Drogas licitas e ilicitas - Tema para SIPAT

11.209 visualizações

Publicada em

Palestra sobre drogas Lícitas e Ilícitas para a semana SIPAT. Está apresentação dá enfase maior nas drogas lícitas (Alcool e tabaco).

Publicada em: Educação
1 comentário
18 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.209
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
27
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1.120
Comentários
1
Gostaram
18
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Drogas licitas e ilicitas - Tema para SIPAT

  1. 1. •Elaborador: Claudio Pontes DROGAS LÍCITAS E ILICITAS
  2. 2. Informações Práticas Tire suas duvidas Compartilhe suas experiências Debata com os colegas Aproveite o treinamento
  3. 3. DROGAS LÍCITAS E ILICITAS DROGAS LÍCITAS: compra e venda autorizadas por legislação específica Drogas medicamentosas (tranqüilizantes, analgésicos, etc.); Drogas sem finalidade terapêutica (álcool e tabaco); Drogas industriais (cola, esmalte, fluídos, solventes, etc.) DROGAS ILÍCITAS: grupo de substâncias proibidas por lei. Ex. Cocaína, heroína, maconha, LSD, crack, ecstasy, anfetaminas, etc.
  4. 4. Álcool
  5. 5. •ESTRAGOS NO ORGANISMO •Cérebro •Redução do volume do hipocampo, dificuldades de raciocínio e concentração. Perda considerável de memória •Ossos •Diminuição da densidade óssea, principalmente nos ossos do sexo masculino. •Fígado •Além das lesões do fígado que leva o paciente lentamente à morte, podem ocorrer gastrites, úlceras e pancreatite aguda (quadro clínico grave). •Sistema endócrino •Baixa: •os níveis de estrogênio (meninas); •níveis de testosterona (meninos); •as taxas de crescimento de ambos os sexos.
  6. 6. •OUTROS SINTÔMAS: • Lapsos de memória; • Capacidade de raciocínio reduzido; • Inflamação do Pâncreas; • Cancro da boca e da garganta; • Infertilidade; • Impotência; • Inflamação do Estômago; • Inflamação do Fígado; • Fraqueza.
  7. 7. •TABAGISMO
  8. 8. 5 Milhões MORTES por ano
  9. 9. •ALGUMAS DAS SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS CONTIDAS NOS CIGARROS
  10. 10. O presente e o FUTURO destas crianças está sendo prejudicado Cada vez que alguém fuma diante de uma criança lhe está obrigando a fumar junto.
  11. 11. Cáncer de Labio
  12. 12. Lesões cancerosas da cavidade Bucal
  13. 13. Cáncer de Labio
  14. 14. •O que acontece ao parar de fumar 20 minutos - Pressão arterial e freqüência cardíaca voltam ao normal. 8 horas - (CO) e (O2) voltam ao normal. 24 horas - Começa a reduzir o risco de infarto agudo do miocárdio. 48 horas - Terminações nervosas começam a se regenerar. 72 horas - Respiração fica mais fácil (Brônquio relaxamento), aumenta a capacidade pulmonar. 2 a 3 meses - Aumenta e facilita a circulação sanguínea (Caminhar toma-se mais fácil). 1 a 9 meses - Diminuição da tosse, congestão nasal, fadiga e falta de ar, movimento ciliar brônquico volta ao normal, limpando os pulmões. Aumentando assim a capacidade física. •1 ano - O imenso risco de doenças cardíacas coronarianas, cai para metade de quando se era um fumante habitual. 5 anos - A possibilidade de desenvolver um câncer de pulmão cai pela metade. O risco de um derrame cerebral após 5/10 anos sem fumar - é o mesmo de quem nunca fumou, o risco de câncer de boca, garganta e esôfago também. 10 anos - A morte por câncer de pulmão toma-se similar a dos não fumantes. As células pré-cancerosas são substituídas. reduz-se a quase zero os riscos de câncer na boca, garganta, esôfago.
  15. 15. MACONHA
  16. 16. - Maconha – O seu nome científico “Canabis Ativa” -Aumenta a frequência cardíaca; -Causa diminuição da saliva, boca seca; -Dificulta a atenção e concentração, memória; -Fraqueza muscular, fadiga; -Altera o desenvolvimento sexual; -Congestão das conjuntivas (olhos vermelhos);
  17. 17. CRAK COCAÍNA
  18. 18. •COCAÍNA E CRAK É um potente estimulante, fazendo o cérebro trabalhar mais acelerado. Os dois são estraídos extraído da folha da coca. Principais forma de uso: Injetada, Aspirada e Fumada. O Crack é a cocaína, pois, faz parte do processo de refinação do pó, ficando pedaços endurecidos da pasta da coca, sendo desta forma fumado, o que potencializa seus efeitos sendo mais acentuado a dependência. Num primeiro instante a cocaína causa prazer, porém, ela retira mais que o dobro em prejuízo como depressão, (visões bizarras, sensações de estar sempre sendo perseguido).
  19. 19. OXI
  20. 20. •OXI O oxi (abreviação de oxidado) é uma droga derivada da cocaína, como o crack. O oxi é uma mistura de base livre de cocaína, cal, permanganato de potássio e algum combustível, como querosene, gasolina, diesel ou solução de bateria. Como o crack, o oxi é uma pedra, que costuma ser fumada em um cachimbo pelos usuários.
  21. 21. COLA DE SAPATEIRO
  22. 22. •COLA DE SAPATEIRO A cola de sapateiro é uma mistura de solventes, que são tóxicos e destroem os neurônios, diminuindo o ânimo, a capacidade intelectual e a produtividade. 1ª fase: euforia, excitação, tonturas, espirros, tosse, rubor na face. 2ª fase: depressão inicial do sistema nervoso com confusão, desorientação, perda de autocontrole, dor de cabeça e palidez. 3ª fase: depressão média, prejuízos na memória, cansaço, dor de cabeça, confusão mental, incoordenação motora, fraqueza muscular, lesões irreversíveis no córtex cerebral, 4ª fase: depressão profunda do SNC, atingindo a inconsciência, que vem acompanhada de sonhos estranhos, podendo ocorrer convulsões.
  23. 23. LSD
  24. 24. •LSD LSD (Lyserg Sarue Diethylamid) ele provoca alucinações e é uma droga sintética é tomada por via oral. As alterações da percepção ocorrem nos níveis visual, auditivo, gustativo e táctil. Danos causados pelos alucinógenos Reações de pânico com sensação de deformação do corpo e de objetos. A dependência psíquica que cria é baixa e fisicamente, a sua dependência é nula. O uso habitual tem os seguintes efeitos: alterações das percepções, especialmente das visuais, alucinações, pânico, entre outras. A longo prazo, o LSD cria pânico, más viagens, alucinações e psicoses
  25. 25. •ANABOLIZANTES Anabolizantes são uma classe de hormônios esteróides naturais ou sintéticos que promovem o crescimento celular e a sua divisão, resultando no desenvolvimento de diversos tipos de tecidos, especialmente o muscular e ósseo. São substâncias geralmente derivadas do hormônio sexual masculino, a testosterona, e podem ser administradas principalmente por via oral ou injetável.
  26. 26. Anabolizantes
  27. 27. •OUTRA DROGAS lÊxtase lInalantes (cheirinho do loló; Pó) lÓpio lNós Moscada lAnfetaminas (drogas estimulantes) lMorfina lChá de Fita lHeroína lÉter lCogumelo
  28. 28. •Síndrome caracterizada pela perda do controle do uso de determinada substância psicoativa. Os agentes psicoativos atuam sobre o sistema nervoso central, provocando sintomas psíquicos e estimulando o consumo repetido dessa substância. Alguns exemplos são o álcool, as drogas ilícitas e a nicotina. DEPENDÊNCIA* :
  29. 29. •• Tolerância: necessidade de aumento da dose para se obter o mesmo efeito; •• Crises de abstinência: ansiedade, irritabilidade, insônia ou tremor quando a dosagem é reduzida ou o consumo é suspenso; •• Ingestão em maiores quantidades ou por maior período do que o desejado pelo indivíduo; •• Desejo persistente ou tentativas fracassadas de diminuir ou controlar o uso da substância; •• Perda de boa parte do tempo com atividades para obtenção e consumo da substância ou recuperação de seus efeitos; •• Negligência com relação a atividades sociais, ocupacionais e recreativas em benefício da droga; • Persistência na utilização da substância, apesar de problemas físicos e/ou psíquicos decorrentes do uso. •SINTOMAS DA DEPENDÊNCIA* :
  30. 30. DEPENDÊNCIA
  31. 31. - O primeiro passo de todo tratamento é reconhecer que o vicio está te dominado e que precisa de ajuda. - Também devemos ter em mente que o melhor momento de para é AGORA. TRATAMENTO
  32. 32. - Ocupação: Encoraje as atividades criativas e saudáveis de seus filhos, ajude-os a lidar com as pessoas de seu meio, motive-os a tomar decisões, ensine-os a assumir responsabilidades e estimule-os a desenvolver valores fortes e o senso crítico diante das mais diferentes situações, inclusive das drogas. - Presença: Reforce as relações familiares, participe mais das atividades dos filhos. Cresça com seus filhos. - Prevenção: Explique sempre aos filhos quais são os riscos do uso de drogas. Ensine-os a não experimentá-las. - Regras claras: Imponha limites. Quando fizer alguma proibição, não deixe dúvida sobre suas razões. O amor de pai e de mãe precisa ser exigente. Esse amor acompanha, coloca limites, exige comportamentos, orienta respostas, deixa as regras claras e alerta para os sinais de fraqueza. Confie em seus filhos. O QUE A FAMILIA DEVE FAZER
  33. 33. “Não conduza sua vida para a morte, viva e com abundância, não use drogas.” “PORQUE VOCÊ É IMPORTANTE” DROGAS
  34. 34. CONTATOS Ligueouenvie-nosume-mail: claudioc.pontes@hotmail.com Fone: (41) 9156-3392 *Asdúvidasnãoesclarecidasserãorespondidaspore-mail

×