❉ Respostas 5 - Mais tristezas para o profeta_GGR

159 visualizações

Publicada em

O Objetivo deste material e colocar os textos bíblicos diretos em sublinhado, somados aos escritos de Ellen White que trazem mais luz sobre o assunto, para facilitar o entendimento, e capacitar a responder as questões da lição com maior amplitude.

“Sempre darei a fonte, para que o conteúdo não seja anônimo, e todos tenham a oportunidade de achar, pesquisar e questionar”.

Que... “Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós. Para que se conheça na terra o teu caminho, e em todas as nações a tua salvação”. Sal. 67:1-2.

Bom Estudo!

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
159
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

❉ Respostas 5 - Mais tristezas para o profeta_GGR

  1. 1. Lições Jeremias Lição 5 – Mais tristezas para o profeta 24 a 31 de outubro ❉ Sábado à tarde VERSO PARA MEMORIZAR: “Senhor, Tu me enganaste, e eu fui enganado; foste mais forte do que eu e prevaleceste. Sou ridicularizado o dia inteiro; todos zombam de mim”. (Jr 20:7, NVI). Cruéis eram os motejos que ele havia sido chamado a suportar. Sua alma sensível era lanceada impiedosamente pela seta do escárnio desferidas contra ele por aqueles que lhe desprezavam as mensagens e consideravam levianamente o peso que ele sentia pela conversão deles. “Fui feito objeto de escárnio para todo o meu povo e a sua canção, todo o dia” (Lm 3:14). “Sirvo de escárnio todo o dia; cada um deles zomba de mim”; “Todos os meus íntimos amigos que aguardam de mim que eu tropece dizem: Bem pode ser que se deixe persuadir; então, prevaleceremos contra ele e dele nos vingaremos” (Jr 20:7, 10). Mas o fiel profeta era diariamente fortalecido para resistir. “O Senhor está comigo como um poderoso guerreiro”, ele declarou com fé, “por isso, tropeçarão os meus perseguidores e não prevalecerão; serão sobremodo envergonhados; e, porque não houveram sabiamente, sofrerão afronta perpétua, que jamais se esquecerá.” “Cantem ao Senhor, louvem ao Senhor, pois livrou a alma do necessitado das mãos dos malfeitores” (Jr 20:11, 13). As experiências pelas quais Jeremias passou nos dias de sua juventude e também nos posteriores anos de seu ministério, ensinaram-lhe a lição de que “não cabe ao homem determinar seu caminho, nem ao que caminha dirigir seus passos”. Ele aprendeu a orar: “Castiga-me, ó Senhor, mas em justa medida, não na Tua ira, para que não me reduzas a nada”. Jr 10:26. Quando chamado a beber o cálice da tribulação e tristeza, e quando em sua miséria era tentado a dizer: “Já pereceu a minha glória, como também a minha esperança no Senhor”, recordava as providências de Deus em seu favor, e triunfantemente exclamava: “As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as Suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã. Grande é a Tua fidelidade. A minha porção é o Senhor, diz a minha alma; portanto esperarei nEle. Bom é o Senhor para os que esperam por Ele, para a alma que O busca. Bom é aguardar a salvação do Senhor, e isso, em silêncio”. Lm 3:22-26. (Profetas e Reis, p. 420, 421). A vinda do Senhor tem sido em todos os séculos a esperança de Seus verdadeiros seguidores. A última promessa do Salvador no monte das Oliveiras, de que Ele viria outra vez, iluminou o futuro a Seus discípulos, encheu-lhes o coração de alegria e esperança que as tristezas não poderiam apagar nem as provações empanar. Em meio de sofrimento e perseguição, “o aparecimento do grande Deus e nosso Salvador Jesus Cristo” foi a “bem-aventurada esperança”. (O Grande Conflito, p. 301, 302). Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  2. 2. 1. Quais eram os males com os quais o Senhor estava lidando em Judá e contra os quais Jeremias estava profetizando? Jr 23:14, 15; 5:26-31 (Jr 23:14-15); 14 Mas nos profetas de Jerusalém vejo coisa horrenda; cometem adultérios, andam com falsidade e fortalecem as mãos dos malfeitores, para que não se convertam cada um da sua maldade; todos eles se tornaram para mim como Sodoma, e os moradores de Jerusalém, como Gomorra. 15 Portanto, assim diz o SENHOR dos Exércitos acerca dos profetas: Eis que os alimentarei com absinto e lhes darei a beber água venenosa; porque dos profetas de Jerusalém se derramou a impiedade sobre toda a terra. (Jr 5:26-31); 26 Porque ímpios se acham entre o meu povo; andam espiando, como espreitam os passarinheiros. Armam laços, apanham os homens. 27 Qual gaiola cheia de pássaros, assim as suas casas estão cheias de dolo; por isso se engrandeceram, e enriqueceram. 28 Engordaram-se, estão nédios; também excedem o limite da maldade; não julgam com justiça a causa dos órfãos, para que prospere, nem defendem o direito dos necessitados. 29 Acaso não hei de trazer o castigo por causa destas coisas? diz o senhor; ou não hei de vingar-me de uma nação como esta? 30 Coisa espantosa e horrenda tem-se feito na terra: 31 os profetas profetizam falsamente, e os sacerdotes dominam por intermédio deles; e o meu povo assim o deseja. Mas que fareis no fim disso? ► Resp. Os profetas de Jerusalém tinham uma conduta pecaminosa. Por suas palavras e exemplo encorajavam o pecado em outros. Profetizavam falsamente e eram apoiados pelos sacerdotes. Deus dirige rogos e promessas àqueles que estão cometendo erros. Ele busca mostrar-lhes seu erro e levá- los ao arrependimento. Mas caso se recusem a humilhar o coração diante dEle, ou procurem se exaltar acima dEle, Ele precisa lhes falar por meio de juízos. Não será aceita a mera semelhança de proximidade com Deus, uma afirmação de estar ligado a Ele, por parte daqueles que persistem em desonrá-Lo, confiando no braço do poder mundano. Se o povo escolhido de Deus tivesse permanecido no lugar que lhe fora designado, como depositários da verdade sagrada e eterna, que devia ser levada ao mundo pagão, Jerusalém existiria até hoje. Mas eles eram um povo rebelde, e mesmo Deus tendo feito tudo o que podia, a ponto de enviar Seu Filho unigênito, tão grande era sua ignorância das Escrituras e do poder de Deus que recusaram a única ajuda que poderia salvá-los da ruína. “Este é o Herdeiro”, disseram eles; “ora, vamos, matêmo-Lo e apoderemo-nos da Sua herança” [Mt 21:38]. Deus designou que Israel fosse uma luz para os gentios, a fim de chamá-los de volta à lealdade. Mas o próprio Israel se tornou cego à luz, surdo às mensagens enviadas para lhe abrir o entendimento. (Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, v. 4, p. 1155, 1156). Deus requer que todo homem esteja pronto para seguir às diretrizes da Palavra. Em todo movimento, os seguidores de Cristo devem revelar sua consideração pelos princípios cristãos – amar a Deus supremamente, e ao próximo como a si mesmos; refletindo luz e bênção no caminho daqueles que estão em trevas; confortando os que estão abatidos; adoçando águas amargas em vez de dar a seus companheiros peregrinos fel para beber. … Devemos ter um cristianismo puro, crescente. Nas cortes celestiais devemos ser declarados completos em Cristo. (Manuscript 83, 29 de outubro de 1903). ❉ Segunda, 26 de outubro - Jeremias no tronco 2. Leia Jeremias 20:1-6. Que tipo de recepção teve a mensagem do profeta? (Jr 20:1-6); 1 Pasur, filho do sacerdote Imer, que era presidente na Casa do SENHOR, ouviu a Jeremias profetizando estas coisas. 2 Então, feriu Pasur ao profeta Jeremias e o meteu no tronco que estava na porta superior de Benjamim, na Casa do SENHOR. No dia seguinte, Pasur tirou a Jeremias do tronco. 3 Então, lhe disse Jeremias: O SENHOR já não te chama Pasur (Liberdade), e sim Magor-Missabibe (Terror-Por-Todos- Os-Lados). 4 Pois assim diz o SENHOR: Eis que te farei ser terror para ti mesmo e para todos os teus amigos; estes cairão à espada de seus inimigos, e teus olhos o verão; todo o Judá entregarei nas mãos do rei da Babilônia; este os levará presos à Babilônia e feri-los-á à espada. 5 Também entregarei toda a riqueza desta cidade, todo o fruto do seu trabalho e todas as suas coisas preciosas; sim, todos os tesouros dos reis de Judá Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  3. 3. entregarei nas mãos de seus inimigos, os quais hão de saqueá-los, tomá-los e levá-los à Babilônia. 6 E tu, Pasur, e todos os moradores da tua casa ireis para o cativeiro; irás à Babilônia, onde morrerás e serás sepultado, tu e todos os teus amigos, aos quais profetizaste falsamente. ► Resp. A mensagem de Jeremias foi rejeitada. Ele foi açoitado e preso no tronco por causa dela. O plano de Deus não é enviar mensageiros que lisonjeiem e adulem os pecadores; Ele não envia mensagens de paz para adormentar o não santificado em segurança carnal. Ao contrário, Ele coloca pesado fardo sobre a consciência do praticante do mal, e mortifica-lhe a alma com os aguilhões da convicção. Anjos ministradores lhe apresentam os terríveis juízos de Deus, a fim de aprofundar o senso da necessidade, levando o agonizante a clamar: “Que é necessário que eu faça para me salvar?” (At 16:30). Mas a Mão que humilha até o pó, reprova o pecado e submete à vergonha o orgulho e a ambição, é a Mão que ergue o penitente e abatido. Com a mais profunda simpatia, Aquele que permite o castigo, interroga: “Que queres que Eu faça por ti?” Quando o homem peca contra o Deus santo e misericordioso, não pode seguir mais nobre caminho que arrepender-se sinceramente, e confessar seus erros com lágrimas e amargura. Isso Deus requer dele; Ele não aceita nada menos que um coração quebrantado e um espírito contrito. (Profetas e Reis, p. 435, 436). Embora isso não seja agradável às inclinações naturais, o pastor deve proclamar diretamente a verdade que faça tinir os ouvidos daqueles que a ouvirem; pois ele deve colocar diante dos que são amantes dos prazeres mais do que amantes de Deus os perigos que os cercam, e destino que espera o impenitente. Considerando que essa mensagem não é agradável às suas inclinações nem é bem-vinda àqueles que devem ser advertidos, os pastores têm a solene responsabilidade de ser fiéis em suas declarações. Devem enfrentar os erros que parecem desafiar a correção. Diz o profeta: “Clama a plenos pulmões e não te detenhas, ergue a voz como a trombeta e anuncia ao Meu povo a sua transgressão e à casa de Jacó, os seus pecados. Mesmo neste estado, ainda Me procuram dia a dia, têm prazer em saber os Meus caminhos; como povo que pratica a justiça e não deixa o direito do seu Deus”. Is 58:1, 2. (The Voice in Speech and Song, p. 345). Como pode alguém ser justo diante de Deus? Como pode o pecador ser justificado? É unicamente por meio de Cristo que podemos ser postos em harmonia com Deus, com a santidade; mas como devemos chegar a Cristo? Muitos fazem hoje a mesma pergunta que fez a multidão no dia de Pentecostes, quando, convencida do pecado, clamou: “Que faremos?” A primeira palavra da resposta de Pedro foi: “Arrependam-se” (At 2:37, 38). Noutra ocasião, logo depois, disse: “Arrependam-se, … e se convertam, para que sejam apagados os seus pecados” (At 3:19). O arrependimento compreende tristeza pelo pecado e afastamento do mesmo. Não renunciaremos ao pecado enquanto não reconhecermos sua malignidade; enquanto dele não nos afastarmos sinceramente, não haverá em nós uma mudança real da vida. (Caminho a Cristo, p. 23). ❉ Terça, 27 de outubro - Um fogo em seus ossos 3. Leia Jeremias 20:7-14. O que o profeta disse? O que isso nos ensina sobre a natureza humana? (Jr 20:7-14); 7 Persuadiste-me, ó SENHOR, e persuadido fiquei; mais forte foste do que eu e prevaleceste; sirvo de escárnio (desdém, menosprezo) todo o dia; cada um deles zomba de mim. 8 Porque, sempre que falo, tenho de gritar e clamar: Violência e destruição! Porque a palavra do SENHOR se me tornou um opróbrio (desonra, humilhação, vergonha) e ludíbrio (zombaria) todo o dia. 9 Quando pensei: não me lembrarei dele e já não falarei no seu nome, então, isso me foi no coração como fogo ardente, encerrado nos meus ossos; já desfaleço de sofrer e não posso mais. 10 Porque ouvi a murmuração de muitos: Há terror por todos os lados! Denunciai, e o denunciaremos! Todos os meus íntimos amigos que aguardam de mim que eu tropece dizem: Bem pode ser que se deixe persuadir; então, prevaleceremos contra ele e dele nos vingaremos. 11 Mas o SENHOR está comigo como um poderoso guerreiro; por isso, tropeçarão os meus perseguidores e não prevalecerão; serão sobremodo envergonhados; e, porque não se houveram sabiamente, sofrerão afronta perpétua, que jamais se esquecerá. 12 Tu, pois, ó SENHOR dos Exércitos, que provas o justo e esquadrinhas os afetos e o coração, permite veja eu a tua vingança contra eles, pois te confiei a minha causa. 13 Cantai ao SENHOR, louvai ao SENHOR; pois livrou a alma do necessitado das mãos dos malfeitores. 14 Maldito o dia em que nasci! Não seja bendito o dia em que me deu à luz minha mãe! Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  4. 4. ► Resp. O profeta disse que Deus o enganou, pois todas as suas mensagens precisavam falar de destruição e, por causa disso, ele era desprezado. Isso mostra que Jeremias, como todo ser humano, era sensível à rejeição. Em todas as épocas as testemunhas designadas por Deus se têm exposto às perseguições e ao desprezo por amor à verdade. José foi caluniado e perseguido por haver preservado sua virtude e integridade. Davi, o mensageiro escolhido de Deus, foi caçado como um animal feroz por seus inimigos. Daniel foi lançado na cova dos leões por ser leal ao seu concerto com o Céu. Jó foi destituído de suas posses terrestres e ferido no corpo de tal maneira que o desprezaram os próprios parentes e amigos; contudo manteve sua integridade. Jeremias não pôde ser impedido de falar as palavras que Deus lhe havia ordenado; e seu testemunho de tal maneira enfureceu o rei e os príncipes que o atiraram num poço asqueroso. Estêvão foi apedrejado por haver pregado a Cristo, e Este crucificado. Paulo foi encarcerado, açoitado, apedrejado e finalmente entregue à morte por ter sido fiel mensageiro de Deus aos gentios. E João foi banido para a ilha de Patmos “por causa da Palavra de Deus, e pelo testemunho de Jesus Cristo”. Esses exemplos de humana firmeza dão testemunho da fidelidade das promessas de Deus – de Sua permanente presença e mantenedora graça. Testificam do poder da fé para enfrentar os poderes do mundo. É obra de fé repousar em Deus na hora mais escura, sentir, embora dolorosamente provado e sacudido pela tempestade, que nosso Pai está ao leme. Somente os olhos da fé podem ver para além das coisas temporais e apreciar com acerto o valor das riquezas eternas. Jesus não oferece a Seus seguidores a esperança de alcançar glórias e riquezas terrenas, de viver uma vida livre de provações. Ao contrário, chama-os para segui-Lo no caminho da abnegação e ignomínia. Aquele que veio para redimir o mundo sofreu a oposição das arregimentadas forças do mal. Numa impiedosa confederação, homens e anjos maus se aliaram contra o Príncipe da paz. Cada um de Seus atos e palavras revelava divina compaixão, e Sua inconformidade com o mundo provocou a mais acérrima hostilidade. Assim será com todos os que se dispuserem a viver piamente em Cristo Jesus. A perseguição e o descrédito esperam todos os que se encherem do Espírito de Cristo. O caráter da perseguição muda com o tempo, mas o princípio – o espírito que a anima – é o mesmo que tem dado a morte aos escolhidos do Senhor desde os dias de Abel. (Atos dos Apóstolos, p. 575, 576). 4. Qual é o significado crucial do que o profeta disse em Jeremias 20:9? (Jr 20:9); Quando pensei: não me lembrarei dele e já não falarei no seu nome, então, isso me foi no coração como fogo ardente, encerrado nos meus ossos; já desfaleço de sofrer e não posso mais. ► Resp. O profeta diz que, quando pensou em desistir de seu chamado, isso foi, em seu íntimo, como um fogo ardente. O profeta fez como lhe fora ordenado. Então, retornando à cidade, ele se pôs no átrio do templo, e declarou aos ouvidos do povo: “Assim diz o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel: Eis que trarei sobre esta cidade, e sobre todas as suas cidades, todo o mal que pronunciei contra ela, porquanto endureceram a sua cerviz, para não ouvirem as Minhas palavras” (Jr 19:15). As palavras do profeta, em lugar de levar à confissão e arrependimento, despertaram a ira dos que tinham posição de autoridade, e como consequência Jeremias ficou privado de sua liberdade. Preso e posto no cepo, o profeta continuou ainda assim a transmitir as mensagens do Céu aos que lhe estavam próximo. Sua voz não podia ser silenciada pela perseguição. A palavra da verdade, declarou ele, “foi no meu coração como fogo ardente, encerrado nos meus ossos; e estou fadigado de sofrer, e não posso mais”. Jr 20:9. (Profetas e Reis, p. 431, 432). ❉ Quarta, 28 de outubro - “Maldito o dia em que nasci!” 5. Leia Jeremias 20:14-18. Qual era o estado de espírito do profeta devido à sua situação pessoal? (Jr 20:14-18); 14 Maldito o dia em que nasci! Não seja bendito o dia em que me deu à luz minha mãe! 15 Maldito o homem que deu as novas a meu pai, dizendo: Nasceu-te um filho!, alegrando-o com isso grandemente. 16 Seja esse homem como as cidades que o SENHOR, sem ter compaixão, destruiu; ouça ele clamor pela manhã e ao meio-dia, alarido. 17 Por que não me matou Deus no ventre materno? Por que minha mãe não foi minha sepultura? Ou não permaneceu grávida perpetuamente? 18 Por que saí do Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  5. 5. ventre materno tão-somente para ver trabalho e tristeza e para que se consumam de vergonha os meus dias? ► Resp. O profeta estava deprimido. Amaldiçoou o dia do seu nascimento e desejou não ter nascido, para não precisar passar pelo sofrimento que estava passando. Conquanto o Senhor não prometa estarem Seus servos livres de perseguição, assegura-lhes coisa muito melhor. Diz Ele: "A tua força será como os teus dias." Deut. 33:25. ... Quem precisar, por amor de Cristo, passar pelo calor da fornalha, terá ao lado o Senhor, como os três fiéis de Babilônia. Quem amar ao Redentor, alegrar-se-á em todas as ocasiões, de participar das Suas humilhações e insultos. O amor de Jesus torna doces os sofrimentos. Em todos os tempos, Satanás perseguiu, torturou e matou os filhos de Deus; mas, morrendo eles, tornaram- se vencedores. Testemunharam em sua perseverante fidelidade que Alguém mais poderoso que o inimigo, estava com eles. Satanás podia torturar-lhes o corpo e matá-los, mas não tocar na vida que, com Cristo, estava escondida em Deus. Encerrou-os nas masmorras, mas não pôde prender-lhes o espírito. Os prisioneiros, através da escuridão do cárcere, podiam olhar para a glória e dizer: "Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada." Rom. 8:18. A igreja de Deus, odiada e perseguida pelo mundo, é educada e disciplinada na escola de Cristo; caminha na Terra pela estrada estreita, é purificada na fornalha da aflição, segue o Senhor através de duras batalhas, exercita-se na abnegação e sofre amargas experiências, mas reconhece por tudo isso a culpa e a miséria do pecado e aprende a afugentá-lo. Visto tomar parte nos sofrimentos de Cristo, [o sofredor] participará também de Sua glória. Em visão, contemplou o profeta a vitória do povo de Deus. Diz ele: "E vi um como mar de vidro misturado com fogo e também os que saíram vitoriosos da besta, e da sua imagem, e do seu sinal, e do número do seu nome, que estavam junto ao mar de vidro e tinham as harpas de Deus. E cantavam o cântico de Moisés, servo de Deus, e o cântico do Cordeiro, dizendo: Grandes e maravilhosas são as Tuas obras, Senhor, Deus todo-poderoso! Justos e verdadeiros são os Teus caminhos, ó Rei dos santos!" Apoc. 15:2 e 3. (O Maior Discurso de Cristo, págs. 30 e 31). Conservemos o coração cheio das preciosas promessas de Deus, de maneira que possamos dirigir aos outros palavras de conforto e fortaleza. Assim poderemos aprender a linguagem dos anjos celestiais que, se formos fiéis, serão nossos companheiros pelos séculos eternos. Dia a dia devemos progredir no aperfeiçoamento do caráter, e isso faremos certamente, uma vez que avançarmos para o alvo ao prêmio da nossa soberana vocação em Cristo Jesus. Não falemos no grande poder de Satanás, mas no imenso poder de Deus. (Filhos e Filhas de Deus [MM 1956], p. 328). ❉ Quinta, 29 de outubro - Planos contra o profeta 6. Leia Jeremias 18:1-10. Que importantes princípios de interpretação profética encontramos nesse texto? (Jr 18:1-10); 1 Palavra do SENHOR que veio a Jeremias, dizendo: 2 Dispõe-te, e desce à casa do oleiro, e lá ouvirás as minhas palavras. 3 Desci à casa do oleiro, e eis que ele estava entregue à sua obra sobre as rodas. 4 Como o vaso que o oleiro fazia de barro se lhe estragou na mão, tornou a fazer dele outro vaso, segundo bem lhe pareceu. 5 Então, veio a mim a palavra do SENHOR: 6 Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? — diz o SENHOR; eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel. 7 No momento em que eu falar acerca de uma nação ou de um reino para o arrancar, derribar e destruir, 8 se a tal nação se converter da maldade contra a qual eu falei, também eu me arrependerei do mal que pensava fazer-lhe. 9 E, no momento em que eu falar acerca de uma nação ou de um reino, para o edificar e plantar, 10 se ele fizer o que é mal perante mim e não der ouvidos à minha voz, então, me arrependerei do bem que houvera dito lhe faria. ► Resp. As promessas e ameaças de Deus são condicionais e podem se cumprir ou não, dependendo do procedimento do ser humano. Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  6. 6. 7. Que princípios espirituais importantes encontramos também em Jeremias 18:1-10? (Jr 18:1-10); 1 Palavra do SENHOR que veio a Jeremias, dizendo: 2 Dispõe-te, e desce à casa do oleiro, e lá ouvirás as minhas palavras. 3 Desci à casa do oleiro, e eis que ele estava entregue à sua obra sobre as rodas. 4 Como o vaso que o oleiro fazia de barro se lhe estragou na mão, tornou a fazer dele outro vaso, segundo bem lhe pareceu. 5 Então, veio a mim a palavra do SENHOR: 6 Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? - diz o SENHOR; eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel. [...] ► Resp. Deus está no comando de todas as coisas; nada é impossível para Aquele que pode refazer um vaso estragado. Além disso, são as próprias pessoas que decidem seu destino, ao atenderem ou não à voz de Deus. O fato de sermos chamados a suportar a prova mostra que o Senhor Jesus vê em nós alguma coisa de precioso que deseja desenvolver. Se nada visse em nós que pudesse glorificar Seu nome, não desperdiçaria tempo a depurar-nos. Não lança pedras sem valor na Sua fornalha. É o minério precioso que Ele depura. O ferreiro põe o ferro e aço no fogo, a fim de provar a qualidade do metal. O Senhor permite que Seus eleitos sejam postos na fornalha da aflição para lhes provar a têmpera e ver se podem ser formados para a Sua obra. O oleiro toma o barro e molda-o segundo lhe apraz. Amassa-o e trabalha-o. Divide-o e volta a juntá-lo. Umedece-o e depois seca-o. Deixa-o em seguida durante algum tempo sem lhe tocar. Quando está perfeitamente maleável, prossegue na tarefa de fazer dele um vaso. Molda-o numa fôrma, e alisa-o e pule-o em volta. Seca-o ao sol e coze-o no forno. Torna-se então um vaso apto para servir. De idêntico modo, o Supremo Artista deseja moldar-nos e formar-nos. E como o barro nas mãos do oleiro, assim estamos nós em Suas mãos. Não procuremos fazer a obra do oleiro; compete-nos simplesmente deixar-nos moldar pelo Supremo Artífice. (A Ciência do Bom Viver, p. 471). 8. Leia Jeremias 18:18-23. Que razões as pessoas tinham para tentar prejudicar Jeremias? Qual foi a resposta dele, que reflete sua natureza humana? (Jr 18:18-23); 18 Então, disseram: Vinde, e forjemos projetos contra Jeremias; porquanto não há de faltar a lei ao sacerdote, nem o conselho ao sábio, nem a palavra ao profeta; vinde, firamo-lo com a língua e não atendamos a nenhuma das suas palavras. 19 Olha para mim, SENHOR, e ouve a voz dos que contendem comigo. 20 Acaso, pagar-se-á mal por bem? Pois abriram uma cova para a minha alma. Lembra-te de que eu compareci à tua presença, para interceder pelo seu bem-estar, para desviar deles a tua indignação. 21 Portanto, entrega seus filhos à fome e ao poder da espada; sejam suas mulheres roubadas dos filhos e fiquem viúvas; seus maridos sejam mortos de peste, e os seus jovens, feridos à espada na peleja. 22 Ouça-se o clamor de suas casas, quando trouxeres bandos sobre eles de repente. Porquanto abriram cova para prender-me e puseram armadilha aos meus pés. 23 Mas tu, ó SENHOR, sabes todo o seu conselho contra mim para matar-me; não lhes perdoes a iniquidade, nem lhes apagues o pecado de diante da tua face; mas sejam derribados diante de ti; age contra eles no tempo da tua ira. ► Resp. As pessoas achavam que precisavam forjar projetos contra Jeremias para que os sacerdotes não deixassem de ensinar a lei, os sábios não deixassem de dar conselhos e os profetas não deixassem de transmitir sua mensagem. Não sabemos o que o Senhor fará por nós, caso entremos na linha. Ele vê o que pode fazer do homem. Há possibilidades que nossa débil fé não discerne. “Vocês são lavoura de Deus e edifício de Deus” (1Co 3:9). Ele vê todos os traços desagradáveis de caráter no homem, e sabe que, se o homem aprender a mansidão e humildade de Cristo, pode moldar o espírito combativo, a disposição desagradável, e pôr toda faculdade do ser em condições de trabalho, para o desenvolvimento do Seu reino. Ele anseia refinar, elevar e enobrecer a vida toda. … Mediante o poder do Espírito Santo Ele pode usar mesmo os piores caracteres, e torná-los homens e mulheres dispostos. (Nossa Alta Vocação [MM 1962], p. 333). Deve haver conversão completa entre os que pretendem crer na verdade, ou eles cairão no dia da prova. O povo de Deus deve alcançar padrão elevado. Devem ser uma nação santa, um povo peculiar, a geração eleita – zelosos de boas obras. (Testemunhos Para Ministros e Obreiros Evangélicos, p. 441). Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com

×