Lições Adultos Jeremias
Lição 4 - Repreensão e represália
17 a 24 de outubro
❉ Sábado à tarde
Ano Bíblico: Mc 10–12
“Cura-...
Deus é tão sagrada como Seu trono, e por ela será julgado todo homem que vem ao mundo. Não existe outra
norma pela qual de...
na tábua do seu coração e nas pontas dos seus altares. 2 Seus filhos se lembram dos seus altares e dos seus
postes-ídolos ...
Em vez de reconhecer seu pecado, Caim continuou a se queixar da injustiça de Deus, a acalentar inveja e
ódio contra Abel. ...
Deus sempre tem homens a quem Ele confia Sua mensagem. Seu Espírito Se move sobre o coração deles e
os constrange a falar....
jejuarem, não ouvirei o seu clamor e, quando trouxerem holocaustos e ofertas de manjares, não me
agradarei deles; antes, e...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

❉ Respostas 4 - Repreensão e represália_GGR

154 visualizações

Publicada em

O Objetivo deste material e colocar os textos bíblicos diretos em sublinhado, somados aos escritos de Ellen White que trazem mais luz sobre o assunto, para facilitar o entendimento, e capacitar a responder as questões da lição com maior amplitude.

“Sempre darei a fonte, para que o conteúdo não seja anônimo, e todos tenham a oportunidade de achar, pesquisar e questionar”.

Que... “Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós. Para que se conheça na terra o teu caminho, e em todas as nações a tua salvação”. Sal. 67:1-2.

Bom Estudo!

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
154
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

❉ Respostas 4 - Repreensão e represália_GGR

  1. 1. Lições Adultos Jeremias Lição 4 - Repreensão e represália 17 a 24 de outubro ❉ Sábado à tarde Ano Bíblico: Mc 10–12 “Cura-me, Senhor, e serei curado, salva-me, e serei salvo; porque Tu és o meu louvor”. (Jr 17:14). Há nesta geração muitos que estão trilhando o mesmo caminho dos incrédulos judeus. Testemunharam as manifestações do poder de Deus; o Espírito Santo lhes falou ao coração; apegam-se, porém, à sua incredulidade e resistência. Deus lhes envia advertências e repreensões, mas não querem confessar seus erros, e Lhe rejeitam a mensagem e o mensageiro. Os próprios meios que Ele emprega para sua restauração, tornam- se para eles em pedra de tropeço. Os profetas de Deus eram odiados pelo apóstata Israel, porque por meio deles se revelavam seus pecados ocultos. Acabe considerava Elias inimigo, porque o profeta era fiel em repreender as secretas iniquidades do rei. Assim hoje o servo de Cristo, o reprovador do pecado, encontra desdém e repulsa. A verdade bíblica, a religião de Cristo, luta contra uma forte corrente de impureza moral. O preconceito é mesmo mais forte no coração dos homens agora do que nos dias de Jesus. Ele, Cristo, não realizou as expectações dos homens; sua vida foi uma repreensão aos pecados deles, e O rejeitaram. Assim hoje a verdade da Palavra de Deus não se harmoniza com as práticas dos homens, com sua inclinação natural, e milhares lhe rejeitam a luz. Os homens, instigados por Satanás, lançam dúvidas sobre a Palavra de Deus e procuram exercer seu juízo independente. Preferem as trevas à luz, mas o fazem com perigo para si mesmos. Os que sofismavam às palavras de Cristo, encontravam cada vez mais motivo para sofismar, até que se desviaram da Verdade e da Vida. Assim é agora. Deus não Se propõe a remover toda objeção que o coração carnal possa trazer contra Sua verdade. Aos que recusam os preciosos raios da luz que haviam de iluminar as trevas, os mistérios da Palavra de Deus permanecerão para sempre mistérios. Deles é oculta a verdade. Caminham cegamente, e ignoram a ruína que se acha perante eles. (O Desejado de Todas as Nações, p. 587, 588). Cumpre realizarmos a obra de moldar o caráter segundo o modelo divino. Todos os hábitos maus têm que ser renunciados. Os impuros precisam tornar-se puros de coração; o egoísta tem que abandonar seu egoísmo; o orgulhoso, livrar-se do orgulho; o presumido, vencer a confiança em si mesmo, e reconhecer que ele não é coisa alguma sem Cristo. Cada um de nós será duramente tentado; nossa fé será provada ao máximo. … Temos que estar ancorados em Cristo, enraizados e firmados na fé. Satanás atua através de agentes seus. Seleciona aqueles que não têm estado a beber das águas vivas, e que têm o coração sedento de alguma coisa nova e estranha, estando sempre dispostos a beber de qualquer fonte que se lhes apresente. Serão ouvidas vozes que dirão: “Eis, aqui está Cristo!” ou: “Ei-Lo ali!” (Mc 13:21) mas não lhes devemos dar crédito. Temos inequívoca evidência para distinguir a voz do Verdadeiro Pastor, e Ele nos convida a segui-Lo. Diz: “Tenho guardado os mandamentos de Meu Pai” (Jo 15:10). Ele guia Suas ovelhas no caminho da humilde obediência à lei de Deus, mas nunca jamais as anima a transgredir essa lei. … Ninguém precisa ser enganado. A lei de Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  2. 2. Deus é tão sagrada como Seu trono, e por ela será julgado todo homem que vem ao mundo. Não existe outra norma pela qual deva ser provado o caráter. (Para Conhecê-Lo [MM 1965], p. 300). ❉ Domingo 18 de outubro - Duas maneiras Ano Bíblico: Mc 13, 14 1.Leia Jeremias 17:5-10. Que princípios espirituais básicos encontramos nessa passagem, especialmente à luz do grande conflito entre Cristo e Satanás? (Jr 17:5-10) 5 Assim diz o SENHOR: Maldito o homem que confia no homem, faz da carne mortal o seu braço e aparta o seu coração do SENHOR! 6 Porque será como o arbusto solitário no deserto e não verá quando vier o bem; antes, morará nos lugares secos do deserto, na terra salgada e inabitável. 7 Bendito o homem que confia no SENHOR e cuja esperança é o SENHOR. 8 Porque ele é como a árvore plantada junto às águas, que estende as suas raízes para o ribeiro e não receia quando vem o calor, mas a sua folha fica verde; e, no ano de sequidão, não se perturba, nem deixa de dar fruto. 9 Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá? 10 Eu, o SENHOR, esquadrinho o coração, eu provo os pensamentos; e isto para dar a cada um segundo o seu proceder, segundo o fruto das suas ações. ► Resp. Não devemos confiar em fracos seres humanos. O único em quem podemos confiar é o Senhor. O coração humano é enganoso e cheio de maldade. Só Deus pode conhecê-lo. À semelhança dos judeus nos dias de Cristo, muitos hoje ouvem e creem, mas não estão dispostos a subir à plataforma da obediência e aceitar a verdade como é em Jesus. Receiam perder vantagens mundanas. Sua mente concorda com a verdade, mas obedecer significa erguer a cruz da abnegação e do sacrifício, e deixar de confiar no homem e fazer da carne o seu braço; e se afastam da cruz. Poderiam sentar-se aos pés de Jesus, aprendendo diariamente dAquele ao qual conhecer devidamente é vida eterna, mas não estão dispostos. Todo aquele que é salvo deve renunciar a seus próprios planos, a seus projetos ambiciosos, que significam glorificação pessoal, e seguir aonde Cristo conduz. O entendimento precisa ser submetido a Cristo, a fim de que o limpe, refine e purifique. Isso sempre será feito quando se dá o devido acolhimento aos ensinos do Senhor Jesus. É difícil para o próprio eu morrer diariamente, mesmo que a maravilhosa história da graça de Deus seja apresentada com a profusão de Seu amor, o qual Ele desdobra à necessidade da alma. (Este Dia com Deus [MM 1980], p. 62). Nenhum homem pode de si mesmo entender seus erros. “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?” (Jr 17:9). Os lábios podem expressar uma pobreza de espírito que o coração não reconhece. Ao passo que fala a Deus de pobreza de espírito, o coração pode exaltar-se com a presunção de sua humildade superior e elevada justiça. Só de um modo o verdadeiro conhecimento do próprio eu pode ser alcançado. Precisamos olhar a Cristo. O desconhecimento dEle é que dá aos homens a tão alta ideia de sua própria justiça. Ao contemplarmos Sua pureza e excelência, veremos nossa fraqueza, pobreza e defeitos, como em verdade são. Seremos vistos perdidos e sem esperança, vestidos com o manto da justiça própria, como qualquer pecador. Veremos que, se afinal formos salvos, não será por nossa própria bondade, mas pela graça infinita de Deus. (Parábolas de Jesus, p. 159). Por nós mesmos não podemos nem obter e nem praticar a religião de Cristo, pois nosso coração é enganoso acima de todas as coisas. Mas Jesus… nos mostrou como podemos ser purificados do pecado. “Minha graça te basta” (2Co 12:9), Ele diz. … Olhando para Jesus, Autor e Consumador de nossa fé, captaremos a luz de Seu rosto, refletiremos Sua imagem, e cresceremos até a estatura plena de homens e mulheres em Cristo Jesus. Nossa religião será atrativa, porque possuirá a fragrância da justiça de Cristo. Seremos felizes; pois nossa comida e bebida espiritual serão para nós justiça, paz e alegria. (A Maravilhosa Graça de Deus [MM 1974], p. 246). ❉ Segunda 19 de outubro - O pecado de Judá Ano Bíblico: Mc 15, 16 2. Leia Jeremias 17:1-4. Quais advertências o profeta fez ao povo? (Jr 17:1-4) 1 O pecado de Judá está escrito com um ponteiro de ferro e com diamante pontiagudo, gravado Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  3. 3. na tábua do seu coração e nas pontas dos seus altares. 2 Seus filhos se lembram dos seus altares e dos seus postes-ídolos junto às árvores frondosas, sobre os altos outeiros. 3 Ó monte do campo, os teus bens e todos os teus tesouros darei por presa, como também os teus altos por causa do pecado, em todos os teus territórios! 4 Assim, por ti mesmo te privarás da tua herança que te dei, e far-te-ei servir os teus inimigos, na terra que não conheces; porque o fogo que acendeste na minha ira arderá para sempre. ► Resp. O pecado de Judá estava gravado nas tábuas do seu coração. Por isso, Deus entregaria aos inimigos as riquezas e tesouros do reino. Eles mesmos seriam culpados de perder a maravilhosa herança que Deus lhes havia concedido e se tornariam escravos de seus inimigos. “Que ninguém que declare ser depositário da lei de Deus se vanglorie com o pensamento de que o respeito que mostram externamente para com os mandamentos de Deus os preservará do exercício da justiça divina. Que ninguém se recuse a ser reprovado pela prática do mal, nem acuse os servos de Deus de serem excessivamente zelosos ao procurar limpar das obras más o acampamento. Um Deus que odeia o pecado apela aos que se declaram guardadores de Sua lei a que se afastem de toda iniquidade”. (Profetas e Reis, p. 416). Quando Jesus fala do novo coração, quer dizer a mente, a vida, todo o ser. Ter uma mudança de coração é retirar do mundo as afeições, e fixá-las em Cristo. Ter um coração novo é possuir nova mentalidade, novos propósitos, motivos novos. Qual é o sinal de um novo coração? Uma vida transformada. Morre-se diariamente, de hora a hora para o egoísmo e o orgulho. Então será manifestado o espírito de bondade, não por acessos e impulsos, mas continuamente. Haverá decidida mudança na atitude, no comportamento, nas palavras e ações para com todos com quem tivermos qualquer ligação. Não lhes aumentaremos as fraquezas, não os apresentaremos sob aspecto desfavorável. Trabalharemos segundo a maneira de Cristo… Em vez de expor e publicar aos outros as faltas de uma pessoa, faremos os mais pacientes esforços para curar e ligar. … Um homem de espírito áspero é destituído de fineza, é vulgar; não é espiritual; não tem um coração de carne, mas um coração tão insensível como a pedra. Seu único recurso é cair sobre a Rocha e despedaçar-se. O Senhor colocará a todos esses num crisol, e os provará pelo fogo, como se prova o ouro. Quando Ele puder ver refletida neles a Sua imagem, os tirará. … A religião de Cristo tem que apoderar-se de todo o ser, e comunicar força e poder a todas as nossas faculdades, renovando, purificando, refinando. Ela se manifesta sem ostentação, sem palavras altissonantes, porém numa vida reta e abnegada. Só o poder de Deus pode mudar um coração de pedra em um coração de carne. (Filhos e Filhas de Deus [MM 1956], p. 100). ❉ Terça 20 de outubro - A advertência para Jeremias Ano Bíblico: Lc 1, 2 “O julgamento é este: que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más”. (Jo 3:19). 3. Leia Jeremias 11:18-23. O que estavam fazendo contra o profeta? O que algumas imagens usadas no texto nos fazem lembrar? (Jr 11:18-23) 18 O SENHOR mo fez saber, e eu o soube; então, me fizeste ver as suas maquinações. 19 Eu era como manso cordeiro, que é levado ao matadouro; porque eu não sabia que tramavam projetos contra mim, dizendo: Destruamos a árvore com seu fruto; a ele cortemo-lo da terra dos viventes, e não haja mais memória do seu nome. 20 Mas, ó SENHOR dos Exércitos, justo Juiz, que provas o mais íntimo do coração, veja eu a tua vingança sobre eles; pois a ti revelei a minha causa. 21 Portanto, assim diz o SENHOR acerca dos homens de Anatote que procuram a tua morte e dizem: Não profetizes em o nome do SENHOR, para que não morras às nossas mãos. 22 Sim, assim diz o SENHOR dos Exércitos: Eis que eu os punirei; os jovens morrerão à espada, os seus filhos e as suas filhas morrerão de fome. 23 E não haverá deles resto nenhum, porque farei vir o mal sobre os homens de Anatote, no ano da sua punição. ► Resp. Jeremias disse que ele era como um manso cordeiro que é levado ao matadouro, pois Deus lhe revelara que os homens de Anatote, sua cidade natal, estavam tramando tirar sua vida. Essas figuras lembram o que aconteceria com Jesus. Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  4. 4. Em vez de reconhecer seu pecado, Caim continuou a se queixar da injustiça de Deus, a acalentar inveja e ódio contra Abel. Rancorosamente censurou seu irmão, e tentou arrastá-lo à controvérsia com respeito ao trato de Deus para com eles. Com mansidão, se bem que destemida e firmemente, Abel defendeu a justiça e bondade de Deus. Indicou o erro de Caim, e procurou convencê-lo de que a falta estava com ele. Acentuou a compaixão de Deus ao poupar a vida de seus pais, quando Ele os poderia ter punido com a morte instantânea, e insistiu em que Deus os amava, ou então não haveria dado a Seu Filho, inocente e santo, para sofrer a penalidade em que eles tinham incorrido. Tudo isso fez com que a ira de Caim mais se acendesse. A razão e a consciência lhe diziam que Abel tinha razão; mas ele estava enraivecido de que aquele que havia se acostumado a atender seus conselhos pretendesse agora discordar dele, e de que não pudesse ganhar simpatia em sua rebeldia. No furor de seu ódio, matou o irmão. Caim odiou e matou o irmão, não por qualquer falta que Abel houvesse cometido, mas “porque as suas obras eram más, e as de seu irmão justas” (1Jo 3:12 ). Assim, em todos os tempos os ímpios têm odiado os que eram melhores do que eles. A vida de Abel, de obediência e inabalável fé, era para Caim uma reprovação perpétua. “Todo aquele que faz o mal aborrece a luz, e não vem para a luz, para que suas obras não sejam reprovadas” (Jo 3:20 ). Quanto mais brilhante for a luz celestial que se reflete do caráter dos fiéis servos de Deus, tanto mais claramente se revelam os pecados dos ímpios, e mais decididos serão seus esforços para destruir os que lhes perturbam a paz. (Patriarcas e Profetas, p. 73, 74). Nestes últimos dias, o povo de Deus não deve preferir as trevas à luz. Devem buscar a luz, esperar luz. … A luz continuará a brilhar em raios mais e mais brilhantes, revelando cada vez mais distintamente a verdade tal qual é em Jesus, para que corações e caracteres humanos possam aperfeiçoar-se, e ser espancada a treva moral, que Satanás procura trazer sobre o povo de Deus. … Ao nos aproximarmos do fim do tempo, haverá necessidade de mais profundo e mais claro discernimento, mais firme conhecimento da Palavra de Deus, uma experiência viva, e a santidade de coração e de vida que precisamos possuir para servi-Lo. (Para Conhecê- Lo [MM 1965], p. 347). ❉ Quarta 21 de outubro - Uma queixa Ano Bíblico: Lc 3–5 Jr 1:18-19, (ARC); 18 Porque eis que te ponho hoje por cidade forte, e por coluna de ferro, e por muros de bronze, contra toda a terra, e contra os reis de Judá, e contra os seus príncipes, e contra os seus sacerdotes, e contra o povo da terra. 19 E pelejarão contra ti, mas não prevalecerão contra ti; porque eu sou contigo, diz o SENHOR, para te livrar. Jeremias foi rejeitado: Pelo rei, 36:23; Pelos sacerdotes e profetas, 20:1,2; Por seus amigos, 20:10; Por seus vizinhos, 11:19-21; Pela própria família, 12:6; Por todo o povo, 26:8. 4. Leia Jeremias 12:1-4. Embora falasse de sua situação, com que assunto de interesse universal o profeta estava lutando? Qual foi a atitude dele para com aqueles que o entristeceram? O que isso diz sobre a humanidade dos servos de Deus? Jr 12:1-4, (KJA); 1 Tu és justo, ó Yahweh, SENHOR, quem sou eu para questioná-lo. Contudo, eu gostaria de discutir contigo sobre a tua justiça. Por que o caminho dos ímpios prospera? Por que todos os traidores vivem sem problemas? 2 Tu os plantaste, e eles criaram raízes; crescem e dão frutos; tu estás sempre próximo de seus lábios, mas longe do coração e da atitude deles. 3 Tu, porém, me conheces bem, ó Yahweh, tu me observas e provas minha fidelidade para contigo. Arranca-os como ovelhas para o matadouro e separa-os para o Dia do Abate! 4 Até quando a terra pranteará em seu luto e a relva de todo campo estará seca? Perecem os animais e as aves por causa da maldade dos que habitam nesta terra, pois eles costumam dizer: “Deus não dá atenção ao que estamos fazendo na terra!” ► Resp. O problema da prosperidade e aparente impunidade dos maus. O profeta pediu que eles fossem castigados. Isso mostra que mesmo os fiéis servos de Deus tinham o desejo de que a injustiça fosse punida. Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  5. 5. Deus sempre tem homens a quem Ele confia Sua mensagem. Seu Espírito Se move sobre o coração deles e os constrange a falar. Estimulados por santo zelo, e com forte impulso divino sobre eles, entram no desempenho de seu dever sem calcular friamente as consequências de falar ao povo a palavra que o Senhor lhes tem dado. Mas o servo de Deus logo é despertado para o fato de que ele tem arriscado alguma coisa. Percebe que ele e sua mensagem são objeto de crítica. Suas maneiras, sua vida, seu caráter, tudo é inspecionado e assunto de comentários. Sua mensagem é cortada em pedaços e rejeitada pelo espírito mesquinho e não santificado, conforme os homens em seu julgamento finito entenderem. Acaso, tem essa mensagem realizado a obra que lhe foi designada por Deus? Não. Ela tem evidentemente fracassado, porque o coração de seus ouvintes não é santificado. Se o pastor não se mostra resoluto, se ele não tem indômita coragem e fé, se seu coração não é fortalecido pela constante comunhão com Deus, ele começará a moldar seu testemunho para agradar ouvidos e corações não santificados daqueles aos quais se dirige. No esforço de evitar a crítica à qual está exposto, ele se separa de Deus e perde o senso do favor divino. Seu testemunho se torna inútil e sem vida. Ele percebe que sua fé e sua coragem desapareceram e seu trabalho é ineficaz. O mundo está cheio de lisonjeadores e hipócritas que têm capitulado ao desejo de agradar; mas o homem fiel, que não busca seus próprios interesses, porém ama suficientemente seus irmãos a ponto de sofrer por causa do pecado deles, são realmente poucos. (Review and Herald, 7 de abril de 1885). “O Senhor não retarda a Sua promessa” (2Pe 3:9). Ele não Se esquece de Seus filhos, nem os negligencia; mas permite que os ímpios revelem seu verdadeiro caráter, para que ninguém que deseje fazer a Sua vontade possa ser iludido com relação a eles. Outrossim, os justos são postos na fornalha da aflição para que eles mesmos possam ser purificados, para que seu exemplo possa convencer outros quanto à realidade da fé e piedade, e também para que sua coerente conduta possa condenar os ímpios e incrédulos. Deus permite que os ímpios prosperem e revelem inimizade para com Ele, a fim de que, quando encherem a medida de sua iniquidade, todos possam, em sua completa destruição, ver a justiça e a misericórdia divinas. Apressa-se o dia de Sua vingança, no qual todos os que transgrediram a lei divina e oprimiram o povo de Deus receberão a justa recompensa de suas ações; em que todo ato de crueldade e injustiça para com os fiéis será punido como se fosse feito ao próprio Cristo. (O Grande Conflito, p. 48). ❉ Quinta 22 de outubro - Uma situação desesperadora Ano Bíblico: Lc 6–8 5. Leia Jeremias 14:1-10. Qual foi o acontecimento relatado nesse texto? (Jr 14:1-10) 1 Palavra do SENHOR que veio a Jeremias a respeito da grande seca. 2 Anda chorando Judá, as suas portas estão abandonadas e, de luto, se curvam até ao chão; e o clamor de Jerusalém vai subindo. 3 Os seus poderosos enviam os criados a buscar água; estes vão às cisternas e não acham água; voltam com seus cântaros vazios e, decepcionados e confusos, cobrem a cabeça. 4 Por não ter havido chuva sobre a terra, esta se acha deprimida; e, por isso, os lavradores, decepcionados, cobrem a cabeça. 5 Até as cervas no campo têm as suas crias e as abandonam, porquanto não há erva. 6 Os jumentos selvagens se põem nos desnudos altos e, ofegantes, sorvem o ar como chacais; os seus olhos desfalecem, porque não há erva. 7 Posto que as nossas maldades testificam contra nós, ó SENHOR, age por amor do teu nome; porque as nossas rebeldias se multiplicaram; contra ti pecamos. 8 Ó Esperança de Israel e Redentor seu no tempo da angústia, por que serias como estrangeiro na terra e como viandante que se desvia para passar a noite? 9 Por que serias como homem surpreendido, como valente que não pode salvar? Mas tu, ó SENHOR, estás em nosso meio, e somos chamados pelo teu nome; não nos desampares. 10 Assim diz o SENHOR sobre este povo: Gostam de andar errantes e não detêm os pés; por isso, o SENHOR não se agrada deles, mas se lembrará da maldade deles e lhes punirá o pecado. ► Resp. Houve uma grande seca, e todos sofreram muito, tanto homens quanto animais. O povo clamava, mas não havia verdadeiro arrependimento. 6. Leia Jeremias 14:11-16. Como entender esse texto? (Jr 14:11-16) 11 Disse-me ainda o SENHOR: Não rogues por este povo para o bem dele. 12 Quando Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  6. 6. jejuarem, não ouvirei o seu clamor e, quando trouxerem holocaustos e ofertas de manjares, não me agradarei deles; antes, eu os consumirei pela espada, pela fome e pela peste. 13 Então, disse eu: Ah! SENHOR Deus, eis que os profetas lhes dizem: Não vereis espada, nem tereis fome; mas vos darei verdadeira paz neste lugar. 14 Disse-me o SENHOR: Os profetas profetizam mentiras em meu nome, nunca os enviei, nem lhes dei ordem, nem lhes falei; visão falsa, adivinhação, vaidade e o engano do seu íntimo são o que eles vos profetizam. 15 Portanto, assim diz o SENHOR acerca dos profetas que, profetizando em meu nome, sem que eu os tenha mandado, dizem que nem espada, nem fome haverá nesta terra: À espada e à fome serão consumidos esses profetas. 16 O povo a quem eles profetizam será lançado nas ruas de Jerusalém, por causa da fome e da espada; não haverá quem os sepulte, a ele, a suas mulheres, a seus filhos e a suas filhas; porque derramarei sobre eles a sua maldade. ► Resp. Deus disse a Jeremias que não orasse pelo bem-estar do povo porque Ele sabia que aquelas pessoas não queriam se arrepender e não se arrependeriam; o Senhor revelou isso ao profeta. O terrível estado de nossa nação [Estados Unidos] clama por profunda humildade por parte do povo de Deus. A importantíssima pergunta que deveria agora ocupar a mente de cada um é: “Estou preparado para o dia do Senhor? Posso suportar a difícil prova que está diante de mim?” Vi que Deus está purificando e provando Seu povo. Ele o refinará como ouro, até que a escória seja consumida e Sua imagem nele se reflita. Muitos não têm o espírito de renúncia própria e aquela disposição para suportar dificuldades e sofrer por causa da verdade, como Deus requer. Sua vontade não foi subjugada e eles não se consagraram plenamente ao Senhor, não buscando prazer maior do que fazer Sua vontade. Os pastores e o povo têm falta de espiritualidade e da verdadeira piedade. Tudo o que puder será sacudido. O povo de Deus será levado às mais difíceis situações e todos precisam ser estabelecidos, arraigados e solidificados na verdade, ou seus pés certamente resvalarão. Quando Deus conforta e alimenta o espírito com Sua inspiradora presença, ele pode suportar dificuldades, mesmo que o caminho seja escuro e espinhoso. Pois a escuridão em breve passará e a verdadeira luz brilhará para sempre. Foram apontados os textos de Isaías 58; 59:1-15 e Jeremias 14:10-12, como uma descrição do presente estado de nossa nação. O povo deste país abandonou a Deus e se esqueceu dEle. Escolheu outros deuses e seguiu seus caminhos corrompidos, até que o Senhor o deixou. Os habitantes da Terra transgrediram a Lei de Deus e quebraram Seu concerto eterno. (Testemunhos Para a Igreja, v. 1, p. 355, 356). Cristo recomendou a Seu povo que orasse sem cessar. Isto não quer dizer que estejamos sempre de joelhos; mas que a oração deve ser como a respiração da alma. Nossas silenciosas petições, seja onde for que estejamos, devem estar ascendendo a Deus, e Jesus, nosso Advogado, intercede por nós, erguendo com o incenso de Sua justiça os nossos pedidos ao Pai. O Senhor Jesus ama Seu povo e, quando as pessoas põem nEle sua confiança, dEle dependendo inteiramente, Ele as fortalece. Viverá por meio deles, dando-lhes a inspiração de Seu Espírito santificador, comunicando ao coração uma transfusão vital de Si mesmo. Ele opera por meio de suas faculdades, e faz com que Lhe prefiram a vontade e o representar Seu caráter. (Para Conhecê-Lo [MM 1965], p. 78). ❉ Sexta 23 de outubro - Estudo adicional Ano Bíblico: Lc 9–11 Tu eras querubim da guarda ungido, e te estabeleci. ... Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado até que se achou iniquidade em ti. Ezeq. 28:14 e 15. É impossível explicar a origem do pecado de maneira a dar a razão de sua existência. Todavia, bastante se pode compreender em relação à origem, bem como à disposição final do pecado, para que se faça amplamente manifesta a justiça e benevolência de Deus em todo o Seu trato com o mal. Nada é mais claramente ensinado nas Escrituras do que o fato de não haver sido Deus de maneira alguma responsável pela manifestação do pecado. ... O pecado é um intruso, por cuja presença nenhuma razão se pode dar. É misterioso, inexplicável; desculpá-lo corresponde a defendê-lo. Se para ele se pudesse encontrar desculpa, ou mostrar-se causa para a sua existência, deixaria de ser pecado. Nossa única definição de pecado é a que é dada na Palavra de Deus; é: "quebrantamento da lei"; é o efeito de um princípio em conflito com a grande lei do amor, que é o fundamento do governo divino. (Grande Conflito, págs. 492 e 493). Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com

×