SlideShare uma empresa Scribd logo
INTEGRAÇÃO
2022
Setor: SESMT
Claudio Henrique / Mônica Cruz
Técnico em Segurança do
Trabalho
SERVIÇO ESPECIALIZADO EM ENGENHARIA
DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO
 Regulamentado pela Portaria
3214/78 – MTE.
 Missão de preservar a saúde e a
integridade física do trabalhador.
SESMT
NR 4 - SESMT- QUADRO II
 Número de empregados da empresa;
 Grau de risco da atividade desenvolvida pela
empresa.
Dimensionamento do SESMT
Serviço Especializado em Engenharia de
Segurança e Medicina do Trabalho
Engenharia de Segurança do Trabalho
1. Engº de Seg. do Trabalho
2. Téc. de Seg. do Trabalho
Composição do SESMT
Especificar EPI
Palestras e treinamentos
para conscientização de
segurança
Suporte técnico à CIPA
Aplicar NR’s
Reconhecer, avaliar
e controlar os riscos
ambientais
Analisar e investigar
acidentes
Elaboração PGR
Criar normas e
procedimentos
interno de segurança
Emitir Laudos
Técnicos
Atividades da Segurança do Trabalho
Percepção
MEDIDAS DE CONTROLE DOS
RISCOS AMBIENTAIS
Medidas de Controle Coletivo dos Riscos
MEDIDAS DE CONTROLE
Eliminar
Neutralizar
Sinalizar
1º
2º
3º
RISCOS AMBIENTAIS
RISCOS AMBIENTAIS
FÍSICO
QUÍMICO
ACIDENTE
BIOLÓGICO
CLASSIFICAÇÃO DOS RISCOS
ERGONÔMICO
 Radiação não-ionizante;
 Radiação ionizante;
 Pressões anormais;
 Vibração;
 Umidade;
 Ruído;
 Calor;
 Frio.
RISCOS FÍSICOS
RISCOS FÍSICOS
RADIAÇÃO NÃO-IONIZANTE
 Radiações infravermelho: Presentes em operações de
luminosidade de solda.
 Ultravioleta: Produzida pela solda elétrica; de raios
laser podem causar ou agravar problemas visuais a
exemplo da catarata provocar queimaduras, lesões na
pele, etc.
RISCOS FÍSICOS
RADIAÇÃO IONIZANTE
 Emissões de energia em diversos níveis (raios-X, Gama e
partículas alfa e beta). São capazes de retirar os elétrons de um átomo,
provocando a ionização dos mesmos.
RISCOS FÍSICOS
PRESSÕES ANORMAIS
Hipobárica: quando o homem está sujeito a
pressões menores que a pressão
atmosférica. Estas situações ocorrem a
elevadas altitudes.
Hiperbárica: quando o homem fica sujeito a
pressões maiores que a atmosférica
(mergulho e trabalho em espaços confinados).
U M I D A D E
RISCOS FÍSICOS
 Atividades ou operações
executadas em locais alagados, ou
encharcados, com umidade excessiva,
capazes de produzir danos à saúde dos
trabalhadores.
 Mistura de sons, cujas frequências não seguem lei precisa e que
diferem entre si por valores imperceptíveis ao ouvido humano.
“Qualquer sensação sonora indesejável”.
 Vibrações que se propagam pelo ar em forma de ondas (percebida
pelo ouvido humano). Suportável e que não irrita.
RISCOS FÍSICOS
O que é o Som ?
O que é o Ruído?
EFEITOS AO ORGANISMO
• Alterações menstruais
e impotência sexual
• Insônia
• Zumbidos
nos ouvidos • Ansiedade
e tensão
• Contração
dos músculos
• Estreitamento dos
vasos sanguíneos
R U Í D O
• Problemas na
comunicação
• Nervosismo • Baixo rendimento
• Acidentes
R U Í D O
• Baixa concentração • Desconforto e
cansaço
EFEITOS NO TRABALHO
RISCOS FÍSICOS
FRIO
CALOR
TEMPERATURAS EXTREMAS
RISCOS QUÍMICOS
 Poeiras;
 Névoas;
 Neblinas;
 Vapores;
 Fumos;
 Gases.
Lavagem dos
Endoscópio
Retirada de talas
de gesso
VIAS DE PENETRAÇÃO
DIGESTIVA
RESPIRATÓRIA
CUTÂNEA
DERME INALATÓRIA ORAL
RISCOS QUÍMICOS
Micro organismos nocivos:
 Bactérias;
 Fungos;
 Vírus;
 Protozoários;
 Parasitas.
RISCOS BIOLÓGICOS
Relação entre o homem e o seu ambiente de trabalho.
Ergo= Trabalho Nomia = Regras
 Levantamento e transporte de pesos;
 Postura inadequada;
 Mobiliário inadequado.
RISCOS ERGONÔMICOS
RISCOS DE ACIDENTES
 Probabilidade de incêndio;
 Piso escorregadio;
 Não descartar perfuro cortante na caixa adequada;
 Improvisar ferramentas de trabalho;
 Grade da cama danificada;
 Falta de corrimão.
(Aprovada pelo MTE- D.O.U. em 16/11/2005)
OBJETIVO:
 Estabelecer as diretrizes básicas para implementação de
medidas de proteção à Segurança e à Saúde dos
Trabalhadores dos Serviços de Saúde.
NR 32 – Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de
Saúde
ABRANGÊNCIA
NR 32 – Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de
Saúde
De acordo com a Norma, não é permitido:
 A utilização de pias de trabalho para fins diversos dos previstos;
 O ato de fumar, o uso de adornos e o manuseio de lentes de contato
nos postos de trabalho;
 A guarda de alimentos em locais não destinados para este fim;
 O uso de calçados abertos;
NR 32 – Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de
Saúde
 Os trabalhadores não devem deixar o local de trabalho com os
equipamentos de proteção individual e as vestimentas utilizadas em
suas atividades laborais;
 É proibido o uso de adornos como: anéis, aliança, todos os tipos
de piercings, pulseiras, gravatas, relógio de uso pessoal, entre
outros;
 São vedados o reencape e a desconexão manual de agulhas;
NR 32 – Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de
Saúde
 Os trabalhadores devem comunicar imediatamente todo acidente ou
incidente, com possível exposição a agentes biológicos, ao responsável
pelo local de trabalho;
 Os trabalhadores que utilizarem objetos perfuro cortantes devem
ser os responsáveis pelo seu descarte.
NR 32 – Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de
Saúde
NR 32 – Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de
Saúde
Diamante de Hommel
Radiações Ionizantes
 Plano de Proteção Radiológica– (PPR);
 Parte PGR;
 Elaboração e implementação do PCMSO;
 Apresentado à CIPA;
 Há capacitação específica aos funcionários envolvidos.
NR 32 – Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de
Saúde
PGR - Reconhecimento
 Elaboração e implementação do PPRA e PCMSO integração com
CCIH;
 Fontes de exposição;
 Persistência do agente no ambiente.
NR 32 – Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de
Saúde
PPRA - Avaliação
 Descrição do local, atividades e funções;
 Procedimentos de trabalho;
 Possibilidade de exposição;
 Medidas preventivas;
NR 32 – Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de
Saúde
Medidas de controle
 Medidas Administrativas;
 Proteção Coletiva;
 Proteção Individual.
Obs.: É necessário observar e analisar toda e qualquer situação,
antes de tomar alguma medida preventiva ou corretiva.
Medidas administrativas
 Diminuir tempo de exposição;
 Revezamento de atividades;
 Cursos e palestras;
 Exame médico;
 Vacinação.
Biombos de Chumbo
Proteção coletiva
 Sinalização;
 Fita Antiderrapante;
 Equipamentos de Combate a incêndios;
 Exaustão;
 Caixa para perfuro cortante;
 Blindagem (raio X).
Todo dispositivo de uso individual, destinado a proteger a
saúde do trabalhador.
 CABEÇA: Capacete, Capuz, Óculos, Máscara, Protetor
Auricular;
 TRONCO: Avental, Cinto Segurança, Colete;
 MEMBROS: Calçados, Luvas, Dedeira, Braçadeira,
Perneira.
Equipamento de Proteção Individual – NR 6
 Adquirir o EPI adequado ao risco de cada atividade;
 Exigir seu uso;
 Fornecer ao trabalhador somente o aprovado pelo órgão competente;
 Substituir quando danificado ou extraviado;
 Orientar e treinar quanto ao uso adequado, guarda e conservação.
OBRIGAÇÕES DO EMPREGADOR
 Usá-lo apenas para a finalidade a que se destina;
 Responsabilizar-se pela guarda e conservação;
 Comunicar ao empregador qualquer alteração que o torne impróprio
para o uso;
 Cumprir as determinações do empregador sobre o uso adequado.
OBRIGAÇÕES DOS EMPREGADOS
CLT - Art. 157
PROTEÇÃO INDIVIDUAL
Cabeça, olhos e face
Proteção Individual
Tronco
PROTEÇÃO INDIVIDUAL
Membros
EPC EPI
AMBIENTE HOMEM
O RISCO A LESÃO
Sinaliza / Neutraliza / Elimina Previne / Evita
MEDIDAS TÉCNICAS
 LEI 8.213 DE 24/07/91 da Previdência Social
Aquele que ocorre pelo exercício do trabalho a serviço da empresa,
provocando lesão corporal ou perturbação funcional que cause a morte
ou a perda ou a redução, permanente ou temporária da capacidade para
o trabalho.
ACIDENTE DO TRABALHO
Típico:
 Todo acidente ocorrido na empresa dentro do horário e local de trabalho.
Ex.: Perfurar o dedo com agulha no posto de enfermagem.
TIPOS DE ACIDENTE DO TRABALHO
Atípico: Aquela ocorre por outras caracterizações trajeto,
força maior, ato de terceiro e fora do local de trabalho.
Trajeto:
 Aquele que ocorre no percurso da residência para o
trabalho ou vice – versa, sem desvio do trajeto.
 Croqui (mapa do trajeto).
TIPOS DE ACIDENTE DO TRABALHO
 Evite utilizar calçados com salto alto. O mesmo
pode enroscar em um buraco gerar um acidente;
 Evite andar em locais com pouca iluminação;
 Não deixe objetos pessoais a mostra.
COMO EVITAR ACIDENTES DE TRAJETO
CAMINHANDO
 Evite andar em locais com baixo fluxo de
pessoas;
 Utilize sempre a passarela e faixas de
segurança;
 Ao descer escadas, utilize sempre o corrimão.
COMO EVITAR ACIDENTES DE TRAJETO
CAMINHANDO
TIPOS DE ACIDENTE DO TRABALHO
Doenças Profissionais:
 São aquelas decorrentes da
exposição do trabalhador a
determinada atividade.
Ex: Adquirir hepatite em função de
acidente com agulha contaminada.
Fatores Determinantes dos Acidente do
Trabalho
Ato inseguro:
 Ação ou omissão que, contrariando Normas de Segurança, causou o
acidente.
Ex.: reencapar agulha, não utilizar o EPI e etc.
Condição Insegura:
 Condição do meio que causou ou contribui para ocorrência.
Ex.: Caixa de perfuro cortantes cheia acima do limite permitido.
Fator Pessoal de Insegurança:
 Problemas pessoais do trabalhador influenciando no seu
comportamento no meio laboral.
 Brincadeiras;
 Excesso de confiança;
 Não utilizar os EPI’s;
 Falta de habilidade para o desempenho das atividades;
 Uso de ferramentas e equipamentos defeituosos;
 Manutenção de máquinas em movimento;
 Desconhecimento ou desrespeito as regras de
segurança;
ATOS INSEGUROS
 Pisos irregulares;
 Ventilação excessiva ou deficiente;
 Falta de EPI, arrumação e limpeza;
 Instalações elétricas e sanitárias impróprias;
 Máquinas com defeito ou localização inadequada;
 Iluminação deficiente (excesso, falta, má distribuição).
CONDIÇÕES INSEGURAS
 Alcoolismo;
 Tensão, estresse;
 Conflitos familiares;
 Adaptação a mudanças;
 Uso de substâncias tóxicas;
 Problemas sociais e/ou psicológicos.
FATOR PESSOAL DE INSEGURANÇA
CONSEQUÊNCIAS DOS ACIDENTE
DE TRABALHO
Trabalhador
e Família
 Morte;
 Mutilação;
 Sofrimento;
 Perda do padrão
de vida.
 Perda mão-de-obra;
 Perda de tempo
com paralisação da
atividade.
Empresa
Nação
 Redução da
força de trabalho;
 Aumento de
impostos para
manutenção dos
acidentados.
1º - Típicos – Material Biológico.
2º - Típicos - Outros.
ACIDENTES DO TRABALHO POR
FREQUÊNCIA
1º - Técnicos de Enfermagem;
2º - Residentes e Estagiários;
3º - Auxiliares de Serviços;
4º - Agentes de Serviços;
5º - Médicos e Enfermeiros;
6º - Outros.
FREQUÊNCIA POR FUNÇÃO DE
ACIDENTES COM MATERIAL BIOLÓGICO
Agentes Causadores de Acidentes com
Materiais Biológicos e Perfuro Cortantes
1,98%
Membros
Superiores
3,47%
Membros
Inferiores
1,98%
Face
13,37%
Olhos
12,38% Mãos
66,83%
Dedos
Parte do Corpo Atingida nos
Acidentes com Material Biológico
OBJETIVO
Reduzir e eliminar ocorrências de acidentes, peças e
resíduos dispensados inadequadamente nos Hampers e
sacos de lixo.
 Instrumentais (pinças, cuba rim, cúpula, papagaio,
comadre e etc);
 Bisturis;
 Agulhas;
 Luvas.
Comitê de Prevenção de Acidentes
com Materiais Perfuro cortantes
HAMPER:
Tem a função de
acondicionar somente
roupas sujas (camisolas,
lençóis, fronhas,
cobertores e roupas
privativas) para
encaminhá-las à
lavanderia.
Atenção!!!!
AQUI SÓ ROUPA
Lâminas de barbear
Fio guia e seringas
Lâminas de bisturi
Agulhas (diversas)
Ampolas
Gazes e compressas
Resíduos Encontrados nos Hampers na
Lavanderia
Materiais encontrados nos Hampers na Lavanderia
Materiais encontrados nos Hampers na Lavanderia
Atenção!! AQUI SÓ PERFURO CORTANTES
CAIXA PARA
DESCARTE DE
PERFUROCORTANTES:
Tem a função de
acondicionar agulhas,
seringas, lâminas de
bisturi ou barbear,
estiletes, scalps, jelcos,
frascos de vidro e
ampolas.
 Nunca exceda o limite de enchimento;
 Nunca abra a caixa já utilizada;
 Para descarte do coletor, lacre, tampe e transporte pelas
alças, afastado do corpo;
 Todo material perfuro cortante, deve ser descartado na
caixa;
 Nunca jogue os perfuro cortantes em sacos de resíduos.
CAIXA PARA DESCARTE DE PERFURO
CORTANTES
Caixa acima do limite permitido e lâmina de bisturi
fixada
Prescrição médica em cima da caixa
PARA REFLETIR !!!!!!!!
Medicamentos em cima da caixa
Medicamentos ao lado da caixa
MEDIDAS DE SEGURANÇA
 Não Reencapar agulhas;
 Não espetar agulhas nos colchões;
 Não deixar materiais perfuro cortantes sobre mesas,
camas de pacientes, balcões, pias etc;
 Não repassar agulhas de mão em mão;
 Usar óculos e luvas durante os procedimentos;
 Fazer exame médico periódico;
 Vacinar-se contra hepatite B.
A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes, visa
prevenir acidentes e doenças decorrentes do trabalho.
Uma das atribuições:
 Elaborar o mapa de riscos, identificando situações
prejudiciais à saúde do trabalhador.
C.I.P.A. – NR 5
Membros Titulares
Membros Suplentes
Representantes do
Empregador
Representantes dos
Empregados
Eleições Indicados
COMPOSIÇÃO DA CIPA
 ORDINÁRIAS
 EXTRAORDINÁRIAS
REUNIÕES
Realizada pela CIPA anualmente com o apoio do
SESMT, objetivando a participação e conscientização
dos trabalhadores quanto a Segurança, Saúde e Meio
Ambiente.
Campanha Interna de Prevenção
MAPA DE RISCOS
• MAPA - Lay out do setor / local de trabalho.
• RISCOS - Identificar riscos existentes  simbolizar sua
respectiva cor.
• GRAVIDADE - Identificar de acordo com o seu potencial
de causar danos.
Metodologia utilizada para identificar os riscos nos postos
de trabalho.
GRAVIDADE RISCOS Nº DE FUNCIONÁRIOS: XX
Riscos Identificados no Setor Grupo Riscos Cores Descrição
1
Físicos Ruído, Frio, Calor, Radiações Ionizantes e Não Ionizantes,
Pressões Anormais, Vibrações, Umidade, etc.
2
Químicos Fumos, Névoas, Gases, Vapores, Neblinas, Produtos Químicos
em geral, etc.
3
Biológicos Vírus, Bactérias, Protozoários, Fungos, Parasitas, Príons,
Algas, Secreções, Micro-organismos em geral, etc.
EPI´s Obrigatórios
4
Ergonômicos Levantamento Manual de Pesos, Mobiliário Inadequado,
Monotonia, Posturas Inadequadas, Ritmo Excessivo,
Repetitividade, etc.
 Máscara de Proteção
 Óculos de Segurança
 Luva de Procedimentos
 Avental de Chumbo
 Protetor de Tireoide
5
Acidentes Arranjo Físico e Iluminação Inadequados, Risco de Incêndio,
Eletricidade, Máquinas e Equipamentos sem Proteção.
Grande Médio Pequeno
•Riscos Físicos
•Riscos Químicos
•Riscos Biológicos
•Riscos Ergonômicos
•Riscos de Acidentes
• MAPA DE RISCOS CENTRO CIRÚRGICO
• CIPA GESTÃO 2015/2016
•Micro-organismos, Secreções,
Vírus e Bactérias.
•Tomadas Elétricas sem Proteção
e Identificação.
•Radiações Ionizantes.
Dúvidas?
Dúvidas?
Dúvidas?
Dúvidas?
Dúvidas?
Dúvidas?
Dúvidas
?
Dúvidas?
Dúvidas?
No que diz respeito ao empenho, ao
compromisso, ao esforço, à dedicação,
não existe meio termo. Ou você faz uma
coisa bem feita ou não faz.
Reflexão
TREINAMENTO DE NR32.ppt

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Treinamento cipa
Treinamento cipa Treinamento cipa
Treinamento cipa
Jean Carlo Fernandes Obreli
 
Integração de Segurança
Integração de SegurançaIntegração de Segurança
Integração de Segurança
Sergio Roberto Silva
 
DDS - Dialogo Diario de Segurança
DDS - Dialogo Diario de SegurançaDDS - Dialogo Diario de Segurança
DDS - Dialogo Diario de Segurança
Tuany Caldas
 
Slides nr-32-seguranca-e-saude-no-trabalho-em-servicos-de-saude
Slides nr-32-seguranca-e-saude-no-trabalho-em-servicos-de-saudeSlides nr-32-seguranca-e-saude-no-trabalho-em-servicos-de-saude
Slides nr-32-seguranca-e-saude-no-trabalho-em-servicos-de-saude
Veras Reis Reis
 
Aula 5 epi
Aula 5   epiAula 5   epi
Aula 5 epi
Daniel Moura
 
NR - 06 EPI (Oficial)
NR - 06 EPI (Oficial)NR - 06 EPI (Oficial)
NR - 06 EPI (Oficial)
Claudio Cesar Pontes ن
 
Nr18
Nr18Nr18
Os de pedreiro
Os de pedreiroOs de pedreiro
Os de pedreiro
Sandro Da Silva Santos
 
Exemplo de como elaborar uma DDS
Exemplo de como elaborar uma DDSExemplo de como elaborar uma DDS
Exemplo de como elaborar uma DDS
Manoel Sercundes
 
NR18-Treinamento-Integracao.pptx
NR18-Treinamento-Integracao.pptxNR18-Treinamento-Integracao.pptx
NR18-Treinamento-Integracao.pptx
Leomir Borghardt
 
Treinamento segurança do trabalho
Treinamento segurança do trabalho Treinamento segurança do trabalho
Treinamento segurança do trabalho
ricardotortora
 
Integração construção civil
Integração construção civilIntegração construção civil
Integração construção civil
Thalles Henrique Marcelino
 
Treinamento em Rota de fuga
Treinamento em Rota de fugaTreinamento em Rota de fuga
Treinamento em Rota de fuga
Carlos Carvalho
 
Atos inseguros
Atos insegurosAtos inseguros
Atos inseguros
JORGE BADAUE BADAUE
 
TREINAMENTO DE EPI NR 06
TREINAMENTO DE EPI NR 06TREINAMENTO DE EPI NR 06
TREINAMENTO DE EPI NR 06
Fabio Sousa
 
Aula EPI - Apresentação
Aula EPI - ApresentaçãoAula EPI - Apresentação
Aula EPI - Apresentação
Rapha_Carvalho
 
Treinamento sobre epi
Treinamento sobre epiTreinamento sobre epi
Treinamento sobre epi
Nathanael Rodrigues
 
Campanha adornos
Campanha adornosCampanha adornos
Campanha adornos
Ane Costa
 
Treinamento NR 18 .pptx
Treinamento NR 18  .pptxTreinamento NR 18  .pptx
Treinamento NR 18 .pptx
MarceloRodriguesdaLu2
 
Curso NR 06 - Slides.pdf
Curso NR 06 - Slides.pdfCurso NR 06 - Slides.pdf
Curso NR 06 - Slides.pdf
AlexsanderRodrigues18
 

Mais procurados (20)

Treinamento cipa
Treinamento cipa Treinamento cipa
Treinamento cipa
 
Integração de Segurança
Integração de SegurançaIntegração de Segurança
Integração de Segurança
 
DDS - Dialogo Diario de Segurança
DDS - Dialogo Diario de SegurançaDDS - Dialogo Diario de Segurança
DDS - Dialogo Diario de Segurança
 
Slides nr-32-seguranca-e-saude-no-trabalho-em-servicos-de-saude
Slides nr-32-seguranca-e-saude-no-trabalho-em-servicos-de-saudeSlides nr-32-seguranca-e-saude-no-trabalho-em-servicos-de-saude
Slides nr-32-seguranca-e-saude-no-trabalho-em-servicos-de-saude
 
Aula 5 epi
Aula 5   epiAula 5   epi
Aula 5 epi
 
NR - 06 EPI (Oficial)
NR - 06 EPI (Oficial)NR - 06 EPI (Oficial)
NR - 06 EPI (Oficial)
 
Nr18
Nr18Nr18
Nr18
 
Os de pedreiro
Os de pedreiroOs de pedreiro
Os de pedreiro
 
Exemplo de como elaborar uma DDS
Exemplo de como elaborar uma DDSExemplo de como elaborar uma DDS
Exemplo de como elaborar uma DDS
 
NR18-Treinamento-Integracao.pptx
NR18-Treinamento-Integracao.pptxNR18-Treinamento-Integracao.pptx
NR18-Treinamento-Integracao.pptx
 
Treinamento segurança do trabalho
Treinamento segurança do trabalho Treinamento segurança do trabalho
Treinamento segurança do trabalho
 
Integração construção civil
Integração construção civilIntegração construção civil
Integração construção civil
 
Treinamento em Rota de fuga
Treinamento em Rota de fugaTreinamento em Rota de fuga
Treinamento em Rota de fuga
 
Atos inseguros
Atos insegurosAtos inseguros
Atos inseguros
 
TREINAMENTO DE EPI NR 06
TREINAMENTO DE EPI NR 06TREINAMENTO DE EPI NR 06
TREINAMENTO DE EPI NR 06
 
Aula EPI - Apresentação
Aula EPI - ApresentaçãoAula EPI - Apresentação
Aula EPI - Apresentação
 
Treinamento sobre epi
Treinamento sobre epiTreinamento sobre epi
Treinamento sobre epi
 
Campanha adornos
Campanha adornosCampanha adornos
Campanha adornos
 
Treinamento NR 18 .pptx
Treinamento NR 18  .pptxTreinamento NR 18  .pptx
Treinamento NR 18 .pptx
 
Curso NR 06 - Slides.pdf
Curso NR 06 - Slides.pdfCurso NR 06 - Slides.pdf
Curso NR 06 - Slides.pdf
 

Semelhante a TREINAMENTO DE NR32.ppt

Das Imagens Feias
Das Imagens FeiasDas Imagens Feias
Das Imagens Feias
Ainoan
 
Nr 6 apresentação completa
Nr 6 apresentação completaNr 6 apresentação completa
Nr 6 apresentação completa
Daniel Lira
 
Segurança do Trabalho.pptx
Segurança do Trabalho.pptxSegurança do Trabalho.pptx
Segurança do Trabalho.pptx
PauloPereira437535
 
Integração de Segurança do Trabalho (Modelo).ppt
Integração  de Segurança do Trabalho (Modelo).pptIntegração  de Segurança do Trabalho (Modelo).ppt
Integração de Segurança do Trabalho (Modelo).ppt
FabioSouza270
 
Segurança e Saúde no Trabalho.pptx
Segurança e Saúde no Trabalho.pptxSegurança e Saúde no Trabalho.pptx
Segurança e Saúde no Trabalho.pptx
PauloPereira437535
 
Segurança e Saúde no Trabalho.pptx
Segurança e Saúde no Trabalho.pptxSegurança e Saúde no Trabalho.pptx
Segurança e Saúde no Trabalho.pptx
PauloPereira437535
 
Segurança do trabalho
Segurança do trabalhoSegurança do trabalho
Segurança do trabalho
Claudia araujo
 
NR06 - EPI.pptx
NR06 - EPI.pptxNR06 - EPI.pptx
NR06 - EPI.pptx
AlfaTreinamentoseAss
 
Ambiente, saúde e segurança do trabalho
Ambiente, saúde e segurança do trabalhoAmbiente, saúde e segurança do trabalho
Ambiente, saúde e segurança do trabalho
Bruno Cassiano
 
NR 6.pdf
NR 6.pdfNR 6.pdf
NR 6.pdf
RosinaldoSena
 
atividade 3.ppt
atividade 3.pptatividade 3.ppt
atividade 3.ppt
fofurinhasexoticas
 
6 - NR05-CIPA 12h.pptx
6 - NR05-CIPA 12h.pptx6 - NR05-CIPA 12h.pptx
6 - NR05-CIPA 12h.pptx
CaioAzevedo38
 
TREINAMENTO AOS FUNCIONÁRIOS DA LIMPEZA DA CURSAN
TREINAMENTO AOS FUNCIONÁRIOS DA LIMPEZA DA CURSANTREINAMENTO AOS FUNCIONÁRIOS DA LIMPEZA DA CURSAN
TREINAMENTO AOS FUNCIONÁRIOS DA LIMPEZA DA CURSAN
Dennis Moliterno
 
NR.01 Treinamento segurança do trabalho.ppt
NR.01 Treinamento segurança do trabalho.pptNR.01 Treinamento segurança do trabalho.ppt
NR.01 Treinamento segurança do trabalho.ppt
ssuser22319e
 
Treinamento segurança do trabalho
Treinamento segurança do trabalhoTreinamento segurança do trabalho
Treinamento segurança do trabalho
Adriana Pinto
 
Integração NR 18 e NR 06 EPI_Slides. SESMT-Qualidade.pptx
Integração NR 18 e NR 06 EPI_Slides. SESMT-Qualidade.pptxIntegração NR 18 e NR 06 EPI_Slides. SESMT-Qualidade.pptx
Integração NR 18 e NR 06 EPI_Slides. SESMT-Qualidade.pptx
VitorSimes25
 
Epis.pptx
Epis.pptxEpis.pptx
Epis.pptx
SuelenSouza57
 
INTEGRAÇÃO DE SEGURANÇA DO TRABALHO.pptx
INTEGRAÇÃO DE SEGURANÇA DO TRABALHO.pptxINTEGRAÇÃO DE SEGURANÇA DO TRABALHO.pptx
INTEGRAÇÃO DE SEGURANÇA DO TRABALHO.pptx
CLADESGOMES1
 
Treinamento seguranca laboratorios
Treinamento seguranca laboratoriosTreinamento seguranca laboratorios
Treinamento seguranca laboratorios
João Paulo Costa
 
IntegracaoSeguerancaTrabalho.pdf
IntegracaoSeguerancaTrabalho.pdfIntegracaoSeguerancaTrabalho.pdf
IntegracaoSeguerancaTrabalho.pdf
Rosana Andrea Miranda
 

Semelhante a TREINAMENTO DE NR32.ppt (20)

Das Imagens Feias
Das Imagens FeiasDas Imagens Feias
Das Imagens Feias
 
Nr 6 apresentação completa
Nr 6 apresentação completaNr 6 apresentação completa
Nr 6 apresentação completa
 
Segurança do Trabalho.pptx
Segurança do Trabalho.pptxSegurança do Trabalho.pptx
Segurança do Trabalho.pptx
 
Integração de Segurança do Trabalho (Modelo).ppt
Integração  de Segurança do Trabalho (Modelo).pptIntegração  de Segurança do Trabalho (Modelo).ppt
Integração de Segurança do Trabalho (Modelo).ppt
 
Segurança e Saúde no Trabalho.pptx
Segurança e Saúde no Trabalho.pptxSegurança e Saúde no Trabalho.pptx
Segurança e Saúde no Trabalho.pptx
 
Segurança e Saúde no Trabalho.pptx
Segurança e Saúde no Trabalho.pptxSegurança e Saúde no Trabalho.pptx
Segurança e Saúde no Trabalho.pptx
 
Segurança do trabalho
Segurança do trabalhoSegurança do trabalho
Segurança do trabalho
 
NR06 - EPI.pptx
NR06 - EPI.pptxNR06 - EPI.pptx
NR06 - EPI.pptx
 
Ambiente, saúde e segurança do trabalho
Ambiente, saúde e segurança do trabalhoAmbiente, saúde e segurança do trabalho
Ambiente, saúde e segurança do trabalho
 
NR 6.pdf
NR 6.pdfNR 6.pdf
NR 6.pdf
 
atividade 3.ppt
atividade 3.pptatividade 3.ppt
atividade 3.ppt
 
6 - NR05-CIPA 12h.pptx
6 - NR05-CIPA 12h.pptx6 - NR05-CIPA 12h.pptx
6 - NR05-CIPA 12h.pptx
 
TREINAMENTO AOS FUNCIONÁRIOS DA LIMPEZA DA CURSAN
TREINAMENTO AOS FUNCIONÁRIOS DA LIMPEZA DA CURSANTREINAMENTO AOS FUNCIONÁRIOS DA LIMPEZA DA CURSAN
TREINAMENTO AOS FUNCIONÁRIOS DA LIMPEZA DA CURSAN
 
NR.01 Treinamento segurança do trabalho.ppt
NR.01 Treinamento segurança do trabalho.pptNR.01 Treinamento segurança do trabalho.ppt
NR.01 Treinamento segurança do trabalho.ppt
 
Treinamento segurança do trabalho
Treinamento segurança do trabalhoTreinamento segurança do trabalho
Treinamento segurança do trabalho
 
Integração NR 18 e NR 06 EPI_Slides. SESMT-Qualidade.pptx
Integração NR 18 e NR 06 EPI_Slides. SESMT-Qualidade.pptxIntegração NR 18 e NR 06 EPI_Slides. SESMT-Qualidade.pptx
Integração NR 18 e NR 06 EPI_Slides. SESMT-Qualidade.pptx
 
Epis.pptx
Epis.pptxEpis.pptx
Epis.pptx
 
INTEGRAÇÃO DE SEGURANÇA DO TRABALHO.pptx
INTEGRAÇÃO DE SEGURANÇA DO TRABALHO.pptxINTEGRAÇÃO DE SEGURANÇA DO TRABALHO.pptx
INTEGRAÇÃO DE SEGURANÇA DO TRABALHO.pptx
 
Treinamento seguranca laboratorios
Treinamento seguranca laboratoriosTreinamento seguranca laboratorios
Treinamento seguranca laboratorios
 
IntegracaoSeguerancaTrabalho.pdf
IntegracaoSeguerancaTrabalho.pdfIntegracaoSeguerancaTrabalho.pdf
IntegracaoSeguerancaTrabalho.pdf
 

Último

O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdfUFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
Manuais Formação
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
carlaslr1
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
andressacastro36
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 

Último (20)

O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdfUFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 

TREINAMENTO DE NR32.ppt

  • 1. INTEGRAÇÃO 2022 Setor: SESMT Claudio Henrique / Mônica Cruz Técnico em Segurança do Trabalho
  • 2. SERVIÇO ESPECIALIZADO EM ENGENHARIA DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO  Regulamentado pela Portaria 3214/78 – MTE.  Missão de preservar a saúde e a integridade física do trabalhador. SESMT
  • 3. NR 4 - SESMT- QUADRO II  Número de empregados da empresa;  Grau de risco da atividade desenvolvida pela empresa. Dimensionamento do SESMT
  • 4. Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho Engenharia de Segurança do Trabalho 1. Engº de Seg. do Trabalho 2. Téc. de Seg. do Trabalho Composição do SESMT
  • 5. Especificar EPI Palestras e treinamentos para conscientização de segurança Suporte técnico à CIPA Aplicar NR’s Reconhecer, avaliar e controlar os riscos ambientais Analisar e investigar acidentes Elaboração PGR Criar normas e procedimentos interno de segurança Emitir Laudos Técnicos Atividades da Segurança do Trabalho
  • 7. MEDIDAS DE CONTROLE DOS RISCOS AMBIENTAIS
  • 8. Medidas de Controle Coletivo dos Riscos MEDIDAS DE CONTROLE Eliminar Neutralizar Sinalizar 1º 2º 3º
  • 11.  Radiação não-ionizante;  Radiação ionizante;  Pressões anormais;  Vibração;  Umidade;  Ruído;  Calor;  Frio. RISCOS FÍSICOS
  • 12. RISCOS FÍSICOS RADIAÇÃO NÃO-IONIZANTE  Radiações infravermelho: Presentes em operações de luminosidade de solda.  Ultravioleta: Produzida pela solda elétrica; de raios laser podem causar ou agravar problemas visuais a exemplo da catarata provocar queimaduras, lesões na pele, etc.
  • 13. RISCOS FÍSICOS RADIAÇÃO IONIZANTE  Emissões de energia em diversos níveis (raios-X, Gama e partículas alfa e beta). São capazes de retirar os elétrons de um átomo, provocando a ionização dos mesmos.
  • 14. RISCOS FÍSICOS PRESSÕES ANORMAIS Hipobárica: quando o homem está sujeito a pressões menores que a pressão atmosférica. Estas situações ocorrem a elevadas altitudes. Hiperbárica: quando o homem fica sujeito a pressões maiores que a atmosférica (mergulho e trabalho em espaços confinados).
  • 15. U M I D A D E RISCOS FÍSICOS  Atividades ou operações executadas em locais alagados, ou encharcados, com umidade excessiva, capazes de produzir danos à saúde dos trabalhadores.
  • 16.  Mistura de sons, cujas frequências não seguem lei precisa e que diferem entre si por valores imperceptíveis ao ouvido humano. “Qualquer sensação sonora indesejável”.  Vibrações que se propagam pelo ar em forma de ondas (percebida pelo ouvido humano). Suportável e que não irrita. RISCOS FÍSICOS O que é o Som ? O que é o Ruído?
  • 17. EFEITOS AO ORGANISMO • Alterações menstruais e impotência sexual • Insônia • Zumbidos nos ouvidos • Ansiedade e tensão • Contração dos músculos • Estreitamento dos vasos sanguíneos R U Í D O
  • 18. • Problemas na comunicação • Nervosismo • Baixo rendimento • Acidentes R U Í D O • Baixa concentração • Desconforto e cansaço EFEITOS NO TRABALHO
  • 20. RISCOS QUÍMICOS  Poeiras;  Névoas;  Neblinas;  Vapores;  Fumos;  Gases. Lavagem dos Endoscópio Retirada de talas de gesso
  • 22. Micro organismos nocivos:  Bactérias;  Fungos;  Vírus;  Protozoários;  Parasitas. RISCOS BIOLÓGICOS
  • 23. Relação entre o homem e o seu ambiente de trabalho. Ergo= Trabalho Nomia = Regras  Levantamento e transporte de pesos;  Postura inadequada;  Mobiliário inadequado. RISCOS ERGONÔMICOS
  • 24. RISCOS DE ACIDENTES  Probabilidade de incêndio;  Piso escorregadio;  Não descartar perfuro cortante na caixa adequada;  Improvisar ferramentas de trabalho;  Grade da cama danificada;  Falta de corrimão.
  • 25. (Aprovada pelo MTE- D.O.U. em 16/11/2005) OBJETIVO:  Estabelecer as diretrizes básicas para implementação de medidas de proteção à Segurança e à Saúde dos Trabalhadores dos Serviços de Saúde. NR 32 – Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde
  • 26. ABRANGÊNCIA NR 32 – Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde
  • 27. De acordo com a Norma, não é permitido:  A utilização de pias de trabalho para fins diversos dos previstos;  O ato de fumar, o uso de adornos e o manuseio de lentes de contato nos postos de trabalho;  A guarda de alimentos em locais não destinados para este fim;  O uso de calçados abertos; NR 32 – Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde
  • 28.  Os trabalhadores não devem deixar o local de trabalho com os equipamentos de proteção individual e as vestimentas utilizadas em suas atividades laborais;  É proibido o uso de adornos como: anéis, aliança, todos os tipos de piercings, pulseiras, gravatas, relógio de uso pessoal, entre outros;  São vedados o reencape e a desconexão manual de agulhas; NR 32 – Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde
  • 29.  Os trabalhadores devem comunicar imediatamente todo acidente ou incidente, com possível exposição a agentes biológicos, ao responsável pelo local de trabalho;  Os trabalhadores que utilizarem objetos perfuro cortantes devem ser os responsáveis pelo seu descarte. NR 32 – Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde
  • 30. NR 32 – Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde Diamante de Hommel
  • 31. Radiações Ionizantes  Plano de Proteção Radiológica– (PPR);  Parte PGR;  Elaboração e implementação do PCMSO;  Apresentado à CIPA;  Há capacitação específica aos funcionários envolvidos. NR 32 – Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde
  • 32. PGR - Reconhecimento  Elaboração e implementação do PPRA e PCMSO integração com CCIH;  Fontes de exposição;  Persistência do agente no ambiente. NR 32 – Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde
  • 33. PPRA - Avaliação  Descrição do local, atividades e funções;  Procedimentos de trabalho;  Possibilidade de exposição;  Medidas preventivas; NR 32 – Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde
  • 34. Medidas de controle  Medidas Administrativas;  Proteção Coletiva;  Proteção Individual. Obs.: É necessário observar e analisar toda e qualquer situação, antes de tomar alguma medida preventiva ou corretiva.
  • 35. Medidas administrativas  Diminuir tempo de exposição;  Revezamento de atividades;  Cursos e palestras;  Exame médico;  Vacinação.
  • 36. Biombos de Chumbo Proteção coletiva  Sinalização;  Fita Antiderrapante;  Equipamentos de Combate a incêndios;  Exaustão;  Caixa para perfuro cortante;  Blindagem (raio X).
  • 37. Todo dispositivo de uso individual, destinado a proteger a saúde do trabalhador.  CABEÇA: Capacete, Capuz, Óculos, Máscara, Protetor Auricular;  TRONCO: Avental, Cinto Segurança, Colete;  MEMBROS: Calçados, Luvas, Dedeira, Braçadeira, Perneira. Equipamento de Proteção Individual – NR 6
  • 38.  Adquirir o EPI adequado ao risco de cada atividade;  Exigir seu uso;  Fornecer ao trabalhador somente o aprovado pelo órgão competente;  Substituir quando danificado ou extraviado;  Orientar e treinar quanto ao uso adequado, guarda e conservação. OBRIGAÇÕES DO EMPREGADOR
  • 39.  Usá-lo apenas para a finalidade a que se destina;  Responsabilizar-se pela guarda e conservação;  Comunicar ao empregador qualquer alteração que o torne impróprio para o uso;  Cumprir as determinações do empregador sobre o uso adequado. OBRIGAÇÕES DOS EMPREGADOS CLT - Art. 157
  • 43. EPC EPI AMBIENTE HOMEM O RISCO A LESÃO Sinaliza / Neutraliza / Elimina Previne / Evita MEDIDAS TÉCNICAS
  • 44.  LEI 8.213 DE 24/07/91 da Previdência Social Aquele que ocorre pelo exercício do trabalho a serviço da empresa, provocando lesão corporal ou perturbação funcional que cause a morte ou a perda ou a redução, permanente ou temporária da capacidade para o trabalho. ACIDENTE DO TRABALHO
  • 45. Típico:  Todo acidente ocorrido na empresa dentro do horário e local de trabalho. Ex.: Perfurar o dedo com agulha no posto de enfermagem. TIPOS DE ACIDENTE DO TRABALHO
  • 46. Atípico: Aquela ocorre por outras caracterizações trajeto, força maior, ato de terceiro e fora do local de trabalho. Trajeto:  Aquele que ocorre no percurso da residência para o trabalho ou vice – versa, sem desvio do trajeto.  Croqui (mapa do trajeto). TIPOS DE ACIDENTE DO TRABALHO
  • 47.  Evite utilizar calçados com salto alto. O mesmo pode enroscar em um buraco gerar um acidente;  Evite andar em locais com pouca iluminação;  Não deixe objetos pessoais a mostra. COMO EVITAR ACIDENTES DE TRAJETO CAMINHANDO
  • 48.  Evite andar em locais com baixo fluxo de pessoas;  Utilize sempre a passarela e faixas de segurança;  Ao descer escadas, utilize sempre o corrimão. COMO EVITAR ACIDENTES DE TRAJETO CAMINHANDO
  • 49. TIPOS DE ACIDENTE DO TRABALHO Doenças Profissionais:  São aquelas decorrentes da exposição do trabalhador a determinada atividade. Ex: Adquirir hepatite em função de acidente com agulha contaminada.
  • 50. Fatores Determinantes dos Acidente do Trabalho Ato inseguro:  Ação ou omissão que, contrariando Normas de Segurança, causou o acidente. Ex.: reencapar agulha, não utilizar o EPI e etc. Condição Insegura:  Condição do meio que causou ou contribui para ocorrência. Ex.: Caixa de perfuro cortantes cheia acima do limite permitido. Fator Pessoal de Insegurança:  Problemas pessoais do trabalhador influenciando no seu comportamento no meio laboral.
  • 51.  Brincadeiras;  Excesso de confiança;  Não utilizar os EPI’s;  Falta de habilidade para o desempenho das atividades;  Uso de ferramentas e equipamentos defeituosos;  Manutenção de máquinas em movimento;  Desconhecimento ou desrespeito as regras de segurança; ATOS INSEGUROS
  • 52.  Pisos irregulares;  Ventilação excessiva ou deficiente;  Falta de EPI, arrumação e limpeza;  Instalações elétricas e sanitárias impróprias;  Máquinas com defeito ou localização inadequada;  Iluminação deficiente (excesso, falta, má distribuição). CONDIÇÕES INSEGURAS
  • 53.  Alcoolismo;  Tensão, estresse;  Conflitos familiares;  Adaptação a mudanças;  Uso de substâncias tóxicas;  Problemas sociais e/ou psicológicos. FATOR PESSOAL DE INSEGURANÇA
  • 54. CONSEQUÊNCIAS DOS ACIDENTE DE TRABALHO Trabalhador e Família  Morte;  Mutilação;  Sofrimento;  Perda do padrão de vida.  Perda mão-de-obra;  Perda de tempo com paralisação da atividade. Empresa Nação  Redução da força de trabalho;  Aumento de impostos para manutenção dos acidentados.
  • 55. 1º - Típicos – Material Biológico. 2º - Típicos - Outros. ACIDENTES DO TRABALHO POR FREQUÊNCIA
  • 56. 1º - Técnicos de Enfermagem; 2º - Residentes e Estagiários; 3º - Auxiliares de Serviços; 4º - Agentes de Serviços; 5º - Médicos e Enfermeiros; 6º - Outros. FREQUÊNCIA POR FUNÇÃO DE ACIDENTES COM MATERIAL BIOLÓGICO
  • 57. Agentes Causadores de Acidentes com Materiais Biológicos e Perfuro Cortantes
  • 59. OBJETIVO Reduzir e eliminar ocorrências de acidentes, peças e resíduos dispensados inadequadamente nos Hampers e sacos de lixo.  Instrumentais (pinças, cuba rim, cúpula, papagaio, comadre e etc);  Bisturis;  Agulhas;  Luvas. Comitê de Prevenção de Acidentes com Materiais Perfuro cortantes
  • 60. HAMPER: Tem a função de acondicionar somente roupas sujas (camisolas, lençóis, fronhas, cobertores e roupas privativas) para encaminhá-las à lavanderia. Atenção!!!! AQUI SÓ ROUPA
  • 61. Lâminas de barbear Fio guia e seringas Lâminas de bisturi Agulhas (diversas) Ampolas Gazes e compressas Resíduos Encontrados nos Hampers na Lavanderia
  • 62. Materiais encontrados nos Hampers na Lavanderia
  • 63. Materiais encontrados nos Hampers na Lavanderia
  • 64. Atenção!! AQUI SÓ PERFURO CORTANTES CAIXA PARA DESCARTE DE PERFUROCORTANTES: Tem a função de acondicionar agulhas, seringas, lâminas de bisturi ou barbear, estiletes, scalps, jelcos, frascos de vidro e ampolas.
  • 65.  Nunca exceda o limite de enchimento;  Nunca abra a caixa já utilizada;  Para descarte do coletor, lacre, tampe e transporte pelas alças, afastado do corpo;  Todo material perfuro cortante, deve ser descartado na caixa;  Nunca jogue os perfuro cortantes em sacos de resíduos. CAIXA PARA DESCARTE DE PERFURO CORTANTES
  • 66. Caixa acima do limite permitido e lâmina de bisturi fixada
  • 67. Prescrição médica em cima da caixa PARA REFLETIR !!!!!!!! Medicamentos em cima da caixa Medicamentos ao lado da caixa
  • 68. MEDIDAS DE SEGURANÇA  Não Reencapar agulhas;  Não espetar agulhas nos colchões;  Não deixar materiais perfuro cortantes sobre mesas, camas de pacientes, balcões, pias etc;  Não repassar agulhas de mão em mão;  Usar óculos e luvas durante os procedimentos;  Fazer exame médico periódico;  Vacinar-se contra hepatite B.
  • 69. A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes, visa prevenir acidentes e doenças decorrentes do trabalho. Uma das atribuições:  Elaborar o mapa de riscos, identificando situações prejudiciais à saúde do trabalhador. C.I.P.A. – NR 5
  • 70. Membros Titulares Membros Suplentes Representantes do Empregador Representantes dos Empregados Eleições Indicados COMPOSIÇÃO DA CIPA
  • 72. Realizada pela CIPA anualmente com o apoio do SESMT, objetivando a participação e conscientização dos trabalhadores quanto a Segurança, Saúde e Meio Ambiente.
  • 73. Campanha Interna de Prevenção
  • 74. MAPA DE RISCOS • MAPA - Lay out do setor / local de trabalho. • RISCOS - Identificar riscos existentes  simbolizar sua respectiva cor. • GRAVIDADE - Identificar de acordo com o seu potencial de causar danos. Metodologia utilizada para identificar os riscos nos postos de trabalho.
  • 75. GRAVIDADE RISCOS Nº DE FUNCIONÁRIOS: XX Riscos Identificados no Setor Grupo Riscos Cores Descrição 1 Físicos Ruído, Frio, Calor, Radiações Ionizantes e Não Ionizantes, Pressões Anormais, Vibrações, Umidade, etc. 2 Químicos Fumos, Névoas, Gases, Vapores, Neblinas, Produtos Químicos em geral, etc. 3 Biológicos Vírus, Bactérias, Protozoários, Fungos, Parasitas, Príons, Algas, Secreções, Micro-organismos em geral, etc. EPI´s Obrigatórios 4 Ergonômicos Levantamento Manual de Pesos, Mobiliário Inadequado, Monotonia, Posturas Inadequadas, Ritmo Excessivo, Repetitividade, etc.  Máscara de Proteção  Óculos de Segurança  Luva de Procedimentos  Avental de Chumbo  Protetor de Tireoide 5 Acidentes Arranjo Físico e Iluminação Inadequados, Risco de Incêndio, Eletricidade, Máquinas e Equipamentos sem Proteção. Grande Médio Pequeno •Riscos Físicos •Riscos Químicos •Riscos Biológicos •Riscos Ergonômicos •Riscos de Acidentes • MAPA DE RISCOS CENTRO CIRÚRGICO • CIPA GESTÃO 2015/2016 •Micro-organismos, Secreções, Vírus e Bactérias. •Tomadas Elétricas sem Proteção e Identificação. •Radiações Ionizantes.
  • 77. No que diz respeito ao empenho, ao compromisso, ao esforço, à dedicação, não existe meio termo. Ou você faz uma coisa bem feita ou não faz. Reflexão