Formação - VÍDEO EM CONTEXTO EDUCATIVO        TÉCNICAS E APLICAÇÕES PEDAGÓGICAS                     13 out 2012A Bibliotec...
O que é a Web 2.0 ?
2006
Princípios da WEB 2.0•   Participação•   Personalização – características do indivíduo•   Enfoque nos serviços e não em pr...
Princípios da WEB 2.0
O que é a web 2.0 ?    (Margaix, 2008)
Novas correntes de aprendizagem…                  (Siemens, 2006)
Ambientes pessoais de aprendizagem
Ambientes pessoais deaprendizagem                  (Siemens, 2008)
Bruegel, PieterChildrens Games1560
É fácil o contacto por parte dos                                 teus utilizadores?http://www.flickr.com/photos/paulgi/283...
Algumas realidades•As Bibliotecas, tal como as conhecemos, atravessamuma fase crítica•Os utilizadores de hoje, não são os ...
BibliotecaPublica de Delf
Uma BE 2.0 – síntese das ideias• La biblioteca 2.0 deriva de la web 2.0.• La tecnología es importante, pero no lo es todo....
Uma BE 2.0 ? (Maness, 2007) Características: É o utilizador que está no centro Os conteúdos estão em diferentes suportes É...
(Agora a BE está aberta à noite…)
Uma BE 2.0 ?14-10-2012                  19
The Future of Learning      “...the process of creating content       may be more important to learning         than the a...
A BE – Um espaço onde se produz
Ferramentas Web 2.0 deprodução de conteúdos• A generalização de dispositivos digitais  na sociedade contemporânea, tais co...
Ferramentas Web 2.0O conjunto de ferramentas que a seguir     se apresentam refletem, de uma    forma clara, o conceito We...
Ferramentas Web 2.0Arnal, (2008) no que concerne a estas ferramentas, refere que, apesar   de particularidades próprias, h...
Podcast
Podcast: duração• Qual o formato?Geralmente mp3• Duração do podcast?Depende da finalidade, mas em contexto de ensino,  con...
Quem é o autor do podcast?• O bibliotecário• O professor• O aluno• Um peritoPode usar podcasts disponíveis online:• De out...
Como usar o podcast?Na BE• Para motivar à leitura de um livro (ler uma  passagem)• Divulgar uma actividade a realizar na E...
Como usar o podcast?Os professores podem usar podcasts• Para apresentar conteúdosNos quais os alunos têm dificuldadeQue nã...
Como usar o podcast?Os professores podem usar podcasts• Para orientar numa visita de estudo• Para aperfeiçoar a dicção e a...
Sintetizando…Facilidade para produzir + baixo custo + facilidade  para divulgar + facilidade para o público-alvo  carregar...
Tipos de podcasts• Expositivoanálise; resumo; síntese; excerto de textos; poemas;  apresentação de casos; explicações de c...
Taxonomia de podcasts
Na Biblioteca    • A biblioteca pode organizar e    disponibilizar podcast produzidos         pelos alunos da escola (pref...
Ferramentas passíveis de serem            usadas• Audicity
O vodcast ou Vidcast Vídeo on demand + broadcast
O vodcast ou Vidcast De acordo com Prensky (2010) estima-se que a cada dia que passa sejam colocados no Youtube cerca de 1...
Na Biblioteca• Ligação ao currículo e aprendizagem: a  Biblioteca Escolar pode e deve publicar  todos os trabalhos produzi...
Na Biblioteca• Seria desejável envolver os alunos na  produção de vídeos através do uso da BE  concebida, como centro de p...
Na Biblioteca• Promoção e marketing da BE• Formação de utilizadores• Criação de repositórios• Publicação de tutoriais• Fom...
O Screencast Combinação de imagem (do écran) e locução
O ScreencastO Screencast refere-se à captura do ecrã docomputador podendo ser associado a áudio outexto, sendo muito útil ...
A recuperação da informação • Uma ficha técnica (título,   assunto, área de   interesse; sinopse,   objetivos educacionais...
Outras questões… • Direitos de autor,   download, autorização de   pais e EE, a posse dos   documentos,   Publico/privado, …
Exemplos práticos             • Movie Maker – Ex:               • Still motion – Ex: http://learnmoreaboutdivision.wikispa...
• The time is gone• The song is over• thought I’d something more to say…
Be e o video   ferrmentas web 20
Be e o video   ferrmentas web 20
Be e o video   ferrmentas web 20
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Be e o video ferrmentas web 20

772 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
772
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
93
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Be e o video ferrmentas web 20

  1. 1. Formação - VÍDEO EM CONTEXTO EDUCATIVO TÉCNICAS E APLICAÇÕES PEDAGÓGICAS 13 out 2012A Biblioteca Escolar e o uso de ferramentas Web 2.0 para produção e partilha de conteúdos João Paulo da Silva Proença jp.proenca@gmail.com
  2. 2. O que é a Web 2.0 ?
  3. 3. 2006
  4. 4. Princípios da WEB 2.0• Participação• Personalização – características do indivíduo• Enfoque nos serviços e não em produtos• Constante actualização (Beta perpétuo…)• Soluções simples e personalizadas• Interactividade• Colaboração• Agregação da informação
  5. 5. Princípios da WEB 2.0
  6. 6. O que é a web 2.0 ? (Margaix, 2008)
  7. 7. Novas correntes de aprendizagem… (Siemens, 2006)
  8. 8. Ambientes pessoais de aprendizagem
  9. 9. Ambientes pessoais deaprendizagem (Siemens, 2008)
  10. 10. Bruegel, PieterChildrens Games1560
  11. 11. É fácil o contacto por parte dos teus utilizadores?http://www.flickr.com/photos/paulgi/283789943/
  12. 12. Algumas realidades•As Bibliotecas, tal como as conhecemos, atravessamuma fase crítica•Os utilizadores de hoje, não são os mesmos que os deontem nem os de amanhã•A tecnologia inunda o nosso dia a dia•…•Estamos preparados para ofereceros serviços que necessitamrealmente os nossos utilizadores?
  13. 13. BibliotecaPublica de Delf
  14. 14. Uma BE 2.0 – síntese das ideias• La biblioteca 2.0 deriva de la web 2.0.• La tecnología es importante, pero no lo es todo.• El usuario ha de tener un nuevo papel en la elaboración y gestión de los contenidos, se han de crear espacios para su participación.• Biblioteca 2.0 hace referencia a los servicios y a las colecciones.• Biblioteca 2.0 está en relación con el entorno virtual, pero también con el físico. Margaix, 2008)
  15. 15. Uma BE 2.0 ? (Maness, 2007) Características: É o utilizador que está no centro Os conteúdos estão em diferentes suportes É socialmente rica É comunitáriamente inovadora - Novos serviços: 24/7; maior visibilidade, estante virtual Cartão de visita Difusão14-10-2012 … 17
  16. 16. (Agora a BE está aberta à noite…)
  17. 17. Uma BE 2.0 ?14-10-2012 19
  18. 18. The Future of Learning “...the process of creating content may be more important to learning than the act of merely consuming it.” Richard Van Eck, Associate Professor, Instructional Design & Technology, http://idt.und.edu. The University of North Dakota
  19. 19. A BE – Um espaço onde se produz
  20. 20. Ferramentas Web 2.0 deprodução de conteúdos• A generalização de dispositivos digitais na sociedade contemporânea, tais como máquinas fotográficas digitais, computadores, telemóveis, câmaras de vídeo, etc., permite que qualquer pessoa possa produzir de forma rápida e barata um vasto número de objetos digitais: fotografias, vídeos, documentos, ficheiros áudio, etc. jp.proenca@gmail.com
  21. 21. Ferramentas Web 2.0O conjunto de ferramentas que a seguir se apresentam refletem, de uma forma clara, o conceito Web 2.0, pois nelas a arquitetura de participação dos utilizadores é relevante e fundamental, criando uma rede de partilha, acrescentando valor a essa mesma rede e construindo a inteligência coletiva. (Podcast, videocast, screencast, …)
  22. 22. Ferramentas Web 2.0Arnal, (2008) no que concerne a estas ferramentas, refere que, apesar de particularidades próprias, há elementos comuns a todas elas:• - Tienen una gama de servicios gratuitos• - Aceptan ficheros en una amplia gama de formatos.• - Presentan funcionalidades sociales,• - Permite establecer distintos niveles de privacidad a la hora de compartir objetos digitales• - Presentan herramientas para la descripción de los contenidos, normalmente la inclusión de resúmenes y etiquetas o palabras clave• - Los contenidos de estos sitios son reutilizables, es decir, pueden ser insertados en otras páginas web, blogs, etc.• - Ofrecen la posibilidad de compartir los contenidos con distintos tipos de licencias, especialmente Copyright y licencias Creative Commons.
  23. 23. Podcast
  24. 24. Podcast: duração• Qual o formato?Geralmente mp3• Duração do podcast?Depende da finalidade, mas em contexto de ensino, considerámos três variantes (Carvalho et al., 2008):• Curto: até 5 minutos• Moderado: >5 a 15 minutos• Longo: >15 minutosOs alunos preferem podcasts de curta duração.
  25. 25. Quem é o autor do podcast?• O bibliotecário• O professor• O aluno• Um peritoPode usar podcasts disponíveis online:• De outros profissionais de ensino• De programas de rádio (materiais autênticos)Os alunos gostam de ouvir a voz do professor (Carvalho et al., 2008; Salmon et al., 2007; Richardson, 2006; Durbridge, 1984).
  26. 26. Como usar o podcast?Na BE• Para motivar à leitura de um livro (ler uma passagem)• Divulgar uma actividade a realizar na Escola (também pode usar o Twitter ou o blogue e adicionar informação mais detalhada no podcast)• Anunciar a chegada de novos materiais à BE• Apresentar uma descrição da BE, do regulamento, de normas• Apresentar orientações para os alunos fazerem um trabalho escrito, fazer uma pesquisa, etc.
  27. 27. Como usar o podcast?Os professores podem usar podcasts• Para apresentar conteúdosNos quais os alunos têm dificuldadeQue não houve tempo de abordar na aula• Síntese da matéria (tema)• Indicações sobre a execução do trabalho• Comentários aos trabalhos• Levar os alunos a reflectir sobre uma temática• Para ouvir uma língua estrangeira• Explicação de uma figura, esquema, etc…
  28. 28. Como usar o podcast?Os professores podem usar podcasts• Para orientar numa visita de estudo• Para aperfeiçoar a dicção e a leitura• Análise de um poema• Exemplos: http://historias.dgidc.min-edu.pt/ http://biblioteca.epadrv.edu.pt/Podcast/podcast.html http://www.esgn.pt/radio/podcast.html http://sites.google.com/site/rutelopesmat/exercicios-de-preparacao-para-o-testeOs podcasts devem ser reutilizados com outras turmas, rentabilizando assim o trabalho e o tempo gasto pelo professor.
  29. 29. Sintetizando…Facilidade para produzir + baixo custo + facilidade para divulgar + facilidade para o público-alvo carregar e ouvir quando quiser = vamos ver o que dá.Os podcasts devem ser reutilizados com outras turmas, rentabilizando assim o trabalho e o tempo gasto pelo professor.
  30. 30. Tipos de podcasts• Expositivoanálise; resumo; síntese; excerto de textos; poemas; apresentação de casos; explicações de conceitos ou princípios ou fenómenos; descrição do funcionamento de ferramentas ou equipamentos ou software…• Feedback / Comentários a trabalhos dos alunos• Instruções/orientaçõesindicações e/ou procedimentos para realização de trabalhos práticos; orientações de estudo; recomendações
  31. 31. Taxonomia de podcasts
  32. 32. Na Biblioteca • A biblioteca pode organizar e disponibilizar podcast produzidos pelos alunos da escola (preferencialmente tendo a BE como local de produção) ou produzidos por outros, de modo a que se possam disponibilizar a alunos e professores materiais ditos com correção linguística.
  33. 33. Ferramentas passíveis de serem usadas• Audicity
  34. 34. O vodcast ou Vidcast Vídeo on demand + broadcast
  35. 35. O vodcast ou Vidcast De acordo com Prensky (2010) estima-se que a cada dia que passa sejam colocados no Youtube cerca de 150000 novos arquivos de vídeo digital, sendo que o número de vídeos em arquivo ascenderia em 2009 aos 100 milhões. Deste modo, não é de admirar que Prensky, referindo-se às potencialidades do youtube, escreva: “One of the most exciting things about living in the twenty-first century is watching large societal and cultural changes happen right before your eyes. This is nowhere better illustrated than in the rapid rise of You Tube”. (Prensky, 2010, p.1)
  36. 36. Na Biblioteca• Ligação ao currículo e aprendizagem: a Biblioteca Escolar pode e deve publicar todos os trabalhos produzidos no decorrer do processo ensino e aprendizagem, desde que se constituam como fontes de informação de qualidade, validadas pelo PB ou outro professor curricular• Esta publicação deveria ser feita num canal próprio onde todos estes filmes pudessem ser agrupados e etiquetados.
  37. 37. Na Biblioteca• Seria desejável envolver os alunos na produção de vídeos através do uso da BE concebida, como centro de produção Web, envolvendo-os em todas as fases do processo de produção – desenvolvimento da sinopse, elaboração do roteiro, elaboração da storyboard, produção propriamente dita, fomentando assim a autonomia, o desenvolvimento do espírito crítico e da visão analítica; a expressão e a comunicação; a visão interdisciplinar; a valorização do trabalho em grupo, a promoção da autonomia e da criatividade e o fomento das competências TIC e em literacia da informação.
  38. 38. Na Biblioteca• Promoção e marketing da BE• Formação de utilizadores• Criação de repositórios• Publicação de tutoriais• Fomento de leitura
  39. 39. O Screencast Combinação de imagem (do écran) e locução
  40. 40. O ScreencastO Screencast refere-se à captura do ecrã docomputador podendo ser associado a áudio outexto, sendo muito útil de modo a criar tutoriaisque podem ser de vários tipos: sobrecaracterísticas de um software e formas de ousar, sobre como fazer pesquisas on-line, sobrecomo usar ferramentas Web, explicar o acesso aferramentas ou plataformas ou ainda sobrereportar um problema informático. Ferramentas: Jing; Voicethread; Podesk…
  41. 41. A recuperação da informação • Uma ficha técnica (título, assunto, área de interesse; sinopse, objetivos educacionais, indicações pedagógicas, …
  42. 42. Outras questões… • Direitos de autor, download, autorização de pais e EE, a posse dos documentos, Publico/privado, …
  43. 43. Exemplos práticos • Movie Maker – Ex: • Still motion – Ex: http://learnmoreaboutdivision.wikispaces.com/Wi th+Students
  44. 44. • The time is gone• The song is over• thought I’d something more to say…

×