Avaliação 3º ano Primeira República

817 visualizações

Publicada em

Primeira República

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
817
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Avaliação 3º ano Primeira República

  1. 1. Atividades Avaliativa 3º Ano - Ensino Médio
  2. 2. 1. Observe a charge e comente sobre o momento histórico que ela refere-se.
  3. 3. 2. Na corrida de cavalos, a iminência da largada era indicada pelo seu encalhamento, isto é, pelo momento em que se apertavam com as cilhas (tiras de couro) as selas dos cavalos. É o instante em que as tensões transparecem no nervosismo das apostas. Por analogia, chamou-se "encilhamento" à política econômica adotada no governo provisório de Deodoro da Fonseca. Explique as medidas desta política econômica e suas consequências.
  4. 4. 3. Enem 2011. Comente a questão sobre as contradições políticas que envolviam o período da República Velha. O domínio político das oligarquias regionais e a política do café com leite.
  5. 5. 4. Durante a República Velha, o governo federal fez uso das forças armadas, não só para reprimir levantes liderados por militares ou chefes políticos regionais, mas também para combater movimentos populares sertanejos, como por exemplo, o movimento messiânico liderado por Antônio Conselheiro. Comente sobre este movimento.
  6. 6. Com base no texto e nas charges explique as características política do período da República Oligárquica na República Velha “Sendo função social antes que direito, o voto era concedido àqueles a quem a sociedade julgava poder confiar a sua preservação. No Império, como na República, foram excluídos os pobres (seja pela renda, seja pela exigência da alfabetização), os mendigos, as mulheres, os menores de idade [menores de 21], as praças de pré (soldados e marinheiros), os membros de ordens religiosas. Ficava fora da sociedade política a grande maioria da população. Algumas mudanças, como a eliminação do Poder Moderador, do Senado Vitalício e do Conselho de Estado e a introdução do federalismo, tinham sem dúvida inspiração democratizante, na medida em que buscavam desconcentrar o exercício do poder. Mas, não vindo acompanhadas por expansão significativa da cidadania política, resultaram em entregar o governo mais diretamente aos setores dominantes, tanto rurais quanto urbanos.” (CARVALHO, José Murilo de. Os bestializados. O Rio de Janeiro e a República que não foi. 3ª Ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1989. pp. 43-46.)

×