SlideShare uma empresa Scribd logo
inovação e tecnologia em suas mãos | Edição 10
O poder do RFID na gestão de
estoques
Comoa COOPaumentoua
segurança easvendas com
as soluções daTYCO
Varejo de construção aposta
em recuperação, após queda de
vendas em 2015.A Leroy Merlin,
que investe na expansão, é um
bom exemplo
tecnologiatyco parceria
Tyco Inova, edição 2
TYCO INOVA :: 3
A Tyco sabe que, cada vez mais,
o principal anseio do varejista é
melhorar o desempenho de suas
lojas. E que, mesmo quando de-
cide investir em prevenção de
perdas, seu objetivo é ampliar a
rentabilidade do ponto de venda.
Assim, temos procurado nos concentrar em solu-
ções voltadas para store performance, como RFID e
Contagem de Fluxo.
	 O RFID garante que os produtos estejam sempre
disponíveis, o que proporciona aumento nas vendas,
redução de perdas e maior eficiência operacional,
entre outros benefícios. A contagem de fluxo iden-
tifica o comportamento das pessoas na loja, o que,
aliado às informações de vendas e a uma análise
desses dados contribui para aumento da receita, da
produtividade e da eficiência operacional.
	 Nesta edição é possível conhecer melhor essas
soluções, como no artigo sobre digitalização de esto-
ques ou no texto sobre o mercado de home centers.
Também destaco as matérias sobre o mercado de
farmácias e drogarias, sobre prevenção de perdas
na Coop e a entrevista de Carlos Eduardo Santos,
que volta à empresa com a missão de desenvolver
novos negócios e disseminar cada vez mais nossas
inovações tecnológicas.
Boa leitura!
Waldemar Scudeller Jr.
EDITORIAL ::Tyco Inova EDIÇÃO 10
DIRETOR-GERAL:
Waldemar Scudeller Jr.
Diretores Comerciais:
Sérgio Thomé e Carlos Eduardo Santos
GERENTE DE SOLUÇÕES:
Augusto Pereira
GERENTE DE MARKETING:
Elaine Cristina Kiyota
COLABORADORES:
Augusto Pereira, Bruno Calaça,
Waldemar Scudeller Jr., Carlos Eduardo
Santos, Gilberto Quintanilha, Sandra
Menezes, Marcos Manéa (Abras),
Murilo Zanotto (COOP), Emerson Brasil
(Leroy Merlin)
JORNALISTA RESPONSÁVEL:
Regina Lucia Pimenta de Castro
(Registro Profissional MT 18.858/SP |
Mat. Sindical 5070 - SJSP)
DIAGRAMAÇÃO:
Ígnea TB Comunicação
IMPRESSÃO
Fator Gráfico Gráfica e Editora LTD
SUMÁRIO
Curtas04
Varejo de construção aposta
em recuperação11
Consultoria: um olhar de
360º sobre seu negócio06
2016, o ano da prevenção
de perdas
07
A tecnologia RFID na digitalização
de estoques08
Parceira de longa data, COOP adota
novas soluções da Tyco14
ADT oferece monitoramento e
controle por smartphone ou tablet18
Prevenção de perdas em
farmácias e drogarias
19
Coluna Marcos Manéa -
Proteção na origem
22
16 Inteligência de fluxo da Tyco garante
o sucesso de rede de lojas
4 :: TYCO INOVA
:: CURTAS
FeIraapas 2016
játem datas
Com o tema “Perspectivas e Opor-
tunidades”, a 32ª edição da Feira
APAS, maior evento supermerca-
dista do mundo, será realizada en-
tre os dias 2 e 5 de maio, no Expo
Center Norte, em São Paulo. A Tyco
Integrated Security, como em todos
os anos, marca presença com seu
estande (Rua 6 - Estande 501– pa-
vilhão verde), apresentando as me-
lhores soluções tecnológicas para
aumento da performance do setor.
http://feiraapas.com.br/
tYCO Integrated seCurItY na nrF 2016
A Tyco Integrated Security mais uma vez marcou presença no NRF Re-
tail’s Big Show, maior encontro de varejo do mundo, realizado no mês de
janeiro em Nova York (EUA). O diretor de Novos Negócios Carlos Edu-
ardo Santos e o diretor comercial Sérgio Thomé integraram o Grupo BTR
& Varese, que teve patrocínio da Tyco. A empresa também participou da
exposição do evento, onde apresentou seu inovador conjunto de soluções
de store performance que conectam lojas, funcionários, clientes e esto-
que, explorando o novo conceito de “Loja Digital”.
pãO deaçÚCar e bmW FeCHam
parCerIa
Como parte de sua política de sustentabilidade, o Pão de Açú-
car, desde janeiro, oferece para os clientes pontos de recarga de
automóveis elétricos e híbridos da BMW em estacionamentos de
lojas da rede. Inicialmente, quatro supermercados em São Paulo
contam com o serviço, que é gratuito e contempla os modelos
BMW i3 e BMW i8, além de outros veículos elétricos compatíveis
com o dispositivo de carga. Até o final do ano, outras seis lojas
receberão o dispositivo, incluindo unidades em Brasília e no Rio
de Janeiro.
Walmart tem
nOvO presIdente
nO brasIl
Mudanças no comando do Walmart
Brasil. Flávio Cotini, que assumiu a
presidência da operação brasilei-
ra do Walmart, substitui Guilherme
Loureiro, destacado para liderar a
operação no México e América Cen-
tral. Cotini ingressou no Walmart em
2014, como vice-presidente e antes
de assumir o novo cargo exercia a
função de vice-presidente de Finan-
ças. O executivo também trabalhou
na Unilever e Diageo.
rOldãO COmpra OperaçãO de
rede mIneIra
O Grupo Roldão adquiriu quatro lojas da operação paulista
da concorrente Mega Atacadista, de Minas Gerais. As uni-
dades, localizadas no interior, somam um faturamento de
R$ 200 milhões. Com a incorporação, a rede, que no ano
passado faturou aproximadamente R$ 2,1 bilhões, conta
agora com 27 endereços, todos no estado de São Paulo.
CLIENTES
CLIENTES
CLIENTES
CURTAS ::
TYCO INOVA :: 5
assaíanunCIa nOvas lOjas
De olho nas mudanças no hábito de compra dos brasi-
leiros, com o segmento de atacado de autosserviço se
consolidando como alternativa econômica no abasteci-
mento das famílias, a rede Assaí planeja abrir cinco no-
vas unidades neste semestre. A bandeira de “atacarejo”
do Grupo Pão de Açúcar fechou 2015 com 95 lojas, 11
delas inauguradas no último ano, com crescimento de
25,5% em relação a 2014.
varejO COntraa dengue
A Casas Bahia lançou uma campanha de cons-
cientização sobre o combate ao Aedes Aegypti,
com um vídeo (https://youtu.be/X3vx-77JJ40)
que alerta sobre a importância de não acumular
água em latas, pneus velhos, vasos de plantas e
outros locais propícios para a criação do mosqui-
to transmissor da Dengue, Chijungunya e Zica
Vírus.
O Grupo Pereira, do Mato Grosso - dono das
redes Comper, Fort Atacado e Bate Forte - lan-
çou a segunda edição da campanha Agente Anti
Mosquito, com palestras e orientações de técni-
cos da Secretaria de Saúde de Cuiabá para cola-
boradores da empresa, além de ações externas,
como distribuição de material informativo para a
comunidade.
IENTES
dIa Faz teste CegO em
CampanHa
A rede de supermercados DIA lançou uma campa-
nha digital para promover os produtos que levam sua
marca. Dividida em três episódios, a série de vídeos
“Verdades do Dia”, lançada em janeiro, mostra pes-
soas provando produtos do DIA em um teste cego.
O objetivo da ação é mostrar que os produtos DIA
podem ser uma boa alternativa às marcas líderes, com
preços até 20% mais baratos”. O primeiro filme pode
ser assistido em https://youtu.be/gJ2WPcJESyc
A tomada de decisão dentro de uma
empresa, frequentemente, depende de uma
análise aprofundada, isenta e, por vezes,
complementar, feita por consultorias espe-
cializadas. Para o varejista que busca melho-
rar processos e aumentar os lucros, a Tyco
Integrated Security, líder
em soluções de store per-
formance e prevenção de
perdas, oferece serviços
de inteligência customi-
zados para as áreas de
Prevenção de Perdas e
Gestão de Estoques, com
execução e entrega de re-
sultados.
“Serviços de consulto-
ria são aplicados, cada vez
mais, em projetos de cur-
ta, média e longa duração, podendo gerar re-
sultados expressivos em relação à diminuição
de perdas, melhoria de processos em seto-
res específicos (açougue, padaria, farmácia,
etc.), aumento das vendas, redução de rup-
turas, gestão de informação e aumento de
Um oLHar dE 360° soBrE
sEU nEGÓCIo
:: CONSULTORIA
rentabilidade”, explica Gilberto Quintanilha,
gerente de Prevenção de Perdas da Tyco In-
tegrated Security.
A consultoria da Tyco Integrated Security
envolve toda a cadeia do varejo e inclui desde
a identificação e análise de problemas, pas-
sando pela estruturação e
desenvolvimento de pro-
cessos operacionais, até a
criação de área de preven-
ção de perdas ou capacita-
ção da equipe já existente,
podendo ser replicada para
outras lojas, em caso de
uma rede.
“Outro ganho propi-
ciado pela consultoria é a
oportunidade de contato e
aplicação de soluções tec-
nológicas que, por vezes, são desconhecidas
ou que podem parecer distantes da realida-
de. É o caso, por exemplo, do monitoramento
remoto, da gestão de informações, da gestão
da operação de frente de caixa e de soluções
relacionadas a performance e diminuição de
perdas”, completa Gilberto.
6 :: TYCO INOVA
servIçOs de
IntelIgÊnCIa sOb
medIda para
melHOrar
prOCessOs e
aumentar Os
luCrOs
TYCO INOVA :: 7
:: Prevenção de Perdas
Em 2016, a prevenção de perdas pode
determinar o lucro ou o prejuízo
negócios do cliente. E é justamente
na combinação de segurança, tec-
nologia e inovação nas operações
de companhias de diversos setores
que a Tyco é especialista - e pode
ajudá-las a prosperar.
	 São várias as ferramentas para
o chamado “store performance”,
ou desempenho da loja: contagem
de fluxo, RFID, gerenciamento do
atendimento do ponto de venda; e
também para prevenção de perdas,
como etiquetas eletrônicas e ante-
nas, alarmes de presença, monito-
ramento do caixa (com hardware e
software de última geração), CFTV
digitais e cadeado eletrônico. É
nesse conjunto de ações e tecnolo-
gias que a Tyco aposta - e que o
varejo deve investir.
	 Do ponto de vista econômico,
são muitos os desafios; mas o país
ainda é um oceano de oportunida-
des. Uma coisa é certa: o Brasil
emergirá diferente após este pe-
ríodo. Os cidadãos estarão mais
atentos, os partidos políticos mais
vigiados, as empresas mais eficien-
tes e preparadas, os empresários
mais focados e o consumidor mais
seletivo ainda.
	 O diferencial competitivo das
empresas e dos varejistas estará na
forma como atendem seus clientes,
nos preços praticados e na tecno-
logia empregada para oferecer um
bom serviço, seguindo as melhores
práticas.Carlos Eduardo Santos é diretor
de Novos Negócios da Tyco
Integrated Security no Brasil
A previsão de baixo crescimento da
economia brasileira em 2016 exige
foco maior no negócio. Para o vare-
jo, o grande desafio será manter as
despesas controladas. Não existe
mágica no mundo dos negócios: se
a empresa não vende, precisa re-
duzir despesas. E isso não significa
apenas cortar gastos - mas, princi-
palmente, prevenir perdas.
	 O varejo sofre com as perdas.
Em um supermercado, por exemplo,
o índice por furtos ou falhas opera-
cionais chega a ser maior do que a
margem líquida obtida nas vendas.
Para se ter uma ideia, o desperdício
em um supermercado pode chegar
ao impressionante índice de 50%
das perdas totais. Dessa forma, a
prevenção torna-se fundamental.
Empresas com alto nível de matu-
ridade na prevenção de perdas são
mais competitivas. É essa maturida-
de que diminui sensivelmente o im-
pacto de uma venda não realizada.
Processos claros e maduros evitam
desperdícios e prejuízos, causados
por furtos constantes ou pela que-
bra operacional (mercadorias des-
cartadas ou produtos que perdem
valor devido ao manuseio inadequa-
do ou à validade vencida).
	 Países desenvolvidos, como o
Reino Unido e a Espanha, são os
que mais investem em tecnologia,
automação e logística, apesar de
terem índices de furtos bem meno-
res do que o Brasil. Mas, sozinha,
a tecnologia não resolve todos os
problemas. Mesmo com o auxílio
de recursos como CFTV, alarmes,
etiquetas RFID, etc., é preciso trei-
namento e capacitação dos profis-
sionais.
	 Devemos intensificar o uso das
plataformas tecnológicas, identifi-
car problemas reais, implementar
soluções eficazes e transformar os
Carlos Eduardo
Santos, de volta
àTyco, destaca
a importância
dessa prática
em cenário
de baixo
crescimento
econômico.
8 :: TYCO INOVA
:: TECNOLOGIA
A digitalização do estoque co-
meçou com a adoção do código de
barras, há mais de 50 anos. No
Brasil, o Código Nacional de Pro-
dutos foi introduzido formalmente
em 1984. Com o código de barras,
a informação passou a ser catego-
rizada e organizada, de tal forma
que representou o embrião para os
atuais sistemas de gestão corpo-
rativos como o Enterprise Resour-
ce Planning (ERP) ou Warehouse
Management System do Ponto de
Venda (WMS PDV).
Sem o código de barras, não
teríamos a evolução na gestão dos
estoques. Mas o próprio código de
barras, que trouxe inúmeros bene-
fícios ao varejo, possui limitações.
A tecnologia atual que trabalha
diretamente nessas limitações e
oferece inúmeros outros benefícios
é a de identificação por radiofre-
Todo o podEr
do rFId na
gestãO de
estOques
lOjas que utIlIzam
rFId COnseguem
reduçãO de maIs
de 90% nO índICe de
ruptura
TYCO INOVA :: 9
TECNOLOGIA ::
quência (RFID). Por meio de uma
etiqueta eletrônica, acessível por
ondas eletromagnéticas, um item
passa a ter sua identidade única.
Hoje, produtos já são expe-
didos dos centros de distribuição
(CDs) e recebidos nas lojas a uma
velocidade dez vezes maior do que
com o uso do código de barras. De
acordo com Bruno Calaça, geren-
te de Solução RFID da Tyco Inte-
grated Security, lojas que utilizam
RFID possuem uma redução no ín-
dice de ruptura de mais de 90% se
comparado às lojas com códigos
de barras. “Essas mesmas lojas já
vendem 10% a mais do que as que
utilizam o código de barras. E as
mesmas lojas e CDs que utilizam
a identificação por radiofrequên-
cia possuem 30% a mais de visi-
bilidade de seus estoques do que
operações com código de barras”,
explica.
O RFID vem sendo adotado
por uma variedade de indústrias e a
tecnologia está sendo utilizada não
só para o rastreamento de mer-
cadorias nas cadeias de abasteci-
mento, mas também para reduzir a
falsificação de produtos farmacêu-
ticos, monitorar suprimentos médi-
cos em hospitais e em sistemas de
CASO DE SUCESSO
Fundada em 1858, com quase
800 lojas, a Macy’s é uma das re-
des varejistas mais tradicionais dos
Estados Unidos. Sua emblemática
unidade localizada no Herald Squa-
re, em Nova Iorque, é considerada
a “Maior Loja do Mundo”, com mais
de 1,1 milhão de metros quadrados
dedicados a mercadorias.
Com uma enorme variedade de
produtos - que englobam as prin-
cipais marcas de roupas, sapatos,
maquiagens, vestidos de festa,
além de produtos de cama, mesa
e banho e artigos de decoração,
entre outros -, a Macy´s assume
o compromisso de possibilitar que
os clientes adquiram seus produ-
tos quando, onde e da forma que
quiserem, por meio de suas lojas
físicas, e-commerce e aplicativos
móveis.
Recentemente, a varejista ob-
servou uma degradação do inven-
tário a uma taxa de cerca de 3%
ao mês. Movimentação de merca-
dorias, erros administrativos e atu-
alizações do sistema podem causar
distorções no estoque ao longo do
tempo, prejudicando o processo de
atendimento.
Ao adquirir a plataforma
TrueVUE™ RFID Inventory Visibility
da Tyco, que possui quase 50
anos de experiência no setor, a
Macy’s conseguiu estabelecer uma
base de precisão do inventário nas
principais categorias de produtos
em todas as 800 lojas. O sucesso
do piloto e estatísticas resultantes
proporcionaram à Macy’s poder para
explorar novas formas de utilizar
a tecnologia RFID nas áreas da
moda para cumprir a experiência
omnichannel.
Além disso, 20% de todo o seu
estoque é composto por itens que
possuem apenas uma unidade nas
lojas. É o caso da última unidade de
um determinado produto, por exem-
plo. Com o RFID, a Macy’s pôde
traçar uma estratégia mais eficiente
para a venda desses produtos nos
diferentes canais e reduzir as perdas
dos mesmos.
As mudanças gerais ao geren-
ciamento de inventário em apoio à
estratégia omnichannel permitiram
que a Macy’s reduzisse o custo anu-
al de estoques em US$ 1 bilhão.
pagamento, além de rastrear baga-
gens em aeroportos.
A principal vantagem do uso
de Soluções RFID no varejo é o in-
cremento nas vendas, devido aos
inventários diários que a tecnolo-
gia possibilita realizar, facilitando
a identificação de rupturas nas lo-
jas. A tecnologia permite, ainda, a
redução nas perdas internas, uma
vez que possibilita a identificação
constante de discrepâncias em
quantidades de cada produto.
Tyco Inova, edição 2
TYCO INOVA :: 11
CAPA ::
varEJo dE
ConsTrUção
aposTa Em
rECUpEração,
apÓs queda de
vendas em 2015
a LEroY mErLIn, por
EXEmpLo, GIGanTE do
sETor Com QUasE 40
LoJas no BrasIL E maIs
dE 80 mIL ITEns Em sEU
porTFÓLIo, manTÉm
pLano aGrEssIvo dE
EXpansão QUE TamBÉm
prIorIZa a poLÍTICa dE
ComBaTE Às pErdas
Em 2015, as vendas no varejo de
construção tiveram queda de 5,8%,
segundo a Associação Nacional dos
Comerciantes de Material de Cons-
trução (ANAMACO). Foi a primei-
ra retração registrada em 12 anos.
Mesmo diante do cenário econômico
ainda difícil, a entidade espera uma
recuperação a partir do segundo tri-
mestre. De acordo com o presidente
Claudio Conz, a previsão é de que o
setor cresça 6% em 2016.
Apesar da queda nas vendas no
último ano, grandes redes de home
center mantiveram o ritmo de expan-
são. A Leroy Merlin, por exemplo,
planeja ampliar a presença no mer-
cado brasileiro. Em 2015 foram inau-
guradas cinco novas filiais da varejista
francesa no país desde 1998: três
em São Paulo, uma no Ceará e outra
no Mato Grosso do Sul, totalizando
agora 37 lojas em dez estados. Para
este ano, um dos objetivos é forta-
lecer a presença no Nordeste, com
inauguração de lojas no Rio Grande
do Norte e Alagoas.
12 :: TYCO INOVA
A crise econômica, no entanto,
não é o único motivo de preocupa-
ção. A vasta gama de itens comer-
cializados e a natureza de alguns
produtos tornam o varejo de mate-
rial de construção um setor bastante
sensível às perdas. “Falhas no rece-
bimento e expedição de mercadorias,
armazenamento inadequado e falta
de mapeamento no fluxo entre esto-
que e piso de vendas são problemas
comuns neste segmento, por isso é
importante que os gestores avaliem
o quanto esses fatores
impactam no fatura-
mento, principalmente
no cenário atual, em
que as vendas ainda
estão abaixo das ex-
pectativas”, aponta Au-
gusto Alvarez, gerente
de Soluções da Tyco
Integrated Security.
A Leroy Merlin, que
conta com um portfólio
de mais de 80 mil itens,
tem priorizado sua po-
lítica de combate às
perdas. “Buscamos a conscientização
de nossos colaboradores sobre o as-
sunto. E aliamos isso ao uso de ferra-
mentas tecnológicas que facilitam esse
controle, como CFTV nos pontos de
risco, monitoramento das operações
do caixa e proteção sobre os próprios
produtos com etiquetas rígidas e ou-
tras soluções”, explica Emerson Brasil
de Almeida, gerente de Prevenção de
Perdas da rede.
Além do avanço sobre mercados
com grande potencial, como o Nor-
deste, o setor aposta nos itens para
reforma e acabamento - que puxaram
as vendas em 2015 - para retomar
o crescimento. A ampliação na oferta
de artigos de decoração e jardinagem
e ferramentas, entre outros, também
faz parte da estratégia dos varejistas
para alavancar as vendas.
Na Leroy Merlin o investimento em
inovação se tornou um diferencial para
se destacar na concorrência. “Somos
uma empresa jovem e estamos sem-
pre abertos a novas soluções que pos-
sam trazer benefícios e resultados para
nossa operação”,
afirma. “Temos, por
exemplo, um site
interno para que os
colaboradores sugi-
ram ideias inovado-
ras. Quando uma
destas ideias é im-
plementada e gera
resultados favorá-
veis, rapidamente
ela é multiplicada
para as demais fi-
liais”, conta Brasil.
Outra novi-
dade da rede francesa é um aplicativo
para smartphones que ajuda o cliente
a localizar a unidade mais próxima de
sua residência. O app também permite
visualizar as seções da loja, facilitando
na hora de procurar um produto. Com
inovações tecnológicas e outras iniciati-
vas que aproximam o cliente da empre-
sa - como cursos gratuitos -, a Leroy
Merlin caminha para se manter no topo
do segmento de home center no Brasil,
como foi em 2015, de acordo com o
ranking da ANAMACO.
a quantIdade e
varIedade de Itens
Faz dO varejO
de materIal de
COnstruçãO um
setOr bastante
sensível às
perdas
:: CAPA
CAPA ::
A solução de Inteligência de
Estoque da Tyco (baseada na tec-
nologia RFID) é altamente reco-
mendada para home centers e ou-
tros estabelecimentos de material
de construção, pois torna o proces-
so logístico mais rápido e eficiente.
A leitura de mercadorias com base
na tecnologia RFID é feita por lote,
e não por item, de forma automáti-
ca e com 100% de acurácia, o que
não é possível com o sistema de
código de barras. Com o RFID tam-
bém é possível realizar inventários
com maior frequência e visibilidade
das rupturas, permitindo reposições
mais constantes.
Entender melhor o comportamen-
to dos clientes também é fundamental
para incrementar as vendas. “O lojista
que busca aumentar a performance
precisa de informações detalhadas so-
bre taxas de conversão, desempenho
da equipe e eficácia de ações promo-
cionais para definir suas próximas es-
tratégias”, comenta Augusto Alvarez.
Soluções de contagem de fluxo de
clientes registram horários de pico e
outros dados sobre o estabelecimento
que auxiliam o gestor em tomadas de
decisão, como definição do formato da
loja, exposição de produtos, escala de
funcionários e investimentos em publi-
cidade e marketing.
Outra solução de store perfor-
mance que vem auxiliar principal-
mente o atendimento a clientes é
a Resposta Inteligente: botões de
ajuda instalados em pontos da loja
que permitem a melhor interação
entre clientes e atendentes. Uma
central recebe e processa o chama-
do, disparando um aviso ao colabo-
rador responsável pelo atendimento
no setor. Essa solução proporciona
ao gestor da loja, por meio de re-
latórios na web, maior visibilidade
das áreas que mais requerem aten-
dimento, permitindo estabelecer
uma melhor distribuição de suas
equipes. “A Resposta Inteligente é
ideal para home centers, pois, mes-
mo no autoatendimento, o cliente
pode ter dúvidas sobre produtos e
nem sempre há um colaborador por
perto para ajudá-lo, o que pode de-
sestimular a compra”, frisa Augusto
Alvarez.
14 :: TYCO INOVA14 :: TYCO INOVA
Coop adoTa
TECnoLoGIaTYCo
dE CadEado
ELETrÔnICo
E aumenta em
18% a venda de
Celulares
:: SOLUçÕES
14 :: TYCO INOVA
parCeIra datYCO Há maIs
de dez anOs COm sOluções
eas/CFtv, a COOp deCIdIu
reCentemente InvestIr em
CadeadO eletrônICO para
melHOrar a expOsIçãO de
prOdutOs de altO rIsCO, e na
Central de mOnItOramentOs,
para respOnder pela
vIgIlânCIa eletrônICa de
tOdas as lOjas da rede
TYCO INOVA :: 15TYCO INOVA ::TYCO INOVA ::TYCO INOVA 15
Com 29 lojas, além de 10 dro-
garias e três postos de combustível
distribuídos pelo estado de São Pau-
lo, a COOP é a maior cooperativa de
consumo da América Latina e 14ª no
ranking nacional de supermercados,
segundo a Associação Brasileira de
Supermercados (ABRAS) e há mais
de 10 anos conta com as soluções
da Tyco Integrated Security.
A empresa, que já utilizava as
soluções de CFTV (Circuito Fecha-
do de TV) e EAS (Electronic Article
Surveillance/proteção eletrônica de
mercadorias), estudava uma alter-
nativa para melhorar a exposição de
PAR (Produtos de Alto Risco), itens
até então confinados em vitrines, o
que resultava em baixo volume de
vendas. Por isso, decidiu investir na
tecnologia de Cadeado Eletrônico.
“Câmeras, celulares e tablets
são objetos de desejo dos consu-
midores. O confinamento desses
produtos, além de reduzir as vendas,
eleva o custo operacional em virtu-
de do atendimento individualizado e
impacta de forma negativa na expe-
riência de compra, pois hoje todos
querem manusear e testar os eletrô-
nicos”, explica Gilberto Quintanilha,
gerente de Prevenção de Perdas da
Tyco Integrated Security.
Com a adoção do Cadeado Ele-
trônico, a COOP obteve resultados
expressivos em apenas um mês. “A
venda de celulares aumentou 18%”,
afirma Murilo Zanotto, coordenador
de Segurança Patrimonial da COOP.
De acordo com Murilo, a empresa
pretende instalar a solução em todas
as novas lojas.
OutrasoluçãodaTycoIntegrated
Security adotada pela COOP é
a Central de Monitoramento,
responsável pela vigilância
eletrônica de todas as unidades
de supermercado da rede. Murilo
justifica a escolha. “Optamos
pela Tyco pela durabilidade do
produto e sua tecnologia de
compressão de imagens, que evita
o congestionamento do sistema
de pagamento das unidades.
expressivos em apenas um mês. “A
venda de celulares aumentou 18%”,
afirma Murilo Zanotto, coordenador
de Segurança Patrimonial da COOP.
De acordo com Murilo, a empresa
pretende instalar a solução em todas
Gilberto detalha o funcionamen-
to do Cadeado Eletrônico: mesmo
havendo total liberdade de manuseio
do produto em exposição, ele ain-
da é monitorado 100% do tempo e
qualquer tentativa de desconectá-lo
do dispositivo de segurança dispara
automaticamente um alarme visual e
sonoro que pode ser desligado por
meio de controle remoto, inibindo
assim tentativas de furto sem impac-
to na operação da loja”.
E também pelo baixo uso de
dados, monitoramento em
tempo real e operacionalidade
consistente”, completa.
A Central de Monitoramen-
to traz ainda outros ganhos para o
varejista. “Redução de custos com
pessoal, espaço e equipamen-
tos, já que não há necessidade de
uma sala de monitoramento para
cada loja; padronização nas ações
e agilidade nas análises e tomadas
de decisão; e maior organização e
segurança das imagens registradas
pelas câmeras”, destaca Gilberto.
Os resultados são expressivos.
Com a implantação da Central de
Monitoramento da Tyco Integrated
Security, a COOP conseguiu redu-
zir em 50% os custos com empre-
sas de vigilância em suas lojas.
SOLUçÕES ::
TYCO INOVA :: 15
REDUÇÃO DE CUSTOS, UMA DAS
VANTAGENS DA CENTRAL DE
MONITORAMENTO TYCO
16 :: TYCO INOVA
:: PERFORMANCE
o QUE Todo
varEJIsTa dEvErIa
saBEr soBrE
IntelIgÊnCIa
de FluxO
TYCO INOVA :: 17
PERFORMANCE ::
A holding FJ Benjamin é líder,
em toda a Ásia, na construção de
marcas e no desenvolvimento de re-
des de varejo e distribuição de pro-
dutos de luxo. Seu portfólio inclui
itens de vestuário e estilo de vida,
com marcas como Banana Repu-
blic, Celine, Gap, Givenchy, Goyard,
Guess e La Senza. Com essa diver-
sidade de marcas comercializadas
por lojas estabelecidas em locais
diferentes, era fundamental ter uma
compreensão clara do desempenho
de cada uma em comparação com
as outras, bem como as taxas de
conversão em cada unidade.
A FJ Benjamin tem 23 lojas só
em Singapura, a maioria delas lo-
calizada em shopping centers, mas
com tamanhos diversos e outras ca-
racterísticas diferentes, como o nú-
mero de entrada e saída de clientes.
Para obter informações valiosas so-
bre o comportamento do cliente e
melhorar o desempenho geral das
lojas, a FJ Benjamin escolheu a
solução de contagem de fluxo da
Tyco. Ao analisar informações de
cada loja e fazer comparações entre
elas, a empresa foi capaz de adotar
estratégias para consolidar seu su-
cesso no varejo.
Na sequência de um piloto ini-
cial com várias lojas, a FJ Benjamin
implementou a solução da Tyco em
cinco lojas. E pode agora respon-
der a várias questões fundamentais
sobre seu desempenho. Por exem-
plo, quantas pessoas estiveram em
cada loja e quantas fizeram com-
pras; onde os compradores pas-
sam a maior parte do seu tempo
na loja; quais displays e campanhas
promocionais dentro das lojas são
mais eficazes; quais as taxas de
conversão de vendas em setores e
departamentos específicos; quais
os horários de pico de venda, entre
outros.
No projeto, a FJ Benjamin
instalou o sistema Tyco Electronic
Article Surveillance (EAS) em toda
a sua rede de lojas e tem a opção
de integrar o sistema EAS com o
de controle de fluxo para ampliar
o valor agregado, com inúmeros
benefícios. Entre eles, distinguir o
tráfego de entrada e saída do tráfego
não relacionado à loja, reduzindo o
número de alarmes falsos; diminuir
o consumo de energia quando não
há tráfego; viabilizar a abertura de
portas somente quando alguém
passa através delas; e entender
como a escala dos funcionários
pode ser programada de forma mais
eficaz com base nesse fluxo, por
exemplo.
Com a dinâmica solução da
Tyco, a FJ Benjamin agora conse-
gue acompanhar as taxas de con-
versão a cada hora, e os gerentes
de loja podem receber atualizações
e alertas em tempo real. A empre-
sa também percebeu que a solução
acrescenta dados muito úteis aos
seus indicadores e concluiu que o
sistema da Tyco tem sido essencial
para colocar a FJ Benjamin à frente
da concorrência.
dispositivos de
Contagem de
Fluxo de alto
desempenho
dispositivos de
a Fj benjamIn,
líder nO varejO
e dIstrIbuIçãO
de prOdutOs de
luxO emtOda a
ásIa, aCredIta
que a sOluçãO
tYCO de COntagem
de FluxOtem sIdO
essenCIal para
COlOCá-la em
vantagem Frente
à COnCOrrÊnCIa
:: EXPERIÊNCIA
	 O varejo registrou em 2014
um prejuízo de R$ 37 bilhões com
perdas. Furtos, rupturas, fraudes e
erros operacionais tiveram impacto
de 2,89% no faturamento total do
setor no ano. Os números fazem
parte da 15ª Avaliação de Perdas no
Varejo Brasileiro do IBEVAR (Instituto
Brasileiro de Executivos de Varejo
e Mercado de Consumo), divulgada
no último mês de novembro, e
representam o pior índice desde que
a pesquisa foi criada.
18 :: TYCO INOVA
Prevenção
de perdas em
farmácias e
drogarias
	 A boa notícia vem do segmento
de farmácias e drogarias. De acor-
do com o levantamento do IBEVAR,
além de registrarem o menor percen-
tual entre os segmentos avaliados,
farmácias e drogarias tiveram redu-
ção no índice de perdas na compa-
ração com o estudo anterior (0,38%
em 2014 ante 1,37% em 2013).
Contribui para esse bom desempe-
nho o fato de a maior parte dos va-
rejistas pesquisados contar com uma
área voltada à prevenção de perdas.
Com base nesta necessidade
do varejo, a Tyco oferece um am-
plo e flexível portfólio de soluções
de CFTV e a solução de “Checkout
Expert”, baseada em vídeo, que
permite gerenciar todas as ope-
rações de frente de caixa a partir
de um único ponto. Esta solução
possibilita a realização de audito-
rias de processos de forma remota
para uma atuação mais otimizada
sobre fraudes, conluios e erros
operacionais, bem como sobre a
produtividade. O usuário pode, de
forma rápida e simples, avaliar to-
das as operações do caixa duran-
te um período desejado e verificar
se existem práticas que não estão
de acordo com as orientações da
empresa, podendo criar consultas
e relatórios, exportar as pesquisas
e os vídeos mesmo sem conheci-
mento específico em CFTV.
EXPERIÊNCIA ::
TYCO INOVA :: 19
1) Ação de controle pontual:
normalmente realizada por fiscais, tem
o objetivo de impedir práticas não reco-
mendáveis;
2) Uso de CFTV (Circuito
Fechado de Televisão): permite que
as imagens da ação sejam registradas
e utilizadas para identificar e inibir
atividades irregulares tanto na área de
vendas quanto em outros ambientes da
loja;
3) Gestão da Frente de Caixa: é
o registro de todas as operações reali-
zadas em cada checkout e um conjunto
de pesquisas e relatórios que permite
identificar situações de exceção ou
pontuais e realizar sua validação por ví-
deo.
Etiquetas de alarme e antenas an-
tifurto também são medidas eficazes
de proteção, já adotadas pela maioria
das farmácias e drogarias. A novidade é
que a etiquetagem dos produtos agora
pode ser feita diretamente na origem.
Isso significa ganho de tempo, já que
os colaboradores não precisam fazer
a aplicação das labels na loja, e maior
segurança na exposição de produtos
de alto risco, como protetores solares,
impulsionando as vendas. No Brasil, a
Tyco Integrated Security é pioneira na
etiquetagem na origem.
Procedimentos internos rigorosos
e investimentos em tecnologia e ca-
pacitação dos colaboradores vêm pro-
porcionando maior segurança contra
perdas e falhas de processos em far-
mácias e drogarias. Entre as principais
causas combatidas estão:
Furtos: lâmina de barbear, pro-
tetor solar, desodorante e analgésicos
são alguns dos itens mais visados nes-
tes estabelecimentos;
Erros operacionais: entre os
mais comuns está a digitação de códi-
gos na frente de caixa - geralmente em
função de falha no leitor automático -, o
que pode acarretar em registro indevido
de outro item de preço inferior. Porém,
há também ações de conluio, como,
por exemplo, quando o operador, pre-
viamente combinado com o cliente, dei-
xa de registrar um produto;
Quebras operacionais: merca-
dorias avariadas por movimentação ou
acondicionamento inadequados, pro-
dutos vencidos, embalagens violadas,
etc.
Para inibir ações criminosas e di-
minuir as falhas internas, Gilberto Quin-
tanilha Júnior, gerente de Prevenção
de Perdas da Tyco Integrated Security,
destaca um conjunto básico de medi-
das e soluções:
Gilberto Quintanilha Jr.
gerente de Prevenção
de Perdas TYCO
:: MONITORAMENTO
20 :: TYCO INOVA
A ADT lançou recentemente no
Brasil uma solução de segurança pa-
trimonial que permite o controle de
residências e empresas a distância,
por meio de um aplicativo instalado
no smartphone, tablet ou por qualquer
computador conectado à Internet. Além
desse benefício, o novo sistema tam-
bém proporciona aos clientes domésti-
cos ou corporativos a vantagem de ter
uma solução de segurança discreta,
sem fio e que pode ser instalada rapi-
damente.
Disponível para os sistemas ope-
racionais Android e iOS, ele permite
que o usuário, de qualquer lugar, possa
armar e desarmar o alarme, visualizar
seu status e verificar as imagens do
local monitorado. Esse recurso, além
de garantir segurança, representa um
conforto para residências, empresas de
todos os tamanhos e estabelecimentos
comerciais, uma vez que os responsá-
veis pelo local não precisam se deslocar
para verificar ocorrências.
“Para garantir a privacidade do
cliente, a Central de Monitoramento
ADT somente tem acesso às imagens
se houver disparo do alarme - e, ain-
da assim, para verificar sua causa por
meio das imagens obtidas. O sistema é
sEGUrança dE
rEsIdÊnCIas E
EmprEsas por
Celular Ou
smartpHOne
composto por um painel de alarme sem
fio integrado à rede de telefonia celular,
um controle remoto com botão de pâ-
nico, um sensor com foto, um sensor
magnético e um sensor de movimento;
tudo isso sem fio”, explica Alfredo Jin-
jas, gerente de vendas da ADT.
A contratação do serviço oferece o
monitoramento 24 horas, a confirma-
ção da intrusão por foto, comunicação
segura entre o alarme e a ADT inde-
pendente da linha telefônica, checkup
para verificação dessa comunicação,
relatório de acompanhamento por
e-mail dos horários em que cada pes-
soa armou e desarmou o alarme, assim
como a manutenção do sistema.
A ADT está oferecendo a nova so-
lução em todas as regiões em que
atua no Brasil, especialmente na
Grande São Paulo e no interior do
estado, além de outros grandes cen-
tros, como o Rio de Janeiro. O kit
pode ser adquirido em comodato e
com fidelização de 36 meses.
a sOluçãO da
adt, que lIdera
O merCadO de
mOnItOramentO
para resIdÊnCIas e
empresas, OFereCe
mOnItOramentO 24
HOras, COnFIrmaçãO
de IntrusãO pOr
FOtO, COmunICaçãO
segura entre O
alarme e a Central
Independente de
lInHateleFônICa
Tyco Inova, edição 2
:: PROTEçãO NA ORIGEM
varEJo E IndÚsTrIa
UnIdos na busCa pela
eFICIÊnCIa
A busca pela eficiência e pela
margem não para, especialmente
em períodos em que as vendas não
crescem, o consumidor se restringe
e a concorrência se acirra. Por outro
lado, quando o desemprego aumenta
e a renda diminui, a tendência ao furto
dentro das lojas é ainda maior.
É nesse momento que precisamos
estar unidos e atentos aos indicado-
res - e é esse caminho que o Comitê
ABRAS de Prevenção de Perdas está
trilhando em 2016.
Para o varejo, é de fundamen-
tal importância conhecer quais são os
produtos que mais sofrem com furtos.
A princípio, o Comitê sugere aos vare-
jistas que identifiquem, por meio das
faltas não identificadas e também da
prevenção de perdas (casos de tentati-
vas de furto), quais são os Top 10 dos
produtos mais furtados nas seções ou
categorias - açougue, perfumaria, be-
bidas, etc.
Assim, teremos uma relação de
produtos e a identificação de seus for-
necedores, de modo que, juntos, po-
deremos buscar uma solução sobre as
ações que podem ser desenvolvidas na
cadeia, a fim de baixar o índice de fur-
tos.
É sempre bom lembrar que, com
o furto, toda a cadeia perde. O varejista
tende a diminuir as frentes, confinar o
produto ou dificultar sua exposição - o
que inibe a compra e vai contra o princí-
pio do autosserviço. O fornecedor, por
sua vez, vende menos e o consumidor
paga mais caro, pois o custo aumenta.
É nessa linha de pensamento que
o Comitê trabalha. A intenção é, a
partir da identificação, buscar parcerias
com os fornecedores, convidá-los a
participar de nossas reuniões, trocar
ideias e definir as melhores práticas
para o “ganha-ganha” da cadeia. O
Comitê está à disposição (por meio
do e-mail perdas@abras.com.br) para
fornecer mais informações, bem como
para receber as listagens (Top 10 das
categorias) dos produtos.
A primeira área que estamos tra-
balhando é o açougue. Estamos apre-
sentando à indústria seus produtos
mais suscetíveis a furto e, nesse caso,
22 :: TYCO INOVA
Marcos Manéa
Gestor do comitê Abras 2015
a opção - já adotada em algumas re-
des supermercadistas - é receber essa
gama de produtos etiquetada na ori-
gem.
A função do Comitê é “popularizar”
essa prática, de modo a baratear o cus-
to e favorecer os que trabalham com o
sistema de recebimento de mercado-
rias já etiquetadas. A meta é torná-la
uma prática corriqueira - e não mais
uma exceção. Afinal, todos precisam
estar atentos às suas margens.
pOr OutrO
ladO, quandO
O desempregO
aumenta e a renda
dImInuI, atendÊnCIa
aO FurtO dentrO das
lOjas É aInda maIOr
Tyco Inova, edição 2
Tyco Inova, edição 2

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sensor varejo edição 1 e
Sensor varejo edição 1   eSensor varejo edição 1   e
Sensor varejo edição 1 e
Felipe Albuquerque
 
Sensor Varejo, edição 06
Sensor Varejo, edição 06Sensor Varejo, edição 06
Sensor Varejo, edição 06
Felipe Albuquerque
 
Tyco Inova, edição 4
Tyco Inova, edição 4Tyco Inova, edição 4
Tyco Inova, edição 4
Felipe Albuquerque
 
Global Brasil 2013: Gestao de Numerário
Global Brasil  2013: Gestao de NumerárioGlobal Brasil  2013: Gestao de Numerário
Global Brasil 2013: Gestao de Numerário
Gunnebo Brasil
 
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 7 - Ano 2015)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 7 - Ano 2015)Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 7 - Ano 2015)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 7 - Ano 2015)
Gunnebo Brasil
 
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 3 - Ano 2011)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 3 - Ano 2011) Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 3 - Ano 2011)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 3 - Ano 2011)
Gunnebo Brasil
 
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 5 - Ano 2013)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 5 - Ano 2013)Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 5 - Ano 2013)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 5 - Ano 2013)
Gunnebo Brasil
 
Clipping do Varejo 29082011
Clipping do Varejo 29082011Clipping do Varejo 29082011
Clipping do Varejo 29082011
Ricardo Pastore
 
Conectividade no-varejo
Conectividade no-varejoConectividade no-varejo
Conectividade no-varejo
Gunnebo Brasil
 
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 4 - Ano 2012)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 4 - Ano 2012)Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 4 - Ano 2012)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 4 - Ano 2012)
Gunnebo Brasil
 
Gunnebo | Revista Prevenção de Perdas (Edição 9 - Ano 2017)
Gunnebo | Revista Prevenção de Perdas (Edição 9 - Ano 2017)Gunnebo | Revista Prevenção de Perdas (Edição 9 - Ano 2017)
Gunnebo | Revista Prevenção de Perdas (Edição 9 - Ano 2017)
Gunnebo Brasil
 
Clipping de Varejo 15082011
Clipping de Varejo 15082011Clipping de Varejo 15082011
Clipping de Varejo 15082011
Ricardo Pastore
 
Retail highlights agosto2011
Retail highlights agosto2011Retail highlights agosto2011
Retail highlights agosto2011
Christian Manduca
 
Clipping Setembro 3
Clipping Setembro 3Clipping Setembro 3
Clipping Setembro 3
Ricardo Pastore
 
Perdas no Varejo: índices no Brasil e no Mundo
Perdas no Varejo: índices no Brasil e no MundoPerdas no Varejo: índices no Brasil e no Mundo
Perdas no Varejo: índices no Brasil e no Mundo
Gunnebo Brasil
 
Clipping 03102011
Clipping 03102011Clipping 03102011
Clipping 03102011
Ricardo Pastore
 
08_05_2012
08_05_201208_05_2012
08_05_2012
Ricardo Pastore
 
28_05_2012
28_05_201228_05_2012
28_05_2012
Ricardo Pastore
 
20_08_2012
20_08_201220_08_2012
20_08_2012
Ricardo Pastore
 
12_03_2012
12_03_201212_03_2012
12_03_2012
Ricardo Pastore
 

Mais procurados (20)

Sensor varejo edição 1 e
Sensor varejo edição 1   eSensor varejo edição 1   e
Sensor varejo edição 1 e
 
Sensor Varejo, edição 06
Sensor Varejo, edição 06Sensor Varejo, edição 06
Sensor Varejo, edição 06
 
Tyco Inova, edição 4
Tyco Inova, edição 4Tyco Inova, edição 4
Tyco Inova, edição 4
 
Global Brasil 2013: Gestao de Numerário
Global Brasil  2013: Gestao de NumerárioGlobal Brasil  2013: Gestao de Numerário
Global Brasil 2013: Gestao de Numerário
 
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 7 - Ano 2015)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 7 - Ano 2015)Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 7 - Ano 2015)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 7 - Ano 2015)
 
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 3 - Ano 2011)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 3 - Ano 2011) Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 3 - Ano 2011)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 3 - Ano 2011)
 
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 5 - Ano 2013)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 5 - Ano 2013)Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 5 - Ano 2013)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 5 - Ano 2013)
 
Clipping do Varejo 29082011
Clipping do Varejo 29082011Clipping do Varejo 29082011
Clipping do Varejo 29082011
 
Conectividade no-varejo
Conectividade no-varejoConectividade no-varejo
Conectividade no-varejo
 
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 4 - Ano 2012)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 4 - Ano 2012)Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 4 - Ano 2012)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 4 - Ano 2012)
 
Gunnebo | Revista Prevenção de Perdas (Edição 9 - Ano 2017)
Gunnebo | Revista Prevenção de Perdas (Edição 9 - Ano 2017)Gunnebo | Revista Prevenção de Perdas (Edição 9 - Ano 2017)
Gunnebo | Revista Prevenção de Perdas (Edição 9 - Ano 2017)
 
Clipping de Varejo 15082011
Clipping de Varejo 15082011Clipping de Varejo 15082011
Clipping de Varejo 15082011
 
Retail highlights agosto2011
Retail highlights agosto2011Retail highlights agosto2011
Retail highlights agosto2011
 
Clipping Setembro 3
Clipping Setembro 3Clipping Setembro 3
Clipping Setembro 3
 
Perdas no Varejo: índices no Brasil e no Mundo
Perdas no Varejo: índices no Brasil e no MundoPerdas no Varejo: índices no Brasil e no Mundo
Perdas no Varejo: índices no Brasil e no Mundo
 
Clipping 03102011
Clipping 03102011Clipping 03102011
Clipping 03102011
 
08_05_2012
08_05_201208_05_2012
08_05_2012
 
28_05_2012
28_05_201228_05_2012
28_05_2012
 
20_08_2012
20_08_201220_08_2012
20_08_2012
 
12_03_2012
12_03_201212_03_2012
12_03_2012
 

Semelhante a Tyco Inova, edição 2

Gunnebo | Revista Prevenção de Perdas (Edição 8 - Ano 2016)
Gunnebo | Revista Prevenção de Perdas (Edição 8 - Ano 2016)Gunnebo | Revista Prevenção de Perdas (Edição 8 - Ano 2016)
Gunnebo | Revista Prevenção de Perdas (Edição 8 - Ano 2016)
Gunnebo Brasil
 
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 2 - Ano 2010)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 2 - Ano 2010) Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 2 - Ano 2010)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 2 - Ano 2010)
Gunnebo Brasil
 
Ricardo pastore revista da espm out_nov_dez 2017
Ricardo pastore revista da espm out_nov_dez 2017Ricardo pastore revista da espm out_nov_dez 2017
Ricardo pastore revista da espm out_nov_dez 2017
Ricardo Pastore
 
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 1 - Ano 2009)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 1 - Ano 2009) Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 1 - Ano 2009)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 1 - Ano 2009)
Gunnebo Brasil
 
Tyco inova magazine 13° edição
Tyco inova magazine  13° ediçãoTyco inova magazine  13° edição
Tyco inova magazine 13° edição
Felipe Albuquerque
 
Porque ID6
Porque ID6Porque ID6
Clipping Setembro 4
Clipping Setembro 4Clipping Setembro 4
Clipping Setembro 4
Ricardo Pastore
 
Estratégias de vendas com Omni-Channel e Mídias Sociais são temas de evento -...
Estratégias de vendas com Omni-Channel e Mídias Sociais são temas de evento -...Estratégias de vendas com Omni-Channel e Mídias Sociais são temas de evento -...
Estratégias de vendas com Omni-Channel e Mídias Sociais são temas de evento -...
Samuel Gonsales
 
Report de Tendências em Negócios 2020
Report de Tendências em Negócios 2020Report de Tendências em Negócios 2020
Report de Tendências em Negócios 2020
MJV Technology & Innovation Brasil
 
Bis basic industrial skills - edição 001 - taticas para vencer a crise - p...
Bis   basic industrial skills -  edição 001 - taticas para vencer a crise - p...Bis   basic industrial skills -  edição 001 - taticas para vencer a crise - p...
Bis basic industrial skills - edição 001 - taticas para vencer a crise - p...
Licio Melo
 
MJV Trends - Tendências em Varejo 2020
MJV Trends - Tendências em Varejo 2020MJV Trends - Tendências em Varejo 2020
MJV Trends - Tendências em Varejo 2020
MJV Technology & Innovation Brasil
 
Prevenodeperdas 131014134109-phpapp01
Prevenodeperdas 131014134109-phpapp01Prevenodeperdas 131014134109-phpapp01
Prevenodeperdas 131014134109-phpapp01
EDUARDOGONALVESDOSSA2
 
[Livro] Startup & Makers CPBR8
[Livro] Startup & Makers CPBR8[Livro] Startup & Makers CPBR8
[Livro] Startup & Makers CPBR8
Startupi
 
Têndencias, Tecnologias e inovações da Euroshop 2023
Têndencias, Tecnologias e inovações da Euroshop 2023Têndencias, Tecnologias e inovações da Euroshop 2023
Têndencias, Tecnologias e inovações da Euroshop 2023
VANUCCI | Inteligência de Mercado
 
Jornal do commercio RJ
Jornal do commercio RJJornal do commercio RJ
Jornal do commercio RJ
Otimiza Mais benefícios para todos
 
Webinar "Reduzindo Perdas No Canal Farma" - 18 set 2014
Webinar "Reduzindo Perdas No Canal Farma" - 18 set 2014Webinar "Reduzindo Perdas No Canal Farma" - 18 set 2014
Webinar "Reduzindo Perdas No Canal Farma" - 18 set 2014
Gunnebo Brasil
 
Glossário do Varejo
Glossário do VarejoGlossário do Varejo
Glossário do Varejo
Gunnebo Brasil
 
eBook Totvs - Guia da Prevenção de Perdas em Supermercados
eBook Totvs - Guia da Prevenção de Perdas em SupermercadoseBook Totvs - Guia da Prevenção de Perdas em Supermercados
eBook Totvs - Guia da Prevenção de Perdas em Supermercados
Lothar Zorn
 
Institucional - Megasul Sistemas
Institucional - Megasul SistemasInstitucional - Megasul Sistemas
Institucional - Megasul Sistemas
Megasul Sistemas
 
e-Book Projetos Prêmio de Inovação em Seguros 2018
e-Book Projetos Prêmio de Inovação em Seguros 2018e-Book Projetos Prêmio de Inovação em Seguros 2018
e-Book Projetos Prêmio de Inovação em Seguros 2018
CNseg
 

Semelhante a Tyco Inova, edição 2 (20)

Gunnebo | Revista Prevenção de Perdas (Edição 8 - Ano 2016)
Gunnebo | Revista Prevenção de Perdas (Edição 8 - Ano 2016)Gunnebo | Revista Prevenção de Perdas (Edição 8 - Ano 2016)
Gunnebo | Revista Prevenção de Perdas (Edição 8 - Ano 2016)
 
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 2 - Ano 2010)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 2 - Ano 2010) Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 2 - Ano 2010)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 2 - Ano 2010)
 
Ricardo pastore revista da espm out_nov_dez 2017
Ricardo pastore revista da espm out_nov_dez 2017Ricardo pastore revista da espm out_nov_dez 2017
Ricardo pastore revista da espm out_nov_dez 2017
 
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 1 - Ano 2009)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 1 - Ano 2009) Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 1 - Ano 2009)
Gunnebo Gateway - Prevenção de Perdas (Edição 1 - Ano 2009)
 
Tyco inova magazine 13° edição
Tyco inova magazine  13° ediçãoTyco inova magazine  13° edição
Tyco inova magazine 13° edição
 
Porque ID6
Porque ID6Porque ID6
Porque ID6
 
Clipping Setembro 4
Clipping Setembro 4Clipping Setembro 4
Clipping Setembro 4
 
Estratégias de vendas com Omni-Channel e Mídias Sociais são temas de evento -...
Estratégias de vendas com Omni-Channel e Mídias Sociais são temas de evento -...Estratégias de vendas com Omni-Channel e Mídias Sociais são temas de evento -...
Estratégias de vendas com Omni-Channel e Mídias Sociais são temas de evento -...
 
Report de Tendências em Negócios 2020
Report de Tendências em Negócios 2020Report de Tendências em Negócios 2020
Report de Tendências em Negócios 2020
 
Bis basic industrial skills - edição 001 - taticas para vencer a crise - p...
Bis   basic industrial skills -  edição 001 - taticas para vencer a crise - p...Bis   basic industrial skills -  edição 001 - taticas para vencer a crise - p...
Bis basic industrial skills - edição 001 - taticas para vencer a crise - p...
 
MJV Trends - Tendências em Varejo 2020
MJV Trends - Tendências em Varejo 2020MJV Trends - Tendências em Varejo 2020
MJV Trends - Tendências em Varejo 2020
 
Prevenodeperdas 131014134109-phpapp01
Prevenodeperdas 131014134109-phpapp01Prevenodeperdas 131014134109-phpapp01
Prevenodeperdas 131014134109-phpapp01
 
[Livro] Startup & Makers CPBR8
[Livro] Startup & Makers CPBR8[Livro] Startup & Makers CPBR8
[Livro] Startup & Makers CPBR8
 
Têndencias, Tecnologias e inovações da Euroshop 2023
Têndencias, Tecnologias e inovações da Euroshop 2023Têndencias, Tecnologias e inovações da Euroshop 2023
Têndencias, Tecnologias e inovações da Euroshop 2023
 
Jornal do commercio RJ
Jornal do commercio RJJornal do commercio RJ
Jornal do commercio RJ
 
Webinar "Reduzindo Perdas No Canal Farma" - 18 set 2014
Webinar "Reduzindo Perdas No Canal Farma" - 18 set 2014Webinar "Reduzindo Perdas No Canal Farma" - 18 set 2014
Webinar "Reduzindo Perdas No Canal Farma" - 18 set 2014
 
Glossário do Varejo
Glossário do VarejoGlossário do Varejo
Glossário do Varejo
 
eBook Totvs - Guia da Prevenção de Perdas em Supermercados
eBook Totvs - Guia da Prevenção de Perdas em SupermercadoseBook Totvs - Guia da Prevenção de Perdas em Supermercados
eBook Totvs - Guia da Prevenção de Perdas em Supermercados
 
Institucional - Megasul Sistemas
Institucional - Megasul SistemasInstitucional - Megasul Sistemas
Institucional - Megasul Sistemas
 
e-Book Projetos Prêmio de Inovação em Seguros 2018
e-Book Projetos Prêmio de Inovação em Seguros 2018e-Book Projetos Prêmio de Inovação em Seguros 2018
e-Book Projetos Prêmio de Inovação em Seguros 2018
 

Tyco Inova, edição 2

  • 1. inovação e tecnologia em suas mãos | Edição 10 O poder do RFID na gestão de estoques Comoa COOPaumentoua segurança easvendas com as soluções daTYCO Varejo de construção aposta em recuperação, após queda de vendas em 2015.A Leroy Merlin, que investe na expansão, é um bom exemplo tecnologiatyco parceria
  • 3. TYCO INOVA :: 3 A Tyco sabe que, cada vez mais, o principal anseio do varejista é melhorar o desempenho de suas lojas. E que, mesmo quando de- cide investir em prevenção de perdas, seu objetivo é ampliar a rentabilidade do ponto de venda. Assim, temos procurado nos concentrar em solu- ções voltadas para store performance, como RFID e Contagem de Fluxo. O RFID garante que os produtos estejam sempre disponíveis, o que proporciona aumento nas vendas, redução de perdas e maior eficiência operacional, entre outros benefícios. A contagem de fluxo iden- tifica o comportamento das pessoas na loja, o que, aliado às informações de vendas e a uma análise desses dados contribui para aumento da receita, da produtividade e da eficiência operacional. Nesta edição é possível conhecer melhor essas soluções, como no artigo sobre digitalização de esto- ques ou no texto sobre o mercado de home centers. Também destaco as matérias sobre o mercado de farmácias e drogarias, sobre prevenção de perdas na Coop e a entrevista de Carlos Eduardo Santos, que volta à empresa com a missão de desenvolver novos negócios e disseminar cada vez mais nossas inovações tecnológicas. Boa leitura! Waldemar Scudeller Jr. EDITORIAL ::Tyco Inova EDIÇÃO 10 DIRETOR-GERAL: Waldemar Scudeller Jr. Diretores Comerciais: Sérgio Thomé e Carlos Eduardo Santos GERENTE DE SOLUÇÕES: Augusto Pereira GERENTE DE MARKETING: Elaine Cristina Kiyota COLABORADORES: Augusto Pereira, Bruno Calaça, Waldemar Scudeller Jr., Carlos Eduardo Santos, Gilberto Quintanilha, Sandra Menezes, Marcos Manéa (Abras), Murilo Zanotto (COOP), Emerson Brasil (Leroy Merlin) JORNALISTA RESPONSÁVEL: Regina Lucia Pimenta de Castro (Registro Profissional MT 18.858/SP | Mat. Sindical 5070 - SJSP) DIAGRAMAÇÃO: Ígnea TB Comunicação IMPRESSÃO Fator Gráfico Gráfica e Editora LTD SUMÁRIO Curtas04 Varejo de construção aposta em recuperação11 Consultoria: um olhar de 360º sobre seu negócio06 2016, o ano da prevenção de perdas 07 A tecnologia RFID na digitalização de estoques08 Parceira de longa data, COOP adota novas soluções da Tyco14 ADT oferece monitoramento e controle por smartphone ou tablet18 Prevenção de perdas em farmácias e drogarias 19 Coluna Marcos Manéa - Proteção na origem 22 16 Inteligência de fluxo da Tyco garante o sucesso de rede de lojas
  • 4. 4 :: TYCO INOVA :: CURTAS FeIraapas 2016 játem datas Com o tema “Perspectivas e Opor- tunidades”, a 32ª edição da Feira APAS, maior evento supermerca- dista do mundo, será realizada en- tre os dias 2 e 5 de maio, no Expo Center Norte, em São Paulo. A Tyco Integrated Security, como em todos os anos, marca presença com seu estande (Rua 6 - Estande 501– pa- vilhão verde), apresentando as me- lhores soluções tecnológicas para aumento da performance do setor. http://feiraapas.com.br/ tYCO Integrated seCurItY na nrF 2016 A Tyco Integrated Security mais uma vez marcou presença no NRF Re- tail’s Big Show, maior encontro de varejo do mundo, realizado no mês de janeiro em Nova York (EUA). O diretor de Novos Negócios Carlos Edu- ardo Santos e o diretor comercial Sérgio Thomé integraram o Grupo BTR & Varese, que teve patrocínio da Tyco. A empresa também participou da exposição do evento, onde apresentou seu inovador conjunto de soluções de store performance que conectam lojas, funcionários, clientes e esto- que, explorando o novo conceito de “Loja Digital”. pãO deaçÚCar e bmW FeCHam parCerIa Como parte de sua política de sustentabilidade, o Pão de Açú- car, desde janeiro, oferece para os clientes pontos de recarga de automóveis elétricos e híbridos da BMW em estacionamentos de lojas da rede. Inicialmente, quatro supermercados em São Paulo contam com o serviço, que é gratuito e contempla os modelos BMW i3 e BMW i8, além de outros veículos elétricos compatíveis com o dispositivo de carga. Até o final do ano, outras seis lojas receberão o dispositivo, incluindo unidades em Brasília e no Rio de Janeiro. Walmart tem nOvO presIdente nO brasIl Mudanças no comando do Walmart Brasil. Flávio Cotini, que assumiu a presidência da operação brasilei- ra do Walmart, substitui Guilherme Loureiro, destacado para liderar a operação no México e América Cen- tral. Cotini ingressou no Walmart em 2014, como vice-presidente e antes de assumir o novo cargo exercia a função de vice-presidente de Finan- ças. O executivo também trabalhou na Unilever e Diageo. rOldãO COmpra OperaçãO de rede mIneIra O Grupo Roldão adquiriu quatro lojas da operação paulista da concorrente Mega Atacadista, de Minas Gerais. As uni- dades, localizadas no interior, somam um faturamento de R$ 200 milhões. Com a incorporação, a rede, que no ano passado faturou aproximadamente R$ 2,1 bilhões, conta agora com 27 endereços, todos no estado de São Paulo. CLIENTES CLIENTES CLIENTES
  • 5. CURTAS :: TYCO INOVA :: 5 assaíanunCIa nOvas lOjas De olho nas mudanças no hábito de compra dos brasi- leiros, com o segmento de atacado de autosserviço se consolidando como alternativa econômica no abasteci- mento das famílias, a rede Assaí planeja abrir cinco no- vas unidades neste semestre. A bandeira de “atacarejo” do Grupo Pão de Açúcar fechou 2015 com 95 lojas, 11 delas inauguradas no último ano, com crescimento de 25,5% em relação a 2014. varejO COntraa dengue A Casas Bahia lançou uma campanha de cons- cientização sobre o combate ao Aedes Aegypti, com um vídeo (https://youtu.be/X3vx-77JJ40) que alerta sobre a importância de não acumular água em latas, pneus velhos, vasos de plantas e outros locais propícios para a criação do mosqui- to transmissor da Dengue, Chijungunya e Zica Vírus. O Grupo Pereira, do Mato Grosso - dono das redes Comper, Fort Atacado e Bate Forte - lan- çou a segunda edição da campanha Agente Anti Mosquito, com palestras e orientações de técni- cos da Secretaria de Saúde de Cuiabá para cola- boradores da empresa, além de ações externas, como distribuição de material informativo para a comunidade. IENTES dIa Faz teste CegO em CampanHa A rede de supermercados DIA lançou uma campa- nha digital para promover os produtos que levam sua marca. Dividida em três episódios, a série de vídeos “Verdades do Dia”, lançada em janeiro, mostra pes- soas provando produtos do DIA em um teste cego. O objetivo da ação é mostrar que os produtos DIA podem ser uma boa alternativa às marcas líderes, com preços até 20% mais baratos”. O primeiro filme pode ser assistido em https://youtu.be/gJ2WPcJESyc
  • 6. A tomada de decisão dentro de uma empresa, frequentemente, depende de uma análise aprofundada, isenta e, por vezes, complementar, feita por consultorias espe- cializadas. Para o varejista que busca melho- rar processos e aumentar os lucros, a Tyco Integrated Security, líder em soluções de store per- formance e prevenção de perdas, oferece serviços de inteligência customi- zados para as áreas de Prevenção de Perdas e Gestão de Estoques, com execução e entrega de re- sultados. “Serviços de consulto- ria são aplicados, cada vez mais, em projetos de cur- ta, média e longa duração, podendo gerar re- sultados expressivos em relação à diminuição de perdas, melhoria de processos em seto- res específicos (açougue, padaria, farmácia, etc.), aumento das vendas, redução de rup- turas, gestão de informação e aumento de Um oLHar dE 360° soBrE sEU nEGÓCIo :: CONSULTORIA rentabilidade”, explica Gilberto Quintanilha, gerente de Prevenção de Perdas da Tyco In- tegrated Security. A consultoria da Tyco Integrated Security envolve toda a cadeia do varejo e inclui desde a identificação e análise de problemas, pas- sando pela estruturação e desenvolvimento de pro- cessos operacionais, até a criação de área de preven- ção de perdas ou capacita- ção da equipe já existente, podendo ser replicada para outras lojas, em caso de uma rede. “Outro ganho propi- ciado pela consultoria é a oportunidade de contato e aplicação de soluções tec- nológicas que, por vezes, são desconhecidas ou que podem parecer distantes da realida- de. É o caso, por exemplo, do monitoramento remoto, da gestão de informações, da gestão da operação de frente de caixa e de soluções relacionadas a performance e diminuição de perdas”, completa Gilberto. 6 :: TYCO INOVA servIçOs de IntelIgÊnCIa sOb medIda para melHOrar prOCessOs e aumentar Os luCrOs
  • 7. TYCO INOVA :: 7 :: Prevenção de Perdas Em 2016, a prevenção de perdas pode determinar o lucro ou o prejuízo negócios do cliente. E é justamente na combinação de segurança, tec- nologia e inovação nas operações de companhias de diversos setores que a Tyco é especialista - e pode ajudá-las a prosperar. São várias as ferramentas para o chamado “store performance”, ou desempenho da loja: contagem de fluxo, RFID, gerenciamento do atendimento do ponto de venda; e também para prevenção de perdas, como etiquetas eletrônicas e ante- nas, alarmes de presença, monito- ramento do caixa (com hardware e software de última geração), CFTV digitais e cadeado eletrônico. É nesse conjunto de ações e tecnolo- gias que a Tyco aposta - e que o varejo deve investir. Do ponto de vista econômico, são muitos os desafios; mas o país ainda é um oceano de oportunida- des. Uma coisa é certa: o Brasil emergirá diferente após este pe- ríodo. Os cidadãos estarão mais atentos, os partidos políticos mais vigiados, as empresas mais eficien- tes e preparadas, os empresários mais focados e o consumidor mais seletivo ainda. O diferencial competitivo das empresas e dos varejistas estará na forma como atendem seus clientes, nos preços praticados e na tecno- logia empregada para oferecer um bom serviço, seguindo as melhores práticas.Carlos Eduardo Santos é diretor de Novos Negócios da Tyco Integrated Security no Brasil A previsão de baixo crescimento da economia brasileira em 2016 exige foco maior no negócio. Para o vare- jo, o grande desafio será manter as despesas controladas. Não existe mágica no mundo dos negócios: se a empresa não vende, precisa re- duzir despesas. E isso não significa apenas cortar gastos - mas, princi- palmente, prevenir perdas. O varejo sofre com as perdas. Em um supermercado, por exemplo, o índice por furtos ou falhas opera- cionais chega a ser maior do que a margem líquida obtida nas vendas. Para se ter uma ideia, o desperdício em um supermercado pode chegar ao impressionante índice de 50% das perdas totais. Dessa forma, a prevenção torna-se fundamental. Empresas com alto nível de matu- ridade na prevenção de perdas são mais competitivas. É essa maturida- de que diminui sensivelmente o im- pacto de uma venda não realizada. Processos claros e maduros evitam desperdícios e prejuízos, causados por furtos constantes ou pela que- bra operacional (mercadorias des- cartadas ou produtos que perdem valor devido ao manuseio inadequa- do ou à validade vencida). Países desenvolvidos, como o Reino Unido e a Espanha, são os que mais investem em tecnologia, automação e logística, apesar de terem índices de furtos bem meno- res do que o Brasil. Mas, sozinha, a tecnologia não resolve todos os problemas. Mesmo com o auxílio de recursos como CFTV, alarmes, etiquetas RFID, etc., é preciso trei- namento e capacitação dos profis- sionais. Devemos intensificar o uso das plataformas tecnológicas, identifi- car problemas reais, implementar soluções eficazes e transformar os Carlos Eduardo Santos, de volta àTyco, destaca a importância dessa prática em cenário de baixo crescimento econômico.
  • 8. 8 :: TYCO INOVA :: TECNOLOGIA A digitalização do estoque co- meçou com a adoção do código de barras, há mais de 50 anos. No Brasil, o Código Nacional de Pro- dutos foi introduzido formalmente em 1984. Com o código de barras, a informação passou a ser catego- rizada e organizada, de tal forma que representou o embrião para os atuais sistemas de gestão corpo- rativos como o Enterprise Resour- ce Planning (ERP) ou Warehouse Management System do Ponto de Venda (WMS PDV). Sem o código de barras, não teríamos a evolução na gestão dos estoques. Mas o próprio código de barras, que trouxe inúmeros bene- fícios ao varejo, possui limitações. A tecnologia atual que trabalha diretamente nessas limitações e oferece inúmeros outros benefícios é a de identificação por radiofre- Todo o podEr do rFId na gestãO de estOques lOjas que utIlIzam rFId COnseguem reduçãO de maIs de 90% nO índICe de ruptura
  • 9. TYCO INOVA :: 9 TECNOLOGIA :: quência (RFID). Por meio de uma etiqueta eletrônica, acessível por ondas eletromagnéticas, um item passa a ter sua identidade única. Hoje, produtos já são expe- didos dos centros de distribuição (CDs) e recebidos nas lojas a uma velocidade dez vezes maior do que com o uso do código de barras. De acordo com Bruno Calaça, geren- te de Solução RFID da Tyco Inte- grated Security, lojas que utilizam RFID possuem uma redução no ín- dice de ruptura de mais de 90% se comparado às lojas com códigos de barras. “Essas mesmas lojas já vendem 10% a mais do que as que utilizam o código de barras. E as mesmas lojas e CDs que utilizam a identificação por radiofrequên- cia possuem 30% a mais de visi- bilidade de seus estoques do que operações com código de barras”, explica. O RFID vem sendo adotado por uma variedade de indústrias e a tecnologia está sendo utilizada não só para o rastreamento de mer- cadorias nas cadeias de abasteci- mento, mas também para reduzir a falsificação de produtos farmacêu- ticos, monitorar suprimentos médi- cos em hospitais e em sistemas de CASO DE SUCESSO Fundada em 1858, com quase 800 lojas, a Macy’s é uma das re- des varejistas mais tradicionais dos Estados Unidos. Sua emblemática unidade localizada no Herald Squa- re, em Nova Iorque, é considerada a “Maior Loja do Mundo”, com mais de 1,1 milhão de metros quadrados dedicados a mercadorias. Com uma enorme variedade de produtos - que englobam as prin- cipais marcas de roupas, sapatos, maquiagens, vestidos de festa, além de produtos de cama, mesa e banho e artigos de decoração, entre outros -, a Macy´s assume o compromisso de possibilitar que os clientes adquiram seus produ- tos quando, onde e da forma que quiserem, por meio de suas lojas físicas, e-commerce e aplicativos móveis. Recentemente, a varejista ob- servou uma degradação do inven- tário a uma taxa de cerca de 3% ao mês. Movimentação de merca- dorias, erros administrativos e atu- alizações do sistema podem causar distorções no estoque ao longo do tempo, prejudicando o processo de atendimento. Ao adquirir a plataforma TrueVUE™ RFID Inventory Visibility da Tyco, que possui quase 50 anos de experiência no setor, a Macy’s conseguiu estabelecer uma base de precisão do inventário nas principais categorias de produtos em todas as 800 lojas. O sucesso do piloto e estatísticas resultantes proporcionaram à Macy’s poder para explorar novas formas de utilizar a tecnologia RFID nas áreas da moda para cumprir a experiência omnichannel. Além disso, 20% de todo o seu estoque é composto por itens que possuem apenas uma unidade nas lojas. É o caso da última unidade de um determinado produto, por exem- plo. Com o RFID, a Macy’s pôde traçar uma estratégia mais eficiente para a venda desses produtos nos diferentes canais e reduzir as perdas dos mesmos. As mudanças gerais ao geren- ciamento de inventário em apoio à estratégia omnichannel permitiram que a Macy’s reduzisse o custo anu- al de estoques em US$ 1 bilhão. pagamento, além de rastrear baga- gens em aeroportos. A principal vantagem do uso de Soluções RFID no varejo é o in- cremento nas vendas, devido aos inventários diários que a tecnolo- gia possibilita realizar, facilitando a identificação de rupturas nas lo- jas. A tecnologia permite, ainda, a redução nas perdas internas, uma vez que possibilita a identificação constante de discrepâncias em quantidades de cada produto.
  • 11. TYCO INOVA :: 11 CAPA :: varEJo dE ConsTrUção aposTa Em rECUpEração, apÓs queda de vendas em 2015 a LEroY mErLIn, por EXEmpLo, GIGanTE do sETor Com QUasE 40 LoJas no BrasIL E maIs dE 80 mIL ITEns Em sEU porTFÓLIo, manTÉm pLano aGrEssIvo dE EXpansão QUE TamBÉm prIorIZa a poLÍTICa dE ComBaTE Às pErdas Em 2015, as vendas no varejo de construção tiveram queda de 5,8%, segundo a Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Cons- trução (ANAMACO). Foi a primei- ra retração registrada em 12 anos. Mesmo diante do cenário econômico ainda difícil, a entidade espera uma recuperação a partir do segundo tri- mestre. De acordo com o presidente Claudio Conz, a previsão é de que o setor cresça 6% em 2016. Apesar da queda nas vendas no último ano, grandes redes de home center mantiveram o ritmo de expan- são. A Leroy Merlin, por exemplo, planeja ampliar a presença no mer- cado brasileiro. Em 2015 foram inau- guradas cinco novas filiais da varejista francesa no país desde 1998: três em São Paulo, uma no Ceará e outra no Mato Grosso do Sul, totalizando agora 37 lojas em dez estados. Para este ano, um dos objetivos é forta- lecer a presença no Nordeste, com inauguração de lojas no Rio Grande do Norte e Alagoas.
  • 12. 12 :: TYCO INOVA A crise econômica, no entanto, não é o único motivo de preocupa- ção. A vasta gama de itens comer- cializados e a natureza de alguns produtos tornam o varejo de mate- rial de construção um setor bastante sensível às perdas. “Falhas no rece- bimento e expedição de mercadorias, armazenamento inadequado e falta de mapeamento no fluxo entre esto- que e piso de vendas são problemas comuns neste segmento, por isso é importante que os gestores avaliem o quanto esses fatores impactam no fatura- mento, principalmente no cenário atual, em que as vendas ainda estão abaixo das ex- pectativas”, aponta Au- gusto Alvarez, gerente de Soluções da Tyco Integrated Security. A Leroy Merlin, que conta com um portfólio de mais de 80 mil itens, tem priorizado sua po- lítica de combate às perdas. “Buscamos a conscientização de nossos colaboradores sobre o as- sunto. E aliamos isso ao uso de ferra- mentas tecnológicas que facilitam esse controle, como CFTV nos pontos de risco, monitoramento das operações do caixa e proteção sobre os próprios produtos com etiquetas rígidas e ou- tras soluções”, explica Emerson Brasil de Almeida, gerente de Prevenção de Perdas da rede. Além do avanço sobre mercados com grande potencial, como o Nor- deste, o setor aposta nos itens para reforma e acabamento - que puxaram as vendas em 2015 - para retomar o crescimento. A ampliação na oferta de artigos de decoração e jardinagem e ferramentas, entre outros, também faz parte da estratégia dos varejistas para alavancar as vendas. Na Leroy Merlin o investimento em inovação se tornou um diferencial para se destacar na concorrência. “Somos uma empresa jovem e estamos sem- pre abertos a novas soluções que pos- sam trazer benefícios e resultados para nossa operação”, afirma. “Temos, por exemplo, um site interno para que os colaboradores sugi- ram ideias inovado- ras. Quando uma destas ideias é im- plementada e gera resultados favorá- veis, rapidamente ela é multiplicada para as demais fi- liais”, conta Brasil. Outra novi- dade da rede francesa é um aplicativo para smartphones que ajuda o cliente a localizar a unidade mais próxima de sua residência. O app também permite visualizar as seções da loja, facilitando na hora de procurar um produto. Com inovações tecnológicas e outras iniciati- vas que aproximam o cliente da empre- sa - como cursos gratuitos -, a Leroy Merlin caminha para se manter no topo do segmento de home center no Brasil, como foi em 2015, de acordo com o ranking da ANAMACO. a quantIdade e varIedade de Itens Faz dO varejO de materIal de COnstruçãO um setOr bastante sensível às perdas :: CAPA
  • 13. CAPA :: A solução de Inteligência de Estoque da Tyco (baseada na tec- nologia RFID) é altamente reco- mendada para home centers e ou- tros estabelecimentos de material de construção, pois torna o proces- so logístico mais rápido e eficiente. A leitura de mercadorias com base na tecnologia RFID é feita por lote, e não por item, de forma automáti- ca e com 100% de acurácia, o que não é possível com o sistema de código de barras. Com o RFID tam- bém é possível realizar inventários com maior frequência e visibilidade das rupturas, permitindo reposições mais constantes. Entender melhor o comportamen- to dos clientes também é fundamental para incrementar as vendas. “O lojista que busca aumentar a performance precisa de informações detalhadas so- bre taxas de conversão, desempenho da equipe e eficácia de ações promo- cionais para definir suas próximas es- tratégias”, comenta Augusto Alvarez. Soluções de contagem de fluxo de clientes registram horários de pico e outros dados sobre o estabelecimento que auxiliam o gestor em tomadas de decisão, como definição do formato da loja, exposição de produtos, escala de funcionários e investimentos em publi- cidade e marketing. Outra solução de store perfor- mance que vem auxiliar principal- mente o atendimento a clientes é a Resposta Inteligente: botões de ajuda instalados em pontos da loja que permitem a melhor interação entre clientes e atendentes. Uma central recebe e processa o chama- do, disparando um aviso ao colabo- rador responsável pelo atendimento no setor. Essa solução proporciona ao gestor da loja, por meio de re- latórios na web, maior visibilidade das áreas que mais requerem aten- dimento, permitindo estabelecer uma melhor distribuição de suas equipes. “A Resposta Inteligente é ideal para home centers, pois, mes- mo no autoatendimento, o cliente pode ter dúvidas sobre produtos e nem sempre há um colaborador por perto para ajudá-lo, o que pode de- sestimular a compra”, frisa Augusto Alvarez.
  • 14. 14 :: TYCO INOVA14 :: TYCO INOVA Coop adoTa TECnoLoGIaTYCo dE CadEado ELETrÔnICo E aumenta em 18% a venda de Celulares :: SOLUçÕES 14 :: TYCO INOVA parCeIra datYCO Há maIs de dez anOs COm sOluções eas/CFtv, a COOp deCIdIu reCentemente InvestIr em CadeadO eletrônICO para melHOrar a expOsIçãO de prOdutOs de altO rIsCO, e na Central de mOnItOramentOs, para respOnder pela vIgIlânCIa eletrônICa de tOdas as lOjas da rede
  • 15. TYCO INOVA :: 15TYCO INOVA ::TYCO INOVA ::TYCO INOVA 15 Com 29 lojas, além de 10 dro- garias e três postos de combustível distribuídos pelo estado de São Pau- lo, a COOP é a maior cooperativa de consumo da América Latina e 14ª no ranking nacional de supermercados, segundo a Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS) e há mais de 10 anos conta com as soluções da Tyco Integrated Security. A empresa, que já utilizava as soluções de CFTV (Circuito Fecha- do de TV) e EAS (Electronic Article Surveillance/proteção eletrônica de mercadorias), estudava uma alter- nativa para melhorar a exposição de PAR (Produtos de Alto Risco), itens até então confinados em vitrines, o que resultava em baixo volume de vendas. Por isso, decidiu investir na tecnologia de Cadeado Eletrônico. “Câmeras, celulares e tablets são objetos de desejo dos consu- midores. O confinamento desses produtos, além de reduzir as vendas, eleva o custo operacional em virtu- de do atendimento individualizado e impacta de forma negativa na expe- riência de compra, pois hoje todos querem manusear e testar os eletrô- nicos”, explica Gilberto Quintanilha, gerente de Prevenção de Perdas da Tyco Integrated Security. Com a adoção do Cadeado Ele- trônico, a COOP obteve resultados expressivos em apenas um mês. “A venda de celulares aumentou 18%”, afirma Murilo Zanotto, coordenador de Segurança Patrimonial da COOP. De acordo com Murilo, a empresa pretende instalar a solução em todas as novas lojas. OutrasoluçãodaTycoIntegrated Security adotada pela COOP é a Central de Monitoramento, responsável pela vigilância eletrônica de todas as unidades de supermercado da rede. Murilo justifica a escolha. “Optamos pela Tyco pela durabilidade do produto e sua tecnologia de compressão de imagens, que evita o congestionamento do sistema de pagamento das unidades. expressivos em apenas um mês. “A venda de celulares aumentou 18%”, afirma Murilo Zanotto, coordenador de Segurança Patrimonial da COOP. De acordo com Murilo, a empresa pretende instalar a solução em todas Gilberto detalha o funcionamen- to do Cadeado Eletrônico: mesmo havendo total liberdade de manuseio do produto em exposição, ele ain- da é monitorado 100% do tempo e qualquer tentativa de desconectá-lo do dispositivo de segurança dispara automaticamente um alarme visual e sonoro que pode ser desligado por meio de controle remoto, inibindo assim tentativas de furto sem impac- to na operação da loja”. E também pelo baixo uso de dados, monitoramento em tempo real e operacionalidade consistente”, completa. A Central de Monitoramen- to traz ainda outros ganhos para o varejista. “Redução de custos com pessoal, espaço e equipamen- tos, já que não há necessidade de uma sala de monitoramento para cada loja; padronização nas ações e agilidade nas análises e tomadas de decisão; e maior organização e segurança das imagens registradas pelas câmeras”, destaca Gilberto. Os resultados são expressivos. Com a implantação da Central de Monitoramento da Tyco Integrated Security, a COOP conseguiu redu- zir em 50% os custos com empre- sas de vigilância em suas lojas. SOLUçÕES :: TYCO INOVA :: 15 REDUÇÃO DE CUSTOS, UMA DAS VANTAGENS DA CENTRAL DE MONITORAMENTO TYCO
  • 16. 16 :: TYCO INOVA :: PERFORMANCE o QUE Todo varEJIsTa dEvErIa saBEr soBrE IntelIgÊnCIa de FluxO
  • 17. TYCO INOVA :: 17 PERFORMANCE :: A holding FJ Benjamin é líder, em toda a Ásia, na construção de marcas e no desenvolvimento de re- des de varejo e distribuição de pro- dutos de luxo. Seu portfólio inclui itens de vestuário e estilo de vida, com marcas como Banana Repu- blic, Celine, Gap, Givenchy, Goyard, Guess e La Senza. Com essa diver- sidade de marcas comercializadas por lojas estabelecidas em locais diferentes, era fundamental ter uma compreensão clara do desempenho de cada uma em comparação com as outras, bem como as taxas de conversão em cada unidade. A FJ Benjamin tem 23 lojas só em Singapura, a maioria delas lo- calizada em shopping centers, mas com tamanhos diversos e outras ca- racterísticas diferentes, como o nú- mero de entrada e saída de clientes. Para obter informações valiosas so- bre o comportamento do cliente e melhorar o desempenho geral das lojas, a FJ Benjamin escolheu a solução de contagem de fluxo da Tyco. Ao analisar informações de cada loja e fazer comparações entre elas, a empresa foi capaz de adotar estratégias para consolidar seu su- cesso no varejo. Na sequência de um piloto ini- cial com várias lojas, a FJ Benjamin implementou a solução da Tyco em cinco lojas. E pode agora respon- der a várias questões fundamentais sobre seu desempenho. Por exem- plo, quantas pessoas estiveram em cada loja e quantas fizeram com- pras; onde os compradores pas- sam a maior parte do seu tempo na loja; quais displays e campanhas promocionais dentro das lojas são mais eficazes; quais as taxas de conversão de vendas em setores e departamentos específicos; quais os horários de pico de venda, entre outros. No projeto, a FJ Benjamin instalou o sistema Tyco Electronic Article Surveillance (EAS) em toda a sua rede de lojas e tem a opção de integrar o sistema EAS com o de controle de fluxo para ampliar o valor agregado, com inúmeros benefícios. Entre eles, distinguir o tráfego de entrada e saída do tráfego não relacionado à loja, reduzindo o número de alarmes falsos; diminuir o consumo de energia quando não há tráfego; viabilizar a abertura de portas somente quando alguém passa através delas; e entender como a escala dos funcionários pode ser programada de forma mais eficaz com base nesse fluxo, por exemplo. Com a dinâmica solução da Tyco, a FJ Benjamin agora conse- gue acompanhar as taxas de con- versão a cada hora, e os gerentes de loja podem receber atualizações e alertas em tempo real. A empre- sa também percebeu que a solução acrescenta dados muito úteis aos seus indicadores e concluiu que o sistema da Tyco tem sido essencial para colocar a FJ Benjamin à frente da concorrência. dispositivos de Contagem de Fluxo de alto desempenho dispositivos de a Fj benjamIn, líder nO varejO e dIstrIbuIçãO de prOdutOs de luxO emtOda a ásIa, aCredIta que a sOluçãO tYCO de COntagem de FluxOtem sIdO essenCIal para COlOCá-la em vantagem Frente à COnCOrrÊnCIa
  • 18. :: EXPERIÊNCIA O varejo registrou em 2014 um prejuízo de R$ 37 bilhões com perdas. Furtos, rupturas, fraudes e erros operacionais tiveram impacto de 2,89% no faturamento total do setor no ano. Os números fazem parte da 15ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro do IBEVAR (Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo), divulgada no último mês de novembro, e representam o pior índice desde que a pesquisa foi criada. 18 :: TYCO INOVA Prevenção de perdas em farmácias e drogarias A boa notícia vem do segmento de farmácias e drogarias. De acor- do com o levantamento do IBEVAR, além de registrarem o menor percen- tual entre os segmentos avaliados, farmácias e drogarias tiveram redu- ção no índice de perdas na compa- ração com o estudo anterior (0,38% em 2014 ante 1,37% em 2013). Contribui para esse bom desempe- nho o fato de a maior parte dos va- rejistas pesquisados contar com uma área voltada à prevenção de perdas.
  • 19. Com base nesta necessidade do varejo, a Tyco oferece um am- plo e flexível portfólio de soluções de CFTV e a solução de “Checkout Expert”, baseada em vídeo, que permite gerenciar todas as ope- rações de frente de caixa a partir de um único ponto. Esta solução possibilita a realização de audito- rias de processos de forma remota para uma atuação mais otimizada sobre fraudes, conluios e erros operacionais, bem como sobre a produtividade. O usuário pode, de forma rápida e simples, avaliar to- das as operações do caixa duran- te um período desejado e verificar se existem práticas que não estão de acordo com as orientações da empresa, podendo criar consultas e relatórios, exportar as pesquisas e os vídeos mesmo sem conheci- mento específico em CFTV. EXPERIÊNCIA :: TYCO INOVA :: 19 1) Ação de controle pontual: normalmente realizada por fiscais, tem o objetivo de impedir práticas não reco- mendáveis; 2) Uso de CFTV (Circuito Fechado de Televisão): permite que as imagens da ação sejam registradas e utilizadas para identificar e inibir atividades irregulares tanto na área de vendas quanto em outros ambientes da loja; 3) Gestão da Frente de Caixa: é o registro de todas as operações reali- zadas em cada checkout e um conjunto de pesquisas e relatórios que permite identificar situações de exceção ou pontuais e realizar sua validação por ví- deo. Etiquetas de alarme e antenas an- tifurto também são medidas eficazes de proteção, já adotadas pela maioria das farmácias e drogarias. A novidade é que a etiquetagem dos produtos agora pode ser feita diretamente na origem. Isso significa ganho de tempo, já que os colaboradores não precisam fazer a aplicação das labels na loja, e maior segurança na exposição de produtos de alto risco, como protetores solares, impulsionando as vendas. No Brasil, a Tyco Integrated Security é pioneira na etiquetagem na origem. Procedimentos internos rigorosos e investimentos em tecnologia e ca- pacitação dos colaboradores vêm pro- porcionando maior segurança contra perdas e falhas de processos em far- mácias e drogarias. Entre as principais causas combatidas estão: Furtos: lâmina de barbear, pro- tetor solar, desodorante e analgésicos são alguns dos itens mais visados nes- tes estabelecimentos; Erros operacionais: entre os mais comuns está a digitação de códi- gos na frente de caixa - geralmente em função de falha no leitor automático -, o que pode acarretar em registro indevido de outro item de preço inferior. Porém, há também ações de conluio, como, por exemplo, quando o operador, pre- viamente combinado com o cliente, dei- xa de registrar um produto; Quebras operacionais: merca- dorias avariadas por movimentação ou acondicionamento inadequados, pro- dutos vencidos, embalagens violadas, etc. Para inibir ações criminosas e di- minuir as falhas internas, Gilberto Quin- tanilha Júnior, gerente de Prevenção de Perdas da Tyco Integrated Security, destaca um conjunto básico de medi- das e soluções: Gilberto Quintanilha Jr. gerente de Prevenção de Perdas TYCO
  • 20. :: MONITORAMENTO 20 :: TYCO INOVA A ADT lançou recentemente no Brasil uma solução de segurança pa- trimonial que permite o controle de residências e empresas a distância, por meio de um aplicativo instalado no smartphone, tablet ou por qualquer computador conectado à Internet. Além desse benefício, o novo sistema tam- bém proporciona aos clientes domésti- cos ou corporativos a vantagem de ter uma solução de segurança discreta, sem fio e que pode ser instalada rapi- damente. Disponível para os sistemas ope- racionais Android e iOS, ele permite que o usuário, de qualquer lugar, possa armar e desarmar o alarme, visualizar seu status e verificar as imagens do local monitorado. Esse recurso, além de garantir segurança, representa um conforto para residências, empresas de todos os tamanhos e estabelecimentos comerciais, uma vez que os responsá- veis pelo local não precisam se deslocar para verificar ocorrências. “Para garantir a privacidade do cliente, a Central de Monitoramento ADT somente tem acesso às imagens se houver disparo do alarme - e, ain- da assim, para verificar sua causa por meio das imagens obtidas. O sistema é sEGUrança dE rEsIdÊnCIas E EmprEsas por Celular Ou smartpHOne composto por um painel de alarme sem fio integrado à rede de telefonia celular, um controle remoto com botão de pâ- nico, um sensor com foto, um sensor magnético e um sensor de movimento; tudo isso sem fio”, explica Alfredo Jin- jas, gerente de vendas da ADT. A contratação do serviço oferece o monitoramento 24 horas, a confirma- ção da intrusão por foto, comunicação segura entre o alarme e a ADT inde- pendente da linha telefônica, checkup para verificação dessa comunicação, relatório de acompanhamento por e-mail dos horários em que cada pes- soa armou e desarmou o alarme, assim como a manutenção do sistema. A ADT está oferecendo a nova so- lução em todas as regiões em que atua no Brasil, especialmente na Grande São Paulo e no interior do estado, além de outros grandes cen- tros, como o Rio de Janeiro. O kit pode ser adquirido em comodato e com fidelização de 36 meses. a sOluçãO da adt, que lIdera O merCadO de mOnItOramentO para resIdÊnCIas e empresas, OFereCe mOnItOramentO 24 HOras, COnFIrmaçãO de IntrusãO pOr FOtO, COmunICaçãO segura entre O alarme e a Central Independente de lInHateleFônICa
  • 22. :: PROTEçãO NA ORIGEM varEJo E IndÚsTrIa UnIdos na busCa pela eFICIÊnCIa A busca pela eficiência e pela margem não para, especialmente em períodos em que as vendas não crescem, o consumidor se restringe e a concorrência se acirra. Por outro lado, quando o desemprego aumenta e a renda diminui, a tendência ao furto dentro das lojas é ainda maior. É nesse momento que precisamos estar unidos e atentos aos indicado- res - e é esse caminho que o Comitê ABRAS de Prevenção de Perdas está trilhando em 2016. Para o varejo, é de fundamen- tal importância conhecer quais são os produtos que mais sofrem com furtos. A princípio, o Comitê sugere aos vare- jistas que identifiquem, por meio das faltas não identificadas e também da prevenção de perdas (casos de tentati- vas de furto), quais são os Top 10 dos produtos mais furtados nas seções ou categorias - açougue, perfumaria, be- bidas, etc. Assim, teremos uma relação de produtos e a identificação de seus for- necedores, de modo que, juntos, po- deremos buscar uma solução sobre as ações que podem ser desenvolvidas na cadeia, a fim de baixar o índice de fur- tos. É sempre bom lembrar que, com o furto, toda a cadeia perde. O varejista tende a diminuir as frentes, confinar o produto ou dificultar sua exposição - o que inibe a compra e vai contra o princí- pio do autosserviço. O fornecedor, por sua vez, vende menos e o consumidor paga mais caro, pois o custo aumenta. É nessa linha de pensamento que o Comitê trabalha. A intenção é, a partir da identificação, buscar parcerias com os fornecedores, convidá-los a participar de nossas reuniões, trocar ideias e definir as melhores práticas para o “ganha-ganha” da cadeia. O Comitê está à disposição (por meio do e-mail perdas@abras.com.br) para fornecer mais informações, bem como para receber as listagens (Top 10 das categorias) dos produtos. A primeira área que estamos tra- balhando é o açougue. Estamos apre- sentando à indústria seus produtos mais suscetíveis a furto e, nesse caso, 22 :: TYCO INOVA Marcos Manéa Gestor do comitê Abras 2015 a opção - já adotada em algumas re- des supermercadistas - é receber essa gama de produtos etiquetada na ori- gem. A função do Comitê é “popularizar” essa prática, de modo a baratear o cus- to e favorecer os que trabalham com o sistema de recebimento de mercado- rias já etiquetadas. A meta é torná-la uma prática corriqueira - e não mais uma exceção. Afinal, todos precisam estar atentos às suas margens. pOr OutrO ladO, quandO O desempregO aumenta e a renda dImInuI, atendÊnCIa aO FurtO dentrO das lOjas É aInda maIOr