Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. 
CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Liderança cristã o lider e seus conflitos - Prof Abdias Barreto

1.222 visualizações

Publicada em

Vejam algumas dicas de como liderar um grupo com sucesso..

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.222
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
39
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Liderança cristã o lider e seus conflitos - Prof Abdias Barreto

  1. 1. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 3 Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra MARANATA! Ora Vem Senhor Jesus... Fortaleza - Ce 2014 De modo que, tendo diferentes dons, segundo a graça que nos é dada, se é profecia, seja ela segundo a medida da fé; Se é ministério, seja em ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino; Ou o que exorta, use esse dom em exortar; o que reparte, faça-o com liberalidade; o que preside, com cuidado; o que exercita misericórdia, com alegria. Rm 12, 6-8. Romanos 12:6-8 1ª Tm 4. 1-3.
  2. 2. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 4 Copyright Título: Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos Publicado com todos os direitos reservados por Abdias Barreto. Pedidos e Contatos 85.9905-5757 / 85.8857-5757 www.facebook.com/centro.apologetico www.abdiasbarreto.blogspot.com abdiasbarreto@gmail.com Capa / Projeto Editorial Abdias Barreto/ Erick Barreto Proibida a reprodução por quaisquer meios (mecânicos, eletrônicos, xerográficos, fotográficos, gravação, estocagem em bancos de dados, etc.) a não ser em citações breves com indicação da fonte. Impresso no Brasil ISBN CATALOGAÇÃO NA FONTE DO DEPARTAMENTO NACIONAL DO LIVRO B2794 © Copyright Barreto, Abdias. cm 14X2122/2p. Apologética Cristã, Teologia Sistemática. / Abdias Barreto. Cristologia – Bibliologia – Religiões. Educação religiosa – Teologia, Escolas e Cursos. Fortaleza: 2014. CDD 232.14 As citações bíblicas foram extraídas da Edição Revista e Atualizada de João Ferreira de Almeida, publicada pela Sociedade Bíblica.
  3. 3. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 5 INTRODUÇÃO O que é Liderança? Liderança é o processo de conduzir um grupo de pessoas a um objetivo comum. Quem é o líder? Líder é aquele que recebe tal responsabilidade, assumindo o compromisso de levar o grupo àquele objetivo. Portanto, entende-se que o ato de liderar requer conhecimentos específicos, técnicas de relacionamento e um aprendizado contínuo no convívio com as pessoas. Por isso não se pode confundir a função administrar com a de liderar pessoas, pois a habilidade de conduzir administrativamente uma igreja e controlar bem suas finanças, não credencia ninguém como um verdadeiro líder. Por isso exige-se do líder o estabelecimento de objetivos claros e alcançáveis, pois a falta destes mostrará a deficiência de uma liderança que nunca sabe o que alcançou e que lidera um grupo sem destino e conquistas, consequentemente um grupo sem motivações. Além dos objetivos, precisa- se de comprometimento com pessoas, pois não há como liderar coisas, lideram-se pessoas.
  4. 4. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 6 ESTILOS DE LIDERANÇA Autocrática Todas as ações estão focadas no líder, sem que haja qualquer participação do grupo, é ele quem determina as providências e as técnicas para a execução das tarefas; É caracterizado pela decisão unilateral, sem abertura de espaço para novos líderes desenvolverem seu potencial. Suas características mais marcantes são a EXIGÊNCIA e o foco nos “resultados” em detrimento das pessoas. Democrática A ênfase é no líder e nos subordinados, o grupo debate e decide as diretrizes. há estímulos e assistência do líder para com os subordinados, o grupo esboça as providências e as técnicas para atingirem o alvo esperado ou a meta principal da empresa. O líder coloca seu foco nas pessoas e não no objetivo, por isso a decisão é sempre coletiva e não particularizada. Liderança Laissez-Faire (Liberal) Criada por Lippitt e White, e tem por característica a ausência de liderança. O significado da palavra Laissez-faire em língua francesa quer dizer literalmente "deixai fazer, deixai ir, deixai passar". Neste estilo o liderado possui total autonomia, pois atingiu um alto grau de maturidade,
  5. 5. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 7 comprometimento e responsabilidade. Isso o exclui de uma supervisão mais acentuada advinda do líder. PRÍNCIPIOS DE LIDERANÇA O ato de liderar é uma capacidade instituída por Deus, por isso existem inúmeros princípios compatíveis com as Sagradas Escrituras que servem de base para os aspirantes a Liderança Cristã. De acordo com os estudiosos do assunto existem pelo menos nove princípios de liderança, os quais são: 1- Os líderes tocam o coração antes de pedir ajuda: Para liderar-se basta apenas usar a cabeça, no entanto para liderar pessoas é necessário a utilização do coração. O êxito da gestão está no quanto a liderança consegue conhecer da sua equipe individualmente e de como fará para estimular a emoção de cada membro em particular. Se esta ligação for firme, a possibilidade de consenso e união serão gigantescas. 2- O potencial de um líder é determinado pelas pessoas mais próximas dele: Liderança são pessoas, por isso a capacidade do grupo escolhido pelo líder determinará o potencial de alcance da equipe, ou seja, se as pessoas são fortes, o líder pode realizar grandes coisas, se são fracas, nada feito. Quando a isso, observa-se a impossibilidade de uma Liderança Solitária, pois o só não lidera ninguém.
  6. 6. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 8 3- Não existe sucesso do dia para a noite. Liderança é aprendizado: A diferenciação entre os lideres dos seguidores reside na habilidade de desenvolvimento continuado, ou seja, o líder consegue manter um aprendizado constante e com isso está sempre aperfeiçoando suas habilidades. Líderes são aprendizes e entendem a Liderança como investimento que rende juros, mas exige muito: respeito, experiência, força emocional, habilidade com pessoas, disciplina, visão, ímpeto e senso de oportunidade. 4- A verdadeira medida da Liderança é a influência – nada mais, nada menos: A característica do alcance da excelência na Liderança esta no fato de as pessoas o seguirem aonde você for, mesmo que por mera curiosidade. Portanto entende-se que a verdadeira liderança não pode ser concedida, nomeada ou atribuída. 5- Qualquer um pode pilotar o barco, mas só um Líder sabe traçar o percurso: Os estudiosos do assunto costumam dizer que: “O líder é aquele que vê mais do que os outros, que vê mais longe do que os outros, que vê antes dos outros”. Saber administrar retamente e com exatidão não credencia uma pessoa como líder, pois as pessoas precisam de líderes capazes de navegar eficientemente. Os navegadores vislumbram a viagem com antecedência.
  7. 7. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 9 6- Quando o verdadeiro líder fala, as pessoas ouvem: Os olhos revelam (em uma reunião): Quando alguém fez uma pergunta, para quem olham as pessoas? Quem elas esperam ouvir? O verdadeiro teste de liderança não é o ponto de partida, mas o ponto de chegada. 7- Sete aspectos fundamentais na vida dos líderes que os fazem se destacar: Caráter, Relações, Conhecimento, Intuição, Experiência, Êxitos passados e Capacidade. 8- Só líderes seguros delegam poder aos outros: O líder não precisa excluir os liderados com potencial de liderança ou com habilidades extraordinárias em determinada tarefa. O importante é extrair o máximo de potencial desta equipe e delegar funções e tarefas aos seus seguidores. Todavia existem líderes que descartam os líderes fortes, esquecendo-se que a boa liderança é constatada quando se tem a capacidade de perceber homens competentes que façam o que se quer que faça, e quando o líder tem autodomínio para não se intrometer no trabalho desses homens. 9- Credibilidade: As propostas “absurdas” do líder fazem com que os liderados fiquem receosos acerca deste caminho novo apontado pelo líder, contudo a confiança e a credibilidade que este possui faz com que todos o concedam uma oportunidade de provar sua assertividade nesta decisão. Quanto a isso, compreende-se que a experiência somada a credibilidade são fundamentais para a adesão da equipe as decisões do líder.
  8. 8. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 10 REQUISITOS PARA SER UM BOM LÍDER Tanto os que são líderes como os que esperam ser, devem estar conscientes dos seguintes requisitos e conceitos: • Capacidade de liderança é um Dom de DEUS. • Essa capacidade dever ser desenvolvida pela educação, instrução e treinamento. • No reino de DEUS a liderança dever ser exercida por aqueles que demonstram desejo de servir e não de “aparecer”. O evangelho em si é um serviço de DEUS aos homens e destes aos seus semelhantes. Examine-se e veja se o seu desejo é motivado pelo desejo de servir ou, de ser reconhecido. • Facilidade de expressão e conhecimentos gramaticais ajudam o líder na tarefa de “comunicar”. Quanto melhor fora a vida devocional do líder, melhor será a sua liderança. • Todo líder deve conhecer “regras parlamentares”. Isso o ajudará na direção de reuniões ou assembleias de caráter administrativo. • Ao líder não pode faltar o conhecimento básico de “boas maneiras”; isso o ajudará no seu intercâmbio social. • Conhecimento específico e profundo do que diz respeito ao seu campo de ação e generalizado, em outros assuntos, são necessários ao bom líder. • Firmeza, humildade e amor, precisam estar juntos, sempre, na ação do líder evangélico. Pontualidade nos compromissos e horários deve ser uma característica marcante do líder cristão.
  9. 9. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 11 • Não se pode exercer uma boa liderança sem conhecimento profundo da vida e dos problemas dos liderados. • Para ocupar um posto de liderança é preciso conhecer bem a história, princípios, leis, estatutos, regimento e tudo mais que diga respeito à organização onde será exercida a liderança. • Conhecer bem as Escrituras e as Doutrinas que caracterizam o grupo, igreja ou denominação, são essenciais a uma liderança capaz e eficiente. • Acerto na escolha de auxiliares dará tranquilidade ao líder. • Administração em grupo (diretoria) com distribuição de tarefas deverá manter a unidade na pluralidade de ação.
  10. 10. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 12 LIDERANÇA DE JESUS Objetivo Livrar os homens do pecado originado no Éden e cumprir o plano de Salvação; Comunicou a mensagem de seu Pai em uma linguagem entendível ao povo da época em uma língua comum na Palestina, aramaico. Seus principais temas eram o amor e nova vida. Planejou quando especificou seus desejos aos discípulos e escolheu 12 homens para a liderança, treinando-os durante 3 anos. Delegou a missão de espalhar a mensagem de salvação a todo o mundo. Inovou ao romper com as antigas tradições religiosas da época e buscou um ensino ao ar livre, de forma a alcançar as prostitutas, os cobradores de impostos e os pecadores. A partir daí curou no sábado e debateu com os mais sábios entre os religiosos. Motivou ao enviar o Consolador prometido aos seus discípulos. Este episódio foi determinante para o levante dos cristãos que estavam em esconderijos, todos com espírito de medo ocasionado pela morte do Messias. A partir daí a Igreja cresceu extraordinariamente.
  11. 11. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 13 A ESCALA DE VALORES DO LÍDER CRISTÃO O líder cristão é diferente de todos os outros, pois a Bíblia é o seu manual balizador e por isso as suas decisões são mediadas e medidas pelos princípios expressos nos mandamentos cristãos. Sendo assim suas prioridades sempre giram em torno dos seguinte itens: 1º CRISTO: É o principal ajudador do líder, por isso é o primeiro em qualquer momento ou circunstância e nenhuma possibilidade de atuação exclui o Messias. 2º PESSOA São fundamentais para um líder, pois através delas que surge a liderança. Sendo assim, faz necessário um conhecimento detalhado de cada componentes da equipe. 3º IGREJA É o local de concentração dos lideres cristãos, onde se pode assumir posições no trabalho cristão e potencializar pessoas para o alcance de determinados objetivos. 4º EU Após o cumprimento de todos os desafios da liderança Cristã, o líder busca sanar suas próprias pendências. Neste ponto consegue- se atender a sua família e suas particularidades. Esta escala parece até contraditória, mas o fato é que assumir uma posição no serviço cristão é escolher cumprir a vontade de Cristo em qualquer momento ou
  12. 12. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 14 circunstância. Sendo assim, priorizam-se pessoas em detrimento de sua própria vontade, o fato é negar a si mesmo para servir ao próximo. Dentre os objetivos temos: o “Servir a Cristo e Seu Reino, como embaixadores” (Mt 6.33,2 Co 5.19-20); também o priorizar as “Almas” (Mt 28.18-20); o método de ser “Missionário, através do Corpo de Cristo (a Igreja)” (Mt 16.18-19); e a condição de ser o “eu” (Mc 19.35, Lc 9.46-48) o menor servo.
  13. 13. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 15 DIFERENÇA DO LÍDER NATURAL PARA O ESPIRITUAL Segundo o consenso geral entre as pessoas que estudam e exercem a função de liderança existem diferenças entre o líder natural do espiritual, as quais são: O Líder Natural É autoconfiante Conhece os homens Toma as próprias decisões Usa os próprios métodos Gosta de comandar os outros (e ser obedecido) É motivado por questões pessoais É independente. Bem diferente, portanto, do Líder Espiritual, o qual: Confia em Deus Conhece os homens e conhece a Deus Faz a vontade de Deus É humilde Usa o método de Deus Busca obedecer a Deus É motivado pelo amor a Deus e aos homens Dependência de Deus
  14. 14. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 16 Além do mais, o líder cristão deve entender que: • Nada se faz sem consultar a DEUS. Um razoável período de oração deve preceder cada decisão. • Nada se faz que não seja do interesse ou para o bem geral do grupo. • Nada se faz sem a aceitação do grupo. A unanimidade nas decisões é o ideal. Mais de dez por cento do grupo contrário a qualquer decisão, deve fazer com que o assunto fique sobre a mesa para reestudo. • Nada se faz sem consultar pessoas que já tiveram o mesmo problema ou pessoas mais experimentadas. • Nada se faz sem ouvir opiniões contrárias, quando há. Nada se faz sem estudaras várias soluções oferecidas. Nada se faz sem estudar as vantagens e desvantagens. • Nada se faz sem ter, pelo menos, três orçamentos (em se tratando de serviçosentregues a terceiros). • Nada se faz sem avaliar as possibilidades econômicas e financeiras. • Nada se faz sem organizar um esquema de execução.
  15. 15. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 17 LIDERANÇA – BARREIRAS E ERROS • Barreiras à delegação do poder • Desejo de segurança e “status” – O único líder verdadeiro é aquele que se reproduz! • Resistência à mudança. • Falta de autoestima. • Só os líderes seguros são capazes de doar. • As melhores coisas acontecem somente quando você dá a fama aos outros. LÍDER MEDÍOCRE (Significado de Medíocre adj. Que está entre o grande e o pequeno, o bom e o mau: obra medíocre. Falta de criatividade ou originalidade, característica do que é comum mediano. s.m. Algo ou alguém que não tem grande valor intelectual ou capacidade para realizar algo, sem talento e que está abaixo da média: os medíocres nunca alcançarão o sucesso. (Etm. do latim: mediocris) Sinônimos de Medíocre – Sinônimodemedíocre:comum, inexpressivo, meão, mediano, modesto,peq ueno, remendão, trivial e vulgar) A mediocridade é uma das características do ser humano que não combinam com o líder, pois segundo o Dicionário Aurélio esta palavra se caracteriza por falta de relevo ou vulgaridade, ou seja, o indivíduo não é bom nem mau. Sendo assim vejamos algumas atitudes de um líder medíocre:
  16. 16. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 18 ESTÁ SEMPRE CERTO Ele não aceita perder nunca, por isso tem sempre ganhar uma discussão, nem que para isso tenha que forçar as pessoas a concordarem com sua opinião e a realizarem todas as tarefas do seu jeito. Isso porque o seu ego nunca permite que eles aceitem que estão errados ou que cometeram um erro. Isso acaba destruindo qualquer possibilidade de criatividade ou inovação dentro da equipe. PERDE FACILMENTE A CALMA Ele acaba utilizando esta raiva e desequilíbrio emocional para intimidação dos liderados e como forma de controle sobre seus liderados. EXTERNA SEUS PROBLEMAS CULPANDO OS OUTROS Com esta atitude ele não soluciona os problemas e nem evita que surjam novos, ao invés disso, ele faz aumentar o ressentimento e a desmotivação da equipe. POUCA TOLERÂNCIA E NENHUMA PACIÊNCIA Usa o desrespeito como arma de dominação, com isso diminui a sua equipe e cria um ambiente muito desagradável, no qual contribui para matar a motivação e energia de todos os liderados.
  17. 17. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 19 NÃO CONSEGUE CONTROLAR-SE Ele precisa estar no controle permanentemente, pois quando alguém comanda sente-se perdido e desconfortável. Ao seu entender ele possui todas as respostas, e por isso acha que sempre devem ser a resposta certa ou mais adequada a situação. MEDO DE DELEGAR Ele trata seus iguais como seguidores desprovidos de cognição, que estão a postos para cumprir suas ordens “da sua melhor maneira possível”. Esta atitude contribui para acabar com a liberdade de expressão, com a diversidade e com qualquer possibilidade de mudança interna. SEM PROPÓSITO MAIOR NA VIDA Baseia sua prática na busca excessiva por melhora nas estatísticas, em detrimento das pessoas que compõem sua equipe. Para isso cobram demasiadamente e perturbam o ambiente ao invés de estimular as pessoas. NÃO TÊM HABILIDADE DE RECONHECER SINCERAMENTE O seu conhecimento da equipe baseia-se no resultado produtivo que as mesmas apresentam e não pelo que elas são efetivamente. Por não serem capazes de lidar com suas próprias emoções, eles se abstêm de lidar com as emoções dos outros.
  18. 18. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 20 BAIXÍSSIMA INTELIGÊNCIA EMOCIONAL Em sua grande maioria ele é formado em Universidades de altíssimo nível, por isso apresentam alto grau de inteligência e muito conhecimento técnico. No entanto ele é desprovido de habilidade de relacionamento, devido a sua pobreza nas qualidades pessoais, de personalidade e caráter, que são fundamentais para liderar e inspirar uma equipe. SEM AUTENTICIDADE E HONESTIDADE Ele utiliza pequenas mentiras, meias verdade ou falsas promessas com objetivo de ludibriar o público, mas esquece que pequenas atitudes contribuem para a sua ruína. As pessoas podem esquecer do que foi dito ou feito a elas, no entanto jamais esquecerão das pessoas que o fizeram. CINCO PILARES DO SERVIÇO CRISTÃO  DEUS quando chama tem um trabalho para lhe dar. No reino de DEUS não há banco de reserva.  DEUS quando chama tem um local para você servi-Lo. Isso não significa que o seu trabalho não possa ser itinerante.  DEUS quando chama, capacita o obreiro para o trabalho, ou dá o trabalho de acordo com a capacidade do obreiro.
  19. 19. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 21  DEUS quando chama tem um salário razoável para o obreiro. ELE não pode ser um mau patrão.  DEUS quando chama tem a solução para todos os problemas que essa chamada porventura possa ocasionar. ORGANOGRAMA DAS IGREJAS MASCULINO Ministério APÓSTOLO (Em poucas), BISPO (Em algumas), PASTOR EVANGELISTA PRESBÍTERO MISSIONÁRIOS (Em algumas) Obreiros DIÁCONO TRABALHADOR E COOPERADOR (Em algumas) FEMININO Ministério PASTORA (Em algumas), PRESBÍTERA
  20. 20. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 22 EVANGELISTA (Em poucas) MISSIONÁRIA. Obreiras DIACONISA TRABALHADORA E COOPERADORA (Em algumas) Em Efésios 4:11 – 12 o apóstolo Paulo diz: “ E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outro para pastores e doutores, querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para a edificação do corpo de Cristo,” . Em 1 Coríntios 12: 28 Paulo fala ainda mais, pois diz: “E a uns pôs Deus na Igreja, primeiramente apóstolos, em segundo lugar , profetas, em terceiro, doutores, depois, milagres, depois, dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas. Existe hierarquia eclesiástica? Quem é o líder? Será que socorros é menor que milagres? Pastores são superiores aos evangelistas? Onde se aplica a Liderança Cristã.
  21. 21. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 23 DICAS IMPORTANTES PARA LIDERES DICA 1 - Bons líderes são uma dádiva divina O desenvolvimento da liderança constitui a chave para o desenvolvimento significativo da sociedade moderna e do futuro eficaz da igreja cristã no mundo... Uma liderança sólida, digna de confiança, leal e forte, constitui uma das necessidades mais prementes da América e do mundo. Vemos a tragédia que é a de estarem homens fracos em lugares importantes, homens pequenos em obras grandes. O mundo dos negócios, da indústria, do governo, do trabalho, educação e igreja estão todos famintos de liderança eficiente. Líderes eficazes é uma dádiva de Deus. E você pode ser esse tipo de bênção para seu cônjuge, seus filhos, sua empresa, o órgão ou entidade pública onde você trabalha sua comunidade, seu país. E, especialmente, para a igreja do Senhor Jesus Cristo. DICA 2 - Deus procura líderes “Nas Escrituras, encontramos Deus, com frequência, empenhado na busca de um homem de certo tipo. Não homens, mas um homem, não um grupo, mas um indivíduo”. A estratégia de Deus para realizar a sua obra na terra é a parceria com o homem, a cooperação. Cooperar significa operar juntamente com, fazer junto com. Portanto, Deus não realiza a sua obra na terra sozinho, nem o homem a consegue realizar sozinho. É preciso a parceria: Deus e o homem, o homem e Deus. Não só Deus, não só o homem, mas Deus e o
  22. 22. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 24 homem juntos. O apóstolo Paulo escreveu: ...porque de Deus somos cooperadores (1 Co 3.9), ou seja, ...porque de Deus somos parceiros. Exemplos bíblicos de Deus procurando líderes e fazendo pareceria com eles: Antigo Testamento Abraão (Gn 12.1-3). Moisés (Ex 3. 1 a 4.7). Isaías (Is 6. 1-13). Novo Testamento Pedro e André (Mt 4. 18-19). Saulo de Tarso (At 9.3 – 6). DICA 3 - Lidere você mesmo Todo líder deve se empenhar por liderar a si mesmo e não apenas outras pessoas. É lamentável que só poucos atentem para esse pré- requisito fundamental da liderança para Deus. O maior desafio do líder não é construir catedrais, pastorear uma grande igreja, dirigir uma empresa com milhares de funcionários e filiais no exterior, conduzir milhares de soldados numa guerra, nem governar uma nação. O maior desafio do líder é liderar a si próprio. Liderar a nós próprios implica crescermos no autoconhecimento pela sondagem cuidadosa e honesta do nosso coração. E fazer isso requer descer ao porão da nossa alma e da nossa mente. Requer desalojarmos nossos pecados ocultos e trazê-los para a luz da presença de Deus,
  23. 23. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 25 confrontando-os com a Palavra dele com o propósito firme de os trabalharmos em parceria com o Espírito Santo. Auto liderança também significa desenvolver disciplina pessoal, domínio próprio. É exercer a capacidade de dizer não para ações e sentimentos pecaminosos para os quais a nossa natureza adâmica solicita um sim. A pessoa que lidera a si mesma é capaz de se confrontar com a verdade de Deus, ver o seu pecado do íntimo e as motivações secretas do seu coração e trabalhar, em parceria com o Espírito Santo, a sua mudança interior, buscando a semelhança de Cristo. DICA 4 - A essência da autoliderança O maior desafio do líder é trabalhar a si mesmo, de dentro para fora, em parceria com o Espírito Santo. Só assim pode liderar a si mesmo. A essência da auto liderança é ser. O fazer é uma consequência natural do ser. O fazer deve estar fundamentado no ser. O fazer é o aspecto externo da liderança. O ser é o aspecto interno, e é ele que constitui a base da liderança e determina tanto as motivações internas do líder como a natureza da sua liderança. Portanto, a primeira tarefa do líder é trabalhar a si mesmo, de dentro para fora, em parceria com o Espírito Santo. O ser em Cristo deve vir antes do fazer para Cristo. No ministério de Jesus, ele colocou o ser antes do realizar: “Eu sou o bom pastor” (Jo 10.11). “Eu sou o caminho, eu sou a verdade, eu sou a vida” (Jo 14.6). “Eu sou manso; eu sou humilde de coração” (Mt 11.29).
  24. 24. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 26 João Batista afirmou que Jesus é o Cordeiro de Deus . E, por isso, tira o pecado do mundo (Jo 1.29). O Pai falou a respeito de Jesus: “Este é o meu filho amado” (Jo 3.17). Paulo roga aos crentes em Filipos: “Sejam meus imitadores, como eu sou imitador de Cristo” (Fp 3.17). Neste aspecto da autoliderança, líder é alguém que conhece a si mesmo, compreendeu os pensamentos de Deus, os internalizou e fez deles os seus pensamentos e o seu modo de viver. Esse líder cresce a cada dia no conhecimento de si próprio, de Deus e da natureza humana. Ele sabe sondar o seu coração na presença de Deus com honestidade e transparência. Ele quer, em tudo, refletir o caráter de Deus. Por isso, pode influenciar outras pessoas para Deus. Aquilo que o líder é no íntimo, ele projeta nos seus liderados: suas mágoas, frustrações, ambições, amarguras, suas carências e insegurança, humildade, gentileza e mansidão. Portanto, a primeira tarefa do líder é trabalhar o seu próprio interior. DICA 5 - A essência da liderança de outras pessoas A verdadeira grandeza, a verdadeira liderança não é alcançada conseguindo a sujeição de pessoas ao nosso serviço, mas mediante nossa consagração ao serviço das pessoas. A liderança no Novo Testamento não significa brilhantes realizações públicas, nem personalidade de palco, mas serviço humilde ao
  25. 25. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 27 grupo. Alguns líderes podem servir à Palavra e outros líderes podem servir às mesas, mas todos os líderes servem, Leia João 13.3-15. Pelo ponto de vista de Deus, liderar é servir. Na liderança de Jesus, a principal missão do líder é servir os liderados, não porque é o servo, mas porque é o líder. Sob essa perspectiva, aquele que é o maior faz-se voluntariamente o menor; aquele que manda faz-se servo do grupo, da equipe, da empresa, da comunidade ou da pessoa confiada aos seus cuidados. O conceito de servir é amplo, e responde, relativamente aos liderados, à pergunta: Em meu lugar, o que faria Jesus? O caminho da liderança para Deus pode ser árduo e desgastante. Pode implicar sofrimento, humilhação e ingratidão por parte dos liderados. Portanto, se você quer liderar no reino de Deus, tenha certeza de que realmente está disposto a servir. E a ter o reconhecimento de uns e a incompreensão e reprovação de outros. DICA 6 - Você sabe qual sua fonte de valor pessoal? Para que a vida faça sentido, precisamos saber exatamente quem somos e o que somos em Deus. Quando essa carência interior está plenamente suprida nele, não precisamos provar nada para ninguém. Leia João 13.3-13 e Lucas 3.21- 22. Deus, e somente ele, é a nossa fonte verdadeira de valor pessoal. Só ele satisfaz a nossa alma plenamente. Buscar satisfazer essa necessidade fundamental em outras fontes é deixar o manancial de águas vivas e cavar para nós cisternas rotas, que não retêm as águas (Jr 2.13).
  26. 26. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 28 Como suspira a corsa pelas correntes das águas, assim por ti, ó Deus, suspira a minha alma. A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo (Sl 42.1-2). Ó Deus, tu és o meu Deus forte; eu te busco ansiosamente; a minha alma tem sede de ti; meu corpo te almeja, como terra árida, exausta, sem água. Assim eu te contemplo no santuário, para a tua força e a tua glória (Sl 63.1-2) Jesus sentia liberdade interior para servir os discípulos lavando-lhes os pés porque tinha plena consciência da sua identidade como o Filho amado do Pai (Lc 3.22b). Essa consciência e intimidade profunda que desfrutava com o Pai era a sua fonte de valor como homem. Por isso, não sentia a necessidade de provar nada para ninguém, nem mesmo para o Tentador, quando este o provocava dizendo: Se és o Filho de Deus, atira-te daqui abaixo (Mt 4.6). Quando é Deus quem preenche o nosso senso de valor pessoal, experimentamos liberdade interior para servir às pessoas colocadas por ele aos nossos cuidados, começando por nosso cônjuge e filhos. Também, não sentimos a necessidade de ostentar bens materiais ou quaisquer símbolos de poder com a intenção de elevar a nossa imagem aos olhos das outras pessoas. DICA 7 - Se você realmente quer servir, abra mão do poder. A natureza humana tem sede insaciável de poder. Assim, quanto mais poder temos, mais poder queremos. E se é o poder que nos dá senso
  27. 27. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 29 de valor pessoal, não conseguiu abrir mão dele. Em consequência, nos tornamos seus reféns. Imitando Jesus no lidar com o poder Ler João 1.1-3 e Filipenses 2.5-11 Para o Filho de Deus, abrir mão do poder significava esvaziar-se da sua glória divina e assumir a forma de servo. Aquele que é Deus torna-se tão humano quanto nós. Sendo ele o Criador, faz-se voluntariamente servo da criatura. Ao invés do trono e da glória, preferiu a bacia d’água e a toalha. E, finalmente, a cruz. Foi assim que ele lidou com o poder. E ele nos convida a imitá-lo como líderes. Quando nos chama para a liderança, está nos chamando para a cruz, e não para o trono. Está nos chamando para servir, e não para dominar. Está nos chamando para sermos o menor, e não a estrela de primeira grandeza. Autoridade ou autoritarismo? A autoridade é um aspecto natural da função de liderança. Ela é decorrente da missão do líder. Sua finalidade é servir, é garantir o cumprimento da missão e atingir o objetivo claramente definido. Os discípulos reconheciam em Jesus a autoridade de Mestre (Jo 3.2 e 13.13). Ao servir os liderados, o Senhor não abriu mão da sua autoridade, pelo contrário, ele confirmou sua autoridade servidora, e dela investiu os discípulos na Grande Comissão (Mt 28.18-20). No estilo de liderança de Jesus, abrir mão do poder também significa abrir mão do autoritarismo. Autoritarismo é o uso abusivo da autoridade. Está relacionado com a autoafirmação do líder, seus interesses
  28. 28. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 30 e ambições pessoais. O autoritarismo é a autoridade doente. O líder autoritário é manipulador e opressor das mentes e consciências dos seus liderados. Na liderança autoritária, o líder tende a se cercar de assessores que não ousam confrontá-lo quando está errado, nem divergir das suas opiniões. Os relacionamentos interpessoais são superficiais e frágeis, predominando a desconfiança e a insegurança bilaterais. DICA 8 - Na sua liderança para deus, pratique o princípio da submissão mútua Ler Efésios, 5.21. Na liderança na igreja de Cristo, o líder não é autoritário quando pratica o princípio da submissão mútua. O princípio da submissão mútua rege as relações entre as pessoas da Trindade. Assim, as santíssimas pessoas da Trindade divina se submetem em amor voluntário e perfeito umas às outras. É uma relação de complementaridade e interdependência. Por isso formam uma unidade perfeita no ser, querer e fazer. E constituem um único Deus, embora sejam pessoas distintas. Esse mesmo princípio rege as relações entre Cristo e a sua igreja. Dessa forma, Cristo completa a igreja (é o seu cabeça) e a igreja completa Cristo. Sem a igreja, Cristo seria incompleto, e vice-versa (Ef 5.22-23). No ensino de Paulo, as relações no corpo de Cristo devem reproduzir as relações entre as pessoas da Trindade santa e entre Cristo e a igreja: ...sujeitando-vos uns aos outros no temor de Cristo (Ef 5.21). Dessa
  29. 29. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 31 forma, a igreja deve se submeter em amor aos seus líderes espirituais, e, estes, se submeterem à sua igreja! Este é um ponto fundamental de diferença entre a liderança de Jesus e a liderança secular. Você pode aprender mais sobre o princípio da submissão mútua no corpo de Cristo estudando passagens como Atos 6.1-7 (a comunidade se submete aos apóstolos, e estes também se submetem a ela). Aqui está a providência divina contra a nossa tendência natural ao autoritarismo na liderança na igreja. DICA 9 - Entenda e pratique o princípio bíblico de submissão à autoridade Todo homem esteja sujeito às autoridades superiores; porque não há autoridade que não proceda de Deus; e as autoridades que existem foram por ele instituídas. De forma que aquele que se opõe à autoridade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos condenação (Rm 13.1-2). 12 O que é submissão? No sentido aqui utilizado, é a atitude interior de aceitação voluntária da autoridade por causa da nossa submissão amorosa a Deus. A submissão à autoridade pode ser tolerada por imposição (de norma impositiva ou pessoa em posição de autoridade; por circunstâncias); A aceitação é voluntaria por causa da nossa consciência para com Deus (isso independe da existência da norma impositiva). Ao liderar qualquer ministério na sua igreja, trabalhe debaixo da autoridade dos seus líderes espirituais. Isso é fundamental. Portanto,
  30. 30. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 32 combine tudo com eles e preste relatórios. Pela perspectiva divina, você é livre para pensar e discordar, mas não para desobedecer a autoridade constituída por Deus. Submissão à autoridade é um princípio bíblico da mais alta relevância na liderança. Pergunta: Você aceita, de boa vontade, ser liderado por outras pessoas? Se você não aceita ser liderado por outras pessoas, como saberá liderar? Bons líderes aceitam ser liderados por outros. Isso favorecerá, e muito, o seu desempenho. Ser liderado é uma grande escola de liderança. É aqui onde você aprende como o liderado se sente em relação ao seu líder, quais suas inseguranças, fragilidades, medos e ansiedades. Você percebe também o poder de influenciar que o líder possui e a enorme responsabilidade decorrente desse privilégio. Sonde seu coração honestamente diante de Deus e identifique se você aceita ser liderado por outras pessoas. Se sim, parabéns! Você já é um candidato à liderança no reino de Deus. Se tem resistência a isso, aí está uma área da sua vida a ser trabalhada em parceria com o Espírito Santo se de fato quer liderar para Deus. DICA 10 - Liderar não é a mesma coisa que administrar Nem todos os bons líderes são bons administradores. No entanto, existem aqueles que insistem em também administrar quando sua habilidade é apenas liderar. E vice-versa. Liderança não é a mesma coisa que administração.
  31. 31. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 33 O que é administrar? Aprende-se na Faculdade que: Administrar é fazer as coisas do jeito certo. A administração é a visão dos métodos da melhor maneira de se conseguir realizar determinada coisa. Tem a ver com as habilidades de planejar, utilizar os recursos humanos e materiais com eficiência e efetividade, exercer supervisão e controle, cumprimento de prazos e metas, etc. A administração pergunta: Qual é a melhor maneira e a mais econômica de se fazer isso e no menor prazo possível? Portanto, lida com a eficiência. O que é liderar? Liderar tem a ver com a habilidade de influenciar e motivar pessoas para se tornarem ou realizarem alguma coisa. Lida com os objetivos, os resultados e a eficácia. A liderança pergunta: Primeiro, “ A ação ou solução adotada atingiu plenamente os resultados desejados?”; segundo, “Os resultados desejados foram atingidos em tempo oportuno?”.
  32. 32. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 34 MEDITAÇÃO PARA CONCLUSÃO DO CURSO João 13, 3-17 Jesus, sabendo que o Pai tinha depositado nas suas mãos todas as coisas, e que havia saído de Deus e ia para Deus, Levantou-se da ceia, tirou as vestes, e, tomando uma toalha, cingiu- se. Depois deitou água numa bacia, e começou a lavar os pés aos discípulos, e a enxugar-lhes com a toalha com que estava cingido. Aproximou-se, pois, de Simão Pedro, que lhe disse: Senhor, tu lavas-me os pés a mim? Respondeu Jesus, e disse-lhe: O que eu faço não o sabes tu agora, mas tu o saberás depois. Disse-lhe Pedro: Nunca me lavarás os pés. Respondeu-lhe Jesus: Se eu te não lavar, não tens parte comigo. Disse-lhe Simão Pedro: Senhor, não só os meus pés, mas também as mãos e a cabeça. Disse-lhe Jesus: Aquele que está lavado não necessita de lavar senão os pés, pois no mais todo está limpo. Ora vós estais limpos, mas não todos. Porque bem sabia ele quem o havia de trair; por isso disse: Nem todos estais limpos. Depois que lhes lavou os pés, e tomou as suas vestes, e se assentou outra vez à mesa, disse-lhes: Entendeis o que vos tenho feito? Vós me chamais Mestre e Senhor, e dizeis bem, porque eu o sou.
  33. 33. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 35 Ora, se eu, Senhor e Mestre, vos lavaram os pés, vós deveis também lavar os pés uns aos outros. Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também. Na verdade, na verdade vos digo que não é o servo maior do que o seu senhor, nem o enviado maior do que aquele que o enviou. Se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as fizerdes. João 13:3-17
  34. 34. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 36 CONSIDERAÇÕES FINAIS Há muitos desafios para a atual Liderança Cristã. Em uma de suas cartas as igreja da asia “Paulo exclamou com as veras da sua alma: "não me envergonho do evangelho!" E sugere que talvez o evangelho afirme: "(mas) eu me envergonho dos cristãos". Quanta coisa tem sido praticada em nome do evangelho, com aparência de evangelho, com linguagem de evangelho, e tem dado como resultado superficialidade de convicções, confusão mental e espiritual, e enfraquecimento da fé porque os líderes, pastores ou não, têm aberto campo para a falta de ética, para a manipulação dos sentimentos, para a falta de integridade”. Portanto neste século precisamos de uma liderança pura e santa. Que veja nos princípios bíblicos a fonte de conhecimento e o respaldo para as tomadas de decisão. Não podemos baixar a guarda para o Diabo, pois cada dia mais ele tentará nos parar na Obra de DEUS.
  35. 35. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 37 REFERENCIAS BIBLIORAFICAS • KREEFT, Peter. O Diálogo. São Paulo, Mundo Cristão, 1986. • LEWIS, C. S. Cristianismo puro e simples. São Paulo, ABU, 1997. • SCHAEFFER, Francis. A morte da razão. São Paulo, ABU/fiel, 1997. • SPROUL, R. C. Cada um na sua. São Paulo, Mundo Cristão, 1998. • SPROUL, R. C. Razão para crer. São Paulo, Mundo Cristão, 1997. • STTOT, John. Crer é também pensar. São Paulo, ABU, 1991. • Geisler, Norman. Não tenho fé suficiente para ser ateu. Ed. Vida. • Mc. Grath, Alister. Apologética cristã no século XXI. • Mc Dowell, Josh. Evidências históricas da fé Cristã. • Mc Dowell, Josh. Evidências que exigem veredito. Ed. Vida. • Kreeft, Peter. Manual de Apologética Cristã. Ed Central Gospel.
  36. 36. Liderança Cristã – O Líder e seus Conflitos. Prof. Abdias Barreto. CAPP – Centro Apologético Plenitude da Palavra. Página 38

×