A pedagogia de Paulo Freire - Parte 1

42.094 visualizações

Publicada em

Slides do trabalho para a cadeira de História da Educação

Tema: A pedagogia de Paulo Freire

Publicada em: Educação, Turismo, Negócios
3 comentários
18 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
42.094
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
60
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
951
Comentários
3
Gostaram
18
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A pedagogia de Paulo Freire - Parte 1

  1. 1. A PEDAGOGIA DE PAULO FREIRE
  2. 7. Passaporte de Freire com o tão sonhado visto para entrar no Brasil, após ser exilado.
  3. 8. A Ideologia Freireana
  4. 9. A Pedagogia Libertadora <ul><li>A Pedagogia libertadora, também denominada pedagogia da libertação, faz parte dos postulados centrais de Paulo Freire, a qual é conhecida e pesquisada em diversas universidades ao redor do mundo. A Pedagogia Libertadora utiliza &quot;temas geradores&quot;, ou seja, os alunos são alfabetizados com as palavras que usam no dia-a-dia, sempre associando o processo de alfabetização com a vida e é voltada à classes populares. </li></ul>
  5. 10. ” A liberdade, que é uma conquista, e não uma doação, exige permanente busca. Busca permanente que só existe no ato responsável de quem a faz. Ninguém tem liberdade para ser livre: pelo contrário, luta por ela precisamente porque não a tem. Ninguém liberta ninguém, ninguém se liberta sozinho, as pessoas se libertam em comunhão.” Freire &quot;Se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda&quot; Charge representando Paulo Freire como um fenômeno sempre em erupção, produzindo ideias.
  6. 11. “ Se, na verdade, não estou no mundo para simplesmente a ele me adaptar, mas para transformá-lo; se não é possível mudá-lo sem um certo sonho ou projeto de mundo, devo usar toda possibilidade que tenha para não apenas falar de minha utopia, mas participar de práticas com ela coerentes.” Freire &quot;Não é possível pensar em linguagem sem ideologia e sem poder&quot;
  7. 12. O Método Paulo Freire
  8. 13. História do Método   - O método nasceu em 1962, quando Paulo Freire era diretor do Departamento de Extensões Culturais da Universidade de Recife. - Com um grupo alfabetizou 300 cortadores de cana em 45 dias. <ul><li>Em 1963 surge com o apoio do Governo Federal (na época o presidente era João Goulart) a Campanha Nacional de Alfabetização que visava criar 20.000 círculos de cultura </li></ul><ul><li>capazes de formar durante 1 ano aproximadamente 2 milhões </li></ul><ul><li>de alunos. </li></ul>- Em 1964 a Ditadura Militar se instala e o projeto é barrado. Paulo Freire se exila no Chile e lá aplica o seu método. Conclusão, o Chile se destaca e recebe da UNESCO uma distinção como um dos cinco países que melhor contribuíram para superar o analfabetismo. Círculo de cultura
  9. 14.   - Conscientização - Liberdade   O Método - Dialogal: “Ninguém educa ninguém e ninguém se educa sozinho.” (BRANDÃO, 1984, p.21) - Flexível: “O método se constrói a cada vez que ele é coletivamente usado” .(idem, p.24)
  10. 15. As Fases do Método (Elaboração) <ul><li>1ª Fase: a pesquisa do universo vocabular </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>2ª Fase: Seleção de palavras, dentro do universo vocabular: as palavras geradoras. </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Critérios de seleção: </li></ul><ul><li>a riqueza silábica; </li></ul><ul><li>b) as dificuldades fonéticas (devendo obedecer a uma ordem crescente de dificuldade); </li></ul><ul><li>c) o conteúdo prático da palavra, o seu significado sócio-cultural para a comunidade. </li></ul><ul><li>  </li></ul>
  11. 16. 3ª Fase : Criação de situações existenciais típicas do grupo com o qual se trabalho.   4ª Fase: Elaboração de fichas indicadoras que orientam os coordenadores do grupo a guiar o debate.   5ª Fase: Elaboração de fichas aos quais aparecem as famílias fonéticas correspondentes às palavras geradoras.

×