SlideShare uma empresa Scribd logo
O RITO
A Reforma do Concílio Vaticano II é teológica,
pastoral e espiritual:
ORGANIZA DE MODO PECULIAR ELEMENTOS
COMUNS A TODA CELEBRAÇÃO CRISTÃ:
• salmos, leituras bíblicas, meditação
• hinos e orações
• Música e silêncio
• Gestos e símbolos
• Em determinadas horas do dia
• Levando em conta a semana e o tempo litúrgico
• Chegada
• Abertura
• Recordação da vida
• Hino
• Salmo
• Leitura bíblica (aclamação / responso)
• Metitação
• Cântico evangélico
• Preces, pai nosso, oração
• Bênção
Chegada:
Silêncio e oração pessoal
(refrão meditativo)
Abertura
- Invocação de Deus
- convite à adoração e ao louvor
- Resposta à Iniciativa de Deus.
Recordação da vida
Lembrança de fatos: sinais da
páscoa em nossa história
Sentido do mistério (tempo
litúrgico, santo ou mártir)
Hino
Expressa louvor a Deus, expressando o
mistério celebrado
- na hora,
- Ao tempo litúrgica
- Às festas e memórias do santoral
SALMOS
O texto em si:
- relação com a história: Êxodo, exílio...
- relação de aliança – diante de Deus sem
maquiagem
O salmo como oração de Jesus
sentido cristológico
O salmo como oração nossa:
em nome de Jesus, na fé da Igreja,
a partir da nossa história.
• Leitura bíblica
– Evangelho do dia - aclamação
– Outras leituras da liturgia diária ou
conforme indicado no livro - Versos de
resposta
• Meditação
Responso, refrãos, silêncio, partilha...
de manhã: Cântico de Zacarias,
de tarde: Cântico de Maria,
de noite: Cântico de Simeão,
vigília festiva: Cântico de Maria ou
Simeão
CÂNTICO EVANGÉLICO
• PRECES
– Resposta à Palavra de Deus
meditada nos salmos e na leitura
bíblica.
– Como povo sacerdotal, unido a
oração de Jesus e do seu Espírito,
no louvor e na súplica, pelas
necessidades da humanidade.
Pai nosso... (versão ecumênica).
Oração
A BÊNÇÃO
- Conclui o ofício
- Pede bênção de Deus
para fazer da vida um o ofício
divino.
GESTOS E SÍMBOLOS
A importância do espaço
O ato de se reunir
presença de Cristo SC 7
Quando a Igreja hora e solmodia é o Cristo que
ora.
Sinal da cruz
- ‘vem, ó Deus da vida’ ...
-‘Venham ó nações’
- No início dos cânticos evangélicos.
• sobre os lábios - ‘estes lábios meus’
• Estar de pé
– na abertura,
– no hino, a proclamação do evangelho,
– no Cântico Evangélico,
– nas preces, pai-nosso, oração e bênção.
• Estar sentados
– nas leituras (exceto o Evangelho),
– nos salmos e demais cânticos bíblicos
– na recordação da vida.
Incenso nos dias
festivos
• Na abertura do ofício de
vigília
• Antes da proclamação
do evangelho
• Durante dos cânticos
evangélicos
• Durante as preces
RITO DE ACENDER VELAS
- No início de cada ofício
- Na vigília do domingo (lucernário)
- No advento - 4 e 9 velas (novena).
- No tempo pascal – círio
Nos Domingos: rito da aspersão
Advento: a coroa, cor rosada
quaresma: cruz, a cor roxa, ‘o vazio’...
Tempo pascal: flores, círio...
Tempo do Tempo comum: verde.
OUTROS
SÍMBOLOS
PARTICIPAÇÃO DO POVO
E MINISTÉRIOS
Quem celebra é toda a comunidade, povo
sacerdotal, corpo de Cristo animado pelo
Espírito.
• COM UMA PARTICIPAÇÃO
- Ativa
- Interna e externa
- Consciente
- Plena e frutuosa
ACOMPANHANDO COM A MENTE AS
PALAVRAS
Trata-se de vivenciar a ação litúrgica
em três dimensões
• Sinais sensíveis:
o gesto litúrgico é ação corporal
• Sentido teológico: acompanhar
com a mente o que faz o corpo
• Atitude espiritual: liturgia é fé
em ação
O Sinal sensível: a hora, o sol que nasce e se
põe, com o seu sentido primeiro expresso nos
hinos, salmos... Atingem nossa realidade
• Evoca, traz presente um
referente, uma realidade
invisível, o mistério da
nossa fé, nossa
experiência pascal.
• O Espírito
realiza em nós
o que
cantamos, no
agora da
liturgia e da
vida.
• Por isso,
Por menor que seja uma assembléia, não
pode prescindir de determinados
SERVIÇOS, em função da participação de
todos/as:
Quem coordena
Canta a abertura
• Indica, as páginas do livro (quando necessário)
• Convida para a recordação da vida,
• Convida para as preces e pai-nosso
e faz a oração
• Pede a bênção e despede a assembléia.
Leitores/as
Proclamam, do ambão, as leituras..
Acólitos
• Cuidam do espaço
• Preparam o incenso
• Acendem as velas
CANTORES E MÚSICOS instrumentistas:
- apóiam o canto da assembléia
- entoam os cantos (menos a abertura)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Batismo nas águas
Batismo nas águasBatismo nas águas
Batismo nas águas
Pr Neto
 
Aula 1 louvor e adoração
Aula 1   louvor e adoraçãoAula 1   louvor e adoração
Aula 1 louvor e adoração
magnao2
 
Curso de liturgia
Curso de liturgiaCurso de liturgia
Curso de liturgia
mbsilva1971
 
Catecismo em214slides
Catecismo em214slidesCatecismo em214slides
Catecismo em214slides
César Henrique
 
Os 7 sacramentos
Os 7 sacramentosOs 7 sacramentos
Os 7 sacramentos
torrasko
 
Eucaristia Ceia do Senhor
Eucaristia Ceia do SenhorEucaristia Ceia do Senhor
Eucaristia Ceia do Senhor
José Vieira Dos Santos
 
Formação Ministério de Música e Artes
Formação Ministério de Música e ArtesFormação Ministério de Música e Artes
Formação Ministério de Música e Artes
Alisson Silva
 
A música litúrgica formação
A música litúrgica formaçãoA música litúrgica formação
A música litúrgica formação
mbsilva1971
 
Os sacramento do batismo
Os sacramento do batismoOs sacramento do batismo
Os sacramento do batismo
torrasko
 
Noivos sacramento do matrimônio slides
Noivos   sacramento do matrimônio slidesNoivos   sacramento do matrimônio slides
Noivos sacramento do matrimônio slides
Mauricio Soares
 
Dons do Espírito Santo
Dons do Espírito SantoDons do Espírito Santo
Dons do Espírito Santo
Rogério Nunes
 
A Santa Missa
A Santa MissaA Santa Missa
Formação em Liturgia
Formação em LiturgiaFormação em Liturgia
Formação em Liturgia
iaymesobrino
 
A eucaristia
A eucaristiaA eucaristia
A eucaristia
João Pereira
 
O que é a liturgia das horas
O que é a liturgia das horasO que é a liturgia das horas
O que é a liturgia das horas
Thiago Luiz de Sousa
 
6 coisas sobre motivações(atitudes) para servir a Deus
6 coisas sobre motivações(atitudes) para servir a Deus6 coisas sobre motivações(atitudes) para servir a Deus
6 coisas sobre motivações(atitudes) para servir a Deus
icmav
 
1. carismas
1. carismas1. carismas
1. carismas
DanielRamos549
 
23º Encontro - Sacramento da Confissão
23º Encontro - Sacramento da Confissão23º Encontro - Sacramento da Confissão
23º Encontro - Sacramento da Confissão
Catequese Anjos dos Céus
 
O sacramento da crisma
O sacramento da crismaO sacramento da crisma
O sacramento da crisma
Si Leão
 
Introdução à sagrada escritura
Introdução à sagrada escrituraIntrodução à sagrada escritura
Introdução à sagrada escritura
Zenilton Dias Dos Santos
 

Mais procurados (20)

Batismo nas águas
Batismo nas águasBatismo nas águas
Batismo nas águas
 
Aula 1 louvor e adoração
Aula 1   louvor e adoraçãoAula 1   louvor e adoração
Aula 1 louvor e adoração
 
Curso de liturgia
Curso de liturgiaCurso de liturgia
Curso de liturgia
 
Catecismo em214slides
Catecismo em214slidesCatecismo em214slides
Catecismo em214slides
 
Os 7 sacramentos
Os 7 sacramentosOs 7 sacramentos
Os 7 sacramentos
 
Eucaristia Ceia do Senhor
Eucaristia Ceia do SenhorEucaristia Ceia do Senhor
Eucaristia Ceia do Senhor
 
Formação Ministério de Música e Artes
Formação Ministério de Música e ArtesFormação Ministério de Música e Artes
Formação Ministério de Música e Artes
 
A música litúrgica formação
A música litúrgica formaçãoA música litúrgica formação
A música litúrgica formação
 
Os sacramento do batismo
Os sacramento do batismoOs sacramento do batismo
Os sacramento do batismo
 
Noivos sacramento do matrimônio slides
Noivos   sacramento do matrimônio slidesNoivos   sacramento do matrimônio slides
Noivos sacramento do matrimônio slides
 
Dons do Espírito Santo
Dons do Espírito SantoDons do Espírito Santo
Dons do Espírito Santo
 
A Santa Missa
A Santa MissaA Santa Missa
A Santa Missa
 
Formação em Liturgia
Formação em LiturgiaFormação em Liturgia
Formação em Liturgia
 
A eucaristia
A eucaristiaA eucaristia
A eucaristia
 
O que é a liturgia das horas
O que é a liturgia das horasO que é a liturgia das horas
O que é a liturgia das horas
 
6 coisas sobre motivações(atitudes) para servir a Deus
6 coisas sobre motivações(atitudes) para servir a Deus6 coisas sobre motivações(atitudes) para servir a Deus
6 coisas sobre motivações(atitudes) para servir a Deus
 
1. carismas
1. carismas1. carismas
1. carismas
 
23º Encontro - Sacramento da Confissão
23º Encontro - Sacramento da Confissão23º Encontro - Sacramento da Confissão
23º Encontro - Sacramento da Confissão
 
O sacramento da crisma
O sacramento da crismaO sacramento da crisma
O sacramento da crisma
 
Introdução à sagrada escritura
Introdução à sagrada escrituraIntrodução à sagrada escritura
Introdução à sagrada escritura
 

Destaque

3 - OFÍCIO DIVINO DAS COMUNIDADES
3 - OFÍCIO DIVINO DAS COMUNIDADES3 - OFÍCIO DIVINO DAS COMUNIDADES
3 - OFÍCIO DIVINO DAS COMUNIDADES
Liana Plentz
 
Oficio Divino das Comunidades - Oração do Povo de Deus
Oficio Divino das Comunidades - Oração do Povo de DeusOficio Divino das Comunidades - Oração do Povo de Deus
Oficio Divino das Comunidades - Oração do Povo de Deus
Bernadetecebs .
 
Livro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completo
Livro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completoLivro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completo
Livro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completo
Bernadetecebs .
 
Texto Base Intereclesial do 13º Intereclesial das CEBs em 2014 - Juazeiro d...
Texto Base Intereclesial  do 13º Intereclesial das CEBs em  2014 - Juazeiro d...Texto Base Intereclesial  do 13º Intereclesial das CEBs em  2014 - Juazeiro d...
Texto Base Intereclesial do 13º Intereclesial das CEBs em 2014 - Juazeiro d...
Bernadetecebs .
 
Fôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Fôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SPFôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Fôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Bernadetecebs .
 
Como trabalhar com o Povo - Clodovis Boff
Como trabalhar com o Povo - Clodovis BoffComo trabalhar com o Povo - Clodovis Boff
Como trabalhar com o Povo - Clodovis Boff
Bernadetecebs .
 
A metodologia das Missões na Paróquia Coração de Jesus
A metodologia das Missões na Paróquia Coração de JesusA metodologia das Missões na Paróquia Coração de Jesus
A metodologia das Missões na Paróquia Coração de Jesus
Bernadetecebs .
 
Letra e Cifras dos cânticos das Santas Missões
Letra e Cifras dos cânticos das Santas MissõesLetra e Cifras dos cânticos das Santas Missões
Letra e Cifras dos cânticos das Santas Missões
Bernadetecebs .
 
Paróquia comunidade de comunidades
Paróquia comunidade de comunidadesParóquia comunidade de comunidades
Paróquia comunidade de comunidades
Bernadetecebs .
 
Formação para animadores (as) de comunidades / CEBs
Formação para animadores (as) de comunidades /  CEBsFormação para animadores (as) de comunidades /  CEBs
Formação para animadores (as) de comunidades / CEBs
Bernadetecebs .
 
Formação animadores(as) CEBs _2015
Formação animadores(as)  CEBs _2015Formação animadores(as)  CEBs _2015
Formação animadores(as) CEBs _2015
Bernadetecebs .
 
Livro cifras - Santas Missões Populares
Livro cifras - Santas Missões PopularesLivro cifras - Santas Missões Populares
Livro cifras - Santas Missões Populares
Bernadetecebs .
 
Conversão Pastoral Missionária
Conversão Pastoral MissionáriaConversão Pastoral Missionária
Conversão Pastoral Missionária
Bernadetecebs .
 
Novena de natal 2016 diocese de são José dos Campos - SP
Novena de natal 2016   diocese de são José dos Campos - SPNovena de natal 2016   diocese de são José dos Campos - SP
Novena de natal 2016 diocese de são José dos Campos - SP
Bernadetecebs .
 
Celebração da memória de Dom Ocar Romero - 35 anos
Celebração da memória de Dom Ocar Romero - 35 anosCelebração da memória de Dom Ocar Romero - 35 anos
Celebração da memória de Dom Ocar Romero - 35 anos
Bernadetecebs .
 
Orientações para ministérios litúrgicos
Orientações para ministérios litúrgicosOrientações para ministérios litúrgicos
Orientações para ministérios litúrgicos
Paróquia Nossa Senhora das Mercês
 
Ofício divino das comunidades
Ofício divino das comunidadesOfício divino das comunidades
Ofício divino das comunidades
Francisco Rodrigues
 
Orientações para a animação bíblica da pastoral (3)
Orientações para a animação bíblica da pastoral (3)Orientações para a animação bíblica da pastoral (3)
Orientações para a animação bíblica da pastoral (3)
Liana Plentz
 
Livreto Pascoa de Cristo Justiça Divina
Livreto Pascoa de Cristo Justiça DivinaLivreto Pascoa de Cristo Justiça Divina
Livreto Pascoa de Cristo Justiça Divina
Bernadetecebs .
 
O sentido da vida na dimensão antropológica da formação
O sentido da vida na dimensão antropológica da   formaçãoO sentido da vida na dimensão antropológica da   formação
O sentido da vida na dimensão antropológica da formação
Liana Plentz
 

Destaque (20)

3 - OFÍCIO DIVINO DAS COMUNIDADES
3 - OFÍCIO DIVINO DAS COMUNIDADES3 - OFÍCIO DIVINO DAS COMUNIDADES
3 - OFÍCIO DIVINO DAS COMUNIDADES
 
Oficio Divino das Comunidades - Oração do Povo de Deus
Oficio Divino das Comunidades - Oração do Povo de DeusOficio Divino das Comunidades - Oração do Povo de Deus
Oficio Divino das Comunidades - Oração do Povo de Deus
 
Livro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completo
Livro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completoLivro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completo
Livro ODC -oficio-divino-das-comunidades-completo
 
Texto Base Intereclesial do 13º Intereclesial das CEBs em 2014 - Juazeiro d...
Texto Base Intereclesial  do 13º Intereclesial das CEBs em  2014 - Juazeiro d...Texto Base Intereclesial  do 13º Intereclesial das CEBs em  2014 - Juazeiro d...
Texto Base Intereclesial do 13º Intereclesial das CEBs em 2014 - Juazeiro d...
 
Fôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Fôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SPFôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Fôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
 
Como trabalhar com o Povo - Clodovis Boff
Como trabalhar com o Povo - Clodovis BoffComo trabalhar com o Povo - Clodovis Boff
Como trabalhar com o Povo - Clodovis Boff
 
A metodologia das Missões na Paróquia Coração de Jesus
A metodologia das Missões na Paróquia Coração de JesusA metodologia das Missões na Paróquia Coração de Jesus
A metodologia das Missões na Paróquia Coração de Jesus
 
Letra e Cifras dos cânticos das Santas Missões
Letra e Cifras dos cânticos das Santas MissõesLetra e Cifras dos cânticos das Santas Missões
Letra e Cifras dos cânticos das Santas Missões
 
Paróquia comunidade de comunidades
Paróquia comunidade de comunidadesParóquia comunidade de comunidades
Paróquia comunidade de comunidades
 
Formação para animadores (as) de comunidades / CEBs
Formação para animadores (as) de comunidades /  CEBsFormação para animadores (as) de comunidades /  CEBs
Formação para animadores (as) de comunidades / CEBs
 
Formação animadores(as) CEBs _2015
Formação animadores(as)  CEBs _2015Formação animadores(as)  CEBs _2015
Formação animadores(as) CEBs _2015
 
Livro cifras - Santas Missões Populares
Livro cifras - Santas Missões PopularesLivro cifras - Santas Missões Populares
Livro cifras - Santas Missões Populares
 
Conversão Pastoral Missionária
Conversão Pastoral MissionáriaConversão Pastoral Missionária
Conversão Pastoral Missionária
 
Novena de natal 2016 diocese de são José dos Campos - SP
Novena de natal 2016   diocese de são José dos Campos - SPNovena de natal 2016   diocese de são José dos Campos - SP
Novena de natal 2016 diocese de são José dos Campos - SP
 
Celebração da memória de Dom Ocar Romero - 35 anos
Celebração da memória de Dom Ocar Romero - 35 anosCelebração da memória de Dom Ocar Romero - 35 anos
Celebração da memória de Dom Ocar Romero - 35 anos
 
Orientações para ministérios litúrgicos
Orientações para ministérios litúrgicosOrientações para ministérios litúrgicos
Orientações para ministérios litúrgicos
 
Ofício divino das comunidades
Ofício divino das comunidadesOfício divino das comunidades
Ofício divino das comunidades
 
Orientações para a animação bíblica da pastoral (3)
Orientações para a animação bíblica da pastoral (3)Orientações para a animação bíblica da pastoral (3)
Orientações para a animação bíblica da pastoral (3)
 
Livreto Pascoa de Cristo Justiça Divina
Livreto Pascoa de Cristo Justiça DivinaLivreto Pascoa de Cristo Justiça Divina
Livreto Pascoa de Cristo Justiça Divina
 
O sentido da vida na dimensão antropológica da formação
O sentido da vida na dimensão antropológica da   formaçãoO sentido da vida na dimensão antropológica da   formação
O sentido da vida na dimensão antropológica da formação
 

Semelhante a 2 OFÍCIO DIVINO DAS COMUNIDADES - rito

MISSA PASSO A PASSO.pptx
MISSA PASSO A PASSO.pptxMISSA PASSO A PASSO.pptx
MISSA PASSO A PASSO.pptx
ChristianBarbosa26
 
Missa parte a parte
Missa parte a parteMissa parte a parte
Missa parte a parte
paroquianogueira
 
VIVÊNCIA LITÚRGICA PARTE I
VIVÊNCIA LITÚRGICA PARTE I VIVÊNCIA LITÚRGICA PARTE I
VIVÊNCIA LITÚRGICA PARTE I
José Luiz Silva Pinto
 
Formação litúrgica 16.09.2017 3
Formação litúrgica 16.09.2017 3Formação litúrgica 16.09.2017 3
Formação litúrgica 16.09.2017 3
parsantanajequeri
 
A missa– parte por parte
A missa– parte por parteA missa– parte por parte
A missa– parte por parte
Jean
 
A missa parte por parte
A missa parte por parteA missa parte por parte
A missa parte por parte
Antonio CEBs
 
Amissaparteporparte
Amissaparteporparte Amissaparteporparte
Amissaparteporparte
Milton Junior
 
O canto nas partes da Missa. Igreja Católica
O canto nas partes da Missa. Igreja CatólicaO canto nas partes da Missa. Igreja Católica
O canto nas partes da Missa. Igreja Católica
odairmarques5
 
Teologia da liturgia das horas
Teologia da liturgia das horasTeologia da liturgia das horas
Teologia da liturgia das horas
Tom Brasil
 
Missa parte por parte marquinho
Missa parte por parte   marquinhoMissa parte por parte   marquinho
Missa parte por parte marquinho
Ricardo Bennesby
 
Missa parte por parte marquinho
Missa parte por parte   marquinhoMissa parte por parte   marquinho
Missa parte por parte marquinho
Ricardo Bennesby
 
Eucaristia: Escola Vivencial
Eucaristia: Escola VivencialEucaristia: Escola Vivencial
Eucaristia: Escola Vivencial
José Vieira Dos Santos
 
Liturgia: SAGRADA CEIA DO SENHOR: “O MISTÉRIO DA FÉ”
Liturgia: SAGRADA CEIA DO SENHOR: “O MISTÉRIO DA FÉ”Liturgia: SAGRADA CEIA DO SENHOR: “O MISTÉRIO DA FÉ”
Liturgia: SAGRADA CEIA DO SENHOR: “O MISTÉRIO DA FÉ”
Leandro Couto
 
A missa segundo o papa francisco
A missa segundo o papa franciscoA missa segundo o papa francisco
A missa segundo o papa francisco
Fábio Vasconcelos
 
10 orientacoes-gerais
10 orientacoes-gerais10 orientacoes-gerais
10 orientacoes-gerais
SITEclarissasmarilia
 
13 ist - liturgia ii - missa
13   ist - liturgia ii - missa13   ist - liturgia ii - missa
13 ist - liturgia ii - missa
Léo Mendonça
 
Celebração catequistas ago 2010 formato livro
Celebração catequistas ago 2010 formato livroCelebração catequistas ago 2010 formato livro
Celebração catequistas ago 2010 formato livro
Bernadetecebs .
 
A missa parte por parte
A missa parte por parteA missa parte por parte
A missa parte por parte
Juliana Cristina M. Muniz
 
Missa-Origem, gestos e símbolos - Mesa da Palavra - Mesa da Eucarístia
Missa-Origem, gestos e símbolos - Mesa da Palavra -  Mesa da EucarístiaMissa-Origem, gestos e símbolos - Mesa da Palavra -  Mesa da Eucarístia
Missa-Origem, gestos e símbolos - Mesa da Palavra - Mesa da Eucarístia
Cris-Keka Mania
 
A missa parte por parte
A missa parte por parteA missa parte por parte
A missa parte por parte
nyllolucas
 

Semelhante a 2 OFÍCIO DIVINO DAS COMUNIDADES - rito (20)

MISSA PASSO A PASSO.pptx
MISSA PASSO A PASSO.pptxMISSA PASSO A PASSO.pptx
MISSA PASSO A PASSO.pptx
 
Missa parte a parte
Missa parte a parteMissa parte a parte
Missa parte a parte
 
VIVÊNCIA LITÚRGICA PARTE I
VIVÊNCIA LITÚRGICA PARTE I VIVÊNCIA LITÚRGICA PARTE I
VIVÊNCIA LITÚRGICA PARTE I
 
Formação litúrgica 16.09.2017 3
Formação litúrgica 16.09.2017 3Formação litúrgica 16.09.2017 3
Formação litúrgica 16.09.2017 3
 
A missa– parte por parte
A missa– parte por parteA missa– parte por parte
A missa– parte por parte
 
A missa parte por parte
A missa parte por parteA missa parte por parte
A missa parte por parte
 
Amissaparteporparte
Amissaparteporparte Amissaparteporparte
Amissaparteporparte
 
O canto nas partes da Missa. Igreja Católica
O canto nas partes da Missa. Igreja CatólicaO canto nas partes da Missa. Igreja Católica
O canto nas partes da Missa. Igreja Católica
 
Teologia da liturgia das horas
Teologia da liturgia das horasTeologia da liturgia das horas
Teologia da liturgia das horas
 
Missa parte por parte marquinho
Missa parte por parte   marquinhoMissa parte por parte   marquinho
Missa parte por parte marquinho
 
Missa parte por parte marquinho
Missa parte por parte   marquinhoMissa parte por parte   marquinho
Missa parte por parte marquinho
 
Eucaristia: Escola Vivencial
Eucaristia: Escola VivencialEucaristia: Escola Vivencial
Eucaristia: Escola Vivencial
 
Liturgia: SAGRADA CEIA DO SENHOR: “O MISTÉRIO DA FÉ”
Liturgia: SAGRADA CEIA DO SENHOR: “O MISTÉRIO DA FÉ”Liturgia: SAGRADA CEIA DO SENHOR: “O MISTÉRIO DA FÉ”
Liturgia: SAGRADA CEIA DO SENHOR: “O MISTÉRIO DA FÉ”
 
A missa segundo o papa francisco
A missa segundo o papa franciscoA missa segundo o papa francisco
A missa segundo o papa francisco
 
10 orientacoes-gerais
10 orientacoes-gerais10 orientacoes-gerais
10 orientacoes-gerais
 
13 ist - liturgia ii - missa
13   ist - liturgia ii - missa13   ist - liturgia ii - missa
13 ist - liturgia ii - missa
 
Celebração catequistas ago 2010 formato livro
Celebração catequistas ago 2010 formato livroCelebração catequistas ago 2010 formato livro
Celebração catequistas ago 2010 formato livro
 
A missa parte por parte
A missa parte por parteA missa parte por parte
A missa parte por parte
 
Missa-Origem, gestos e símbolos - Mesa da Palavra - Mesa da Eucarístia
Missa-Origem, gestos e símbolos - Mesa da Palavra -  Mesa da EucarístiaMissa-Origem, gestos e símbolos - Mesa da Palavra -  Mesa da Eucarístia
Missa-Origem, gestos e símbolos - Mesa da Palavra - Mesa da Eucarístia
 
A missa parte por parte
A missa parte por parteA missa parte por parte
A missa parte por parte
 

Mais de Liana Plentz

CONFIAR A DEUS O NOSSO SER
CONFIAR A DEUS O NOSSO SERCONFIAR A DEUS O NOSSO SER
CONFIAR A DEUS O NOSSO SER
Liana Plentz
 
TEMOR DE DEUS
TEMOR DE DEUSTEMOR DE DEUS
TEMOR DE DEUS
Liana Plentz
 
Fortaleza e coragem
Fortaleza e coragemFortaleza e coragem
Fortaleza e coragem
Liana Plentz
 
PARÓQUIA E INICIAÇÃO À VIDA CRISTÃ DE INSPIRAÇÃO CATECUMENAL
PARÓQUIA E INICIAÇÃO À VIDA CRISTÃ DE INSPIRAÇÃO CATECUMENALPARÓQUIA E INICIAÇÃO À VIDA CRISTÃ DE INSPIRAÇÃO CATECUMENAL
PARÓQUIA E INICIAÇÃO À VIDA CRISTÃ DE INSPIRAÇÃO CATECUMENAL
Liana Plentz
 
À Luz da fé - lumen fidei
À Luz da fé - lumen fideiÀ Luz da fé - lumen fidei
À Luz da fé - lumen fidei
Liana Plentz
 
Palavra de Deus, fonte da catequese
Palavra de Deus, fonte da catequesePalavra de Deus, fonte da catequese
Palavra de Deus, fonte da catequese
Liana Plentz
 
Prática do encontro com leitura orante Leitura orante de lc 5,1 7
Prática do encontro com leitura orante Leitura orante de lc 5,1 7Prática do encontro com leitura orante Leitura orante de lc 5,1 7
Prática do encontro com leitura orante Leitura orante de lc 5,1 7
Liana Plentz
 
Leitura orante de lc 5,1 -7 AVANÇAR PARA ÁGUAS MAIS PROFUNDAS NA IVC
Leitura orante de lc 5,1 -7 AVANÇAR PARA ÁGUAS MAIS PROFUNDAS NA IVCLeitura orante de lc 5,1 -7 AVANÇAR PARA ÁGUAS MAIS PROFUNDAS NA IVC
Leitura orante de lc 5,1 -7 AVANÇAR PARA ÁGUAS MAIS PROFUNDAS NA IVC
Liana Plentz
 
Terminologia sobre deficiencia na era da inclusao
Terminologia sobre deficiencia na era da inclusaoTerminologia sobre deficiencia na era da inclusao
Terminologia sobre deficiencia na era da inclusao
Liana Plentz
 
Seminario Nacional de Iniciação à Vida Crista - CATEQUESE E SITUAÇÕES ESPECIAIS
Seminario Nacional de Iniciação à Vida Crista - CATEQUESE E SITUAÇÕES ESPECIAIS Seminario Nacional de Iniciação à Vida Crista - CATEQUESE E SITUAÇÕES ESPECIAIS
Seminario Nacional de Iniciação à Vida Crista - CATEQUESE E SITUAÇÕES ESPECIAIS
Liana Plentz
 
Observações da Experiência do SUL I: catequese junto à pessoa com deficiência
Observações da Experiência do SUL I: catequese junto à pessoa com deficiênciaObservações da Experiência do SUL I: catequese junto à pessoa com deficiência
Observações da Experiência do SUL I: catequese junto à pessoa com deficiência
Liana Plentz
 
Iniciação à Vida Cristã nas comunidades ribeirinhas - Regional norte 2
Iniciação à Vida Cristã nas comunidades ribeirinhas - Regional norte 2Iniciação à Vida Cristã nas comunidades ribeirinhas - Regional norte 2
Iniciação à Vida Cristã nas comunidades ribeirinhas - Regional norte 2
Liana Plentz
 
Alerta - Iniciação à Vida Cristã com adolescentes e jovens nordeste 3 - Aracaju
Alerta - Iniciação à Vida Cristã com adolescentes e jovens nordeste 3 - AracajuAlerta - Iniciação à Vida Cristã com adolescentes e jovens nordeste 3 - Aracaju
Alerta - Iniciação à Vida Cristã com adolescentes e jovens nordeste 3 - Aracaju
Liana Plentz
 
Introdução à bíblia 2014 - Ir. Cátia
Introdução à bíblia 2014 - Ir. CátiaIntrodução à bíblia 2014 - Ir. Cátia
Introdução à bíblia 2014 - Ir. Cátia
Liana Plentz
 
2 a. parte espiritualidade retornar a jesus o bom pastor
2 a. parte espiritualidade retornar a jesus   o bom pastor2 a. parte espiritualidade retornar a jesus   o bom pastor
2 a. parte espiritualidade retornar a jesus o bom pastor
Liana Plentz
 
1a. parte espiritualidade retornar a jesus o bom pastor
1a. parte espiritualidade retornar a jesus   o bom pastor1a. parte espiritualidade retornar a jesus   o bom pastor
1a. parte espiritualidade retornar a jesus o bom pastor
Liana Plentz
 
A iniciação à vida cristã os passos a serem dados
A iniciação à vida cristã   os passos a serem dadosA iniciação à vida cristã   os passos a serem dados
A iniciação à vida cristã os passos a serem dados
Liana Plentz
 
Discurso do papa francisco no congresso de catequese
Discurso do papa francisco no congresso de catequeseDiscurso do papa francisco no congresso de catequese
Discurso do papa francisco no congresso de catequese
Liana Plentz
 
Leitura orante dos discípulos de emaús
Leitura orante dos discípulos de emaúsLeitura orante dos discípulos de emaús
Leitura orante dos discípulos de emaús
Liana Plentz
 
A fé nas promessas de Deus
A fé nas promessas de DeusA fé nas promessas de Deus
A fé nas promessas de Deus
Liana Plentz
 

Mais de Liana Plentz (20)

CONFIAR A DEUS O NOSSO SER
CONFIAR A DEUS O NOSSO SERCONFIAR A DEUS O NOSSO SER
CONFIAR A DEUS O NOSSO SER
 
TEMOR DE DEUS
TEMOR DE DEUSTEMOR DE DEUS
TEMOR DE DEUS
 
Fortaleza e coragem
Fortaleza e coragemFortaleza e coragem
Fortaleza e coragem
 
PARÓQUIA E INICIAÇÃO À VIDA CRISTÃ DE INSPIRAÇÃO CATECUMENAL
PARÓQUIA E INICIAÇÃO À VIDA CRISTÃ DE INSPIRAÇÃO CATECUMENALPARÓQUIA E INICIAÇÃO À VIDA CRISTÃ DE INSPIRAÇÃO CATECUMENAL
PARÓQUIA E INICIAÇÃO À VIDA CRISTÃ DE INSPIRAÇÃO CATECUMENAL
 
À Luz da fé - lumen fidei
À Luz da fé - lumen fideiÀ Luz da fé - lumen fidei
À Luz da fé - lumen fidei
 
Palavra de Deus, fonte da catequese
Palavra de Deus, fonte da catequesePalavra de Deus, fonte da catequese
Palavra de Deus, fonte da catequese
 
Prática do encontro com leitura orante Leitura orante de lc 5,1 7
Prática do encontro com leitura orante Leitura orante de lc 5,1 7Prática do encontro com leitura orante Leitura orante de lc 5,1 7
Prática do encontro com leitura orante Leitura orante de lc 5,1 7
 
Leitura orante de lc 5,1 -7 AVANÇAR PARA ÁGUAS MAIS PROFUNDAS NA IVC
Leitura orante de lc 5,1 -7 AVANÇAR PARA ÁGUAS MAIS PROFUNDAS NA IVCLeitura orante de lc 5,1 -7 AVANÇAR PARA ÁGUAS MAIS PROFUNDAS NA IVC
Leitura orante de lc 5,1 -7 AVANÇAR PARA ÁGUAS MAIS PROFUNDAS NA IVC
 
Terminologia sobre deficiencia na era da inclusao
Terminologia sobre deficiencia na era da inclusaoTerminologia sobre deficiencia na era da inclusao
Terminologia sobre deficiencia na era da inclusao
 
Seminario Nacional de Iniciação à Vida Crista - CATEQUESE E SITUAÇÕES ESPECIAIS
Seminario Nacional de Iniciação à Vida Crista - CATEQUESE E SITUAÇÕES ESPECIAIS Seminario Nacional de Iniciação à Vida Crista - CATEQUESE E SITUAÇÕES ESPECIAIS
Seminario Nacional de Iniciação à Vida Crista - CATEQUESE E SITUAÇÕES ESPECIAIS
 
Observações da Experiência do SUL I: catequese junto à pessoa com deficiência
Observações da Experiência do SUL I: catequese junto à pessoa com deficiênciaObservações da Experiência do SUL I: catequese junto à pessoa com deficiência
Observações da Experiência do SUL I: catequese junto à pessoa com deficiência
 
Iniciação à Vida Cristã nas comunidades ribeirinhas - Regional norte 2
Iniciação à Vida Cristã nas comunidades ribeirinhas - Regional norte 2Iniciação à Vida Cristã nas comunidades ribeirinhas - Regional norte 2
Iniciação à Vida Cristã nas comunidades ribeirinhas - Regional norte 2
 
Alerta - Iniciação à Vida Cristã com adolescentes e jovens nordeste 3 - Aracaju
Alerta - Iniciação à Vida Cristã com adolescentes e jovens nordeste 3 - AracajuAlerta - Iniciação à Vida Cristã com adolescentes e jovens nordeste 3 - Aracaju
Alerta - Iniciação à Vida Cristã com adolescentes e jovens nordeste 3 - Aracaju
 
Introdução à bíblia 2014 - Ir. Cátia
Introdução à bíblia 2014 - Ir. CátiaIntrodução à bíblia 2014 - Ir. Cátia
Introdução à bíblia 2014 - Ir. Cátia
 
2 a. parte espiritualidade retornar a jesus o bom pastor
2 a. parte espiritualidade retornar a jesus   o bom pastor2 a. parte espiritualidade retornar a jesus   o bom pastor
2 a. parte espiritualidade retornar a jesus o bom pastor
 
1a. parte espiritualidade retornar a jesus o bom pastor
1a. parte espiritualidade retornar a jesus   o bom pastor1a. parte espiritualidade retornar a jesus   o bom pastor
1a. parte espiritualidade retornar a jesus o bom pastor
 
A iniciação à vida cristã os passos a serem dados
A iniciação à vida cristã   os passos a serem dadosA iniciação à vida cristã   os passos a serem dados
A iniciação à vida cristã os passos a serem dados
 
Discurso do papa francisco no congresso de catequese
Discurso do papa francisco no congresso de catequeseDiscurso do papa francisco no congresso de catequese
Discurso do papa francisco no congresso de catequese
 
Leitura orante dos discípulos de emaús
Leitura orante dos discípulos de emaúsLeitura orante dos discípulos de emaús
Leitura orante dos discípulos de emaús
 
A fé nas promessas de Deus
A fé nas promessas de DeusA fé nas promessas de Deus
A fé nas promessas de Deus
 

2 OFÍCIO DIVINO DAS COMUNIDADES - rito

  • 2. A Reforma do Concílio Vaticano II é teológica, pastoral e espiritual: ORGANIZA DE MODO PECULIAR ELEMENTOS COMUNS A TODA CELEBRAÇÃO CRISTÃ: • salmos, leituras bíblicas, meditação • hinos e orações • Música e silêncio • Gestos e símbolos • Em determinadas horas do dia • Levando em conta a semana e o tempo litúrgico
  • 3. • Chegada • Abertura • Recordação da vida • Hino • Salmo • Leitura bíblica (aclamação / responso) • Metitação • Cântico evangélico • Preces, pai nosso, oração • Bênção
  • 4. Chegada: Silêncio e oração pessoal (refrão meditativo)
  • 5. Abertura - Invocação de Deus - convite à adoração e ao louvor - Resposta à Iniciativa de Deus.
  • 6. Recordação da vida Lembrança de fatos: sinais da páscoa em nossa história Sentido do mistério (tempo litúrgico, santo ou mártir)
  • 7. Hino Expressa louvor a Deus, expressando o mistério celebrado - na hora, - Ao tempo litúrgica - Às festas e memórias do santoral
  • 8. SALMOS O texto em si: - relação com a história: Êxodo, exílio... - relação de aliança – diante de Deus sem maquiagem O salmo como oração de Jesus sentido cristológico O salmo como oração nossa: em nome de Jesus, na fé da Igreja, a partir da nossa história.
  • 9. • Leitura bíblica – Evangelho do dia - aclamação – Outras leituras da liturgia diária ou conforme indicado no livro - Versos de resposta • Meditação Responso, refrãos, silêncio, partilha...
  • 10. de manhã: Cântico de Zacarias, de tarde: Cântico de Maria, de noite: Cântico de Simeão, vigília festiva: Cântico de Maria ou Simeão CÂNTICO EVANGÉLICO
  • 11. • PRECES – Resposta à Palavra de Deus meditada nos salmos e na leitura bíblica. – Como povo sacerdotal, unido a oração de Jesus e do seu Espírito, no louvor e na súplica, pelas necessidades da humanidade. Pai nosso... (versão ecumênica). Oração
  • 12. A BÊNÇÃO - Conclui o ofício - Pede bênção de Deus para fazer da vida um o ofício divino.
  • 14. A importância do espaço
  • 15. O ato de se reunir presença de Cristo SC 7 Quando a Igreja hora e solmodia é o Cristo que ora.
  • 16. Sinal da cruz - ‘vem, ó Deus da vida’ ... -‘Venham ó nações’ - No início dos cânticos evangélicos. • sobre os lábios - ‘estes lábios meus’
  • 17. • Estar de pé – na abertura, – no hino, a proclamação do evangelho, – no Cântico Evangélico, – nas preces, pai-nosso, oração e bênção. • Estar sentados – nas leituras (exceto o Evangelho), – nos salmos e demais cânticos bíblicos – na recordação da vida.
  • 18. Incenso nos dias festivos • Na abertura do ofício de vigília • Antes da proclamação do evangelho • Durante dos cânticos evangélicos • Durante as preces
  • 19. RITO DE ACENDER VELAS - No início de cada ofício - Na vigília do domingo (lucernário) - No advento - 4 e 9 velas (novena). - No tempo pascal – círio
  • 20. Nos Domingos: rito da aspersão Advento: a coroa, cor rosada quaresma: cruz, a cor roxa, ‘o vazio’... Tempo pascal: flores, círio... Tempo do Tempo comum: verde.
  • 22. PARTICIPAÇÃO DO POVO E MINISTÉRIOS
  • 23. Quem celebra é toda a comunidade, povo sacerdotal, corpo de Cristo animado pelo Espírito.
  • 24. • COM UMA PARTICIPAÇÃO - Ativa - Interna e externa - Consciente - Plena e frutuosa ACOMPANHANDO COM A MENTE AS PALAVRAS
  • 25. Trata-se de vivenciar a ação litúrgica em três dimensões
  • 26. • Sinais sensíveis: o gesto litúrgico é ação corporal • Sentido teológico: acompanhar com a mente o que faz o corpo • Atitude espiritual: liturgia é fé em ação
  • 27. O Sinal sensível: a hora, o sol que nasce e se põe, com o seu sentido primeiro expresso nos hinos, salmos... Atingem nossa realidade • Evoca, traz presente um referente, uma realidade invisível, o mistério da nossa fé, nossa experiência pascal. • O Espírito realiza em nós o que cantamos, no agora da liturgia e da vida.
  • 28. • Por isso, Por menor que seja uma assembléia, não pode prescindir de determinados SERVIÇOS, em função da participação de todos/as:
  • 29. Quem coordena Canta a abertura • Indica, as páginas do livro (quando necessário) • Convida para a recordação da vida, • Convida para as preces e pai-nosso e faz a oração • Pede a bênção e despede a assembléia.
  • 31. Acólitos • Cuidam do espaço • Preparam o incenso • Acendem as velas
  • 32. CANTORES E MÚSICOS instrumentistas: - apóiam o canto da assembléia - entoam os cantos (menos a abertura)