SlideShare uma empresa Scribd logo
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul
Campus Rolante
Projeto de Pesquisa – Biopolítica, mídia e sala de aula: uma relação possível
Uma introdução aos aspectos culturais
da sociedade contemporânea em The
Walking Dead
Prof. Rodrigo Belinaso Guimarães
Setembro de 2015
Algumas possíveis ligações culturais entre as narrativas de
zumbis e a cultura contemporânea
Personagens: Representações de corpos sem alma;
Tempo: Os acontecimentos do fim, do apocalipse;
Espaço: Lugares em que qualquer um pode ser morto sem que se
cometa assassinato;
Ética: Valor único da sobrevivência, o dever de continuar vivo.
“In this seemingly frivolous debate over the definition of na imaginary
creature, enthusists are implicitly arguing, to a certain extent, what
elements of humanity are most frightening to distort or eliminate”
Os Zumbis em The Walking Dead são: Infectados, mortos, forças da
natureza, famintos por carne fresca, irracionais, incapazes de usar
ferramentas, homogêneos, sem identidade, tendem a se agruparem,
lentos, seguem sons e odores, permanecem em decomposição.
Zumbis são corpos sem alma, opostos aos fantasmas que seriam almas sem
corpo ou da experiência contemporânea na web.
TEMPO MESSIÂNICO: é aquele em que o
fim é anunciado, onde se diz que haverá
um fim da sociedade, da civilização ou do
mundo.
Anúncio do
fim por um
messias.
Apocalipse:
início da
extinção da
humanidade.
O tempo messiânico faz parte da cultura
ocidental e se apoia numa série de fatos
e discursos sobre o fim do mundo:
Guerra nuclear;
Aquecimento global;
Infestações;
Meteoros;
Terrorismo;
Volta de Jesus;
O que fazer no tempo que resta?
A cultura ocidental apresenta o
paradoxo entre liberdade como
a abertura de possibilidades e o
dever como o fechamento das
possibilidades. A liberdade é a
escolha entre o poder e o não
poder fazer alguma coisa. O
dever é a falta da escolha, pois
se tem a necessidade de fazer
algo. O universo de The Walking
Dead apresenta o fechamento
da liberdade num mundo em que
prevalece o dever. A
sobrevivência e a luta pela vida
levam à necessidade de fazer
coisas nem sempre desejáveis.
The Walking Dead procura
apresentar o modo como os
personagens elaboram a
consciência de seus atos.
A culpa do sobrevivente.
A banalidade do mal.
“Since zombies don’t think or plan or scheme, they are mere animals to be avoid;
other survivors, however, are more calculating and dangerous.” (Bishop, p.24).
No universo de The Walking Dead não existem mais parâmetros legais e éticos
abrangentes, assim, qualquer pessoa se torna uma ameaça, pois não há como
prever suas intenções.
“Poder-se-ia afirmar hoje que o Estado considera todo cidadão um terrorista
virtual. Isso não pode senão piorar e tornar impossível aquela participação na
política que deveria definir a democracia. Uma cidade cujas praças e cujas
estradas são controladas por videocâmaras não é mais um lugar público: é uma
prisão. (Giorgio Agamben).”
No universo de The Walking
Dead, qualquer personagem está
excluído da ordem dos direitos
e, assim, pode ser morto a
qualquer tempo sem que
ninguém cometa assassinato ou
possa ser culpado pelos seu
atos. Desta forma, se não há
direitos, o que apenas pode
haver é submissão à alguém ou a
um grupo mais poderoso.
“Some groups begin to
reinstate their own self-
serving sense of law and order,
and those with power, weapons,
and number simply take
whatever they want. However,
in the new zombie economy,
everything is already free –
except other humans, of
course. For lawlesse renegades,
the only real sport left is
savery, torture, rape, and
murder (...).” (Bishop, p.24).
Um dos principais temores e
fonte de ansiedades na
cultura contemporânea
está no colapso das
estruturas de comunicação
e de transporte. Com base
nas possibilidades de
transporte rápido e de
comunicação instantânea
disponíveis, a perda do sinal
dos celulares, o não
funcionamento da web, a
queda na transmissão via
satélite e a impossibilidade
no uso dos aeroportos
prenderiam qualquer pessoa
ao lugar em que se
encontra e aos seus
próprios conhecimentos
para tentar sobreviver.
Porque as narrativas de zumbis se tornaram tão
populares no século XXI?
O que torna as narrativas de Zumbis tão atraentes e
possíveis para os jovens espectadores?
“The abandoned city, overturned buses, and churches full of corpses
were scenes all founded on existing moments of civil unrest and
social collapse. Such images of metropolitan desolation and
desertion certainly resonate more strongly with contemporary
audiences because, according to Brooks, ‘People have apocalypse on
the brain right now... It’s from terrorism, the war, [and] natural
disasters like Katrina’”. (Bishop, p.27).
To Be continued...

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Preconceitos sociais e estereotipos
Preconceitos sociais e estereotiposPreconceitos sociais e estereotipos
Preconceitos sociais e estereotipos
Julia Almeida
 
Romantismo - Mapa Mental
Romantismo - Mapa MentalRomantismo - Mapa Mental
Romantismo - Mapa Mental
JooPedroGavaRibeiro
 
Romantismo - Mapa Mental
Romantismo - Mapa Mental Romantismo - Mapa Mental
Romantismo - Mapa Mental
JooPedroGavaRibeiro
 
Aula Mestrado PPGC/UFPB walter benjamin - 29 abril 2014 - Claudio C Paiva
Aula Mestrado PPGC/UFPB   walter benjamin - 29 abril 2014 - Claudio C PaivaAula Mestrado PPGC/UFPB   walter benjamin - 29 abril 2014 - Claudio C Paiva
Aula Mestrado PPGC/UFPB walter benjamin - 29 abril 2014 - Claudio C Paiva
claudiocpaiva
 
Diz Jornal - 234
Diz Jornal - 234Diz Jornal - 234
Diz Jornal - 234
dizjornal jornal
 
O Ohar Simbólico no Consumo Brasileiro #SMWSP
O Ohar Simbólico no Consumo Brasileiro #SMWSP O Ohar Simbólico no Consumo Brasileiro #SMWSP
O Ohar Simbólico no Consumo Brasileiro #SMWSP
Plugged Research
 
Posfácio Neuromancer 2008
Posfácio Neuromancer 2008Posfácio Neuromancer 2008
Posfácio Neuromancer 2008
Adriana Amaral
 
A ViolêNcia Nas Instituições
A ViolêNcia Nas InstituiçõesA ViolêNcia Nas Instituições
A ViolêNcia Nas Instituições
sergiokodato
 
Critica da midia
Critica da midiaCritica da midia
Critica da midia
Thais De Mendonça Jorge
 
Quinta Digital
Quinta DigitalQuinta Digital
Quinta Digital
quintadigital
 
Cinema intercultural e paz: violências e enfrentamentos em O Céu de Suely.
Cinema intercultural e paz: violências e enfrentamentos em O Céu de Suely.Cinema intercultural e paz: violências e enfrentamentos em O Céu de Suely.
Cinema intercultural e paz: violências e enfrentamentos em O Céu de Suely.
IUDESP UJI
 
Quadrinhos
QuadrinhosQuadrinhos
Quadrinhos
Amanda Silva
 
Sítio do Picapau Amarelo e a Folkmídia
Sítio do Picapau Amarelo e a FolkmídiaSítio do Picapau Amarelo e a Folkmídia
Sítio do Picapau Amarelo e a Folkmídia
Andriolli Costa
 
Teste de sondagem bbs 2011
Teste de sondagem   bbs 2011Teste de sondagem   bbs 2011
Teste de sondagem bbs 2011
Raimundo Mizael Gonçalves da Luz
 
Pos verdade como-compreender_um_tempo_em
Pos verdade como-compreender_um_tempo_emPos verdade como-compreender_um_tempo_em
Pos verdade como-compreender_um_tempo_em
Geldes Castro
 
Discursos sobre a morte
Discursos sobre a morteDiscursos sobre a morte
Discursos sobre a morte
DanielVieira452145
 
PPGC Aula inaugural - Comunicação e Cultura Midiática
PPGC Aula inaugural - Comunicação e Cultura MidiáticaPPGC Aula inaugural - Comunicação e Cultura Midiática
PPGC Aula inaugural - Comunicação e Cultura Midiática
claudiocpaiva
 
Simulado udesc
Simulado udescSimulado udesc
Simulado udesc
Gilmarina Signorini
 
O caso do onibus 499
O caso do onibus 499O caso do onibus 499
O caso do onibus 499
Geralda Ferraz
 
Autoconceito: a construção de um novo ethos para o consumidor de baixa renda
Autoconceito: a construção de um novo ethos para o consumidor de baixa rendaAutoconceito: a construção de um novo ethos para o consumidor de baixa renda
Autoconceito: a construção de um novo ethos para o consumidor de baixa renda
Pimenta Cultural
 

Mais procurados (20)

Preconceitos sociais e estereotipos
Preconceitos sociais e estereotiposPreconceitos sociais e estereotipos
Preconceitos sociais e estereotipos
 
Romantismo - Mapa Mental
Romantismo - Mapa MentalRomantismo - Mapa Mental
Romantismo - Mapa Mental
 
Romantismo - Mapa Mental
Romantismo - Mapa Mental Romantismo - Mapa Mental
Romantismo - Mapa Mental
 
Aula Mestrado PPGC/UFPB walter benjamin - 29 abril 2014 - Claudio C Paiva
Aula Mestrado PPGC/UFPB   walter benjamin - 29 abril 2014 - Claudio C PaivaAula Mestrado PPGC/UFPB   walter benjamin - 29 abril 2014 - Claudio C Paiva
Aula Mestrado PPGC/UFPB walter benjamin - 29 abril 2014 - Claudio C Paiva
 
Diz Jornal - 234
Diz Jornal - 234Diz Jornal - 234
Diz Jornal - 234
 
O Ohar Simbólico no Consumo Brasileiro #SMWSP
O Ohar Simbólico no Consumo Brasileiro #SMWSP O Ohar Simbólico no Consumo Brasileiro #SMWSP
O Ohar Simbólico no Consumo Brasileiro #SMWSP
 
Posfácio Neuromancer 2008
Posfácio Neuromancer 2008Posfácio Neuromancer 2008
Posfácio Neuromancer 2008
 
A ViolêNcia Nas Instituições
A ViolêNcia Nas InstituiçõesA ViolêNcia Nas Instituições
A ViolêNcia Nas Instituições
 
Critica da midia
Critica da midiaCritica da midia
Critica da midia
 
Quinta Digital
Quinta DigitalQuinta Digital
Quinta Digital
 
Cinema intercultural e paz: violências e enfrentamentos em O Céu de Suely.
Cinema intercultural e paz: violências e enfrentamentos em O Céu de Suely.Cinema intercultural e paz: violências e enfrentamentos em O Céu de Suely.
Cinema intercultural e paz: violências e enfrentamentos em O Céu de Suely.
 
Quadrinhos
QuadrinhosQuadrinhos
Quadrinhos
 
Sítio do Picapau Amarelo e a Folkmídia
Sítio do Picapau Amarelo e a FolkmídiaSítio do Picapau Amarelo e a Folkmídia
Sítio do Picapau Amarelo e a Folkmídia
 
Teste de sondagem bbs 2011
Teste de sondagem   bbs 2011Teste de sondagem   bbs 2011
Teste de sondagem bbs 2011
 
Pos verdade como-compreender_um_tempo_em
Pos verdade como-compreender_um_tempo_emPos verdade como-compreender_um_tempo_em
Pos verdade como-compreender_um_tempo_em
 
Discursos sobre a morte
Discursos sobre a morteDiscursos sobre a morte
Discursos sobre a morte
 
PPGC Aula inaugural - Comunicação e Cultura Midiática
PPGC Aula inaugural - Comunicação e Cultura MidiáticaPPGC Aula inaugural - Comunicação e Cultura Midiática
PPGC Aula inaugural - Comunicação e Cultura Midiática
 
Simulado udesc
Simulado udescSimulado udesc
Simulado udesc
 
O caso do onibus 499
O caso do onibus 499O caso do onibus 499
O caso do onibus 499
 
Autoconceito: a construção de um novo ethos para o consumidor de baixa renda
Autoconceito: a construção de um novo ethos para o consumidor de baixa rendaAutoconceito: a construção de um novo ethos para o consumidor de baixa renda
Autoconceito: a construção de um novo ethos para o consumidor de baixa renda
 

Destaque

Riscos Globais em Charges de Chappatte
Riscos Globais em Charges de ChappatteRiscos Globais em Charges de Chappatte
Riscos Globais em Charges de Chappatte
Professor Belinaso
 
Zumbis e seus Ciclos na Mídia: uma introdução a partir de Kyle William Bishop
Zumbis e seus Ciclos na Mídia: uma introdução a partir de Kyle William BishopZumbis e seus Ciclos na Mídia: uma introdução a partir de Kyle William Bishop
Zumbis e seus Ciclos na Mídia: uma introdução a partir de Kyle William Bishop
Professor Belinaso
 
Declaração Universal dos Direitos Humanos
Declaração Universal dos Direitos HumanosDeclaração Universal dos Direitos Humanos
Declaração Universal dos Direitos Humanos
Professor Belinaso
 
Os Zumbis de Robert Kirkman em diferentes suportes
Os Zumbis de Robert Kirkman em diferentes suportesOs Zumbis de Robert Kirkman em diferentes suportes
Os Zumbis de Robert Kirkman em diferentes suportes
Professor Belinaso
 
Atividade sobre The Walking Dead 01
Atividade sobre The Walking Dead 01Atividade sobre The Walking Dead 01
Atividade sobre The Walking Dead 01
Professor Belinaso
 
Personagens de TWD: o acampamento próximo à Atlanta
Personagens de TWD: o acampamento próximo à AtlantaPersonagens de TWD: o acampamento próximo à Atlanta
Personagens de TWD: o acampamento próximo à Atlanta
Professor Belinaso
 
Sobreviventes de TWD: da saída do acampamento de Atlanta até a queda da prisão
Sobreviventes de TWD: da saída do acampamento de Atlanta até a queda da prisãoSobreviventes de TWD: da saída do acampamento de Atlanta até a queda da prisão
Sobreviventes de TWD: da saída do acampamento de Atlanta até a queda da prisão
Professor Belinaso
 
Os Sobreviventes de TWD: da volta à fazenda de Hurshel até Alexandria
Os Sobreviventes de TWD:  da volta à fazenda de Hurshel até AlexandriaOs Sobreviventes de TWD:  da volta à fazenda de Hurshel até Alexandria
Os Sobreviventes de TWD: da volta à fazenda de Hurshel até Alexandria
Professor Belinaso
 
A Origem do Zumbi no Rádio e no Cinema Norte-Americanos: Filmes de Horror B, ...
A Origem do Zumbi no Rádio e no Cinema Norte-Americanos: Filmes de Horror B, ...A Origem do Zumbi no Rádio e no Cinema Norte-Americanos: Filmes de Horror B, ...
A Origem do Zumbi no Rádio e no Cinema Norte-Americanos: Filmes de Horror B, ...
Professor Belinaso
 
Atividade: O Horror Nosso de Cada Dia
Atividade: O Horror Nosso de Cada DiaAtividade: O Horror Nosso de Cada Dia
Atividade: O Horror Nosso de Cada Dia
Professor Belinaso
 
White Zombie e o Crioulo: O livro de William Seabrook The Magic Island e o im...
White Zombie e o Crioulo: O livro de William Seabrook The Magic Island e o im...White Zombie e o Crioulo: O livro de William Seabrook The Magic Island e o im...
White Zombie e o Crioulo: O livro de William Seabrook The Magic Island e o im...
Professor Belinaso
 
Breve História da Filmografia Zumbi: 10 narrativas até o lançamento dos quadr...
Breve História da Filmografia Zumbi: 10 narrativas até o lançamento dos quadr...Breve História da Filmografia Zumbi: 10 narrativas até o lançamento dos quadr...
Breve História da Filmografia Zumbi: 10 narrativas até o lançamento dos quadr...
Professor Belinaso
 
Análise do Manifesto Comunista
Análise do Manifesto ComunistaAnálise do Manifesto Comunista
Análise do Manifesto Comunista
Professor Belinaso
 

Destaque (13)

Riscos Globais em Charges de Chappatte
Riscos Globais em Charges de ChappatteRiscos Globais em Charges de Chappatte
Riscos Globais em Charges de Chappatte
 
Zumbis e seus Ciclos na Mídia: uma introdução a partir de Kyle William Bishop
Zumbis e seus Ciclos na Mídia: uma introdução a partir de Kyle William BishopZumbis e seus Ciclos na Mídia: uma introdução a partir de Kyle William Bishop
Zumbis e seus Ciclos na Mídia: uma introdução a partir de Kyle William Bishop
 
Declaração Universal dos Direitos Humanos
Declaração Universal dos Direitos HumanosDeclaração Universal dos Direitos Humanos
Declaração Universal dos Direitos Humanos
 
Os Zumbis de Robert Kirkman em diferentes suportes
Os Zumbis de Robert Kirkman em diferentes suportesOs Zumbis de Robert Kirkman em diferentes suportes
Os Zumbis de Robert Kirkman em diferentes suportes
 
Atividade sobre The Walking Dead 01
Atividade sobre The Walking Dead 01Atividade sobre The Walking Dead 01
Atividade sobre The Walking Dead 01
 
Personagens de TWD: o acampamento próximo à Atlanta
Personagens de TWD: o acampamento próximo à AtlantaPersonagens de TWD: o acampamento próximo à Atlanta
Personagens de TWD: o acampamento próximo à Atlanta
 
Sobreviventes de TWD: da saída do acampamento de Atlanta até a queda da prisão
Sobreviventes de TWD: da saída do acampamento de Atlanta até a queda da prisãoSobreviventes de TWD: da saída do acampamento de Atlanta até a queda da prisão
Sobreviventes de TWD: da saída do acampamento de Atlanta até a queda da prisão
 
Os Sobreviventes de TWD: da volta à fazenda de Hurshel até Alexandria
Os Sobreviventes de TWD:  da volta à fazenda de Hurshel até AlexandriaOs Sobreviventes de TWD:  da volta à fazenda de Hurshel até Alexandria
Os Sobreviventes de TWD: da volta à fazenda de Hurshel até Alexandria
 
A Origem do Zumbi no Rádio e no Cinema Norte-Americanos: Filmes de Horror B, ...
A Origem do Zumbi no Rádio e no Cinema Norte-Americanos: Filmes de Horror B, ...A Origem do Zumbi no Rádio e no Cinema Norte-Americanos: Filmes de Horror B, ...
A Origem do Zumbi no Rádio e no Cinema Norte-Americanos: Filmes de Horror B, ...
 
Atividade: O Horror Nosso de Cada Dia
Atividade: O Horror Nosso de Cada DiaAtividade: O Horror Nosso de Cada Dia
Atividade: O Horror Nosso de Cada Dia
 
White Zombie e o Crioulo: O livro de William Seabrook The Magic Island e o im...
White Zombie e o Crioulo: O livro de William Seabrook The Magic Island e o im...White Zombie e o Crioulo: O livro de William Seabrook The Magic Island e o im...
White Zombie e o Crioulo: O livro de William Seabrook The Magic Island e o im...
 
Breve História da Filmografia Zumbi: 10 narrativas até o lançamento dos quadr...
Breve História da Filmografia Zumbi: 10 narrativas até o lançamento dos quadr...Breve História da Filmografia Zumbi: 10 narrativas até o lançamento dos quadr...
Breve História da Filmografia Zumbi: 10 narrativas até o lançamento dos quadr...
 
Análise do Manifesto Comunista
Análise do Manifesto ComunistaAnálise do Manifesto Comunista
Análise do Manifesto Comunista
 

Semelhante a Uma introdução aos aspectos culturais da sociedade contemporânea em The Walking Dead

Slide manifestociborgue
Slide manifestociborgueSlide manifestociborgue
Slide manifestociborgue
Eduardo Junqueira
 
PARA ALÉM DO PENSAMENTO ABISSAL
PARA ALÉM DO PENSAMENTO ABISSALPARA ALÉM DO PENSAMENTO ABISSAL
PARA ALÉM DO PENSAMENTO ABISSAL
MAICONDACAMARGO
 
O indivíduo em bauman, hall, augé
O indivíduo em bauman, hall, augéO indivíduo em bauman, hall, augé
O indivíduo em bauman, hall, augé
CBD0282 - Estados e Formas da Cultura na Atualidade
 
O Manifesto Cyborg
O Manifesto CyborgO Manifesto Cyborg
O Manifesto Cyborg
Felipe Bruno Martins Fernandes
 
Regime totalitário na concepção de hannah arendt
Regime totalitário na concepção de hannah arendtRegime totalitário na concepção de hannah arendt
Regime totalitário na concepção de hannah arendt
Wesley Santos
 
Aula de Filosofia - Violência e concórdia
Aula de Filosofia - Violência e concórdiaAula de Filosofia - Violência e concórdia
Aula de Filosofia - Violência e concórdia
Rafael Oliveira
 
A ética democrática e seus inimigos
A ética democrática e seus inimigosA ética democrática e seus inimigos
A ética democrática e seus inimigos
Jorge Miklos
 
Violência, crime e justiça no Brasil
Violência, crime e justiça no BrasilViolência, crime e justiça no Brasil
Violência, crime e justiça no Brasil
isameucci
 
Black-Mirror.pptx.pdf
Black-Mirror.pptx.pdfBlack-Mirror.pptx.pdf
Black-Mirror.pptx.pdf
DirceGrein
 
Jornal Mente Ativa 9
Jornal Mente Ativa 9Jornal Mente Ativa 9
Jornal Mente Ativa 9
Jeane Bordignon
 
O monstruoso do capital: Ansiedades culturais e subjetividade
O monstruoso do capital: Ansiedades culturais e subjetividadeO monstruoso do capital: Ansiedades culturais e subjetividade
O monstruoso do capital: Ansiedades culturais e subjetividade
Caio Maximino
 
As manifestções em São Paulo
As manifestções em São PauloAs manifestções em São Paulo
As manifestções em São Paulo
Prof. Silvio Alves - Cálculo e Estatistica
 
Hermes no ciberespaço completo - 22.06.2011
Hermes no ciberespaço   completo - 22.06.2011Hermes no ciberespaço   completo - 22.06.2011
Hermes no ciberespaço completo - 22.06.2011
claudiocpaiva
 
DIREITOS HUMANOS E RACISMO ESTRUTURAL.pptx
DIREITOS HUMANOS E RACISMO ESTRUTURAL.pptxDIREITOS HUMANOS E RACISMO ESTRUTURAL.pptx
DIREITOS HUMANOS E RACISMO ESTRUTURAL.pptx
MarinesdeOliveira
 
A serpente já furou a casca
A serpente já furou a cascaA serpente já furou a casca
A serpente já furou a casca
je1981
 
galeano.pdf
galeano.pdfgaleano.pdf
Violência: produto da sociedade
Violência: produto da sociedadeViolência: produto da sociedade
Violência: produto da sociedade
realvictorsouza
 
Modernidade e Holocausto - Zygmunt Bauman.pdf
Modernidade e Holocausto - Zygmunt Bauman.pdfModernidade e Holocausto - Zygmunt Bauman.pdf
Modernidade e Holocausto - Zygmunt Bauman.pdf
VIEIRA RESENDE
 
Schilling, flávia. um olhar sobre a violência da perspectiva dos direitos hum...
Schilling, flávia. um olhar sobre a violência da perspectiva dos direitos hum...Schilling, flávia. um olhar sobre a violência da perspectiva dos direitos hum...
Schilling, flávia. um olhar sobre a violência da perspectiva dos direitos hum...
Bruno Martins Soares
 
Artigo de Opinião: Lições de Virginia tech
Artigo de Opinião: Lições de Virginia techArtigo de Opinião: Lições de Virginia tech
Artigo de Opinião: Lições de Virginia tech
CrisBiagio
 

Semelhante a Uma introdução aos aspectos culturais da sociedade contemporânea em The Walking Dead (20)

Slide manifestociborgue
Slide manifestociborgueSlide manifestociborgue
Slide manifestociborgue
 
PARA ALÉM DO PENSAMENTO ABISSAL
PARA ALÉM DO PENSAMENTO ABISSALPARA ALÉM DO PENSAMENTO ABISSAL
PARA ALÉM DO PENSAMENTO ABISSAL
 
O indivíduo em bauman, hall, augé
O indivíduo em bauman, hall, augéO indivíduo em bauman, hall, augé
O indivíduo em bauman, hall, augé
 
O Manifesto Cyborg
O Manifesto CyborgO Manifesto Cyborg
O Manifesto Cyborg
 
Regime totalitário na concepção de hannah arendt
Regime totalitário na concepção de hannah arendtRegime totalitário na concepção de hannah arendt
Regime totalitário na concepção de hannah arendt
 
Aula de Filosofia - Violência e concórdia
Aula de Filosofia - Violência e concórdiaAula de Filosofia - Violência e concórdia
Aula de Filosofia - Violência e concórdia
 
A ética democrática e seus inimigos
A ética democrática e seus inimigosA ética democrática e seus inimigos
A ética democrática e seus inimigos
 
Violência, crime e justiça no Brasil
Violência, crime e justiça no BrasilViolência, crime e justiça no Brasil
Violência, crime e justiça no Brasil
 
Black-Mirror.pptx.pdf
Black-Mirror.pptx.pdfBlack-Mirror.pptx.pdf
Black-Mirror.pptx.pdf
 
Jornal Mente Ativa 9
Jornal Mente Ativa 9Jornal Mente Ativa 9
Jornal Mente Ativa 9
 
O monstruoso do capital: Ansiedades culturais e subjetividade
O monstruoso do capital: Ansiedades culturais e subjetividadeO monstruoso do capital: Ansiedades culturais e subjetividade
O monstruoso do capital: Ansiedades culturais e subjetividade
 
As manifestções em São Paulo
As manifestções em São PauloAs manifestções em São Paulo
As manifestções em São Paulo
 
Hermes no ciberespaço completo - 22.06.2011
Hermes no ciberespaço   completo - 22.06.2011Hermes no ciberespaço   completo - 22.06.2011
Hermes no ciberespaço completo - 22.06.2011
 
DIREITOS HUMANOS E RACISMO ESTRUTURAL.pptx
DIREITOS HUMANOS E RACISMO ESTRUTURAL.pptxDIREITOS HUMANOS E RACISMO ESTRUTURAL.pptx
DIREITOS HUMANOS E RACISMO ESTRUTURAL.pptx
 
A serpente já furou a casca
A serpente já furou a cascaA serpente já furou a casca
A serpente já furou a casca
 
galeano.pdf
galeano.pdfgaleano.pdf
galeano.pdf
 
Violência: produto da sociedade
Violência: produto da sociedadeViolência: produto da sociedade
Violência: produto da sociedade
 
Modernidade e Holocausto - Zygmunt Bauman.pdf
Modernidade e Holocausto - Zygmunt Bauman.pdfModernidade e Holocausto - Zygmunt Bauman.pdf
Modernidade e Holocausto - Zygmunt Bauman.pdf
 
Schilling, flávia. um olhar sobre a violência da perspectiva dos direitos hum...
Schilling, flávia. um olhar sobre a violência da perspectiva dos direitos hum...Schilling, flávia. um olhar sobre a violência da perspectiva dos direitos hum...
Schilling, flávia. um olhar sobre a violência da perspectiva dos direitos hum...
 
Artigo de Opinião: Lições de Virginia tech
Artigo de Opinião: Lições de Virginia techArtigo de Opinião: Lições de Virginia tech
Artigo de Opinião: Lições de Virginia tech
 

Mais de Professor Belinaso

Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médioElementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Professor Belinaso
 
O Mito e o Homem
O Mito e o HomemO Mito e o Homem
O Mito e o Homem
Professor Belinaso
 
Poderes Globais: Islâmismo, Comunismo e Ocidente
Poderes Globais: Islâmismo, Comunismo e Ocidente Poderes Globais: Islâmismo, Comunismo e Ocidente
Poderes Globais: Islâmismo, Comunismo e Ocidente
Professor Belinaso
 
Livro de Daniel cap. 5
Livro de Daniel cap. 5Livro de Daniel cap. 5
Livro de Daniel cap. 5
Professor Belinaso
 
Atividade de Sociologia - Redes Sociais
Atividade de Sociologia - Redes SociaisAtividade de Sociologia - Redes Sociais
Atividade de Sociologia - Redes Sociais
Professor Belinaso
 
Livro de Daniel - Introdução
Livro de Daniel - IntroduçãoLivro de Daniel - Introdução
Livro de Daniel - Introdução
Professor Belinaso
 
Joaquim Nabuco Escravidão
Joaquim Nabuco EscravidãoJoaquim Nabuco Escravidão
Joaquim Nabuco Escravidão
Professor Belinaso
 
Marx - escravidão.pdf
Marx - escravidão.pdfMarx - escravidão.pdf
Marx - escravidão.pdf
Professor Belinaso
 
trabalho escravo.pdf
trabalho escravo.pdftrabalho escravo.pdf
trabalho escravo.pdf
Professor Belinaso
 
Indivíduo e Sociedade (Novo)
Indivíduo e Sociedade (Novo)Indivíduo e Sociedade (Novo)
Indivíduo e Sociedade (Novo)
Professor Belinaso
 
Estudo em Esdras: capítulo 4
Estudo em Esdras: capítulo 4Estudo em Esdras: capítulo 4
Estudo em Esdras: capítulo 4
Professor Belinaso
 
Estudo em Esdras: capítulo 2
Estudo em Esdras: capítulo 2Estudo em Esdras: capítulo 2
Estudo em Esdras: capítulo 2
Professor Belinaso
 
Redação House M.D: maternidade
Redação House M.D: maternidadeRedação House M.D: maternidade
Redação House M.D: maternidade
Professor Belinaso
 
O Dia do Senhor: Malaquias 4
O Dia do Senhor: Malaquias 4O Dia do Senhor: Malaquias 4
O Dia do Senhor: Malaquias 4
Professor Belinaso
 
A Secularização do Cristianismo
A Secularização do CristianismoA Secularização do Cristianismo
A Secularização do Cristianismo
Professor Belinaso
 
Entre Lobos
Entre LobosEntre Lobos
Entre Lobos
Professor Belinaso
 
Análise de Conjuntura : Movimentos da esquerda antes da campanha eleitoral
Análise de Conjuntura : Movimentos da esquerda antes da campanha eleitoralAnálise de Conjuntura : Movimentos da esquerda antes da campanha eleitoral
Análise de Conjuntura : Movimentos da esquerda antes da campanha eleitoral
Professor Belinaso
 
Eclesiastes 10: conselhos para o povo de Deus
Eclesiastes 10: conselhos para o povo de DeusEclesiastes 10: conselhos para o povo de Deus
Eclesiastes 10: conselhos para o povo de Deus
Professor Belinaso
 
Política para Cristãos
Política para CristãosPolítica para Cristãos
Política para Cristãos
Professor Belinaso
 

Mais de Professor Belinaso (20)

Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médioElementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
 
O Mito e o Homem
O Mito e o HomemO Mito e o Homem
O Mito e o Homem
 
Poderes Globais: Islâmismo, Comunismo e Ocidente
Poderes Globais: Islâmismo, Comunismo e Ocidente Poderes Globais: Islâmismo, Comunismo e Ocidente
Poderes Globais: Islâmismo, Comunismo e Ocidente
 
Livro de Daniel cap. 5
Livro de Daniel cap. 5Livro de Daniel cap. 5
Livro de Daniel cap. 5
 
Atividade de Sociologia - Redes Sociais
Atividade de Sociologia - Redes SociaisAtividade de Sociologia - Redes Sociais
Atividade de Sociologia - Redes Sociais
 
Livro de Daniel - Introdução
Livro de Daniel - IntroduçãoLivro de Daniel - Introdução
Livro de Daniel - Introdução
 
Joaquim Nabuco Escravidão
Joaquim Nabuco EscravidãoJoaquim Nabuco Escravidão
Joaquim Nabuco Escravidão
 
Marx - escravidão.pdf
Marx - escravidão.pdfMarx - escravidão.pdf
Marx - escravidão.pdf
 
trabalho escravo.pdf
trabalho escravo.pdftrabalho escravo.pdf
trabalho escravo.pdf
 
Indivíduo e Sociedade (Novo)
Indivíduo e Sociedade (Novo)Indivíduo e Sociedade (Novo)
Indivíduo e Sociedade (Novo)
 
Estudo em Esdras: capítulo 4
Estudo em Esdras: capítulo 4Estudo em Esdras: capítulo 4
Estudo em Esdras: capítulo 4
 
Estudo em Esdras: capítulo 2
Estudo em Esdras: capítulo 2Estudo em Esdras: capítulo 2
Estudo em Esdras: capítulo 2
 
Redação House M.D: maternidade
Redação House M.D: maternidadeRedação House M.D: maternidade
Redação House M.D: maternidade
 
O Dia do Senhor: Malaquias 4
O Dia do Senhor: Malaquias 4O Dia do Senhor: Malaquias 4
O Dia do Senhor: Malaquias 4
 
A Secularização do Cristianismo
A Secularização do CristianismoA Secularização do Cristianismo
A Secularização do Cristianismo
 
Entre Lobos
Entre LobosEntre Lobos
Entre Lobos
 
Análise de Conjuntura : Movimentos da esquerda antes da campanha eleitoral
Análise de Conjuntura : Movimentos da esquerda antes da campanha eleitoralAnálise de Conjuntura : Movimentos da esquerda antes da campanha eleitoral
Análise de Conjuntura : Movimentos da esquerda antes da campanha eleitoral
 
Eclesiastes 10: conselhos para o povo de Deus
Eclesiastes 10: conselhos para o povo de DeusEclesiastes 10: conselhos para o povo de Deus
Eclesiastes 10: conselhos para o povo de Deus
 
Política para Cristãos
Política para CristãosPolítica para Cristãos
Política para Cristãos
 

Último

Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
alphabarros2
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
IACEMCASA
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
BiancaCristina75
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 

Último (20)

Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 

Uma introdução aos aspectos culturais da sociedade contemporânea em The Walking Dead

  • 1. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Campus Rolante Projeto de Pesquisa – Biopolítica, mídia e sala de aula: uma relação possível Uma introdução aos aspectos culturais da sociedade contemporânea em The Walking Dead Prof. Rodrigo Belinaso Guimarães Setembro de 2015
  • 2. Algumas possíveis ligações culturais entre as narrativas de zumbis e a cultura contemporânea Personagens: Representações de corpos sem alma; Tempo: Os acontecimentos do fim, do apocalipse; Espaço: Lugares em que qualquer um pode ser morto sem que se cometa assassinato; Ética: Valor único da sobrevivência, o dever de continuar vivo.
  • 3. “In this seemingly frivolous debate over the definition of na imaginary creature, enthusists are implicitly arguing, to a certain extent, what elements of humanity are most frightening to distort or eliminate” Os Zumbis em The Walking Dead são: Infectados, mortos, forças da natureza, famintos por carne fresca, irracionais, incapazes de usar ferramentas, homogêneos, sem identidade, tendem a se agruparem, lentos, seguem sons e odores, permanecem em decomposição. Zumbis são corpos sem alma, opostos aos fantasmas que seriam almas sem corpo ou da experiência contemporânea na web.
  • 4. TEMPO MESSIÂNICO: é aquele em que o fim é anunciado, onde se diz que haverá um fim da sociedade, da civilização ou do mundo. Anúncio do fim por um messias. Apocalipse: início da extinção da humanidade. O tempo messiânico faz parte da cultura ocidental e se apoia numa série de fatos e discursos sobre o fim do mundo: Guerra nuclear; Aquecimento global; Infestações; Meteoros; Terrorismo; Volta de Jesus; O que fazer no tempo que resta?
  • 5. A cultura ocidental apresenta o paradoxo entre liberdade como a abertura de possibilidades e o dever como o fechamento das possibilidades. A liberdade é a escolha entre o poder e o não poder fazer alguma coisa. O dever é a falta da escolha, pois se tem a necessidade de fazer algo. O universo de The Walking Dead apresenta o fechamento da liberdade num mundo em que prevalece o dever. A sobrevivência e a luta pela vida levam à necessidade de fazer coisas nem sempre desejáveis. The Walking Dead procura apresentar o modo como os personagens elaboram a consciência de seus atos. A culpa do sobrevivente. A banalidade do mal.
  • 6.
  • 7. “Since zombies don’t think or plan or scheme, they are mere animals to be avoid; other survivors, however, are more calculating and dangerous.” (Bishop, p.24). No universo de The Walking Dead não existem mais parâmetros legais e éticos abrangentes, assim, qualquer pessoa se torna uma ameaça, pois não há como prever suas intenções. “Poder-se-ia afirmar hoje que o Estado considera todo cidadão um terrorista virtual. Isso não pode senão piorar e tornar impossível aquela participação na política que deveria definir a democracia. Uma cidade cujas praças e cujas estradas são controladas por videocâmaras não é mais um lugar público: é uma prisão. (Giorgio Agamben).”
  • 8. No universo de The Walking Dead, qualquer personagem está excluído da ordem dos direitos e, assim, pode ser morto a qualquer tempo sem que ninguém cometa assassinato ou possa ser culpado pelos seu atos. Desta forma, se não há direitos, o que apenas pode haver é submissão à alguém ou a um grupo mais poderoso. “Some groups begin to reinstate their own self- serving sense of law and order, and those with power, weapons, and number simply take whatever they want. However, in the new zombie economy, everything is already free – except other humans, of course. For lawlesse renegades, the only real sport left is savery, torture, rape, and murder (...).” (Bishop, p.24).
  • 9. Um dos principais temores e fonte de ansiedades na cultura contemporânea está no colapso das estruturas de comunicação e de transporte. Com base nas possibilidades de transporte rápido e de comunicação instantânea disponíveis, a perda do sinal dos celulares, o não funcionamento da web, a queda na transmissão via satélite e a impossibilidade no uso dos aeroportos prenderiam qualquer pessoa ao lugar em que se encontra e aos seus próprios conhecimentos para tentar sobreviver.
  • 10. Porque as narrativas de zumbis se tornaram tão populares no século XXI? O que torna as narrativas de Zumbis tão atraentes e possíveis para os jovens espectadores? “The abandoned city, overturned buses, and churches full of corpses were scenes all founded on existing moments of civil unrest and social collapse. Such images of metropolitan desolation and desertion certainly resonate more strongly with contemporary audiences because, according to Brooks, ‘People have apocalypse on the brain right now... It’s from terrorism, the war, [and] natural disasters like Katrina’”. (Bishop, p.27). To Be continued...