O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Jornal Paraná Notícias

A informação como ela é.

  • Entre para ver os comentários

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Jornal Paraná Notícias

  1. 1. "Não fui eu que ordenei a você? Seja forte e corajoso! Não se apavore nem desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar" (Josué 1: 9) Pág. 03 Campo Mourão, 15 e 16 de abril de 2016 Farol: Vereador cobra do município a implantação de selo de produtos orgânicos Pág. 05 Qual a diferença entre corpo alma e espirito? Por exemplo, quando morremos, morre o corpo, o espírito volta a Deus, mas e a alma? Onde ela fica? O que a Bíblia ensina sobre essa questão de corpo, alma e espírito? Pág. 03 Richa autoriza mais R$ 43,4 milhões em financiamentos para 19 municípios Os documentos dos imóveis foram entregues aos proprietários, durante solenidade realizada pela prefeitura no salão paroquial da Igreja Matriz. Agora, os donos dos terrenos podem providenciar junto ao cartório de registro as escrituras definitivas de suas propriedades. Campo Mourão é premiado por ações no setor de saúde O prêmio é o reconhecimento pelos trabalhos de monitoramento de vírus Influenza realizado pela Unidade Sentinela de Síndrome Gripal de Campo Mourão, através da Secretaria Municipal de Saúde. Das 23 Unidades Sentinelas do Estado, foram premiadas apenas as ações de Campo Mourão e de Cascavel. Prefeito faz regularização fundiária de 96 lotes em Engenheiro Beltrão Pág. 06 Pág. 05 Pág. 04 Pág. 07
  2. 2. GeralPágina 02 Campo Mourão, 15 e 16 de abril de 2016 PARANÁ NOTÍCIAS A probabilidade de que a Câmara dos Deputa- dos aprove a instalação do processo de impeachment de Dilma Rousseff deu um salto entre esta segunda- feira e esta quarta-feira, ca- tapultado pelos novos de- sembarques de partidos na base aliada. O movimento foi captado pelo site Atlas Político, que calcula em tempo real as chances de que a proposta ser aprova- da no próximo domingo. O índice foi de 56% na segunda até 93%, nesta quarta às 17h, com 317 vo- tos a favor, 125 contra e 71 indecisos. Além das decla- rações, o site calcula a pro- babilidade de que cada de- putado ainda indeciso ou in- definido escolha um lado ou outro, baseado no histórico completo de seu comporta- mento em votações na Câ- mara neste mandato. O EL PAÍS fez uma parceria com o site e vai usar seu banco de dados até a votação. Poderíamos detalhar a projeção da seguinte ma- neira: se dez votações fos- sem feitas para o impeach- ment nesta quinta, em 9 delas os pró-impeachment ganharia e em uma delas Dilma Rousseff teria gran- des chances de vencer. "Achamos que o mo- mento desta votação é mui- to importante para o apren- dizado político do eleitora- do brasileiro, então criamos uma ferramenta para que as pessoas possam identificar melhor como se constrói matematicamente o impea- chment", diz o cientista po- lítico Andrei Roman, cria- dor da plataforma site ao lado de Thiago Costa, PhD em matemática aplicada. Ambos são doutorandos da Universidade Harvard nos EUA. Além do histórico go- vernista e oposicionista de cada deputado, o site mos- tra ainda outros dados cru- ciais para desenhar um per- fil dos parlamentares: prin- cipais doadores de campa- nha, se foi pessoa física ou jurídica, pendências com a Justiça e de quais bancadas fazem parte: ruralista, evan- gélica, entre outras. "A grande maioria deles se posicionou neste processo a partir de uma conjuntura de baixa popu- laridade do Governo, não por conta de princípios ou uma questão programáti- ca", segue Roman. "O pro- blemático é que a maioria desses políticos têm graves problemas na Justiça. Nes- te momento, o impeach- ment traz melhores pers- pectivas para quem quiser escapar da Operação Lava Jato, então muitos políticos parecem ter embarcado por conta disso", continua. "Há uma grande chance que no clima pós-impeachment a sociedade fique menos aten- ta aos desdobramentos do Lava Jato, então a pressão em cima desses deputados vai diminuir." O EL PAÍS publicará no domingo o cruzamento dos votos com o perfil dos deputados. "A política bra- sileira vai mudar quando as pessoas acompanharem o placar do Congresso todos os dias, não somente na questão do impeachment, mas leis e decisões que re- presentem realmente suas aspirações." A ideia de An- drei Roman e Thiago Cos- ta é ampliar o site em bre- ve. "O placar na política brasileira também tem que ser sobre ter uma grande maioria de políticos limpos e comprometidos com uma certa claridade e coerência de programa político." (Fonte El Pais Brasil) Dilma pode ser afasta- da pelo Senado no dia 12 de maio O dia 12 de maio é, por enquanto, o dia mais provável em que a presiden- te Dilma Rousseff pode ser afastada por até 180 dias para que o Senado avalie seu pedido de impeachment. Como avaliam diversos analistas e parte do próprio governo, se o caso chegar aos senadores é muito im- provável que a presidente escape. Para tanto, é preciso que a Câmara aprove, no próximo domingo, 17, o en- caminhamento do processo para o Senado. Segundo a Arko Advice, consultoria de análises políticas, a partir daí, o provável cronograma dos trabalhos envolve o re- cebimento do pedido e do relatório da Câmara, pelo Senado, na segunda-feira (18). A comissão especial do Senado que analisará o caso pode ser instalada em 28 de abril. Estima-se que o rela- tório da comissão de sena- dores seja apresentado em 9 de maio e votado em 11 de maio. É aí que entra o dia decisivo, em que Dilma pode deixar o Palácio do Planalto pela primeira vez, desde que assumiu seu pri- meiro mandato, em janeiro de 2011. Qualquer que seja o resultado da votação na comissão, o que vale mes- mo é a decisão do plenário do Senado. A votação deve ocor- rer em 12 de maio, ou seja, daqui um mês. Se o Senado aprovar, por maioria sim- ples, a abertura do proces- so de impeachment, Dilma será automaticamente afas- tada do cargo por até 180 dias. Se, ao final dos deba- tes, os senadores decidirem que o pedido é improceden- te, a presidente poderá re- assumir o cargo. Se, porém, dois terços dos senadores apoiarem o impeachment, Dilma perderá o mandato e os direitos políticos por oito anos. “Se eu perder, sou carta fora do baralho”, diz Dilma A petista se compro- meteu a propor um pacto nacional com todas as for- ças políticas caso consiga barrar o impeachment na Câmara dos Deputados neste domingo, 13. O pacto incluiria a negociação com opositores, trabalhadores e empresários. Questionada sobre a possibilidade de participar de um pacto caso saísse der- rotada na votação do plená- rio, Dilma foi categórica ao responder: “se eu perder, sou carta fora do baralho”. (Fonte Notícias.terra) O motivo do impeach- ment A política brasileira acompanhou diversos mo- vimentos exigindo o impe- achment da presidente ree- leita Dilma Rousseff desde outubro de 2014. Pessoas se reuniram em diversas capi- tais para protestar contra o governo do PT e ressaltar a corrupção e os crimes que foram descobertos durante o governo Dilma, inclusive durante a Operação Lava Jato, que investiga casos de propina na Petrobras. No dia 21 de outubro de 2014, foi protocolado junto à Câmara dos Depu- tados Federais, em Brasília, o pedido oficial de impeach- ment da presidente Dilma Rousseff. As justificativas para estes protestos são vá- rias. Diversos grupos criti- cam o fato da presidente su- bordinar e submeter o seu governo aos interesses de governos estrangeiros. Os manifestantes também pediam a anulação das eleições de 2014. Outra razão para o pedido de im- peachment de Dilma é a cri- se econômica e o aumento da inflação, o que demons- trou o despreparo do gover- no para controlar as finan- ças do país. Movimentos religio- sos também pediram o im- peachment de Dilma Rous- seff por causa do posiciona- mento da presidente a favor dos direitos do movimento LGBT e do aborto. Muitas pessoas tam- bém criticaram os diversos escândalos políticos e os in- vestimentos do Brasil em Cuba. O processo iniciou-se com a aceitação, em 2 de de- zembro de 2015, pelo Pre- sidente da Câmara dos De- putados, Eduardo Cunha, de denúncia por crime de responsabilidade oferecida pelo procurador de justiça aposentado Hélio Bicudo e pelos advogados Miguel Reale Júnior e Janaina Pas- choal. As acusações versam sobre desrespeito à lei or- çamentária e à lei de impro- bidade administrativa por parte da presidente, além de lançarem suspeitas de en- volvimento da mesma em atos de corrupção na Petro- bras, que têm sido objeto de investigação pela Polícia Federal, no âmbito da Ope- ração Lava Jato. Há, no entanto, juris- tas que contestam a denún- cia dos três advogados, afir- mando que as chamadas "pedaladas fiscais" não ca- racterizam improbidade ad- ministrativa e que não exis- te qualquer prova de envol- vimento da presidente em crime doloso que possa jus- tificar o impeachment. Quem assume em caso de impeachment? A pergunta-chave que gira em torno da polê- mica sobre impeachment, seja em Brasília ou nos es- tados, é: quem assume o no lugar do presidente/gover- nador afastado? A Constituição é cla- ra ao apontar que é o vice. Também é indiferen- te se o impedimento ocorre na primeira ou na segunda metade do mandato. Fer- nando Collor, por exemplo, foi afastado antes da primei- ra metade do mandato pre- sidencial e quem assumiu foi Itamar Franco. A situação muda de figura, porém, se o vice também for alvo de um processo de impeachment. Nesse caso, se o titular e o vice forem afastados na primeira metade do man- dato, é convocada uma nova eleição. Se o afastamento dos dois ocorrer na segunda metade do mandato, o novo mandatário é escolhido pelo Poder Legislativo. “Há muita confusão sobre o impeachment por- que, em matéria de legisla- ção eleitoral, normalmente a cassação envolve a chapa e não apenas o mandatário”, explica o advogado e pro- fessor de Direito Eleitoral Guilherme Gonçalves. Mas o mais provável é: Com a saída da presi- dente, quem assume imedi- atamente é o vice-presiden- te Michel Temer (PMDB). A Constituição de 1988, no capítulo 2, artigo 80, deter- mina que, em caso de impe- dimento ou vacância do car- go de presidente, assume o vice-presidente. Na impos- sibilidade de ambos, são chamados a exercer o car- go, pela ordem, os presiden- tes da Câmara dos Deputa- dos, do Senado Federal e do STF (Supremo Tribunal Federal). Chance de impeachment de Dilma vai a 93%Projeção do site Atlas Político considera declaração dos partidos e histórico de cada um dos deputados
  3. 3. “ & FatosPolíticaFaltam 175 dias para as próximas eleições... Campo Mourão, 15 e 16 de abril de 2016 Página 03PARANÁ NOTÍCIAS Goioerê: Com a participação de mais de uma centena de pessoas, aconteceu na última sema- na, nas dependências do antigo Jet Cheken, a apre- sentação do grupo de pré- candidatos a vereadores dos partidos aliados ao pré- candidato a Prefeito Beti- nho Lima (PSD). Durante o evento fo- ram apresentados 30 pré- candidatos dos seguintes partidos, PSD, O pré- can- didato a prefeito Betinho Lima, agradeceu cada pré- candidato a vereador que acredita no projeto e hoje formou esse grupo que para nos e uma família, “aqui estão, pessoas de to- dos os setores da socieda- de, que querem um futuro melhor para nossa cidade’’ - frisou Betinho”. Betinho comentou da importância de mostrar para a comunidade, quem está ao seu lado e destacou que o evento foi a apresen- tação dos pré-candidatos, que serão homologados candidatos nas convenções partidárias que acontecerão em julho e agosto, esses são partidos que já estão alia- dos com o nosso grupo, e outros partidos podem in- gressar no grupo até as convenções.
  4. 4. De segunda a sábado R$ 15,00 - Domingos e feriados R$ 17,00 - Marmitex pequena R$ 7,50 - Média R$ 10,00 - Grande R$ 12,00 Rua Santa Catarina, 2120 - Centro - Campo Mourão PR Fone: (44) 3017-1141 Campo Mourão, 15 e 16 de abril de 2016 O restaurante do Moacir, localizado na área central de Campo Mourão, vem se tornando ponto de encontro de pessoas de toda região. A passeio ou a trabalho, muitas pessoas tem preferido o restaurante para fazer uma saborosa refeição. Com preços acessíveis e uma ótima qualidade, o restaurante já virou referência na região da Comcam. PARANÁ NOTÍCIASCidadesPágina 04 O prefeito de Enge- nheiro Beltrão, Elias Lima fez a regularização fundiá- ria de 96 lotes no municí- pio. Os documentos dos imóveis foram entregues aos proprietários, durante solenidade realizada pela prefeitura no salão paroqui- al da Igreja Matriz. Agora, os donos dos terrenos po- dem providenciar junto ao cartório de registro as es- crituras definitivas de suas propriedades. “Após 61 anos estou entregando a estes moradores os documentos que comprovam que eles são os legítimos donos des- tes lotes”, comentou Lima. Os lotes regulariza- dos são localizados na zona urbana dos distritos de Ser- tãozinho, Figueira do Oes- te e sede do município. Nos próximos dias, mais 76 re- gularizações serão entre- gues pelo município. Lima explicou que Engenheiro Beltrão foi colonizada pela Companhia de Melhora- mento Norte do Paraná. Muitos lotes foram vendi- dos através da Sociedade Técnica Colonizadora Bel- trão, ambas as empresas fi- zeram inúmeras doações no passado deixando para trás terrenos que acabaram in- vadidos no decorrer do tempo. “Também muitos oportunistas do mercado na época venderam estes lotes sem documentos, mas hoje estamos fazendo a regula- rização definitiva”, desta- cou. O prefeito exemplifi- cou que os cemitérios de Figueira do Oeste e Sertão- azinho, são áreas que quan- do os distritos foram cria- dos acabaram separadas pensando-se em um gran- de cemitério. No entanto, depois dos distritos constituídos, acabaram restando peque- nas áreas dos “campos san- tos” que foram invadidas, transformando-se em pe- quenas vilas. “Áreas como estas a partir de agora es- tão regularizadas”, garantiu Lima. Outro exemplo, rela- tou o prefeito, foi a invasão a cerca de um alqueire de terra no distrito de Figuei- ra do Oeste, deixado pela Companhia de Melhora- mento Norte do Paraná. “Tinha gente lá com três mil metros de terras e al- guns com 180 metros”, in- formou. Na sede do município, a área regularizada fica lo- calizada na Vila da Solida- riedade, cujo lote pertencia ao Estado, mas acabou in- vadida por moradores. “Fui atrás dos documentos des- tes terrenos durante oito anos, fizemos o plano alti- métrico, dividimos em lotes e agora estamos entregan- do todas as documentações aos proprietários”, falou o prefeito. Ele lembrou que após de 61 anos de história do município, foi o primeiro prefeito a se preocupar com a regularização fundiária destes terrenos. “As pesso- as que tinham o seu imóvel, mas não possuíam docu- mentação, por se tratar de áreas invadidas no passa- do”, ressaltou. “Todos os candidatos a prefeito de En- genheiro Beltrão até hoje prometeram isso, mas nun- ca ninguém tinha feito nada”, emendou. Entre os proprietári- os que receberam os docu- mentos, havia pessoas que estavam há mais de 40 anos à espera da escritura de seus imóveis. Todos os lotes ago- ra estão subdividos, demar- cados e averbados junto ao cartório de registro de imó- veis, bastando apenas aos donos providenciarem a es- critura definitiva. “Este é um sonho meu como prefei- to que estou realizando”, comemorou Lima. Todas as áreas regularizadas já esta- vam com construções e mo- radores no local. “Este mo- mento vai ficar para histó- ria do município. Se não fi- car para história de quem não gosta da cidade vai fi- car para história de quem tinha essa necessidade”, dis- se Lima, se referindo as pro- messas feitas no passado não cumpridas pelos seus antecessores. (Assessoria de Imprensa) Os lotes regularizados são localizados na zona urbana dos distritos de Sertãozinho, Figueira do Oeste e sede do município. Nos próximos dias, mais 76 regularizações serão entregues pelo município “Após 61 anos estou entregando a estes moradores os documentos que comprovam que eles são os legítimos donos destes lotes”, comentou Lima Prefeito faz regularização fundiária de 96 lotes em Engenheiro Beltrão Vândalos invadem pátio da prefeitura e danificam veículo oficialVândalos voltaram a agir no fim de semana em Engenheiro Beltrão cau- sando prejuízo ao erário. Desta vez, uma Kombi da prefeitura foi o alvo dos cri- minosos. Chama atenção a ou- sadia dos invasores, eles in- vadiram o pátio da prefei- tura onde estava o veículo, em seguida, fizeram uma li- gação direta funcionando o mesmo e levando para fora do local. Após a ação, a Kombi foi devolvida no mesmo dia no pátio pelos marginais, sem que nin- guém notasse. O veículo teve uma das portas arrancadas, tam- bém, bancos foram retira- dos, o para-choque traseiro danificado e faróis quebra- dos. Não satisfeitos, os ban- didos sujaram todo o inte- rior do veículo. O prejuízo é calculado em aproximada- mente R$ 3 mil. O município regis- trou um Boletim de Ocor- rência do caso e analisa as imagens do circuito de se- gurança da prefeitura para tentar identificar os ele- mentos. Do início do ano para cá, várias repartições públicas do município tam- bém foram alvo de atos de vandalismo, como postos de saúde, postes de iluminação pública, entre outros. A administração mu- nicipal pede a colaboração da população com denúnci- as anônimas. Em casos sus- peitos o denunciante pode ligar para a Polícia Militar no disk-denúncia 181 ou 190 ou na próxima prefei- tura, no número 3537- 8100. Do início do ano para cá, várias repartições públicas do município também foram alvo de atos de vandalismo, como postos de saúde, postes de iluminação pública, entre outros Engenheiro Beltrão promove buzinaço contra dengue O município de En- genheiro Beltrão promoveu neste sábado, 09, uma car- reata com buzinaço pela ci- dade. O movimento faz par- te da mobilização batizada de “Hora H de combate ao mosquito da dengue”, que acontece simultaneamente em todo o Paraná. A ação foi coordenada pela secreta- ria municipal da Saúde. O evento aconteceu das 10 às 11 horas, com saída da Uni- dade Básica de Saúde (UBS) do centro. A secretária de Saú- de do município, Seila Lima, primeira dama da cidade, explicou que o objetivo do movimento é conscientizar a população quanto aos ris- cos do mosquito Aedes Ae- gypti, que além da dengue, pode transmitir também o Zika Vírus e a Febre Chi- kungunya. Seila pede a co- laboração dos moradores para que cuidem dos seus quintais, evitando assim a proliferação do Aedes. Segundo dados da 11ª Regional da Saúde de Cam- po Mourão, 80% dos pro- blemas relacionados à den- gue estão dentro dos pró- prios quintais dos morado- res. “A população como um todo precisa estar empenha- da nesta luta”, pediu a se- cretária. Números - Conforme a secretaria da Saúde de En- genheiro Beltrão, o municí- pio registrou até o momen- to 22 casos positivos de den- gue. Ao todo foram feitas 207 notificações, das quais 125 foram descartadas e 60 aguardam os resultados dos exames laboratoriais. Servidores da Educação participam de Fórum sobre Educação Infantil em Londrina O secretário de Educação de Engenheiro Bel- trão, Daniel Olegário da Silva, e as coordenadoras pe- dagógicas da Educação Infantil do município, Érica Elis- sandra Viana Grigoli Paro e Nucelia Mariano David participaram na última semana de um Fórum sobre Educação Infantil, promovido em Londrina. O evento, que aconteceu nos últimos dias 1 e 2 foi promovido pela UNDIME (União dos Dirigentes Mu- nicipais de Educação do Paraná) e Secretaria de Educa- ção de Londrina. O técnico do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e Messa Brasil do município, Clau- demir Gomes de Melo Junior, também participou do encontro. De acordo com Silva, os temas desenvolvidos no evento foram pertinentes “e de grande valia”. “Estes tra- balhos serão desenvolvidos posteriormente em um cur- so de formação para os educadores e professores da Educação Infantil de nosso município”, destacou. A ação foi coordenada pela secretaria municipal da Saúde
  5. 5. Local/cidades Campo Mourão, 15 e 16 de abril de 2016 Página 05PARANÁ NOTÍCIAS Campo Mourão é premiado por ações no setor de saúde O município de Campo Mourão foi premia- do pela Secretaria de Esta- do da Saúde (SESA) duran- te o 5º Seminário Estadual de Influenza, realizado nes- ta terça-feira, 12, em Curi- tiba. O prêmio é o reconhe- cimento pelos trabalhos de monitoramento de vírus Influenza realizado pela Unidade Sentinela de Sín- drome Gripal de Campo Mourão, através da Secre- taria Municipal de Saúde. Das 23 Unidades Sentine- las do Estado, foram premi- adas apenas as ações de Campo Mourão e de Casca- vel. A prefeita Regina Dubay recebeu o prêmio, juntamente com o secretá- rio municipal de Saúde, Márcio Alencar, das mãos do secretário de Estado de Saúde, Michele Caputo, quando falou dos trabalhos realizados pelo município no setor de saúde e da dedi- cação, seriedade e compe- tência da equipe. “É o reco- nhecimento de um amplo trabalho de saúde protegen- do com muita determinação nossa comunidade”, disse a prefeita. Também participa- ram da entrega do prêmio, que aconteceu na Faculda- de de Educação Superior do Paraná; a enfermeira res- ponsável pelo setor de Vi- gilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde, Edna Simão; enfer- meira chefe do Posto de Saúde 24 Horas, Andréia Rampinelli; chefe da rede da Saúde, Dirce Bodner e a chefe da Regional de Saú- de, Elenita Mortean. Monitoramento - A Unidade Sentinela funciona no Posto de Saúde 24 Horas, no Lar Paraná. Semanalmente são coletadas cinco amostras aleatórias de pacien- tes com gripe e enviadas ao Labora- tório Central em Curitiba para base de dados de pesquisa. Com o resulta- do dessas amostras é possível saber que tipo de vírus está circulando e essa também é a base para fabricação das vacinas utilizadas no controle da doença. O principal objetivo dessa rede é fornecer anualmente informações necessárias para a escolha das amos- tras que serão recomendadas para a composição anual das vacinas contra influenza nos hemisférios Norte e Sul. “É o reconhecimento de um amplo trabalho de saúde protegendo com muita determinação nossa comunidade”, disse a prefeita. Albergue de Campo Mourão atende cerca de 30 pessoas diariamente Cerca de 30 pessoas são atendidas diariamente pelo Albergue Municipal de Campo Mourão. O municí- pio assumiu em janeiro de 2016 após a Diretoria da Casa de Passagem, alegar não ter condições de con- tratar a equipe para atender a normativa. A transição foi definida em conjunto entre a Diretoria da Entidade, Conselho Municipal de As- sistência Social e Secretaria da Ação Social em outubro de 2015. A normativa referen- te à Lei Federal nº 13019 que regulamenta as diretri- zes de repasses de verbas para as Entidades Assisten- ciais. Este serviço do Alber- gue Municipal de Campo Mourão é iniciado com o atendimento especializado feito pelo Centro de Refe- rência Especializado de As- sistência Social CREAS. Os usuários são pessoas conhe- cidos como trecheiros ou andarilhos que transitam de cidade em cidade carregan- do em sua bagagem histó- rias de uma vida toda. A coordenadora do CREAS Marli Iori explicou sobre o atendimento do Al- bergue Municipal, sendo este um serviço ofertado dentro do CREAS. “É rea- lizado a escuta e orientação pela equipe técnica, conta- to com a equipe CREAS/ CRAS da cidade de origem do usuário, (quando neces- sário). O usuário tem a per- manência de até três dias com pernoite e banho além de alimentação ofertada quatro vezes ao dia: (café da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar) e posterior- mente ofertada a passagem para a cidade rumo ao des- tino do usuário. O Albergue de Cam- po Mourão esta localizado na: Rua Curucaca, 26 (es- quina com Edmundo Mer- cer), Parque São João. Os usuários são pessoas conhecidos como trecheiros ou andarilhos que transitam de cidade em cidade Terceira Mobilização Hora “H” de Combate aoAedes aconteceu neste sábado em Campo Mourão Cerca de 400 voluntários visitaram imóveis e orientaram moradores Estão abertas as inscri- ções, até o dia 28 de abril, para o 25º Campeonato Po- pular de Futsal 2016, pro- movido pelo Município de Campo Mourão, por meio da Fundação de Esportes (Fecam). Neste mesmo dia, no ato da entrega da ficha de inscrição, também deve- rá ser entregue a cesta bá- sica, até às 17 horas, na pró- pria Fecam (Rua Brasil, 1406 – 3º andar – centro). O congresso técnico da disputa está marcado para o mesmo dia 28 de abril, às 19h15, no Centro da Juventude Itachir Tagli- ari. Os jogos serão disputa- dos de segunda a sexta-fei- ra, com horários entre 19 horas e 23 horas, em giná- sios esportivos da cidade. As duas melhores equipes colocadas no certamente terão o direito de disputar o 31º Campeonato Citadino de Futsal, ainda neste ano de 2016. ABERTAS INSCRIÇÕES PARA O POPULAR DE FUTSAL EM CAMPO MOURÃO Os jogos serão disputados de segunda a sexta- feira, com horários entre 19 horas e 23 horas A Terceira mobiliza- ção denominada Hora H de Combate ao Aedes aegypti aconteceu na manhã deste sábado, 09, em Campo Mou- rão. Cerca de 400 voluntári- os visitaram imóveis e ori- entarammoradoressobreos riscos das doenças transmi- tidas pelo vetor eliminando os criadouros do mosquito transmissor da dengue, da zika e do chikungunya. Foram visitadas as re- giões do Centro, Centro 01 Jardim Flórida, Diamante azul, Jardim Alvorada, Ae- roporto, Paulista, Santa Cruz e Cidade Nova. A cam- panha consiste que a popu- lação reserve o horário para inspecionar e remover cria- dourosnosimóveis(residen- cial ou comercial, terreno baldio)e espaços públicos, ou mesmo do local onde se en- contrar no momento. Tam- bém de mostrar ao cidadão onde o mosquito geralmen- te deposita seus ovos e en- contra água parada, condi- ção ideal para a reprodução do inseto. Após a conclusão de sua ação: o morador deverá ligar e registrar no telefone da Ouvidoria da Saúde 0800 644 8844, ou no 3518 1600, no sábado das 10 horas às 11 horas. A informação po- derá ser feita também pelo facebook da prefeitura ou no email:ouvidoria@campomourao.pr.gov.br As ações terão sequ- ência nos dias 14 de maio e 11 de junho. Carlos Bezer- ra, lembra que as ações nes- te sábado procuram sensibi- lizar as pessoas para busca- rem água parada em seus imóveis e eliminá-las caso as mesmas estejam sem con- trole. “ É necessário muito trabalho, cultura e educação e vacina para conseguirmos resolver os problemas das doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti. O vereador de Farol, Genivaldo Ferreira (PSD) encaminhou requerimento ao Poder Executivo solici- tando informações por qual a razão o produtor ru- ral do município está impos- sibilitado de obter o selo de produto orgânicos produzi- dos em suas propriedades. Sem a ferramenta, o produ- tor fica consequentemente impossibilitado de ter o CNPJ para a comercializa- ção de sua produção. Ferreira justificou que o selo é obrigatório para co- mercialização de qualquer produto orgânico em terri- tório nacional. Segundo ele, o selo de orgânico do Siste- ma Brasileiro de Avaliação da Conformidade Orgânica (SisOrg) é único e válido para qualquer produto co- mercializado no Brasil, in- clusive produto importado. “Alegislação de orgâ- nicos considera o consumi- dor como agente ativo no processo, é ele que, com seu consumo responsável pode- rá e deverá alertar os órgãos fiscalizadores sobre quais- quer infrações. Se um pro- duto está sendo vendido como orgânico e não tem o selo é preciso regulari- zar”, observou o vereador. Ele acrescentou que vários produtores tem pro- curado o poder Legislati- vo no sentido de interme- diar junto ao Executivo a legalização dos seus produ- tos. “Para tanto solicitamos que seja regularizada em regime de urgência tal si- tuaçãoembeneficiodenos- sos agricultores”, cobrou. Vereador cobra do município a implantação de selo de produtos orgânicos
  6. 6. Página 06 Campo Mourão, 15 e 16 de abril de 2016 PARANÁ NOTÍCIAS Algumas pessoas afirmam que nós somos compostos por três partes distintas, que são corpo, alma e espírito. Geralmen- te, usam algumas citações bíblicas que existem e que mencionam corpo, alma e espírito, e também alguns textos bem interessantes como, por exemplo, He- breus 4: 12: “Porque a pala- vra de Deus é viva, e eficaz, e mais cortante do que qual- quer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, jun- tas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração”. Ba- seados em textos como esse, afirmam que somos com- postos por três partes dis- tintas. No entanto, uma análise mais profunda da Bíblia nos mostra que esse pensamento não se susten- ta. Quando a Bíblia usa em muitas de suas passagens “alma” e “espírito”, as usa como sinônimos, ou seja, se referem a parte imaterial do ser humano. Vejamos dois exemplos: “Não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei, antes, aquele que pode fazer perecer no inferno tanto a alma como o corpo” (Ma- teus 10: 28). Observe que nesse texto “alma” é usada para designar a parte imaterial do ser humano. Além disso, Jesus usa o termo corpo e alma para designar o ser humano em sua completu- de, em suas duas partes de que é composto. Jesus não usa corpo, alma e espírito. “Ambas se tornaram amar- gura de espírito para Isaque e para Rebeca” (Gênesis 26: 35). Aqui temos a palavra espírito sendo usada tam- bém para designar a parte imaterial do ser humano. No caso, as esposas que Esaú tomou para si feriram o coração, a alma, os senti- mentos de Isaque e Rebeca. Mas como explicar o texto de Hebreus 4: 12 ci- tado nesse estudo? Simples. Ali nós temos a citação de Paulo “dividir alma e espí- rito” mostrando que a pa- lavra de Deus penetra no mais profundo do ser da pessoa e não que a Palavra de Deus retalha a pessoa em diversos pedaços e que es- ses pedaços constituem o que ela é, a sua divisão na- tural. Um texto parecido com esse está em Deutero- nômio 6: 5: “Amarás, pois, o SENHOR, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua força”. Será que ao invés do ser humano ser somente corpo e alma, na realidade, ele é corpo, alma, coração e força? Evidentemente, o texto não está particionan- do o ser humano, mas mos- trando que devemos amar a Deus com tudo que somos. Se fossemos considerar cada sinônimo dado para o nosso ser interior, nossa parte imaterial, certamente seríamos subdivididos em dezenas de partes, tais como (âmago, coração, mente, alma, ser, entendimento, sentimento, espírito, interi- or, etc.). Mas talvez o tex- to mais citado por aqueles que afirmam que somos corpo, alma e espírito seja 1 Tessalonicenses 5: 23 “O mesmo Deus da paz vos santifique em tudo; e o vos- so espírito, alma e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cris- to”. Mas uma vez não temos um texto de Pau- lo que tenha como objetivo tratar das partes que com- põe o ser humano. O que temos aqui é Paulo conside- rando a pessoa humana de pontos de vistas diversos (em sua totalidade) e não como partes diversas que a compõe. O mesmo acontece, por exemplo, em Marcos 12: 30: “Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu co- ração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e detodaatuaforça”.Aquisão citadas quatro diferentes nuances da nossa parte ima- terial e material, o que não significaquesomoscompos- tos por essas quatro partes como que separadas. Dessa forma, fica bas- tante claro que somos um corpo, que é o que represen- ta a nossa materialidade. E somos um espírito ou alma, que representa a nossa par- te imaterial que, unida ao corpo, compõe o nosso ser criado por Deus em sua to- talidade. Dentro do corpo e alma (ou espírito) temos di- versas nuances que demons- tram a nossa complexidade enquantosereshumanosfei- tos à imagem e semelhança de Deus. (Por André Sanches / via Esboçando ideias) Qual a diferença entre corpo alma e espirito? Por exemplo, quando morremos, morre o corpo, o espírito volta a Deus, mas e a alma? Onde ela fica? O que a Bíblia ensina sobre essa questão de corpo, alma e espírito? Crescimento de ateus no país estariapreocupandoIgrejaCatólica Segundo o jornal O Estado de São Paulo, o cres- cimento no número de ateus no Brasil preocupa a lide- rança da Igreja Católica. Dados de um levantamen- to, revelados durante a 54.ª Assembleia-Geral da Con- ferência Nacional dos Bis- pos do Brasil (CNBB), que está ocorrendo em Apare- cida (SP), mostram que 8,9% da população se decla- raria ateísta. O último número ofi- cial sobre os brasileiros que se afirmam ser “sem reli- gião” é de 7,9%, do Censo de 2010. Segundo a CNBB, a proporção subiu para 8,9% em 2014. Talvez por falta de in- formação (ou má fé), o Es- tado afirma que esses “sem religião” são ateus. Na ver- dade, segundo o IBGE, em 2010, os ateus e agnósticos somavam apenas 740.000 de uma população de 190 milhões de pessoas (0,39%). Uma vez que os da- dos da CNBB não estão dis- poníveis para o público, cer- tamente o aumento foi no número dos “sem religião”, algo já previsto por estudi- osos das religiões no país. Na verdade, seguiria uma tendência mundial. Isso não significa que a pessoa não creia em Deus, apenas não se identifica com ne- nhuma forma de religião organizada. Seja como for, o bis- po de Santo André, dom Pedro Cipollini, da Comis- são de Doutrina e Fé da CNBB, atribui essa situação como efeito de um pluralis- mo religioso cada vez mai- or. “Durante 400 anos, todo mundo no Brasil era obri- gado a ser católico, como mostra a história. Hoje vi- vemos um regime democrá- tico também na religião e é natural que, com mais op- ções, haja uma distribuição”, declarou. Segundo os bispos ca- tólicos, o ateísmo brasilei- ro não é agressivo ao ponto de fazer campanha contra quem acredita em Deus. Obviamente, ele desconhe- ce o crescente número de campanhas nas redes soci- ais contra a reli- gião, sobretudo contra os evangélicos. A coordenadora do programa de pós-gradua- ção em Ciências da Religião da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC- GO), Irene Dias de Olivei- ra, defende que o ateísmo contemporâneo “reflete mais que uma negação de Deus”. Trata-se de “uma in- satisfação da pessoa pelo Deus que lhe foi pregado ou apresentado”. Conclui então que essa forma de ateísmo ten- ta justificar-se mais em problemas sociais, cultu- rais e históricos do que em uma contestação conscien- te e profunda de Deus. “O ateísmo contem- porâneo poderia sugerir também a insatisfação ou a impotência de algumas pessoas em não encontrar respostas ‘adequadas’ e ci- entificamente satisfatórias a uma pergunta sobre a existência de Deus, o mal e o sofrimento dos inocen- tes”, assevera a especialis- ta. Com informações de DM e Estadão Quem Pratica o Pecado é do Diabo “Se dissermos que não temos pecado, engana- mo-nos a nós mesmos… Quem pratica o pecado é do diabo… Qualquer que é nascido de Deus não vive na pratica do pecado.” – I João 1.8; 3.8-9. “Ter” pecado signifi- ca que o pecado vive em nossa carne ou natureza. O pecado em nós pode ser do- minado, ou também pode nos dominar, quando o cris- tão lhe dá lugar ou se des- cuida. Mas isso acontece contra a vontade do crente que sofre com a queda e não cai sem lutar. Para o cris- tão, o pecado é sinônimo de sofrimento, e ele desejaria estar completamente livre do pecado e para sempre. Mas isso é algo que apenas acontecerá nos céus. “Praticar” o pecado é algo muito diferente. Signi- fica ter o pecado como um costume que não se pensa em corrigir e nem se p r e t e n d e abandonar. Ao contrá- rio, ele é de- fendido. Em alguns ca- sos, pode-se atédesapro- vá-lo com palavras, da boca para fora, de ma- neira hipócrita, porque na realidade e de fato ele é pra- ticado com prazer. A pessoa honrada e sincera busca ajuda e orien- tação na Palavra de Deus para livrar-se do pecado. Estas são algumas diferen- ças entre “ter” pecado e “praticar” o pecado. É a di- ferença entre um espírito fiel e um espírito falso. A verdadeira fé nun- ca poderá coexistir com pe- cados tais como a idolatria, a blasfêmia, o abuso do nome de Deus, o desprezo pelo dia de repouso, a for- nicação, roubo, orgulho, embriaguês e enganos. É impossível manter uma consciência limpa pratican- do estas coisas. Se um cris- tão cai nestes pecados, ele também cai da graça e per- de a paz. Somente através do arrependimento e da fé ele poderá recuperar a boa consciência, a paz e a ami- zade com Deus. Em contrapartida, o hipó- crita continua nestes peca- dos, os pratica e os oculta, de maneira que eles se convertem em hábitos e cos- tumes. E isso é “praticar” o peca- do, e “o que pra- tica o pecado é do diabo”. É “viver conforme a car- ne”, e se “viverdes conforme a carne morrereis” (Rm 8.13). O r e m o s : O h Amado Pai Ce- lestial, ajuda-me e fortalece-me, para que de hoje em diante eu pos- sa guardar teu Mandamento e não tome o teu santo nome em vão. Amém. C.O.Rosenius ( 1 8 1 6 - 1 8 1 9 ) Nuevo Dia – Trad. Sóstenes Ferreira da Silva (material colhido do site Gospel Mais) PARA REFLETIR...
  7. 7. GovernoPARANÁ NOTÍCIAS Campo Mourão, 15 e 16 de abril de 2016 Página 07 Richa autoriza mais R$ 43,4 milhões em financiamentos para 19 municípios O governador Beto Richa e prefeitos de 19 ci- dades assinaram nesta se- gunda-feira, 11, no Palácio Iguaçu, em Curitiba, novos contratos de financiamento pela Fomento Paraná. São R$ 43,4 milhões, que serão investidos em obras nas ci- dades e em aquisição de máquinas e equipamentos para as prefeituras. O cré- dito é pelo Sistema de Fi- nanciamento aos Municípi- os (SFM), programa reali- zado em parceria pela Fo- mento Paraná, Secretaria de Estado do Desenvolvimen- to Urbano e o Paranacida- de. Na mesma solenidade, Richa autorizou a homolo- gação de licitações já reali- zadas para obras em 24 municípios. Também neste caso os investimentos são financiados pelo governo estadual. Os novos contratos de financiamento foram as- sinados por Marialva, Cor- bélia, Borrazópolis, Cruzei- ro do Sul, Colorado, Apu- carana, Rondon, Entre Rios do Oeste, Maria Helena, Nova Esperança, Campo Largo, Guarapuava, Janió- polis, Pitangueiras, Planal- to, Santa Tereza do Oeste, Ubiratã, Nova Prata do Iguaçu e Ivaiporã. Os recur- sos serão utilizados para pa- vimentação e recape de vias urbanas das cidades, que é o tipo de estrutura mais so- licitada pelos municípios, aquisição de maquinários rodoviários, recursos para preservação de fundos de vale, compra de veículo para a área de saúde e recursos para estradas vicinais. Richa afirmou que só é possível apoiar os muni- cípios graças às medidas de ajuste fiscal tomadas pelo Governo do Estado. “En- quanto os demais estados retraíram seus investimen- tos, o Paraná é um dos úni- cos a ampliar os investi- mentos em 2016. Isso sig- nifica mais recursos para obras nos municípios, cons- trução de mais hospitais, unidades de saúde e casas populares”,afirmouogover- nador. “Teremos, neste ano, cerca de R$ 8 bilhões para investir e garantir mais qua- lidade de vida à população paranaense”, disse. Ele lembrou que o Paraná alcançou, no ano passado, a inédita posição de quarta economia mais forte do País, além de ser considerado o segundo es- tado brasileiro mais compe- titivo. “Propus aquelas me- didas de ajuste fiscal para proteger o Estado dos efei- tos nocivos desta aguda cri- se financeira nacional. Não está sobrando dinheiro, mas temos, hoje, a situação mais confortável entre todos os estados brasileiros”, desta- cou o governador. BENEFICIADOS – A Fo- mento Paraná estima que os investimentos a serem rea- lizados com os financiamen- tos para os 19 municípios irão beneficiar mais de 500 mil pessoas, entre morado- res de áreas urbanas e ru- rais, e podem gerar mais de 400 empregos diretos e in- diretos. “O Estado tem uma estratégia muito interes- sante de ampliar a capaci- dade de investimento dos municípios com os financi- amentos da Fomento Para- ná”, disse o presidente da entidade, Juraci Barbosa. “Desde o início da gestão do governador Beto Richa, em 2011, a Fomento já contra- tou cerca de R$ 1,1 bilhão com os municípios. É um dinheiro que movimenta a economia dessas cidades e ajuda na melhoria da quali- dade de vida dos cidadãos”, ressaltou. As taxas de juros e os prazos de pagamento dos fi- nanciamentos são fixados de acordo com o tamanho da população e podem vari- ar de 4,25% a 6,5% ao ano, mais correção pelo Índice Nacional de Preços ao Con- sumidor Amplo (IPCA). Para municípios menores, que têm mais dificuldades para arrecadar tributos e obter outras receitas, são estabelecidas condições di- ferenciadas. BENS PÚBLICOS – De janeiro de 2011 a fevereiro de 2016, a Fomento Paraná firmou 676 contratos de fi- nanciamento, que benefici- am 273 municípios parana- enses e representam R$ 1,029 bilhão em crédito para obras de infraestrutu- ra, aquisição de máquinas e equipamentos e outros bens públicos. A previsão da ins- tituição é contratar pelo menos outros R$ 180 mi- lhões nessa modalidade em 2016. Além de proporcio- nar a geração de empregos temporários durante o pe- ríodo de execução, as obras nos municípios também promovem a arrecadação de impostos na aquisição de insumos. Os municípios rece- bem 25% do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), que tem alíquota de 12%. As obras influenciam direta e positi- vamente na qualidade de vida das pessoas, pelo con- forto e segurança que levam às cidades, promovendo in- clusive a melhoria da auto- estima da população. PRESENÇAS – Participa- ram da solenidade a vice- governadora Cida Borghet- ti; o secretário-chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni; o secretário da Justiça, Ci- dadania e Direitos Huma- nos, Artagão Junior; o pre- sidente da Assembleia Le- gislativa do Paraná, Ade- mar Traiano; os deputados federais Luiz Carlos Hauly, Ricardo Barros e Nelson Padovani; os deputados es- taduais Luiz Claudio Roma- nelli, Guto Silva, Cobra Repórter, Márcio Nunes, Edgar Bueno, Alexandre Curi, Alexandre Guima- rães, Evandro Junior, Tião Medeiros, Jonas Guimarães, Fernando Scanavaca, Cláu- dia Pereira, Élio Rush, Bernardo Carli, Cristina Sil- vestri, Nelson Justus, Paulo LitroeVilmarRecheimback. Desenvolvimento Urbano e Paranacidade homolo- gam editais de licitações Na mesma solenidade desta segunda-feira (11), a Secretaria do Desenvolvi- mento Urbano e o Parana- cidade fizeram a homologa- ção de editais de licitações já realizados. “Entendemos que, sozinhos, os municípi- os não têm condições fazer todas as obras de infraes- trutura necessárias para a população”, disse o secretá- rio do Desenvolvimento Urbano, Ratinho Junior. “A crise pela qual o Brasil pas- sa também diminuiu a arre- cadação das prefeituras. Então, damos a alternativa de potencializar os investi- mentos nos municípios com esses recursos”, disse. O secretário destacou que 396 dos 399 municípi- os paranaenses foram con- templados com esses finan- ciamentos. “É uma demons- tração de que o governo consegue distribuir bem es- ses recursos para atender a todas as regiões do Estado e municípios de todos os portes”, afirmou. Os editais são para obras de infraestrutura ur- bana e compra de equipa- mentos financiados pelo SFM para os municípios de Alvorada do Sul, Ariranha do Ivaí, Bocaiuva do Sul, Castro, Cruzeiro do Oeste, Espigão Alto do Iguaçu, Godoy Moreira, Guarapu- ava, Ipiranga, Iracema do Oeste, Itapejara do Oeste, Lobato,Maripá,NovaAuro- ra, Nova Prata do Iguaçu, Paranaguá, Pitangueiras, Planalto, Prudentópolis, Rio Bonito do Iguaçu, Rondon, Santa Tereza do Oeste, Ter- ra Roxa e Tupãssi. Prefeitos destacam par- ceria com o Governo do Estado Os prefeitos que assi- naram os contratos de fi- nanciamento destacaram a importância da parceria com o governo estadual para viabilizar obras de in- fraestrutura nos municípi- os. “São recursos funda- mentais diante da crise eco- nômica que o Brasil passa, que afeta diretamente os municípios. Se não fosse esta linha de crédito oferta- da pelo Governo do Esta- do, com juros vantajosos, certamente não teríamos condições de prover o mu- nicípio com esses investi- mentos”, declarou o prefei- to de Guarapuava, César Silvestri Filho. A cidade assinou o maior contrato, no valor de R$ 10 milhões, que serão utilizados em obras de pa- vimentação, canalização, construção de calçadas, ponte, praça e de quadras de esportes. “São obras de in- fraestrutura, preferencial- mente para periferia da ci- dade, que passa por um pro- jeto de desfavelização. Es- tamos fazendo um trabalho de reurbanização em áreas que se encontram degra- das”, explicou Silvestri. O município de Ipi- ranga, nos Campos Gerais, teve homologado o edital de licitação para a aquisição de um terreno de 44 mil me- tros quadrados onde será instalada a fábrica de laticí- nios da Tirol, atraída para o município com o apoio do programa de incentivos Pa- raná Competitivo. O finan- ciamento é de R$ 2 milhões. “Adquirimos o terre- nos e subsidiamos sua ven- da à empresa por um perío- do de 20 anos. É uma for- ma de a prefeitura e a Câ- mara de Vereadores apoia- rem a imensa benfeitoria que será instalada no mu- nicípio”, contou prefeito Roger Selski. “Será um em- preendimento que vai gerar 300 empregos em nossa ci- dade”. Nova Prata do Igua- çu, no Sudoeste do Paraná, fará uma série de obras com os recursos de R$ 2,9 mi- lhões. O prefeito Adroaldo Hoffelder explicou que es- tão previstas a reestrutura- ção completa do prédio da prefeitura, construção de muros e portal do cemité- rio municipal, reforma da capela mortuária e melho- rias no terminal e garagem rodoviários. “São obras importan- tes para melhorar a nossa cidade, trazer mais confor- to e segurança aos funcio- nários municipais e melho- rar o atendimento da popu- lação”, disse Hoffelder. “Além disso, a execução das obras trará emprego e ren- da em um momento de cri- se que vive nosso município e todo o País”, disse ele. Da região, Janiópolis e Ubiratã foram beneficiadas “Enquanto os demais estados retraíram seus investimentos, o Paraná é um dos únicos a ampliar os investimentos em 2016. Isso significa mais recursos para obras nos municípios, construção de mais hospitais, unidades de saúde e casas populares”, afirmou o governador. “Teremos, neste ano, cerca de R$ 8 bilhões para investir e garantir mais qualidade de vida à população paranaense”, disse.
  8. 8. Página 08 Campo Mourão, 15 e 16 de abril de 2016 Especial PARANÁ NOTÍCIAS Por onde andas?Por onde andas?Por onde andas?Por onde andas?Por onde andas? Memória VivaMemória VivaMemória VivaMemória VivaMemória Viva Sertanejos fizeram o primeiro show do projeto ‘Lendas’, que traz os dois artistas juntos no mesmo palco cantando clássicos da carreira. Milionário, que fazia dupla com José Rico - mor- to em 2015 -, e Marciano, parceiro de João Mineiro — que faleceu em 2012 —, se uniram para o projeto espe- cial. Em novembro de 2015, eles subiram ao palco do Ci- tibank Hall, em São Paulo, e gravaram um DVD. E, agora, caíram na estrada com sucessos que marcaram a carreira das duas duplas ícones da músi- ca sertaneja. “Foi emocionante su- bir ao palco novamente, é uma energia incrível e esta- mos felizes com esse novo desafio na nossa carreira”, afirmou Milionário após a apresentação.“O público de Santa Catarina tem uma energia incrível, nos acom- panham em todas as músi- cas! Obrigado e até a próxi- ma”, complementou Marci- ano. Na apresentação, que contou com mais de 25 mil pessoas na plateia, Milioná- rio e Marciano mostraram também a inédita “Localiza- dor”, registrada no DVD. A faixa marca a parceria entre os dois artistas. (Fonte: Ego) Milionário e Marciano iniciam turnê juntos após morte de José Rico PiadaPiadaPiadaPiadaPiadaDurante a visita a um hospital psiquiátrico, um dos visitantes pergun- tou ao diretor: - Qual é o critério pelo qual vocês decidem quem precisa ser hospitali- zado aqui? O diretor respondeu: - Nós enchemos uma banheira com água e ofere- cemos ao doente uma co- lher, um copo e um balde e pedimos que a esvazie. De acordo com a for- ma que ele decida realizar a missão, nós decidimos se o hospitalizamos ou não. - Entendi - disse o vi- sitante- uma pessoa normal Teste da Banheira usaria o balde, que é maior que o copo e a colher. - Não - respondeu o diretor - Uma pessoa normal tiraria a tampa do ralo. O que o senhor pre- fere? Quarto particular ou enfermaria? Fonte: Museu Municipal deFonte: Museu Municipal deFonte: Museu Municipal deFonte: Museu Municipal deFonte: Museu Municipal de Campo MourãoCampo MourãoCampo MourãoCampo MourãoCampo Mourão

×