Enuciado Retificado

274 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
274
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Enuciado Retificado

  1. 1. UNIVERSIDADE METODISTA DE ANGOLA Arquitectura I Faculdade de Arquitectura e Urbanismo 2º Exercício Um percurso pela mão de Mondrian Arquitectura I Djamila Cassoma arq./ Venceslau Mateus arq. / Teresa Quirino arq. 2013 1 A arte desaparecerá à medida que a vida ganhar equilíbrio Mondrian 2ª FASE O Cubo MONDRIAN OBJECTIVO O objectivo é compor um objecto tridimensional – CUBO 10 x 10 x 10 – a partir do universo poético do neoplasticismo e de pressupostos formais e de composição segundo uma narrativa (percurso). A – Estudo da Imagem A partir da imagem fornecida pelos professores, efectuar os seguintes estudos propostos: a) Definição de hierarquia e legibilidade Utilizando os seus conhecimentos teóricos (bibliografia recomendada), fazer uma análise do modelo proposto e estabelecer relações de hierarquia e legibilidade para as linhas, planos e espaços apoiado em desenhos e textos. É recomendável conhecer a informação referente ao modelo em causa para que possa desenvolver uma reflexão racional. b) Ponto e Percurso Posicionar um ponto (motivo escultórico**) na matriz (imagem do Mondrian), tomando como orientação os conceitos de profundidade de campo, figura e fundo, etc. e estruturar um percurso, apoiando-se no desenho à mão levantada (esquisso), que esteja estritamente influenciado pelo ponto, servindo-lhe como um espaço fluído de contemplação e meditação, através da quarta dimensão (temporalidade). ** De realçar que este elemento escultórico corresponde às seguintes dimensões: (0.50, 0.50, 2,50) c) Tridimensionalidade intuitiva Executar estudos livres, que desenvolvam o estudo anterior dando corpo ao campo espacial analisado, estabelecendo como elementos de construção as linhas e os planos sendo que; Linhas = Planos Verticais Dar a cada segmento de recta a altura máxima de 10 metros, de acordo com a importância previamente determinada na alínea “a”.
  2. 2. UNIVERSIDADE METODISTA DE ANGOLA Arquitectura I Faculdade de Arquitectura e Urbanismo 2º Exercício Um percurso pela mão de Mondrian Arquitectura I Djamila Cassoma arq./ Venceslau Mateus arq. / Teresa Quirino arq. 2013 2 Planos (cor e não-cor) = Planos Horizontais Cor - Estabelecer uma regra: para cada plano de cor atribuir uma cota relativa, ou seja, para cada plano (vermelho, azul e amarelo) a cota será a que resultar da equação matemática: a x b (área do campo) Não-cor (branco) - Espaços vazios de pé-direito completo (10 m) que representam espaços de transição (acessos e circulações), espaços de ampliação (translações, rebatimentos) Não-cor (preto) – Volumes de pé-direito completo (10m) que representam uma massa sólida Bibliografia Recomendada Arquitectura: Forma, Espaço e Ordem de Francis K. Ching Ponto Linha Plano, Arte e Comunicação de Wassily Kandisnsky Le Corbusier: Uma Análise da Forma de Geoffrey Baker. B - Desenvolvimento de Projecto a) Consolidação da Composição Formal – percurso interno A partir da integração das questões levantadas pela fase anterior, desenvolver os estudos necessários à execução de uma síntese intermédia do trabalho. Desenvolver a estrutura tridimensional (esc. 1/50) com base no percurso definido, tendo em consideração as noções de entrada, tensão, rotação, transição, cheios e vazios, materiais, luz, penetração, etc. É fundamental que o objecto se desenvolva sempre no sentido de propor um cubo como imagem final. Princípios a considerar: Conceitos de hierarquia e egibilidade (paramentos verticais e campo) Estrutura de percurso Profundidade de Campo Transparência Figura e fundo Temporalidade (a quarta dimensão) Noção de entrada Tensões Transição Cheios e vazios A luz (Natural; parietal / zenital) Rotação Articulação entre as partes e o todo Penetração Interacção (tensões) Espaço público e privado
  3. 3. UNIVERSIDADE METODISTA DE ANGOLA Arquitectura I Faculdade de Arquitectura e Urbanismo 2º Exercício Um percurso pela mão de Mondrian Arquitectura I Djamila Cassoma arq./ Venceslau Mateus arq. / Teresa Quirino arq. 2013 3 C - O Espaço Topológico Relação do Modelo com o campo físico: Introduzir o Cubo Mondrian na composição formal do plano vertical e do campo horizontal (1ªfase – esc. 1/100) cumprindo o seguinte: . Definir o norte no campo; . Estudos de percurso - do espaço envolvente até ao Mondrian; . Estudo de Insolação de Nascente a Poente – só através de fotografia. Bibliografia Recomendada Saber Ver a Arquitectura de Bruno Zevi, A Morfologia da Arquitectura 1920-1970 (Tomos I e II) de Victor Consiglieri Síntese Introdução Apresentação dos Powerpoints sobre abstraccionismo, neoplasticismo, bauhaus e Mondrian 4 de Junho manhã 5 Junho noite
  4. 4. UNIVERSIDADE METODISTA DE ANGOLA Arquitectura I Faculdade de Arquitectura e Urbanismo 2º Exercício Um percurso pela mão de Mondrian Arquitectura I Djamila Cassoma arq./ Venceslau Mateus arq. / Teresa Quirino arq. 2013 4 A a) Leitura e Análise da Obra (atribuída pelos professores) . . Hierarquia e legibilidade da obra b) Ponto e percurso (2D) 6 de Junho (manhã) 7 de Junho (noite) c) Tridimensionalidade intuitiva . Maqueta de cartão (3D) – esc.1/50 . Painel da construção da maqueta . Alçados e perspectiva mão levantada 11 e 13 de Junho (manhã) 12 e 14 de Junho (noite) Entrega Porfolio Materiais a apresentar: Maqueta em cartão cinza (tridimensionalidade). Introdução a) Ficha análise b) Ficha ponto e percurso c) Painel da construção da maqueta d) Ficha com alçados e perspectiva à mão levantada da Maqueta esc. 1/50 – cartão cinza Anexos: Investigação e estudos 18 de Junho (manhã) 19 de Junho (noite) B a) Realização de um percurso no interior da maqueta, seguindo o conceito de fluidez – esc. 1/50 - estudos em planta e perspectivas de pormenor b) Painel construção maqueta c) Perspectiva à mão levantada/ rigorosa (isometria) da maqueta 20 e 27 de Junho (manhã) 21 e 28 de Junho (noite) d) Representação rigorosa do projecto . Plantas, cortes, alçados, Isometrias de interiores – esc. 1/50 2 a 4 de Julho (manhã) 3 a 6 de Julho (noite) Entrega Porfolio Materiais a apresentar: Introdução a) Ficha análise / estudo do percurso no interior do „cubo‟ b) Painel da construção da maqueta c) Perspectiva à mão levantada/ rigorosa da maqueta d) Alçados, cortes e plantas rigorosas da maqueta à esc. 1/50 Anexos: Investigação e estudos 9 de Julho (manhã) 10 Julho (noite) C a) Maqueta em K-line à escala 1/100 e colocação no campo efectuado na 1ª fase do exercício 1 . Painel da construção da maqueta e implantação no campo 2 . Painel com estudo de insolação (nascente/poente) na maqueta 11 de Julho (manhã) 12 de Julho (tarde) b) Representação rigorosa do conjunto do cubo “Mondrian”, do campo e do muro . Planta, cortes (2), alçados - 1/100. . Perspectiva isométrica 16 de Julho (manhã) 17 de Julho (noite) Entrega FINAL Porfolio Materiais a apresentar : - Maqueta em K-line (campo e Cubo Mondrian), - Portfolio (A3), organizado por ordem cronológica: C. ESTUDOS À ESC. 1/100 Introdução - Percurso iniciado no campo, passando pelo cubo, c/ saída do campo a) Representação rigorosa do conjunto do cubo “Mondrian”, do campo e do muro: . Plantas (conforme o nº de pisos do Cubo), cortes (2 /contínuos/ pelas escadas), alçados (4/ definição do norte) - 1/100. . Perspectiva isométrica . 1 painel de execução da maqueta esc. 1/100 (K-line) e implantação no campo Anexos: Investigação realizada pelo aluno B. MAQUETA (cartão cinza) - ESTUDOS À ESC. 1/50 Introdução - Texto explicativo sobre o percurso e pressupostos neoplasticistas . a) Plantas (Definição do norte), cortes e alçados rigorosas da maqueta à esc. 1/50 b) Ficha análise / estudo do percurso no interior do „cubo‟ - perspectiva c) Perspectiva à mão levantada/ rigorosa da maqueta d) 1 - Painel da construção da maqueta/ 1 - insolação na maqueta (luz nascente/ poente) Anexos: Investigação e estudos A – ANÁLISE – MAQUETA 3D DA OBRA (cartão cinza) Introdução – Mondrian, abstraccionismo, neoplasticismo, bauhaus a) Ficha análise da obra b) Ficha ponto e percurso c) 1 Painel da construção da maqueta d) Ficha com alçados e perspectiva à mão levantada da Maqueta esc. 1/50 – cartão cinza Anexos: Investigação e estudos 18 de Julho (manhã) 19 de Julho (noite)
  5. 5. UNIVERSIDADE METODISTA DE ANGOLA Arquitectura I Faculdade de Arquitectura e Urbanismo 2º Exercício Um percurso pela mão de Mondrian Arquitectura I Djamila Cassoma arq./ Venceslau Mateus arq. / Teresa Quirino arq. 2013 5

×