Questoes com gabarito de fundamentos e metodos da educacao infantil

63.664 visualizações

Publicada em

Ótimo para pedagogos e professores que vão atuar com educação infantil.

Publicada em: Educação
2 comentários
25 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
63.664
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
37
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1.256
Comentários
2
Gostaram
25
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Questoes com gabarito de fundamentos e metodos da educacao infantil

  1. 1. QUESTÕES PROF. LEILA ABRANTES BEZERRA
  2. 2. 1.UFG-SEDUC/GO - 2010 De acordo com o Art. 31 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação, Lei nº. 9394/96, a avaliação da aprendizagem na educação infantil deverá ser realizada (A) mediante acompanhamento e registro do desenvolvimento da criança, sem o objetivo da promoção, mesmo para o acesso ao ensino fundamental. (B) por meio de aplicação de tarefas que possibilitem avaliar cada etapa do desenvolvimento da criança, com o objetivo de proceder à promoção para a etapa de aprendizagem seguinte. (C) por intermédio de fichas avaliativas, que mensurem o domínio cognitivo, afetivo e psicomotor da criança, de modo que permitam verificar se estão aptas ao ingresso no ensino fundamental. (D) mediante testes que possibilitem a comparação e seleção dos alunos com maior desempenho, a serem tomados como referência para a proposição de novos objetivos de ensino. A
  3. 3. 2. UFG-SEDUC/GO - 2010 O papel da formação inicial é fornecer as bases para construir um conhecimento pedagógico especializado, pois constitui o começo da socialização profissional, considerando-se que esse processo é permanente(MIZUKAMI, 2002). Nessa perspectiva, a formação continuada significa (A) um desenvolvimento contínuo orientado por um fio condutor, que vá produzindo os sentidos e explicitando os significados ao longo de toda a vida do professor, garantindo, ao mesmo tempo, os nexos entre a formação inicial e as experiências vividas. (B) um procedimento de preparação técnica, que permita compreender o funcionamento das regras do mundo real da sala de aula e desenvolver as competências exigidas pela sua aplicação eficaz. (C) uma proposta de inovação elaborada por especialistas, abordando conteúdos e procedimentos, a ser desenvolvida pelos professores em formação, com vistas à incorporação e utilização do aprendido em suas salas de aula. (D) um programa de aperfeiçoamento didático-pedagógico, que visa à atualização dos professores no que se refere a determinados tópicos de ensino e ao trato com alunos que apresentem dificuldades de aprendizagem. A
  4. 4. 3. João é uma criança atualmente com 7 anos, portadora de deficiência auditiva média. Seus pais, que trabalham fora, estão preocupados porque as escolas próximas à sua residência não aceitam a matrícula de João, alegando não possuírem turmas especiais.De acordo com a Lei de Diretrizes e Bases (LDB/96), essas escolas agiram corretamente? a) Não, porque João tem direito a atendimento educacional especializado gratuito, de preferência na rede regular de ensino. b) Não, porque o ensino fundamental é obrigatório e gratuito para quem não foi atendido na idade própria. c) Sim, porque a escola não dispõe de verba para contratar equipes especializadas. d) Sim, porque João deve ser matriculado em uma escola especial para deficientes. e) Não, porque deve haver oferta de educação regular para adolescentes, adequada às suas necessidades e disponibilidades. A
  5. 5. 4. A base psicológica de aprendizagem está correta no item: a) Para Piaget, a criança começa a elaborar conceitos por meio de estruturas lógicas no estágio pré-operatório. b) Na teoria de Wallon, a aprendizagem significativa é o elemento essencial no processo educacional. c) Gagné defende que o ser humano possui múltiplas inteligências, resultando em indivíduos mais ou menos competentes. d) Ausubel afirma a importância do uso de reforços positivos para facilitar a aprendizagem. e) Vigotski defende que o desenvolvimento da inteligência se dá pelo processo de interação social. E
  6. 6. 5. COPERVE-UFSC/2008 Na trajetória da construção de políticas públicas de atendimento à Educação Infantil, percebe-se a existência de diversos pontos que foram mais ou menos privilegiados, de acordo com a região e o contexto em que foram circunscritos, e que ajudam a pensar a situação da institucionalização da educação desse nível de ensino no Brasil (NUNES, 2006). Assinale a alternativa que NÃO COMPLEMENTA essa assertiva. (A)A municipalização e integração das creches, pré-escolas e jardins de infância ao sistema de ensino, conforme previsto na LDB de 1996, foi efetivada em todos os municípios brasileiros na década de 1990. (B)Na década de 1970 as creches e pré-escolas expandiram-se para atender a populações carentes sob a égide das políticas compensatórias de assistência social e educação, gerando um padrão de atendimento pobre para o pobre. (C)O percurso histórico da Educação Infantil é marcado por funções sociais diferenciadas. Dessa maneira, assume ora uma função predominantemente assistencialista, ora um caráter compensatório, ora um caráter educacional nas ações desenvolvidas. (D)A partir da LDB de 1996 as creches e pré-escolas são reconhecidas como parte integrada do sistema educacional. Essa medida aponta para a possibilidade de superação das creches serem concebidas como espaços de segregação social. (E)A partir de 2000, a pauta da Educação Infantil se intensifica nos diversos fóruns de movimentos sociais, organizações governamentais e não-governamentais, e passa a ser vista como uma necessidade da sociedade contemporânea, caracterizando-se por um espaço de socialização e de ampliação de experiências das crianças pequenas. A
  7. 7. 6. COPERVE-UFSC/2008 A história das instituições de Educação Infantil no Brasil nos revela uma duplicidade nas propostas de atendimento às crianças. Às creches era atribuída a função de benevolência e aos jardins de infância e pré-escola era atribuída uma função educativa. Escolha a alternativa que complementa essa assertiva. (A)Todas as pré-escolas e jardins de infância tinham um caráter filantrópico, caritativo e assistencial, portanto não possuíam objetivos educacionais. (B)Considera-se que somente as pré-escolas e os jardins de infância tinham um caráter educacional. (C)Esta é uma falsa polêmica. Na verdade, todas as instituições tinham um caráter educativo: as creches tinham uma proposta de educação assistencial voltada para a educação de crianças pobres, ao passo que as pré-escolas tinham uma proposta escolarizante voltada para as crianças menos pobres. (D)As creches, pré-escolas e jardins de infância não se diferenciavam em objetivos, conteúdos e procedimentos de atenção à criança. (E)As creches e pré-escolas atendiam, somente, aos filhos de mães trabalhadoras. C
  8. 8. 7. COPERVE-UFSC/2008 A Lei n. 10.172, de 9 de janeiro de 2001, aprovou o Plano Nacional de Educação, que deve ser desdobrado pelos Estados, Distrito Federal e Municípios em Planos Decenais correspondentes. Com relação ao Plano Nacional de Educação e aos demais aportes legais para a Educação Infantil, podemos afirmar que: I. o Plano Nacional de Educação tem duração de 10 anos. II. o Plano Nacional de Educação prevê objetivos e metas para todos os níveis da Educação Básica, Educação Superior e outras modalidades de ensino. III. para as creches o Plano prevê que o atendimento seja universalizado em 5 anos. IV. para a pré-escola o Plano prevê que o atendimento seja universalizado em 10 anos. V. o Plano Nacional de Educação prevê que se adote progressivamente o atendimento em tempo integral para as crianças de 0 a 6 anos. Assinale a alternativa correta. (A)Somente as afirmativas I e II estão corretas. (B)Somente as afirmativas I, II e III estão corretas. (C)Todas as afirmativas estão corretas. (D)Somente as afirmativas I, II e V estão corretas. (E)Somente as afirmativas I, II e IV estão corretas. D
  9. 9. 8. COPERVE-UFSC/2008 Os estudos sobre o financiamento da educação no país revelam os enormes obstáculos que se colocam para a expansão e a melhoria da qualidade da Educação Infantil. Guimarães e Pinto (2001) indicam que a maioria dos municípios, principais responsáveis pelo atendimento dessa faixa etária, não conta com recursos suficientes para consolidar redes de Educação Infantil de qualidade. Segundo esses autores, seria necessário o aporte de novos recursos federais para que as metas de expansão definidas no Plano Nacional de Educação saiam do papel. Com relação ao FUNDEB – Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, regulamentado pela Lei n. 11.494, de 20 de junho de 2006, e demais legislações acerca da educação brasileira, assinale a alternativa INCORRETA. (A)O FUNDEB possibilitará que as creches comunitárias recebam recurso público desde que atendam aos critérios preestabelecidos pelos órgãos competentes. (B)A definição de referenciais do Custo Aluno Qualidade Inicial – CAQI, um estudo promovido pela Campanha Nacional pelo Direito à Educação, poderá ser um mecanismo eficiente para expansão e melhoria da qualidade da educação pública no país e conseqüentemente da Educação Infantil. (C)O processo de aprovação do FUNDEB, que levou 15 meses, foi permeado por conflitos e discrepâncias, revelando a fragilidade histórica da Educação Infantil no Brasil, uma vez que as creches foram excluídas da proposta do Fundo em 2005. (D)O FUNDEB integra todos os níveis da educação básica, inclusive a educação de jovens e adultos. (E)As creches e pré-escolas foram excluídas da Lei n. 11.924, que regulamenta o FUNDEB. Esse fato não possibilitará a expansão da Educação Infantil pública brasileira. E
  10. 10. 9. PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMBORIÚ - UFSC/2008 A atividade educativa da creche não ocorre apenas em momentos especialmente planejados e restritos ao espaço destinado para receber as crianças pequenas. É importante considerar todos os momentos ou situações envolvendo educador(a) e crianças pequenas, a fim de estimular o desenvolvimento dos sentidos, do afeto e da aprendizagem. Nesse sentido, a atividade educativa também inclui: I. Visitas individuais e freqüentes a casa da família da criança pequena; no mínimo, um dia da semana. II. Trocas afetivas entre o educador(a) e crianças pequenas, seja por meio de uma conversa na hora das refeições ou durante o banho, seja um carinho no momento de chegada e despedida da criança. III. Passeios e brincadeiras dirigidas de acordo com a faixa etária da criança. IV. Excursões e passeios de estudo realizados em outras cidades, estados e países. Assinale a alternativa que indica somente as afirmativas verdadeiras: a. ( ) I e II. b. ( ) I e IV. c. ( ) II e III. d. ( ) II e IV. e. ( ) III e IV. C
  11. 11. 10. COPERVE-UFSC/2008 A Constituição de 1988 marca o surgimento, na legislação brasileira, de um novo paradigma com relação aos direitos sociais, entre eles, o direito à educação. Assinale a alternativa que NÃO COMPLETA a afirmação acima. (A)A Constituição de 1988 considera o direito à creche como um direito somente dos filhos das mães trabalhadoras. (B)A Constituição de 1988 considera a criança como “sujeito de direito” e não apenas “objeto de tutela”, como era na legislação anterior. (C)A Constituição de 1988 considera novas definições legais para Educação Infantil: creches e pré-escolas passam a desempenhar funções básicas de educar e cuidar de forma complementar à ação da família. (D)A Constituição de 1988 considera a educação como um direito universal e proclama em seu artigo 205 que a educação é um direito de todos e, especificamente, no artigo 208, que a educação é um direito das crianças de zero a seis anos. (E)A Educação Infantil, além de ser um direito da criança, é um direito da família e uma exigência da vida atual, na qual a mulher trabalha e participa da vida social em igualdade de direitos com os homens, o que é reconhecido pela Constituição. A
  12. 12. 11. COPERVE-UFSC/2008 No que se refere ao planejamento na Educação Infantil, analise as afirmativas abaixo: I. planejamento é a coordenação de um conjunto de ações visando à consecução de determinadas finalidades. II. planejamento requer previsão e controle das condições mais adequadas para alcançar os objetivos propostos. III. a observação e o registro são importantes instrumentos para sistematização e avaliação do processo educativo e, conseqüentemente, para redimensionamento das ações desenvolvidas. IV. a planificação das ações pedagógicas na Educação Infantil requer flexibilização dos processos. V. para planejamento das ações de cuidado e educação na creche e na pré-escola faz-se necessário considerar os interesses das crianças. Assinale a alternativa CORRETA. (A)Somente as afirmativas II, IV e V estão corretas. (B)Somente as afirmativas I, II e III estão corretas. (C)Todas as afirmativas estão corretas. (D)Somente as afirmativas I, III e V estão corretas. (E)Somente as afirmativas II e IV estão corretas. C
  13. 13. 12. COPERVE-UFSC/2008 De acordo com os Parâmetros Nacionais de Qualidade para a Educação Infantil (MEC, 2006), no que se refere à estruturação dos espaços e tempos, analise as afirmativas abaixo: I. indica-se para a necessidade da organização de momentos em que um grupo de crianças pode estar fora da sala envolvido em suas brincadeiras sem a presença da educadora, enquanto outras crianças trabalham sob sua coordenação em outro ambiente. II. recomenda-se que os projetos arquitetônicos que abrigam creches e pré-escolas devem ser devidamente pensados de acordo com diferentes finalidades pedagógicas e necessidades das crianças nelas acolhidas, prevendo espaços específicos para crianças e adultos que nelas trabalham, bem como espaços para funcionamento dos serviços administrativos e de apoio. Esses deverão, ainda, apresentar condições adequadas de localização, acesso, segurança, saneamento e higiene em total conformidade com a legislação que rege esta modalidade educativa. III. recomenda-se que a estruturação dos espaços e tempos nas instituições de Educação Infantil deva contemplar atividades individuais, coletivas e calmas, durante as quais as crianças possam também dormir ou apenas descansar e durante as quais possam também correr, saltar, se esconder, ficar sós ou acompanhadas. IV. recomenda-se o uso de prateleiras, móveis e outros recursos que permitam exposição controlada dos brinquedos e materiais, de modo que todas as crianças participem das atividades pedagógicas planejadas e propostas pelo(a) professor(a). V. recomenda-se que a estruturação do espaço e tempo permita o desenvolvimento de todas as dimensões potencializadas em cada novo ser da espécie, por intermédio da vivência de um amplo leque de experiências e vivências. Assinale a alternativa CORRETA. (A)Somente as afirmativas I, II, III e IV estão corretas. (B)Somente as afirmativas I, II, III e V estão corretas. (C)Somente as afirmativas I, III e V estão corretas. (D)Somente as afirmativas II, III e IV estão corretas. (E)Todas as afirmativas estão corretas. B
  14. 14. 13. COPERVE-UFSC/2008 Para a organização do trabalho pedagógico, considerando os Parâmetros de Qualidade para a Educação Infantil, divulgados pelo MEC (2006), é imprescindível considerar que: I. a criança e suas diferentes formas de conhecer o mundo, o que envolve brincar, movimentar-se e expressar sentimentos, levam o(a) professor(a) a criar situações diversificadas que envolvam a imaginação, a criatividade, a curiosidade e a capacidade de expressão. II. as escolhas pedagógicas devem ser diversificadas, observando a organização estrita dos grupos por faixas etárias, pois as crianças aprendem fundamentalmente com os adultos. III. a organização do tempo e do espaço, de modo flexível, é condição necessária para que a intervenção pedagógica contribua para a aprendizagem e o desenvolvimento das crianças. IV. a função indissociável do cuidar e educar é finalidade da Educação Infantil, expressando-se apenas nas rotinas dedicadas aos cuidados, em especial, dos bebês. V. os espaços e equipamentos devem ser adaptados para receber as crianças com necessidades educativas especiais, de acordo com a Lei da Acessibilidade. Assinale a alternativa CORRETA. (A)Somente as afirmativas III, IV e V estão corretas. (B)Somente as afirmativas II, III e IV estão corretas. (C)Somente as afirmativas I, III e V estão corretas. (D)Somente as afirmativas I, IV e V estão corretas. (E)Todas as afirmativas estão corretas. C
  15. 15. 14. COPERVE-UFSC/2008 Diversos autores (Phillipe Áries, Moisés Kuhlmann Jr., Manuel Sarmento) têm apontado que a emergência do moderno sentido de infância suscitou, em contrapartida, a emergência de novas representações e novas formas de agir com relação à criança e sua infância. No Brasil esses autores também influenciaram os estudos e pesquisas sobre a criança e a infância, repercutindo, também, nos fundamentos teórico-metodológicos da Educação Infantil. Considerando essa afirmação, analise as afirmativas abaixo. I. É correto, tal como afirma Áries, que o reconhecimento da particularidade infantil como distinta daquela do adulto não existia no período medieval. II. Contrariando as teses de P. Áries, diversos estudiosos da história social da infância têm apontado que a consciência social da particularidade infantil pode ser identificada desde a antiguidade. III. Os estudos sobre infância têm apontado as dificuldades com a definição e a delimitação da duração da infância, o que nos leva a afirmar que sua definição em termos de limites etários, geracionais e etapas é sempre arbitrária e cultural. IV. As novas atitudes sociais com relação à criança, decorrentes do reconhecimento da especificidade da infância, pouco repercutiram em termos da educação das crianças, motivo pelo qual não podemos considerar que a emergência da escola obrigatória e sua expansão tenham relação com este fenômeno. V. os discursos e novas atitudes sociais com relação à infância e às crianças, em especial o discurso médico-higienista desenvolvido com vigor na França, não tiveram repercussão no Brasil, pouco influenciando as ações de proteção e educação das crianças pequenas no início do século XX. Assinale a alternativa CORRETA. (A)Somente as afirmativas I e V estão corretas. (B)Somente as afirmativas III e V estão corretas. (C)Somente as afirmativas II e IV estão corretas. (D)Somente as afirmativas I e III estão corretas. (E)Todas as afirmativas estão corretas. D
  16. 16. 15. COPERVE-UFSC/2008 O reconhecimento da criança pequena como sujeito social que se apropria criativamente do mundo em que vive coloca novas questões no campo educacional, em especial no da Educação Infantil, compreendida como campo teórico e de prática social. Considerando essa afirmação, analise as afirmativas abaixo. I. As relações educativas junto às crianças pequenas são diferentes daquelas desenvolvidas no Ensino Fundamental, pois o objetivo neste é a apropriação dos conhecimentos escolares, ao passo que na Educação Infantil o educar e o cuidar são suas funções precípuas. II. O objetivo da Educação Infantil é o desenvolvimento psicológico da criança, por isso os currículos e práticas educativas nesse nível de ensino devem ser essencialmente orientados pelas características evolutivas de cada idade. III. A Educação Infantil não foi influenciada por pensadores como Fröebel, Montessori e Pestalozzi. IV. De acordo com Kuhlmann Jr., na história das instituições dedicadas à educação das crianças pequenas, encontramos as creches e pré-escolas, cabendo apenas às últimas uma função educativa. V, A especificidade da prática pedagógica na Educação Infantil, de acordo com Rocha (1999), constitui-se pelo reconhecimento de que seu foco são as relações educativas, travadas em espaços de convívio coletivos, tendo como sujeitos as crianças. Assinale a alternativa CORRETA. (A)Todas as afirmativas estão corretas. (B)Somente as afirmativas III e IV estão corretas. (C)Somente as afirmativas III e V estão corretas. (D)Somente as afirmativas II e IV estão corretas. (E)Somente as afirmativas I e V estão corretas. E
  17. 17. 16. COPERVE-UFSC/2008 Entre as dimensões metodológicas que orientam o trabalho pedagógico na Educação Infantil, a organização do tempo e do espaço tem merecido atenção dos estudiosos da área. Com relação a essa afirmação, é CORRETO afirmar que: (A) a organização dos espaços internos e externos é fundamental no trabalho pedagógico da Educação Infantil, contudo os espaços internos é que devem ser priorizados pelo(a) professor(a), pois é na sala de aula que as crianças passam a maior parte de seu tempo. (B) é necessário que na organização do tempo e do espaço se considerem as necessidades das crianças e do trabalho pedagógico a ser desenvolvido, devendo prestar-se atenção para que a organização das rotinas atenda, em especial, às necessidades do planejamento e do trabalho previsto pelo(a) professor(a). (C) para que o trabalho em instituições de Educação Infantil transcorra com qualidade na organização do tempo, as rotinas devem ser organizadas de acordo com as necessidades da proposta pedagógica da instituição, com as características do ambiente coletivo e com as necessidades dos professores. (D) os espaços das creches e pré-escolas devem ser flexíveis, permitindo o fortalecimento da autonomia das crianças, devendo por isso ser seguros – porém não ultraprotegidos –, facilitar as interseções entre grupos de diferentes idades, possibilitando atividades tanto individuais quanto coletivas. (E) quando consideramos o espaço como uma dimensão metodológica importante, estamos nos referindo apenas ao projeto arquitetônico da instituição, que deve atender às necessidades das crianças, sendo complementar a este a organização, a seleção e a disponibilização de materiais para uso das crianças. D
  18. 18. 17. COPERVE-UFSC/2008 Os debates em torno da especificidade da Educação Infantil desdobraram-se também no campo da formação e da atuação dos profissionais nas creches e pré-escolas, processo este que tem levado instituições e/ou sistemas de ensino a criar o cargo/função do coordenador pedagógico. Com relação a essa afirmação, é CORRETO afirmar que: (A) trata-se apenas de uma variação terminológica, pois não há diferença entre a atuação do supervisor escolar e a do coordenador pedagógico nas instituições de Educação Infantil. (B) as funções atribuídas ao coordenador pedagógico na Educação Infantil diferenciam-se daquelas desempenhadas pelos supervisores escolares, uma vez que o trabalho pedagógico na Educação Infantil tem uma especificidade que o caracteriza e que orienta a ação de todos os profissionais que nela atuam. (C) a afirmação da terminologia “coordenador pedagógico” no âmbito da Educação Infantil está relacionada a um movimento que desde a década de 1980 vem questionando o termo “supervisão”. (D) o “coordenador pedagógico” da Educação Infantil, cujas funções equivalem àquelas do supervisor escolar das demais etapas da educação básica, tem como principal função ser um articulador das relações entre a instituição e as famílias. (E) o cargo/função de coordenador pedagógico no âmbito da Educação Infantil é inexistente, uma vez que os estatutos de carreira do magistério não o contemplam, o que impossibilita o seu provimento por meio de concursos públicos. B
  19. 19. 18. COPERVE-UFSC/2008 A Resolução do Conselho Nacional de Educação/Câmara de Educação Básica n. 1/1999, de 07 de abril de 1999 (CNE/CEB), que institui as Diretrizes Nacionais para a Educação Infantil, em seu artigo 3o, inciso VI, reserva um importante papel aos profissionais da Educação Infantil ao determinar que as Propostas Pedagógicas orientadoras do trabalho das instituições sejam “criadas, coordenadas, supervisionadas e avaliadas por educadores” que tenham pelo menos o diploma do Curso de Formação de Professores. Com base nessa afirmação, analise as afirmativas abaixo. I. As tarefas de orientação, acompanhamento e avaliação do trabalho pedagógico na Educação Infantil podem ser realizadas por profissionais de formações variadas, desde que tenham acumulado uma boa experiência pedagógica na Educação Infantil. II. A elaboração de propostas pedagógicas pelas instituições de Educação Infantil é um requisito legal, decorrente da inclusão dessa etapa educativa na educação básica. III. De acordo com os preceitos da Resolução acima mencionada, podemos afirmar que cabe apenas a profissionais com titulação de professores a tarefa de coordenar a construção e a implementação da proposta pedagógica das creches e pré-escolas. IV. A exigência especificada na Resolução CNE/CEB n. 01/1999 aplica-se apenas às instituições vinculadas aos sistemas municipais de ensino, não se aplicando, portanto, às instituições de caráter social, privado, filantrópico ou comunitário. V. Entre as funções atribuídas ao profissional responsável pela coordenação dos processos pedagógicos em creches e pré-escolas destacam-se aquelas relacionadas com as famílias, professores e comunidade. Assinale a alternativa CORRETA. (A)Somente as afirmativas III e IV estão corretas. (B)Somente as afirmativas I e V estão corretas. (C)Somente as afirmativas II e V estão corretas. (D)Somente as afirmativas IV e V estão corretas. (E)Todas as afirmativas estão corretas. C
  20. 20. 19. COPERVE-UFSC/2008 De acordo com as Diretrizes Nacionais para a Educação Infantil (Parecer CNE/CEB no 22/98), é indispensável que as Propostas Pedagógicas das instituições de Educação Infantil venham acompanhadas de planejamento, visando ao aperfeiçoamento dos seus profissionais, incluindo desde aqueles sem formação específica até os que já estão habilitados ao trabalho com crianças de 0 a 6 anos. Com base nessa afirmação, é CORRETO afirmar que: (A) o coordenador pedagógico de instituições de Educação Infantil tem o importante papel de prover formação inicial para os chamados “professores leigos” que atuam em serviço. (B) considerando a especificidade da Educação Infantil, são atribuições específicas do coordenador pedagógico a promoção e a execução de programas de formação continuada para os professores que atuam em creches e pré-escolas. (C) uma das atribuições do coordenador pedagógico é promover a articulação entre professores e direção e entre professores e as famílias, procurando criar espaços formativos no interior das instituições de Educação Infantil que fortaleçam, desse modo, o desenvolvimento da proposta pedagógica da unidade. (D) a especificidade da Educação Infantil é marcada pela rapidez das mudanças das crianças, pela necessidade de inovar constantemente os espaços e pela exigência de disponibilizar novos materiais, sendo tarefa do coordenador o treinamento dos professores, de modo que estes possam aprender novas técnicas didáticas e metodologias de ensino, respondendo, assim, a todas as necessidades das crianças. (E) o trabalho do coordenador pedagógico é exclusivamente de caráter administrativo, não sendo atribuição de sua função o trabalho com professores. A
  21. 21. 20. COPERVE-UFSC/2008 A gestão democrática como princípio de organização dos sistemas de ensino e das unidades educativas é princípio constitucional, garantido também pela LDB 9.394/96 (artigos 3o, inciso VIII; 12o, inciso I). Em relação a essa afirmação, assinale a alternativa INCORRETA. (A) Na gestão democrática, o coletivo da escola é representado em seus órgãos colegiados ou equivalentes – pais, professores, estudantes e funcionários decidem juntos, co-res-ponsabilizando-se pela direção das unidades educativas. (B) A gestão democrática implica a participação da comunidade escolar na elaboração do projeto pedagógico da unidade de Educação Infantil e também em suas instâncias colegiadas. (C) Uma das características da gestão democrática é a forma de provimento de cargo dos diretores, escolhidos diretamente com a participação do coletivo das unidades educativas. (D) A gestão democrática dos sistemas de ensino e unidades educativas não se aplica às creches e pré-escolas, mas apenas às unidades escolares, pois nas instituições de Educação Infantil não há representatividade do coletivo estudantil. (E) A gestão democrática dos sistemas e unidades educativas implica a discussão coletiva dos dispositivos reguladores da política educacional, possibilitando melhor controle social de todas as instâncias envolvidas. D
  22. 22. 21. COPERVE-UFSC/2008 Quando a legislação educacional se refere à gestão democrática da educação, a participação da comunidade escolar é considerada fundamental e, no caso da Educação Infantil, a participação da família tem sido destacada por vários estudiosos. Com base nessa afirmação, assinale a alternativa CORRETA. (A) A importância atribuída à participação da família na gestão da unidade educativa justifica-se apenas pela complementaridade existente entre elas; conhecer as crianças e sua cultura é imprescindível a uma boa prática pedagógica. (B) O caráter complementar das relações estabelecidas entre instituições de Educação Infantil e famílias deve ser compreendido não apenas em suas dimensões socioculturais, mas também como participação efetiva em todas as instâncias deliberativas, incluindo a elaboração da proposta pedagógica da instituição. (C) Ao nos referirmos à gestão democrática das instituições de Educação Infantil, a participação das famílias é muito importante, especialmente em instituições não-formais, quando aquelas colaboram em atividades para arrecadação de recursos financeiros. (D) A participação efetiva das famílias e o controle social dos sistemas de ensino e unidades educativas, características de uma gestão democrática, embora importantes, não são considerados fatores que incidam na qualidade da educação e/ou dos serviços ofertados na Educação Infantil. (E) A educação das crianças pequenas em contextos coletivos deve ser socialmente compartilhada, sendo considerada, portanto, uma tarefa pública, motivo pelo qual as famílias são chamadas a complementar financeiramente o atendimento prestado por creches e pré-escolas. B
  23. 23. 22. COPERVE-UFSC/2008 Os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística/Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílio (IBGE/PNAD) 2006 (PRADIME, 2008) indicam que atualmente 15,5% das crianças freqüentam creches e 76% estão matriculadas na pré-escola. Quanto às metas estabelecidas para os primeiros cinco anos do Plano Nacional de Educação (PNE), é CORRETO afirmar que: (A) as taxas de atendimento na Educação Infantil revelam que as metas previstas no Plano Nacional de Educação, tanto para a creche quanto para a pré-escola, não foram atendidas. (B) as taxas de atendimento na Educação Infantil revelam que todas as metas previstas no Plano Nacional de Educação, tanto para a creche quanto para a pré-escola, foram atendidas. (C) as taxas de atendimento na Educação Infantil revelam que as metas previstas no Plano Nacional de Educação para a creche não foram atendidas, mas para a pré-escola foram atendidas. (D) o Plano Nacional de Educação não prevê taxas de atendimento para as creches e as pré-escolas. (E) o Plano Nacional de Educação só prevê taxas de atendimento para a pré-escola. C
  24. 24. 23. COPERVE-UFSC/2008 Com relação às condições sociodemográficas das crianças atendidas na Educação Infantil brasileira, segundo a bibliografia da área, assinale a alternativa CORRETA. (A) Os filhos de mães com maior nível de escolarização apresentam uma baixa freqüência às instituições de Educação Infantil, tanto em creches como em pré-escolas. (B) Com relação aos índices de atendimento, um dos fatores que mais influenciam a escolaridade das crianças é, sem dúvida, a renda familiar, ou seja, à medida que aumenta a renda familiar, crescem as taxas de atendimento na Educação Infantil. (C) As taxas de atendimento na Educação Infantil são equânimes para os diversos setores da população de diferentes regiões do Brasil, o que reduz os índices de desigualdades sociais. (D) Do ponto de vista socioeducacional, o nível educacional dos pais e a ambiência cultural da família não condicionam as chances de escolarização de seus filhos. (E) A maior parte do atendimento em creches é feito pela rede pública de ensino; no entanto, esse quadro se inverte para a pré-escola. Já o setor privado atende a maior parte da população infantil de 4 a 6 anos. B
  25. 25. 24. COPERVE-UFSC/2008 A partir da LDB (1996), a regulamentação da Educação Infantil, em âmbito nacional, vem sendo complementada por normas e pareceres do Conselho Nacional de Educação, destacando-se, entre elas, as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil (1999). De acordo com as citadas Diretrizes, analise as afirmativas abaixo. I. Essas diretrizes, de caráter obrigatório, estabelecem princípios gerais que devem fundamentar a proposta pedagógica das creches e pré-escolas, públicas e privadas. II. Os princípios gerais defendidos pelas Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil são os seguintes: princípios éticos da autonomia, da responsabilidade, da solidariedade e do respeito ao bem comum; princípios políticos dos direitos e deveres de cidadania, do exercício da criticidade e do respeito à ordem democrática; princípios estéticos da sensibilidade, da criatividade, da ludicidade, da qualidade e da diversidade de manifestações artísticas e culturais. III. As Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil foram sistematizadas a partir das Diretrizes Operacionais (Parecer CNE/CEB no 04/00). IV. A existência e a utilização dessas diretrizes possuem especial relevância para a Educação Infantil pública e privada e podem ser consideradas como consistente fator e indicador de qualidade. V. Como medida complementar às Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil, o MEC produziu e divulgou o Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil e desenvolveu atividades de capacitação de professores por intermédio do Programa Parâmetros em Ação. Assinale a alternativa CORRETA. (A) Todas as afirmativas estão corretas. (B) Somente as afirmativas I, II, III e V estão corretas. (C) Somente as afirmativas I, III, IV e V estão corretas. (D) Somente as afirmativas II, III e IV estão corretas. (E) Somente as afirmativas I, II e IV estão corretas. E
  26. 26. 25. COPERVE-UFSC/2008 Ainda que no interior da área da Educação Infantil sejam encontrados argumentos em favor do uso de diferentes termos para se referir a currículo/proposta pedagógica/projeto, são unânimes algumas indicações em torno dos citados temas (KISHIMOTO, 1996; OLIVEIRA, 1996; MELLO, 1996; MACHADO, 1996; KRAMER, 1996; 2001). Assim sendo, há elementos comuns defendidos por diferentes autores. Analise as afirmativas que se enquadram ao debate efetuado na área da Educação Infantil, no que tange aos termos currículo/proposta pedagógica/projeto. I. Currículo/proposta pedagógica/projeto deve explicitar valores e concepções, sobretudo aquelas relativas aos conceitos de infância, homem, educação, educação infantil, conhecimento, cultura, desenvolvimento infantil, função da instituição em relação à criança, à família e à comunidade. II. No delineamento e na execução do currículo/proposta pedagógica/projeto, faz-se necessário considerar os aspectos institucionais/organizacionais tais como recursos humanos, materiais e financeiros, formação dos profissionais e a política de recursos humanos. III. Currículo/proposta pedagógica/projeto deve ser estruturado tal como uma pista de corrida, de modo que as crianças de um mesmo grupo e/ou instituição tenham oportunidade de executar as mesmas atividades e/ou se apropriar de determinados conceitos científicos previamente selecionados. IV. Currículo/proposta pedagógica/projeto deve se constituir em um plano, um caminho previamente estabelecido que oriente a aprendizagem e o desenvolvimento das crianças de forma lógica e racional. V. Em virtude da dinamicidade inerente ao currículo/proposta pedagógica/projeto, faz-se necessário que em sua elaboração e implementação haja efetiva participação de todos os sujeitos envolvidos no processo educativo. Assinale a alternativa CORRETA. (A) Somente as afirmativas I, II e IV estão corretas. (B) Somente as afirmativas I, II e V estão corretas. (C) Somente as afirmativas II, III e IV estão corretas. (D) Somente as afirmativas II, III e V estão corretas. (E) Todas as afirmativas estão corretas. B
  27. 27. 26. COPERVE-UFSC/2008 De acordo com a LDB 9.394/96, no que tange especificamente à função da Educação Infantil, assinale a alternativa CORRETA. (A) A Educação Infantil, primeira etapa da educação básica, tem como finalidade o desenvolvimento integral da criança até seis anos de idade em seus aspectos físico, psicológico, intelectual e social, complementando a ação da família e da comunidade. (B) Na Educação Infantil a avaliação far-se-á mediante acompanhamento e registro do seu desenvolvimento, sem o objetivo de promoção, mesmo para o acesso ao ensino de segundo grau. (C) As creches e as pré-escolas são instituições não-escolares, tendo em vista que se preocupam apenas com as crianças menores de 7 anos. (D) A creche e a pré-escola caracterizam-se como um lugar destinado a garantir o cuidado e a educação da criança enquanto seus pais trabalham, constituindo-se, assim, em uma forma de atendimento complementar às demandas da família. (E) A adaptação da criança na creche e na pré-escola deve ser gradativa e, preferencialmente, iniciada com a presença da mãe. A
  28. 28. 27. CONSESP/2010 Segundo a LDB, a Educação Infantil, primeira etapa da Educação Básica, tem por finalidade o desenvolvimento integral da criança até a idade de: (A) Quatro anos. (B) Cinco anos. (C) Seis anos. (D) Sete anos. C
  29. 29. 28. ALE-SP – EDUCADOR INFANTIL A abordagem da Matemática na educação infantil, de zero a três anos, tem como finalidade proporcionar oportunidades para que as crianças desenvolvam a capacidade de: A. Comparar escritas numéricas, identificando totalmente possíveis irregularidades. B. Estabelecer aproximações a algumas noções matemáticas presentes no seu cotidiano, como contagem e relações espaciais. C. Resolver problemas de adição e subtração. D. Resolver problemas de multiplicação e divisão. B
  30. 30. 29. ASPERHS/2009 Sobre a Educação Infantil (Título V, Capítulo II, Seção II da Lei Nº 9.394/96), foram formulados os itens a seguir. Julgue-os. I. A educação infantil, primeira etapa da educação básica, tem como finalidade o desenvolvimento integral da criança até seis anos de idade, em seus aspectos físico, psicológico, intelectual e social. II. A educação infantil será oferecida exclusivamente em pré-escolas. III. A avaliação na educação infantil não tem o objetivo de promoção, mesmo para o acesso ao ensino fundamental. Está(ão) correto(s): a) Apenas I. b) Apenas I e II. c) Apenas I e III. d) Apenas II e III. e) I, II e III. C
  31. 31. 30. SEMED CAMPINAS - FGV/2008 A professora de uma turma dos anos iniciais propôs a brincadeira da dança das cadeiras. Arrumou as cadeiras antes de dar início ao jogo. A atitude da professora revelou que, para ela: I. as crianças não saberiam quantas cadeiras colocar; II. a utilização de estratégias metodológicas baseadas em situações-problema são precoces no caso dos primeiros anos de escolaridade; III. o desenvolvimento da autonomia faz parte do processo de aprendizagem; IV. o reforço na construção da heteronomia é uma das finalidades da educação. Analise os itens acima e assinale: (A) se somente os itens I e IV estiverem corretos. (B) se somente os itens I e II estiverem corretos. (C) se somente os itens II e III estiverem corretos. (D) se somente os itens III e IV estiverem corretos. (E) se todos os itens estiverem corretos. B
  32. 32. 31. SEMED CAMPINAS - FGV/2008 As crianças têm contato com os números muito antes de entrar na escola. As mais recentes pesquisas sobre a didática da Matemática mostram que, se esse conhecimento for entendido pelos professores e levado em consideração durante o processo de ensino, a aprendizagem se torna mais eficaz. Essa afirmativa está coadunada com qual prática pedagógica abaixo? (A) Iniciar pela escrita dos números de zero a nove. (B) Estimular que o aluno tenha memorizada a tabuada. (C) Evitar proposta de operações envolvendo números com dois algarismos. (D) Apresentar a escrita do número dez depois da introdução da noção de dezena. (E) Propor comparação de diferentes quantidades. E
  33. 33. 32. SEMED CAMPINAS - FGV/2008 Vejamos um problema proposto por uma professora do terceiro ano do ensino fundamental e como um aluno o resolveu oralmente, na roda da sala, após a leitura do jornal. Nessa semana, uma loja da cidade anunciava vários produtos pelo preço de R$ 9,99. Quanto se pagará por seis deles? A professora pediu que o problema fosse resolvido sem lápis e papel. Ricardo logo quis explicar: – Tem que pagar cinqüenta e nove reais e noventa e quatro centavos. Ao ser questionado como descobriu, o menino respondeu: – Bem, eu fiz assim. Um custa 9,99 – então calculei com dez reais porque é mais fácil; 6 vezes 10, dá 60 e aí eu tiro um centavo de cada – seis centavos. Então, sessenta reais menos seis centavos dá cinqüenta e nove reais. Do real tiro os seis centavos e dá noventa e quatro centavos. O raciocínio de Ricardo demonstra que I. o trabalho da professora estava pautado na metodologia de resolução de problemas; II. a professora valorizava o cálculo mental justificado pelo aluno; III. o conteúdo trabalhado mantém suas características de objeto sociocultural real; IV. as crianças são capazes, quando desafiadas, a mostrar suas estratégias de pensamento. Estão corretas as afirmativas: (A) I, II, III, somente. (B) I, II, III, IV. (C) II, III, IV, somente. (D) I, III, IV, somente. (E) II e IV, somente. B
  34. 34. 33. SEMED CAMPINAS - FGV/2008 Na creche e na pré-escola, o brincar da criança é entendido como fundamental e importante, pois: I. as crianças reelaboram e experimentam novas possibilidades ao interpretar e representar o real, base para construção de valores éticos, morais, físicos e afetivos; II. apesar de livre e espontâneo, o brincar não é natural, mas cultural com a ação da criança voltada à descoberta de seu corpo e do mundo exterior; III. a criação de uma situação imaginária não é algo fortuito, mas a manifestação da emancipação em relação às restrições situacionais e temporais; IV. a imitação é um elemento fundamental em que a criança observa, reproduz gestos e se lança à comunicação de forma a compreender seu mundo interior. Indicam corretamente os itens que explicitam tal importância: (A) apenas o I e o II. (B) apenas o I, o II e o IV. (C) apenas o II e o IV (D) apenas o II, o III e o IV (E) apenas o I e o III. B
  35. 35. 34. SEMED CAMPINAS - FGV/2008 Cena de creche: Uma das educadoras está com várias crianças bem grudadas no seu corpo: uma no pescoço, outra na perna, outra no colo. Aproxima-se desse grupo um menino com uma rosquinha de plástico na mão. A educadora diz “olha a coroa do Luís!” Então, ele vai colocando de cabeça em cabeça, repetindo “coroa da Carolina”, “coroa do Carlos” e assim sucessivamente. A educadora entra na brincadeira, acrescentando: “Carolina princesa”, “Carlos príncipe”, e assim com todos que estavam ali em volta. (GUIMARÃES, 2006) Considerando a situação descrita acima, é correto afirmar que: (A) a prática pedagógica da educadora com as crianças pequenas foi capaz de articular e favorecer a afetividade, a socialização, o pensamento, a linguagem, possibilitando espaços para ação das crianças. (B) o diálogo entre a educadora e as crianças pequenas foi monofônico, pois prevaleceu à imposição de uma só voz, sem novos espaços para socialização, afetividade, desenvolvimento físico e cognitivo. (C) a experiência compartilhada entre a educadora e as crianças pequenas limitou as expressões das crianças e iniciativas comunicacionais ao perceberem que se tratava apenas de uma rosquinha de plástico. (D) a fala da educadora ocupa a cena, dificultando as interações entre as crianças, uma vez que, ao entrar na brincadeira e perguntar às crianças, a professora secundariza a comunicação. (E) a sugestão da educadora foi rapidamente aceita pelo menino que repetiu seu gesto, assim como as demais crianças da brincadeira. A
  36. 36. 35. SEMED CAMPINAS - FGV/2008 Assinale a alternativa que indique o paradoxo que não corresponda à realidade da infância, da educação infantil e da criança na sociedade brasileira. (A) A Constituição Federal de 1988 coloca a educação infantil como dever do Estado, direito da criança e opção da família; entretanto, convive-se hoje no país com alto índice de crianças sem acesso à educação infantil por falta de oferta. (B) O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) estabelece a criança como protagonista, sujeito de direitos, mas ainda assim as crianças no Brasil sofrem maus-tratos, abuso e violência. (C) Na LDB 9394/96, a educação infantil é incorporada à educação básica; entretanto, parte das creches, em especial aquelas que servem às classes populares, ainda trabalham numa perspectiva assistencial. (D) As Diretrizes Curriculares Nacionais instituem os princípios éticos, estéticos e cognitivos e orientam as propostas pedagógicas das instituições exigindo que estas se reformulem em cumprimento à lei, mas que mantenham práticas de educação assistencialista. (E) A educação infantil, com a LDB 9394/96, passa a constituir a educação básica; entretanto, nas escolas, ainda vemos uma separação nítida, tanto em relação aos currículos, quanto em relação ao tratamento de seus profissionais. D
  37. 37. 36. SEMED CAMPINAS - FGV/2008 Muito se tem discutido sobre a educação em creches e pré-escolas a partir do cuidar e educar. Destacamos a posição de Kramer (2005): “O educar não inclui necessariamente o cuidar? Como educar sem cuidar? (...) já não será hora de assumir o educar, entendendo que abrange as duas tarefas?” (Kramer, 2005) Assinale a alternativa que justifique a posição da autora. (A) O principal é instruir e preparar as crianças para o ensino fundamental e compensar as carências das crianças das classes populares. (B) O cuidar é exclusivo da educação infantil. Não se cuida do aluno no ensino fundamental nem médio, menos inda, na educação superior. (C) O educar se refere às dimensões físicas, intelectual e moral, e o cuidar vem do latim cogitare (pensar, dar atenção...); portanto, sendo ambos atos educativos. (D) O embate entre educação e assistência gera distorções nos discursos, desvirtuando a educação infantil de sua missão. (E) O educar é tarefa do ensino fundamental, já que as crianças não mais precisam de cuidados especiais com saúde e higiene. C
  38. 38. 37. SEMED CAMPINAS - FGV/2008 No final do século XIX, início do século XX, surgiram no Brasil as primeiras propostas educacionais para as instituições para infância. Pode-se afirmar que: (A) no século XIX, as creches cumprem um papel educacional importante para as crianças de todas as classes sociais. (B) o atendimento e suas propostas só se diferenciavam pela idade: crianças de 0 a 3 anos, em creche, e de 4 a 6 anos, jardim da infância. (C) a exemplo das “écoles maternelles” francesas, o atendimento educacional à pré-escola antecedeu a criação de creches no Brasil. (D) no Brasil, a proposta dos jardins de infância tinha inspiração nas idéias de Froebel, atendendo prioritariamente as classes populares. (E) as propostas de atendimento educacional para as crianças de 0 a 6 eram diferenciadas por idade e classe social. E
  39. 39. 38. SEMED CAMPINAS - FGV/2008 Uma instituição de educação infantil diz trabalhar com as múltiplas linguagens da criança. Isso quer dizer que: (A) as professoras priorizam duas formas de linguagem em projetos didáticos orientadas pelos interesses das crianças. (B) foram criados espaços criativos para brincadeiras, interações e projetos voltados para expressão musical, corporal, artes plásticas e teatro. (C) a instituição considera que as crianças se comunicam e se expressam com dificuldade; assim, precisam ser estimuladas. (D) as professoras, pautadas nas manifestações, interesses e necessidades das crianças, orientaram os pais a alfabetizá-las. (E) as crianças são respeitadas em suas múltiplas vozes, ou seja, necessidades e anseios. B
  40. 40. 39. PREFEITURA MUNIC. DE FLORIANÓPOLIS - Fundação ESAG/2004 A Educação Infantil está organizada, na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei 9.394/96), em: a) Creche para crianças de zero a cinco anos e pré-escola para crianças de seis anos incompletos. b) Creche para crianças de zero a quatro anos e pré-escola para crianças de cinco a seis anos. c) Creche para crianças de zero a dois anos e pré-escola para crianças de três a seis anos. d) Creche para crianças de zero a três anos e pré-escola para crianças de quatro a seis anos. D
  41. 41. 40. PREFEITURA MUNIC. DE FLORIANÓPOLIS - Fundação ESAG/2004 Ao organizar os tempos e espaços na Creche, deve-se priorizar: a) As atividades posturais. b) O brincar. c) O ensino. d) A instrução. B
  42. 42. 41. PREFEITURA MUNIC. DE FLORIANÓPOLIS - Fundação ESAG/2004 A educação Infantil, quando atua em todas as dimensões humanas, está atendendo: a) Aos preceitos da Pedagogia Cognitivista. b) Aos preceitos da Pedagogia Nova. c) Aos preceitos da Pedagogia da Infância. d) Aos preceitos da Pedagogia Tradicional. C
  43. 43. 42. PREFEITURA MUNIC. DE FLORIANÓPOLIS - Fundação ESAG/2004 Cuidar e Educar são princípios da Educação Infantil, por isso: a) Compete ao professor ensinar e ao professor auxiliar higienizar e alimentar. b) Compete ao professor cuidar e ao professor auxiliar educar. c) Compete ao professor educar e ao professor auxiliar cuidar. d) Compete ao professor e professor auxiliar fazer isso de forma indissociável. D
  44. 44. 43. PREFEITURA MUNIC. DE FLORIANÓPOLIS - Fundação ESAG/2004 A Educação Infantil esteve por muito tempo vinculada a instituições assistencialistas, que visavam à disciplina da criança pobre para sua adaptação na sociedade. No Brasil, o caráter diferenciado para o entendimento da criança como sujeito pleno de direitos em pleno desenvolvimento desde o nascimento é firmado com: a) A Constituição Federal de 1988. b) A criação do Estatuto da Criança e do Adolescente. c) A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional 9394/96. d) A Lei do Sistema Estadual de Ensino de Santa Catarina 170/98. A
  45. 45. 44. PREFEITURA MUNIC. DE FLORIANÓPOLIS - Fundação ESAG/2004 Na teoria histórico-cultural, o brincar e o desejo pela brincadeira são conseqüências do desenvolvimento das funções psicológicas superiores. Brincar é uma atividade social e humana que retrata crenças, valores e costumes de uma determinada cultura. Com base nesse pensamento é correto afirmar que na Educação Infantil: a) A Educação Infantil deve ocupar-se somente com brincadeiras, deixando para o Ensino Fundamental o trabalho com conceitos científicos. b) É fundamental organizar atividades lúdicas, jogos e brincadeiras do contexto social da criança, o que contribuirá significativamente para o processo de apropriação de conceitos. c) As atividades lúdicas, o jogo, a brincadeira, não trazem nenhuma contribuição para a apropriação dos conceitos científicos, por parte da criança. d) O educador infantil deve ocupar-se apenas de transmitir conteúdos à criança para que elas elaborem conceitos. B
  46. 46. 45. PREFEITURA MUNIC. DE FLORIANÓPOLIS - Fundação ESAG/2004 Estudiosos da Educação Infantil no Brasil, de modo geral, têm se posicionado contrários às propostas assistencialistas, espontaneístas e compensatórias que menosprezam as capacidades infantis; assim: a) O educador infantil deve organizar um plano de trabalho coletivo, onde as crianças possam: na troca com outras crianças, nas brincadeiras e jogos e com a mediação do professor, apropriar-se dos conceitos que são específicos da Educação Infantil. b) Ao planejar a educação infantil, é preciso levar em conta que a criança de zero a seis anos só tem capacidade para brincar e ainda não atingiu o estágio de desenvolvimento necessário à aprendizagem. c) A educação infantil deve considerar que as crianças aprendem sozinhas e que não há nenhuma influência do outro na apropriação de conhecimentos. d) A Educação Infantil deve atender as necessidades básicas da criança como: alimentação, cuidados com a saúde e higiene pessoal, como totalidade da infância. A
  47. 47. 46. PREFEITURA MUNIC. DE FLORIANÓPOLIS - Fundação ESAG/2004 A instituição de educação infantil, ao assegurar para todas as crianças matriculadas, brincar, proteção integral, contato com a natureza, interação com crianças e adultos, ambiente seguro e estimulante, a expressão, o imaginário, a afetividade, alimentação, higiene e saúde, está lhes viabilizando: a) A transformação dos conceitos científicos em espontâneos. b) O direito de continuar a escolaridade. c) Os preceitos da LDB municipal. d) O direito de viver a infância. D
  48. 48. 47. PREFEITURA MUNIC. DE FLORIANÓPOLIS - Fundação ESAG/2004 Quando as crianças estão em período de adaptação, o professor deve: a) Ter atitude acolhedora e dar atenção somente às crianças que choram. b) Ter atitude acolhedora e utilizar estratégias do tipo “mamãe já vem”. c) Ter atitude acolhedora e proibir o uso de objetos que representam vínculo familiar. d) Ter atitude acolhedora, receptiva, buscando um vínculo com a criança. D
  49. 49. 48. PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMBORIÚ - UFSC/2008 Assinale a alternativa na qual estão associados corretamente “sujeito” e “objeto” nas Instituições de Educação Infantil: a. ( ) A creche tem como sujeito a criança e a pré-escola tem como sujeito o aluno; ambos os espaços têm como objeto o ensino. b. ( ) A creche e a pré-escola têm como sujeito a criança e como objeto as práticas educativas realizadas no espaço de convívio coletivo. c. ( ) A creche e a pré-escola têm como sujeito o aluno e como objeto as orientações instituídas pelo currículo do ensino fundamental. d. ( ) A creche a pré-escola têm como objeto a aprendizagem de conteúdos e como sujeito, a criança. e. ( ) A creche tem como objeto o trabalho assistencial, atendendo os(as) filhos(as) de famílias com baixa renda e a pré-escola tem como objeto as práticas de alfabetização. Ambas têm como sujeito, o aluno. B
  50. 50. 49. PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMBORIÚ - UFSC/2008 Para Kramer (2003), a infância, mais que um estágio, é uma categoria histórica, uma condição e direito das crianças. De acordo com a idéia dessa autora, é possível afirmar que: a. ( ) Crianças são pessoas frágeis e limitadas, que precisam apenas de proteção dos adultos. b. ( ) Crianças são sujeitos, pessoas detentoras de deveres, que não produzem cultura. c. ( ) Crianças são muito pequenas para se constituírem cidadãs com direitos e deveres. d. ( ) Crianças são cidadãs, detentoras de direitos, que produzem cultura e nela são produzidas. e. ( ) Crianças são pessoas que precisam se adequar à cultura existente, pensada sob a ótica dos adultos. D
  51. 51. 50. PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMBORIÚ - UFSC/2008 Entre os direitos citados no documento Critérios para um atendimento em creches e pré-escolas que respeite os direitos fundamentais da criança (MEC, 1995), estão: I. Direito ao movimento em espaços amplos e à brincadeira. II. Direito à punição quando não obedecer às ordens que lhe são impostas. III. Direito a uma cultura padrão e apenas uma doutrina religiosa. IV. Direito à proteção, ao afeto e à amizade. Assinale a alternativa que indica somente as afirmativas verdadeiras: a. ( ) I e II. b. ( ) I e IV. c. ( ) II e III. d. ( ) II e IV. e. ( ) III e IV. B

×