prática são: – o encorajar da participação  apreender novos conhecimentos e da  oportunidade de colaboração e interacção com os colegas.  – a possibilidade de partilha de um conjunto de recursos, experiências e  de novas formas de resolver problemas. – a aprendizagem e a comunicação de carácter informal contribui para  o sucesso da aprendizagem e da investigação formal. 8
  9. 9. 05 – Exemplos Práticos • Mestrado em Comunicação Multimédia – A plataforma Thinkster é constituída por duas grandes áreas:  • área de blogging (diários de bordo da investigação de cada aluno e  colocação  de outros conteúdos relacionados com a problemática de  investigação); • área de recursos (agregação de blogs, ficheiros e links associados a  uma determinada área de investigação). • Mestrado/CFE em Multimédia em Educação – No  âmbito  das  disciplinas  de  TCED  e  AGA  do  Mestrado/CFE  em  Multimédia  em  Educação,  foram  utilizados  blogs,  uma  wiki e  uma  ferramenta  de  social  bookmarking  estimular  a  colaboração  e  a  partilha entre elementos da comunidade do MMED.  9
  10. 10. 05 – Exemplos Práticos • Programa Doutoral em Informação e Comunicação em  Plataformas Digitais – No âmbito da Unidade Curricular Media Participativos do Programa Doutoral em ICPD foram desenvolvidas uma wiki e uma rede social  baseada na plataforma Ning, (especialmente direccionada a contextos  educativos).  10
  11. 11. 06 – Bibliografia (adubai com) nitrato do caos, blog, http://nitratodocaos.blogs.ca.ua.pt, acedido em 1 de Fevereiro  • de 2009.  Blogs TCEd, Blogs TCEd at na Praia, http://napraia.blogs.ca.ua.pt/tced, acedido em 1 de Fevereiro de  • 2009.  DOWNES, S., E‐learning 2.0, eLearn Magazine – Education and Technology in Perpective,  • http://www.elearnmag.org/subpage.cfm?section=articles&article=29‐1, 2005, acedido em 14 de  Dezembro de 2008.  MediaParticipativos_ICPD, Comunidade de aprendizagem da UC Media Participativos, do Programa  • Doutoral em ICPD, http://mediaparticipativos.ning.com, acedido em 1 de Fevereiro de 2009.  na Praia, blog, http://napraia.blogs.ca.ua.pt, acedido em 1 de Fevereiro de 2009.  • Siemens, G., Connectivism: A Learning Theory for the Digital Age,  • http://www.elearnspace.org/Articles/connectivism.htm, 2004, acedido em 22 de Dezembro de  2008.  Thinkster, thinkster beta, http://ua.labs.sapo.pt/thinkster, acedido em 1 de Fevereiro de 2009.  • WeTheMedia, Wiki da Unidade Curricular de Media Participativos do Programa Doutoral em  • Informação e Comunicação em Plataformas Digitais,  http://wikis.ua.pt/mp/index.php/Página_principal, acedido em 1 de Fevereiro de 2009.  WikiMMEd, Wiki Mestrado/CFE em Multimédia em Educação, http://wikimmed.blogs.ca.ua.pt,  • acedido em 1 de Fevereiro de 2009. 11

×