O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Jornal Paraná Notícias

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Próximos SlideShares
Jornal Paraná Notícias
Jornal Paraná Notícias
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 8 Anúncio
Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (20)

Anúncio

Semelhante a Jornal Paraná Notícias (20)

Mais recentes (20)

Anúncio

Jornal Paraná Notícias

  1. 1. "Não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou pela lavagem da regeneração e da renovação do Espírito Santo” (Tito 3: 5) Campo Mourão, 22 e 23 de julho de 2016 Pág. 06 Pág. 07 Tocar nos ungidos de Deus. O que a Bíblia diz? Campo Mourão é uma das quatro cidades do Paraná que conquistou o direito de implantação do curso cumprindo todos os quesitos Pág. 03 Eleições 2016 Pela primeira vez, Farol receberá a visita de um pré- candidato à presidência em uma campanha municipal Agora são 10 os partidos que apoiam o pré-candidato Betinho Lima Na última segunda-feira, 18, o Democratas, partido do prefeito Beto Costa, e o PMDB, da vereadora Neide Sena, declararam apoio ao projeto do pré-candidato à Prefeitura de Goioerê, Betinho Lima, do PSD; formando uma aliança de dez partidos. Governo investe mais R$ 7 milhões no Programa Universidade Sem Fronteiras O Governo do Estado lançou nesta terça-feira, 19, o novo edital do Programa Universidade Sem Fronteiras (USF), que prevê um investimento de cerca de R$ 7 milhões em atividades de extensão desenvolvidas pelas universidades estaduais do Paraná, em municípios com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Posto de Saúde na Flor do Oeste está sendo construído Dentro dos próximos meses os moradores da comunidade rural da Flor do Oeste serão beneficiados com uma moderna Unidade Básica de Saúde. Para execução desta obra a Prefeitura Municipal de Goioerê está investindo R$ 171.576,33 com recursos liberados pelo Governo do Estado. Deputado Luiz Nishimori é relator em projeto para Olimpíadas Pág. 03 Pág. 05 Pág. 08 Pág. 02 Pág. 02
  2. 2. GeralPágina 02 Campo Mourão, 22 e 23 de julho de 2016 PARANÁ NOTÍCIAS No mês de Julho foi aprovado na Comissão de Relações Exteriores e De- fesa Nacional, da Câmara dos Deputados, o Projeto 4476/16, que dispensa o visto para os turistas oriun- dos do Japão, China, Aus- trália, EUA e Canadá no qual o deputado federal Luiz Nishimori foi relator. O objetivo da propo- Nishimori é relator em projeto para OlimpíadasSe aprovada por todas as comissões e pelo senado a normativa vale até o dia 18 de Setembro de 2016 e só se aplica no caso de pessoas que queiram visitar o Brasil para fins de turismo sição é facilitar as condições de ingresso aos turistas na- cionais desses países, de ma- neira temporária, em virtu- de da realização dos jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016. Se aprovada por todas as comissões e pelo senado a normativa vale até o dia 18 de Setembro de 2016 e só se aplica no caso de pessoas que queiram vi- sitar o Brasil para fins de turismo. A medida visa forta- lecer os laços de amizade e investimentos entre os paí- ses, só a China firmou o maior pacote de projetos de cooperação bilateral na his- tória das duas nações, com um aporte estimado em 53 bilhões de dólares (R$ 160 bilhões) em investimentos. A China pretende investir no Brasil em áreas como agronegócio, autopeças, equipamentos de transpor- tes, energia, rodovias, aero- portos, portos, armazena- mento e serviços. Em uma votação re- alizada na tarde desta quar- ta-feira, 20, no Tribunal de Contas da União (TCU), em Brasília, o processo licitató- rio de implantação do cur- so de medicina em 39 cida- des, incluindo Campo Mou- rão, foi liberado depois que os ministros votaram con- tra o arquivamento propos- to pela ministra Ana Arra- es. Com o resultado, o pro- cesso é retomado e o edital deverá ser homologado pelo Ministério da Educação, garantindo a criação do Curso de Medicina em Campo Mourão. A prefeita Regina Dubay, se encontra Campo Mourão é uma das quatro cidades do Paraná que conquistou o direito de implantação do curso cumprindo todos os quesitos em Brasília, onde acompa- nhou o julgamento do TCU. O processo já se en- contra em fase adiantada, considerando que a Facul- dade Integrado ganhou o direito de ter o curso de medicina no município, onde serão oferecidas 50 vagas de início. Campo Mourão é uma das quatro cidades do Paraná que conquistou o direito de implantação do curso cumprindo todos os quesitos. O processo de insta- lação do Curso de Medici- na com uma faculdade do próprio município, é resul- tado de um trabalho con- junto, envolvendo a Prefei- tura de Campo Mourão, através da equipe da Secre- taria de Saúde, hospitais de Campo Mourão, Terra Boa e Goioerê, apoios técnicos e políticos, como da senado- ra Gleisi Hoffamn. Obras realizadas em Campo Mourão no setor de saúde, como sete Unidades Básicas de Saúde, além da UPA – Unidade de Pronto Atendimento, conquistas junto ao Governo Federal (Ministério da Saúde), tam- bém foram fundamentais no processo de viabilização do curso. Museu ganha sala temática sobre “Caminhos de Peabiru”Foi aberta recente- mente a exposição temáti- ca Caminhos de Peabiru durante o I EPCP – Encon- tro Paranaense sobre os Caminhos de Peabiru, a qual e fala sobre a epopeia de três etnias que viveram nas terras de Peabiru em outros tempos, os povos Guarani, Caingangue e Xetá, bem como os Jesuítas, aventureiros europeus e Bandeirantes. A exposição conta com um amplo painel que toma toda a área de uma parede e é de autoria do his- toriador e geógrafo Arléto Rocha. O painel é ilustrado por um mapa do Paraná cortado por uma corda que simboliza o Caminho de Peabiru em seu ramal, par- tindo do Oceano Pacífico, passando por Cuzco, no Peru, as Minas de Potosí, na Bolívia, Paraguai e chegan- do ao Paraná. Esta corda re- presenta o caminho que in- tegra as culturas e espaços. Há um ramal secun- dário marcado por corda mais fina a qual passa pelo sudoeste do Paraná, região oeste, e chega à região do município de Peabiru para seguir até a fronteira com São Paulo. Esta corda re- presenta a ação da agricul- tura que apagou o caminho. Ascoresdefundo,ver- melho e laranja, exprimem o sangue derramado de tantos povos nestas terras, e sobre esse fundo, há colagens de gravurasacercadotema.“As colagens foram inspiradas nas ideias das minhas filhas Erica e Vitoria, as quais aju- daram a tecer essa parte do painel”,ressaltaohistoriador e geógrafo. Em volta do painel, diversas perguntas relativas à cultura indígena foram grafadas de maneira sim- ples e direta, tais como “Ín- dio pode usar celular? O que os índios vesti- am no frio? Onde estão as marcas dos caminhos que ninguém vê mais?”, entre outras. A exposição conta com instrumentos de pedra polida e lascada de indíge- nas do município de Peabi- ru, alguns itens datando até 7 mil anos de idade, bem como artesanatos contem- porâneos dos índios Cain- gangue, além de fosseis de Floresta de Araucárias com 6 mil anos, os quais cobri- am a cidade.
  3. 3. & FatosPolíticaFaltam 70 dias para as próximas eleições... Campo Mourão, 22 e 23 de julho de 2016 Página 03PARANÁ NOTÍCIAS Na última segunda- feira, 18, o Democratas, partido do prefeito Beto Costa, e o PMDB, da vere- adora Neide Sena, declara- ram apoio ao projeto do pré-candidato à Prefeitura de Goioerê, Betinho Lima, do PSD; formando uma ali- ança de dez partidos. A frente que irá apoiar BetinhoLimacontacomdez partidos: PSD, PSC, PDT, PTB, PPL, PMDB, SDD, DEM, PV e PSB. O grupo deverá indicar a vereadora Neide Sena (PMDB) como candidata a vice Segundo o prefeito Beto Costa, Betinho Lima vem mostrando determina- ção e experiência para cons- truir um grupo que pode ajuda-lo a chegar à prefei- tura. “Não resta dúvida de que Goioerê tem muito a melhorar. Nossa adminis- Agora são 10 os partidos que apoiam o pré-candidato Betinho Lima tração fez a parte dela, mas ainda há muito a ser feito, e o candidato mais prepara- do para dar continuidade aos trabalhos é o Betinho Lima” - ressaltou Costa. O prefeito considerou também as qualidades do pré-candidato, como conhe- cimento de orçamento e ad- ministração, com sua expe- riência como vereador, pre- sidente da Câmara e chefe de gabinete da Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Paraná, além de conhe- cer os caminhos em Curiti- ba e Brasília. “Nesse perío- do que esteve na capital do estado, Betinho angariou vários apoiadores para sua candidatura”, finalizou Beto Costa. Muito trabalho - Para Betinho Lima a res- ponsabilidade aumentou ainda mais com a chegada de novos apoiadores. “O grupo que se consolida hoje mostra que todos nós compartilhamos dos mes- mos ideais e iremos reunir forças para continuarmos trazendo o progresso para nossa cidade. Agora va- mos trabalhar ainda mais, buscando consolidar nos- sa vitória”, afirmou Beti- nho. Convenções - A convenção que reunirá os 10 partidos para a homo- logar as candidaturas de- vera ser realizada no dia 05 de agosto, no mesmo local, em horários diferen- tes. Fazem parte da coligação: PSD, PSC, PDT, PTB, PPL, PMDB, SDD, DEM, PV e PSB Suelyrealizaprimeirareuniãocompré-candidatos A pré-candidata a prefeita de Rancho Alegre D’Oeste, Suely Alves Perei- ra da Silva (PMDB) reali- zou na última semana, na sede do diretório municipal do PMDB, a primeira reu- nião com pré-candidatos a vereadores, presidentes de partidos e apoiadores. Na oportunidade, Suely expla- nou sobre sua trajetória política e da oportunidade em disputar pela primeira vez a prefeitura. A pré-can- didata já foi vereadora por dois mandatos e também vice-prefeita por pouco mais de sete anos, assumin- do a prefeitura no mês de março último, após o fale- cimento do prefeito Valdi- nei Pelói. Praticamente há qua- tro meses à frente do exe- cutivo municipal, Suely vem mostrando muito determi- nação em manter as con- quistas já alcançadas pelo município. “Estamos dis- postos a continuar nossos projetos e investimentos que conseguimos nos últi- mos anos, são conquistas visíveis, como na área da saúde, educação, agricultu- ra e na infraestrutura”, res- saltou Suely. “Estamos felizes pelo grupo que está junto de nós, estamos unidos em torno desteprojeto,estouprepara- da para continuara à frente do nosso município e com- promissada com este grupo que nos apoia”, finalizou. Na reunião, que con- tou com a presença de apro- ximadamente 100 pessoas, os sete partidos que apoiam Suely, apresentaram vários pré-candidatos a vereadores e também colaboradores. Fazem parte da pré-aliança, o PMDB, DEM, PSD, PSC, PT, PP E PTB. A reunião contou com a presença de dezenas de pessoas Pela primeira vez, Farol receberá a visita de um pré-candidato à presidência em uma campanha municipal Em contato com a assessoria do senador e pré- candidato a Presidência da República, Álvaro Dias (PV), o Jornal Paraná Notícias confirmou em primeira mão a vinda do senador na próxi- ma campanha municipal em Farol. Segundo a assessoria, Álvaro irá fazer visitas em algumas cidades da região, e o município de Farol já está na agenda do senador. O motivo do engaja- mento na campanha farolen- se é o estreito relacionamen- to do presidenciável com Oclécio Menezes. Amigos de longa data, Oclécio que foi candidato a prefeito na últi- ma eleição, deverá hipotecar apoio à candidatura que está Fiscalizador - Tido como um vereador atuante, muitos consideram Geni- valdo como um vereador radical quando se trata da fiscalização do dinheiro pú- blico. O Paraná Notícias perguntou a pré-candidata Eliane Menezes, como seria essa parceria frente à admi- nistração. “Não vejo proble- ma algum, enquanto alguns políticos tentam tirar um vereador atuante como Ge- nivaldo das ações públicas, Outro pré-candidato Quem também visitará a re- gião é o Secretário de Desen- volvimento Urbano, Ratinho Junior que é deputado esta- dual e está licenciado do car- go. Ratinho poderá também disputar o governo do estado em 2018, mas segundo ele, o foco agora é eleger o maior número possível de prefeitos, vices e vereadores que fazem parte do grupo PSD/PSC. sendo costurada com a du- pla Eliane Menezes (PSC) e Genivaldo Ferreira (PSD), ela esposa de Oclé- cio e ele, vereador, o grupo ainda conta com o apoio do PV. nós temos a intenção de leva- lo para acompanhar de perto a administração e aplicação do dinheiro público, pois só as pessoas mal intencionadas tem medo de ser fiscalizada”, disse a pré-candidata. “O País passa um momento de trans- formação, as pessoas querem ver uma política transparen- te, Farol está precisando de uma administração aberta para todos”, explicou Eliane. Senador e pré-candidato a Presidente da República, Álvaro Dias (PV) Ratinho Junior: empenhado em eleger o maior número possível de prefeitos, vices e vereadores que fazem parte do grupo PSD/PSC Eliane Menezes (PSC) Vereador Genivaldo Ferreira (PSD)
  4. 4. De segunda a sábado R$ 15,00 - Domingos e feriados R$ 17,00 - Marmitex pequena R$ 7,50 - Média R$ 10,00 - Grande R$ 12,00 Rua Santa Catarina, 2120 - Centro - Campo Mourão PR Fone: (44) 3017-1141 Campo Mourão, 22 e 23 de julho de 2016 O restaurante do Moacir, localizado na área central de Campo Mourão, vem se tornando ponto de encontro de pessoas de toda região. A passeio ou a trabalho, muitas pessoas tem preferido o restaurante para fazer uma saborosa refeição. Com preços acessíveis e uma ótima qualidade, o restaurante já virou referência na região da Comcam. PARANÁ NOTÍCIASGovernoPágina 04 Maiores prêmios do Nota Paraná saem paraAraucária, Curitiba e Santa Helena Os três maiores prê- mios do oitavo concurso do programa Nota Paraná, do Governo do Estado, saíram para contribuintes de Arau- cária, Curitiba e Santa He- lena. Os prêmios de R$ 50 mil, R$ 30 mil e R$ 20 mil foram entregues pelo go- vernador Beto Richa, nesta terça-feira, 19, no Palácio Iguaçu. O encontro teve a presença, também, de re- presentantes de entidades sem fins lucrativos, que par- ticiparam pela primeira vez do sorteio do Nota Paraná. “Um programa de su- cesso, que beneficia muitos paranaenses que pedem o CPF na nota fiscal. Acredi- tamos que o Nota Paraná vá crescer ainda mais e garan- tir aumento na arrecadação ao Estado e competitivida- de entre os comerciantes”, afirmou Richa. O governa- dor lembrou que o progra- ma faz parte do ajuste fis- cal do Estado, permitindo aumento na arrecadação. COMBATE À SO- NEGAÇÃO - No total, neste sorteio número oito do programa foram libera- dos R$ 2,84 milhões em 250 mil prêmios aos participan- tes que fizeram compras no varejo em março, pediram o CPF na nota fiscal e efe- tuaram o cadastro no site www.notaparana.pr.gov.br até 20 de junho, com ade- são ao regulamento do sor- teio. O Nota Paraná, além de combater a sonegação e evitar a concorrência desle- al no comércio, beneficia os contribuintes de duas ma- neiras. Uma é com créditos referentes a parte dos im- postos pagos pelos varejis- tas. A outra é por meio dos sorteios de 250 mil prêmi- os mensais. Neste sorteio foram liberados R$ 20,73 em créditos, sendo que R$ 20,37 para consumidores que colocaram o CPF na nota e mais R$ 358,31 mi- lhões para as 485 entidades sem fins lucrativos cadas- tradas no programa. TODOS GANHAM - O secretário de Estado da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, informou que, desde que foi criado, em agosto do ano passado, o Nota Para- ná já liberou R$ 178,5 mi- lhões em créditos mais R$ 23,64 milhões em prêmios. “É um programa em que todo mundo ganha. Além de garantir competitivida- de no comércio, o contribu- inte tem a devolução de par- te do imposto pago e o es- tado arrecada mais”, afir- mou. Entre créditos e prê- mios foram disponiblizados até agora R$ 202 milhões. Toda primeira compra do mês gera um bilhete, inde- pendentemente do valor. Depois, cada R$ 50 em no- tas fiscais dá direito a um novo bilhete, com validade apenas para o sorteio do seu respectivo período (o sor- teio é realizado quatro me- ses depois). O mesmo CPF pode receber mais de um prêmio no sorteio. CONTEMPLADOS - Ademar Crecencio de Sou- za, 30 anos, de Piraquara, ganhou o prêmio maior do sorteio, de R$ 50 mil. Ele trabalha como segurança do Shopping Mueller, de Curitiba, e vai usar o dinhei- ro para quitar a casa finan- ciada. “Estou muito feliz. Com esse prêmio, vou con- cretizar um grande sonho da minha família”, afirmou. O segundo prêmio principal, de R$ 30 mil, saiu para Athos Frecceiro, de 84 anos, de Curitiba, que é den- tista aposentado. “Peço CPF na nota desde o come- ço do programa e sempre acreditei que ia ganhar. Re- comendo que todo mundo peça a nota”, disse Freccei- ro. A filha Karin fez o ca- dastro. O ganhador vai di- vidir o prêmio com os três filhos e sete netos e seis bis- netos. Já o prêmio de R$ 20 mil saiu para Ailton de Bri- to, 54 anos, de Santa Hele- na (Oeste), professor do En- sino Fundamental em licen- ça. Ele trocou de carro, fi- nanciou R$ 20 mil e usará prêmio de R$ 20 mil para quitar o financiamento. “Peço CPF na nota desde o começo. Acredito no pro- grama, que é um sucesso”, afirmou. Em datas especiais, como Natal, mês das mães, dos namorados, dos pais e das crianças o valor dos prêmios é multiplicado por quatro. INSTITUIÇÕES - Pela primeira vez, institui- ções sem fins lucrativos re- gistradas no Nota Paraná participaram do sorteio. O presidente da Assembleia Legislativa, Ademar Traiano, e o deputado estadual Tião Medeiros acompanharam o evento “Um programa de sucesso, que beneficia muitos paranaenses que pedem o CPF na nota fiscal. Acreditamos que o Nota Paraná vá crescer ainda mais e garantir aumento na arrecadação ao Estado e competitividade entre os comerciantes”, afirmou Richa. Elas fizeram cadastro, con- seguiram doações de notas fiscais de compras efetuadas em março e tiveram direito a parte do imposto pago pe- los varejistas. As instituições de saúde foram as mais bene- ficiadas. Também foram be- neficiadas instituições de Assistência Social, Defesa e Proteção Animal, Despor- tiva e Cultural. A APAE de Santo Antônio da Platina ganhou R$ 1.000 no sorteio. “É um valor significativo para nossa unidade. Vai aju- dar bastante no custeio”, disse o diretor Tiago Alber- to. “Um excelente progra- ma que traz muitos benefí- cios”, afirmou. O presidente da As- sembleia Legislativa, Ade- mar Traiano, e o deputado estadual Tião Medeiros acompanharam o evento. O governador Beto Richa assinou nesta terça- feira, 19, o decreto de nome- ação de 143 profissionais para o quadro do Instituto Emater. Com os novos en- genheiros agrônomos, de pesca, de alimentos, de segu- rança e florestal, além de médicos veterinários, zoo- tecnistas e técnicos agríco- las a empresa reforça sua atuação no Interior, ampli- ando o suporte à produção agropecuária do Estado. “A nomeação destes novos profissionais fortale- ceráotrabalhodeapoioeas- sistência técnica para nossos produtores rurais, sobretu- do aos pequenos e médios agricultores”, afirmou Ri- cha. “O aumento da produ- tividade e a diversificação das culturas e lavouras, com consequente ampliação da renda das famílias dos pro- dutores, são os nossos obje- tivos mais imediatos com esta iniciativa”, disse. Richa ressalta que as últimas contratações para o Instituto Emater foram feitas em 2009 e hoje a empresa conta com cerca de 1.200 fun- cionários. “Iniciamos o processodereformulação do quadro da Emater dentro da realidade atual das contas públicas”, dis- se o governador, ressal- tando a qualidade técni- ca da empresa e a contri- buiçãoparaodesenvolvi- mento do Paraná. O secretário de Estado da Agricultura e Abastecimen- to, Norberto Ortigara, ex- plica que os novos profissi- onais iniciam suas ativida- des já sabendo em que re- gião do Estado irão atuar. “Este primeiro grupo está indo para áreas mais depri- midas, que precisam de su- porte do poder público para desenvolver a produção agrícola e gerar mais ren- da”, disse. Ortigara afirma que o go- verno do Estado fará todo o esforço necessário para que mais profissionais apro- vados em concurso sejam chamados pelo Instituto Emater. “Temos que obede- cer os limites da lei com o gasto com pessoal”, desta- ca ele. “Mas temos que ser otimistas e tentar trazer mais gente assim que a si- tuação permita”, afirmou o secretário. A contratação dos profissionais foi possível após a implementação do Plano de Demissão Volun- tária (PDV) no Instituto Emater, que abriu espaço para a entrada de novos funcionários. “Ao liberar funcionários mais antigos para uma aposentadoria digna, abrimos espaço para a oxigenação e moderniza- ção da empresa com a en- trada de novos servidores”, disse Ortigara. HISTÓRIA - O Instituto Emater completou 60 anos de serviços de assistência técnica e extensão rural em 2016. Nesse período parti- cipou dos diversos ciclos de produção que impulsiona- ram a economia do Estado como o cafeeiro, de madei- ras, implantação das coope- rativas paranaenses, soja, carnes e outros. O trabalho também contribuiu para fa- zer do Paraná um grande polo agroindustrial. O instituto é referên- cia nacional e internacional, principalmente na assistên- cia à produção de alimentos, Richa nomeia 143 profissionais para reforçar quadro do Instituto Emater madeiras e fibras e o cuida- do com o meio ambiente. “Esta contratação significa muito para a empresa. Va- mos ampliar o trabalho de extensão rural oficial, que é um serviço importante para o nosso Estado, onde temos agricultura como carro-chefe da economia”, afirma o presidente do Ins- tituto Emater, Rubens Nie- derheitmann. Segundo ele, as no- meações vão permitir am- pliar o atendimento a vári- os municípios. “Vamos po- der levar políticas públicas aos agricultores em todo o Estado do Paraná, ampliar nossa atuação na área de crédito, na área de organi- zação, no apoio às coopera- tivas”, explica o presidente do Instituto Emater. Número de profissionais nomeados: Engenheiro agrônomo - 65, Engenhei- ro de alimentos – 4, Enge- nheiro de pesca – 2, Enge- nheiro de segurança – 1, Engenheiro florestal – 1, Zootecnista – 14, Médico veterinário – 20, Técnico agrícola – 36. “A nomeação destes novos profissionais fortalecerá o trabalho de apoio e assistência técnica para nossos produtores rurais, sobretudo aos pequenos e médios agricultores”, afirmou Richa
  5. 5. Governo Campo Mourão, 22 e 23 de julho de 2016 Página 05PARANÁ NOTÍCIAS Governo investe mais R$ 7 milhões no Programa Universidade Sem Fronteiras O Governo do Esta- do lançou nesta terça-feira, 19, o novo edital do Progra- ma Universidade Sem Fronteiras (USF), que pre- vê um investimento de cer- ca de R$ 7 milhões em ati- vidades de extensão desen- volvidas pelas universida- des estaduais do Paraná, em municípios com baixo Índi- ce de Desenvolvimento Humano (IDH). Oeditalda SecretariadeCiência,Tecno- logia e Ensino Superior con- templa 85 projetos nas áreas de Educação, Promoção da Saúde, Agricultura Familiar e Agroecologia, Inovação e Diversidade Cultural, Inclu- são e Direitos Sociais, que serão desenvolvidos a partir de janeiro de 2017. O secretário João Carlos Gomes destacou a importância do investimen- to nas ações de extensão de- senvolvidas pelas universi- dades. “O programa USF é uma ação que integra as universidades com as comu- nidades e promove a aplica- ção de políticas públicas de extensão. Trata-se de um programa de Estado que contribui para o desenvol- vimento e transformação das regiões paranaenses mais carentes”, ressaltou o secretário. Estão previstos até R$ 82,5 mil para cada pro- posta selecionada e as ações do USF serão custeadas com recursos do Fundo Pa- raná. As bolsas auxílio têm valores de R$ 1.030, para o professor orientador; R$ 2 mil para profissionais re- cém-formados; e R$ 750 para estudantes. As univer- sidades estaduais são res- ponsáveis pelas ações dos projetos, incluindo a divul- gação e a seleção pública dos bolsistas. Existe a pos- sibilidade de envolvimento de instituições parceiras no planejamento e na execução das atividades previstas nos projetos. AÇÕES - No edital anterior, que tem os proje- tos em execução neste ano, 139 cidades foram atendi- das com as ações desenvol- vidas. A Universidade Es- tadual de Londrina (UEL) teve 16 projetos contempla- dos, o maior número. Em seguida, a Universidade Estadual de Maringá (UEM) com 14, a Univer- sidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) com 12, a Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro) e Universidade Estadual do Paraná (Unespar) com 11 cada uma, a Universidade Estadual do Norte do Pa- raná (UENP) com 10 e a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) com 6, distribuídos nos cinco subprogramas. CRIANÇAS - Entre os projetos aprovados no último edital no USF, no subprograma Apoio à Saú- de, da UEL, está o da pro- fessora Solange de Paula Ramos que atende crianças matriculadas na Casa Aco- lhedora Mãe e Senhora de Todos os Povos, localizada no Parque Universidade. A Casa Acolhedora atende cerca de 400 famílias, e mantém atividades de con- tra turno escolar para 80 crianças, com idade entre 5 a 14 anos. O projeto denomina- do “Integra - Ações inter- disciplinares com grupos sociais vulneráveis, com o subprojeto “Ação Sorriso - programa de saúde bucal e integral” atua sobre fatores de risco para cárie em cri- anças em situação de vulne- rabilidade social. A coordenadora do programa USF na Secreta- ria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Sandra Cristina Ferreira, destaca a importância que as ativida- des desenvolvidas pelos pro- fessores e estudantes das universidades têm nas co- munidades. “Os relatos das pesso- as citam a oportunidade de mudança para melhor e me- lhoria da qualidade de vida. Em todas as áreas de atua- ção,osresultadossãovisíveis, como o aumento da renda por meio da adequação da produção de produtos orgâ- nicos, a melhoria da saúde de criançasdevidoaotratamen- todasaúderealizadonascre- ches,doacessoàculturaeen- tretenimento,comexposição de filmes para comunidades distantesdegrandescentros e desprovidas de recursos. OndetemUniversidadeSem Fronteiras a mudança acon- tece, a presença da universi- dadejuntoàcomunidadeleva esperança à população de di- ferentes idades”, afirma San- dra Ferreira. POLÍTICA PÚBLI- CA - O programa Universi- dadeSemFronteirasteveiní- cio em 2007 e foi instituído em 2010 por meio da Lei 16.643 como política públi- ca de Estado. O USF tem por objetivo desenvolver projetos de extensão, prio- ritariamente, em municípi- os paranaenses com baixo Índice de Desenvolvimen- to Humano (IDH) e bol- sões de pobreza. As ações são realiza- das por meio de equipes multidisciplinares compos- tas por professores, estu- dantes de graduação e pro- fissionais recém-formados (até três anos) das univer- sidades e instituições par- ceiras envolvendo diferen- tes áreas do conhecimento. As universidades estaduais são responsáveis pelas ações dos projetos, incluindo a divulgação e a seleção pública dos bolsistas Escolas receberam R$ 37,3 milhões para reparos e compra de materiais As 2,1 mil escolas da rede pública estadual já receberam, de março a ju- lho, R$ 37,3 milhões do programa Fundo Rotativo. O dinheiro, repassado dire- tamente para a conta das escolas, é administrado pela direção, em conjunto com a comunidade escolar, e serve para pequenos re- paros e despesas de consu- mo, como compra de ma- teriais de expediente, pro- dutos de limpeza. O valor inclui cotas de consumo, para compra de materiais, e de serviço, destinadas a pequenos repa- ros e consertos, além de va- lores extras para aquisição de alimentos e reparos des- centralizados. O maior vo- lume se refere às cotas nor- mais de consumo, que al- cançam R$ 15,8 milhões. Segundo o chefe da Coordenadoria de Apoio Fi- nanceiro à Rede Escolar (CAF), Manoel José Vicen- te, os recursos estão sendo repassados dentro do cro- nograma. “Isso facilita a ad- ministração, porque tendo os recursos à disposição os gestores não precisam espe- rar para providenciar as compras e serviços necessá- rios”, diz Manoel. “Às vezes é apenas um reparo no banheiro, uma telha quebrada, uma impressora parada ou falta de papel, mas resolver es- sas questões na hora é fun- damental para o bom anda- Ao longo de 2015, o Governo do Paraná repassou R$ 73,8 milhões do programa Fundo Rotativo para as escolas estaduais mento da rotina da escola”, explica ele. ANO PASSADO - Ao longo de 2015, o Go- verno do Paraná repassou R$ 73,8 milhões do progra- ma Fundo Rotativo para as escolas estaduais. Foram enviadas dez parcelas da cota normal consumo, qua- tro da cota serviço e duas cotas extras. Com os recursos, as unidades de ensino pude- ram deixar a manutenção em dia, comprar ítens de consumo e investir em me- lhorias na infraestrutura, que refletem diretamente na qualidade de ensino. A Copel Geração e Transmissão apresentou o melhordesempenhoentreas empresas transmissoras de energia com contratos de concessão anteriores a 2000, segundo nota técnica divul- gada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A empresa registrou no ciclo 2014-2015 o menor percentual de “desconto por indisponibilidade” em rela- ção à receita anual permiti- da da rede básica. “Nossa relação foi de apenas 0,75%, o que significa que tivemos um índice muito baixo de desligamentos. Este é um dosprincipaisindicadoresde qualidade dos serviços pres- tados na área de transmis- são de energia”, destaca o diretor da Copel Geração e Transmissão, Sergio Luiz Lamy. REGRAS DO SE- TOR - As transmissoras de energia são remuneradas pormeiodeumareceitaanu- al permitida (RAP) determi- nada pela Aneel. Quando a empresa in- terrompe a prestação do ser- viço, devido ao desligamen- to de alguma instalação, é penalizada. O desconto apli- cado sobre a RAP das con- cessionárias leva em consi- deração o tempo que a rede ficou indisponível, seja para manutenções programadas ou por desligamentos aci- dentais. Trata-se de uma for- ma de regulação por incen- tivo, ou seja, as empresas são incentivadas a não desligar a rede, para obter o máximo possível de receita anual. “A meta é manter o sistema de transmissão disponível o tempo todo, sem interrup- ções e, assim, evitar descon- tos sobre a receita da empre- sa. No entanto, alguns des- ligamentos são necessários Copel tem o melhor desempenho entre as transmissoras do País paraquepossamosfazerma- nutenções e garantir uma operação segura de todo o sistema”, explica a superin- tendente de Transmissão de Energia da Copel GeT, Ana Rita Xavier Haj Mussi. EQUILÍBRIO - Manteropontodeequilíbrio é um dos principais desafios da área de transmissão atu- almente. Na Copel, para que os desligamentos eventuais não afetem o desempenho financeiro da empresa, é re- alizado um minucioso e per- manente planejamento de todas as intervenções na rede. “Programamos as ma- nutenções para períodos em que há desligamentos já au- torizados pela Aneel, prin- cipalmente durante obras de construçãoouampliaçãodas instalações, sempre com agi- lidade, eficiência e seguran- ça”, afirma Ana Rita. Para facilitar esse tra- balho de gestão, a Copel GeT conta com um simula- dor que projeta o desconto a ser aplicado na receita para cada procedimento a ser re- alizado na rede. A ferramen- ta vem sendo usada desde 2008. “O resultado positivo que a Copel GeT apresenta hoje é consequência de uma buscacontínuapelaelevação do padrão de qualidade dos serviços prestados na área de transmissão. E os núme- ros apresentados pela Ane- el mostram que estamos no caminho certo”, completa a superintendente. A empresa registrou no ciclo 2014-2015 o menor percentual de “desconto por indisponibilidade” em relação à receita anual permitida da rede básica
  6. 6. Página 06 Campo Mourão, 22 e 23 de julho de 2016 PARANÁ NOTÍCIAS Tocar nos ungidos de Deus. O que a Bíblia diz? O texto que normal- mente é usa- do pelos pas- tores, após- tolos, bispos (e semelhan- tes) para dizer que não po- dem ser criticados de ne- nhuma forma é 1 Crônicas 16:21-22: “A ninguém per- mitiu que os oprimisse; an- tes, por amor deles, repre- endeu a reis, dizendo: Não toqueis nos meus ungidos, nem maltrateis os meus profetas”. Nesse texto o rei Davi escreve um salmo de ações de graças pela volta da arca da Aliança para o meio do povo de Deus. A arca da aliança estava “per- dida” desde a época dos juí- zes quando o povo se des- viou do Senhor. Davi relem- bra as bênçãos de Deus e as promessas feitas a Abraão, Isaque e Jacó e como Deus os transformou em um grande povo. É nesse con- texto que Davi menciona a proteção de Deus ao seu povo diante de reis tiranos que os queriam destruir. Observe que no tex- to citado acima, Deus repreende a reis que queriam “tocar” (fa- zer mal) a Seu povo e Seus profetas. Esse texto de nenhu- ma forma pode ser compre- endido como uma repreen- são de Deus para qualquer pessoa que critique, que dis- corde ou até que chame a atenção de algum pastor ou servo de Deus por algum motivo. Não é isso que o salmo escrito por Davi quer comunicar. O contexto nos mostra claramente que o objetivo de Davi foi de- monstrar a proteção de Deus para aquele pequeno povo escolhido de Deus que estava se formando e que, naquele tempo, era peregri- no. Esse é o significado de não tocar nos ungidos de Deus dentro do contexto bíblico. Inclusive, temos di- versos exemplos bíblicos de servos de Deus sendo re- preendidos por atos incor- retos que praticaram. Por exemplo, o próprio Davi foi repreendido pelo profeta Natã por ter adulterado com Bate-Seba e ter mata- do Urias (2 Samuel 12: 1- 14). Temos ainda outros exemplos, como o apóstolo Paulo repreendendo o grande apóstolo Pedro di- ante de todos por causa de um comportamento errado dele: “Quando, porém, vi que não procediam correta- mente segundo a verdade do evangelho, disse a Cefas, na presença de todos: se, sendo tu judeu, vives como gentio e não como judeu, por que obrigas os gentios a viverem como judeus?” (Galátas 2: 14). Assim, fica evidente que a Bíblia não oferece uma blindagem anticrítica a ne- nhum servo de Deus. É evi- dente que todo servo de Deus merece respeito, que merece ser honrado pelo trabalho que faz a Deus e ao próximo, porém, deve sem- pre estar aberto a críticas construtivas, deve assumir seus erros quando os come- te e até mesmo deve apren- der a abençoar os inimigos que criticam maldosamen- te assim como Jesus ensinou (Mateus 5:44). Não existe qualquer “maldição” de Deus colocada sobre as pessoas que de alguma forma questionam líderes. Infelizmente essa questão de não tocar nos ungidos de Deus tem sido usada para encobrir muito safadeza por esse mundo afora. (Por André Sanches / es- boçando ideias) Tarde da Bênção na Igreja Só Evangélica o Senhor é Deus em Rancho Alegre D’Oeste Evangélicos, católicos, pessoas que não pertencem a nenhuma denominação e até aqueles que não creem em Deus. A salvação é independente, individual e intransferível e ela só é possível por meio de Jesus Cristo. Venham buscar a Palavra de Deus e se fortalecerem na fé. “Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo” (Apocalipse 3: 20)
  7. 7. PublicidadePARANÁ NOTÍCIAS Campo Mourão, 22 e 23 de julho de 2016 Página 07
  8. 8. Página 08 Campo Mourão, 22 e 23 de julho de 2016 Especial PARANÁ NOTÍCIAS Campo Mourão: Feirão Queima de Estoque será no mês de setembro Está agendada para os dias 15, 16 e 17 de setem- bro, na praça da Catedral de São José, a realização do 17º Feirão Queima de Estoque do Comércio de Campo Mou- rão. Os estandes já estão sendo comercializados pelos or- ganizadores do evento comercial que é realizado duas ve- zes por ano, desde 2008. Uma das novidades da próxima edição do feirão é que desta vez acontecerá na quinta, sexta e sábado, das 9 às 22 horas. Nas edições era realizado na sexta-feira e sá- bado(das9às22horas)enodomingo(das9às17horas).A mudança atende sugestão apresentada pelos empresári- os que tradicionalmente participam da promoção da Câ- mara de Dirigentes Lojistas (CDL) e da Associação Comer- cial e Industrial (Acicam), com o apoio do Município. Emtornode45empresasparticipamdoFeirãoQuei- ma de Estoque do Comércio de Campo Mourão. Várias lo- jas participam desde a primeira edição da promoção e a procura por estandes é sempre superior ao número de espaços disponíveis. A oferta de mais estandes é impossí- vel dada à limitação do espaço disponível para a instalação do pavilhão que abriga a promoção. O feirão consagrou-se junto aos consumidores pelos preçosdeliquidaçãoadotadospelamaioriadaslojasparti- cipantes, o que sempre atrai milhares de consumidores. Outro atrativo é a variedade de produtos ofertados: de móveis a confecções em geral para crianças, jovens e adul- tos de ambos os sexos, calçados, material esportivo, bol- sas e acessórios femininos, bijuterias, roupas íntimas, en- xovais, peças para cama, banho e mesa, etc. Sucessivos recordes de público e vendas têm sido registrados a cada feirão, que além de mobilizar os consu- midoresdeCampoMourão,atraimuitoscompradorestam- bém de cidades da região. Enquanto a população é benefi- ciada com preços reduzidos, as lojas participantes fomen- tam as vendas em pleno período de desaquecimento da economianacional,alémdedesovarestoquesparasepre- parar para a nova estação. Estandes - Muitos estandes já foram comercializa- dos para o 17º Feirão Queima de Estoque e os empresári- os interessados devem entrar em contato com a CDL, que funciona no segundo pavimento do Centro Empresarial Cidade. Informações pelo telefone (44) 3525 1272. Dentro dos próxi- mos meses os moradores da comunidaderuraldaFlordo Oesteserãobeneficiadoscom umamodernaUnidadeBási- ca de Saúde. Para execução desta obra a Prefeitura Mu- nicipaldeGoioerêestáinves- tindo R$ 171.576,33 com re- cursosliberadospeloGover- nodoEstado. Deacordocom osmoradoresessaobraéuma grande conquista para aquela comunidade rural. Para eles, esse é um sonho que se torna realidade. Pois além de trazer benefícios para os moradores, o posto de saúde vai valorizar aindamaisaFlordoOeste.No passado o atendimento mé- dico era realizando dentro do salão comunitário, sem nenhuma estrutura e muito menos privacidade. O agricultor e presi- dente da associação de mo- radores, o José Manoel dos Santos destaca que com a construção deste Posto de Saúde o acesso ao atendi- mento médico será muito mais fácil. “Será um grande privilégios termos médicos para nos atender bem perti- nho da nossa casa. Só temos Para execução desta obra a Prefeitura Municipal de Goioerê está investindo R$ 171.576,33 com recursos liberados pelo Governo do Estado Goioerê: Posto de Saúde na Flor do Oeste está sendo construído A Prefeitura Muni- cipal de Goioerê concluiu nesta semana a execução de mais de 8 quilômetros de cascalhamento de estradas rurais na região da Fonte Azul. Na próxima etapa do serviço serão recuperados mais 12 quilômetros de es- tradas distribuídos em di- versas comunidades rurais. Segundo o secretá- rio de Agricultura e Meio Ambiente José Antonio de Lima – Toni está sendo re- alizando um grande servi- ço com o objetivo de recu- perar as estradas para dei- xá-las em boas condições de uso. “Estamos executado serviços como patrolamen- to, levantamento do leito das estradas, além de exe- cução de micro-bacia para concentrar a água e evitar a erosão”, contou. Para execução des- te trecho de 8 quilômetros de recuperação foram inves- tindo R$ 28.304,18 libera- do através de uma parceria com o Governo do Estado para aquisição do óleo die- sel. O prefeito Beto Costa anuncia que nos próximos dias serão licitados mais R$ 30.400,86 para uma nova etapa do projeto melhoria que agradecer ao prefeito Beto Costa por esse grande investimento em nossa co- munidade”, afirmou. O prefeito Beto Cos- ta ressalta que a construção Posto de Saúde na Flor do Oeste é parte do seu projeto detornarmaisacessívelehu- manizadooatendimentomé- dicoparaapopulação.“Cons- truímosereformamosUnida- des Básicas de Saúde em pra- ticamente todos os bairros, além disso, ainda equipamos o setor e contratamos novos profissionais”,citoujustifican- do que todos esses investi- mentossãorealizadocomum únicoobjetivoqueéfacilitare melhorar o atendimento mé- dico oportunizando uma me- lhor qualidade de vida para a população. No total, serão cascalhado mais 12.700 metros divididos em diversos trechos nas comunidades rurais da Venda Branca, Água do Palmito, Água do 10, Flor do Oeste e Aeroporto Prefeitura cascalhou mais de 8 quilômetros de estradas rurais nas estradas. No total, se- rão cascalhado mais 12.700 metros divididos em diver- sos trechos nas comunida- des rurais da Venda Bran- ca, Água do Palmito, Água do 10, Flor do Oeste e Ae- roporto. Além desse proje- to que é desenvolvido em parceria com o Governo do Estado a Prefeitura de Goi- oerê tem executado cons- tantes serviços para manter as estradas em boas condi- ções. O prefeito Beto Costa explica que esse serviço é muito importante porque melhora o acesso para as comunidades rurais. “Te- mos uma preocupação mui- to grande com o escoamen- to da safra agrícola e com o transporte dos estudantes que trafegam diariamente por essas estradas para vir à escola”, afirmou. Para os moradores das comunida- des rurais essas obras é uma grande conquista, pois ofe- rece mais segurança e a tranquilidade para se desco- larem para a cidade mesmos em dias de chuva. O prefeito Beto Costa explica que esse serviço é muito importante porque melhora o acesso para as comunidades rurais. “Temos uma preocupação muito grande com o escoamento da safra agrícola e com o transporte dos estudantes que trafegam diariamente por essas estradas para vir à escola”, afirmou

×