UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL
UNIDADE EM MONTENEGRO
CURSO DE LICENCIATURA EM MÚSICA
EVERSON DUARTE
JAIRO KNOB...
1 ROMANTISMO
O romantismo é todo um período cultural, artístico e literário que se inicia na Europa no
final do século XVI...
1.3 O ROMANTISMO NO BRASIL
Em nossa terra, inicia-se em 1836 com a publicação, na França, da Nictheroy - Revista
Brasilien...
Bizet foi admitido para o Conservatório dia 9 de outubro de 1848, duas semanas antes
de completar 10 anos. Ele fez uma boa...
orquestração, que inclui instrumentos como: harpa, flautim, oboés, fagotes, clarinetes,
trompetes, trombones, flautas, tro...
a ária Habanera. Após a escolha da música feita pelo grupo, o Patrick fez o arranjo da mesma,
passando assim a partitura c...
5 ANEXOS
Segue em anexo as partituras de Habanera:
Partitura para voz
Primeiro arranjo feito pelo grupo:
Bizet   carmen habanera
Bizet   carmen habanera
Bizet   carmen habanera
Bizet   carmen habanera
Bizet   carmen habanera
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Bizet carmen habanera

1.320 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.320
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Bizet carmen habanera

  1. 1. UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADE EM MONTENEGRO CURSO DE LICENCIATURA EM MÚSICA EVERSON DUARTE JAIRO KNOB PATRICK DA COSTA PAULO ULRICH TIAGO KREUTZ TRABALHO SOBRE A MÚSICA DO SÉCULO XIX: GEORGES BIZET – CARMEN (HABANERA) MONTENEGRO UERGS 2012
  2. 2. 1 ROMANTISMO O romantismo é todo um período cultural, artístico e literário que se inicia na Europa no final do século XVIII, espalhando-se pelo mundo até o final do século XIX. As características principais deste período são: valorização das emoções, liberdade de criação, amor platônico, temas religiosos, individualismo, nacionalismo e história. Este período foi fortemente influenciado pelos ideais do iluminismo e pela liberdade conquistada na Revolução Francesa. 1.1 A LITERATURA NO ROMANTISMO Através da poesia lírica que o romantismo ganhou formato na literatura dos séculos XVIII e XIX. Os principais temas abordados eram: amores platônicos, acontecimentos históricos nacionais, a morte e seus mistérios. As principais obras românticas são: Cantos e Inocência do poeta inglês William Blake, Os Sofrimentos do Jovem Werther e Fausto do alemão Goethe, Baladas Líricas do inglês William Wordsworth e diversas poesias de Lord Byron. Na França, destaca-se Os Miseráveis de Victor Hugo e Os Três Mosqueteiros de Alexandre Dumas. 1.2 A MÚSICA NO PERÍODO ROMÂNTICO No período clássico os compositores tinham por objetivo atingir o equilíbrio entre a estrutura formal e a expressividade. Os românticos vieram desequilibrar tudo. Eles buscavam maior liberdade de forma, a expressão mais intensa e vigorosa das emoções, freqüentemente revelando seus pensamentos mais profundos. Além disso, também eram utilizados todos os recursos da orquestra e os assuntos de cunho popular, folclórico e nacionalista ganharam importância nas músicas do período romântico. Podemos destacar como músicos deste período: Ludwig van Beethoven (suas últimas obras são consideradas românticas), Franz Schubert, Carl Maria von Weber, Felix Mendelssohn, Frédéric Chopin, Robert Schumann, Hector Berlioz, Franz Liszt e Richard Wagner.
  3. 3. 1.3 O ROMANTISMO NO BRASIL Em nossa terra, inicia-se em 1836 com a publicação, na França, da Nictheroy - Revista Brasiliense, por Gonçalves de Magalhães. Neste período, nosso país ainda vivia sob a euforia da Independência do Brasil. Os artistas brasileiros buscaram sua fonte de inspiração na natureza e nas questões sociais e políticas do país. As obras brasileiras valorizavam o amor sofrido, a religiosidade cristã, a importância de nossa natureza, a formação histórica do nosso pais e o cotidiano popular. No ano de 1836 é publicado no Brasil Suspiros Poéticos e Saudades de Gonçalves de Magalhães. Esse é considerado o ponto de largada deste período na literatura de nosso país. Essa fase literária foi composta de três gerações: primeira geração (conhecida também como nacionalista ou indianista), segunda geração (conhecida como Mal do século ou fase ultra- romântica) e terceira geração (conhecida como geração condoreira ou poesia social) A emoção, o amor e a liberdade de viver são os valores retratados nas músicas desta fase. O nacionalismo, nosso folclore e assuntos populares servem de inspiração para os músicos. O Guarani de Carlos Gomes é a obra musical de maior importância desta época. 2 GEORGES BIZET Alexandre César Léopold, mas batizado como "Georges" em 16 de março de 1840 e foi conhecido por esse nome pelo resto da sua vida. Seu pai, Adolphe Bizet, trabalhou como cabeleireiro e barbeiro antes de se tornar um professor de canto, mesmo sem ter um treinamento formal. Georges, o único filho do casal, mostrou logo cedo aptidão para a música e rapidamente aprendeu as notações básicas da música, tendo recebido suas primeiras lições de piano de sua mãe. Ao ouvir por trás da porta da sala onde Adolphe conduzia suas aulas, Georges aprendeu a cantar músicas difíceis e com precisão de memória e desenvolveu a habilidade de identificar e analisar complexas estruturas cordais.
  4. 4. Bizet foi admitido para o Conservatório dia 9 de outubro de 1848, duas semanas antes de completar 10 anos. Ele fez uma boa primeira impressão: em apenas seis meses ele venceu um concurso de solfejo, um fato que impressionou Pierre-Joseph-Guillaume Zimmermann, o professor de piano do Conservatório. O trabalho de Bizet sobre os de Gounod o inspirou, logo após seu décimo sétimo aniversário, ele escreveu sua própria sinfonia, que lembra o trabalho de Gounod - nota por nota em algumas passagens. A sinfonia de Bizet foi perdida, redescoberta em 1933 e interpretada finalmente em 1935. Ele conheceu o já idoso Gioacchino Rossini, que presenteou o jovem com uma foto autografada. Bizet sempre foi um grande admirador da música de Rossini e escreveu logo depois do encontro: "Rossini é o maior deles, é igual Wolfgang Amadeus Mozart, ele tem todas as virtudes”. Em 1871 e novamente em 1874, enquanto completava Carmen, ele teve que se afastar do trabalho por ataques severos, que ele descreveu como "angina na garganta" e sofreu mais um ataque no final de março de 1875. Naquele tempo, deprimido pelo fracasso evidente de Carmen, Bizet estava em uma lenta recuperação e adoeceu novamente em maio. No fim daquele mês ele foi para Bougival em um feriado e, sentindo-se um pouco melhor, foi nadar no Rio Sena. No dia seguinte, 1 de junho, ele começou a sofrer de febre alta e dor, que foi seguido de um aparente ataque cardíaco. Ele parecia estar se recuperando, mas no dia 3 de julho ele sofreu um segundo ataque fatal, causando assim sua morte. 3 CARMEN Carmen foi a última ópera escrita por Bizet e se tornou uma das mais populares e mais interpretadas no repertório operístico. Ela foi baseada na novela homônima de Prosper Mérimée e estreou no Ópera-Comique de Paris em 1875 (ano da morte de Bizet). A ópera conta com doze personagens (sendo que apenas dois deles não cantam), tendo como principal a mezzo-soprano Carmen (uma cigana que usa seus talentos de dança e canto para enfeitiçar e seduzir vários homens). Além disso, a ópera também conta com uma grande
  5. 5. orquestração, que inclui instrumentos como: harpa, flautim, oboés, fagotes, clarinetes, trompetes, trombones, flautas, trompas, cordas e percussão. Carmen é dividida em quatro atos, sendo que cada um deles contém várias cenas e passagens musicais. Além disso, ela é a ópera não-italiana com maior número de árias famosas, tais como: Habanera: "L'amour est un oiseau rebelle…" (presente no primeiro ato); Canção e Dança dos Ciganos: "Les tringles des sistres tintaient.." e Canção do Toreador: "Votre toast, je peux vous le rendre…" (presentes no segundo ato); Ária de Micaela: "Je dis que rien ne…" (presente no terceiro ato); Dueto de Escamillo e Carmen: "Se tu m'aimes, Carmen…" e Dueto Final entre Don José e Carmen: "C'est toi! C'est moi!…" (presente no quarto ato). 3.1 HABANERA É uma das árias mais conhecidas da ópera Carmen de Georges Bizet e é por vezes referido como "L'amour est un oiseau rebelle." ("O amor é um pássaro rebelde"). Sua composição foi adaptada da habanera " El Arreglito ", originalmente composta pelo músico espanhol Sebastián Yradier . Habanera é basicamente baseada em uma escala cromática descendente, seguindo uma mesma frase de forma variada em tons menores e seguida pela expressão posta em sua letra. 4 ARRANJO DA MÚSICA HABANERA DA ÓPERA CARMEN DE GEORGES BIZET A escolha da música se deu através de discussões entre os membros do grupo e o professor André Reck. Queríamos escolher alguma música conhecida pela turma e fazer um arranjo para ela de forma diferente. Surgiu assim então Carmen de Bizet, na qual escolhemos
  6. 6. a ária Habanera. Após a escolha da música feita pelo grupo, o Patrick fez o arranjo da mesma, passando assim a partitura com os arquivos de áudio para os outros colegas. Posteriormente cada membro do grupo pesquisou tanto em partituras como em vídeos do site youtube formas de tocar a música Habanera da ópera Carmem do compositor Bizet. Ao longo do ensaio antes da aula, foi sendo feitas algumas modificações no arranjo. Nele antes havia: o acordeom fazendo a melodia, o clarinete fazendo o contraste com o acordeom e improvisando e o baixo elétrico, a tuba e o violão fazendo a harmonia. Mas após alguns experimentos e discussões entre os membros do grupo, verificamos o que funcionava e ficava bonito segundo nossa concepção. Sendo assim ficou: o violão responsável pela harmonia, o contrabaixo elétrico dividiu entre o slap e o pizzicato, o clarinete responsável pela melodia, o acordeom fazendo contraste com a melodia e sustentando a harmonia junto com o violão e o pandeiro e a meia lua dando o ritmo de percussão para música. Apesar de ter algumas modificações nos instrumentos e suas vozes, o ritmo do arranjo não alterado. Achamos interessante fazer a música com uma linguagem diferente de ritmo, mas de forma com que tudo se encaixasse. Na primeira parte começamos com um trecho da música “Cavalgadas de Valquiria” do compositor Wagner (também do período romântico). Após essa introdução entrava a primeira parte de Habanera com um ritmo mais flamenco. Na segunda parte da música dividimos entre dois ritmos, primeiramente dando continuidade para o ritmo flamenco e em seguida pulando para um ritmo na qual conhecemos como “bandinha”. Ao final, o grupo ficou formado da seguinte forma com os instrumentos: Everson Duarte – Clarinete Tiago Kreutz – Acordeom Patrick Costa – Violão e meia lua Paulo Ulrich – Contra-baixo elétrico Jairo Knob – Pandeiro (percussão)
  7. 7. 5 ANEXOS Segue em anexo as partituras de Habanera: Partitura para voz
  8. 8. Primeiro arranjo feito pelo grupo:

×