SlideShare uma empresa Scribd logo
Segundo a Organização Mundial da Saúde, "droga é toda a
substância que, introduzida em um organismo vivo, pode
modificar uma ou mais de suas funções". É entendida também
como o nome genérico de substâncias químicas, naturais ou
sintéticas, que podem causar danos físicos e psicológicos a seu
consumidor. Seu uso constante pode levá-lo à mudança de
comportamento e à criação de uma dependência, um desejo
compulsivo de usar a droga regularmente, ao mesmo tempo que
o usuário passa a apresentar problemas orgânicos decorrentes
de sua falta.
O Efeito das Drogas no Corpo
Droga é toda substância capaz
de alterar o funcionamento
do corpo humano.
Cada droga tem uma origem diferente, assim
como seus efeitos, tolerância e etc.
Podemos dividir as drogas por duas classificações:
Lícitas e Ilícitas ou Naturais e Sintéticas
Lícitas e Ilícitas
Droga Lícita é toda aquela droga que pode
ser comercializada, seja com ou seja sem
supervisão médica.
Ex: Calmantes, Álcool.
Droga Ilícita é aquela que tem sua venda e
consumo proibido por lei.
Ex: Maconha, Cocaína.
As Drogas Mais Comuns
Solventes e Inalantes
O Que São Solventes e Inalantes
São substâncias compostas
principalmente por hidrocarbonetos, sendo
eles o n-hexano, tolueno, acetado de etila e
tricloretileno.
Essas substancias podem ser encontradas
em colas, cola de sapateiro, esmaltes, tintas,
gasolina etc.Quando inaladas causam efeitos
no cérebro humano, esses efeitos são
divididos em 4 fases.
Primeira Fase e Segunda Fase
1ª Fase: A pessoa fica eufórica e excitada, ocorrendo
tonturas e perturbações auditivas e visuais. Podem ocorrer
náuseas, espirros,tosse, muita salivação e faces
avermelhadas.
2ª Fase: Depressão. A pessoa fica em confusão,
desorientada, a voz pastosa, perda do autocontrole, dor de
cabeça e palidez.
Terceira Fase e Quarta Fase
3ª Fase: Depressão profunda com redução do alerta,
incoordenação ocular, incoordenação motora, reflexos
deprimidos e processos alucinatórios.
4ª Fase: Depressão tardia que pode chegar a inconsciência,
queda da pressão, sonhos estranhos e convulsões.
Efeitos Tóxicos
Podem levar a lesões da medula óssea, dos rins, do
fígado .
Se houver, no solvente, uma impureza, o benzeno, pode
haver diminuição de produção de glóbulos brancos e
vermelhos pelo organismo.
Nas colas há a substância n-hexana, que é muito tóxica
para os nervos periféricos, produzindo degeneração
progressiva a ponto de causar transtornos para andar,
podendo até chegar a paralisia
Abstinência
A síndrome de abstinência, embora de pouca
intensidade, está presente na interrupção abrupta do uso
dessas drogas, aparecendo:
• Ansiedade;
• Agitação;
• Tremores;
• Câimbras nas pernas;
• Insônia.
Anfetaminas (bolinha, rebites)
O Que são Anfetaminas
São substâncias produzidas em laboratório
que estimulam a atividade do sistema nervoso
central, muito utilizada por motoristas que
dirigem muitas horas seguidas, estudantes
que viram a noite estudando e pessoas que
querem perder peso sem supervisão médica.
Efeitos das Anfetaminas
Os Efeitos dessa droga são: insônia,
inapetência (perde o apetite), a pessoa
sente-se cheia de energia e fala mais rápido.
Além disso, causam dilatação das pupilas,
sensibilidade a luz nos olhos, aceleração dos
batimentos cardíacos e aumento da pressão
sanguínea.
Riscos do uso da droga
Com uso excessivo, as anfetaminas podem
causar paranóia, insônia, psicose, alucinações e
palidez.
Depois de muito tempo de uso a droga
passa a ser mais tolerada pelo organismo,
fazendo com que o usuário tome até 50 vezes
mais a quantidade de anfetamina por dia.
Abstinência
Ao que se sabe algumas pessoas, após
interromperem o uso de Anfetaminas, podem
em um estado de grande depressão, difícil de
ser suportada; entretanto, isto não é uma
regra geral.
Bebidas alcoólicas
Efeitos do uso do Álcool
O uso do álcool tem sido muito mais freqüente
por jovens no Brasil. Seu uso pode causar efeitos
estimulantes como euforia, desinibição, mais
facilidade para falar ... Mas depois que esses efeitos
passam começam a aparecer efeitos depressores
como: falta de coordenação motora, descontrole e
sono. Quando o consumo é muito exagerado o
efeito depressor fica exacerbado, podendo até
causar coma.
Efeitos Tóxicos
Os dependentes do álcool podem desenvolver
doenças do fígado (esteatose hepática, hepatite alcoólica
e cirrose). Também são freqüentes problemas do
aparelho digestivo (gastrite, síndrome de má absorção e
pancreatite), no sistema cardiovascular (hipertensão e
problemas no coração),polineurite alcoólica
(caracterizada por dor, formigamento e câimbras nos
membros inferiores)
Abstinência
A síndrome de abstinência do álcool pode
causar, após 6-8 horas, tremores nas mãos,
distúrbios gastrointestinais, distúrbios de sono e
estado de inquietação.
Durante a gravidez a mãe que bebe pode
causar riscos à criança, fazendo com que ela seja
afetada pela “Síndrome Fetal do Álcool”, os recém
nascidos apresentam sinais de irritação , mamam e
dormem pouco além de apresentarem tremores.
Crack e Merla
Parte impura da cocaína, solidificada em cristais
junto ao bicarbonato de sódio.
Leva 10 segundos para fazer o efeito, gerando
euforia e excitação; respiração e batimentos
cardíacos acelerados, seguido de depressão,
delírio e "fissura“ imediata por novas doses.
Efeito do Crack
• É até 7x mais potente que a cocaína;
• Causa dependência no 1º uso;
• Sensação de euforia e bem estar (só na primeira vez);
• Neurônios lesados;
• O coração entra em descompasso;
• Risco de hemorragia cerebral;
• O pulmão fica fragmentado.
Porque os traficantes adoram
O CRACK
• Vicio imediato no 1º. uso;
• Droga barata, bons lucros;
• Usuário fiel a droga: sempre quer mais e mais.
• Acaba com a vida social, mas não mata a curto prazo o
usuário, o “barata tonta”.
Recuperação
• Apoio familiar, Instituições (religiosas ou não-governamentais)
e de amigos;
• Grupos de ajuda;
• Tratamento médico e psicológico(elevadocustofinanceiro);
• Clínicas especializadas;
• Informação e prevenção ao uso!
Cocaína
O que é Cocaina
A cocaína é uma substância natural, extraída
das folhas de uma planta conhecida como Coca.
A Cocaína pode ser encontrada em 3 formas :
A Merla, O Crack e o pó branco.
Pó de Cocaína
É solúvel em água e, portanto, serve para ser
aspirado ou dissolvido em água para uso
endovenoso (injetado)
Os efeitos após cheirar o pó levam de 10 a
15 minutos e após a injeção, de 3 a 5 minutos.
Após injetar ou cheirar,os efeitos duram em
torno de 20 e 45 minutos respectivamente.
Sensação de prazer
Logo após usar, o usuário sente uma sensação
de grande prazer, intensa euforia e poder. É tão
agradável, que logo após o desaparecimento
desse efeito, ele volta a usar a droga, fazendo isso
inúmeras vezes.
Parar o uso não causa crise de abstinência,
apenas um grande e indolor desejo de consumir a
droga.
Efeitos Tóxicos
O uso exagerado a cocaína causa comportamento
violento, irritabilidade, paranóia, tremores e atitudes
bizarras devido ao aparecimento de paranóia, visão borrada,
dor no peito, contrações musculares, convulsões e até
coma. A pressão arterial pode se elevar e o coração bater
mais rápido.
Eventualmente podem ter alucinações e delírios.
O uso crônico da cocaína pode levar a uma
degeneração irreversível dos músculos esqueléticos,
chamada rabdomiólise.
Cogumelos e Plantas Alucinógenas
Sensação no uso da droga
A pessoa que está em processo de alucinação percebe
coisas sem que elas existam, podendo der uma alucinação
auditiva ou uma alucinação visual. As alucinações podem
ocorrer em pessoas normais que tomam determinadas
substâncias ou drogas alucinógenas. Estas drogas são
também chamadas de psicoticomiméticas por "imitarem"
um dos mais evidentes sintomas das psicoses - as
alucinações.
Grande número de drogas alucinógenas vem da
natureza, principalmente de plantas.
Efeitos do uso da droga
Os efeitos às vezes são agradáveis e a pessoa se sente
recompensada pelos sons incomuns, cores brilhantes e pelas
alucinações.
Em outras ocasiões os fenômenos mentais são de natureza
desagradável, visões terrificantes, sensações de deformação do
próprio corpo, certeza de morte iminente, etc.
As Alucinações podem ser conduzidas pelo ambiente, pelas
preocupações anteriores ou por outra pessoa. Esse é o papel do
sacerdote nos vários rituais religiosos folclóricos, eles são capazes
de conduzir,com palavras, os efeitos mentais para o fim desejado.
Efeitos Tóxicos
Os sintomas físicos são poucos salientes, pois são
alucinógenos primários. Pode aparecer dilatação das pupilas,
suor excessivo, taquicardia e náuseas/vômitos.
As substâncias alucinógenas não induzem dependência e
não ocorre síndrome de abstinência.
Esteróides Anabolizantes
O que são Esteróides
São drogas relacionadas ao hormônio
masculino Testosterona. Os anabolizantes
possuem vários usos clínicos, nos quais sua
função principal é a reposição da
testosterona nos casos em que, por algum
motivo patológico, tenha ocorrido um
déficit.
Principais efeitos dos Esteróides
Alguns dos principais efeitos do abuso dos
esteróides anabolizantes são: tremores, acne severa,
retenção de líquidos, dores nas juntas, aumento da
pressão sangüínea, DHL baixo (a forma boa do
colesterol), icterícia e tumores no fígado. Além desses,
aqueles que se injetam ainda correm o perigo de
compartilhar seringas e contaminar-se com o vírus da
AIDS ou hepatite.
Nos Homens: os testículos diminuem de
tamanho, impotência, infertilidade,
desenvolvimento de mamas.
Nas Mulheres: crescimento de pelos faciais,
alterações ou ausência de ciclo menstrual, voz
grossa, diminuição de seios.
Outros Efeitos do Uso de Esteróides
Maconha e THC
Efeitos Físicos da maconha
Os efeitos físicos agudos são muito poucos:
os olhos ficam meio avermelhados ,a boca
fica seca e o coração dispara
Efeitos Psíquicos
Para uma parte das pessoas os efeitos são
uma sensação de bem-estar acompanhada de
calma e relaxamento, sentir-se menos fatigado,
vontade de rir.
Para outras pessoas os efeitos são mais para o
lado desagradável: sentem angústia, ficam
aturdidas, temerosas de perder o controle da
cabeça, trêmulas, suando.
Atenção!
Há ainda evidente perturbação na
capacidade da pessoa em calcular tempo e
espaço e um prejuízo na memória e atenção.
As pessoas usuárias de maconha podem
vir a ter câncer de pulmão e infertilidade.
LSD-25 (Ácido Lisérgico)
O que é LSD
LSD é o mais poderoso Alucinógeno
Sintético, apenas algumas microgramas já são
suficientes para produzir alucinações no ser
humano.
Foi descoberto acidentalmente e usado,
sem resultados, em tratamentos psiquiátricos
Efeitos do LSD
Sentimentos de euforia e excitação alternam-se com
episódios de depressão, ilusões assustadoras e sensação
de pânico.
Ele é capaz de produzir distorções na percepção do
ambiente - cores, formas e contornos alterados - além de
sinestesias, ou seja, estímulos olfativos e táteis parecem
visíveis e cores podem ser ouvidas.
Efeitos Tóxicos
10 a 20 minutos após tomá-lo, o pulso pode ficar mais rápido, as
pupilas podem ficar dilatadas, além de ocorrer sudoração e a pessoa
sentir-se com uma certa excitação.
O perigo do LSD não está na sua toxicidade para o organismo,
mas sim no fato de que há perda da habilidade de perceber e avaliar
situações comuns de perigo. A pessoa julga-se com capacidades ou
forças extraordinárias, se achando capar de: voar, parar um carro numa
estrada, andar sobre as águas e etc.
Tabaco
Efeitos no Cérebro
Quando o fumante dá uma tragada, a
nicotina é absorvida pelos pulmões, chegando
ao cérebro geralmente em 9 segundos.
Os principais efeitos da nicotina no
Sistema Nervoso Central são: elevação leve no
humor (estimulação) e diminuição do apetite.
Efeitos Tóxicos
O cigarro contem muitas substâncias tóxicas dentre as
principais temos a nicotina, o monóxido de carbono, e o
alcatrão.
O uso intenso aumenta a probabilidade da ocorrência
de: pneumonia, câncer, infarto de miocárdio; bronquite
crônica; enfisema pulmonar; derrame cerebral; úlcera
digestiva; etc.
Abstinência
Ao suspender repentinamente o consumo de cigarros ocorrem
alguns sintomas que duram de uma a duas semanas, entre eles estão:
• Fissura (desejo incontrolável por cigarro);
• Irritabilidade;
• Agitação;
• Prisão de ventre;
• Dificuldade de concentração;
• Sudorese;
• Tontura;
• Insônia;
• Dor de cabeça.
À procura de sua identidade, o
adolescente torna-se uma presa de
fácil manipulação, tanto a nível
grupal, como pela mídia, a qual
estimula, por exemplo, o uso do
álcool e do tabaco, apresentando-os
como sinônimos de status e sucesso.
 Sabe-se que, atrás da compulsividade que leva à
dependência, há um desejo a ser saciado, uma vontade de
ser amado, de ser reconhecido, uma dor a ser esquecida,
uma maneira de desligar-se da realidade indesejável.
 Alguns adolescentes procurarão as drogas como um meio
de fuga para seus problemas afetivos, outros o farão pela
simples curiosidade ou necessidade de filiar-se ao grupo.
Em todos os casos é necessário reforçar que o maior
prejudicado é ele próprio.
Drogas na Adolescência
Drogas na Adolescência
Drogas na Adolescência

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Adolescentes e drogas
Adolescentes e drogasAdolescentes e drogas
Adolescentes e drogas
ariadnemonitoria
 
DROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDE
DROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDEDROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDE
DROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDE
Zelton Alves Oliveira
 
Diga não as drogas
Diga não as drogasDiga não as drogas
Diga não as drogas
edivalbal
 
O perigo das drogas apresentação power point
O perigo das drogas apresentação power pointO perigo das drogas apresentação power point
O perigo das drogas apresentação power point
marretti
 
DROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA
DROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIADROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA
DROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA
Fernanda Marinho
 
Apresentação drogas escola
Apresentação drogas escolaApresentação drogas escola
Apresentação drogas escola
Alinebrauna Brauna
 
Seminario Alcool e Drogas
Seminario Alcool e DrogasSeminario Alcool e Drogas
Seminario Alcool e Drogas
Potencial Empresário
 
Alcool e outras drogas
Alcool e outras drogasAlcool e outras drogas
Alcool e outras drogas
blogspott
 
Palestra drogas setembro 2011
Palestra drogas setembro 2011Palestra drogas setembro 2011
Palestra drogas setembro 2011
Walquíria Domingues
 
I Seminário Sobre As Drogas
I Seminário Sobre As DrogasI Seminário Sobre As Drogas
I Seminário Sobre As Drogas
Dir Marimon
 
Apresentaçao fe
Apresentaçao feApresentaçao fe
Apresentaçao fe
Alex Eduardo Ribeiro
 
Palestra sobre drogas atual 2010
Palestra sobre drogas atual 2010Palestra sobre drogas atual 2010
Palestra sobre drogas atual 2010
Alinebrauna Brauna
 
Slides drogas-2-130319152857-phpapp01
Slides drogas-2-130319152857-phpapp01Slides drogas-2-130319152857-phpapp01
Slides drogas-2-130319152857-phpapp01
Wallace Oliveira Cruz
 
Prevenção ao uso de drogas
Prevenção ao uso de drogasPrevenção ao uso de drogas
Prevenção ao uso de drogas
Luiz Siles
 
trabalho sobre drogas
trabalho sobre drogastrabalho sobre drogas
trabalho sobre drogas
fabio silva
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas e alcool
Drogas e alcool Drogas e alcool
Drogas e alcool
Dr.Marcelinho Correia
 
Drogas
DrogasDrogas
Liberdade é viver sem drogas.
Liberdade é viver sem drogas.Liberdade é viver sem drogas.
Liberdade é viver sem drogas.
Jocilaine Moreira
 
Cocaína
CocaínaCocaína
Cocaína
Gaabi0
 

Mais procurados (20)

Adolescentes e drogas
Adolescentes e drogasAdolescentes e drogas
Adolescentes e drogas
 
DROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDE
DROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDEDROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDE
DROGAS E SUAS CONSEQUÊNCIAS-SLIDE
 
Diga não as drogas
Diga não as drogasDiga não as drogas
Diga não as drogas
 
O perigo das drogas apresentação power point
O perigo das drogas apresentação power pointO perigo das drogas apresentação power point
O perigo das drogas apresentação power point
 
DROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA
DROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIADROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA
DROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA
 
Apresentação drogas escola
Apresentação drogas escolaApresentação drogas escola
Apresentação drogas escola
 
Seminario Alcool e Drogas
Seminario Alcool e DrogasSeminario Alcool e Drogas
Seminario Alcool e Drogas
 
Alcool e outras drogas
Alcool e outras drogasAlcool e outras drogas
Alcool e outras drogas
 
Palestra drogas setembro 2011
Palestra drogas setembro 2011Palestra drogas setembro 2011
Palestra drogas setembro 2011
 
I Seminário Sobre As Drogas
I Seminário Sobre As DrogasI Seminário Sobre As Drogas
I Seminário Sobre As Drogas
 
Apresentaçao fe
Apresentaçao feApresentaçao fe
Apresentaçao fe
 
Palestra sobre drogas atual 2010
Palestra sobre drogas atual 2010Palestra sobre drogas atual 2010
Palestra sobre drogas atual 2010
 
Slides drogas-2-130319152857-phpapp01
Slides drogas-2-130319152857-phpapp01Slides drogas-2-130319152857-phpapp01
Slides drogas-2-130319152857-phpapp01
 
Prevenção ao uso de drogas
Prevenção ao uso de drogasPrevenção ao uso de drogas
Prevenção ao uso de drogas
 
trabalho sobre drogas
trabalho sobre drogastrabalho sobre drogas
trabalho sobre drogas
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Drogas e alcool
Drogas e alcool Drogas e alcool
Drogas e alcool
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Liberdade é viver sem drogas.
Liberdade é viver sem drogas.Liberdade é viver sem drogas.
Liberdade é viver sem drogas.
 
Cocaína
CocaínaCocaína
Cocaína
 

Destaque

Drogas e adolescentes
Drogas e adolescentesDrogas e adolescentes
Drogas e adolescentes
Zé Ricardo Sampaio
 
Drogas na Adolescência
Drogas na AdolescênciaDrogas na Adolescência
Drogas na Adolescência
Flávia Almeida
 
Slidedrogas 121106113024-phpapp01
Slidedrogas 121106113024-phpapp01Slidedrogas 121106113024-phpapp01
Slidedrogas 121106113024-phpapp01
luizasalto
 
Drogas na Adolescência
Drogas na AdolescênciaDrogas na Adolescência
Drogas na Adolescência
Janaina Alves
 
397 perigos na adolescencia
397 perigos na adolescencia397 perigos na adolescencia
397 perigos na adolescencia
bloggerfph
 
As drogas na adolescência
As drogas na adolescênciaAs drogas na adolescência
As drogas na adolescência
LaraBuffelli
 
LSD e alucinógenos - Química - Escola Vera Cruz - 2015
LSD e alucinógenos - Química - Escola Vera Cruz - 2015LSD e alucinógenos - Química - Escola Vera Cruz - 2015
LSD e alucinógenos - Química - Escola Vera Cruz - 2015
Francesca Ribeiro
 
Oswald de Andrade novembro 2014
Oswald de Andrade novembro 2014Oswald de Andrade novembro 2014
Oswald de Andrade novembro 2014
Cesar Pazinatto
 
Drogas na adolescência
Drogas na adolescência Drogas na adolescência
Drogas na adolescência
Isabel Cabral
 
D R O G A S N A A D O L E S CÊ N C I A
D R O G A S  N A  A D O L E S CÊ N C I AD R O G A S  N A  A D O L E S CÊ N C I A
D R O G A S N A A D O L E S CÊ N C I A
John Brito John
 
Instituto Espírita de Educação - Adolescência e Dependência Química
Instituto Espírita de Educação -  Adolescência e Dependência QuímicaInstituto Espírita de Educação -  Adolescência e Dependência Química
Instituto Espírita de Educação - Adolescência e Dependência Química
Instituto Espírita de Educação
 
Drogas
Drogas Drogas
Drogas
Fernanda Iris
 
Violência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentesViolência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentes
Alinebrauna Brauna
 
Adolescencia perdida
Adolescencia perdidaAdolescencia perdida
Adolescencia perdida
karomayra
 
Os Efeitos Do álcool No Organismo
Os Efeitos Do álcool No OrganismoOs Efeitos Do álcool No Organismo
Os Efeitos Do álcool No Organismo
Paola Hoffmann Schuetzler Gomes
 
Geografia brasileira nos Eua
Geografia brasileira nos EuaGeografia brasileira nos Eua
Geografia brasileira nos Eua
Menotti Orlandi
 
Trabalho de ciências 6º ano - drogas
Trabalho de ciências 6º ano - drogasTrabalho de ciências 6º ano - drogas
Trabalho de ciências 6º ano - drogas
Joana Sousa
 
Infância e Juventude Espírita - Regina Figueiredo
Infância e Juventude Espírita - Regina FigueiredoInfância e Juventude Espírita - Regina Figueiredo
Infância e Juventude Espírita - Regina Figueiredo
ADEP Portugal
 
Reflexão sobre drogas
Reflexão sobre drogasReflexão sobre drogas
Reflexão sobre drogas
Eliana Graça
 
Mecanismos conscientes e inconscientes subjacentes às dificuldades para parar...
Mecanismos conscientes e inconscientes subjacentes às dificuldades para parar...Mecanismos conscientes e inconscientes subjacentes às dificuldades para parar...
Mecanismos conscientes e inconscientes subjacentes às dificuldades para parar...
RenanMF
 

Destaque (20)

Drogas e adolescentes
Drogas e adolescentesDrogas e adolescentes
Drogas e adolescentes
 
Drogas na Adolescência
Drogas na AdolescênciaDrogas na Adolescência
Drogas na Adolescência
 
Slidedrogas 121106113024-phpapp01
Slidedrogas 121106113024-phpapp01Slidedrogas 121106113024-phpapp01
Slidedrogas 121106113024-phpapp01
 
Drogas na Adolescência
Drogas na AdolescênciaDrogas na Adolescência
Drogas na Adolescência
 
397 perigos na adolescencia
397 perigos na adolescencia397 perigos na adolescencia
397 perigos na adolescencia
 
As drogas na adolescência
As drogas na adolescênciaAs drogas na adolescência
As drogas na adolescência
 
LSD e alucinógenos - Química - Escola Vera Cruz - 2015
LSD e alucinógenos - Química - Escola Vera Cruz - 2015LSD e alucinógenos - Química - Escola Vera Cruz - 2015
LSD e alucinógenos - Química - Escola Vera Cruz - 2015
 
Oswald de Andrade novembro 2014
Oswald de Andrade novembro 2014Oswald de Andrade novembro 2014
Oswald de Andrade novembro 2014
 
Drogas na adolescência
Drogas na adolescência Drogas na adolescência
Drogas na adolescência
 
D R O G A S N A A D O L E S CÊ N C I A
D R O G A S  N A  A D O L E S CÊ N C I AD R O G A S  N A  A D O L E S CÊ N C I A
D R O G A S N A A D O L E S CÊ N C I A
 
Instituto Espírita de Educação - Adolescência e Dependência Química
Instituto Espírita de Educação -  Adolescência e Dependência QuímicaInstituto Espírita de Educação -  Adolescência e Dependência Química
Instituto Espírita de Educação - Adolescência e Dependência Química
 
Drogas
Drogas Drogas
Drogas
 
Violência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentesViolência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Adolescencia perdida
Adolescencia perdidaAdolescencia perdida
Adolescencia perdida
 
Os Efeitos Do álcool No Organismo
Os Efeitos Do álcool No OrganismoOs Efeitos Do álcool No Organismo
Os Efeitos Do álcool No Organismo
 
Geografia brasileira nos Eua
Geografia brasileira nos EuaGeografia brasileira nos Eua
Geografia brasileira nos Eua
 
Trabalho de ciências 6º ano - drogas
Trabalho de ciências 6º ano - drogasTrabalho de ciências 6º ano - drogas
Trabalho de ciências 6º ano - drogas
 
Infância e Juventude Espírita - Regina Figueiredo
Infância e Juventude Espírita - Regina FigueiredoInfância e Juventude Espírita - Regina Figueiredo
Infância e Juventude Espírita - Regina Figueiredo
 
Reflexão sobre drogas
Reflexão sobre drogasReflexão sobre drogas
Reflexão sobre drogas
 
Mecanismos conscientes e inconscientes subjacentes às dificuldades para parar...
Mecanismos conscientes e inconscientes subjacentes às dificuldades para parar...Mecanismos conscientes e inconscientes subjacentes às dificuldades para parar...
Mecanismos conscientes e inconscientes subjacentes às dificuldades para parar...
 

Semelhante a Drogas na Adolescência

Drogas e seus efeitos
Drogas e seus efeitosDrogas e seus efeitos
Drogas e seus efeitos
Aline Costa
 
Drogas 2
Drogas 2Drogas 2
Drogas 2
Ivaneth Almeida
 
Dicionário Das Drogas
Dicionário Das DrogasDicionário Das Drogas
Dicionário Das Drogas
Bugui94
 
Drogas que deprimem o snc
Drogas que deprimem o sncDrogas que deprimem o snc
Drogas que deprimem o snc
Iasmin Chaves
 
Drogas
DrogasDrogas
Apresentação drogas 2
Apresentação drogas 2Apresentação drogas 2
Apresentação drogas 2
Alinebrauna Brauna
 
Potiguara drogas e adolescencia
Potiguara drogas e adolescenciaPotiguara drogas e adolescencia
Potiguara drogas e adolescencia
Fabio Spina
 
As drogas e seus efeitos
As drogas e seus efeitosAs drogas e seus efeitos
As drogas e seus efeitos
Alinebrauna Brauna
 
Trabalho Gabriela 23/09/2009
Trabalho Gabriela 23/09/2009Trabalho Gabriela 23/09/2009
Trabalho Gabriela 23/09/2009
Ricardo
 
Droga
DrogaDroga
Apresentaçao fe
Apresentaçao feApresentaçao fe
Apresentaçao fe
Fernanda Iris
 
Os Males para o individuo ALCOOL_DROGAS_.pptx
Os Males para o individuo ALCOOL_DROGAS_.pptxOs Males para o individuo ALCOOL_DROGAS_.pptx
Os Males para o individuo ALCOOL_DROGAS_.pptx
Ricardo Silva
 
Apresentaaofe 100914175033-phpapp01 (1)
Apresentaaofe 100914175033-phpapp01 (1)Apresentaaofe 100914175033-phpapp01 (1)
Apresentaaofe 100914175033-phpapp01 (1)
Leopoldo Cintra
 
Drogas, o que são?
Drogas, o que são?Drogas, o que são?
Drogas, o que são?
Felipe Vicente
 
As drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticas
As drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticasAs drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticas
As drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticas
Francisca Santos
 
Substâncias Psicoactivas
Substâncias PsicoactivasSubstâncias Psicoactivas
Substâncias Psicoactivas
tocha_turma9a
 
Drogas e suas caracteristicas
Drogas e suas caracteristicasDrogas e suas caracteristicas
Drogas e suas caracteristicas
Henrique Alves Costa
 
Drogas apresentação
Drogas   apresentaçãoDrogas   apresentação
Drogas apresentação
cinthyamaduro
 
Drogas matam aceite a jesus
Drogas matam aceite a jesusDrogas matam aceite a jesus
Drogas matam aceite a jesus
Marcos de Paula Marcos
 
Cartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Cartilha Educativa de Prevenção às DrogasCartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Cartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Paulo Negreiros
 

Semelhante a Drogas na Adolescência (20)

Drogas e seus efeitos
Drogas e seus efeitosDrogas e seus efeitos
Drogas e seus efeitos
 
Drogas 2
Drogas 2Drogas 2
Drogas 2
 
Dicionário Das Drogas
Dicionário Das DrogasDicionário Das Drogas
Dicionário Das Drogas
 
Drogas que deprimem o snc
Drogas que deprimem o sncDrogas que deprimem o snc
Drogas que deprimem o snc
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Apresentação drogas 2
Apresentação drogas 2Apresentação drogas 2
Apresentação drogas 2
 
Potiguara drogas e adolescencia
Potiguara drogas e adolescenciaPotiguara drogas e adolescencia
Potiguara drogas e adolescencia
 
As drogas e seus efeitos
As drogas e seus efeitosAs drogas e seus efeitos
As drogas e seus efeitos
 
Trabalho Gabriela 23/09/2009
Trabalho Gabriela 23/09/2009Trabalho Gabriela 23/09/2009
Trabalho Gabriela 23/09/2009
 
Droga
DrogaDroga
Droga
 
Apresentaçao fe
Apresentaçao feApresentaçao fe
Apresentaçao fe
 
Os Males para o individuo ALCOOL_DROGAS_.pptx
Os Males para o individuo ALCOOL_DROGAS_.pptxOs Males para o individuo ALCOOL_DROGAS_.pptx
Os Males para o individuo ALCOOL_DROGAS_.pptx
 
Apresentaaofe 100914175033-phpapp01 (1)
Apresentaaofe 100914175033-phpapp01 (1)Apresentaaofe 100914175033-phpapp01 (1)
Apresentaaofe 100914175033-phpapp01 (1)
 
Drogas, o que são?
Drogas, o que são?Drogas, o que são?
Drogas, o que são?
 
As drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticas
As drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticasAs drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticas
As drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticas
 
Substâncias Psicoactivas
Substâncias PsicoactivasSubstâncias Psicoactivas
Substâncias Psicoactivas
 
Drogas e suas caracteristicas
Drogas e suas caracteristicasDrogas e suas caracteristicas
Drogas e suas caracteristicas
 
Drogas apresentação
Drogas   apresentaçãoDrogas   apresentação
Drogas apresentação
 
Drogas matam aceite a jesus
Drogas matam aceite a jesusDrogas matam aceite a jesus
Drogas matam aceite a jesus
 
Cartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Cartilha Educativa de Prevenção às DrogasCartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Cartilha Educativa de Prevenção às Drogas
 

Último

PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 

Último (20)

PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 

Drogas na Adolescência

  • 1.
  • 2. Segundo a Organização Mundial da Saúde, "droga é toda a substância que, introduzida em um organismo vivo, pode modificar uma ou mais de suas funções". É entendida também como o nome genérico de substâncias químicas, naturais ou sintéticas, que podem causar danos físicos e psicológicos a seu consumidor. Seu uso constante pode levá-lo à mudança de comportamento e à criação de uma dependência, um desejo compulsivo de usar a droga regularmente, ao mesmo tempo que o usuário passa a apresentar problemas orgânicos decorrentes de sua falta.
  • 3. O Efeito das Drogas no Corpo Droga é toda substância capaz de alterar o funcionamento do corpo humano. Cada droga tem uma origem diferente, assim como seus efeitos, tolerância e etc. Podemos dividir as drogas por duas classificações: Lícitas e Ilícitas ou Naturais e Sintéticas
  • 4. Lícitas e Ilícitas Droga Lícita é toda aquela droga que pode ser comercializada, seja com ou seja sem supervisão médica. Ex: Calmantes, Álcool. Droga Ilícita é aquela que tem sua venda e consumo proibido por lei. Ex: Maconha, Cocaína.
  • 5. As Drogas Mais Comuns
  • 7. O Que São Solventes e Inalantes São substâncias compostas principalmente por hidrocarbonetos, sendo eles o n-hexano, tolueno, acetado de etila e tricloretileno. Essas substancias podem ser encontradas em colas, cola de sapateiro, esmaltes, tintas, gasolina etc.Quando inaladas causam efeitos no cérebro humano, esses efeitos são divididos em 4 fases.
  • 8. Primeira Fase e Segunda Fase 1ª Fase: A pessoa fica eufórica e excitada, ocorrendo tonturas e perturbações auditivas e visuais. Podem ocorrer náuseas, espirros,tosse, muita salivação e faces avermelhadas. 2ª Fase: Depressão. A pessoa fica em confusão, desorientada, a voz pastosa, perda do autocontrole, dor de cabeça e palidez.
  • 9. Terceira Fase e Quarta Fase 3ª Fase: Depressão profunda com redução do alerta, incoordenação ocular, incoordenação motora, reflexos deprimidos e processos alucinatórios. 4ª Fase: Depressão tardia que pode chegar a inconsciência, queda da pressão, sonhos estranhos e convulsões.
  • 10. Efeitos Tóxicos Podem levar a lesões da medula óssea, dos rins, do fígado . Se houver, no solvente, uma impureza, o benzeno, pode haver diminuição de produção de glóbulos brancos e vermelhos pelo organismo. Nas colas há a substância n-hexana, que é muito tóxica para os nervos periféricos, produzindo degeneração progressiva a ponto de causar transtornos para andar, podendo até chegar a paralisia
  • 11. Abstinência A síndrome de abstinência, embora de pouca intensidade, está presente na interrupção abrupta do uso dessas drogas, aparecendo: • Ansiedade; • Agitação; • Tremores; • Câimbras nas pernas; • Insônia.
  • 13. O Que são Anfetaminas São substâncias produzidas em laboratório que estimulam a atividade do sistema nervoso central, muito utilizada por motoristas que dirigem muitas horas seguidas, estudantes que viram a noite estudando e pessoas que querem perder peso sem supervisão médica.
  • 14. Efeitos das Anfetaminas Os Efeitos dessa droga são: insônia, inapetência (perde o apetite), a pessoa sente-se cheia de energia e fala mais rápido. Além disso, causam dilatação das pupilas, sensibilidade a luz nos olhos, aceleração dos batimentos cardíacos e aumento da pressão sanguínea.
  • 15. Riscos do uso da droga Com uso excessivo, as anfetaminas podem causar paranóia, insônia, psicose, alucinações e palidez. Depois de muito tempo de uso a droga passa a ser mais tolerada pelo organismo, fazendo com que o usuário tome até 50 vezes mais a quantidade de anfetamina por dia.
  • 16. Abstinência Ao que se sabe algumas pessoas, após interromperem o uso de Anfetaminas, podem em um estado de grande depressão, difícil de ser suportada; entretanto, isto não é uma regra geral.
  • 18. Efeitos do uso do Álcool O uso do álcool tem sido muito mais freqüente por jovens no Brasil. Seu uso pode causar efeitos estimulantes como euforia, desinibição, mais facilidade para falar ... Mas depois que esses efeitos passam começam a aparecer efeitos depressores como: falta de coordenação motora, descontrole e sono. Quando o consumo é muito exagerado o efeito depressor fica exacerbado, podendo até causar coma.
  • 19. Efeitos Tóxicos Os dependentes do álcool podem desenvolver doenças do fígado (esteatose hepática, hepatite alcoólica e cirrose). Também são freqüentes problemas do aparelho digestivo (gastrite, síndrome de má absorção e pancreatite), no sistema cardiovascular (hipertensão e problemas no coração),polineurite alcoólica (caracterizada por dor, formigamento e câimbras nos membros inferiores)
  • 20. Abstinência A síndrome de abstinência do álcool pode causar, após 6-8 horas, tremores nas mãos, distúrbios gastrointestinais, distúrbios de sono e estado de inquietação. Durante a gravidez a mãe que bebe pode causar riscos à criança, fazendo com que ela seja afetada pela “Síndrome Fetal do Álcool”, os recém nascidos apresentam sinais de irritação , mamam e dormem pouco além de apresentarem tremores.
  • 21. Crack e Merla Parte impura da cocaína, solidificada em cristais junto ao bicarbonato de sódio. Leva 10 segundos para fazer o efeito, gerando euforia e excitação; respiração e batimentos cardíacos acelerados, seguido de depressão, delírio e "fissura“ imediata por novas doses.
  • 22. Efeito do Crack • É até 7x mais potente que a cocaína; • Causa dependência no 1º uso; • Sensação de euforia e bem estar (só na primeira vez); • Neurônios lesados; • O coração entra em descompasso; • Risco de hemorragia cerebral; • O pulmão fica fragmentado.
  • 23. Porque os traficantes adoram O CRACK • Vicio imediato no 1º. uso; • Droga barata, bons lucros; • Usuário fiel a droga: sempre quer mais e mais. • Acaba com a vida social, mas não mata a curto prazo o usuário, o “barata tonta”.
  • 24. Recuperação • Apoio familiar, Instituições (religiosas ou não-governamentais) e de amigos; • Grupos de ajuda; • Tratamento médico e psicológico(elevadocustofinanceiro); • Clínicas especializadas; • Informação e prevenção ao uso!
  • 26. O que é Cocaina A cocaína é uma substância natural, extraída das folhas de uma planta conhecida como Coca. A Cocaína pode ser encontrada em 3 formas : A Merla, O Crack e o pó branco.
  • 27. Pó de Cocaína É solúvel em água e, portanto, serve para ser aspirado ou dissolvido em água para uso endovenoso (injetado) Os efeitos após cheirar o pó levam de 10 a 15 minutos e após a injeção, de 3 a 5 minutos. Após injetar ou cheirar,os efeitos duram em torno de 20 e 45 minutos respectivamente.
  • 28. Sensação de prazer Logo após usar, o usuário sente uma sensação de grande prazer, intensa euforia e poder. É tão agradável, que logo após o desaparecimento desse efeito, ele volta a usar a droga, fazendo isso inúmeras vezes. Parar o uso não causa crise de abstinência, apenas um grande e indolor desejo de consumir a droga.
  • 29. Efeitos Tóxicos O uso exagerado a cocaína causa comportamento violento, irritabilidade, paranóia, tremores e atitudes bizarras devido ao aparecimento de paranóia, visão borrada, dor no peito, contrações musculares, convulsões e até coma. A pressão arterial pode se elevar e o coração bater mais rápido. Eventualmente podem ter alucinações e delírios. O uso crônico da cocaína pode levar a uma degeneração irreversível dos músculos esqueléticos, chamada rabdomiólise.
  • 30. Cogumelos e Plantas Alucinógenas
  • 31. Sensação no uso da droga A pessoa que está em processo de alucinação percebe coisas sem que elas existam, podendo der uma alucinação auditiva ou uma alucinação visual. As alucinações podem ocorrer em pessoas normais que tomam determinadas substâncias ou drogas alucinógenas. Estas drogas são também chamadas de psicoticomiméticas por "imitarem" um dos mais evidentes sintomas das psicoses - as alucinações. Grande número de drogas alucinógenas vem da natureza, principalmente de plantas.
  • 32. Efeitos do uso da droga Os efeitos às vezes são agradáveis e a pessoa se sente recompensada pelos sons incomuns, cores brilhantes e pelas alucinações. Em outras ocasiões os fenômenos mentais são de natureza desagradável, visões terrificantes, sensações de deformação do próprio corpo, certeza de morte iminente, etc. As Alucinações podem ser conduzidas pelo ambiente, pelas preocupações anteriores ou por outra pessoa. Esse é o papel do sacerdote nos vários rituais religiosos folclóricos, eles são capazes de conduzir,com palavras, os efeitos mentais para o fim desejado.
  • 33. Efeitos Tóxicos Os sintomas físicos são poucos salientes, pois são alucinógenos primários. Pode aparecer dilatação das pupilas, suor excessivo, taquicardia e náuseas/vômitos. As substâncias alucinógenas não induzem dependência e não ocorre síndrome de abstinência.
  • 35. O que são Esteróides São drogas relacionadas ao hormônio masculino Testosterona. Os anabolizantes possuem vários usos clínicos, nos quais sua função principal é a reposição da testosterona nos casos em que, por algum motivo patológico, tenha ocorrido um déficit.
  • 36. Principais efeitos dos Esteróides Alguns dos principais efeitos do abuso dos esteróides anabolizantes são: tremores, acne severa, retenção de líquidos, dores nas juntas, aumento da pressão sangüínea, DHL baixo (a forma boa do colesterol), icterícia e tumores no fígado. Além desses, aqueles que se injetam ainda correm o perigo de compartilhar seringas e contaminar-se com o vírus da AIDS ou hepatite.
  • 37. Nos Homens: os testículos diminuem de tamanho, impotência, infertilidade, desenvolvimento de mamas. Nas Mulheres: crescimento de pelos faciais, alterações ou ausência de ciclo menstrual, voz grossa, diminuição de seios. Outros Efeitos do Uso de Esteróides
  • 39. Efeitos Físicos da maconha Os efeitos físicos agudos são muito poucos: os olhos ficam meio avermelhados ,a boca fica seca e o coração dispara
  • 40. Efeitos Psíquicos Para uma parte das pessoas os efeitos são uma sensação de bem-estar acompanhada de calma e relaxamento, sentir-se menos fatigado, vontade de rir. Para outras pessoas os efeitos são mais para o lado desagradável: sentem angústia, ficam aturdidas, temerosas de perder o controle da cabeça, trêmulas, suando.
  • 41. Atenção! Há ainda evidente perturbação na capacidade da pessoa em calcular tempo e espaço e um prejuízo na memória e atenção. As pessoas usuárias de maconha podem vir a ter câncer de pulmão e infertilidade.
  • 43. O que é LSD LSD é o mais poderoso Alucinógeno Sintético, apenas algumas microgramas já são suficientes para produzir alucinações no ser humano. Foi descoberto acidentalmente e usado, sem resultados, em tratamentos psiquiátricos
  • 44. Efeitos do LSD Sentimentos de euforia e excitação alternam-se com episódios de depressão, ilusões assustadoras e sensação de pânico. Ele é capaz de produzir distorções na percepção do ambiente - cores, formas e contornos alterados - além de sinestesias, ou seja, estímulos olfativos e táteis parecem visíveis e cores podem ser ouvidas.
  • 45. Efeitos Tóxicos 10 a 20 minutos após tomá-lo, o pulso pode ficar mais rápido, as pupilas podem ficar dilatadas, além de ocorrer sudoração e a pessoa sentir-se com uma certa excitação. O perigo do LSD não está na sua toxicidade para o organismo, mas sim no fato de que há perda da habilidade de perceber e avaliar situações comuns de perigo. A pessoa julga-se com capacidades ou forças extraordinárias, se achando capar de: voar, parar um carro numa estrada, andar sobre as águas e etc.
  • 47. Efeitos no Cérebro Quando o fumante dá uma tragada, a nicotina é absorvida pelos pulmões, chegando ao cérebro geralmente em 9 segundos. Os principais efeitos da nicotina no Sistema Nervoso Central são: elevação leve no humor (estimulação) e diminuição do apetite.
  • 48. Efeitos Tóxicos O cigarro contem muitas substâncias tóxicas dentre as principais temos a nicotina, o monóxido de carbono, e o alcatrão. O uso intenso aumenta a probabilidade da ocorrência de: pneumonia, câncer, infarto de miocárdio; bronquite crônica; enfisema pulmonar; derrame cerebral; úlcera digestiva; etc.
  • 49. Abstinência Ao suspender repentinamente o consumo de cigarros ocorrem alguns sintomas que duram de uma a duas semanas, entre eles estão: • Fissura (desejo incontrolável por cigarro); • Irritabilidade; • Agitação; • Prisão de ventre; • Dificuldade de concentração; • Sudorese; • Tontura; • Insônia; • Dor de cabeça.
  • 50. À procura de sua identidade, o adolescente torna-se uma presa de fácil manipulação, tanto a nível grupal, como pela mídia, a qual estimula, por exemplo, o uso do álcool e do tabaco, apresentando-os como sinônimos de status e sucesso.
  • 51.
  • 52.  Sabe-se que, atrás da compulsividade que leva à dependência, há um desejo a ser saciado, uma vontade de ser amado, de ser reconhecido, uma dor a ser esquecida, uma maneira de desligar-se da realidade indesejável.  Alguns adolescentes procurarão as drogas como um meio de fuga para seus problemas afetivos, outros o farão pela simples curiosidade ou necessidade de filiar-se ao grupo. Em todos os casos é necessário reforçar que o maior prejudicado é ele próprio.