Introdução à bíblia 2014 - Ir. Cátia

3.029 visualizações

Publicada em

Slides sobre a Introdução à Bíblia aplicados aos Encontros Presenciais para formação de neo catequistas e catequistas de Iniciação à Vida cristã do Vicariato de Porto Alegre

Publicada em: Educação
2 comentários
8 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Sugiro ler na fonte. Lutero ou mesmo nas Institutas de Calvino
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Que ignorância! Igreja protestante evitando que o povo tivesse acesso à Bíblia na sua língua própria? Que é isso? Uma afronta aos reformadores. Lutero traduziu e publicou a Bíblia em alemão. É considerado unificador do idioma em alemão por isso. Calvino apoiou a tradução para o frances e não usava a Vulgata em seus sermões. Eu pessoalmente tenho a primeira tradução da Bíblia para o portugues em um exemplar de 1819.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.029
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
169
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
281
Comentários
2
Gostaram
8
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Introdução à bíblia 2014 - Ir. Cátia

  1. 1. INTRODUÇÃO À BÍBLIAINTRODUÇÃO À BÍBLIA Ir. Katia Rejane Sassi - ISJ
  2. 2. Temos um passado nublado em relação ao uso e à leitura da Palavra de Deus.
  3. 3. A Reforma Protestante e o Concílio de Trento (1545) evitaram que a Bíblia chegasse ao povo na sua própria língua (foi exigido o uso da tradução latina, a Vulgata, para evitar abusos nas traduções e interpretações). A Igreja viveu quase 500 anos sem Bíblia. traduções e interpretações).
  4. 4. O Concílio de Trento havia inibido o acesso dos cristãos ao texto bíblico, enfatizando a recepção dos sacramentos. Naquele contexto, fazer pastoral significava sacramentalizar,significava sacramentalizar, normalmente, pessoas não evangelizadas, sem processo de iniciação cristã e conversão pessoal.
  5. 5. E, para sacramentalizar, em lugar da Bíblia, se usava o catecismo, pois catequese consistia em conhecer a doutrina cristã.
  6. 6. A Pastoral Bíblica na América Latina,A Pastoral Bíblica na América Latina, depois do Concílio Vaticanodepois do Concílio Vaticano II (1962II (1962--1965),1965), ajudou a devolver a Bíblia na mão do povoajudou a devolver a Bíblia na mão do povo “Desconhecer a Escritura é desconhecer a Cristo” (DV 25).
  7. 7. LeituraLeitura OranteOrante Liturgia eLiturgia e CatequeseCatequese renovadarenovada CEBICEBI
  8. 8. “Pastoral bíblica entendida como Animação Bíblica da Pastoral”
  9. 9. A Bíblia não é uma rama a mais da árvore daA Bíblia não é uma rama a mais da árvore da Igreja, mas a seiva que corre por seu troncoIgreja, mas a seiva que corre por seu tronco e por todas as suas ramas.e por todas as suas ramas. Não se quer uma Pastoral Bíblica ao lado de outras pastorais, mas uma pastoral permeada integralmente pela Palavra de Deus na Bíblia.
  10. 10. AA BÍBLIABÍBLIA PORPORPORPOR FORAFORA
  11. 11. A BÍBLIA É COMO UMA COLCHA DE RETALHOSA BÍBLIA É COMO UMA COLCHA DE RETALHOS
  12. 12. PRIMEIRO TESTAMENTO SEGUNDO TESTAMENTO -Antes de Cristo (a.C.) - a.E.C -Duração do tempo de redação: 1.000 anos -A maioria são livros -No original, maior parte foi -Depois de Cristo (d.C.) - d.E.C -Duração do tempo de redação:100 anos -A maioria são cartas (21) -Foi escrito em grego-No original, maior parte foi escrito em hebraico -Foi escrito em Israel (alguns na Babilônia) -Foi escrito em grego -Foi escrito em vários lugares (Síria, Grécia, Ásia Menor, Roma) -O NT é uma interpretação do AT à luz do evento Jesus.
  13. 13. Primeiro Testamento Segundo Testamento BÍBLIA JUDAICABÍBLIA JUDAICA •39 livros •Os judeus aceitam como livros sagrados os que foram escritos na língua hebraica, na terra de Israel e até o tempo de Esdras (455-428 a.C.). Eles não aceitam na lista 7 livros que foram incluídos pelos judeus da diáspora (fora da Palestina). •A Bíblia hebraica não traz os livros do Segundo Testamento. Ela é organizada em três grandes blocos -Torá (Lei): Pentateuco (5) -Profetas (21) -Escritos (13) BÍBLIA CATÓLICABÍBLIA CATÓLICA -Escritos (13) BÍBLIA PROTESTANTEBÍBLIA PROTESTANTE • 39 livros do AT e 27 livros do NT= 66 • Não contém 7 livros do AT: Tobias, Judite, I e II Macabeus, Baruc, Sabedoria e Eclesiástico e partes dos livros de Daniel e Ester. 46 + 27= 73 livros
  14. 14. AA TERRATERRA E OE O POVOPOVO DADA BÍBLIABÍBLIA
  15. 15. Reino do Norte e Reino do SulReino do Norte e Reino do Sul
  16. 16. A história do povo da Bíblia teve como palco principal uma área que não passa de uma pequena região em relação ao tamanho do nosso planeta e mesmo em relação ao tamanho do Brasil. É menos que Sergipe, o estado menor do Brasil.estado menor do Brasil. -A Palestina é 340 vezes menor que o Brasil. Cabe mais de 400 vezes dentro do Brasil. -A Palestina é 7 vezes menor que o RS.
  17. 17. Este pequeno pedaço de terra está localizado num lugar estratégico muito importante, porque liga três grandes continentes: África, Ásia e Europa. É corredor de passagem, tanto para o comércio como para a guerra, entre os povos desses três continentes.
  18. 18. ExílionaBabilônia Dominaçãogrega Êxodoeorganização dastribos Reinounido Dominaçãopersa Períodode autonomia Dominação romana JESUS CRISTO MortedeCristo Patriarcase Matriarcas LINHA DO TEMPO DO ANTIGO TESTAMENTOLINHA DO TEMPO DO ANTIGO TESTAMENTO Reinodividido ExílionaBabilônia Dominaçãogrega Êxodoeorganização Reinounido Dominaçãopersa Períodode autonomia Dominação JESUS CRISTO MortedeCristo 1850 1250 1040 931 587 539 333 142 63 0 33 Patriarcase Matriarcas Reinodividido “Não estamos sós. Deus caminha conosco. Estamos na sua mão”.
  19. 19. Israel foi dominado por vários impérios estrangeiros quando ainda não havia se constituído como povo... Grécia em 333 a.CGrécia em 333 a.C Em 323 a.C. pelos generais:Em 323 a.C. pelos generais: PtolomeusPtolomeus ouou LágidasLágidas do Egito;do Egito; em198 a.C. os Selêucidas da Síria.em198 a.C. os Selêucidas da Síria.
  20. 20. LINHA DO TEMPO DO NOVO TESTAMENTOLINHA DO TEMPO DO NOVO TESTAMENTO Tradições orais e primeiros escritos-as Evangelhos de Mc, Mt e Lc e cartas Evangelho de João, Apocalipse e outras Jesus de Nazaré 0 33 67 97 130 “Não estamos sós. Jesus ressuscitado caminha conosco”. Época Apostólica (1ª geração) Época Subapostólica (2ª geração) Época Pós- apostólica (3ª geração) escritos-as cartas cartas e outras cartas
  21. 21. A BÍBLIA VEMA BÍBLIA VEM ATÉ NÓSATÉ NÓS Estes escritos se deslocaram até nós, atravessando dois ou três mil anos de história.
  22. 22. -O mundo antigo da comunicação era uma cultura manuscrita, a partir da cultura da elite letrada (Império). A maioria das pessoas era analfabeta. Calcula-se que apenas 2 a 4% da população (do sexo masculino) da bacia do Mediterrâneo sabiam ler e escrever. Não havia educação pública e nem necessidade de escrever. Além disso, os materiais de escrita eram inadequados e caros papiros e pergaminhos). Muitos contratavam escribas para ler, escrever. A vida regia-se pela oralidade. As informações e tradições culturais eram transmitidas por contadores de histórias iletrados. Como qualquer outra pessoa, os cristãos começaram também a contar histórias. Tanto mulheres como homens contavam histórias, tradições cristãs primitivas. A autoridade oral (do que tinha sido dito ou visto) era democrática e igualitária. Todos são capazes de falar. Ex.: Jesus é um exemplo de orador, sem instrução formal. As comunidades cristãs primitivas eram constituídas por pessoas de status inferior.
  23. 23. Durante quase 1 500 anos o NT foi copiado à mão em papiro e pergaminho. Uns 5 500 manuscritos são hoje conhecidos e estão espalhados em museus e bibliotecas universitários do mundo. Há pedacinhos e até Bíblias inteiras escritos em grego, preservados a partir das cópias produzidas antes da invenção da imprensa (1450).
  24. 24. TodosTodos osos documentosdocumentos originaisoriginais dodo NTNT sese perderamperderam.. IssoIsso devidodevido aa poucapouca durabilidadedurabilidade dodo materialmaterial.. OO queque temostemos sãosão cópiascópias dede cópias,cópias, feitasfeitas àà mãomão.. OsOs manuscritosmanuscritos completoscompletos maismais antigosantigos queque possuímospossuímos nãonão remontamremontam alémalém dodo séculoséculo IVIV.. DeixandoDeixando àà parteparte fragmentosfragmentos maismais antigos,antigos, cercacerca dede trezentostrezentos anos,anos, portanto,portanto, separamseparam aa redaçãoredaçãodede trezentostrezentos anos,anos, portanto,portanto, separamseparam aa redaçãoredação originaloriginal dodo textotexto conservadoconservado..
  25. 25. LIVROS CANÔNICOSLIVROS CANÔNICOS “Cânon” em grego significa “cana”, instrumento usado para medir. Assim, cânon quer dizer “medida”, “norma” ou “lista”. O cânon bíblico é a relação dos livros reconhecidos pela Igreja como inspirados para servirem de guia para nossa caminhada. O AT - os rabinos fixaram a lista dos livros sagrados, nos anos 80 d.C, na cidade de Jâmnia.nos anos 80 d.C, na cidade de Jâmnia. O NT – A primeira definição de um cânon surgiu num documento ao redor do ano 200. Até o séc. 6, alguns Pais da Igreja levantavam dúvidas sobre os livros: Hb, Tg, I e II Pe, II e III João, Judas, Apocalipse... por causa de estilos diferentes, questões doutrinais suspeitas ou temáticas muito comuns... Depois a polêmica voltou somente na Reforma Protestante (séc. 16) e o Concílio de Trento (1546) reafirmou o cânon tradicional do NT.
  26. 26. Apócrifos são os livros que não estão no cânon da Bíblia. Em grego quer dizer “oculto”, “guardado”. São 112 livros apócrifos: 52 do AT e 60 do NT – forma uma outra Bíblia. A literatura apócrifa está composta de Evangelhos (de Tomé, de Filipe, de Pedro, de Judas e de Maria Madalena), Atos, Apocalipses, Cartas, Testamentos. BÍBLIA APÓCRIFABÍBLIA APÓCRIFA Madalena), Atos, Apocalipses, Cartas, Testamentos.
  27. 27. Critérios paraCritérios para selecionar os escritos:selecionar os escritos: -ApostolicidadeApostolicidade:: escrito por um apóstolo de Jesus ou discípulo do apóstolo ou, ainda, atribuído a eles. Obras próximas ao tempo de Jesus e que garantisse a fidelidade à tradição apostólica.Jesus e que garantisse a fidelidade à tradição apostólica. --CatolicidadeCatolicidade:: envolve a circulação, o uso universal e a aceitação do livro na maioria das comunidades. Com isso descartavam-se as obras compostas em pequenos grupos, de origem duvidosa, não aceitas como apostólicas pela maioria das comunidades cristãs. --OrtodoxiaOrtodoxia:: conteúdo não poderia discordar do padrão e não poderia ser uma ficção. Os escritos deveriam testemunhar a fé transmitida pelos apóstolos e ser coerentes com ela.
  28. 28. EmEm resumoresumo oo processoprocesso foifoi oo seguinteseguinte:: Os livros que chamamos de NT foramOs livros que chamamos de NT foram escritos; eles foram amplamente lidos; foramescritos; eles foram amplamente lidos; foram aceitos pelas igrejas como úteis para a vida eaceitos pelas igrejas como úteis para a vida e a doutrina; foram introduzidos na adoraçãoa doutrina; foram introduzidos na adoração pública da igreja; ganharam aceitação atravéspública da igreja; ganharam aceitação através de toda a igreja e não apenas dasde toda a igreja e não apenas dasde toda a igreja e não apenas dasde toda a igreja e não apenas das comunidades locais; e foram oficialmentecomunidades locais; e foram oficialmente aprovados mediante decisão formal da igreja.aprovados mediante decisão formal da igreja. O processo de seleção e canonização foi lendo e tortuoso.
  29. 29. TRADUÇÕES DA BÍBLIA NO BRASIL HOJETRADUÇÕES DA BÍBLIA NO BRASIL HOJE
  30. 30. AAAAAAAA BÍBLIABÍBLIABÍBLIABÍBLIABÍBLIABÍBLIABÍBLIABÍBLIA É UMÉ UMÉ UMÉ UMÉ UMÉ UMÉ UMÉ UM LIVROLIVROLIVROLIVROLIVROLIVROLIVROLIVROLIVROLIVROLIVROLIVROLIVROLIVROLIVROLIVRO DIFERENTEDIFERENTEDIFERENTEDIFERENTEDIFERENTEDIFERENTEDIFERENTEDIFERENTE
  31. 31. A Bíblia não é um livro de ciênciasA Bíblia não é um livro de ciências e nem um livro de históriae nem um livro de história
  32. 32. ALGUNS ERROS:ALGUNS ERROS: -Ler a Bíblia como se tudo fosse história ou de tomar em sentido literal tudo o que lemos. A Bíblia contém histórias, mas nem tudo é história. O propósitos dos redatores dos escritos bíblicos não foi simplesmente informar ou de contar algo que aconteceu, mas em primeiro lugar comunicar uma mensagem para a vida através daquilo que aconteceu.aconteceu. Ler a Bíblia como se tivesse sido escrita ontem e aqui. Ou redigida direta e expressamente para nós: “ A Bíblia diz”. O nosso jeito de pensar e falar é muito diferente dos povos de dois ou três milênios atrás em uma realidade e cultura muito diferente da nossa. A linguagem bíblica se vale de muitos símbolos, imagens e comparações.
  33. 33. Ler a Bíblia como um receituário, no qual se buscam “respostas mágicas” para cada circunstância da vida (como um jogo de cartas). A Bíblia não é um manual de instruções nem de decisões pré-fabricadas. Por isso,os textos da Bíblia não devem ser tirados de seus contextos. Ler a Bíblia como um livro ditado por Deus. O Espírito Santo soprando o autor o que escrever, como uma ligação telefônica direta com Deus. A palavra tem sentido pelo contexto e pelo ambiente emcom Deus. A palavra tem sentido pelo contexto e pelo ambiente em que ela se produz. O Espírito Santo nas letras humanas da Bíblia – a “inspiração” – deve ser entendido dentro da comunidade em que nasceu. Ler a Bíblia como um livro infalível, sem erros. Encontramos frequentes erros em matérias históricas e geográficas e de ciências naturais; conceitos religiosos e morais que nós já não podemos aceitar. A verdade da Bíblia não está na sua exatidão científica, nem na perfeição teológica, mas sem ser uma referência fidedigna da experiência que um povo/comunidade teve com Deus,em sua história.
  34. 34. BÍBLIA, PALAVRA DE DEUS NA PALAVRA HUMANA A Bíblia é um livro divino-humano. A Palavra de Deus vem misturada ou junto com a palavra humana. Mas é necessário discernir, distinguir a Palavra de Deusdistinguir a Palavra de Deus em meio à palavra humana. Por isso, é importante o estudo das Escrituras e a abertura ao Espírito de Deus que nos ilumina para a interpretação da presença de Deus no texto e no nosso dia a dia.
  35. 35. A Bíblia é uma coleção de livros que registra comoA Bíblia é uma coleção de livros que registra como Deus entrou na vida do povo e, ao mesmo tempo,Deus entrou na vida do povo e, ao mesmo tempo, como o povo respondeu a Deus.como o povo respondeu a Deus.
  36. 36. Nem tudo o que está narrado nos livros históricos aconteceu do jeito como está escrito. Mais do que fazer uma descrição dos fatos como se fosse filmagem, as Escrituras interpretam a história, a vida.
  37. 37. A Bíblia não é fotografia, mas raio-X
  38. 38. Bíblia nos revela o sentido profundo que está dentro dos fatos, por trás das palavras. Revela a presença misteriosa de Deus na vida, na história, nos fatos, nas pessoas.
  39. 39. A leitura da Bíblia exige óculos especiais para ser bem entendida: os “óculos da f锓óculos da f锓óculos da f锓óculos da fé”. Quem tem fé enxerga na Bíblia mais do que as histórias que ela conta. Enxerga nela a Palavra de Deus.
  40. 40. A leitura da Bíblia queA leitura da Bíblia que mais cresce no mundo émais cresce no mundo é a leitura fundamentalista.a leitura fundamentalista. Ela cega e mata a vida.Ela cega e mata a vida.
  41. 41. Não use a Bíblia como arma!
  42. 42. LEITURA E ESTUDO DA BÍBLIALEITURA E ESTUDO DA BÍBLIALEITURA E ESTUDO DA BÍBLIALEITURA E ESTUDO DA BÍBLIA
  43. 43. O ESTUDO DA BÍBLIAO ESTUDO DA BÍBLIA Quanto mais conhecemos algo, mais o apreciamos e o compreendemos. Estudar a Bíblia é ir atrás dos textos e em torno deles, é conhecer seu berço e sua natureza. Estudar um texto bíblico é empenhar-se porEstudar um texto bíblico é empenhar-se por conhecer suas origens, a linguagem empregada, o gênero literário, o mundo do escritor e de seus destinatários, a cultura e as circunstâncias daquele momento, o contexto vital e social... de tal maneira que se consiga conhecer as causa e o propósito do texto, a mensagem do autor inspirado.
  44. 44. A LEITURA PESSOAL DA BÍBLIAA LEITURA PESSOAL DA BÍBLIA A leitura assídua da Bíblia é a melhor maneira de ir entrando em seu mundo e de enriquecer-se com ele. É a maneira de conhecer a Deus e sua vontade.Deus e sua vontade. Ler a Bíblia diariamente. Alguns minutos... Sempre no mesmo momento do dia, na mesma hora, até se tornar um hábito...
  45. 45. A IgrejaA Igreja incentiva aincentiva a LeituraLeitura OranteOrante da Bíblia, poisda Bíblia, pois este métodoeste método nos ajuda anos ajuda anos ajuda anos ajuda a fazer umafazer uma leituraleitura libertadora elibertadora e comprometidacomprometida da Bíblia.da Bíblia.
  46. 46. Precisamos de A Leitura Orante não é estudo para aumentar o conhecimento, mas é um modo de ler a Bíblia com desejo de “escutar o que Deus tem a nos dizer, conhecer a sua vontade e viver melhor o evangelho de Jesus Cristo” (Carlos Mesters). Precisamos de um bom método para saborear o sentido da Palavra de Deus que está dentro do texto. Método é um instrumento.
  47. 47. Sugestões de bibliografias: -ARENS, Eduardo. A Bíblia sem mitos: uma interpretação crítica. São Paulo: Paulus, 2001. -GASS, Ildo Bohn. Uma introdução à Bíblia. São Paulo: Paulus/São Leopoldo: CEBI, 2002. (Coleção de 8 volumes) -KONIGS, Johan. A Bíblia nas origens e hoje. Petrópolis: Vozes, 1998. -Serviço de Animação Bíblica. São Paulo: Paulinas,2001. (Coleção de 15 volumes) -MESTERS, Carlos. Flor sem defesa- uma explicação da Bíblia a partir do povo. Petrópolis: Vozes, 1983. -MESTERS, Carlos. Deus onde estás? – uma introdução prática à Bíblia. Petrópolis: Vozes, 1991.

×