SlideShare uma empresa Scribd logo
Pesquisadores: Ana de Holanda, Cloves Rocha, Dorgival Netto, Flavio Neves e Helena Bastos.
Utilização de Ferramenta Para Monitoração de Desempenho
Baseada em Métodos Ágeis e o Impacto nas Equipes de
Desenvolvimento de Software
Caracterização da Pesquisa
Tema: Utilização de ferramenta para monitoração de desempenho baseada em
métodos ágeis e o impacto nas equipes de desenvolvimento de software.
Problema: Como o uso de ferramentas que dão suporte a métodos ágeis para
monitoração de desempenho, em projetos de software, podem influenciar na
relação entre indivíduos da equipe?
2
Caracterização da Pesquisa
Método de pesquisa escolhido: Estudo de caso com cunho etnográfico;
Instrumento de Coleta de Dados: Observação e Entrevista semiestruturada.
3
Abordagem de pesquisa qualitativa com descrição
e análise intensiva de um indivíduo, grupo,
instituição ou comunidade (Merriam, 2015).
Caracterização da Pesquisa
Universo da Pesquisa: A pesquisa foi realizada na ServiceNET em João
Pessoa / PB, especificamente nas equipes de desenvolvimento de software,
que era composta por 7 pessoas.
Sujeitos da pesquisa: Desenvolvedores de software e Gerentes de Projetos
que estão inseridos em, pelo menos, uma equipe e trabalham com métodos
ágeis.
Amostra: A amostra deste trabalho é composta por 6 desenvolvedores e 1
gerente de projeto.
4
Etapas de Desenvolvimento da Pesquisa
5
Contexto
ServiceNet Tecnologia Ltda
• Empresa prestadora de serviços tecnológicos voltados para transações
eletrônicas, tendo como foco a coleta e o processamento de dados.
• Trabalha com o método ágil SCRUM, com sprints de 15 dias com review e
planning.
• Desempenho é verificado a partir da pontuação de cada tarefa, e a análise da
média após cada sprint. A pontuação é feita pela escala Fibonacci de 1 a 8.
6
Ambiente da empresa
7
Ferramenta utilizada
8
• O Pivotal Tracker é um serviço online em que o usuário gerencia projetos
criando listas de tarefas para seu autocontrole. Você pode aliar o serviço a
sua conta do Google.
• Existe uma versão trial para utilização e avaliação.
1
https://www.pivotaltracker.com
Funcionalidades
• Estórias - A menor parte de cada projeto. Funcionalidades de cada projeto;
• As estórias são organizadas de acordo com as prioridades;
• O backlog contém todas as histórias do projeto;
• Há três painéis: Current, Backlog e Icebox;
9
10
11
Lista de tarefas e comentários
Podem ser criadas
tarefas para cada
história e pode ser
comentada por
todos os membros
do projeto.
12
Rótulos e Épicos
Rótulos e épicos servem para agrupar histórias;
É possível atribuir pontos de acordo com a complexidade da história;
13
14
Visita a empresa - Observação
15
Pontos a destacar na observação
Foi realizada a observação no dia
30/10/2015, onde foi percebido o bom
relacionamento entre os
desenvolvedores da equipe e a
interação entre eles, principalmente, no
auxílio à dúvidas.
Em relação a ferramenta, no dia da
observação nenhuma atividade foi
finalizada.
Decidimos utilizar diários de atividades.
Mas, não obtivemos ainda as respostas.
16
Realização das Entrevistas
17
Coleta de dados
• Houveram várias tentativas em realizar as entrevistas através do Skype,
entretanto, apesar dos inúmeros contatos através de e-mail e telefone, não
conseguimos êxito;
• Dessa forma, a equipe se deslocou a João Pessoa e realizou as
entrevistas presencialmente;
• As entrevistas aconteceram no dia 13/11/2015, seguindo o roteiro de
entrevistas já planejado previamente e juntas totalizaram 3h:52min de
tempo do áudio.
18
2
Roteiro de entrevista do Gerente de Projetos: https://bit.ly/2Zu3ptI
3
Roteiro de entrevista do Desenvolvedor: https://bit.ly/2NzAq5A
4
Diário: https://bit.ly/33ZNoiF
5
https://www.qsrinternational.com/nvivo/home
Análise das Entrevistas
• Após as entrevistas foi realizado a transcrição e criação das tags.
• Com a revisão das tags podemos criar as categorias e refiná-las,
conforme pode ser visto na planilha.
19
Estória central da pesquisa
20
Primeiro Cenário
● Os membros da equipe veem a ferramenta como um meio que proporciona o
acompanhamento das atividades que estão sendo realizadas, o
conhecimento do que cada um está fazendo.
● Estes fatores proporcionam uma visão geral do projeto.
● Contribuindo para o bom relacionamento entre os membros da equipe e
aflorando sentimentos como confiança e companheirismo.
○ Aumentando, por sua vez, o desempenho individual e da equipe.
21
Primeiro Cenário
“Fico ciente de como foi o
desempenho de todos e penso o que
eu poderia ter feito melhor em relação
às tarefas e já fico pensando nas
minhas novas tarefas”.
22
“Vejo que fica tudo muito organizado.
Todo mundo segue um padrão, reuniões
diárias, tudo bem direitinho. A gente vê
que a equipe fica bem centrada no
projeto e consegue terminar no tempo
certo” (Entrevistado 2)
“O quadro e os post-its hoje estão na ferramenta. A ferramenta tem o backlog. Sem
a ferramenta não deu certo, os post-it caiam do quadro no chão. Não era prático.
A equipe não se adaptou a esses artefatos. Todos esses artefatos estão incluídos
de certa forma na ferramenta (Entrevistado 5).
Segundo cenário
● Neste cenário, percebemos que os membros da equipe começam a
utilizar os conceitos da metodologia ágil como as demais equipes.
● Entretanto, devido à sobrecarga de trabalho o processo não está sendo
seguido.
● As reuniões diárias não estão ocorrendo e a distribuição das tarefas não
estão sendo registradas na ferramenta.
23
Segundo cenário
“O x da questão é o que eu já falei, os métodos
ágeis precisam ser seguidos. Atualmente não se
está seguindo o processo como deveria ser em
todos os projetos. As reuniões precisam voltar a
acontecer. Existe uma sobrecarga de trabalho o
que está prejudicando o trabalho porque nem
todos são autogerenciados na equipe. As
reuniões de feedback e desempenho são muito
importantes para termos as métricas e termos o
planejamento adequado” (Entrevistado 7).
24
“A ferramenta é muito boa, porém
não faz milagre. O trabalho
depende mais das pessoas do que
das ferramentas” (Entrevistado 3).
Cenário Comum
● Percebemos que, apesar das diferenças identificadas entre as duas equipes
entrevistadas, tivemos um ponto em comum entre as duas.
○ Para ambas, a utilização de metodologia ágil na empresa é
primordial para um maior acompanhamento das atividades do
projeto de desenvolvimento de software.
■ Também consideram a ferramenta um importante instrumento de
monitoração e acompanhamento das atividades da equipe.
25
Cenário Comum
“Hoje a reunião não está acontecendo
como deveria. Quando acontecia a
reunião, eu ficava muito tranquilo
porque sou muito comprometido. Existe
muita confiança entre nosso gerente e a
equipe. A comunicação é muito rápida e
mesmo que eu estivesse com algum
atraso, meu gerente já sabia e eu já
estava tratando (Entrevistado 6).
26
“Atualmente não se está seguindo o
processo como deveria ser em todos
os projetos. As reuniões precisam
voltar a acontecer (Entrevistado 7).
Considerações finais e trabalhos futuros
● Verificamos que com as reuniões diárias e os acompanhamentos
quinzenais onde todas as atividades e resultados obtidos eram devidamente
registrados na ferramenta, tal fato melhorou substancialmente a
comunicação do grupo e também aumentou o conhecimento das
tecnologias utilizadas;
● A ferramenta deixa o processo de desenvolvimento mais transparente;
● Observou-se como fruto a obtenção da transparência do andamento do
projeto e do desempenho da equipe;
● A transparência obtida com os feedbacks realizados nas reuniões diárias
e quinzenais teve como consequência uma equipe mais motivada em
trabalhar na Empresa.
27
Considerações finais e trabalhos futuros
● Não seguir o processo implantado devido à sobrecarga de trabalho em
uma das equipes, gerou problemas;
○ Quando as reuniões diárias não estavam ocorrendo e a distribuição das tarefas não
estavam sendo registradas na ferramenta.
● Os membros dessa equipe mostraram-se desmotivados com o fato do
processo não está sendo seguido e reclamaram da falta de
conhecimento do planejamento do projeto, desconhecimento do
desempenho da equipe e falta de transparência na gestão da equipe.
● Embora os resultados apresentados não devam ser considerados como
sendo universalmente válidos, os princípios centrais da teoria e do
método de pesquisa podem ajudar outros pesquisadores a reinterpretar
a teoria em contextos específicos. 28
Pesquisadores: Ana de Holanda, Cloves Rocha, Dorgival Netto, Flavio Neves e Helena Bastos.
Utilização de Ferramenta Para Monitoração de Desempenho
Baseada em Métodos Ágeis e o Impacto nas Equipes de
Desenvolvimento de Software
Muito obrigado! Perguntas?
Referências
Araujo, F. O. Escolha e aplicação de critérios para formação de equipes de software: implicações para composição de
personalidade.Universidade Federal de Pernambuco, 1–106, 2014.
Dingsøyr, T., Nerur, S., Balijepally, V., Moe, N. B. A decade of agile methodologies: Towards explaining agile software
development, 2012.
França, A. C.C.,Araújo,A.C.M.L., Silva,F.B.Q.Motivation of software engineers: A qualitative case study of a research and
development organisation. 6th International Workshop on Cooperative and Human Aspects of Software Engineering. IEEE,
San Francisco, 9–16, 2013.
Merriam, S. B., Tisdell, E. J. Qualitative research: A guide to design and implementation. John Wiley & Sons, San
Francisco, 2015.
Strauss, A., & Corbin, J. Pesquisa qualitativa: técnicas e procedimentos para o desenvolvimento de teoria fundamentada.
(Tradução Luciane de oliveira da Rocha). 2. ed., Porto Alegre: Artmed, 288, 2008.
30

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Módulo 3 - Controle e Monitoramento
Módulo 3 - Controle e MonitoramentoMódulo 3 - Controle e Monitoramento
Módulo 3 - Controle e Monitoramento
Portal Voluntários Online
 
Aula 01 - Metodologia Científica: projetos, ciência e redes de conversação
Aula 01 - Metodologia Científica: projetos, ciência e redes de conversaçãoAula 01 - Metodologia Científica: projetos, ciência e redes de conversação
Aula 01 - Metodologia Científica: projetos, ciência e redes de conversação
Dalton Martins
 
Curso Microsoft Project 2010 / 2013
Curso Microsoft Project 2010 / 2013Curso Microsoft Project 2010 / 2013
Curso Microsoft Project 2010 / 2013
Dimitri Campana, PMP
 
TCC - Gerenciamento de recursos humanos em projetos voluntários
TCC - Gerenciamento de recursos humanos em projetos voluntáriosTCC - Gerenciamento de recursos humanos em projetos voluntários
TCC - Gerenciamento de recursos humanos em projetos voluntários
Nicholas Bittencourt
 
SISTEMA WEB PARA ADMINISTRAÇÃO, GERENCIAMENTO E SUPORTE À DECISÃO EM PROJETOS...
SISTEMA WEB PARA ADMINISTRAÇÃO, GERENCIAMENTO E SUPORTE À DECISÃO EM PROJETOS...SISTEMA WEB PARA ADMINISTRAÇÃO, GERENCIAMENTO E SUPORTE À DECISÃO EM PROJETOS...
SISTEMA WEB PARA ADMINISTRAÇÃO, GERENCIAMENTO E SUPORTE À DECISÃO EM PROJETOS...
João Gabriel Lima
 
slides Gerencia de projetos
slides Gerencia de projetosslides Gerencia de projetos
slides Gerencia de projetos
Rubson Mota
 
Projeto e protótipo de ferramenta de gerenciamento de projetos adaptada ao pr...
Projeto e protótipo de ferramenta de gerenciamento de projetos adaptada ao pr...Projeto e protótipo de ferramenta de gerenciamento de projetos adaptada ao pr...
Projeto e protótipo de ferramenta de gerenciamento de projetos adaptada ao pr...
Tailo Mateus Gonsalves
 
Módulo 5 - Elaboração de Projetos 2012
Módulo 5 - Elaboração de Projetos 2012Módulo 5 - Elaboração de Projetos 2012
Módulo 5 - Elaboração de Projetos 2012
Portal Voluntários Online
 
Crystal
CrystalCrystal
Trabalho Projecto
Trabalho ProjectoTrabalho Projecto
Trabalho Projecto
J. Martins
 
Analise de gerenciamento_de_projeto_de_software_utilizando_metodologia_agil_x...
Analise de gerenciamento_de_projeto_de_software_utilizando_metodologia_agil_x...Analise de gerenciamento_de_projeto_de_software_utilizando_metodologia_agil_x...
Analise de gerenciamento_de_projeto_de_software_utilizando_metodologia_agil_x...
Elisangela Paulino
 
Boas práticas na construção de cronogramas em projetos
Boas práticas na construção de cronogramas em projetosBoas práticas na construção de cronogramas em projetos
Boas práticas na construção de cronogramas em projetos
Dimitri Campana, PMP
 
O desafio de implantar métodos ágeis em uma organização com processo trad...
O desafio de implantar métodos ágeis em uma organização com processo trad...O desafio de implantar métodos ágeis em uma organização com processo trad...
O desafio de implantar métodos ágeis em uma organização com processo trad...
eduardohabib
 
Comparativo entre Processos Ágeis
Comparativo entre Processos ÁgeisComparativo entre Processos Ágeis
Comparativo entre Processos Ágeis
Daniel Ferreira
 
Formação de Equipes de Alto Desempenho para Desenvolvimento de Software: O Pa...
Formação de Equipes de Alto Desempenho para Desenvolvimento de Software: O Pa...Formação de Equipes de Alto Desempenho para Desenvolvimento de Software: O Pa...
Formação de Equipes de Alto Desempenho para Desenvolvimento de Software: O Pa...
Alejandro Olchik
 
Crystal
CrystalCrystal
Uma análise sobre gestão de pessoas baseada nos métodos ágeis
Uma análise sobre gestão de pessoas baseada nos métodos ágeisUma análise sobre gestão de pessoas baseada nos métodos ágeis
Uma análise sobre gestão de pessoas baseada nos métodos ágeis
s4nx
 
Metadesign: redes de conversação e o desenvolvimento de sistemas de informação
Metadesign: redes de conversação e o desenvolvimento de sistemas de informaçãoMetadesign: redes de conversação e o desenvolvimento de sistemas de informação
Metadesign: redes de conversação e o desenvolvimento de sistemas de informação
Dalton Martins
 
Gerenciando Projetos De Software De Forma áGil Utilizando Scrum
Gerenciando Projetos De Software De Forma áGil Utilizando ScrumGerenciando Projetos De Software De Forma áGil Utilizando Scrum
Gerenciando Projetos De Software De Forma áGil Utilizando Scrum
Raphael Donaire Albino
 
Palestra Métodos Ágeis SERPRO
Palestra Métodos Ágeis SERPROPalestra Métodos Ágeis SERPRO
Palestra Métodos Ágeis SERPRO
Wildtech
 

Mais procurados (20)

Módulo 3 - Controle e Monitoramento
Módulo 3 - Controle e MonitoramentoMódulo 3 - Controle e Monitoramento
Módulo 3 - Controle e Monitoramento
 
Aula 01 - Metodologia Científica: projetos, ciência e redes de conversação
Aula 01 - Metodologia Científica: projetos, ciência e redes de conversaçãoAula 01 - Metodologia Científica: projetos, ciência e redes de conversação
Aula 01 - Metodologia Científica: projetos, ciência e redes de conversação
 
Curso Microsoft Project 2010 / 2013
Curso Microsoft Project 2010 / 2013Curso Microsoft Project 2010 / 2013
Curso Microsoft Project 2010 / 2013
 
TCC - Gerenciamento de recursos humanos em projetos voluntários
TCC - Gerenciamento de recursos humanos em projetos voluntáriosTCC - Gerenciamento de recursos humanos em projetos voluntários
TCC - Gerenciamento de recursos humanos em projetos voluntários
 
SISTEMA WEB PARA ADMINISTRAÇÃO, GERENCIAMENTO E SUPORTE À DECISÃO EM PROJETOS...
SISTEMA WEB PARA ADMINISTRAÇÃO, GERENCIAMENTO E SUPORTE À DECISÃO EM PROJETOS...SISTEMA WEB PARA ADMINISTRAÇÃO, GERENCIAMENTO E SUPORTE À DECISÃO EM PROJETOS...
SISTEMA WEB PARA ADMINISTRAÇÃO, GERENCIAMENTO E SUPORTE À DECISÃO EM PROJETOS...
 
slides Gerencia de projetos
slides Gerencia de projetosslides Gerencia de projetos
slides Gerencia de projetos
 
Projeto e protótipo de ferramenta de gerenciamento de projetos adaptada ao pr...
Projeto e protótipo de ferramenta de gerenciamento de projetos adaptada ao pr...Projeto e protótipo de ferramenta de gerenciamento de projetos adaptada ao pr...
Projeto e protótipo de ferramenta de gerenciamento de projetos adaptada ao pr...
 
Módulo 5 - Elaboração de Projetos 2012
Módulo 5 - Elaboração de Projetos 2012Módulo 5 - Elaboração de Projetos 2012
Módulo 5 - Elaboração de Projetos 2012
 
Crystal
CrystalCrystal
Crystal
 
Trabalho Projecto
Trabalho ProjectoTrabalho Projecto
Trabalho Projecto
 
Analise de gerenciamento_de_projeto_de_software_utilizando_metodologia_agil_x...
Analise de gerenciamento_de_projeto_de_software_utilizando_metodologia_agil_x...Analise de gerenciamento_de_projeto_de_software_utilizando_metodologia_agil_x...
Analise de gerenciamento_de_projeto_de_software_utilizando_metodologia_agil_x...
 
Boas práticas na construção de cronogramas em projetos
Boas práticas na construção de cronogramas em projetosBoas práticas na construção de cronogramas em projetos
Boas práticas na construção de cronogramas em projetos
 
O desafio de implantar métodos ágeis em uma organização com processo trad...
O desafio de implantar métodos ágeis em uma organização com processo trad...O desafio de implantar métodos ágeis em uma organização com processo trad...
O desafio de implantar métodos ágeis em uma organização com processo trad...
 
Comparativo entre Processos Ágeis
Comparativo entre Processos ÁgeisComparativo entre Processos Ágeis
Comparativo entre Processos Ágeis
 
Formação de Equipes de Alto Desempenho para Desenvolvimento de Software: O Pa...
Formação de Equipes de Alto Desempenho para Desenvolvimento de Software: O Pa...Formação de Equipes de Alto Desempenho para Desenvolvimento de Software: O Pa...
Formação de Equipes de Alto Desempenho para Desenvolvimento de Software: O Pa...
 
Crystal
CrystalCrystal
Crystal
 
Uma análise sobre gestão de pessoas baseada nos métodos ágeis
Uma análise sobre gestão de pessoas baseada nos métodos ágeisUma análise sobre gestão de pessoas baseada nos métodos ágeis
Uma análise sobre gestão de pessoas baseada nos métodos ágeis
 
Metadesign: redes de conversação e o desenvolvimento de sistemas de informação
Metadesign: redes de conversação e o desenvolvimento de sistemas de informaçãoMetadesign: redes de conversação e o desenvolvimento de sistemas de informação
Metadesign: redes de conversação e o desenvolvimento de sistemas de informação
 
Gerenciando Projetos De Software De Forma áGil Utilizando Scrum
Gerenciando Projetos De Software De Forma áGil Utilizando ScrumGerenciando Projetos De Software De Forma áGil Utilizando Scrum
Gerenciando Projetos De Software De Forma áGil Utilizando Scrum
 
Palestra Métodos Ágeis SERPRO
Palestra Métodos Ágeis SERPROPalestra Métodos Ágeis SERPRO
Palestra Métodos Ágeis SERPRO
 

Semelhante a Utilização de Ferramenta Para Monitoração de Desempenho Baseada em Métodos Ágeis e o Impacto nas Equipes de Desenvolvimento de Software

rh direitos trabalhistas para o trabalhador
rh direitos trabalhistas para o trabalhadorrh direitos trabalhistas para o trabalhador
rh direitos trabalhistas para o trabalhador
jonasadm
 
1MA5591D-desenvolvimento agil_alunos.pdf
1MA5591D-desenvolvimento agil_alunos.pdf1MA5591D-desenvolvimento agil_alunos.pdf
1MA5591D-desenvolvimento agil_alunos.pdf
suporteredework1
 
Trabalho pds libre office 2
Trabalho pds libre office 2Trabalho pds libre office 2
Trabalho pds libre office 2
Edinaldo Mendes
 
Interação Humano Computador Capítulo 10 Avaliação - Wellington Pinto de Oliveira
Interação Humano Computador Capítulo 10 Avaliação - Wellington Pinto de OliveiraInteração Humano Computador Capítulo 10 Avaliação - Wellington Pinto de Oliveira
Interação Humano Computador Capítulo 10 Avaliação - Wellington Pinto de Oliveira
Wellington Oliveira
 
Apresentação Scrum + Gerenciamento de Portfólio
Apresentação Scrum + Gerenciamento de PortfólioApresentação Scrum + Gerenciamento de Portfólio
Apresentação Scrum + Gerenciamento de Portfólio
Plinio Tulio
 
Scrum uma metodologia ágil paragestão e planejamento de projetos de software
Scrum uma metodologia ágil paragestão e planejamento de projetos de softwareScrum uma metodologia ágil paragestão e planejamento de projetos de software
Scrum uma metodologia ágil paragestão e planejamento de projetos de software
Thiago Reis da Silva
 
Workshop Indicadores - GP Oeste 2015 em 27/julho/2015
Workshop Indicadores - GP Oeste 2015 em 27/julho/2015Workshop Indicadores - GP Oeste 2015 em 27/julho/2015
Workshop Indicadores - GP Oeste 2015 em 27/julho/2015
Rodrigo Thahira, PfMP, PMP, PRINCE2, PMO-CC
 

Semelhante a Utilização de Ferramenta Para Monitoração de Desempenho Baseada em Métodos Ágeis e o Impacto nas Equipes de Desenvolvimento de Software (7)

rh direitos trabalhistas para o trabalhador
rh direitos trabalhistas para o trabalhadorrh direitos trabalhistas para o trabalhador
rh direitos trabalhistas para o trabalhador
 
1MA5591D-desenvolvimento agil_alunos.pdf
1MA5591D-desenvolvimento agil_alunos.pdf1MA5591D-desenvolvimento agil_alunos.pdf
1MA5591D-desenvolvimento agil_alunos.pdf
 
Trabalho pds libre office 2
Trabalho pds libre office 2Trabalho pds libre office 2
Trabalho pds libre office 2
 
Interação Humano Computador Capítulo 10 Avaliação - Wellington Pinto de Oliveira
Interação Humano Computador Capítulo 10 Avaliação - Wellington Pinto de OliveiraInteração Humano Computador Capítulo 10 Avaliação - Wellington Pinto de Oliveira
Interação Humano Computador Capítulo 10 Avaliação - Wellington Pinto de Oliveira
 
Apresentação Scrum + Gerenciamento de Portfólio
Apresentação Scrum + Gerenciamento de PortfólioApresentação Scrum + Gerenciamento de Portfólio
Apresentação Scrum + Gerenciamento de Portfólio
 
Scrum uma metodologia ágil paragestão e planejamento de projetos de software
Scrum uma metodologia ágil paragestão e planejamento de projetos de softwareScrum uma metodologia ágil paragestão e planejamento de projetos de software
Scrum uma metodologia ágil paragestão e planejamento de projetos de software
 
Workshop Indicadores - GP Oeste 2015 em 27/julho/2015
Workshop Indicadores - GP Oeste 2015 em 27/julho/2015Workshop Indicadores - GP Oeste 2015 em 27/julho/2015
Workshop Indicadores - GP Oeste 2015 em 27/julho/2015
 

Mais de Cloves da Rocha

Mineração de Dados Um Estudo de Caso Real.pdf
Mineração de Dados Um Estudo de Caso Real.pdfMineração de Dados Um Estudo de Caso Real.pdf
Mineração de Dados Um Estudo de Caso Real.pdf
Cloves da Rocha
 
Live: Inteligência Artificial (IA) para pequenas e médias empresas
Live: Inteligência Artificial (IA) para pequenas e médias empresasLive: Inteligência Artificial (IA) para pequenas e médias empresas
Live: Inteligência Artificial (IA) para pequenas e médias empresas
Cloves da Rocha
 
Introdução a Machine Learning na Prática
Introdução a Machine Learning na PráticaIntrodução a Machine Learning na Prática
Introdução a Machine Learning na Prática
Cloves da Rocha
 
II JEDI 2019 - OUP e OPS
II JEDI 2019 - OUP e OPS II JEDI 2019 - OUP e OPS
II JEDI 2019 - OUP e OPS
Cloves da Rocha
 
Café.COM - OUP | Observatório de Projetos de Software (OPS) com ênfase em da...
Café.COM - OUP | Observatório de Projetos de Software (OPS)  com ênfase em da...Café.COM - OUP | Observatório de Projetos de Software (OPS)  com ênfase em da...
Café.COM - OUP | Observatório de Projetos de Software (OPS) com ênfase em da...
Cloves da Rocha
 
Introdução à Engenharia de Testes de Software
Introdução à Engenharia de Testes de SoftwareIntrodução à Engenharia de Testes de Software
Introdução à Engenharia de Testes de Software
Cloves da Rocha
 
Observatório de Projetos de Software com ênfase em dados abertos
Observatório de Projetos de Software com ênfase em dados abertosObservatório de Projetos de Software com ênfase em dados abertos
Observatório de Projetos de Software com ênfase em dados abertos
Cloves da Rocha
 
Gestão de Riscos em Processos de Negócios
Gestão de Riscos em Processos de NegóciosGestão de Riscos em Processos de Negócios
Gestão de Riscos em Processos de Negócios
Cloves da Rocha
 
Palestra GEOMARKETING
Palestra GEOMARKETINGPalestra GEOMARKETING
Palestra GEOMARKETING
Cloves da Rocha
 
Aula 04 - Estudo de Caso Atacadão
Aula 04 - Estudo de Caso AtacadãoAula 04 - Estudo de Caso Atacadão
Aula 04 - Estudo de Caso Atacadão
Cloves da Rocha
 
Café com André Menelau
Café com André MenelauCafé com André Menelau
Café com André Menelau
Cloves da Rocha
 
Engenharia de Requisitos
Engenharia de RequisitosEngenharia de Requisitos
Engenharia de Requisitos
Cloves da Rocha
 
APRESENTAÇÃO DO PROFESSOR - By Prof. Cloves Rocha
APRESENTAÇÃO DO PROFESSOR - By Prof. Cloves RochaAPRESENTAÇÃO DO PROFESSOR - By Prof. Cloves Rocha
APRESENTAÇÃO DO PROFESSOR - By Prof. Cloves Rocha
Cloves da Rocha
 
Principais Certificações em TIC - ITIL
Principais Certificações em TIC - ITILPrincipais Certificações em TIC - ITIL
Principais Certificações em TIC - ITIL
Cloves da Rocha
 
Principais Certificações em TIC
Principais Certificações em TIC Principais Certificações em TIC
Principais Certificações em TIC
Cloves da Rocha
 
I Café ETE PORTO DIGITAL | EDUCAÇÃO PARA O SÉCULO 21
I Café ETE PORTO DIGITAL | EDUCAÇÃO PARA O SÉCULO 21I Café ETE PORTO DIGITAL | EDUCAÇÃO PARA O SÉCULO 21
I Café ETE PORTO DIGITAL | EDUCAÇÃO PARA O SÉCULO 21
Cloves da Rocha
 
XII Café e CODE - Provocações do Mestre
XII Café e CODE - Provocações do MestreXII Café e CODE - Provocações do Mestre
XII Café e CODE - Provocações do Mestre
Cloves da Rocha
 
Padrões de Projeto de Software Orientado a Objetos
Padrões de Projeto de Software Orientado a ObjetosPadrões de Projeto de Software Orientado a Objetos
Padrões de Projeto de Software Orientado a Objetos
Cloves da Rocha
 
XI Café e CODE - Provocações do Mestre
XI Café e CODE - Provocações do MestreXI Café e CODE - Provocações do Mestre
XI Café e CODE - Provocações do Mestre
Cloves da Rocha
 
Introdução à Qualidade de Software
Introdução à Qualidade de SoftwareIntrodução à Qualidade de Software
Introdução à Qualidade de Software
Cloves da Rocha
 

Mais de Cloves da Rocha (20)

Mineração de Dados Um Estudo de Caso Real.pdf
Mineração de Dados Um Estudo de Caso Real.pdfMineração de Dados Um Estudo de Caso Real.pdf
Mineração de Dados Um Estudo de Caso Real.pdf
 
Live: Inteligência Artificial (IA) para pequenas e médias empresas
Live: Inteligência Artificial (IA) para pequenas e médias empresasLive: Inteligência Artificial (IA) para pequenas e médias empresas
Live: Inteligência Artificial (IA) para pequenas e médias empresas
 
Introdução a Machine Learning na Prática
Introdução a Machine Learning na PráticaIntrodução a Machine Learning na Prática
Introdução a Machine Learning na Prática
 
II JEDI 2019 - OUP e OPS
II JEDI 2019 - OUP e OPS II JEDI 2019 - OUP e OPS
II JEDI 2019 - OUP e OPS
 
Café.COM - OUP | Observatório de Projetos de Software (OPS) com ênfase em da...
Café.COM - OUP | Observatório de Projetos de Software (OPS)  com ênfase em da...Café.COM - OUP | Observatório de Projetos de Software (OPS)  com ênfase em da...
Café.COM - OUP | Observatório de Projetos de Software (OPS) com ênfase em da...
 
Introdução à Engenharia de Testes de Software
Introdução à Engenharia de Testes de SoftwareIntrodução à Engenharia de Testes de Software
Introdução à Engenharia de Testes de Software
 
Observatório de Projetos de Software com ênfase em dados abertos
Observatório de Projetos de Software com ênfase em dados abertosObservatório de Projetos de Software com ênfase em dados abertos
Observatório de Projetos de Software com ênfase em dados abertos
 
Gestão de Riscos em Processos de Negócios
Gestão de Riscos em Processos de NegóciosGestão de Riscos em Processos de Negócios
Gestão de Riscos em Processos de Negócios
 
Palestra GEOMARKETING
Palestra GEOMARKETINGPalestra GEOMARKETING
Palestra GEOMARKETING
 
Aula 04 - Estudo de Caso Atacadão
Aula 04 - Estudo de Caso AtacadãoAula 04 - Estudo de Caso Atacadão
Aula 04 - Estudo de Caso Atacadão
 
Café com André Menelau
Café com André MenelauCafé com André Menelau
Café com André Menelau
 
Engenharia de Requisitos
Engenharia de RequisitosEngenharia de Requisitos
Engenharia de Requisitos
 
APRESENTAÇÃO DO PROFESSOR - By Prof. Cloves Rocha
APRESENTAÇÃO DO PROFESSOR - By Prof. Cloves RochaAPRESENTAÇÃO DO PROFESSOR - By Prof. Cloves Rocha
APRESENTAÇÃO DO PROFESSOR - By Prof. Cloves Rocha
 
Principais Certificações em TIC - ITIL
Principais Certificações em TIC - ITILPrincipais Certificações em TIC - ITIL
Principais Certificações em TIC - ITIL
 
Principais Certificações em TIC
Principais Certificações em TIC Principais Certificações em TIC
Principais Certificações em TIC
 
I Café ETE PORTO DIGITAL | EDUCAÇÃO PARA O SÉCULO 21
I Café ETE PORTO DIGITAL | EDUCAÇÃO PARA O SÉCULO 21I Café ETE PORTO DIGITAL | EDUCAÇÃO PARA O SÉCULO 21
I Café ETE PORTO DIGITAL | EDUCAÇÃO PARA O SÉCULO 21
 
XII Café e CODE - Provocações do Mestre
XII Café e CODE - Provocações do MestreXII Café e CODE - Provocações do Mestre
XII Café e CODE - Provocações do Mestre
 
Padrões de Projeto de Software Orientado a Objetos
Padrões de Projeto de Software Orientado a ObjetosPadrões de Projeto de Software Orientado a Objetos
Padrões de Projeto de Software Orientado a Objetos
 
XI Café e CODE - Provocações do Mestre
XI Café e CODE - Provocações do MestreXI Café e CODE - Provocações do Mestre
XI Café e CODE - Provocações do Mestre
 
Introdução à Qualidade de Software
Introdução à Qualidade de SoftwareIntrodução à Qualidade de Software
Introdução à Qualidade de Software
 

Último

Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 

Último (20)

Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 

Utilização de Ferramenta Para Monitoração de Desempenho Baseada em Métodos Ágeis e o Impacto nas Equipes de Desenvolvimento de Software

  • 1. Pesquisadores: Ana de Holanda, Cloves Rocha, Dorgival Netto, Flavio Neves e Helena Bastos. Utilização de Ferramenta Para Monitoração de Desempenho Baseada em Métodos Ágeis e o Impacto nas Equipes de Desenvolvimento de Software
  • 2. Caracterização da Pesquisa Tema: Utilização de ferramenta para monitoração de desempenho baseada em métodos ágeis e o impacto nas equipes de desenvolvimento de software. Problema: Como o uso de ferramentas que dão suporte a métodos ágeis para monitoração de desempenho, em projetos de software, podem influenciar na relação entre indivíduos da equipe? 2
  • 3. Caracterização da Pesquisa Método de pesquisa escolhido: Estudo de caso com cunho etnográfico; Instrumento de Coleta de Dados: Observação e Entrevista semiestruturada. 3 Abordagem de pesquisa qualitativa com descrição e análise intensiva de um indivíduo, grupo, instituição ou comunidade (Merriam, 2015).
  • 4. Caracterização da Pesquisa Universo da Pesquisa: A pesquisa foi realizada na ServiceNET em João Pessoa / PB, especificamente nas equipes de desenvolvimento de software, que era composta por 7 pessoas. Sujeitos da pesquisa: Desenvolvedores de software e Gerentes de Projetos que estão inseridos em, pelo menos, uma equipe e trabalham com métodos ágeis. Amostra: A amostra deste trabalho é composta por 6 desenvolvedores e 1 gerente de projeto. 4
  • 6. Contexto ServiceNet Tecnologia Ltda • Empresa prestadora de serviços tecnológicos voltados para transações eletrônicas, tendo como foco a coleta e o processamento de dados. • Trabalha com o método ágil SCRUM, com sprints de 15 dias com review e planning. • Desempenho é verificado a partir da pontuação de cada tarefa, e a análise da média após cada sprint. A pontuação é feita pela escala Fibonacci de 1 a 8. 6
  • 8. Ferramenta utilizada 8 • O Pivotal Tracker é um serviço online em que o usuário gerencia projetos criando listas de tarefas para seu autocontrole. Você pode aliar o serviço a sua conta do Google. • Existe uma versão trial para utilização e avaliação. 1 https://www.pivotaltracker.com
  • 9. Funcionalidades • Estórias - A menor parte de cada projeto. Funcionalidades de cada projeto; • As estórias são organizadas de acordo com as prioridades; • O backlog contém todas as histórias do projeto; • Há três painéis: Current, Backlog e Icebox; 9
  • 10. 10
  • 11. 11
  • 12. Lista de tarefas e comentários Podem ser criadas tarefas para cada história e pode ser comentada por todos os membros do projeto. 12
  • 13. Rótulos e Épicos Rótulos e épicos servem para agrupar histórias; É possível atribuir pontos de acordo com a complexidade da história; 13
  • 14. 14
  • 15. Visita a empresa - Observação 15
  • 16. Pontos a destacar na observação Foi realizada a observação no dia 30/10/2015, onde foi percebido o bom relacionamento entre os desenvolvedores da equipe e a interação entre eles, principalmente, no auxílio à dúvidas. Em relação a ferramenta, no dia da observação nenhuma atividade foi finalizada. Decidimos utilizar diários de atividades. Mas, não obtivemos ainda as respostas. 16
  • 18. Coleta de dados • Houveram várias tentativas em realizar as entrevistas através do Skype, entretanto, apesar dos inúmeros contatos através de e-mail e telefone, não conseguimos êxito; • Dessa forma, a equipe se deslocou a João Pessoa e realizou as entrevistas presencialmente; • As entrevistas aconteceram no dia 13/11/2015, seguindo o roteiro de entrevistas já planejado previamente e juntas totalizaram 3h:52min de tempo do áudio. 18 2 Roteiro de entrevista do Gerente de Projetos: https://bit.ly/2Zu3ptI 3 Roteiro de entrevista do Desenvolvedor: https://bit.ly/2NzAq5A 4 Diário: https://bit.ly/33ZNoiF 5 https://www.qsrinternational.com/nvivo/home
  • 19. Análise das Entrevistas • Após as entrevistas foi realizado a transcrição e criação das tags. • Com a revisão das tags podemos criar as categorias e refiná-las, conforme pode ser visto na planilha. 19
  • 20. Estória central da pesquisa 20
  • 21. Primeiro Cenário ● Os membros da equipe veem a ferramenta como um meio que proporciona o acompanhamento das atividades que estão sendo realizadas, o conhecimento do que cada um está fazendo. ● Estes fatores proporcionam uma visão geral do projeto. ● Contribuindo para o bom relacionamento entre os membros da equipe e aflorando sentimentos como confiança e companheirismo. ○ Aumentando, por sua vez, o desempenho individual e da equipe. 21
  • 22. Primeiro Cenário “Fico ciente de como foi o desempenho de todos e penso o que eu poderia ter feito melhor em relação às tarefas e já fico pensando nas minhas novas tarefas”. 22 “Vejo que fica tudo muito organizado. Todo mundo segue um padrão, reuniões diárias, tudo bem direitinho. A gente vê que a equipe fica bem centrada no projeto e consegue terminar no tempo certo” (Entrevistado 2) “O quadro e os post-its hoje estão na ferramenta. A ferramenta tem o backlog. Sem a ferramenta não deu certo, os post-it caiam do quadro no chão. Não era prático. A equipe não se adaptou a esses artefatos. Todos esses artefatos estão incluídos de certa forma na ferramenta (Entrevistado 5).
  • 23. Segundo cenário ● Neste cenário, percebemos que os membros da equipe começam a utilizar os conceitos da metodologia ágil como as demais equipes. ● Entretanto, devido à sobrecarga de trabalho o processo não está sendo seguido. ● As reuniões diárias não estão ocorrendo e a distribuição das tarefas não estão sendo registradas na ferramenta. 23
  • 24. Segundo cenário “O x da questão é o que eu já falei, os métodos ágeis precisam ser seguidos. Atualmente não se está seguindo o processo como deveria ser em todos os projetos. As reuniões precisam voltar a acontecer. Existe uma sobrecarga de trabalho o que está prejudicando o trabalho porque nem todos são autogerenciados na equipe. As reuniões de feedback e desempenho são muito importantes para termos as métricas e termos o planejamento adequado” (Entrevistado 7). 24 “A ferramenta é muito boa, porém não faz milagre. O trabalho depende mais das pessoas do que das ferramentas” (Entrevistado 3).
  • 25. Cenário Comum ● Percebemos que, apesar das diferenças identificadas entre as duas equipes entrevistadas, tivemos um ponto em comum entre as duas. ○ Para ambas, a utilização de metodologia ágil na empresa é primordial para um maior acompanhamento das atividades do projeto de desenvolvimento de software. ■ Também consideram a ferramenta um importante instrumento de monitoração e acompanhamento das atividades da equipe. 25
  • 26. Cenário Comum “Hoje a reunião não está acontecendo como deveria. Quando acontecia a reunião, eu ficava muito tranquilo porque sou muito comprometido. Existe muita confiança entre nosso gerente e a equipe. A comunicação é muito rápida e mesmo que eu estivesse com algum atraso, meu gerente já sabia e eu já estava tratando (Entrevistado 6). 26 “Atualmente não se está seguindo o processo como deveria ser em todos os projetos. As reuniões precisam voltar a acontecer (Entrevistado 7).
  • 27. Considerações finais e trabalhos futuros ● Verificamos que com as reuniões diárias e os acompanhamentos quinzenais onde todas as atividades e resultados obtidos eram devidamente registrados na ferramenta, tal fato melhorou substancialmente a comunicação do grupo e também aumentou o conhecimento das tecnologias utilizadas; ● A ferramenta deixa o processo de desenvolvimento mais transparente; ● Observou-se como fruto a obtenção da transparência do andamento do projeto e do desempenho da equipe; ● A transparência obtida com os feedbacks realizados nas reuniões diárias e quinzenais teve como consequência uma equipe mais motivada em trabalhar na Empresa. 27
  • 28. Considerações finais e trabalhos futuros ● Não seguir o processo implantado devido à sobrecarga de trabalho em uma das equipes, gerou problemas; ○ Quando as reuniões diárias não estavam ocorrendo e a distribuição das tarefas não estavam sendo registradas na ferramenta. ● Os membros dessa equipe mostraram-se desmotivados com o fato do processo não está sendo seguido e reclamaram da falta de conhecimento do planejamento do projeto, desconhecimento do desempenho da equipe e falta de transparência na gestão da equipe. ● Embora os resultados apresentados não devam ser considerados como sendo universalmente válidos, os princípios centrais da teoria e do método de pesquisa podem ajudar outros pesquisadores a reinterpretar a teoria em contextos específicos. 28
  • 29. Pesquisadores: Ana de Holanda, Cloves Rocha, Dorgival Netto, Flavio Neves e Helena Bastos. Utilização de Ferramenta Para Monitoração de Desempenho Baseada em Métodos Ágeis e o Impacto nas Equipes de Desenvolvimento de Software Muito obrigado! Perguntas?
  • 30. Referências Araujo, F. O. Escolha e aplicação de critérios para formação de equipes de software: implicações para composição de personalidade.Universidade Federal de Pernambuco, 1–106, 2014. Dingsøyr, T., Nerur, S., Balijepally, V., Moe, N. B. A decade of agile methodologies: Towards explaining agile software development, 2012. França, A. C.C.,Araújo,A.C.M.L., Silva,F.B.Q.Motivation of software engineers: A qualitative case study of a research and development organisation. 6th International Workshop on Cooperative and Human Aspects of Software Engineering. IEEE, San Francisco, 9–16, 2013. Merriam, S. B., Tisdell, E. J. Qualitative research: A guide to design and implementation. John Wiley & Sons, San Francisco, 2015. Strauss, A., & Corbin, J. Pesquisa qualitativa: técnicas e procedimentos para o desenvolvimento de teoria fundamentada. (Tradução Luciane de oliveira da Rocha). 2. ed., Porto Alegre: Artmed, 288, 2008. 30