SlideShare uma empresa Scribd logo
Credo histórico – parte 3




Ricardo Gondim

pastorgondim@hotmail.com
   DEUTERONÔMIO 26:5-11
   5 Então testificarás perante o Senhor teu Deus, e dirás: Arameu, prestes a
    perecer, foi meu pai, e desceu ao Egito, e ali peregrinou com pouca gente, porém
    ali cresceu até vir a ser nação grande, poderosa, e numerosa.
   6 Mas os egípcios nos maltrataram e nos afligiram, e sobre nós impuseram uma
    dura servidão.
   7 Então clamamos ao Senhor Deus de nossos pais; e o Senhor ouviu a nossa
    voz, e atentou para a nossa miséria, e para o nosso trabalho, e para a nossa
    opressão.
   8 E o Senhor nos tirou do Egito com mão forte, e com braço estendido, e com
    grande espanto, e com sinais, e com milagres;
   9 E nos trouxe a este lugar, e nos deu esta terra, terra que mana leite e mel.
   10 E eis que agora eu trouxe as primícias dos frutos da terra que tu, ó
    Senhor, me deste. Então as porás perante o Senhor teu Deus, e te inclinarás
    perante o Senhor teu Deus,
   11 E te alegrarás por todo o bem que o Senhor teu Deus te tem dado a ti e à tua
    casa, tu e o levita, e o estrangeiro que está no meio de ti.



   ANTECEDENTES: Meu pai era arameu prestes a
    perecer, v.5;
   AFLIÇÃO: Os egípcios nos afligiram, v.6;
   SÚPLICA: Clamamos a Deus, v. 7a;
   ATENDIMENTO: Deus nos ouviu e reparou na nossa
    miséria, v. 7b;
   SALVAÇÃO. Deus nos conduziu para fora do
    Egito, v.8, e nos transferiu para este
    lugar, entregando-nos a terra, v.9;
    RESPOSTA DO REDIMIDO: Portanto, eu ofereço...v, 10.
    Adorando e jubilando, v.11.
   O esquema do credo histórico é recorrente no
    antigo testamento:
    ◦ No livro de Êxodo;
    ◦ No livro de Juízes;
    ◦ Na restauração pós-exílica;
Fazia mal aos
                                                            olhos do
                                       O povo
                                                            Senhor
                                       sofria
                                       clamava
                                                                            Juizo


      Teocracia                                                                               Monarquia

8
Faleceu, porém, Josué,       Juizo
                                                     Juizes                         O povo
 filho de Num, servo                                  Existe uma                    sofria
do SENHOR, com a
idade de cento e dez
                         Palavra                        chave                       clamava

anos;                                                hermenêutica
10 E foi também                                                                               Paz para povo
congregada toda
aquela geração a seus                                                           Deus ouvia
pais, e outra geração                                                           o clamor e
após ela se                                                                     enviava
levantou, que não                    Fazia mal aos
                                                                                Juizes
conhecia ao                          olhos do
SENHOR, nem                          Senhor
tampouco a obra que                                       Período de
ele fizera a Israel.                                      Paz




                    Povo distante
                                                                                                 Palavra

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 7 a vinha de nabote
Lição 7 a vinha de naboteLição 7 a vinha de nabote
Lição 7 a vinha de nabote
Daniel Viana
 
NÃO VENDO, NÃO TROCO, NÃO EMPRESTO, SOU FIEL
NÃO VENDO, NÃO TROCO, NÃO EMPRESTO, SOU FIELNÃO VENDO, NÃO TROCO, NÃO EMPRESTO, SOU FIEL
NÃO VENDO, NÃO TROCO, NÃO EMPRESTO, SOU FIEL
Israel Evangelista Dias
 
LBA LIÇÃO 5 - As consequências das escolhas precipitadas
LBA LIÇÃO 5 - As consequências das escolhas precipitadasLBA LIÇÃO 5 - As consequências das escolhas precipitadas
LBA LIÇÃO 5 - As consequências das escolhas precipitadas
Natalino das Neves Neves
 
As Consequências das Escolhas Precipitadas
As Consequências das Escolhas PrecipitadasAs Consequências das Escolhas Precipitadas
As Consequências das Escolhas Precipitadas
Márcio Martins
 
Lição 6 A Peregrinação de Israel no Deserto até o Sinai
Lição 6   A Peregrinação de Israel no Deserto até o SinaiLição 6   A Peregrinação de Israel no Deserto até o Sinai
Lição 6 A Peregrinação de Israel no Deserto até o Sinai
Antonio Fernandes
 
[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 2 - A oração ...
[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 2 - A oração ...[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 2 - A oração ...
[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 2 - A oração ...
José Carlos Polozi
 
LBA LIÇÃO 6 - Deus, o nosso provedor
LBA LIÇÃO 6 - Deus, o nosso provedorLBA LIÇÃO 6 - Deus, o nosso provedor
LBA LIÇÃO 6 - Deus, o nosso provedor
Natalino das Neves Neves
 
Lição 5 - as consequências das escolhas precipitadas
Lição 5 - as consequências das escolhas precipitadasLição 5 - as consequências das escolhas precipitadas
Lição 5 - as consequências das escolhas precipitadas
Ailton da Silva
 
Lição 8 - Rute, Deus trabalha pela família
Lição 8 - Rute, Deus trabalha pela famíliaLição 8 - Rute, Deus trabalha pela família
Lição 8 - Rute, Deus trabalha pela família
Ailton da Silva
 
Lição 5 - As Consequências das Escolhas Precipitadas
Lição 5 - As Consequências das Escolhas PrecipitadasLição 5 - As Consequências das Escolhas Precipitadas
Lição 5 - As Consequências das Escolhas Precipitadas
Regio Davis
 
Buscai ao Senhor, e vivei
Buscai ao Senhor, e viveiBuscai ao Senhor, e vivei
Buscai ao Senhor, e vivei
JUERP
 
8) principio do fim a besta e a prostituta
8) principio do fim   a besta e a prostituta8) principio do fim   a besta e a prostituta
8) principio do fim a besta e a prostituta
Jean Jorge Silva
 
A Provisão de Deus em Tempos Dificeis
A Provisão de Deus em Tempos DificeisA Provisão de Deus em Tempos Dificeis
A Provisão de Deus em Tempos Dificeis
Márcio Martins
 
1)Escatologia principio do fim -Os impérios mundiais e o reino de Jesus
1)Escatologia principio do fim -Os impérios mundiais e o reino de Jesus1)Escatologia principio do fim -Os impérios mundiais e o reino de Jesus
1)Escatologia principio do fim -Os impérios mundiais e o reino de Jesus
Jean Jorge Silva
 
Ebd 4°trimestre 2016 aula 5 As consequências das escolhas precipitadas.
Ebd 4°trimestre 2016 aula 5 As consequências das escolhas precipitadas.Ebd 4°trimestre 2016 aula 5 As consequências das escolhas precipitadas.
Ebd 4°trimestre 2016 aula 5 As consequências das escolhas precipitadas.
GIDEONE Moura Santos Ferreira
 
Deserto uma escola para muitos,onde poucos são aprovados
Deserto uma escola para muitos,onde poucos são aprovadosDeserto uma escola para muitos,onde poucos são aprovados
Deserto uma escola para muitos,onde poucos são aprovados
Marcos De Oliveira Leite
 

Mais procurados (16)

Lição 7 a vinha de nabote
Lição 7 a vinha de naboteLição 7 a vinha de nabote
Lição 7 a vinha de nabote
 
NÃO VENDO, NÃO TROCO, NÃO EMPRESTO, SOU FIEL
NÃO VENDO, NÃO TROCO, NÃO EMPRESTO, SOU FIELNÃO VENDO, NÃO TROCO, NÃO EMPRESTO, SOU FIEL
NÃO VENDO, NÃO TROCO, NÃO EMPRESTO, SOU FIEL
 
LBA LIÇÃO 5 - As consequências das escolhas precipitadas
LBA LIÇÃO 5 - As consequências das escolhas precipitadasLBA LIÇÃO 5 - As consequências das escolhas precipitadas
LBA LIÇÃO 5 - As consequências das escolhas precipitadas
 
As Consequências das Escolhas Precipitadas
As Consequências das Escolhas PrecipitadasAs Consequências das Escolhas Precipitadas
As Consequências das Escolhas Precipitadas
 
Lição 6 A Peregrinação de Israel no Deserto até o Sinai
Lição 6   A Peregrinação de Israel no Deserto até o SinaiLição 6   A Peregrinação de Israel no Deserto até o Sinai
Lição 6 A Peregrinação de Israel no Deserto até o Sinai
 
[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 2 - A oração ...
[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 2 - A oração ...[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 2 - A oração ...
[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 2 - A oração ...
 
LBA LIÇÃO 6 - Deus, o nosso provedor
LBA LIÇÃO 6 - Deus, o nosso provedorLBA LIÇÃO 6 - Deus, o nosso provedor
LBA LIÇÃO 6 - Deus, o nosso provedor
 
Lição 5 - as consequências das escolhas precipitadas
Lição 5 - as consequências das escolhas precipitadasLição 5 - as consequências das escolhas precipitadas
Lição 5 - as consequências das escolhas precipitadas
 
Lição 8 - Rute, Deus trabalha pela família
Lição 8 - Rute, Deus trabalha pela famíliaLição 8 - Rute, Deus trabalha pela família
Lição 8 - Rute, Deus trabalha pela família
 
Lição 5 - As Consequências das Escolhas Precipitadas
Lição 5 - As Consequências das Escolhas PrecipitadasLição 5 - As Consequências das Escolhas Precipitadas
Lição 5 - As Consequências das Escolhas Precipitadas
 
Buscai ao Senhor, e vivei
Buscai ao Senhor, e viveiBuscai ao Senhor, e vivei
Buscai ao Senhor, e vivei
 
8) principio do fim a besta e a prostituta
8) principio do fim   a besta e a prostituta8) principio do fim   a besta e a prostituta
8) principio do fim a besta e a prostituta
 
A Provisão de Deus em Tempos Dificeis
A Provisão de Deus em Tempos DificeisA Provisão de Deus em Tempos Dificeis
A Provisão de Deus em Tempos Dificeis
 
1)Escatologia principio do fim -Os impérios mundiais e o reino de Jesus
1)Escatologia principio do fim -Os impérios mundiais e o reino de Jesus1)Escatologia principio do fim -Os impérios mundiais e o reino de Jesus
1)Escatologia principio do fim -Os impérios mundiais e o reino de Jesus
 
Ebd 4°trimestre 2016 aula 5 As consequências das escolhas precipitadas.
Ebd 4°trimestre 2016 aula 5 As consequências das escolhas precipitadas.Ebd 4°trimestre 2016 aula 5 As consequências das escolhas precipitadas.
Ebd 4°trimestre 2016 aula 5 As consequências das escolhas precipitadas.
 
Deserto uma escola para muitos,onde poucos são aprovados
Deserto uma escola para muitos,onde poucos são aprovadosDeserto uma escola para muitos,onde poucos são aprovados
Deserto uma escola para muitos,onde poucos são aprovados
 

Destaque

Como ler o antigo testamento
Como ler o antigo testamentoComo ler o antigo testamento
Como ler o antigo testamento
Gcom digital factory
 
Aula 1a parte hc antiguidade
Aula  1a parte  hc antiguidadeAula  1a parte  hc antiguidade
Aula 1a parte hc antiguidade
Gcom digital factory
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
Gcom digital factory
 
Aula 5a parte - pos reforma ao seculo xx
Aula 5a parte - pos reforma ao seculo xxAula 5a parte - pos reforma ao seculo xx
Aula 5a parte - pos reforma ao seculo xx
Gcom digital factory
 
Pais da-igreja
Pais da-igrejaPais da-igreja
Pais da-igreja
Vinícius Antonio Sousa
 
Introdução à Patrística
Introdução à PatrísticaIntrodução à Patrística
Introdução à Patrística
CursoDeFerias
 
Aula 2a parte patristica
Aula  2a parte patristicaAula  2a parte patristica
Aula 2a parte patristica
Gcom digital factory
 
Teologia do AT tipologia
Teologia do AT tipologiaTeologia do AT tipologia
Teologia do AT tipologia
Gcom digital factory
 
Doutrina de deus
Doutrina de deusDoutrina de deus
Doutrina de deus
Gcom digital factory
 
Panorama do pensamento cristão michael d palmer - cpad
Panorama do pensamento cristão  michael  d  palmer - cpadPanorama do pensamento cristão  michael  d  palmer - cpad
Panorama do pensamento cristão michael d palmer - cpad
jose filho
 
Aula de filosofia antiga, tema: Santo Agostinho de Hipona
Aula de filosofia antiga, tema: Santo Agostinho de HiponaAula de filosofia antiga, tema: Santo Agostinho de Hipona
Aula de filosofia antiga, tema: Santo Agostinho de Hipona
Leandro Nazareth Souto
 
Teologia Contemporânea - Aspectos
Teologia Contemporânea - AspectosTeologia Contemporânea - Aspectos
Teologia Contemporânea - Aspectos
Gcom digital factory
 
Santo Agostinho / Tomás de Aquino
Santo Agostinho / Tomás de AquinoSanto Agostinho / Tomás de Aquino
Santo Agostinho / Tomás de Aquino
Victor França
 
Foot Notes
Foot NotesFoot Notes
Foot Notes
Melanie Kahl
 
How to Become a Thought Leader in Your Niche
How to Become a Thought Leader in Your NicheHow to Become a Thought Leader in Your Niche
How to Become a Thought Leader in Your Niche
Leslie Samuel
 

Destaque (15)

Como ler o antigo testamento
Como ler o antigo testamentoComo ler o antigo testamento
Como ler o antigo testamento
 
Aula 1a parte hc antiguidade
Aula  1a parte  hc antiguidadeAula  1a parte  hc antiguidade
Aula 1a parte hc antiguidade
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
 
Aula 5a parte - pos reforma ao seculo xx
Aula 5a parte - pos reforma ao seculo xxAula 5a parte - pos reforma ao seculo xx
Aula 5a parte - pos reforma ao seculo xx
 
Pais da-igreja
Pais da-igrejaPais da-igreja
Pais da-igreja
 
Introdução à Patrística
Introdução à PatrísticaIntrodução à Patrística
Introdução à Patrística
 
Aula 2a parte patristica
Aula  2a parte patristicaAula  2a parte patristica
Aula 2a parte patristica
 
Teologia do AT tipologia
Teologia do AT tipologiaTeologia do AT tipologia
Teologia do AT tipologia
 
Doutrina de deus
Doutrina de deusDoutrina de deus
Doutrina de deus
 
Panorama do pensamento cristão michael d palmer - cpad
Panorama do pensamento cristão  michael  d  palmer - cpadPanorama do pensamento cristão  michael  d  palmer - cpad
Panorama do pensamento cristão michael d palmer - cpad
 
Aula de filosofia antiga, tema: Santo Agostinho de Hipona
Aula de filosofia antiga, tema: Santo Agostinho de HiponaAula de filosofia antiga, tema: Santo Agostinho de Hipona
Aula de filosofia antiga, tema: Santo Agostinho de Hipona
 
Teologia Contemporânea - Aspectos
Teologia Contemporânea - AspectosTeologia Contemporânea - Aspectos
Teologia Contemporânea - Aspectos
 
Santo Agostinho / Tomás de Aquino
Santo Agostinho / Tomás de AquinoSanto Agostinho / Tomás de Aquino
Santo Agostinho / Tomás de Aquino
 
Foot Notes
Foot NotesFoot Notes
Foot Notes
 
How to Become a Thought Leader in Your Niche
How to Become a Thought Leader in Your NicheHow to Become a Thought Leader in Your Niche
How to Become a Thought Leader in Your Niche
 

Semelhante a Teo at 3 credo historico

"EU NÃO ERA PROFETA, MAS BOIADEIRO, E CULTIVADOR DE FIGOS."
"EU NÃO ERA PROFETA, MAS BOIADEIRO, E CULTIVADOR DE FIGOS.""EU NÃO ERA PROFETA, MAS BOIADEIRO, E CULTIVADOR DE FIGOS."
"EU NÃO ERA PROFETA, MAS BOIADEIRO, E CULTIVADOR DE FIGOS."
Marcos Nascimento
 
Boletim 16.09
Boletim 16.09Boletim 16.09
Boletim 16.09
Joao Ricardo Santos
 
2021 1º trimestre jovens lição 06
2021 1º trimestre jovens lição 062021 1º trimestre jovens lição 06
2021 1º trimestre jovens lição 06
Joel Silva
 
2° dom tempo comum ano c 2013
2° dom tempo comum   ano c 20132° dom tempo comum   ano c 2013
2° dom tempo comum ano c 2013
José Lima
 
a peregrinação de Israel no deserto ao Sinai
a peregrinação de Israel no deserto ao Sinaia peregrinação de Israel no deserto ao Sinai
a peregrinação de Israel no deserto ao Sinai
Ailton da Silva
 
Os Salmos de Celebração de Vitórias – Confiança em Deus
Os Salmos de Celebração de Vitórias – Confiança em DeusOs Salmos de Celebração de Vitórias – Confiança em Deus
Os Salmos de Celebração de Vitórias – Confiança em Deus
JUERP
 
Lição 5 - Obadias, o princípio da retribuição
Lição 5 - Obadias, o princípio da retribuiçãoLição 5 - Obadias, o princípio da retribuição
Lição 5 - Obadias, o princípio da retribuição
Ailton da Silva
 
O cristo vivo
O cristo vivoO cristo vivo
O cristo vivo
Gil Antunes
 
O cristo vivo, o testemunho dos apostolos
O cristo vivo, o testemunho dos apostolosO cristo vivo, o testemunho dos apostolos
O cristo vivo, o testemunho dos apostolos
Solange Dal'Evedove
 
7 ajustes no caminho da conquista
7 ajustes no caminho da conquista7 ajustes no caminho da conquista
7 ajustes no caminho da conquista
Josenilton Pinheiro Pinheiro
 
É Tempo do senhor operar
É Tempo do senhor operarÉ Tempo do senhor operar
É Tempo do senhor operar
PR_ALEX70
 
A provisão de deus em tempos difíceis
A provisão de deus em tempos difíceisA provisão de deus em tempos difíceis
A provisão de deus em tempos difíceis
Celso Napoleon
 
O impiedoso mundo de Lameque
O impiedoso mundo de LamequeO impiedoso mundo de Lameque
O impiedoso mundo de Lameque
Ailton da Silva
 
O impiedoso mundo de Lameque
O impiedoso mundo de LamequeO impiedoso mundo de Lameque
O impiedoso mundo de Lameque
Ailton da Silva
 
Entre a benção e a maldição. estudo 28. part1pptx
Entre a benção e a maldição. estudo 28. part1pptxEntre a benção e a maldição. estudo 28. part1pptx
Entre a benção e a maldição. estudo 28. part1pptx
Edilson Jose Barbosa Barbosa
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
Gcom digital factory
 
2016 4º trimestre adultos lição 02.pptx
2016 4º trimestre adultos lição 02.pptx2016 4º trimestre adultos lição 02.pptx
2016 4º trimestre adultos lição 02.pptx
Joel Silva
 
03 Messianismo Profetico
03   Messianismo Profetico03   Messianismo Profetico
03 Messianismo Profetico
Leone Orlando
 
❉ Respostas 2 - A crise (interna e externa)_GGR
❉ Respostas 2 - A crise (interna e externa)_GGR❉ Respostas 2 - A crise (interna e externa)_GGR
❉ Respostas 2 - A crise (interna e externa)_GGR
Gerson G. Ramos
 
Profeta Menor Ageu
Profeta Menor AgeuProfeta Menor Ageu
Profeta Menor Ageu
Célia Regina Carvalho
 

Semelhante a Teo at 3 credo historico (20)

"EU NÃO ERA PROFETA, MAS BOIADEIRO, E CULTIVADOR DE FIGOS."
"EU NÃO ERA PROFETA, MAS BOIADEIRO, E CULTIVADOR DE FIGOS.""EU NÃO ERA PROFETA, MAS BOIADEIRO, E CULTIVADOR DE FIGOS."
"EU NÃO ERA PROFETA, MAS BOIADEIRO, E CULTIVADOR DE FIGOS."
 
Boletim 16.09
Boletim 16.09Boletim 16.09
Boletim 16.09
 
2021 1º trimestre jovens lição 06
2021 1º trimestre jovens lição 062021 1º trimestre jovens lição 06
2021 1º trimestre jovens lição 06
 
2° dom tempo comum ano c 2013
2° dom tempo comum   ano c 20132° dom tempo comum   ano c 2013
2° dom tempo comum ano c 2013
 
a peregrinação de Israel no deserto ao Sinai
a peregrinação de Israel no deserto ao Sinaia peregrinação de Israel no deserto ao Sinai
a peregrinação de Israel no deserto ao Sinai
 
Os Salmos de Celebração de Vitórias – Confiança em Deus
Os Salmos de Celebração de Vitórias – Confiança em DeusOs Salmos de Celebração de Vitórias – Confiança em Deus
Os Salmos de Celebração de Vitórias – Confiança em Deus
 
Lição 5 - Obadias, o princípio da retribuição
Lição 5 - Obadias, o princípio da retribuiçãoLição 5 - Obadias, o princípio da retribuição
Lição 5 - Obadias, o princípio da retribuição
 
O cristo vivo
O cristo vivoO cristo vivo
O cristo vivo
 
O cristo vivo, o testemunho dos apostolos
O cristo vivo, o testemunho dos apostolosO cristo vivo, o testemunho dos apostolos
O cristo vivo, o testemunho dos apostolos
 
7 ajustes no caminho da conquista
7 ajustes no caminho da conquista7 ajustes no caminho da conquista
7 ajustes no caminho da conquista
 
É Tempo do senhor operar
É Tempo do senhor operarÉ Tempo do senhor operar
É Tempo do senhor operar
 
A provisão de deus em tempos difíceis
A provisão de deus em tempos difíceisA provisão de deus em tempos difíceis
A provisão de deus em tempos difíceis
 
O impiedoso mundo de Lameque
O impiedoso mundo de LamequeO impiedoso mundo de Lameque
O impiedoso mundo de Lameque
 
O impiedoso mundo de Lameque
O impiedoso mundo de LamequeO impiedoso mundo de Lameque
O impiedoso mundo de Lameque
 
Entre a benção e a maldição. estudo 28. part1pptx
Entre a benção e a maldição. estudo 28. part1pptxEntre a benção e a maldição. estudo 28. part1pptx
Entre a benção e a maldição. estudo 28. part1pptx
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
 
2016 4º trimestre adultos lição 02.pptx
2016 4º trimestre adultos lição 02.pptx2016 4º trimestre adultos lição 02.pptx
2016 4º trimestre adultos lição 02.pptx
 
03 Messianismo Profetico
03   Messianismo Profetico03   Messianismo Profetico
03 Messianismo Profetico
 
❉ Respostas 2 - A crise (interna e externa)_GGR
❉ Respostas 2 - A crise (interna e externa)_GGR❉ Respostas 2 - A crise (interna e externa)_GGR
❉ Respostas 2 - A crise (interna e externa)_GGR
 
Profeta Menor Ageu
Profeta Menor AgeuProfeta Menor Ageu
Profeta Menor Ageu
 

Mais de Gcom digital factory

Bacharel em teologia
Bacharel em teologiaBacharel em teologia
Bacharel em teologia
Gcom digital factory
 
Eleição - João Calvino
Eleição - João CalvinoEleição - João Calvino
Eleição - João Calvino
Gcom digital factory
 
Novo Mapa das Religiões no Brasil
Novo Mapa das Religiões no BrasilNovo Mapa das Religiões no Brasil
Novo Mapa das Religiões no Brasil
Gcom digital factory
 
Doutrina da palavra
Doutrina da palavraDoutrina da palavra
Doutrina da palavra
Gcom digital factory
 
Doutrina do homem
Doutrina do homemDoutrina do homem
Doutrina do homem
Gcom digital factory
 
Teologia sistematica - Cristologia
Teologia sistematica - CristologiaTeologia sistematica - Cristologia
Teologia sistematica - Cristologia
Gcom digital factory
 
Teologia sistemática, introdução
Teologia sistemática, introduçãoTeologia sistemática, introdução
Teologia sistemática, introdução
Gcom digital factory
 
Teodicéia e teologia do AT
Teodicéia e teologia do ATTeodicéia e teologia do AT
Teodicéia e teologia do AT
Gcom digital factory
 
Deus no antigo testamento
Deus no antigo testamentoDeus no antigo testamento
Deus no antigo testamento
Gcom digital factory
 
Teologia do antigo testamento p1
Teologia do antigo testamento p1Teologia do antigo testamento p1
Teologia do antigo testamento p1
Gcom digital factory
 
O problema do mal
O problema do malO problema do mal
O problema do mal
Gcom digital factory
 
Liberalismo Teológico
Liberalismo TeológicoLiberalismo Teológico
Liberalismo Teológico
Gcom digital factory
 
Teologia Contemporânea
Teologia ContemporâneaTeologia Contemporânea
Teologia Contemporânea
Gcom digital factory
 
Revista contemporanea
Revista contemporaneaRevista contemporanea
Revista contemporanea
Gcom digital factory
 
Teologia gay
Teologia gayTeologia gay
Teologia gay
Gcom digital factory
 
Teologia da prosperidade
Teologia da prosperidadeTeologia da prosperidade
Teologia da prosperidade
Gcom digital factory
 
Teísmo aberto
Teísmo abertoTeísmo aberto
Teísmo aberto
Gcom digital factory
 
Aula 4a parte - a reforma
Aula 4a parte - a reformaAula 4a parte - a reforma
Aula 4a parte - a reforma
Gcom digital factory
 
Aula 3a parte cruzadas e inquisição
Aula 3a parte cruzadas e inquisiçãoAula 3a parte cruzadas e inquisição
Aula 3a parte cruzadas e inquisição
Gcom digital factory
 

Mais de Gcom digital factory (20)

Bacharel em teologia
Bacharel em teologiaBacharel em teologia
Bacharel em teologia
 
Eleição - João Calvino
Eleição - João CalvinoEleição - João Calvino
Eleição - João Calvino
 
face to face
face to faceface to face
face to face
 
Novo Mapa das Religiões no Brasil
Novo Mapa das Religiões no BrasilNovo Mapa das Religiões no Brasil
Novo Mapa das Religiões no Brasil
 
Doutrina da palavra
Doutrina da palavraDoutrina da palavra
Doutrina da palavra
 
Doutrina do homem
Doutrina do homemDoutrina do homem
Doutrina do homem
 
Teologia sistematica - Cristologia
Teologia sistematica - CristologiaTeologia sistematica - Cristologia
Teologia sistematica - Cristologia
 
Teologia sistemática, introdução
Teologia sistemática, introduçãoTeologia sistemática, introdução
Teologia sistemática, introdução
 
Teodicéia e teologia do AT
Teodicéia e teologia do ATTeodicéia e teologia do AT
Teodicéia e teologia do AT
 
Deus no antigo testamento
Deus no antigo testamentoDeus no antigo testamento
Deus no antigo testamento
 
Teologia do antigo testamento p1
Teologia do antigo testamento p1Teologia do antigo testamento p1
Teologia do antigo testamento p1
 
O problema do mal
O problema do malO problema do mal
O problema do mal
 
Liberalismo Teológico
Liberalismo TeológicoLiberalismo Teológico
Liberalismo Teológico
 
Teologia Contemporânea
Teologia ContemporâneaTeologia Contemporânea
Teologia Contemporânea
 
Revista contemporanea
Revista contemporaneaRevista contemporanea
Revista contemporanea
 
Teologia gay
Teologia gayTeologia gay
Teologia gay
 
Teologia da prosperidade
Teologia da prosperidadeTeologia da prosperidade
Teologia da prosperidade
 
Teísmo aberto
Teísmo abertoTeísmo aberto
Teísmo aberto
 
Aula 4a parte - a reforma
Aula 4a parte - a reformaAula 4a parte - a reforma
Aula 4a parte - a reforma
 
Aula 3a parte cruzadas e inquisição
Aula 3a parte cruzadas e inquisiçãoAula 3a parte cruzadas e inquisição
Aula 3a parte cruzadas e inquisição
 

Teo at 3 credo historico

  • 1. Credo histórico – parte 3 Ricardo Gondim pastorgondim@hotmail.com
  • 2. DEUTERONÔMIO 26:5-11  5 Então testificarás perante o Senhor teu Deus, e dirás: Arameu, prestes a perecer, foi meu pai, e desceu ao Egito, e ali peregrinou com pouca gente, porém ali cresceu até vir a ser nação grande, poderosa, e numerosa.  6 Mas os egípcios nos maltrataram e nos afligiram, e sobre nós impuseram uma dura servidão.  7 Então clamamos ao Senhor Deus de nossos pais; e o Senhor ouviu a nossa voz, e atentou para a nossa miséria, e para o nosso trabalho, e para a nossa opressão.  8 E o Senhor nos tirou do Egito com mão forte, e com braço estendido, e com grande espanto, e com sinais, e com milagres;  9 E nos trouxe a este lugar, e nos deu esta terra, terra que mana leite e mel.  10 E eis que agora eu trouxe as primícias dos frutos da terra que tu, ó Senhor, me deste. Então as porás perante o Senhor teu Deus, e te inclinarás perante o Senhor teu Deus,  11 E te alegrarás por todo o bem que o Senhor teu Deus te tem dado a ti e à tua casa, tu e o levita, e o estrangeiro que está no meio de ti. 
  • 3. ANTECEDENTES: Meu pai era arameu prestes a perecer, v.5;  AFLIÇÃO: Os egípcios nos afligiram, v.6;  SÚPLICA: Clamamos a Deus, v. 7a;  ATENDIMENTO: Deus nos ouviu e reparou na nossa miséria, v. 7b;  SALVAÇÃO. Deus nos conduziu para fora do Egito, v.8, e nos transferiu para este lugar, entregando-nos a terra, v.9;  RESPOSTA DO REDIMIDO: Portanto, eu ofereço...v, 10. Adorando e jubilando, v.11.
  • 4. O esquema do credo histórico é recorrente no antigo testamento: ◦ No livro de Êxodo; ◦ No livro de Juízes; ◦ Na restauração pós-exílica;
  • 5. Fazia mal aos olhos do O povo Senhor sofria clamava Juizo Teocracia Monarquia 8 Faleceu, porém, Josué, Juizo Juizes O povo filho de Num, servo Existe uma sofria do SENHOR, com a idade de cento e dez Palavra chave clamava anos; hermenêutica 10 E foi também Paz para povo congregada toda aquela geração a seus Deus ouvia pais, e outra geração o clamor e após ela se enviava levantou, que não Fazia mal aos Juizes conhecia ao olhos do SENHOR, nem Senhor tampouco a obra que Período de ele fizera a Israel. Paz Povo distante Palavra