SlideShare uma empresa Scribd logo
Desinfecção e Esterilização
de artigos
médico-hospitalares
• VP Holding GmbH, Munich, Alemanha
• Vereinigte Papierwarenfabriken,
Feuchtwangen, Alemanha
• VP Polska Sp. Z o.o, Zagan, Polônia
• VP International, Monaco, Monte Carlo
• VP China, Shanghai, China
• VP Papierwaren Vertriebs AG,
Neuhausen, Suiça
• VP Vereinigte Papierwaren España s.l.,
Barcelona, Espanha
• VP UK, Kirby in Ashfield, Inglaterra
• VP Topline GmbH, Munich, Alemanha
• VP Marketing GmbH, Munich, Alemanha
• Sistemas de Indicadores, Venlo, Países Baixos
…a member of the VP Group
• 550 funcionários em todo o mundo - cerca de € 85 milhões o volume de negócios
(2004)
• Fundada em 1896 - de propriedade da família já há 4 gerações
• Três áreas de negócios - embalagens médicas, embalagens flexíveis, carregando
sacos
• Três locais de produção: D-Feuchtwangen / Centro de Produção, PL-Zagan, NL-
Venlo
• vendas a nível mundial, incluindo escritórios próprios e representantes
• 70 máquinas de produção
• Mais de 10.000 locais de armazenamento de paletes em armazém
• Mais de 30 mil toneladas de materiais processados anualmente
The VP Group
The Medical Packaging Division
• Todo o processo produtivo é realizado em
operação de deslocamento várias condições de
sala limpa.
• trabalhadores qualificados e estado das máquinas
de última geração garantem a qualidade da
produção máxima.
• Na Europa Stericlin ® é:
- processador - líder de produtos de papel para
aplicações médicas
- maior fornecedor de embalagens para produtos
de cuidado da ferida estéril
- maior fornecedor de embalagens para
dispositivos médicos esterilizados e indicadores
químicos para o CSSD.
• VP foi fundada em Munique em 1896 por Hubert Kurz e Eger Carl.
• Em 1902 ela foi renomeada "Vereinigte Papierwarenfabriken" [United Paper Goods Factories. VP já é a maior empresa da Baviera, em seu ramo.
• Em 1906, VP "inventou" a bolsa de transporte e um pedido de patente no Escritório de Patentes Imperial, sob o número 283 523.
• Em 1919 assumiu a vice-presidente da fábrica de papel em Ismaning. A fábrica de Ismaning foi fechada em 1970.
• Em 1955, apenas 10 anos após a guerra, VP foi restabelecido e já empregou uma equipe de 600.
• Em 1962 foram produzidos os primeiros sacos de polietileno.
• Em 1968, o "saco" TOPCRAFT foi introduzido.
• Em 1974, a pedra fundamental foi colocada em Feuchtwangen. Dez unidades de produção foram consolidadas
sob o mesmo teto. A Divisão de embalagem flexível e Divisão de Embalagem Médica (Stericlin) foram
estabelecidas.
• Em 1987, VP do Reino Unido foi fundada em 1999 e VP Espanha
• Em 1992, VP foi certificada em conformidade com a norma DIN ISO 9001.
• Em 1996, VP comemorou seu 100 º aniversário
• Em 1998 Indicador Systems foi fundada em NL-Venlo.
• Em 2001, o grupo empresarial foi reorganizado. O Grupo VP foi estabelecido. A Holding e divisão da organização
foi implementada.
• Em 2003, VP Internacional assumiu os territórios de venda dos I, ES, F, TR, e África do Norte
• Em 2004, VP Polska foi fundada.
• Em 2005, um escritório de vendas foi aberto em Xangai
History
• Sistema de barreira estéril: embalagem mínima que
impede a penetração de microorganismos e permite a
apresentação asséptica do produto no ponto de uso
• Sistema de barreira estéril executado : sistema de
barreira estéril que é fornecido parcialmente montado
para enchimento e fechamento final ou selagem
• embalagem de proteção: a configuração de materiais
destinados a evitar danos ao SBS e seu conteúdo até
o ponto de uso
Sistemas de Barreira Estéril - ISO 11607
• ISO 11607 substitui EN 868-1 de 01.04.2007
ISO = Organização Internacional de
Normatização
EN = norma européia
• EN 868 partes 02-10 permanecem válidas
ISO 11607 1.1
• ISO 11607-1:
Requisitos para os materiais
(Sistemas de barreira estéril, sistemas
de embalagens)
• ISO 11607-2:
exigências relacionadas ao processo
(Validação)
ISO 11607 1.2
Unidade de apoio a todos os serviços assistenciais e
de diagnóstico que necessitem de artigos odonto-
médico-hospitalares para a prestação da assistência
a seus clientes.
Centralização: equipamentos de esterilização em
área comum ( gastos com manutenção e compra),
padronização de procedimentos.
Central de Material Esterilizado
Classificação dos materiais
Material crítico
entra em contato com
vasos sanguíneos ou tecidos
livres de microorganismos
Ex: instrumental
Esterilização
Material semi-crítico
entra em contato com
mucosa ou pele não
íntegra. Ex: inaladores
Desinfecção
Material não crítico
entra em contato com
pele íntegra. Ex: comadre
Limpeza
Limpeza
Processo de remoção mecânica das sujidades,
realizado com água, sabão ou detergente, de
forma manual ou automatizada
Finalidade:
 Remoção da sujidade
 Remoção ou redução de microorganismos
 Remoção ou redução de substâncias pirogênicas
Limpeza
Manual
 detergente (enzimático)
 escovas
 jatos de água
 água quente
E.P.I. – luvas grossas, avental impermeável, óculos e máscara
Limpeza
Manual
Limpeza
Automatizada
 equipamentos específicos
(lavadoras)
 detergente enzimático
 temperatura
E.P.I. – luvas grossas, avental impermeável, óculos e máscara
Limpeza
Automatizada
glutaraldeído 2%, ácido
peracético, compostos
fenólicos, cloro, álcool 70%
PROCESSOS FÍSICOS
Desinfecção
PROCESSOS QUÍMICOS
pasteurizadora e lavadoras
termodesinfetadoras
VÍRUS MÉDIOS OU
LIPÍDICOS
vírus HBV, HIV
BACTÉRIAS VEGETATIVAS
Pseudomonas aeruginosa
FUNGOS
Candida spp
VÍRUS PEQUENOS OU
NÃO LIPÍDICOS
poliovírus
MICOBACTÉRIAS
ESPOROS BACTERIANOS
Bacillus subtillisMAIOR
RESISTÊNCIA
aldeídos e ácido peracético
Alto Nível
álcool, hipoclorito de sódio a 1%,
cloro orgânico, fenol sintético
Nível Intermediário
quaternário de amônio
e hipoclorito de sódio 0,2%
Baixo Nível
MENOR
RESISTÊNCIA
Desinfecção química
• Desinfetante de alto nível - concentração 2%
• Período de exposição – 20 a 30 minutos
• Enxágüe abundante após imersão do material
• Utilização de EPI
Vantagem: não produz corrosão de instrumentais, não
altera componentes de borracha ou plástico
Desvantagem: impregna matéria orgânica e pode ser
retido por materiais porosos. Irritante de vias aéreas,
ocular e cutânea.
Glutaraldeído
Desinfetantes
• Desinfetante de alto nível - concentração de 0,2%
• Período de exposição – 5 a 10 minutos (seguir
orientação do fabricante)
• Utilização de EPI
Vantagem:Formulação em situ tem PH neutro ,age em
materia orgânica ,elimina Biofilme.
Desvantagem: Formulações com alcool isopropílico , e ph
acido causam corrosão.
Ácido peracético
Desinfetantes
• Desinfetante de nível médio ou intermediário -
concentração de 2 a 5%
• Período de exposição – 20 a 30 minutos
• Utilização de EPI
Vantagem: pouco afetados por matéria orgânica
Desvantagem: impregnam materiais porosos não sendo
indicados para artigos que entrem em contato com o
trato respiratório (borracha, látex). Contra indicados para
uso em berços e incubadoras.
Compostos fenólicos
Desinfetantes
• Variadas concentrações
• Forma líquida (hipoclorito de sódio)
• Forma sólida (hipoclorito de cálcio)
• Utilização de EPI
Vantagem: baixo custo, ação rápida, baixa toxicidade
Desvantagem: difícil de ser validado, corrosivo para
metais, inativado na presença de matéria orgânica, odor
forte, irritante de mucosa.
Compostos clorados
Desinfetantes
• Desinfetante de nível intermediário – álcool etílico a 70%
• Utilizado para artigos e superfícies por meio de fricção
(repetir a operação 3 vezes)
Vantagem: ação rápida, fácil uso, baixo custo, compatível
com metais.
Desvantagem: dilata e enrijece borracha e plástico,
opacifica acrílico, danifica lentes e materiais com verniz,
inflamável
Álcool
Desinfetantes
• Desinfetante de baixo nível
• Concentração da fórmula – depende do fabricante
• Utilizados em superfícies, paredes e mobiliários
Vantagem: baixa toxicidade
Desvantagem: podem causar irritação na pele. Podem
danificar borrachas sintéticas, cimento e alumínio.
Quaternário de amônio
Desinfetantes
• Amplo espectro de ação antimicrobiana
• Não ser corrosivo para metais
• Não danificar artigos ou acessórios de borracha, plástico
ou equipamentos óticos
• Sofrer pouca interferência de matéria orgânica
• Possuir baixa toxicidade
• Ser inodoro ou ter odor agradável
• Ser compatível com sabões e detergentes
• Ser estável quando concentrado ou diluído
Seleção dos desinfetantes
Desinfetantes
• Desinfecção de alto nível – água 75ºC por 30 minutos
• Utilizada para artigos de terapia respiratória.
• Necessita secagem, pode causar queimaduras
Pasteurização
Processos físicos
Lavadora termodesinfetadora
• Lavam e fazem desinfecção de alto nível – 60 a 95ºC
• Utilizada para artigos de terapia respiratória, acessórios
de respiradores, comadres, papagaios, cubas.
Termodesinfecção
• Desmontar artigos
• Imergir totalmente os artigos na solução
• Monitorar tempo de imersão
• Identificar os recipientes
• Monitorar a concentração das soluções
• Garantir que os materiais fiquem secos
• Embalar adequadamente
• Utilizar EPI
Recomendações gerais
FÍSICOS
RADIAÇÃO IONIZANTE
CALOR
ÚMIDO
(AUTOCLAVE)
SECO
(ESTUFA)
Métodos de Esterilização
SOLUÇÃO:
 glutaraldeído 2%
 ácido peracético 0,2%
 peróxido de hidrogênio 3- 6%
GASOSO
 Óxido de etileno - ETO
 Plasma de peróxido
de hidrogênio - Sterrad
 Autoclave de formaldeído
QUÍMICOS
Métodos de Esterilização
A utilização de soluções esterilizantes
deve ser desencorajada devido às
dificuldades de operacionalização e não
garantia de qualidade do processo.
Autoclave de
peróxido de
hidrogênio
Cisa / Sterrad
Métodos de Esterilização
Multiple packages
Stericlin Plasma Line
Accessories for plasma sterilization
Tyvek ® - bolsas e
bobinas com
indicador de plasma
fita Plasma
rótulo Plasma
Multiple packages
Stericlin® Tyvek® packaging
O Stericlin Tyvek ® - Material é 1073 B, a mais forte da
classe médica com 75 g/m2.
Indicadores de plasma e igualdade de oportunidades
são impressos na frontside.
Tyvek ® é adequado para o plasma, EO, formaldeído e
esterilização irradiação
Multiple packagesStericlin® Tyvek® packaging
Barreira de excelente qualidade
Alta estabilidade mecânica
Excelente peeling fibra livre
Nota: Devido ao processo de produção existem
diferencias na espessura do Tyvek ®
Gramatura de 75 g/m²
Maior proteção.
Dupont é detentora da patente do papel Tyvek
Multiple packagesStericlin® Tyvek® packaging
Vedação de temperatura para Tyvek ® é entre 120 ° C e
130 ° C. Atenção: quando se utiliza altas
temperaturas Tyvek ® pode derreter e,
portanto,danos à seladora.
Indicação portanto em manter a a seladora, com uma
temperatura fixa de cerca de 125 ° C
Autoclave de Formaldeído
Métodos de Esterilização
Esterilização a vapor saturado
Autoclave
 tempo
 temperatura/ pressão
Parâmetros essenciais
Tipos de autoclave
 gravitacional
 pré-vácuo
Exemplos de parâmetros
Temperatura Tempo
material de superfície 121ºC 30 min
134ºC 15 min
material de densidade 121ºC 30 min
134ºC 25 min
Pré-vácuo 134ºC 4 min
Fonte: Perkins, 1983; Reichert,1999 (adaptado)
Tipo de autoclave
Gravitacional
material de densidade
e superfície
• Testar a eficácia do equipamento na
instalação e após manutenção
• Verificar a eficácia após qualquer
modificação proposta no processo de
esterilização
• Estabelecer a eficácia como rotina diária
Esterilização
Monitoramento do processo
Chemical indicators for sterilization
The Bowie & Dick-Test
- O teste Bowie & Dick é um teste de penetração de
vapor, que tem de ser feito a cada dia antes de
iniciar o processo de esterilização (ver EN 554 e
outras normas).
O teste Bowie & Dick é realizado com a camara
Vazia,antes de iniciar os ciclos de carga completa.
The Bowie & Dick-test systems A 4 and A 5
Três componentes:
Pacote de teste (15 vezes
reutilizável)
Teste folha (de uso único)
frame do metal
The Bowie & Dick-testsheet A 4
- Certified quality
- O Stericlin Bowie & Dick
testsheet tem sido a
primeira a ser certificada
por um laboratório
independente, em
conformidade com a
norma EN 867-3
The Bowie & Dick-test sheet
Unprocessed Processed (Pass)
The Bowie & Dick-test sheet (2)
Processed (Failure)
Temperatures during a fail cycle
Bowie & Dick single-use test pack
Fácil manuseio
resultados Reproducables
DIN EN 867-4 certificada
Bowie & Dick-single use test pack
Application (1)
Bowie & Dick-single use test pack
Application (2)
Bowie & Dick-single use test pack
Application (3)
Indicadores Químicos
Classe 1:
Tiras impregnadas com tinta termo-química que muda de
coloração quando exposto a temperatura.
 usados externamente em todos os pacotes
 evidenciam a passagem do material pelo processo
Indicadores Químicos
Teste de BOWIE & DICK - testa a eficácia do sistema de
vácuo da autoclave pré-vácuo.
Classe 2:
 verifica a eficiência da bomba de vácuo
 espera-se mudança uniforme da cor do papel, em toda sua extensão
 recomenda-se que seja feito no primeiro ciclo do dia ou pelo menos a
cada 24 horas
 caso não haja homogeneidade na revelação, efetuar revisão imediata do
equipamento
Teste OK Falha no teste
Indicadores Químicos
Indicador de parâmetro únicoClasse 3:
 controla um único parâmetro: a temperatura pré-estabelecida
 utilizados no centro dos pacotes
Indicador multiparamétricoClasse 4:
 controla a temperatura e o tempo necessários para o processo
Indicadores Químicos
Integrador: controla temperatura, tempo e qualidade do vapor.Classe 5:
Classe 6: Integrador mais preciso por oferecer margem de segurança
maior. Reage quando 95% do ciclo é concluído.
The IN-Step batch control system
A IN-Step é um indicador de
classe 6, que foi desenvolvido
especialmente para o controle
do lote e bandeja em
esterilizadores de vapor
Apropriado para o ciclo de
esterilização 134 ° C por 5
minutos
Apropriado para todos os
steamsterilizers com pré-
vácuo
Indicadores Biológicos
São preparações padronizadas de microorganismos, numa
concentração do inóculo em torno de 106, comprovadamente
resistentes e específicos para um particular processo de
esterilização para demonstrar a efetividade do processo
Primeira geração: tiras de papel com esporos microbianos,
incubados em laboratório de microbiologia com leitura em
2-7 dias
Indicadores Biológicos
Segunda geração: auto-contidos com
leitura em 24 a 48 horas
Terceira geração: auto-contidos com
leitura em 1 a 3 horas
Papel: 70g/m2 papel forte médica
forte barreira contra as bactérias
Garantia de não permeável para germes após
uma esterilização
Permeável ao ar / vapor – e vapor aos gases
Film: 12/40 μ poliéster (PET) / Polipropileno (PP)
Não é permeável a líquidos, vapor e gás
= 100% função de barreira
Embalagem de Papel com Film
Transparente
Construção do Filme no Envelope e na Bobina
40 µ
Film
Papel
Multiple packages
Multiple packages
• Mesmo em salas estéreis, mas, especialmente,
quando transportado através de salas não
esterilizadas há poeira que se instala em embalagens
esterilizadas.
• Poeira geralmente está contaminada e, portanto,
representa uma fonte de contaminação. Enquanto o
peeling bolsa e carretel aberto a poeira sobre a
superfície do pacote pode cair no pacote. Isso irá
contaminar o conteúdo estéril.
Multiplas Embalagens – Por que?
Embalagem
Deve permitir a esterilização do artigo, mantendo a
sua esterilidade até a utilização.
Requisitos:
 Ser permeável ao ar para permitir sua
saída e entrada do agente esterilizante
 Ser permeável ao agente esterilizante,
mesmo em cobertura dupla
 Permitir sua secagem, bem como a do
seu conteúdo
 Ser uma barreira efetiva à passagem de
microorganismos
• visibilidade do conteúdo
• indicador químico
• selagem segura
• indicação para abertura
• lote de fabricação
• tamanhos variados
• registro MS
Embalagem
Ideal
Enchimento do Filme no Envelope e Bobina
• Cortar a ver através das bobinas com 4 cm adicionais
para a vedação superior e inferior
• Evite qualquer tipo de dobraduras - o que enfraquece
o material
• Não deixe cair o dispositivo médico para a ver nas
embalagens para evitar danos através da selagem da
emenda
• Encha somente até ¾ de todo o espaço!
• Itens afiados ou pontiagudos devem ser protegidos
separadamente, a fim de evitar danos
Multiple packages
A distância de pelo menos 2-3 cm da vedação para a
extremidade externa da embalagem deve ser mantida
a fim de permitir a abertura fácil.
Evite qualquer tipo de rugas durante a selagem - isso
pode causar canais através do selo.
Manter a temperatura de selagem entre 180 a 190 ºC
Multiple packages
Stericlin Blue Line
See-through non-woven packaging
Linha Azul é especialmente
adequada para volumosos,
pesados e / ou a longo itens
5 bolsas diferentes e um carretel
disponível
60 gm2 não-tecidos com selado
em 12 / 40 μ filme composto forte
Três indicadores para o vapor,
óxido de etileno e Esterilização
FORM-
Multiple packagesPaper Bags
60 gm2 papel da classe
médica forte com alto calor e
selo indicador STEAM
Apropriado para STEAM,
EO, a forma ea radiação
10 tamanhos disponíveis
Abrindo o uso de tesoura
Multiple packagesWrapping materials for sterilization
Multiple packagesCrepe wrapping paper
Acondicionamento e
embalagem de papel
crepe crepe papel
sensível
papel 100%
Apropriado para a maioria
das aplicações em CSSD
Ideal für STEAM e
Esterilização a gás
Disponível nas cores
branca, azul e verde
Multiple packages
PREMIUM and COMFORT
non-woven wrappings
- Mix de papel e fibras de
poliéster
Mais suave e mais flexível do
que papel de embrulho crepe
Ideal para uso em um
recipiente de esterilização
Apropriado para quase todos
os aplicativos em um CSSD
COMFORT também está
disponível como gree
interleaved / azul
Multiple packages5PLUS SSMMS-wrapping
polyprophylen 100%
um lado azul lila, um lateral
SSMMS = 5 camadas
S = flexibilidade (spunbound)
M = meltblown (barreira)
Adequado para uso em um
recipiente de esterilização
- Adequado para o vapor, gás e
plasmasterilization
Multiple packages
Material Celulose
Celulose misturada
com fibraas de
poliéster
Polipropileno
EN 868-2 standardised sim sim não
Drapeability padrão excelente excelente
Water resistance boa muito alta muito alta
Alcohol resistance baixa boa não
Suitable as sterile
drape (inner packing)
não sim sim
Useful as outer
packing layer?
sim sim sim
Cost baixo alto alto
Recyclability sim não não
Comparision between crepe,
non-woven and SMS (2)
Multiple packagesWrapping method - DIN 58953-7
Obrigado!
Contato:taisakamine@terra.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Esterilização e desinfecção
Esterilização e desinfecção Esterilização e desinfecção
Esterilização e desinfecção
dapab
 
Classificação das cirurgias
Classificação das cirurgiasClassificação das cirurgias
Classificação das cirurgias
Jéssica Ferreira
 

Mais procurados (20)

Aula Drenos[1]
Aula   Drenos[1]Aula   Drenos[1]
Aula Drenos[1]
 
Montagem, circulação e desmontagem de uma sala de operação (SO) - No Caminho ...
Montagem, circulação e desmontagem de uma sala de operação (SO) - No Caminho ...Montagem, circulação e desmontagem de uma sala de operação (SO) - No Caminho ...
Montagem, circulação e desmontagem de uma sala de operação (SO) - No Caminho ...
 
Aula do centro cirurgico
Aula do centro cirurgicoAula do centro cirurgico
Aula do centro cirurgico
 
Curativos
CurativosCurativos
Curativos
 
Clínica Cirúrgica AULA 1
Clínica Cirúrgica AULA 1Clínica Cirúrgica AULA 1
Clínica Cirúrgica AULA 1
 
Aula 1 esterilização preparatorio aprova
Aula 1   esterilização preparatorio aprovaAula 1   esterilização preparatorio aprova
Aula 1 esterilização preparatorio aprova
 
Biossegurança pdf
Biossegurança pdfBiossegurança pdf
Biossegurança pdf
 
Aula biossegurança
Aula biossegurançaAula biossegurança
Aula biossegurança
 
Biossegurança na CME
Biossegurança na CMEBiossegurança na CME
Biossegurança na CME
 
Indicadores e teste biológicos
Indicadores e teste biológicosIndicadores e teste biológicos
Indicadores e teste biológicos
 
Clínica Cirúrgica e Centro Cirúrgico
Clínica Cirúrgica e Centro CirúrgicoClínica Cirúrgica e Centro Cirúrgico
Clínica Cirúrgica e Centro Cirúrgico
 
Aula sinais vitais
Aula sinais vitaisAula sinais vitais
Aula sinais vitais
 
Protocolo de Cirurgia Segura AULA 2
Protocolo de Cirurgia Segura AULA 2Protocolo de Cirurgia Segura AULA 2
Protocolo de Cirurgia Segura AULA 2
 
Desinfecção e Esterilização
Desinfecção e EsterilizaçãoDesinfecção e Esterilização
Desinfecção e Esterilização
 
Cirurgica romulo passos
Cirurgica romulo passosCirurgica romulo passos
Cirurgica romulo passos
 
Biossegurança 1
Biossegurança 1Biossegurança 1
Biossegurança 1
 
Esterilização e desinfecção
Esterilização e desinfecção Esterilização e desinfecção
Esterilização e desinfecção
 
Classificação das cirurgias
Classificação das cirurgiasClassificação das cirurgias
Classificação das cirurgias
 
Aula tempos cirurgicos
Aula tempos cirurgicosAula tempos cirurgicos
Aula tempos cirurgicos
 
Estudo dirigido
Estudo dirigidoEstudo dirigido
Estudo dirigido
 

Semelhante a Treinamento de CME

Regras de esterilização e não contaminação em ambientes [recuperado] versao 2
Regras de esterilização e não contaminação em ambientes [recuperado] versao 2Regras de esterilização e não contaminação em ambientes [recuperado] versao 2
Regras de esterilização e não contaminação em ambientes [recuperado] versao 2
pressinhas
 
Regras de esterilização e não contaminação em ambientes [recuperado] versao 2
Regras de esterilização e não contaminação em ambientes [recuperado] versao 2Regras de esterilização e não contaminação em ambientes [recuperado] versao 2
Regras de esterilização e não contaminação em ambientes [recuperado] versao 2
74jc16
 
Regras de esterilização e não contaminação em ambientes [recuperado] versao 2
Regras de esterilização e não contaminação em ambientes [recuperado] versao 2Regras de esterilização e não contaminação em ambientes [recuperado] versao 2
Regras de esterilização e não contaminação em ambientes [recuperado] versao 2
pressinhas
 

Semelhante a Treinamento de CME (20)

(Fonte md) treinamento em biosseguranca site
(Fonte md) treinamento em biosseguranca site(Fonte md) treinamento em biosseguranca site
(Fonte md) treinamento em biosseguranca site
 
Biossegurança 2
Biossegurança 2Biossegurança 2
Biossegurança 2
 
Normas para o processamento de artigos limpeza desinfeco e esterilizao
Normas para o processamento de artigos  limpeza desinfeco e esterilizao Normas para o processamento de artigos  limpeza desinfeco e esterilizao
Normas para o processamento de artigos limpeza desinfeco e esterilizao
 
Aula_CME_Atualizada.pptx
Aula_CME_Atualizada.pptxAula_CME_Atualizada.pptx
Aula_CME_Atualizada.pptx
 
Treinamento produtos quimicos1
Treinamento produtos quimicos1Treinamento produtos quimicos1
Treinamento produtos quimicos1
 
163-Treinamento-em-Podutos-Químicos.ppt
163-Treinamento-em-Podutos-Químicos.ppt163-Treinamento-em-Podutos-Químicos.ppt
163-Treinamento-em-Podutos-Químicos.ppt
 
16-Curso-Produtos-quimicos.pdf
16-Curso-Produtos-quimicos.pdf16-Curso-Produtos-quimicos.pdf
16-Curso-Produtos-quimicos.pdf
 
Curso-Produtos-quimicos.pdf
Curso-Produtos-quimicos.pdfCurso-Produtos-quimicos.pdf
Curso-Produtos-quimicos.pdf
 
Curso-Produtos-quimicos.pdf
Curso-Produtos-quimicos.pdfCurso-Produtos-quimicos.pdf
Curso-Produtos-quimicos.pdf
 
16-Curso-Produtos-quimicos.pdf
16-Curso-Produtos-quimicos.pdf16-Curso-Produtos-quimicos.pdf
16-Curso-Produtos-quimicos.pdf
 
FISPQ.ppt
FISPQ.pptFISPQ.ppt
FISPQ.ppt
 
Regras de esterilização e não contaminação em ambientes [recuperado] versao 2
Regras de esterilização e não contaminação em ambientes [recuperado] versao 2Regras de esterilização e não contaminação em ambientes [recuperado] versao 2
Regras de esterilização e não contaminação em ambientes [recuperado] versao 2
 
Limpeza, desinfecção e esterilização de artigos como medidas de prevenção e c...
Limpeza, desinfecção e esterilização de artigos como medidas de prevenção e c...Limpeza, desinfecção e esterilização de artigos como medidas de prevenção e c...
Limpeza, desinfecção e esterilização de artigos como medidas de prevenção e c...
 
Atividade profissional ii estudo dirigido
Atividade profissional ii   estudo dirigidoAtividade profissional ii   estudo dirigido
Atividade profissional ii estudo dirigido
 
Regras de esterilização e não contaminação em ambientes [recuperado] versao 2
Regras de esterilização e não contaminação em ambientes [recuperado] versao 2Regras de esterilização e não contaminação em ambientes [recuperado] versao 2
Regras de esterilização e não contaminação em ambientes [recuperado] versao 2
 
Assepsia e antissepsia
Assepsia e antissepsiaAssepsia e antissepsia
Assepsia e antissepsia
 
FISPQ Esmalte Sintético Lukscolor
FISPQ Esmalte Sintético LukscolorFISPQ Esmalte Sintético Lukscolor
FISPQ Esmalte Sintético Lukscolor
 
Regras de esterilização e não contaminação em ambientes [recuperado] versao 2
Regras de esterilização e não contaminação em ambientes [recuperado] versao 2Regras de esterilização e não contaminação em ambientes [recuperado] versao 2
Regras de esterilização e não contaminação em ambientes [recuperado] versao 2
 
Aula 3- CME - Tipos de Instrumentais - Pacotes -.pdf
Aula 3- CME - Tipos de Instrumentais -  Pacotes -.pdfAula 3- CME - Tipos de Instrumentais -  Pacotes -.pdf
Aula 3- CME - Tipos de Instrumentais - Pacotes -.pdf
 
AULA DE BISSEGURANÇA TURMA DE ENFERMAGEM E FARMÁCIA
AULA DE BISSEGURANÇA TURMA DE ENFERMAGEM  E FARMÁCIAAULA DE BISSEGURANÇA TURMA DE ENFERMAGEM  E FARMÁCIA
AULA DE BISSEGURANÇA TURMA DE ENFERMAGEM E FARMÁCIA
 

Mais de Gilson Betta Sevilha (9)

A otimização da venda hospitalar e distribuição
A otimização da venda hospitalar e distribuiçãoA otimização da venda hospitalar e distribuição
A otimização da venda hospitalar e distribuição
 
Banco de ideias
Banco de ideiasBanco de ideias
Banco de ideias
 
Platinum digital corporated
Platinum digital corporatedPlatinum digital corporated
Platinum digital corporated
 
Bi p empresas
Bi p empresasBi p empresas
Bi p empresas
 
Apresentação help star 1
Apresentação help star 1Apresentação help star 1
Apresentação help star 1
 
Apresentação virkon treinamento
Apresentação virkon treinamentoApresentação virkon treinamento
Apresentação virkon treinamento
 
Primeiros socorros ataque animal
Primeiros socorros ataque animalPrimeiros socorros ataque animal
Primeiros socorros ataque animal
 
Código de conduta ética
Código de conduta éticaCódigo de conduta ética
Código de conduta ética
 
Tratamento de feridas
Tratamento de feridasTratamento de feridas
Tratamento de feridas
 

Treinamento de CME

  • 1. Desinfecção e Esterilização de artigos médico-hospitalares
  • 2. • VP Holding GmbH, Munich, Alemanha • Vereinigte Papierwarenfabriken, Feuchtwangen, Alemanha • VP Polska Sp. Z o.o, Zagan, Polônia • VP International, Monaco, Monte Carlo • VP China, Shanghai, China • VP Papierwaren Vertriebs AG, Neuhausen, Suiça • VP Vereinigte Papierwaren España s.l., Barcelona, Espanha • VP UK, Kirby in Ashfield, Inglaterra • VP Topline GmbH, Munich, Alemanha • VP Marketing GmbH, Munich, Alemanha • Sistemas de Indicadores, Venlo, Países Baixos …a member of the VP Group
  • 3. • 550 funcionários em todo o mundo - cerca de € 85 milhões o volume de negócios (2004) • Fundada em 1896 - de propriedade da família já há 4 gerações • Três áreas de negócios - embalagens médicas, embalagens flexíveis, carregando sacos • Três locais de produção: D-Feuchtwangen / Centro de Produção, PL-Zagan, NL- Venlo • vendas a nível mundial, incluindo escritórios próprios e representantes • 70 máquinas de produção • Mais de 10.000 locais de armazenamento de paletes em armazém • Mais de 30 mil toneladas de materiais processados anualmente The VP Group
  • 4. The Medical Packaging Division • Todo o processo produtivo é realizado em operação de deslocamento várias condições de sala limpa. • trabalhadores qualificados e estado das máquinas de última geração garantem a qualidade da produção máxima. • Na Europa Stericlin ® é: - processador - líder de produtos de papel para aplicações médicas - maior fornecedor de embalagens para produtos de cuidado da ferida estéril - maior fornecedor de embalagens para dispositivos médicos esterilizados e indicadores químicos para o CSSD.
  • 5. • VP foi fundada em Munique em 1896 por Hubert Kurz e Eger Carl. • Em 1902 ela foi renomeada "Vereinigte Papierwarenfabriken" [United Paper Goods Factories. VP já é a maior empresa da Baviera, em seu ramo. • Em 1906, VP "inventou" a bolsa de transporte e um pedido de patente no Escritório de Patentes Imperial, sob o número 283 523. • Em 1919 assumiu a vice-presidente da fábrica de papel em Ismaning. A fábrica de Ismaning foi fechada em 1970. • Em 1955, apenas 10 anos após a guerra, VP foi restabelecido e já empregou uma equipe de 600. • Em 1962 foram produzidos os primeiros sacos de polietileno. • Em 1968, o "saco" TOPCRAFT foi introduzido. • Em 1974, a pedra fundamental foi colocada em Feuchtwangen. Dez unidades de produção foram consolidadas sob o mesmo teto. A Divisão de embalagem flexível e Divisão de Embalagem Médica (Stericlin) foram estabelecidas. • Em 1987, VP do Reino Unido foi fundada em 1999 e VP Espanha • Em 1992, VP foi certificada em conformidade com a norma DIN ISO 9001. • Em 1996, VP comemorou seu 100 º aniversário • Em 1998 Indicador Systems foi fundada em NL-Venlo. • Em 2001, o grupo empresarial foi reorganizado. O Grupo VP foi estabelecido. A Holding e divisão da organização foi implementada. • Em 2003, VP Internacional assumiu os territórios de venda dos I, ES, F, TR, e África do Norte • Em 2004, VP Polska foi fundada. • Em 2005, um escritório de vendas foi aberto em Xangai History
  • 6. • Sistema de barreira estéril: embalagem mínima que impede a penetração de microorganismos e permite a apresentação asséptica do produto no ponto de uso • Sistema de barreira estéril executado : sistema de barreira estéril que é fornecido parcialmente montado para enchimento e fechamento final ou selagem • embalagem de proteção: a configuração de materiais destinados a evitar danos ao SBS e seu conteúdo até o ponto de uso Sistemas de Barreira Estéril - ISO 11607
  • 7. • ISO 11607 substitui EN 868-1 de 01.04.2007 ISO = Organização Internacional de Normatização EN = norma européia • EN 868 partes 02-10 permanecem válidas ISO 11607 1.1
  • 8. • ISO 11607-1: Requisitos para os materiais (Sistemas de barreira estéril, sistemas de embalagens) • ISO 11607-2: exigências relacionadas ao processo (Validação) ISO 11607 1.2
  • 9. Unidade de apoio a todos os serviços assistenciais e de diagnóstico que necessitem de artigos odonto- médico-hospitalares para a prestação da assistência a seus clientes. Centralização: equipamentos de esterilização em área comum ( gastos com manutenção e compra), padronização de procedimentos. Central de Material Esterilizado
  • 10. Classificação dos materiais Material crítico entra em contato com vasos sanguíneos ou tecidos livres de microorganismos Ex: instrumental Esterilização Material semi-crítico entra em contato com mucosa ou pele não íntegra. Ex: inaladores Desinfecção Material não crítico entra em contato com pele íntegra. Ex: comadre Limpeza
  • 11. Limpeza Processo de remoção mecânica das sujidades, realizado com água, sabão ou detergente, de forma manual ou automatizada Finalidade:  Remoção da sujidade  Remoção ou redução de microorganismos  Remoção ou redução de substâncias pirogênicas
  • 12. Limpeza Manual  detergente (enzimático)  escovas  jatos de água  água quente E.P.I. – luvas grossas, avental impermeável, óculos e máscara
  • 14. Limpeza Automatizada  equipamentos específicos (lavadoras)  detergente enzimático  temperatura E.P.I. – luvas grossas, avental impermeável, óculos e máscara
  • 16. glutaraldeído 2%, ácido peracético, compostos fenólicos, cloro, álcool 70% PROCESSOS FÍSICOS Desinfecção PROCESSOS QUÍMICOS pasteurizadora e lavadoras termodesinfetadoras
  • 17. VÍRUS MÉDIOS OU LIPÍDICOS vírus HBV, HIV BACTÉRIAS VEGETATIVAS Pseudomonas aeruginosa FUNGOS Candida spp VÍRUS PEQUENOS OU NÃO LIPÍDICOS poliovírus MICOBACTÉRIAS ESPOROS BACTERIANOS Bacillus subtillisMAIOR RESISTÊNCIA aldeídos e ácido peracético Alto Nível álcool, hipoclorito de sódio a 1%, cloro orgânico, fenol sintético Nível Intermediário quaternário de amônio e hipoclorito de sódio 0,2% Baixo Nível MENOR RESISTÊNCIA Desinfecção química
  • 18. • Desinfetante de alto nível - concentração 2% • Período de exposição – 20 a 30 minutos • Enxágüe abundante após imersão do material • Utilização de EPI Vantagem: não produz corrosão de instrumentais, não altera componentes de borracha ou plástico Desvantagem: impregna matéria orgânica e pode ser retido por materiais porosos. Irritante de vias aéreas, ocular e cutânea. Glutaraldeído Desinfetantes
  • 19. • Desinfetante de alto nível - concentração de 0,2% • Período de exposição – 5 a 10 minutos (seguir orientação do fabricante) • Utilização de EPI Vantagem:Formulação em situ tem PH neutro ,age em materia orgânica ,elimina Biofilme. Desvantagem: Formulações com alcool isopropílico , e ph acido causam corrosão. Ácido peracético Desinfetantes
  • 20. • Desinfetante de nível médio ou intermediário - concentração de 2 a 5% • Período de exposição – 20 a 30 minutos • Utilização de EPI Vantagem: pouco afetados por matéria orgânica Desvantagem: impregnam materiais porosos não sendo indicados para artigos que entrem em contato com o trato respiratório (borracha, látex). Contra indicados para uso em berços e incubadoras. Compostos fenólicos Desinfetantes
  • 21. • Variadas concentrações • Forma líquida (hipoclorito de sódio) • Forma sólida (hipoclorito de cálcio) • Utilização de EPI Vantagem: baixo custo, ação rápida, baixa toxicidade Desvantagem: difícil de ser validado, corrosivo para metais, inativado na presença de matéria orgânica, odor forte, irritante de mucosa. Compostos clorados Desinfetantes
  • 22. • Desinfetante de nível intermediário – álcool etílico a 70% • Utilizado para artigos e superfícies por meio de fricção (repetir a operação 3 vezes) Vantagem: ação rápida, fácil uso, baixo custo, compatível com metais. Desvantagem: dilata e enrijece borracha e plástico, opacifica acrílico, danifica lentes e materiais com verniz, inflamável Álcool Desinfetantes
  • 23. • Desinfetante de baixo nível • Concentração da fórmula – depende do fabricante • Utilizados em superfícies, paredes e mobiliários Vantagem: baixa toxicidade Desvantagem: podem causar irritação na pele. Podem danificar borrachas sintéticas, cimento e alumínio. Quaternário de amônio Desinfetantes
  • 24. • Amplo espectro de ação antimicrobiana • Não ser corrosivo para metais • Não danificar artigos ou acessórios de borracha, plástico ou equipamentos óticos • Sofrer pouca interferência de matéria orgânica • Possuir baixa toxicidade • Ser inodoro ou ter odor agradável • Ser compatível com sabões e detergentes • Ser estável quando concentrado ou diluído Seleção dos desinfetantes Desinfetantes
  • 25. • Desinfecção de alto nível – água 75ºC por 30 minutos • Utilizada para artigos de terapia respiratória. • Necessita secagem, pode causar queimaduras Pasteurização Processos físicos Lavadora termodesinfetadora • Lavam e fazem desinfecção de alto nível – 60 a 95ºC • Utilizada para artigos de terapia respiratória, acessórios de respiradores, comadres, papagaios, cubas.
  • 27. • Desmontar artigos • Imergir totalmente os artigos na solução • Monitorar tempo de imersão • Identificar os recipientes • Monitorar a concentração das soluções • Garantir que os materiais fiquem secos • Embalar adequadamente • Utilizar EPI Recomendações gerais
  • 29. SOLUÇÃO:  glutaraldeído 2%  ácido peracético 0,2%  peróxido de hidrogênio 3- 6% GASOSO  Óxido de etileno - ETO  Plasma de peróxido de hidrogênio - Sterrad  Autoclave de formaldeído QUÍMICOS Métodos de Esterilização A utilização de soluções esterilizantes deve ser desencorajada devido às dificuldades de operacionalização e não garantia de qualidade do processo.
  • 30. Autoclave de peróxido de hidrogênio Cisa / Sterrad Métodos de Esterilização
  • 31. Multiple packages Stericlin Plasma Line Accessories for plasma sterilization Tyvek ® - bolsas e bobinas com indicador de plasma fita Plasma rótulo Plasma
  • 32. Multiple packages Stericlin® Tyvek® packaging O Stericlin Tyvek ® - Material é 1073 B, a mais forte da classe médica com 75 g/m2. Indicadores de plasma e igualdade de oportunidades são impressos na frontside. Tyvek ® é adequado para o plasma, EO, formaldeído e esterilização irradiação
  • 33. Multiple packagesStericlin® Tyvek® packaging Barreira de excelente qualidade Alta estabilidade mecânica Excelente peeling fibra livre Nota: Devido ao processo de produção existem diferencias na espessura do Tyvek ® Gramatura de 75 g/m² Maior proteção. Dupont é detentora da patente do papel Tyvek
  • 34. Multiple packagesStericlin® Tyvek® packaging Vedação de temperatura para Tyvek ® é entre 120 ° C e 130 ° C. Atenção: quando se utiliza altas temperaturas Tyvek ® pode derreter e, portanto,danos à seladora. Indicação portanto em manter a a seladora, com uma temperatura fixa de cerca de 125 ° C
  • 36. Esterilização a vapor saturado Autoclave  tempo  temperatura/ pressão Parâmetros essenciais Tipos de autoclave  gravitacional  pré-vácuo
  • 37. Exemplos de parâmetros Temperatura Tempo material de superfície 121ºC 30 min 134ºC 15 min material de densidade 121ºC 30 min 134ºC 25 min Pré-vácuo 134ºC 4 min Fonte: Perkins, 1983; Reichert,1999 (adaptado) Tipo de autoclave Gravitacional material de densidade e superfície
  • 38. • Testar a eficácia do equipamento na instalação e após manutenção • Verificar a eficácia após qualquer modificação proposta no processo de esterilização • Estabelecer a eficácia como rotina diária Esterilização Monitoramento do processo
  • 39. Chemical indicators for sterilization
  • 40. The Bowie & Dick-Test - O teste Bowie & Dick é um teste de penetração de vapor, que tem de ser feito a cada dia antes de iniciar o processo de esterilização (ver EN 554 e outras normas). O teste Bowie & Dick é realizado com a camara Vazia,antes de iniciar os ciclos de carga completa.
  • 41. The Bowie & Dick-test systems A 4 and A 5 Três componentes: Pacote de teste (15 vezes reutilizável) Teste folha (de uso único) frame do metal
  • 42. The Bowie & Dick-testsheet A 4 - Certified quality - O Stericlin Bowie & Dick testsheet tem sido a primeira a ser certificada por um laboratório independente, em conformidade com a norma EN 867-3
  • 43. The Bowie & Dick-test sheet Unprocessed Processed (Pass)
  • 44. The Bowie & Dick-test sheet (2) Processed (Failure)
  • 45. Temperatures during a fail cycle
  • 46. Bowie & Dick single-use test pack Fácil manuseio resultados Reproducables DIN EN 867-4 certificada
  • 47. Bowie & Dick-single use test pack Application (1)
  • 48. Bowie & Dick-single use test pack Application (2)
  • 49. Bowie & Dick-single use test pack Application (3)
  • 50. Indicadores Químicos Classe 1: Tiras impregnadas com tinta termo-química que muda de coloração quando exposto a temperatura.  usados externamente em todos os pacotes  evidenciam a passagem do material pelo processo
  • 51. Indicadores Químicos Teste de BOWIE & DICK - testa a eficácia do sistema de vácuo da autoclave pré-vácuo. Classe 2:  verifica a eficiência da bomba de vácuo  espera-se mudança uniforme da cor do papel, em toda sua extensão  recomenda-se que seja feito no primeiro ciclo do dia ou pelo menos a cada 24 horas  caso não haja homogeneidade na revelação, efetuar revisão imediata do equipamento Teste OK Falha no teste
  • 52. Indicadores Químicos Indicador de parâmetro únicoClasse 3:  controla um único parâmetro: a temperatura pré-estabelecida  utilizados no centro dos pacotes Indicador multiparamétricoClasse 4:  controla a temperatura e o tempo necessários para o processo
  • 53. Indicadores Químicos Integrador: controla temperatura, tempo e qualidade do vapor.Classe 5: Classe 6: Integrador mais preciso por oferecer margem de segurança maior. Reage quando 95% do ciclo é concluído.
  • 54. The IN-Step batch control system A IN-Step é um indicador de classe 6, que foi desenvolvido especialmente para o controle do lote e bandeja em esterilizadores de vapor Apropriado para o ciclo de esterilização 134 ° C por 5 minutos Apropriado para todos os steamsterilizers com pré- vácuo
  • 55.
  • 56. Indicadores Biológicos São preparações padronizadas de microorganismos, numa concentração do inóculo em torno de 106, comprovadamente resistentes e específicos para um particular processo de esterilização para demonstrar a efetividade do processo Primeira geração: tiras de papel com esporos microbianos, incubados em laboratório de microbiologia com leitura em 2-7 dias
  • 57. Indicadores Biológicos Segunda geração: auto-contidos com leitura em 24 a 48 horas Terceira geração: auto-contidos com leitura em 1 a 3 horas
  • 58. Papel: 70g/m2 papel forte médica forte barreira contra as bactérias Garantia de não permeável para germes após uma esterilização Permeável ao ar / vapor – e vapor aos gases Film: 12/40 μ poliéster (PET) / Polipropileno (PP) Não é permeável a líquidos, vapor e gás = 100% função de barreira Embalagem de Papel com Film Transparente
  • 59. Construção do Filme no Envelope e na Bobina 40 µ Film Papel
  • 61. Multiple packages • Mesmo em salas estéreis, mas, especialmente, quando transportado através de salas não esterilizadas há poeira que se instala em embalagens esterilizadas. • Poeira geralmente está contaminada e, portanto, representa uma fonte de contaminação. Enquanto o peeling bolsa e carretel aberto a poeira sobre a superfície do pacote pode cair no pacote. Isso irá contaminar o conteúdo estéril. Multiplas Embalagens – Por que?
  • 62. Embalagem Deve permitir a esterilização do artigo, mantendo a sua esterilidade até a utilização. Requisitos:  Ser permeável ao ar para permitir sua saída e entrada do agente esterilizante  Ser permeável ao agente esterilizante, mesmo em cobertura dupla  Permitir sua secagem, bem como a do seu conteúdo  Ser uma barreira efetiva à passagem de microorganismos
  • 63. • visibilidade do conteúdo • indicador químico • selagem segura • indicação para abertura • lote de fabricação • tamanhos variados • registro MS Embalagem Ideal
  • 64. Enchimento do Filme no Envelope e Bobina • Cortar a ver através das bobinas com 4 cm adicionais para a vedação superior e inferior • Evite qualquer tipo de dobraduras - o que enfraquece o material • Não deixe cair o dispositivo médico para a ver nas embalagens para evitar danos através da selagem da emenda • Encha somente até ¾ de todo o espaço! • Itens afiados ou pontiagudos devem ser protegidos separadamente, a fim de evitar danos
  • 65. Multiple packages A distância de pelo menos 2-3 cm da vedação para a extremidade externa da embalagem deve ser mantida a fim de permitir a abertura fácil. Evite qualquer tipo de rugas durante a selagem - isso pode causar canais através do selo. Manter a temperatura de selagem entre 180 a 190 ºC
  • 66. Multiple packages Stericlin Blue Line See-through non-woven packaging Linha Azul é especialmente adequada para volumosos, pesados e / ou a longo itens 5 bolsas diferentes e um carretel disponível 60 gm2 não-tecidos com selado em 12 / 40 μ filme composto forte Três indicadores para o vapor, óxido de etileno e Esterilização FORM-
  • 67. Multiple packagesPaper Bags 60 gm2 papel da classe médica forte com alto calor e selo indicador STEAM Apropriado para STEAM, EO, a forma ea radiação 10 tamanhos disponíveis Abrindo o uso de tesoura
  • 69. Multiple packagesCrepe wrapping paper Acondicionamento e embalagem de papel crepe crepe papel sensível papel 100% Apropriado para a maioria das aplicações em CSSD Ideal für STEAM e Esterilização a gás Disponível nas cores branca, azul e verde
  • 70. Multiple packages PREMIUM and COMFORT non-woven wrappings - Mix de papel e fibras de poliéster Mais suave e mais flexível do que papel de embrulho crepe Ideal para uso em um recipiente de esterilização Apropriado para quase todos os aplicativos em um CSSD COMFORT também está disponível como gree interleaved / azul
  • 71. Multiple packages5PLUS SSMMS-wrapping polyprophylen 100% um lado azul lila, um lateral SSMMS = 5 camadas S = flexibilidade (spunbound) M = meltblown (barreira) Adequado para uso em um recipiente de esterilização - Adequado para o vapor, gás e plasmasterilization
  • 72. Multiple packages Material Celulose Celulose misturada com fibraas de poliéster Polipropileno EN 868-2 standardised sim sim não Drapeability padrão excelente excelente Water resistance boa muito alta muito alta Alcohol resistance baixa boa não Suitable as sterile drape (inner packing) não sim sim Useful as outer packing layer? sim sim sim Cost baixo alto alto Recyclability sim não não Comparision between crepe, non-woven and SMS (2)