Nesse módulo serão brevemente
abordadas as seguintes questões :
 Por que é necessário dominar
conhecimentos teóricos para...
Segundo Franco (2012,155), a prática pedagógica convive com decisões que
antecedem a prática de sala de aula, tais como: q...
Tratam-se de ingredientes estruturantes das práticas pedagógicas. Tais práticas só podem ser
percebidas e compreendidas na...
O Sistema de Ensino Dom
Bosco valoriza a autonomia
do professor e a
criatividade dos alunos.
Mais de 15 mil professores
re...
Oliveira(2010,29), ressalta que ensinar não é uma simples
e irreal transferência de conhecimentos,concepção de ensino que
...
O professor ajuda a criar
uma atmosfera afetiva
positiva para facilitar a
aprendizagem – isso
significa que o professor
nã...
Ensinar é o ato facilitador
do aprendizado dos
estudantes, o que significa
que o professor precisa
realizar ações concreta...
AABORDAGEM é o
sustentáculo do método.
Ela é formada por uma
teoria de língua que
aponta para uma forma de
conceber a íngu...
Abordagem
Teoria da língua
Teoria da
Aprendizagem
Projeto
Objetivos
Conteúdo programático
Tipos de atividades
Papéis do al...
Ao planejar suas aulas,
você considera o método
de ensino ? Leva em conta
a abordagem, o projeto e o
procedimento ?
Você c...
De acordo com BAKHTIN (2003) ,
a língua não se confunde com a
linguagem.Ela é apenas uma
parte dela,essencial, é verdade.
...
Como podemos vislumbrar um ensino de línguas
que desconsidera o sujeito,o uso da língua e as
variações linguísticas? Sem s...
A bem dizer de Oliveira(2010:40), saber português significa não apenas ter o
domínio inconsciente das estruturas gramatica...
Dessa forma, procurando-se ou não
eleger-se uma variedade linguística
padrão do Português brasileiro, as
opiniões converge...
Como percebemos, podemos refletir
acerca dos seguintes aspectos:
Repensar a formação do professor de
Língua Portuguesa é u...
O método de ensino consiste
em problematizar, por meio das
ações sobre objetos e sobre os
conhecimentos, para que o
própri...
Slide completo mainha
Slide completo mainha
Slide completo mainha
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Slide completo mainha

101 visualizações

Publicada em

Curso Língua Portuguesa

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
101
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
0
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Slide completo mainha

  1. 1. Nesse módulo serão brevemente abordadas as seguintes questões :  Por que é necessário dominar conhecimentos teóricos para o planejamento da aula? O que é ensinar? O que é língua? O que significa saber português? Como você usa a leitura e a escrita no exercício da docência? Bom aprendizado !
  2. 2. Segundo Franco (2012,155), a prática pedagógica convive com decisões que antecedem a prática de sala de aula, tais como: que enfoque epistemológico utilizar? Quais serão os materiais didáticos de suporte? Que métodos priorizar? Percebe-se haver decisões que extrapolam/transcendem a sala de aula. .
  3. 3. Tratam-se de ingredientes estruturantes das práticas pedagógicas. Tais práticas só podem ser percebidas e compreendidas na perspectiva da totalidade. Logo, percebe-se que há necessidade de que as práticas pedagógicas explicitem sua intencionalidade e dialoguem com os coletivos sobre os quais atua. Enfim,a teoria instrumentaliza o olhar e a prática coletiva decodifica a teoria. Para Selma Garrido (2012:105), teoria e prática vão se fundindo como amálgama para a tessitura da teoria didática. *
  4. 4. O Sistema de Ensino Dom Bosco valoriza a autonomia do professor e a criatividade dos alunos. Mais de 15 mil professores recebem acompanhamento permanente da consultoria educacional. Diante desse quadro,fica claro que é imprescindível a relação teoria- prática em qualquer ato pedagógico. Quanto ao professor de português, tal ação contribuirá para que ele não se torne um mero usuário inconsciente e passivo da língua, um docente que apenas “dá aula”,seguidor dos livros didáticos e da gramática normativa,desprovido, assim, da reflexão crítico-teórica do seu fazer pedagógico.Sem a observância de tais aspectos, a aula torna-se um encontro lúdico, um evento sem funcionalidade alguma. A aula é ensino-aprendizagem!
  5. 5. Oliveira(2010,29), ressalta que ensinar não é uma simples e irreal transferência de conhecimentos,concepção de ensino que coloca os estudantes numa situação de seres passivos e meras marionetes dos professores.O autor concebe o ato de ensinar como ato de facilitar o aprendizado. Nesse contexto, o estudante é visto pelo professor como ser ativo e responsável pela construção do seu conhecimento, ao passo que o professor passa a ser visto pelo aluno como o mediador do processo de aprendizagem, e não como aquele que detém os conhecimentos a serem distribuídos.
  6. 6. O professor ajuda a criar uma atmosfera afetiva positiva para facilitar a aprendizagem – isso significa que o professor não assume a posição do “sabe-tudo”,situação que colabora para menosprezar o aluno e criar um ambiente hostil em classe; Assim, o conceito de ensino se articula com a prática pedagógica da seguinte forma: O professor é um eterno estudante: preocupa-se em se atualizar constantemente , com o intuito de fornecer informações importantes a seus alunos e repensar suas crenças teóricas. O professor recomenda a leitura de textos e livros que contribuem para a construção do conhecimento dos estudantes. Isso implica dizer que ele faz análises críticas das gramáticas normativas e dos livros didáticos adotados pela escola, e seleciona cuidadosamente textos literários adequados ao perfil dos seus alunos
  7. 7. Ensinar é o ato facilitador do aprendizado dos estudantes, o que significa que o professor precisa realizar ações concretas resultantes de um planejamento que pressupõe alguns princípios teóricos. Ensinar requer um método. Entretanto, embora seja uma palavra muito pronunciada, método não é um termo cuja definição venha facilmente à mente de estudantes e professores. Conforme Richard e Rodgers(1994), método é o conjunto de princípios teóricos, princípios organizacionais e ações práticas que norteiam a estruturação de um curso, o planejamento das aulas, a avaliação da aprendizagem e a escolha de materiais didáticos. O conceito de método é composto de três partes: a abordagem, o projeto e o procedimento.
  8. 8. AABORDAGEM é o sustentáculo do método. Ela é formada por uma teoria de língua que aponta para uma forma de conceber a íngua e por uma teoria da aprendizagem.É com base nela que o professor toma decisões pedagógicas, seleciona materiais didáticos e avalia políticas educacionais. O PROJETO se constitui no delineamento organizacional da disciplina. No projeto, são explicitados aspectos importantes do método:os objetivos da disciplina;o conteúdo programático;os tipos de atividades a ser usadas em sala de aula; e os papéis que alunos, professor e materiais didáticos desempenham no processo de ensino e aprendizagem. O PROCEDIMENTO é o conjunto de ações práticas que implementam o projeto, elemento organizacional do método que, por sua vez, é delineado pelos princípios teóricos explicitados pela abordagem.No procedimento, encontram-se explicitadas as técnicas didáticas, as práticas docentes e os comportamentos esperados. O procedimento esclarece como o professor usa as atividades e o material didático e como avalia a aprendizagem dos seus alunos.
  9. 9. Abordagem Teoria da língua Teoria da Aprendizagem Projeto Objetivos Conteúdo programático Tipos de atividades Papéis do aluno Papéis do professor Papéis dos materiais didáticos Procedimento Técnicas Comportamentos O esquema gráfico abaixo, baseado em Richard e Rogers( 1994,28), ilustra a composição do método:
  10. 10. Ao planejar suas aulas, você considera o método de ensino ? Leva em conta a abordagem, o projeto e o procedimento ? Você considera importante levar em consideração todos esses aspectos no planejamento pedagógico ? Por quê ?
  11. 11. De acordo com BAKHTIN (2003) , a língua não se confunde com a linguagem.Ela é apenas uma parte dela,essencial, é verdade. É, ao mesmo tempo, um produto social da faculdade da linguagem e um conjunto de convenções necessárias, adotadas por um corpo social para possibilitar o exercício de tal faculdade pelos indivíduos. A forma como o professor vê a língua determina a maneira como ele ensina português. Ela tem implicações diretas no planejamento das aulas, na escolha do material didático, na forma de avaliar a produção dos alunos e nos reconhecimento dos dialetos trazidos por seus alunos para a sala de aula, por exemplo. Duas teorias polarizam as discussões acerca do conceito de língua : a concepção estruturalista e a concepção interacionista. A concepção estruturalista considera que a língua é um sistema formado por estruturas gramaticais inter-relacionadas. Essa visão, por si só, não causaria nenhum problema ao ensino de línguas se não fosse um princípio teórico específico: ela exclui de sua análise o uso linguístico e, consequentemente, o sujeito usuário da língua e as variações linguísticas que a existência de sujeitos diferentes provoca.Oliveira(2010.32).
  12. 12. Como podemos vislumbrar um ensino de línguas que desconsidera o sujeito,o uso da língua e as variações linguísticas? Sem sujeito não há linguagem nem uso da língua. As variações linguísticas estão em toda parte.
  13. 13. A bem dizer de Oliveira(2010:40), saber português significa não apenas ter o domínio inconsciente das estruturas gramaticais, das regras que regem essas estruturas e do léxico, mas também ter o domínio de normas socioculturais de comportamento que nos possibilita interagirmos uns com os outros.Em relação ao ensino, Bagno (2000) e Castilho(1998), entre outros, defendem o ensino de uma pluralidade de variedades linguísticas, tanto na modalidade oral como na escrita, com uma diversificação de gêneros textuais que possibilite ao aluno produzir seu próprio conhecimento linguístico.
  14. 14. Dessa forma, procurando-se ou não eleger-se uma variedade linguística padrão do Português brasileiro, as opiniões convergem para o fato de que o ensino do Português deve privilegiar o texto, e de gêneros mais diversos possíveis. Consequentemente, os textos da mídia, que são inúmeros, têm um lugar de destaque.
  15. 15. Como percebemos, podemos refletir acerca dos seguintes aspectos: Repensar a formação do professor de Língua Portuguesa é uma tarefa à qual devemos nos aplicar com esforço renovado, especialmente diante do fracasso da escola brasileira em ensinar leitura e produção de textos. É preciso ressignificar os fundamentos teóricos referentes aos processos de conhecer, aprender e ensinar para o desenvolvimento da compreensão e transformação da realidade educativa.
  16. 16. O método de ensino consiste em problematizar, por meio das ações sobre objetos e sobre os conhecimentos, para que o próprio aluno possa reconstruir como aprendiz. A tomada de consciência de seu próprio processo de conhecer favorece a melhoria do processo de aprendizagem e desenvolvimento. A afetividade e a motivação são valorizadas na elaboração dos conceitos. A ênfase no ensino é o “aprender a aprender”

×