Manual exercício de aquecimento vs3 Final

16.157 visualizações

Publicada em

A importância das actividades lúdicas para crianças

Publicada em: Educação
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
16.157
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Manual exercício de aquecimento vs3 Final

  1. 1. “Os GOLFINHOS” Clube de Futebol “Os Barulhentos” Manual de jogos de aquecimento“A criança deve ter plena oportunidade para brincar e para se dedicar a actividades recreativas, que devem ser orientadas para os mesmos objectivos da educação; asociedade e as autoridades públicas deverão esforçar-se para promover o gozo destes direitos.” (1) Princípio 7.º da Declaração dos Direitos da Criança (ONU, 1959) Por: António Luís 2011
  2. 2. “António Luís” Manual de jogos de aquecimentoÍNDICEÍNDICE..................................................................................................................................2DEDICATÓRIA.......................................................................................................................3AGRADECIMENTOS..............................................................................................................3RESUMO..............................................................................................................................3INTRODUÇÃO.......................................................................................................................5OBJECTIVOS.........................................................................................................................6LISTA DE JOGOS...................................................................................................................61-Serpente...........................................................................................................................62 - Jogo sem bola.................................................................................................................73 - Corda humana................................................................................................................74 - Coelhos às tocas............................................................................................................85 - O Mata............................................................................................................................86 - O Rei manda..................................................................................................................9CONSIDERAÇÕES FINAIS....................................................................................................10REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS..........................................................................................11TAREFA CURSO Página 2
  3. 3. “António Luís” Manual de jogos de aquecimentoDEDICATÓRIAEste trabalho é dedicado, aos amigos, que mesmo distantes, algumas vezes, nuncao deixaram de ser.Aos grandes professores que têm marcado a minha vida, que despertaram em mimo interesse e carinho pela educação. À minha família pela paciência, cumplicidadee carinho.AGRADECIMENTOSÀ minha orientadora, Rosário, sempre prestativa e compreensiva em todas asetapas do trabalho.Aos meus familiares que sempre me ajudaram e me apoiaram.Às crianças do Projecto que, me, mostraram que escolhi o tema certo. “Aquilo que agrada ensina de uma forma muito mais eficaz” (McLuhan)RESUMOPartindo de leituras e discussões sobre a importância das actividades lúdicas paracrianças em idade escolar, este trabalho procurou identificar o lúdico fora daescola, bem como a sua utilização como estratégia de ensino no futebol. Buscou-se, primeiramente, levantar argumentação teórica que comprovasse aeficiência dos jogos lúdicos no processo de ensino aprendizagem do futebol, nodesenvolvimento social, cognitivo e físico da criança.Dessa forma, essa realidade permitiu reflectir acerca da preparação dos monitores,para desenvolver conteúdos e estratégias que provocassem mais prazer aospraticantes de futebol.Palavras Chave: Lúdico, Jogos, Futebol, Criança.TAREFA CURSO Página 3
  4. 4. “António Luís” Manual de jogos de aquecimentoTAREFA CURSO Página 4
  5. 5. “António Luís” Manual de jogos de aquecimento OS GOLFINHOS Escola de Futebol de ruaINTRODUÇÃOPretende-se com este manual, para além, do objectivo principal (exercícios deaquecimento) utilizar o jogo enquanto meio de excelência para o desenvolvimentodas competências transversais gerais, nomeadamente as competências ligadas aodesenvolvimento de um conceito activo de cidadania, onde a potenciação demomentos/experiências pedagógicas obriga à aceitação das limitações pessoais edas dos outros, à aceitação de normas estabelecidas e à importância do trabalho emgrupo como fundamentais. “Com esforço venceremos”TAREFA CURSO Página 5
  6. 6. “António Luís” Manual de jogos de aquecimentoOBJECTIVOS Desenvolver nas crianças/jovens hábitos de uma ocupação saudável através daprática desportiva, entendendo esta como uma actividade complementar emrelação às suas actividades escolares, com uma finalidade eminentementeformativa e social, no respeito integral pelo crescimento harmonioso. Exercícios de aquecimento nos treinosLISTA DE JOGOS1 1- Serpente As crianças formam duas equipas que se dispõem em fila, agarrando-se uns aos outros pela cintura, formando uma serpente. Colocam-se frente a frente as duas serpentes e, à indicação do professor, a criança da frente de uma equipa terá que tocar na última criança da outra equipa. Ganha a equipa que tocar em primeiro lugar no último jogador da Desenho Márcia Glória 1-1 outra serpente.1 GONÇALO DIAS Jogos tradicionais portugueses - retrospectiva e tendências futuras Exedra: Revista Científica, ISSN 1646-9526, Nº. 3,2010 , págs. 51-58TAREFA CURSO Página 6
  7. 7. “António Luís” Manual de jogos de aquecimento2 - Jogo sem bolaDesenha-se no solo um rectângulo, num espaçoplano e divide-se em dois meios campos iguais.Cada equipa, com pelo menos cinco crianças, écolocada no seu meio campo. As crianças de cadaequipa dispõem-se lado a lado, junto à linha demeio campo.Ao sinal de início do jogo, cada equipa tentamarcar golo. Marca-se golo, quando uma criança,partindo do seu meio campo, passa para além dalinha final da equipa adversária, sem ser tocadapor ninguém desta equipa.Quando uma criança tem oportunidade, avança para o Desenho feito por Hélder 1meio campo adversário e tenta ultrapassar a sua linha final, a fim de marcar golo.Por sua vez, os elementos da equipa que está a defender, tentam tocar-lhe. Se istoacontecer, aquela criança fica presa no local onde foi tocada e só pode voltar aojogo se outra, da mesma equipa, a livrar, ou seja se lhe tocar.Os elementos de uma equipa só podem caçar outros no seu meio campo e nunca nomeio campo adversário. Aqui são, por sua vez, caçados. Depois de invadir o meiocampo adversário, um avançado pode regressar ao seu meio campo, desde que nãoseja tocado. Depois de existir um golo, todos os elementos caçados regressam aoseu meio campo e o jogo recomeça. Vence a equipa que mais golos marcar.3 - Corda humanaEscolhe-se uma criança, o gavião, que tem a função de caçar as outras. Estasfogem do gavião, num espaço previamente definido. O gavião corre atrás dosoutros e aqueles a quem conseguir tocar vão dando a mão entre si, formando umacadeia. Quem for tocado, fica sempre o último elo desta cadeia. No outro extremoestá o gavião.Apenas os elementosdas pontas da cadeiapodem caçar e só se a cadeia estiver unida. Não Desenho de Anabela S. 1poderá caçar ninguém se, se partir, o que é vulgaracontecer. Por outro lado, quem sair do terreno de jogo passa automaticamentepara a cadeia. A última criança a ser tocada é considerada vencedora.TAREFA CURSO Página 7
  8. 8. “António Luís” Manual de jogos de aquecimentoNuma outra variante podem existir dois gaviões, competindo entre si para verquem caça mais crianças.4 - Coelhos às tocasDividir as crianças em dois grupos numericamente iguais. Um grupo constitui astocas e os outros os coelhos.As crianças escolhidas para tocas devem espalhar-se por todo o espaço e tomar aposição de pé com as pernas afastadas, sem se mexerem. O professor dá aordem de correr aos “coelhos” e estes correm por todo o espaço.À voz de “Coelhos às tocas”, os coelhos põem-sede gatas debaixo das pernas das tocas. Têm deentrar por detrás das tocas, para evitar choques.O professor deverá colocar-se atrás de uma toca Desenho feito por André 1qualquer, para que um coelho fique sem lugar. O coelho quefica sem toca perde um ponto.Depois de quatro ou cinco jogadas, as crianças trocam de posição. Os coelhostomam o lugar das tocas e vice-versa. Ganha a criança com menos pontos porqueficou menos vezes sem toca.5 - O MataDesenha-se no solo um rectângulo, num espaço plano e divide-se em dois meioscampos iguais. Cada equipa, com pelo menos cinco crianças, vai para o seu meiocampo. Um elemento de cada equipa, o piolho, é colocado num corredor, junto àlinha final oposta ao seu campo.Depois de sorteada a equipa que começa o jogo, o piolho lança uma bola (pequena,tipo ténis) para o seu meio campo. Se alguma criança a apanhar, devolve-a ao seupiolho. O objectivo é fazer três passes seguidos. Enquanto isso, os adversáriostentam apanhar a bola. Se conseguir fazer os três passes seguidos sem deixar cair a bola, essa equipa passa a ter o direito de ”matar” os adversários, acertando-lhes com a mesma.TAREFA CURSO Página 8 Desenho de Anabela S. 2
  9. 9. “António Luís” Manual de jogos de aquecimentoPode acertar-lhes a partir do seu piolho ou do seu meio campo. Se deixar cair abola no chão, depois de já ter feito três passes seguidos, basta fazer um passe entreo piolho e a sua equipa, para ter de novo o direito de” matar”.Entretanto, os adversários tentam apanhar a bola para também adquirirem o direitode matar, fazendo três passes seguidos entre o piolho e os seus companheiros deequipa.Cada vez que uma criança é atingida, vai para o corredor oposto ao seu meiocampo, fazendo companhia ao seu piolho. Perde a equipa que primeiro ficar semcrianças no seu meio campo.Se ao ser atingida, a criança apanhar a bola sem a deixar cair no chão, passa para asua equipa a contagem adversária. Se esta equipa já tiver feito os três passes, tem odireito de “matar” automaticamente.6 - O Rei mandaJogam seis ou mais crianças, num espaço que tenha parede ou muro, embora estespossam ser substituídos por um risco desenhado no chão.O rei coloca-se de costas para a parede ou risco e as outras crianças colocam-se,lado a lado, à sua frente, a uma distância superior a dez metros.A função do rei é dar ordens que podem variar bastante. As outrascrianças cumprem essas ordens, tentando aproximar-se o mais possívelda parede ou risco onde está o rei. Quem conseguir chegar àparede ou ao risco em primeiro lugar, será o novo rei. Desenho Márcia Glória 0-2Ao dar as suas ordens, o Rei deve começar por dizer, “O rei manda...:”. A título deexemplo pode dizer: “O rei manda...dar dois saltos a pés juntos para a frente, umsalto de gigante para o lado esquerdo, marchar no sítio, saltitar a pé coxinho para olado direito, dizer o nome em voz alta, rodopiar duas vezes”, etc. O professor temde ter o cuidado de verificar se as ordens do rei não se tornam demasiadorestritivas à aproximação das crianças ao seu posto. A IMPORTÂNCIA DO AQUECIMENTO NA ATIVIDADE FÍSICATAREFA CURSO Página 9
  10. 10. “António Luís” Manual de jogos de aquecimentoO aquecimento é a primeira parte da actividade física e tem como objectivopreparar o indivíduo tanto fisiologicamente como psicologicamente para aactividade física. “A realização do aquecimento visa obter o estado ideal psíquico e físico, prevenirlesões e criar alterações no organismo para suportar um treino, uma competiçãoou uma actividade de lazer, onde o mais importante é o aumento da temperaturacorporal”.2O aumento da temperatura corporal resulta nos seguintes benefícios: • Aumento da taxa metabólica; • Aumento de fluxo sanguíneo local; • Melhoria da difusão do oxigénio disponível nos músculos; • Aumento da quantidade de oxigénio disponível nos músculos; • Aumento da velocidade de transmissão do impulso nervoso; • Diminuição do tempo de relaxamento muscular após contracção; • Aumento da velocidade e da força de contracção muscular; • Melhoria na coordenação; • Aumento da capacidade das articulações ao suportar carga.“Alguns destes benefícios reduzem o potencial de lesões, já que possuem acapacidade de aumentar a coordenação neuromuscular, retardar a fadiga etornar os tecidos menos susceptíveis a danos”.3CONSIDERAÇÕES FINAISO brincar faz parte da infância e deve ser utilizado/ valorizado e explorado nostreinos.2 BALBINOTTI, Marcos Alencar Abaide; CAPOZZOLI, Carla Josefa. Regular practical motivation for physical activity: an exploratory study withpractitioners in gymnastics academies. Rev. bras. Educ. Fís. Esp., São Paulo, v. 22, n. 1, mar. 2008 . Disponível em<http://www.revistasusp.sibi.usp.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1807-55092008000100006&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 15 jun. 2011.3 MELLO, Enio Lopes; ANDRADA E SILVA, Marta Assumpção de. O corpo do cantor: alongar, relaxar ou aquecer?. Rev. CEFAC, São Paulo, v. 10,n. 4, Dec. 2008 . Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-18462008000400015&lng=en&nrm=iso>. access on15 June 2011. doi: 10.1590/S1516-18462008000400015.TAREFA CURSO Página 10
  11. 11. “António Luís” Manual de jogos de aquecimentoTrazer os jogos lúdicos para os treinos de futebol significa fazer o trabalho commais prazer e permitir que as crianças se desenvolvam e aprendam dentro do seuambiente de brincadeiras e fantasias.REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS(1) ONU. Declaração universal dos direitos da criança. 1959 GONÇALO DIAS Jogos tradicionais portugueses - retrospectiva e tendênciasfuturas Exedra: Revista Científica, ISSN 1646-9526, Nº. 3, 2010 , págs. 51-58LOPES, M.G. 2005. Jogos na educação: criar, fazer, jogar. 6ª Ed. São Paulo:Cortez.160pBALBINOTTI, Marcos Alencar Abaide e CAPOZZOLI, Carla Josefa. Motivaçãoà prática regular de atividade física: um estudo exploratório com praticantes emacademias de ginástica. Rev. bras. Educ. Fís. Esp. [online]. 2008, vol.22, n.1, pp.63-80. ISSN 1807-5509MELLO, Enio Lopes and ANDRADA E SILVA, Marta Assumpção de. O corpodo cantor: alongar, relaxar ou aquecer?. Rev. CEFAC [online]. 2008, vol.10, n.4,pp. 548-556. ISSN 1516-1846. doi: 10.1590/S1516-18462008000400015.TAREFA CURSO Página 11

×