A sociedade do antigo regime parte 2

7.885 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.885
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6.813
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A sociedade do antigo regime parte 2

  1. 1. Explica com base na caricatura , as ideias mercantilistas de Colbert
  2. 2. Balança comercial positiva
  3. 3. Asociedade do Antigo Regime erahierarquizada e estratificada emordens.
  4. 4. A organização daspessoas era feita tendoem conta o nascimento eo desempenho dedeterminados cargos oufunções.
  5. 5. Em que medida esta caricatura ilustra a sociedade do Antigo Regime?
  6. 6.  CLERO  NOBREZA › Possuía cerca de 1/3 das › Isenção da maior parte terras do país e recebia dos impostos. os Dízimos de todos do › Regime penal favorável. reino. › Acesso exclusivo aos › Não pagavam impostos. cargos superiores de › Dispunham de tribunais governação e da Igreja. próprios. › Direitos senhoriais e › Estavam isentos da tenças que o Rei lhes justiça régia. concedia.
  7. 7.  O POVO, engloba situações distintas: › Jornaleiros › Grandes mercadores › Rendeiros › Vendedores ambulantes › Pescadores › Artesãos › Camponeses Asseguram as actividades produtivas da nação  No terceiro estado destacou-se um grupo social a Burguesia.  Olhada com desconfiança pelo clero e pela nobreza, foi-se afirmando pelo seu poder económico.  Os reis recorreram muitas vezes aos grandes burgueses para a obtenção de empréstimos.
  8. 8. Factores De ascensão da BurguesiaExpansão geográfica e comercial que estimulou odesenvolvimento de uma economia monetária ecomercial-enriquecimento da burguesia com o comérciocolonial-Afirmação do Estado moderno, absoluto eburocratizado que privilegiou o recrutamento daburguesia Enobrecimento da burguesia através : -Aquisição de terras à nobreza endividada -Compra de cargos públicos -Obtenção de cargos , títulos e doações dos reis -Obtenção de títulos através do casamento
  9. 9. -Uso do beija-mão e da véniapara secumprimentarem-Tratamento porsuaeminência, excelência; vossasenhoria; vossamercê
  10. 10. -Em espaços públicos:•Um inferior não sesentava na presença deum superior•Não podia cobrir acabeça na presença deum superior•Não lhe podia passar àfrente na rua ou emqualquer lugar•Devia afastar-se para lhedar passagem•O povo só se dirigia àscamadas elevadas sefosse solicitado e semprede cabeça baixa
  11. 11. O elegante Lisboeta de 1720 Tenho o prazer de lhes apresentar o elegante português de1720. Nunca saiu de Lisboa. Mais lisboeta, só uma alface. Estásentado ao toucador, pintando-se, polvilhando-se, fazendocaretas e trejeitos diante de um espelhinho e cantando emfalsete, versos que ouvira na última comédia castelhana noBairro Alto. Calça sapatos de salto, com grandes fivelas de prata. Já tomou o seu bochecho de águas de rosas, tocou osdentes com verniz; arrepiou os cabelos, mais eriçados que sevisse lobo, para encaixar a cabeleira postiça, a suamagnífica cabeleira de França. Levanta-se agora da tripeçado toucador. Sempre com o credo na boca, não desmanche acabeleira ou estrague a pintura. Ata a sua gravatinha;ajusta os bofes da camisa; enverga a sua casaquinha verde.Tira do cabide o seu chapéu de três cantos: pega no lençobranco e fino que perfumou com umas gotas de vinho daMadeira. Está pronto! É só gritar pelo negrinho da casa que lheabra a porta e abalar pela escada abaixo, em pé de dança Júlio Dantas, “O amor em Portugal no séc. XVIII”
  12. 12. Uso de dourados epedras preciosas A cor púrpura estava destinada ao cleroO Povo só podia usartrajes em linho oualgodão de corcastanha, verde, cinzenta

×