❉ Respostas 10 – A destruição de Jerusalém_GGR

217 visualizações

Publicada em

O Objetivo deste material e colocar os textos bíblicos diretos em sublinhado, somados aos escritos de Ellen White que trazem mais luz sobre o assunto, para facilitar o entendimento, e capacitar a responder as questões da lição com maior amplitude.

“Sempre darei a fonte, para que o conteúdo não seja anônimo, e todos tenham a oportunidade de achar, pesquisar e questionar”.

Que... “Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós. Para que se conheça na terra o teu caminho, e em todas as nações a tua salvação”. Sal. 67:1-2.

Bom Estudo!

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
217
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

❉ Respostas 10 – A destruição de Jerusalém_GGR

  1. 1. Lições Adultos Jeremias Lição 10 – A destruição de Jerusalém 28 de novembro a 5 de dezembro ❉ Sábado à tarde Ano Bíblico: 2Co 8–10 VERSO PARA MEMORIZAR: “Busquem a prosperidade da cidade para a qual Eu os deportei e orem ao Senhor em favor dela, porque a prosperidade de vocês depende da prosperidade dela”. (Jr 29:7. NVI). A fim de evitar que fosse incitada uma insurreição seguida de grande sofrimento, o Senhor ordenou a Jeremias enfrentasse a crise sem delongas, advertindo o rei de Judá da infalível consequência da rebelião. Os cativos também foram admoestados, mediante comunicações escritas, a não se deixarem iludir quanto a estar próximo seu libertamento. "Não vos enganem os vossos profetas que estão no meio de vós", ele insistiu. Jer. 29:8. Em relação com isto foi mencionado o propósito do Senhor de restaurar Israel após os setenta anos de cativeiro preditos por Seus mensageiros. Com que terna compaixão Deus informa Seu povo cativo de Seus planos para Israel Ele sabia que se eles fossem persuadidos por falsos profetas a que esperassem por breve libertação, sua posição em Babilônia se tornaria muito difícil. Qualquer manifestação ou insurreição de sua parte despertaria a vigilância e severidade das autoridades caldaicas, o que poderia conduzir a posterior restrição de suas liberdades. O resultado seria sofrimento e angústias. Ele desejava que se submetessem pacificamente a sua sorte, tornando sua servidão tão agradável quanto possível; e Seu conselho a eles foi: "Edificai casas e habitai-as e plantai jardins, e comei o seu fruto. ... E procurai a paz da cidade, para onde vos fiz transportar, e orai por ela ao Senhor; porque na sua paz vós tereis paz." Jer. 29:5-7. Profetas e Reis, p. 441-442. ❉ Domingo - Chorando por Tamuz Tamuz = “rebento de vida”. Uma deidade sumeriana do alimento e da vegetação 1. Leia Ezequiel 8. O que foi mostrado ao profeta? O poder da cultura dominante pode impactar as coisas sagradas? Que advertências há para nós nessa passagem? cf. Ez 8:1-18; Ez 22:26-28. (Ez 8:1-18) 1 No sexto ano, no sexto mês, aos cinco dias do mês, estando eu sentado em minha casa, e os anciãos de Judá, assentados diante de mim, sucedeu que ali a mão do SENHOR Deus caiu sobre mim. 2 Olhei, e eis uma figura como de fogo; desde os seus lombos e daí para baixo, era fogo e, dos seus lombos para cima, como o resplendor de metal brilhante. 3 Estendeu ela dali uma semelhança de mão e me tomou pelos cachos da cabeça; o Espírito me levantou entre a terra e o céu e me levou a Jerusalém em visões de Deus, até à entrada da porta do pátio de dentro, que olha para o norte, onde estava colocada a imagem dos ciúmes, que Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  2. 2. provoca o ciúme de Deus. 4 Eis que a glória do Deus de Israel estava ali, como a glória que eu vira no vale. 5 Ele me disse: Filho do homem, levanta agora os olhos para o norte. Levantei os olhos para lá, e eis que do lado norte, à porta do altar, estava esta imagem dos ciúmes, à entrada. 6 Disse-me ainda: Filho do homem, vês o que eles estão fazendo? As grandes abominações que a casa de Israel faz aqui, para que me afaste do meu santuário? Pois verás ainda maiores abominações. 7 Ele me levou à porta do átrio; olhei, e eis que havia um buraco na parede. Então, me disse: Filho do homem, cava naquela parede. 8 Cavei na parede, e eis que havia uma porta. 9 Disse-me: Entra e vê as terríveis abominações que eles fazem aqui. 10 Entrei e vi; eis toda forma de répteis e de animais abomináveis e de todos os ídolos da casa de Israel, pintados na parede em todo o redor. 11 Setenta homens dos anciãos da casa de Israel, com Jazanias, filho de Safã, que se achava no meio deles, estavam em pé diante das pinturas, tendo cada um na mão o seu incensário; e subia o aroma da nuvem de incenso. 12 Então, me disse: Viste, filho do homem, o que os anciãos da casa de Israel fazem nas trevas, cada um nas suas câmaras pintadas de imagens? Pois dizem: O SENHOR não nos vê, o SENHOR abandonou a terra. 13 Disse-me ainda: Tornarás a ver maiores abominações que eles estão fazendo. 14 Levou-me à entrada da porta da Casa do SENHOR, que está no lado norte, e eis que estavam ali mulheres assentadas chorando a Tamuz. 15 Disse-me: Vês isto, filho do homem? Verás ainda abominações maiores do que estas. 16 Levou-me para o átrio de dentro da Casa do SENHOR, e eis que estavam à entrada do templo do SENHOR, entre o pórtico e o altar, cerca de vinte e cinco homens, de costas para o templo do SENHOR e com o rosto para o oriente; adoravam o sol, virados para o oriente. 17 Então, me disse: Vês, filho do homem? Acaso, é coisa de pouca monta para a casa de Judá o fazerem eles as abominações que fazem aqui, para que ainda encham de violência a terra e tornem a irritar-me? Ei-los a chegar o ramo ao seu nariz. 18 Pelo que também eu os tratarei com furor; os meus olhos não pouparão, nem terei piedade. Ainda que me gritem aos ouvidos em alta voz, nem assim os ouvirei. ► Resp. Pessoas praticando idolatria dentro do templo do Senhor. Isso nos diz que as práticas daqueles que nos cercam podem nos influenciar a tal ponto que as introduzamos até mesmo em nossa vida religiosa, de forma que passamos a fazer coisas que Deus abomina sem que nos apercebamos da gravidade disso. Fica aqui para nós uma advertência. Os que deviam ter sido líderes espirituais entre o povo, “os anciãos da casa de Israel”, setenta homens, foram vistos oferecendo incenso diante das representações idólatras que tinham sido introduzidas nas câmaras secretas dentro dos recintos sagrados do átrio do templo. “O Senhor não nos vê”, lisonjeavam-se os homens de Judá ao se entregarem às práticas pagãs: “o Senhor abandonou a Terra” (Ez 8:11, 12), declaravam em blasfêmia. Havia ainda “maiores abominações” para que o profeta contemplasse. À entrada da porta que levava do pátio exterior para o interior foram-lhe mostradas “mulheres assentadas chorando por Tamuz”; e dentro, no “átrio interior da casa do Senhor… à entrada do templo do Senhor, entre o pórtico e o altar, cerca de vinte e cinco homens, de costas para o templo do Senhor, e com os rostos para o Oriente… adoravam o Sol, virados para o Oriente” (Ez 8:13-16) […] Por intermédio de Jeremias o Senhor havia declarado a respeito dos homens ímpios que presunçosamente ousavam apresentar-se diante do povo em Seu nome: “Tanto o profeta, como o sacerdote, estão contaminados; até na Minha casa achei a sua maldade” (Jr 23:11). Nas terríveis condenações de Judá como registradas no encerramento da narrativa do cronista do reinado de Zedequias, a acusação de quebrarem a santidade do templo foi repetida. “Também”, declara o escritor sagrado, “todos os chefes dos sacerdotes e o povo aumentavam de mais em mais as transgressões, segundo todas as abominações dos gentios; e contaminaram a casa do Senhor, que Ele tinha santificado em Jerusalém” (2Cr 36:14). O dia da condenação para o reino de Judá estava aproximando-se rapidamente. O Senhor não poderia mais pôr diante deles a esperança de evitar Seus mais severos juízos. “Vocês ficarão totalmente impunes?”, ele inquiriu. “Não, não ficarão impunes”. Jr 25:29. (Profetas e Reis, p. 448-450). Nova verdade está constantemente sendo revelada; nova e mais clara luz está brilhando no caminho do povo de Deus, para que ele possa avançar cada vez mais. Devemos ser santificados pela obediência à verdade. Por falta dessa santificação bíblica, a vida de muitos cristãos professos tem se tornado um santuário profano, abrigo de formalismo, egoísmo e hipocrisia, orgulho e paixão. Milhares estão vivendo inconscientes de seu pecado, culpa e perigo, apesar das advertências do Salvador, tratando Seus embaixadores com desprezo, e suas palavras como discurso inútil. Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  3. 3. Às vezes, os servos de Cristo podem se sentir quase desanimados, ao verem que há muitos obstáculos ao progresso da verdade e a obra parece avançar devagar. Mas seu dever continua sendo o mesmo. Eles devem semear a semente da verdade em todas as águas. Quaisquer que sejam as dificuldades, podem levar tudo a Deus em oração. Podem chorar entre o pórtico e o altar, clamando: “Poupa o Teu povo, ó Senhor, e não entregues a Tua herança ao opróbrio.” Por meio do estudo das Escrituras e fervorosa oração, eles podem se tornar fortes no poder do Altíssimo. Trabalhemos, irmãos, enquanto é dia. A noite vem, e nela ninguém poderá trabalhar. O mundo deve ser advertido, e Deus nos chamou para essa tarefa. Se negligenciarmos nosso dever, pessoas se perderão por causa de nossa infidelidade. (Signs of the Times, 16 de março de 1882). ❉ Segunda - O lamentável reinado de Zedequias Zedequias = “justiça de Yahweh” 2. Leia Jeremias 37:1-10. Qual foi a advertência de Jeremias ao rei Zedequias? (Jr 37:1-10) 1 Zedequias, filho de Josias e a quem Nabucodonosor, rei da Babilônia, constituíra rei na terra de Judá, reinou em lugar de Conias, filho de Jeoaquim. 2 Mas nem ele, nem os seus servos, nem o povo da terra deram ouvidos às palavras do SENHOR que falou por intermédio de Jeremias, o profeta. 3 Contudo, mandou o rei Zedequias a Jucal, filho de Selemias, e ao sacerdote Sofonias, filho de Maaséias, ao profeta Jeremias, para lhe dizerem: Roga por nós ao SENHOR, nosso Deus. 4 Jeremias andava livremente entre o povo, porque ainda o não haviam encarcerado. 5 O exército de Faraó saíra do Egito; e, quando os caldeus, que sitiavam Jerusalém, ouviram esta notícia, retiraram-se dela. 6 Então, veio a Jeremias, o profeta, a palavra do SENHOR: 7 Assim diz o SENHOR, Deus de Israel: Assim direis ao rei de Judá, que vos enviou a mim, para me consultar: Eis que o exército de Faraó, que saiu em vosso socorro, voltará para a sua terra, no Egito. 8 Retornarão os caldeus, pelejarão contra esta cidade, tomá-la-ão e a queimarão. 9 Assim diz o SENHOR: Não vos enganeis a vós mesmos, dizendo: Sem dúvida, se irão os caldeus de nós; pois, de fato, não se retirarão. 10 Porque, ainda que derrotásseis a todo o exército dos caldeus, que pelejam contra vós outros, e ficassem deles apenas homens mortalmente feridos, cada um se levantaria na sua tenda e queimaria esta cidade. cf. ► Resp. De nada adiantaria uma aliança com o Egito, pois os egípcios voltariam para seu país e Babilônia tomaria Jerusalém. Ez 17:15-18. 3. Leia Jeremias 38:1-6. O que aconteceu com Jeremias por haver proclamado a palavra de Deus ao povo? (Jr 38:1-6) 1 Ouviu, pois, Sefatias, filho de Matã, e Gedalias, filho de Pasur, e Jucal, filho de Selemias, e Pasur, filho de Malquias, as palavras que Jeremias anunciava a todo o povo, dizendo: 2 Assim diz o SENHOR: O que ficar nesta cidade morrerá à espada, à fome e de peste; mas o que passar para os caldeus viverá; porque a vida lhe será como despojo, e viverá. 3 Assim diz o SENHOR: Esta cidade infalivelmente será entregue nas mãos do exército do rei da Babilônia, e este a tomará. 4 Disseram os príncipes ao rei: Morra este homem, visto que ele, dizendo assim estas palavras, afrouxa as mãos dos homens de guerra que restam nesta cidade e as mãos de todo o povo; porque este homem não procura o bem-estar para o povo, e sim o mal. 5 Disse o rei Zedequias: Eis que ele está nas vossas mãos; pois o rei nada pode contra vós outros. 6 Tomaram, então, a Jeremias e o lançaram na cisterna de Malquias, filho do rei, que estava no átrio da guarda; desceram a Jeremias com cordas. Na cisterna não havia água, senão lama; e Jeremias se atolou na lama. ► Resp. Foi acusado de desanimar o povo, de buscar o mal do povo, e foi jogado numa cisterna de lama. A mensagem de Jeremias aos sacerdotes e povo despertou o antagonismo de muitos. Com violenta injúria eles clamaram: "Porque profetizaste no nome do Senhor, dizendo: Será como Siló esta casa, e esta cidade será assolada, de sorte que fique sem moradores. E ajuntou-se todo o povo contra Jeremias na casa do Senhor". Jer. 26:9. Sacerdotes, falsos profetas e povo voltaram-se irados, contra aquele que lhes não falaria palavras suas ou profetizaria coisas deleitosas. Assim foi a mensagem de Deus desprezada e Seu servo ameaçado de morte. Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  4. 4. Notícias das palavras de Jeremias foram levadas aos príncipes de Judá, e estes se apressaram do palácio do rei ao templo, a fim de se informarem por si mesmos sobre a veracidade do fato. "Então falaram os sacerdotes e os profetas aos príncipes e a todo o povo, dizendo: Este homem é réu de morte, porque profetizou contra esta cidade, como ouvistes com os vossos ouvidos." Jer. 26:11. Mas Jeremias permaneceu ousadamente perante os príncipes e o povo, declarando: "O Senhor me enviou a profetizar contra esta casa, e contra esta cidade, todas as palavras que ouvistes. Agora, pois, melhorai os vossos caminhos e as vossas ações, e ouvi a voz do Senhor vosso Deus, e arrepender-Se-á o Senhor do mal que falou contra vós. Quanto a mim, eis que estou nas vossas mãos; fazei de mim conforme o que for bom e reto aos vossos olhos. Sabei, porém, com certeza que, se me matardes a mim, trareis sangue inocente sobre vós, e sobre esta cidade, e sobre os seus habitantes; porque, na verdade, o Senhor me enviou a vós, para dizer aos vossos ouvidos todas estas palavras." Jer. 26:12-15. Tivesse o profeta sido intimidado pela ameaçadora atitude dos que estavam em posição de alta autoridade, sua mensagem teria sido sem efeito, e ele teria perdido a vida; mas a coragem com que apresentou a solene advertência, conquistou o respeito do povo, e tornou os príncipes de Israel em seu favor. Eles arrazoaram com os sacerdotes e falsos profetas, mostrando-lhes quão pouco sábias seriam as medidas extremas por eles advogadas, e suas palavras produziram uma reação na mente do povo. Assim Deus suscitou defensores a Seu servo. Os anciãos uniram-se igualmente no protesto contra a decisão dos sacerdotes sobre a sorte de Jeremias. Citaram o caso de Miquéias, que havia profetizado juízos contra Jerusalém, dizendo: "Sião será lavrada como um campo, e Jerusalém se tornará em montões de pedras, e o monte desta casa como os altos de um bosque". E perguntaram: "Mataram-no, porventura, Ezequias, rei de Judá, e todo o Judá? Antes não temeu este ao Senhor, e não implorou o favor do Senhor? e o Senhor Se arrependeu do mal que falara contra eles; e nós fazemos um grande mal contra as nossas almas." Jer. 26:18 e 19. Graças aos apelos desses homens de influência, a vida do profeta foi poupada, embora muitos dos sacerdotes e falsos profetas, incapazes de enfrentar as condenadoras verdades que ele proferia, alegremente o teriam levado à morte sob pretexto de sedição. Profetas e Reis, p. 417-419. ❉ Terça - A queda de Jerusalém (ensino de paz; cidade da paz) 4. Leia Jeremias 40:1-6. Qual é o significado das palavras de Nebuzaradã (Nebo produziu semente) a Jeremias? (Jr 40:1-6) 1 Palavra que veio a Jeremias da parte do SENHOR, depois que Nebuzaradã, o chefe da guarda, o pôs em liberdade em Ramá, estando ele atado com cadeias no meio de todos os do cativeiro de Jerusalém e de Judá, que foram levados cativos para a Babilônia. 2 Tomou o chefe da guarda a Jeremias e lhe disse: O SENHOR, teu Deus, pronunciou este mal contra este lugar; 3 o SENHOR o trouxe e fez como tinha dito. Porque pecastes contra o SENHOR e não obedecestes à sua voz, tudo isto vos sucedeu. 4 Agora, pois, eis que te livrei hoje das cadeias que estavam sobre as tuas mãos. Se te apraz vir comigo para a Babilônia, vem, e eu cuidarei bem de ti; mas, se não te apraz vir comigo para a Babilônia, deixa de vir. Olha, toda a terra está diante de ti; para onde julgares bom e próprio ir, vai para aí. 5 Mas, visto que ele tardava em decidir- se, o capitão lhe disse: Volta a Gedalias, filho de Aicão, filho de Safã, a quem o rei da Babilônia nomeou governador das cidades de Judá, e habita com ele no meio do povo; ou, se para qualquer outra parte te aprouver ir, vai. Deu-lhe o chefe da guarda mantimento e um presente e o deixou ir. 6 Assim, foi Jeremias a Gedalias, filho de Aicão, a Mispa; e habitou com ele no meio do povo que havia ficado na terra. ► Resp. Ele atribuiu o cativeiro a uma punição do Senhor pelos pecados do povo, o que mostra que ele tinha conhecimento do Senhor. Deu liberdade a Jeremias para escolher se queria ir para Babilônia ou ficar em Judá, o que mostra que ele concedeu um tratamento especial ao profeta. Se Zedequias se tivesse portado corajosamente e declarado que acreditava nas palavras do profeta, já cumpridas pela metade, que desolação teria sido evitada! Ele devia ter dito: “Obedecerei ao Senhor, e salvarei a cidade de total ruína. Não ouso desrespeitar as ordens de Deus por causa do temor ou favor do homem. Amo a verdade, odeio o pecado, e seguirei o conselho do Poderoso de Israel”. Então o povo teria respeitado seu corajoso proceder, e os que estavam vacilando entre a fé e a incredulidade Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  5. 5. teriam tomado firme posição ao lado do direito. O próprio destemor e justiça de sua conduta teriam inspirado em seus súditos admiração e lealdade. Ele teria alcançado amplo apoio; e Judá teria sido poupado dos inauditos ais da carnificina, da fome e do fogo. A fraqueza de Zedequias foi um pecado pelo qual ele pagou terrível preço. O inimigo varreu como uma avalanche irresistível, e devastou a cidade. Os exércitos hebreus fugiram em confusão. A nação foi conquistada. Zedequias foi feito prisioneiro e seus filhos foram mortos diante dos seus olhos. O rei foi levado de Jerusalém como cativo, seus olhos foram vazados, e uma vez chegado em Babilônia pereceu miseravelmente. (Profetas e Reis, p. 458, 459). Aprendendo com o Exemplo de Neemias Neemias foi escolhido pelo Senhor porque estava disposto a cooperar com Ele como restaurador. Foram empregadas a falsidade e a intriga para perverter-lhe a integridade, porém ele não se deixou subornar. Recusou-se a ser corrompido pelos ardis de homens destituídos de princípios; contratados para fazerem uma obra má. Não deixou que o intimidassem para seguir uma direção covarde. Ao ver que outros estavam agindo segundo errados princípios, não ficava de parte como espectador, dando, pelo silêncio, seu consentimento. Não deixava que outros concluíssem que ele estivesse do lado da injustiça. Assumia posição firme, inflexível pelo direito. Não emprestava um jota de sua influência à perversão dos princípios estabelecidos por Deus. Review and Herald, 2 de maio de 1899. ❉ Quarta - De todo o coração 5. “Vocês Me procurarão e Me acharão quando Me procurarem de todo o coração” (Jr 29:13, NVI). Qual tem sido sua experiência com essa promessa? O que significa a expressão “de todo o coração”? ► Resp. Buscar a Deus de todo o coração significa buscá-Lo intensamente e com sinceridade de propósito, não por mero formalismo; também significa buscá-Lo com humildade e arrependimento. Cristo requer a entrega sem reservas, serviço não dividido. Exige o coração, a mente, o intelecto e as forças. O eu não deve ser acalentado. Quem vive para si mesmo não é cristão. O amor precisa ser o móvel de ação. O amor é o princípio básico do governo de Deus no Céu e na Terra, e deve ser o fundamento do caráter cristão. Isso unicamente pode torná-lo e guardá-lo inabalável; habilitá-lo a resistir às provas e tentações. E o amor será revelado no sacrifício. O plano de salvação foi firmado em sacrifício – um sacrifício tão profundo, amplo e alto, que é incomensurável. Cristo entregou tudo por nós; e os que aceitam a Cristo estarão prontos para sacrificar tudo pela causa de seu Redentor. O pensamento de Sua honra e glória terá precedência sobre todas as outras coisas. Se amamos Jesus, gostaremos de viver para Ele, de apresentar-Lhe nossa oferta de gratidão, de trabalhar para Ele. O próprio serviço será fácil. Desejaremos suportar sofrimento, labuta e sacrifício por Sua causa. Simpatizaremos com Seu anseio pela salvação das pessoas. Sentiremos por elas a mesma terna paixão que Ele sentiu. Essa é a religião de Cristo. Qualquer coisa menos que isso é um engano. Nenhuma simples teoria da verdade ou profissão de discipulado salvará pessoa alguma. Não pertencemos a Cristo, se não somos inteiramente Seus. (Parábolas de Jesus, p. 48-50). 6. Leia Jeremias 29:1-14. De que forma o amor e a misericórdia de Deus são revelados nesses versos? (Jr 29:1-14) 1 São estas as palavras da carta que Jeremias, o profeta, enviou de Jerusalém ao resto dos anciãos do cativeiro, como também aos sacerdotes, aos profetas e a todo o povo que Nabucodonosor havia deportado de Jerusalém para a Babilônia, 2 depois que saíram de Jerusalém o rei Jeconias, a rainha-mãe, os oficiais, os príncipes de Judá e Jerusalém e os carpinteiros e ferreiros. 3 A carta foi mandada por intermédio de Elasa, filho de Safã, e de Gemarias, filho de Hilquias, os quais Zedequias, rei de Judá, tinha enviado à Babilônia, a Nabucodonosor, rei da Babilônia, e dizia: 4 Assim diz o SENHOR dos Exércitos, o Deus de Israel, a todos os exilados que eu deportei de Jerusalém para a Babilônia: 5 Edificai casas e habitai nelas; plantai pomares e comei o seu fruto. 6 Tomai esposas e gerai filhos e filhas, tomai esposas para vossos Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  6. 6. filhos e dai vossas filhas a maridos, para que tenham filhos e filhas; multiplicai-vos aí e não vos diminuais. 7 Procurai a paz da cidade para onde vos desterrei e orai por ela ao SENHOR; porque na sua paz vós tereis paz. 8 Porque assim diz o SENHOR dos Exércitos, o Deus de Israel: Não vos enganem os vossos profetas que estão no meio de vós, nem os vossos adivinhos, nem deis ouvidos aos vossos sonhadores, que sempre sonham segundo o vosso desejo; 9 porque falsamente vos profetizam eles em meu nome; eu não os enviei, diz o SENHOR. 10 Assim diz o SENHOR: Logo que se cumprirem para a Babilônia setenta anos, atentarei para vós outros e cumprirei para convosco a minha boa palavra, tornando a trazer-vos para este lugar. 11 Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais. 12 Então, me invocareis, passareis a orar a mim, e eu vos ouvirei. 13 Buscar- me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração. 14 Serei achado de vós, diz o SENHOR, e farei mudar a vossa sorte; congregar-vos-ei de todas as nações e de todos os lugares para onde vos lancei, diz o SENHOR, e tornarei a trazer-vos ao lugar donde vos mandei para o exílio. ► Resp. Deus confortou o povo, dizendo que eles deviam habitar em paz durante o tempo determinado, pois o livramento viria e Ele voltaria a trazê-los para sua terra. Deus revelou também que Seus pensamentos para o povo são sempre bons e que Ele está sempre perto, desejando ser buscado sinceramente e achado por eles. "Diz de Ciro: É Meu pastor, e cumprirá tudo o que Me apraz; dizendo também a Jerusalém: Sê edificada; e ao templo: Funda-te." Isa. 44:28. "Eu o despertei em justiça, e todos os seus caminhos endireitarei; ele edificará a Minha cidade, e soltará os Meus cativos, não por preço nem por presentes, diz o Senhor dos Exércitos." Isa. 45:13. Não foram essas as únicas profecias sobre as quais os exilados tiveram a oportunidade de basear sua esperança de breve libertação. Os escritos de Jeremias estavam ao seu alcance, e neles era claramente estabelecido o tempo que devia ir até a restauração de Israel em sua terra. "Quando se cumprirem os setenta anos", o Senhor tinha predito por intermédio do Seu mensageiro, "visitarei o rei de Babilônia, e esta nação, diz o Senhor, castigando a sua iniquidade, e a da terra dos caldeus; farei deles uns desertos perpétuos." Jer. 25:12. Mostrar-se-ia favor ao remanescente de Judá, em resposta à fervente oração. "Serei achado de vós, diz o Senhor, e farei voltar os vossos cativos, e congregar-vos-ei de todas as nações, e de todos os lugares para onde vos lancei, diz o Senhor, e tornarei a trazer-vos ao lugar de onde vos transportei." Jer. 29:14. (Profetas e Reis, 552-553). 7. Leia Deuteronômio 30:1-4. Como esses versos refletem o que Jeremias disse ao povo? Ver também Dt 4:29 (Dt 30:1-4) 1 Quando, pois, todas estas coisas vierem sobre ti, a bênção e a maldição que pus diante de ti, se te recordares delas entre todas as nações para onde te lançar o SENHOR, teu Deus; 2 e tornares ao SENHOR, teu Deus, tu e teus filhos, de todo o teu coração e de toda a tua alma, e deres ouvidos à sua voz, segundo tudo o que hoje te ordeno, 3 então, o SENHOR, teu Deus, mudará a tua sorte, e se compadecerá de ti, e te ajuntará, de novo, de todos os povos entre os quais te havia espalhado o SENHOR, teu Deus. 4 Ainda que os teus desterrados estejam para a extremidade dos céus, desde aí te ajuntará o SENHOR, teu Deus, e te tomará de lá. (Dt 4:29) De lá, buscarás ao SENHOR, teu Deus, e o acharás, quando o buscares de todo o teu coração e de toda a tua alma. ► Resp. Em Deuteronômio, Deus disse que, quando o povo fosse desobediente e, em consequência disso, fosse espalhado para outras terras, caso ali se arrependessem e buscassem o Senhor de todo o coração, Ele Se compadeceria deles, mudaria sua sorte e tornaria a trazê-los para sua terra. A proposta divina: "Os céus e a Terra tomo hoje por testemunhas contra vós, que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe pois a vida, para que vivas tu e a tua semente, amando ao Senhor teu Deus, dando ouvidos à Sua voz, e te achegando a Ele; pois Ele é a tua vida, e a longura dos teus dias, para que fiques na terra que o Senhor jurou a teus pais, a Abraão, a Isaque e a Jacó, que lhes havia de dar." Deut. 30:19 e 20. Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com
  7. 7. “Satanás tem representado a Deus como egoísta e opressor, como pretendendo tudo e não dando nada, como reclamando o serviço de Suas criaturas para Sua própria glória, e não fazendo nenhum sacrifício em favor delas. Mas o dom de Cristo revela o coração do Pai. Ele testifica que os pensamentos de Deus a nosso respeito são “pensamentos de paz, e não de mal” (Jr 29:11). Declara que, ao passo que o ódio de Deus para com o pecado é forte como a morte, Seu amor para com o pecador é ainda mais forte do que a morte. Havendo empreendido nossa redenção, não poupará coisa alguma, por cara que Lhe seja, se necessário for à finalização de Sua obra. Nenhuma verdade essencial à nossa salvação é retida, nenhum milagre de misericórdia negligenciado, nenhum instrumento divino deixado de ser posto em ação. Os favores amontoam- se aos favores, as dádivas acrescentam-se às dádivas. Todo o tesouro do Céu se acha franqueado àqueles que Ele busca salvar. Havendo coletado as riquezas do Universo, e aberto os recursos do infinito poder, entrega tudo nas mãos de Cristo, e diz: Tudo isso é para o homem. Serve-Te de tudo isso para lhe provar que não há amor maior que o Meu na Terra e no Céu. Sua maior felicidade se achará em Me amar ele a Mim”. (O Desejado de Todas as Nações, p. 57). ❉ Quinta - Os setenta anos 8. Que maravilhosa esperança foi dada aos exilados em Jeremias 29:10? Ver também Jr 25:11, 12; 2Cr 36:21; Dn 9:2 (Jr 29:10) Assim diz o SENHOR: Logo que se cumprirem para a Babilônia setenta anos, atentarei para vós outros e cumprirei para convosco a minha boa palavra, tornando a trazer-vos para este lugar. (Jr 25:11) Toda esta terra virá a ser um deserto e um espanto; estas nações servirão ao rei da Babilônia setenta anos. (Jr 25:12) Acontecerá, porém, que, quando se cumprirem os setenta anos, castigarei a iniquidade do rei da Babilônia e a desta nação, diz o SENHOR, como também a da terra dos caldeus; farei deles ruínas perpétuas. (2Cr 36:21) para que se cumprisse a palavra do SENHOR, por boca de Jeremias, até que a terra se agradasse dos seus sábados; todos os dias da desolação repousou, até que os setenta anos se cumpriram. (Dn 9:2) no primeiro ano do seu reinado, eu, Daniel, entendi, pelos livros, que o número de anos, de que falara o SENHOR ao profeta Jeremias, que haviam de durar as assolações de Jerusalém, era de setenta anos. ► Resp. Deus disse que logo que se cumprissem para Babilônia setenta anos, Ele atentaria para Seu povo e cumpriria para com eles Sua boa palavra, tornando a trazê-los para casa. Jeremias declarou que deviam levar o jugo de servidão por setenta anos; e os cativos que já estavam nas mãos do rei de Babilônia e os vasos da casa do Senhor que haviam sido tomados deveriam permanecer em Babilônia até que esse tempo houvesse transcorrido. Mas, no fim dos setenta anos, Deus os libertaria de seu cativeiro e puniria seus opressores, pondo em sujeição o orgulhoso rei de Babilônia. (Testemunhos Para a Igreja, v. 4, p. 169). Deus não trata conosco da mesma forma que homens finitos tratam uns com os outros. Seus pensamentos são pensamentos de misericórdia, amor e terna compaixão. Diz Ele: “Deixe o ímpio o seu caminho, e o homem maligno, os seus pensamentos e se converta ao Senhor, que Se compadecerá dele; torne para o nosso Deus, porque grandioso é em perdoar” (Is 55:7). “Desfaço as tuas transgressões como a névoa, e os teus pecados, como a nuvem”. (Is 44:22) “Não tomo prazer na morte do que morre, diz o Senhor Jeová; convertam- se, pois, e vivam”. Ez 18:32. (Caminho a Cristo, p. 53, 54). Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões:Pedidos, Dúvidas, Críticas, Sugestões: Gerson G. Ramos.Gerson G. Ramos. e-mail:e-mail: ramos@advir.comramos@advir.com

×