DIRETOR DE ESCOLA E SUPERVISOR ESCOLAR - SME/SP 2015

725 visualizações

Publicada em

Apostila digital com 150 QUESTÕES de provas realizadas em concursos públicos sobre os cargos de DIRETOR DE ESCOLA E SUPERVISOR ESCOLAR - SME/SP-2015. Testes atualizados e com gabarito. Arquivo digital em formato pdf (e-book).

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
725
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

DIRETOR DE ESCOLA E SUPERVISOR ESCOLAR - SME/SP 2015

  1. 1. VMSIMULADOS.COM.BR DIRETOR DE ESCOLA E SUPERVISOR ESCOLAR - SME/SP ─ CONHECIMENTOS GERAIS WWW.VMSIMULADOS.COM.BR 1
  2. 2. VMSIMULADOS.COM.BR DIRETOR DE ESCOLA E SUPERVISOR ESCOLAR - SME/SP ─ CONHECIMENTOS GERAIS WWW.VMSIMULADOS.COM.BR 2 DIRETOR DE ESCOLA E SUPERVISOR ESCOLAR SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO CONHECIMENTOS GERAIS 01. Em conformidade com a Resolução CNE/CEB n.º 01/2000, que estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos, é correto afirmar que (A) cabe aos estabelecimentos de ensino regulamentar, além dos cursos, os procedimentos para a estrutura e a organização dos exames supletivos. (B) os alunos de cursos semipresenciais poderão ser avaliados, para fins de certificados de conclusão, em exames supletivos semipresenciais de instituições autorizadas pelo poder público. (C) o direito dos menores emancipados para os atos da vida civil aplica-se também para o da prestação de exames supletivos. (D) os estudos de Educação de Jovens e Adultos realizados em instituições estrangeiras não poderão ser aproveitados junto às instituições nacionais. (E) a competência para a validação de cursos com avaliação no processo e a realização de exames supletivos fora do território nacional é privativa da União, ouvido o Conselho Nacional de Educação. 02. A Resolução CNE/CEB nº 1, de 05 de julho de 2000, determina a necessidade de um modelo pedagógico próprio para a Educação de Jovens e Adultos que lhes assegure o direito: (A) à diferença, à identificação e ao reconhecimento da alteridade própria e inseparável dos jovens e dos adultos em seu processo formativo, da valorização do mérito de cada qual e do desenvolvimento de seus conhecimentos e valores. (B) à distribuição específica dos componentes curriculares a fim de proporcionar um patamar diferenciado de formação e restabelecer o direito a educação. (C) a disposição e alocação adequadas dos componentes curriculares face à homogeneização do currículo para a Educação de Jovens e Adultos com espaços e tempos nos quais as práticas pedagógicas assegurem aos seus estudantes identidade formativa diversificada aos demais participantes da escolarização básica. (D) da aplicação de exames supletivos aos menores não emancipados. (E) nenhuma das respostas acima. ( ... )
  3. 3. VMSIMULADOS.COM.BR DIRETOR DE ESCOLA E SUPERVISOR ESCOLAR - SME/SP ─ CONHECIMENTOS GERAIS WWW.VMSIMULADOS.COM.BR 3 20. Tendo em vista o crescimento do atendimento a alunos com necessidades educacionais especiais em classes comuns, na Rede Municipal de Ensino de São Paulo, segundo dados da Secretaria Municipal de Educação, na última década, e as recomendações dos procedimentos avaliativos para uma inclusão com qualidade, considere: I. O atendimento desses alunos em classe comum pode representar sua exclusão sempre que a avaliação não for usada para promover a aprendizagem e partir das condições próprias de cada aluno. II. A tomada de decisões sobre como proceder para acompanhar o processo de escolarização e avaliar os alunos com necessidades educacionais especiais em atendimento na classe comum é responsabilidade primeira do coordenador e depois dos professores da classe comum. III. Segundo a Declaração de Salamanca de 1994 (BRASIL, 1997), o principio fundamental da escola inclusiva é o de que todas as crianças devem aprender juntas, sempre que possível, independentemente de quaisquer dificuldades ou diferenças que elas possam ter (...). IV. Escolas inclusivas devem reconhecer e responder às necessidades diversas de seus alunos, organizando as turmas por estilos e ritmos de aprendizagem e assegurando uma educação de qualidade a todos através de um currículo e avaliação apropriados a cada turma. Está correto o que se afirma APENAS em (A) I e III. (B) I, III e IV. (C) I e II. (D) II e IV. (E) III e IV. ( ... ) 30. Nas Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil – DCNEI – estão definidos princípios que devem nortear os Projetos Políticos Pedagógicos das Instituições Escolares Infantis. Analise os princípios elencados: I Princípios éticos da autonomia, da responsabilidade, da solidariedade e do respeito ao bem comum. II Princípios políticos dos direitos e deveres da cidadania, do exercício da criticidade e do respeito à ordem democrática. III Princípios estéticos da sensibilidade, da criatividade, da ludicidade e da diversidade de manifestações artísticas e culturais. IV Princípios culturais, religiosos e familiares, cultivando-se os valores que norteiam a vida democrática e cristã. Estão corretas apenas as alternativas:
  4. 4. VMSIMULADOS.COM.BR DIRETOR DE ESCOLA E SUPERVISOR ESCOLAR - SME/SP ─ CONHECIMENTOS GERAIS WWW.VMSIMULADOS.COM.BR 4 (A) I, II, IV (B) I, III (C) II, III, IV (D) I, II, III (E) I, II, III, IV ( ... ) 40. O diretor de uma instituição de educação infantil municipal e sua equipe de professores recorreu ao Parecer CNE/CEB no 20/2009 e verificou que, conforme esse documento legal, a gestão democrática da proposta curricular de Educação Infantil, tendo em vista o Projeto político--pedagógico dessa unidade educacional, deve (A) ser, preferencialmente, responsabilidade do diretor da unidade educativa, limitando-se os professores a responderem individualmente pela elaboração, execução e avaliação dos planos de trabalho para suas turmas e atendimento de pais. (B) garantir aos professores liberdade de ensino e autonomia para modificarem o modelo de gestão implantado, ficando o controle do desenvolvimento de currículo e da avaliação dos alunos ao encargo dos departamentos centrais da Prefeitura Municipal. (C) contar, na elaboração e no acompanhamento dessa proposta, com a participação de representantes dos professores e dos demais profissionais da escola, os quais informarão aos pais e às crianças suas decisões e orientações. (D) contar, na elaboração, no acompanhamento e na avaliação dessa proposta, com a participação coletiva de professores e professoras, demais profissionais da instituição, famílias, comunidade e, sempre que possível, das crianças, à sua maneira. (E) pautar-se pelas metas de uma escola de ensino fundamental, para que seja assegurada a continuidade das aprendizagens das crianças na passagem da primeira para a segunda etapa da educação básica. ( ... )
  5. 5. VMSIMULADOS.COM.BR DIRETOR DE ESCOLA E SUPERVISOR ESCOLAR - SME/SP ─ CONHECIMENTOS GERAIS WWW.VMSIMULADOS.COM.BR 5 50. A Gestão Democrática do ensino público está respaldada pelos Artigos 205 e 206 da Constituição Federal de 1988, pelo Artigo 53 do Estatuto da Criança e Adolescente (Lei nº. 8.069 de 1990) e pelos Artigos 3º, 13º e 14º da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei nº. 9.394 de 1996). (“Programa Mais Educação: subsídios para a implantação”; 2014, p.55). Nesse sentido, destoa das intenções municipais dentro do âmbito da Gestão Democrática o que se apresenta em: (A) A gestão democrática efetiva o papel da Unidade Educacional enquanto polo cultural da comunidade, articulada em seu cotidiano ao território no qual está inserida. (B) Por meio da gestão democrática, a Unidade Educacional compreende que faz parte de uma rede de serviços públicos locais, portanto, tem papel fundamental no desenvolvimento local. (C) A prática de gestão democrática corrobora à constituição da Unidade Educacional como célula uníssona e independente. (D) Sob um modelo democrático de gestão, a Unidade Educacional é vista como parceria e o território e a comunidade como fontes de conhecimento. (E) A gestão democrática reconhece a importância de recursos e equipamentos educacionais estarem a serviço dos educandos, pois estes, independente da faixa etária, são sujeitos que devem ter suas histórias valorizadas. ( ... ) 60. O artigo 206.º da Constituição Federal versa sobre os princípios nos quais o ensino deve ser ministrado. Com relação ao tema, considere as seguintes informações: I. igualdade de condições para o acesso e permanência na escola; II. liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento, a arte e o saber; III. pluralismo de ideias e de concepções pedagógicas, e coexistência de instituições públicas e privadas de ensino; IV. gratuidade do ensino público em estabelecimentos oficiais; V. valorização dos profissionais da educação escolar, garantidos, na forma da lei, planos de carreira, com ingresso exclusivamente por concurso público de provas e títulos, aos das redes públicas. Em relação aos princípios base do ensino nacional, está de acordo com a letra da lei o contido em (A) I, apenas. (B) I e II, apenas. (C) II, III e V, apenas. (D) II, III, IV e V, apenas. (E) I, II, III, IV e V.
  6. 6. VMSIMULADOS.COM.BR DIRETOR DE ESCOLA E SUPERVISOR ESCOLAR - SME/SP ─ CONHECIMENTOS GERAIS WWW.VMSIMULADOS.COM.BR 6 ( ... ) 70. O Art.53 do Estatuto da Criança e do Adolescente trata do direito à Educação. Com base nas disposições estabelecidas por este artigo é correto afirmar: (A) O acesso à escola pública se fará de forma gratuita, na escola que o sistema educacional indicar. (B) Deve ser garantida a igualdade de condições para o acesso e permanência na escola. (C) É direito dos pais ou responsáveis ter ciência do processo pedagógico, entretanto não participam da definição das propostas educacionais. (D) O educando tem direito de contestar critérios avaliativos, mas sem direito de apelar a instâncias superiores. (E) A qualificação para o trabalho não constitui direito, mas, sim, opção. ( ... ) 80. Em consonância ao Artigo 4º da lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBEN/96) o Estado deverá garantir a educação escolar pública. Para tanto, publica-se que o referido dever será efetivado sob o cumprimento de certas garantias, entre elas: I. Educação básica obrigatória e gratuita dos 4 (quatro) aos 17 (dezessete) anos de idade. II. Educação básica obrigatória e gratuita dos 6 (seis) aos 14 (quatorze) anos de idade. III. Acesso público e gratuito aos ensinos fundamental e médio para todos os que não os concluíram na idade própria. IV. Educação infantil gratuita às crianças de até 5 (cinco) anos de idade. V. Educação infantil gratuita às crianças de até 6 (seis) anos de idade. VI. Atendimento educacional especializado gratuito aos educandos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação, transversal a todos os níveis, etapas e modalidades, preferencialmente na rede regular de ensino. Estão corretas apenas as afirmativas: (A) II, IV, V. (B) I, III, IV, VI. (C) IV, V, VI. (D) I, III, V. (E) III, IV, VI.
  7. 7. VMSIMULADOS.COM.BR DIRETOR DE ESCOLA E SUPERVISOR ESCOLAR - SME/SP ─ CONHECIMENTOS GERAIS WWW.VMSIMULADOS.COM.BR 7 ( ... ) 90. O Inciso III do parágrafo 24 da LDB afirma que “nos estabelecimentos que adotam a progressão por série, o regimento escolar pode admitir formas de progressão parcial, desde que preservada a sequência do currículo, observadas as normas do respectivo sistema de ensino”. Pelo texto legal, fica adotado pelas escolas o regime de progressão continuada, enfatizando a necessidade de uma organização escolar mais flexível, que possa garantir os processos de aprendizagem. Diante do exposto, é correto afirmar que (A) tanto o sistema de ciclos, quanto o de séries anuais garantem a flexibilidade da organização escolar, das metodologias de aprendizagem e de avaliação de desempenho escolar adotadas com a finalidade de conduzir os alunos a uma progressão contínua e sem retrocesso. (B) o currículo, desnecessariamente, deverá se constituir num instrumento relacional e interconectado ao contexto social do aluno, uma vez que a proposta curricular é historicamente situada e culturalmente determinada. (C) o regime escolar prevê a verificação do desempenho escolar do educando, o qual inclui: avaliação contínua cumulativa, prevalência dos aspectos quantitativos sobre os qualitativos e dos resultados ao longo do ano. (D) a avaliação da aprendizagem dos alunos fica a encargo do sistema de ensino, que define as formas e os procedimentos adotados, que deverão ser decididos e garantidos com a participação da equipe pedagógica e docente da instituição. (E) o sistema de ensino público aboliu tanto a cartilha do bê-a-bá, quanto a avaliação como instrumento de classificação, quando não é usada como forma de punição aos indisciplinados. ( ... ) 100. A LDB nº. 9394/96, em seu artigo 59, do Capítulo V, onde trata da educação especial prevê que “os sistemas de ensino assegurarão aos educandos com necessidades especiais”, EXCETO: (A) Currículos, métodos, técnicas, recursos educativos e organização específicos, para atender às suas necessidades. (B) Educação especial para o trabalho, visando sua efetiva integração na vida em sociedade, inclusive condições adequadas para os que não revelarem capacidade de inserção no trabalho competitivo. (C) Professores com especialização adequada em nível médio ou superior, para atendimento especializado, bem como professores do ensino regular capacitados para a integração desses educandos nas classes comuns. (D) Acesso diferenciado aos benefícios dos programas sociais suplementares disponíveis para o respectivo nível do ensino regular.
  8. 8. VMSIMULADOS.COM.BR DIRETOR DE ESCOLA E SUPERVISOR ESCOLAR - SME/SP ─ CONHECIMENTOS GERAIS WWW.VMSIMULADOS.COM.BR 8 (E) Terminalidade específica para aqueles que não puderam atingir o nível exigido para a conclusão do ensino fundamental, em virtude de suas deficiências, e aceleração para concluir em menor tempo o programa escolar para os superdotados. ( ... ) 110. Conforme a Resolução CNE/CEB n.º 02/2001, é correto afirmar que (A) a educação especial não substituirá em hipótese alguma os serviços educacionais comuns, a fim de promover o desenvolvimento das potencialidades dos educandos com necessidades educacionais especiais. (B) realizar avaliação do aluno, para a identificação de suas necessidades educacionais especiais e a tomada de decisões quanto ao atendimento necessário, é função exclusiva do corpo docente, dos coordenadores e dos diretores. (C) haverá temporalidade flexível do ano letivo, para atender às necessidades educacionais especiais de alunos com deficiência mental, de forma que possam concluir em tempo maior o currículo previsto para a série/etapa escolar. (D) o atendimento escolar aos alunos com necessidades especiais terá início no ensino fundamental, assegurando-lhes os serviços de atendimento educacional especializado sempre que se evidencie sua necessidade. (E) haverá formação de classes com alunos com necessidades educacionais especiais conforme o ano escolar em que forem classificados, de modo que essas classes especiais não prejudiquem as classes comuns. ( ... ) 120. Uma proposta de educação em direitos humanos que tenha como eixo a recuperação do valor da vida, segundo Candau e outros, deve envolver o(a) (A) educação em direitos humanos com liderança da equipe gestora associada à prática da indignação. (B) sistematização de práticas coletivas que valorizam a vida em situações emergentes. (C) pedagogia da indignação, o saber construído sobre os direitos humanos e o reconhecimento da vida. (D) intercâmbio e o diálogo sobre o potencial da vida para reconhecimento do seu valor. (E) confronto entre experiências diversas provenientes da indignação e prática da sensibilização.
  9. 9. VMSIMULADOS.COM.BR DIRETOR DE ESCOLA E SUPERVISOR ESCOLAR - SME/SP ─ CONHECIMENTOS GERAIS WWW.VMSIMULADOS.COM.BR 9 ( ... ) 130. Segundo Mantoan, uma escola deixará de ser considerada inclusiva quando (A) constituir classes para alunos portadores de necessidades especiais. (B) desenvolver habilidades mínimas para o exercício da cidadania, solidariedade, cooperação e diálogo. (C) considerar o respeito à diferença como um fundamento do seu projeto pedagógico. (D) ensinar à turma toda, sem exceção, atendendo a todos os alunos, sem diferenciar o ensino para cada um. (E) garantir aos alunos tempo e liberdade para aprender a fim de que possam desenvolver suas predisposições naturais. ( ... ) 140. ... continuo pensando que para falar de mudanças na educação é necessário, primeiro, um profundo silêncio, uma longa espera, uma estética não tão pulcra, uma ética mais desalinhada (...) abandonar a homodidática para heterorrelacionar-se. Segundo Carlos Skliar, para falar de mudanças na educação também é necessário (A) deixar-se vibrar pelo outro mais do que pretender multiculturalizá-lo. (B) querer ensinar o outro para que ele aprenda a conviver em grupo. (C) abrir mão de nossas ideias e aceitar as ideias do outro. (D) educar o outro para que o processo de aprendizado possa acontecer. (E) utilizar a didática para ensinar ao outro o significado da verdadeira educação. ( ... ) 150. Professores, diretores, assistentes e outros profissionais do sistema formal de ensino podem se valer da rotina do funcionamento da escola como modo de aperfeiçoar a competência docente-educativa. Portanto, essa competência é uma elaboração histórica continuada, um eterno processo de desenvolvimento no qual o educador, no cotidiano do seu trabalho, no exercício consciente de sua prática sociopedagógica, vai revendo, criticamente, analisando e reorientando sua competência ("saber fazer bem"), de acordo com as exigências do momento histórico, do trabalho pedagógico e dos seus compromissos sociais, como cidadão-educador. Assinale a alternativa que apresenta a metodologia adotada pela formação em serviço.
  10. 10. VMSIMULADOS.COM.BR DIRETOR DE ESCOLA E SUPERVISOR ESCOLAR - SME/SP ─ CONHECIMENTOS GERAIS WWW.VMSIMULADOS.COM.BR 10 (A) Reflexão na ação e reflexão sobre ação. O processo de reflexão na ação permite uma dinâmica de novas ideias e hipóteses, e isso faz com que o professor passe a agir de forma mais flexível e aberta. Nesse caso, o professor não pode se limitar a aplicar técnicas aprendidas; ele precisa construir e comparar estratégias de ações, descobrindo novos caminhos em busca da construção e concretização de soluções. (B) Estudos das teorias pedagógicas que circulam nas universidades e faculdades de educação, visando à permanente atualização do corpo discente. (C) Ação após reflexão: primeiro pensar para depois fazer. Pela natureza de sua atuação, o professor promove articulação entre os objetivos educativos, as circunstâncias contextuais e as possibilidades de aprendizagem de seus alunos. É quando investiga, reflete, seleciona, planeja, organiza, integra, avalia e articula experiências que ele produz a essência do conhecimento pedagógico. (D) Estudos dos livros didáticos adotados pelos professores e no registro de algumas experiências bem sucedidas, pois os professores atuam em suas salas de aula sem refletirem sobre o que vão ensinar; eles seguem os livros didáticos e se apoiam em experiências exitosas. (E) Revisão dos livros didáticos destinados ao Ensino Fundamental, das diferentes áreas de conhecimento, visando corrigir um grande número de erros, de imperfeições, de omissões e/ou de obsolescências. Não se pode esquecer que os livros didáticos são usados tanto pelos alunos como pelos professores e, muitas vezes, é o único recurso de referência disponível. Se não houver correção dos livros, o professor ensina de maneira errada, porque aprende de maneira errada. Para este concurso recomendamos também o estudo das apostilas:
  11. 11. VMSIMULADOS.COM.BR DIRETOR DE ESCOLA E SUPERVISOR ESCOLAR - SME/SP ─ CONHECIMENTOS GERAIS WWW.VMSIMULADOS.COM.BR 11 Confira suas respostas no gabarito! DIRETOR DE ESCOLA E SUPERVISOR ESCOLAR SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO CONHECIMENTOS GERAIS DIRETOR DE ESCOLA E SUPERVISOR ESCOLAR ─ SME/SP 01 E 26 A 51 C 76 A 101 D 126 C 02 A 27 B 52 E 77 A 102 C 127 E 03 C 28 C 53 B 78 A 103 B 128 B 04 A 29 B 54 E 79 C 104 B 129 B 05 C 30 D 55 D 80 B 105 D 130 A 06 E 31 A 56 A 81 E 106 A 131 D 07 B 32 C 57 C 82 B 107 B 132 B 08 D 33 E 58 D 83 C 108 E 133 E 09 C 34 A 59 A 84 C 109 D 134 C 10 D 35 E 60 E 85 D 110 C 135 D 11 C 36 D 61 A 86 A 111 E 136 E 12 C 37 B 62 C 87 D 112 C 137 A 13 D 38 E 63 D 88 E 113 E 138 C 14 A 39 E 64 E 89 E 114 E 139 B 15 B 40 D 65 D 90 A 115 D 140 A 16 D 41 E 66 D 91 B 116 A 141 D 17 E 42 B 67 E 92 B 117 A 142 A 18 B 43 E 68 C 93 C 118 B 143 C 19 C 44 A 69 B 94 C 119 D 144 C 20 A 45 D 70 B 95 A 120 C 145 C 21 C 46 A 71 D 96 E 121 D 146 B 22 D 47 D 72 B 97 E 122 D 147 E 23 A 48 B 73 D 98 A 123 A 148 E 24 D 49 E 74 B 99 D 124 B 149 B 25 B 50 C 75 B 100 D 125 E 150 A ACESSE: WWW.VMSIMULADOS.COM.BR
  12. 12. VMSIMULADOS.COM.BR DIRETOR DE ESCOLA E SUPERVISOR ESCOLAR - SME/SP ─ CONHECIMENTOS GERAIS WWW.VMSIMULADOS.COM.BR 12 VMSIMULADOS.COM.BR VEJA OS VÍDEOS NO YOUTUBE! 50 QUESTÕES 50 QUESTÕES 50 QUESTÕES 50 QUESTÕES R$: 6,99 R$: 7,99 R$: 6,99 R$: 6,99 50 QUESTÕES 50 QUESTÕES 50 QUESTÕES 50 QUESTÕES R$: 7,99 R$: 7,99 R$: 6,99 R$: 6,99 50 QUESTÕES 50 QUESTÕES 50 QUESTÕES 10 QUESTÕES R$: 7,99 R$: 6,99 R$: 6,99 R$: 6,00 ATENÇÃO: IMAGENS MERAMENTE ILUSTRATIVAS. AS APOSTILAS SÃO DIGITAIS. NÃO COMERCIALIZAMOS MATERIAL IMPRESSO. PORÉM AS MESMAS PODEM SER IMPRESSAS PELO CLIENTE.
  13. 13. VMSIMULADOS.COM.BR DIRETOR DE ESCOLA E SUPERVISOR ESCOLAR - SME/SP ─ CONHECIMENTOS GERAIS WWW.VMSIMULADOS.COM.BR 13 VMSIMULADOS.COM.BR VEJA OS VÍDEOS NO YOUTUBE! 50 QUESTÕES 100 QUESTÕES 50 QUESTÕES 50 QUESTÕES R$: 6,99 R$: 12,99 R$: 6,99 R$: 6,99 VÍDEO AMOSTRA GRÁTIS VÍDEO AMOSTRA GRÁTIS VÍDEO AMOSTRA GRÁTIS VÍDEO AMOSTRA GRÁTIS COMPRAR COMPRAR COMPRAR COMPRAR 50 QUESTÕES 50 QUESTÕES 50 QUESTÕES 50 QUESTÕES R$: 7,99 R$: 7,99 R$: 6,99 R$: 6,99 VÍDEO AMOSTRA GRÁTIS VÍDEO AMOSTRA GRÁTIS VÍDEO AMOSTRA GRÁTIS VÍDEO AMOSTRA GRÁTIS COMPRAR COMPRAR COMPRAR COMPRAR 50 QUESTÕES 50 QUESTÕES 50 QUESTÕES 10 QUESTÕES R$: 7,99 R$: 6,99 R$: 6,99 R$: 6,00 VÍDEO AMOSTRA GRÁTIS VÍDEO AMOSTRA GRÁTIS VÍDEO AMOSTRA GRÁTIS VÍDEO AMOSTRA GRÁTIS COMPRAR COMPRAR COMPRAR COMPRAR Compre no site: WWW.VMSIMULADOS.COM.BR ATENÇÃO: IMAGENS MERAMENTE ILUSTRATIVAS. OS SIMULADOS SÃO DIGITAIS. NÃO COMERCIALIZAMOS MATERIAL IMPRESSO. PORÉM OS MESMOS PODEM SER IMPRESSOS PELO CLIENTE.
  14. 14. VMSIMULADOS.COM.BR DIRETOR DE ESCOLA E SUPERVISOR ESCOLAR - SME/SP ─ CONHECIMENTOS GERAIS WWW.VMSIMULADOS.COM.BR 14 VMSIMULADOS.COM.BR 50 QUESTÕES 50 QUESTÕES 50 QUESTÕES 50 QUESTÕES R$: 7,99 R$: 6,99 R$: 6,99 R$: 7,99 VÍDEO AMOSTRA GRÁTIS VÍDEO AMOSTRA GRÁTIS VÍDEO AMOSTRA GRÁTIS VÍDEO AMOSTRA GRÁTIS COMPRAR COMPRAR COMPRAR COMPRAR 50 QUESTÕES 50 QUESTÕES 150 QUESTÕES 200 QUESTÕES R$: 7,99 R$: 7,99 R$: 14,99 R$: 20,99 VÍDEO AMOSTRA GRÁTIS VÍDEO AMOSTRA GRÁTIS VÍDEO AMOSTRA GRÁTIS VÍDEO AMOSTRA GRÁTIS COMPRAR COMPRAR COMPRAR COMPRAR 50 QUESTÕES 100 QUESTÕES 50 QUESTÕES 50 QUESTÕES R$: 7,99 R$: 12,99 R$: 7,99 R$: 7,99 VÍDEO AMOSTRA GRÁTIS VÍDEO AMOSTRA GRÁTIS VÍDEO AMOSTRA GRÁTIS VÍDEO AMOSTRA GRÁTIS COMPRAR COMPRAR COMPRAR COMPRAR Compre no site: WWW.VMSIMULADOS.COM.BR ATENÇÃO: IMAGENS MERAMENTE ILUSTRATIVAS. OS SIMULADOS SÃO DIGITAIS. NÃO COMERCIALIZAMOS MATERIAL IMPRESSO. PORÉM OS MESMOS PODEM SER IMPRESSOS PELO CLIENTE.
  15. 15. VMSIMULADOS.COM.BR DIRETOR DE ESCOLA E SUPERVISOR ESCOLAR - SME/SP ─ CONHECIMENTOS GERAIS WWW.VMSIMULADOS.COM.BR 15 VMSIMULADOS.COM.BR VEJA OS VÍDEOS NO YOUTUBE! 50 QUESTÕES 50 QUESTÕES 50 QUESTÕES 50 QUESTÕES R$: 7,99 R$: 7,99 R$: 6,99 R$: 6,99 50 QUESTÕES 50 QUESTÕES 50 QUESTÕES 50 QUESTÕES R$: 6,99 R$: 6,99 R$: 6,99 R$: 6,99 120 QUESTÕES 50 QUESTÕES 100 QUESTÕES 50 QUESTÕES R$: 12,99 R$: 7,99 R$: 12,99 R$: 6,99 Compre no site: WWW.VMSIMULADOS.COM.BR ATENÇÃO: IMAGENS MERAMENTE ILUSTRATIVAS. OS SIMULADOS SÃO DIGITAIS. NÃO COMERCIALIZAMOS MATERIAL IMPRESSO. PORÉM OS MESMOS PODEM SER IMPRESSOS PELO CLIENTE.

×